Sistema Renal

2.374 visualizações

Publicada em

fala sobre o sistema renal em si
do néfron
dos hormônios
e como a água flui

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.374
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema Renal

  1. 1. HOMEOSTASE RENAL
  2. 2. ●Os Rins
  3. 3. Fisiologia Renal
  4. 4. Estrutura interna dos rins
  5. 5. Funções gerais dos rins
  6. 6. ●Funções de cada estrutura interna dos rins
  7. 7. Formação do Nefro Corpúsculo Renal: - Glomérulo -Cápsula de Bowman E por Túbulos Renais: -Túbulo Contorcido Proximal -Alça de Henle -Túbulo Contorcido Distal -Túbulo Coletor
  8. 8. Funções- Responsável pela Filtração e formação da Urina ● - Limpar o plasma sanguíneo que não pode permanecer no organismo ● - Manter o equilíbrio hidro electrolítico e ácido básico do corpo humano ● - Controlar a quantidade de líquidos no organismo ● - Regular a pressão arterial e secretar hormônios
  9. 9. Filtração Glomerular Ocorre no corpúsculo renal. • A filtração do plasma nos glomérulos obedece às diferenças de pressão existentes no glomérulo. Arteríolas aferente e eferente. • A pressão de 100 mm Hg na arteríola aferente cai para uma pressão média de 60 mm Hg nos capilares do glomérulo.
  10. 10. • Pressão no interior da cápsula de Bowman é de cerca de 18 mm Hg. • Pressão no interior da cápsula de Bowman e a pressão coloido-osmótica das proteínas do plasma • Forças que dificultam a filtração do plasma nos capilares glomerulares.
  11. 11. Fatores que afetam a filtração glomerular ● -O fluxo sanguíneo renal aumentado; ● -O Grau de vasoconstrição das arteríolas aferentes dos glomérulos; ● -Estimulação simpática neurogênica ou através de drogas simpáticas, como a adrenalina.
  12. 12. REABSORÇÃO TUBULAR FORMADO POR: • TÚBULO PROXIAMAL • ALÇA DE HENLE •TÚBULO DISTAL • TÚBULO COLETOR
  13. 13. Reabsorção Tubular movimento de substâncias do lúmen, através da camada epitelial, para o interstício e deste para os capilares peritubulares.
  14. 14. TÚBULO PROXIMAL -Reabsorve aproximadamente 65% da água filtrada, Na+,Cl-, K+ e outros solutos. -Na+ filtrado entra na célula através da membrana luminal com H+ -Nessa porção, o bicarbonato é o principal ânion reabsorvido junto com o Na+.
  15. 15. ALÇA DE HENLE -Segmento descendente - Não reabsorve Na+ e Cl- de modo significativo - Permeável a água e a reabsorve. -Segmento ascendente fino - Reabsorção passiva de Na+ -Segmento ascendente grosso - Reabsorção ativa de Na+ - Local onde o sal é separado da água (efeito unitário, multiplicador em contracorrente) Alça de Henle reabsorve 25% de sódio e cloreto
  16. 16. TÚBULO DISTAL -Reabsorve entre 5 % do sódio filtrado. -É reabsorvido NaCl, bicarbonato e cálcio; o potássio é tanto reabsorvido como secretado -A água é reabsorvida por osmose
  17. 17. TÚBULO COLETOR -Reabsorção de água por osmose -É responsável pela excreção e regulação renal de cálcio -O produto final é a urina propriamente dita
  18. 18. FUROSEMIDA
  19. 19. Concentração da urina
  20. 20. Desidratação Causas: - Vômitos; - Diarreias; - Uso de diuréticos; - Calor excessivo; - Falta de ingestão de água; - Diabetes de Mellitus; - Diabetes Insipidos.
  21. 21. VASOPRESSINA (HORMÔNIO ANTIDIURÉTICO OU ADH)
  22. 22. AÇÕES DO ADH - Conserva água no corpo em casos de desidratação, atividades físicas intensas e queda da pressão arterial, diminuindo a formação de urina; - Em contra partida, se produzido em excesso ele causa vasoconstrição nas arteríolas aumentando a pressão sanguínea.
  23. 23. - A vasopressina nos rins, aumenta a permeabilidade das células dos túbulos renais à água; - Aumenta a reabsorção renal de água; - Aumenta a concentração da urina e diminui seu volume.
