Narrativa do projeto jardim mágico das flores

2.046 visualizações

Publicada em

A narrativa de um projeto de empreendedorismo desenvolvido na Sala Fixe / EB Vila Franca, o Jardim Mágico das Flores.

Publicada em: Educação
2 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.046
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.107
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Narrativa do projeto jardim mágico das flores

  1. 1. Eles não sabem, nem sonham Que o sonho comanda a vida! Que sempre que um homem sonha, O mundo pula e avança Como bola colorida Entre as mãos de uma criança… António Gedeão O JARDIM MÁGICO DAS FLORES Narrativa de um projeto de empreendedorismo http://blogue-folio.blogspot.pt/search?q=projeto+jardim Sala Fixe – EB Vila Franca – Agrupamento de Escolas de Monte da Ola – Viana do Castelo
  2. 2. Era uma vez… como todas as histórias, esta também começa assim. E esta é a história de uma ideia para mudar a escola, de um sonho que se tornou realidade. Era uma vez… nós! Somos um grupo de crianças pequenitas, entre os 3 e os 6 anos, ativas, curiosas, cheias de ideias e de iniciativa… uma educadora, duas estagiárias e uma assistente e estamos todas juntas este ano na Sala Fixe!
  3. 3. Um belo dia de Abril ouvimos a história do livro “Mariana e a Missão Primavera”… para cumprir a sua missão, a Mariana tinha que plantar sementes no seu jardim e cuidar delas seguindo as indicações do avô. Nós também gostávamos de o fazer, mas alguém notou que… - Não temos um jardim, só temos uma horta!
  4. 4. E a ideia brotou, espontânea: - E se fizéssemos um jardim na nossa escola? Era uma boa ideia e tratamos de a pôr em marcha; pesquisamos como poderíamos fazer, de modo a ser possível de concretizar… vimos na internet imagens de pneus a serem usados como canteiros e decidimos fazer isso mesmo.
  5. 5. Começaram então a chegar à escola pneus, muitos pneus, trazidos pelas estagiárias Daniela e Natália, para com eles construirmos os canteiros do nosso jardim, uma forma barata e ecológica de reutilizar e reaproveitar coisas velhas, dando-lhes uma vida nova. E a ideia foi tomando forma, inicialmente era apenas um canteiro de 9mx2m, mas seria o nosso jardim! O placar foi-se compondo, reunindo todos os contributos para o projeto.
  6. 6. Porque não estamos sozinhos nesta escola, quisemos alargar o projeto à nossa comunidade escolar, criando uma rede de colaboradores. Para isso levamos a efeito uma Assembleia de Escola sobre Empreendedorismo, onde as estagiárias nos ajudaram a aprofundar conhecimento sobre o assunto.
  7. 7. Tal como preconiza o guião do projeto de empreendedorismo “Ter ideias para mudar o mundo”, convidamos colaboradores para a construção do nosso jardim… fizemos convites e fomos levá- los às salas, explicando o que desejávamos fazer. Todos os grupos-turma aceitaram ajudar-nos a criar um jardim na escola da Terra da Flor! Distribuíram-se as diversas tarefas e todos os meninos e meninas desta escola desempenharam aquela que escolheram.
  8. 8. A planta foi desenhada e feito um pedido de autorização à Câmara Municipal. Também escrevemos uma carta a solicitar tintas e plantas a algumas superfícies comerciais e cada turma ilustrou e entregou a sua a um destinatário diferente. Numa reunião de pais, os mais crescidos deram uma ideia muito importante: - Porque não cultivar nesse jardim as plantas e flores usadas na confeção dos cestos da Festa das Rosas? A festa aproximava-se e todos gostaram muito da ideia!
  9. 9. Numa visita de estudo ao Viveiro Municipal vimos algumas dessas plantas e flores e uma das funcionárias disponibilizou-se a ajudar-nos a concretizar o nosso sonho.
