DISTÚRBIOS HIDRO-ELETROLÍTICOSHIPONATREMIA<br />Luis Alcides Marinho<br />UFRN<br />
HIPONATREMIA<br />Na+ sérico < 135 mEq/l<br />Ocorre devido um excesso de água corporal total em relação ao sódio corporal...
HIPONATREMIA<br />INCIDÊNCIA / PREVALÊNCIA<br /><ul><li>   É o DHE mais comum na prática clínica
   Afeta principalmente pacientes hospitalizados e idosos
   Em pacientes críticos pode atingir incidência de até 30 %</li></ul>Clin.Nephrol 34: 163 – 166,1990                     ...
HIPONATREMIA<br />HIPONATREMIA=EXCESSO DE ÁGUA<br />HIPONATREMIA= NORMALMENTE INDICA BAIXA OSMOLARIDADE PLASMÁTICA<br />
HIPONATREMIA=EXCESSO DE ÁGUA<br />
HIPONATREMIA<br />OSMOLARIDADE= 2 Na + glicose+ uréia<br />                                                        18     ...
HIPONATREMIA<br />CLASSIFICAÇÃO<br />DE ACORDO COM A OSMOLARIDADE SÉRICA<br />NORMAL/BAIXA/ALTA<br />
HIPONATREMIAMECANISMOS FISIOPATOLÓGICOS <br />Com osmolaridadeplasm. Alta(translocacional)<br /><ul><li> subst. Osmoticame...
HIPONATREMIAMECANISMOS FISIOPATOLÓGICOS<br />Com osmolaridadeplasm.baixa<br /><ul><li>Hipervolemia</li></ul>Diminuição do ...
HIPONATREMIA<br />SIADH- Critérios diagnósticos<br /><ul><li>Osmolaridade plasmática diminuída(< 270)
Osmolaridade urinária inapropriadamente elevada(> 100 mOsm/Kg de água) durante hipotonicidade
Concentração de sódio urinário elevada(> 20 mEq/l)
Ausência de insuficiência adrenal, tireoideana,  hipofisária,renal ou uso de diuréticos</li></li></ul><li>HIPONATREMIA<br ...
SNC- tumores, encefalite, meningite
Pulmões- pneumonias, tuberculose, aspergilose
Drogas- antidepressivos, antineoplásicos, clorpropamida, clofibrato</li></li></ul><li>HIPONATREMIA<br />Tratamento da SIAD...
Demeclociclina – Antibiótico com efeito de inibir o ADH. Dose 300 a 600 mg 2x ao dia
Antagonistas dos receptores da vasopressina</li></ul>Tolvaptan– Aumenta a excreção de água livre de eletrólitos<br /><ul><...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Distrbios hidro eletrolticos

2.607 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.607
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Distrbios hidro eletrolticos

