A Universidade e a Sociedade do Conhecimento

1.901 visualizações

Publicada em

A Universidade e a Sociedade do Conhecimento
21º IGNITE em Portugal - Galerias de Paris, Porto 11/04/2012

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.901
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Universidade e a Sociedade do Conhecimento

  1. 1. A Universidade e a Sociedade do Conhecimento Luis Borges Gouveia http://about.me/lbgouveia21º IGNITE em Portugal - Galerias de Paris, Porto 11/04/2012
  2. 2. Sociedade do Conhecimento• Crescente importância da informação e do seu fluxo – Quem melhor dominar a organização e produção de informação, é mais capaz• Crescente importância da mediação digital – Quem melhor dominar a tecnologia e possuir recursos humanos com literacia adequada, é mais capaz• Ciclo perpétuo e rápido de: – Potencial – capacidade – mudança – adaptação – Palavra-chave: sustentabilidade
  3. 3. [ acredito que é uma fase de transição e não o que as próximas gerações vão experimentar…][ tudo muito rápido, demasiado complexo e pouco sustentável para a escala da felicidade humana]
  4. 4. A Universidade• Uma instituição de ensino superior com capacidade de ensinar e investigar e que concede graus académicos• Os edifícios e os espaços da instituição• O corpo de alunos e professores da instituição
  5. 5. Sociedade do conhecimento“A Sociedade do Conhecimento, do pontode vista da informação, é gerida pelalógica do mercado de modo a que nãoleva à ação política da sociedade civilnem ao desenvolvimento para a vidasocial e cultural” In Maria Bettencourt Pires (2007, p.42)
  6. 6. Heteronomia universitária• Dependência da universidade perante a lógica e necessidades do capital financeiro…• Irrelevância da atividade das universidades na definição da sua agenda de investigação e desenvolvimento• Coloca em causa o desenvolvimento autónomo das universidades como instituições sociais empenhadas
  7. 7. Crise• De valores (entendido como o que é comum e importante e deve ser defendido e preservado)• Económica (como assegurar a sustentabilidade e o legado atual)• De identidade (quem representa, qual o seu espaço, território, especialidade, língua, cultura, etc.)
  8. 8. MudançaExcelente oportunidade para empreender!• O drive não é tecnológico… – O e-learning é importante – Tal como foram outras tecnologias – … e tudo ficou na mesma
  9. 9. As mesmas salas de aulas…
  10. 10. Os mesmos laboratórios…
  11. 11. No essencial, a mesma organização universitária…
  12. 12. No essencial, os mesmos papéis para alunos e professores
  13. 13. No essencial, a mesma organização do conhecimento e da sua leccionação
  14. 14. A universidade• Da casa do conhecimento à casa da memória acionável (que permite fazer)• Espaço de descoberta e experimentação, onde se pode criar em ambiente protegido (legal, ambiental, económico e político – safe house)
  15. 15. A universidade• Espaço de diálogo e de maturação pessoal (crescimento e transformação pessoal)• Local onde se aprende a aprender e se adquire uma cultura humanística (criando uma consciência e dimensão humana)
  16. 16. A universidade• Espaço de confrontação de ideias e de busca de verdade (tornar agradável e humana a busca de conhecimento, falando com quem sabe)• Local onde se pode encontrar ajuda, resolver problemas e saber mais sobre algo (valor social e utilidade)
  17. 17. Precisamos de universidades?SIM! … mas provavelmente não das que temos…• As Universidade Modernas apareceram no Séc. XVIII e os seus modelos foram consolidados no Séc. XIX• Das élites para a massificação no Séc. XX (60’s) e para a universidade-empresa (90’s)• Em 2012 urge repensar a universidade para uma sociedade pós-industrial, global e com desafios novos, colocados por novas causas e gentes
  18. 18. oportunidades• Repensar a escola, é… – Repensar os papeis dos interlocutores (alunos, professores, funcionários e outros…) – Repensar os espaços (físicos e virtuais) – Repensar as práticas (pedagógicas e motivacionais) – Repensar as ferramentas (da cadeira ao tablet) – Repensar o modelo de negócio (quem paga e o quê… empresas, estudantes, sociedade, …)
  19. 19. Muito que fazer! Em pouco tempo Com pouco orçamentoExistem muitas competênciasMuita diversidade e potencial Exige-se criatividade! … e coragem
  20. 20. A Universidade no Séc XXI• Vai ser diversa (muitos modelos e formas de ser universidade)• Vai ser alternativa (assumir ser o espaço de descoberta e verdade)• Vai ter de ser um local de valor social (produzir algo que tenha retorno social e imediato)• Vai ter de ser coletiva, plural, mas respeitando tradição, conhecimento e qualidade (respeitar comunidades e crescer com elas)• Vai ter de fazer opções e ter marca (o que sabe fazer bem e a distingue)

×