  24. 24. ADH NA HOMEOSTASE - A vasopressina contribui para a coagulação sanguínea aumentando a concentração do fator VIII. - Fator VII -> é um fator de coagulação essencial. A falta do FVIII normal causa a hemofilia A (também conhecida como hemofilia clássica) por deficiência da via intrínseca da coagulação, uma doença que causa hemorragias.
  25. 25. ANGIOTENSINA II
  26. 26. AÇÕES DAANGIOTENSINA II - Quando ocorre uma hipovolemia, as células dos rins liberam uma enzima chamada Renina na corrente sanguínea; - No sangue, a renina quebra o Angiotensinogênio circulante inativo, transformando-o em Angiotensina I, que migra pela circulação;
  27. 27. PRÓS E CONTRAS DAS AÇÕES DA ANGIOTENSINA II - A angiotensina I interage com a ECA (enzima conversora de angiotensina), que a transforma em Angiotensina II; - A angiotensina II causa vasoconstrição e vai para os rins via corrente sanguínea, onde ela vai estimular a reabsorção de Sódio e água, aumentando assim a volemia e consequentemente a pressão. - Impede a diminuição da filtração glomerular em casos de vasoconstrição;
  28. 28. ALDOSTERONA
  29. 29. AÇÕES DAALDOSTERONA - Faz regulação do balanço de sódio e potássio no sangue; -Aumento da natremia (concentração de sódio no sangue); - Aumento da pressão arterial e da volemia; - Aumento da excreção de potássio para o filtrado urinário; - Aumento da reabsorção de água e ETC.
  30. 30. PARATORMÔNIO (PTH)
  31. 31. AÇÕES DO PTH NOS RINS - Controla os níveis sanguíneos de cálcio, fósforo e vitamina D; - Retira o cálcio dos ossos, aumentando a eliminação renal de fósforo; - Estimula a produção renal de vitamina D ativada. - Em situações de hipocalcemia, as membranas celulares se tornam excessivamente permeáveis aos íons sódio.
  32. 32. MICÇÃO
  33. 33. PROCESSO DE MICÇÃO - O líquido tubular flui através dos túbulos em direção a pelve rena em função do gradiente de pressão que é menor neste último segmento; - A urina é transportada nos ureteres pelo peristaltismo; - A válvula ureterovesicular impede o refluxo da urina.
  34. 34. REFLEXOS DA MICÇÃO - Os reflexos têm centro de controle no sistema nervoso parassimpático; - O controle cortical intervém e permite a micção; - O tronco cerebral previne a contração da vesícula urinária e da abertura do esfíncter externo.
  35. 35. CARACTERÍSTICAS DA URINA DOS MAMÍFEROS
  36. 36. - Composição-> Varia de acordo com as características do LEC; - Cor-> Amarelada em função do urocromo; - Odor-> Influenciado pela dieta; - Consistência-> Aquosa na maioria das espécies; - Compostos nitrogenados-> A principal é a uréia; - Volume-> Varia de acordo com a ingestão de líquidos.
  37. 37. ●Fluidos ● Os fluidos corporais são divididos em Fluido intracelular(FIC) e fluido extracelular(FEC). ● O fluido extracelular corresponde a 2/3 da água total do corpo e o fluido Intracelular a 1/3. ● O Fluido Extracelular se divide em Fluido intersticial e plasma ● O Na (sódio) é o cátion mais abundante no FEC. ● Os ânions mais abundantes no FEC são Cl (Cloro) e HOC (Bicabornatos). + - - 3
  38. 38. ● A regulação da osmolaridade nos fluidos corporais está intrínseca a ação dos centros secretórios de Hormônio Antidiurético (HAD),ou vasopressina, e a sede no hipotálamo. ● Quando a osmolaridade aumenta,são estimuladas a HAD e a sede. ● Quando a osmolaridade diminui,são suprimidas a HAD e a sede. ● O balanço positivo de água resulta em uma diminuição na osmolaridade dos fluidos corporais e hiponatremia <135 mmol/L. e o balanço negativo um aumento dos fluidos causando hipernatremia
  39. 39. ● Os rins são a via primaria de excreção de Sódio, e o volume do FEC é determinado pela quantidade de Na. ● A euvolemia e a excreção e ingestão de Na é feita de acordo com a ação: dos rins, sistema cardiovascular e sistema nervoso simpático. O fator mais importante na regulação de Sódio é a aldosterona. + +
  40. 40. Trabalho apresentado por: Aline Duque Elaine Graziella Julia Saturno Maria Laura Maria Eduarda Costa Mismaquele Raabe Gomes Sabrina Melo

×