  10. 10. Mas havia um problema, a nossa escola ia entrar em obras para substituir o telhado e teríamos que mudar de instalações para outras freguesias por alguns dias… foi aí que entraram em ação novos colaboradores: a Câmara Municipal, representada pela Vereadora da Educação, Drª Maria José Guerreiro, pelo Dr. Isaías Alves e pelo Eng. Artur Sá e a Direção do Agrupamento de Escolas de Monte da Ola, representada pela Diretora Conceição Fernandes e pela Adjunta Conceição Cerqueira. Todos reuniram com a nossa educadora e ponderaram a melhor solução… o tempo tornava-se escasso para o muito que havia a fazer!
  11. 11. Por isso fomos adiantando serviço, fizemos sementeiras e plantações, cuidamos e regamos todos os dias. Fizemos um levantamento de quais as plantas e flores necessárias e alguns de nós desenharam-nas.
  12. 12. Ao longo do tempo, através de histórias e experiências fomos abordando os estados de espírito, as emoções, os circuitos e redes de colaboradores a importância das parcerias
  13. 13. O projeto cresceu e ganhou novo dinamismo com o envolvimento da Junta de Freguesia. Imagine-se que da confeção de um bolo se tratava, a Junta deitou um fermento especial na receita original e o bolo extravasou completamente a forma inicial! A planta cresceu, ligou o parque à horta, criou um espaço de natureza e lazer, com harmonia e beleza.
  14. 14. Durante a deslocalização elaboramos o protótipo do projeto, que integrou a recente exposição do CMIA para o Dia do Ambiente.
  15. 15. De regresso a Vila Franca todos pintamos pneus, com muito cuidado e atenção pois não é tarefa fácil para gente pequena como nós!
  16. 16. E cuidamos… regamos sempre que necessário, era uma das tarefas do dia!
  17. 17. Transplantamos plantas e flores para os pneus que seriam os seus canteiros...
  18. 18. Iniciaram-se as obras, por quem sabe. Com o empenho, o profissionalismo, a experiência, o bom gosto e a imaginação dos nossos colaboradores começamos a ver nascer e crescer o nosso jardim! Num instantinho passaram-se três semanas… em tão pouco tempo com pouco se fez muito e deu-se forma ao sonho de 75 crianças.
  19. 19. E agora a escola da Terra da Flor tem um jardim mágico, que todos juntos vamos cuidar e acarinhar, ver crescer, usufruir das suas sombras, aproveitar os seus espaços de lazer, observar as suas cores e flores verdadeiramente mágicas! Estamos vaidosos do nosso jardim!
  20. 20. Depois de pronto, aproveitamos o dia da festa de final de ano para proceder à Inauguração, na presença de muitas das entidades colaboradoras, de muitas crianças e pais. Que seriam mais ainda, se o tempo não nos tivesse pregado uma partida…
  21. 21. Houve alguns gastos, suportados pela Junta de Freguesia e pela Câmara Municipal… poderá discutir-se se foi dinheiro bem gasto… o investimento na Educação das futuras gerações é o maior e o melhor que se pode fazer! E estas crianças aprenderam que é possível sonhar, acreditar nos sonhos, lutar por eles, ser persistente e assim vê-los tornarem-se realidade. E essa é a melhor prenda que lhes podemos dar: a esperança num futuro que se constrói a cada dia. Podemos não conseguir mudar o mundo, mas pelo menos tornamos melhor a realidade à nossa volta. Obrigada a todos os que connosco teceram esta rede: crianças, docentes, assistentes, pais, Junta de Freguesia, Câmara Municipal, CMIA, Escola Superior de Educação, Direção do Agrupamento de Escolas de Monte da Ola e Associação de Pais. Sem todos vós, nossos colaboradores neste projeto de empreendedorismo - que é uma parte integrante e importante do estágio das nossas alunas do Mestrado em Educação Pré-escolar e Primeiro Ciclo - poderíamos certamente ter conseguido fazer um jardim… mas não seria a mesma coisa! Terminamos com os nossos fixes, citando Miguel Torga… (diapositivo seguinte) Maria Jesus Sousa – Juca (educadora de Infância) Natália Pontes e Daniela Rodrigues (estagiárias) Ilídia e Celeste (assistentes)
  22. 22. O que é bonito neste mundo, e anima É ver que na vindima de cada sonho, Fica a cepa, a sonhar outra aventura! Miguel Torga FIM

×