  1. 1. DISTÚRBIOS HIDRO-ELETROLÍTICOSHIPONATREMIA<br />Luis Alcides Marinho<br />UFRN<br />
  2. 2. HIPONATREMIA<br />Na+ sérico < 135 mEq/l<br />Ocorre devido um excesso de água corporal total em relação ao sódio corporal total<br />Se desenvolve quando a ingesta de água excede a habilidade do organismo para excretá-la, levando a diluição do sódio corporal total. <br />
  3. 3. HIPONATREMIA<br />INCIDÊNCIA / PREVALÊNCIA<br /><ul><li> É o DHE mais comum na prática clínica
  4. 4. Afeta principalmente pacientes hospitalizados e idosos
  5. 5. Em pacientes críticos pode atingir incidência de até 30 %</li></ul>Clin.Nephrol 34: 163 – 166,1990 <br />
  6. 6. HIPONATREMIA<br />HIPONATREMIA=EXCESSO DE ÁGUA<br />HIPONATREMIA= NORMALMENTE INDICA BAIXA OSMOLARIDADE PLASMÁTICA<br />
  7. 7. HIPONATREMIA=EXCESSO DE ÁGUA<br />
  8. 8. HIPONATREMIA<br />OSMOLARIDADE= 2 Na + glicose+ uréia<br /> 18 16<br />Valor Normal = 280 – 290 mOsm/l<br />
  9. 9.
  10. 10. HIPONATREMIA<br />CLASSIFICAÇÃO<br />DE ACORDO COM A OSMOLARIDADE SÉRICA<br />NORMAL/BAIXA/ALTA<br />
  11. 11.
  12. 12.
  13. 13. HIPONATREMIAMECANISMOS FISIOPATOLÓGICOS <br />Com osmolaridadeplasm. Alta(translocacional)<br /><ul><li> subst. Osmoticamente ativas atraem água do intra p/o extracelular(ex.:Glicose)</li></ul>Com osmolaridadeplasm. Normal(pseudohipon)<br /><ul><li>Subs. Não osmoticamente ativas ocupam parte do volume aquoso do plasma,alterando a razão água/soluto do soro(ex.:hipertriglic. e paraproteinemia grave)</li></li></ul><li>HIPONATREMIAMECANISMOS FISIOPATOLÓGICOS<br />Com osmolaridadeplasm.baixa<br /><ul><li>Hipovolemia</li></ul>Liberação de ADH em resposta à hipovolemia,causando retenção de água,diminuindo o sódio.<br /><ul><li>Euvolemia</li></ul>Ocorre devido uma inadequada diluição urinária evidenciada por uma osmolaridadeurinária inapropriadamente elevada(ex.:SIADH)<br />
  14. 14. HIPONATREMIAMECANISMOS FISIOPATOLÓGICOS<br />Com osmolaridadeplasm.baixa<br /><ul><li>Hipervolemia</li></ul>Diminuição do volume circulante efetivo resultando em excessiva sede e liberação de ADH,além de reduzida capacidade de excretar sódio(ex.:insuficiência renal crônica)<br />
  15. 15. HIPONATREMIA<br />SIADH- Critérios diagnósticos<br /><ul><li>Osmolaridade plasmática diminuída(< 270)
  16. 16. Osmolaridade urinária inapropriadamente elevada(> 100 mOsm/Kg de água) durante hipotonicidade
  17. 17. Concentração de sódio urinário elevada(> 20 mEq/l)
  18. 18. Ausência de insuficiência adrenal, tireoideana, hipofisária,renal ou uso de diuréticos</li></li></ul><li>HIPONATREMIA<br />Causas de SIADH<br /><ul><li>Neoplasias-pulmão, pâncreas, linfomas
  19. 19. SNC- tumores, encefalite, meningite
  20. 20. Pulmões- pneumonias, tuberculose, aspergilose
  21. 21. Drogas- antidepressivos, antineoplásicos, clorpropamida, clofibrato</li></li></ul><li>HIPONATREMIA<br />Tratamento da SIADH<br /><ul><li>Restrição hídrica < 1L/dia
  22. 22. Demeclociclina – Antibiótico com efeito de inibir o ADH. Dose 300 a 600 mg 2x ao dia
  23. 23. Antagonistas dos receptores da vasopressina</li></ul>Tolvaptan– Aumenta a excreção de água livre de eletrólitos<br /><ul><li>Solução salina 3% associada a furosemida- nos casos sintomáticos- </li></li></ul><li>HIPONATREMIA<br />Quadro clínico<br />Anamnese<br />Náuseas e vômitos<br />Cefaléia, letargia<br />Cãimbras, tremores<br />Dist. do Comportamento<br />Alucinações, convulsões<br />Coma<br />Exame físico<br />Ataxia, hiporreflexia<br />Bradicardia, coma hipoventilação<br />Resp.Cheyne-stokes<br />Hipotermia<br />Anisocoria<br />Descerebração<br />
  24. 24. HIPONATREMIADIAGNÓSTICO<br /><ul><li>Calcular a osmolaridade sérica
  25. 25. Dosar o sódio urinário ou a fração de excreção do sódio
  26. 26. Determinar o estado volêmico do paciente</li></ul>FENa+ = Na+urin X Cr.plasm/Na+plasm X Cr.urin<br /> X 100<br />
  27. 27. HIPONATREMIA<br />Tratamento<br /><ul><li>Baseado nos sintomas
  28. 28. A velocidade de correção não deve ultrapassar 12mEq/l/dia,pelo risco de desmielinização cérebro-pontina (mielinólisepontina cerebral)
  29. 29. Nos casos sintomáticos graves a correção inicial pode ser até de 1 a 2 mEq/l/hora mas respeitando o limite máximo nas 24h</li></li></ul><li>HIPONATREMIA<br />FÓRMULAS PARA CORREÇÃO<br />Fórmula 1<br />Mudança no Na+ sérico= [Na infusão–Na+ sér.]<br /> H2O corp.total + 1<br />Fórmula 2<br />Déficit de Na=H2O corp.tot. x(Na desej-Na enc.)<br />H20 corporal total=Peso x 0.6 homens ou 0.5 em mulheres<br />
  30. 30. HIPONATREMIA<br />Conteúdo de sódio das soluções<br />NaCl 5% 855mEq/l<br />NaCl 3% 513mEq/l<br />SF 0.9% 154mEq/l<br />Ringer lactato 130mEq/l<br />NaCl 0.45% 77mEq/l<br />NaCl 0.2% + SG 5% 34mEq/l<br />SG 5% 0<br />Obs.:ABD 850 ml + 15 ampNaCl 20%=NaCl 3%<br />

×