Geração de 70
índice

 ​
 ​
 ​
 ​
 ​
 ​
 ​


 ​

Introdução
Este trabalho foi realizado no âmbito da
disciplina de História, com ele pretendemos
aprofundar os nossos conhe...
Geração de 70 – Século XIX
A "Geração de 70" foi um movimento
académico de Coimbra que veio revolucionar várias
dimensões ...
A partir de 1865, o grupo fez-se notar, com Antero de
Quental, como figura de destaque, e com Ramalho Ortigão,
Guerra Junq...
Estes homens, juntos e depois seguindo caminhos
diferentes, marcaram a cultura portuguesa, na
literatura, na crítica liter...
Tiveram a
possibilidade de
contactar com a cultura
mais avançada da
Europa, o que não era
presente em Portugal.
Apercebera...
O seu descontentamento
manifestou-se em diversas
ocasiões. Em 1865 surgiu a
Questão Coimbrã.
Houve uma grande polémica,
na...
Em consequência,
grupo não se revia nos
formalismos estéticos nem
naquilo que consideravam
ser a estagnação social,
instit...
Embora a atitude
crítica e de intervenção
cultural e política se
mantivesse, os membros
do grupo seguiram
caminhos
indepen...
Questão Coimbrã
O nascimento da Questão Coimbrã deu-se com a
polémica da publicação de uma carta, onde Castilho
elogiou o ...
Esse grupo de jovens, A Geração de 70, no qual se
destacou Antero Quental que, numa carta, “Bom Senso e Bom
Gosto” respond...
Pouco tempo depois, Antero desenvolve as suas ideias no
folheto “A Dignidade das Letras e Literaturas Oficiais”,
apelando ...
Castilho defendia a arte pela
arte, já Antero, achava que a arte
deveria estar ao serviço das
transformações socias,
consi...
Realismo​
O Realismo em Portugal iniciou-se em 1865,
época em que liberais e representantes da velha
monarquia disputavam....
Foca em questões sociais e na realidade sem a distorcer;​
Não é baseado em idealizações;​
Opiniões subjetivas sobre realid...
Poesia
A poesia realista portuguesa divide-se em vários tipos:
 - Foco na realidade e na vida quotidiana das diferentes
c...
Prosa
A prosa realista tem também diferentes tipos, tal como a
poesia.
Ataques à burguesia, ao clero, aos falsos valores, ...
As Conferências do Casino foram mais uma forma de
manifestar o descontentamento do grupo, sobre a sociedade
portuguesa e d...
A ideia destas palestras surgiu numa reunião do
Cenáculo.
Foi no jornal "Revolução de Setembro" que foi feita a
propaganda...
Conferências Realizadas
1ª "O Espírito das Conferências",22 de Maio
2ª "Causas da Decadência dos Povos Peninsulares",24 de...
‘’Vencidos da Vida’’
Esta é a denominação dada à fase final da Geração de 70
que corresponde ao fim do século.
É a fase em...
Exemplo disto é o elogio de Eça ao rei, a defesa de
uma monarquia agonizante:
“O Rei surge como a única força que no
País ...
A denominação decorre da renúncia destes
intelectuais às suas aspirações de juventude.
Esta desilusão e desistência patent...
Conclusão
Após a realização deste trabalho,
aprofundamos os nossos conhecimentos sobre
o nosso tema, Geração de 70.​
Parti...
Biblgrafia
 http://rachacuca.com.br/educacao/literatura/realismo-em-
portugal/​
 http://www.infopedia.pt/$questao-coimbr...
Fim
2015
Geração de 70
Geração de 70
Geração de 70
Geração de 70
Geração de 70
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Geração de 70

2.158 visualizações

Publicada em

A Geração de 70.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geração de 70

  1. 1. Geração de 70
  2. 2. índice   ​  ​  ​  ​  ​  ​  ​    ​ 
  3. 3. Introdução Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de História, com ele pretendemos aprofundar os nossos conhecimentos da Unidade 5, incindido no tema Geração de 70 que nos foi atribuído. ​
  4. 4. Geração de 70 – Século XIX A "Geração de 70" foi um movimento académico de Coimbra que veio revolucionar várias dimensões da cultura portuguesa, da política à Literatura, onde a renovação se manifestou com a introdução do realismo.
  5. 5. A partir de 1865, o grupo fez-se notar, com Antero de Quental, como figura de destaque, e com Ramalho Ortigão, Guerra Junqueiro, Teófilo Braga, Eça de Queirós, Oliveira Martins, Jaime Batalha Reis e Guilherme de Azevedo.​
  6. 6. Estes homens, juntos e depois seguindo caminhos diferentes, marcaram a cultura portuguesa, na literatura, na crítica literária, na história, no ensino e na política.
  7. 7. Tiveram a possibilidade de contactar com a cultura mais avançada da Europa, o que não era presente em Portugal. Aperceberam-se da diferença no estado das ciências, das artes, da filosofia e das formas de organização social no país.
  8. 8. O seu descontentamento manifestou-se em diversas ocasiões. Em 1865 surgiu a Questão Coimbrã. Houve uma grande polémica, na qual as grandes diferenças ao nível das referências estéticas e ideológicas, se verificaram. ​
  9. 9. Em consequência, grupo não se revia nos formalismos estéticos nem naquilo que consideravam ser a estagnação social, institucional, económica e cultural do país.​
  10. 10. Embora a atitude crítica e de intervenção cultural e política se mantivesse, os membros do grupo seguiram caminhos independentes, dedicando-se mais a atividades específicas.​
  11. 11. Questão Coimbrã O nascimento da Questão Coimbrã deu-se com a polémica da publicação de uma carta, onde Castilho elogiou o "Poema da Mocidade", de Pinheiro Chagas.​ Nessa carta, Castilho, aproveitou também, para censurar um grupo de jovens de Coimbra, que ele acusava de exibicionismo, de obscuridade propositada e de, nos seus poemas, tratarem de temas que nada tinham a ver com a poesia.​
  12. 12. Esse grupo de jovens, A Geração de 70, no qual se destacou Antero Quental que, numa carta, “Bom Senso e Bom Gosto” respondeu as provocações de Castilho. O nome da carta surgiu depois de, Castilho afirmar que, ao grupo lhe faltava bom senso e bom gosto. Quental, na sua carta, ataca “os valores convencionais das camarilhas instaladas”.
  13. 13. Pouco tempo depois, Antero desenvolve as suas ideias no folheto “A Dignidade das Letras e Literaturas Oficiais”, apelando a necessidade de uma literatura que acompanhasse o pensamento moderno e que tratasse dos temas da atualidade. O principal motivo desta “luta” literária, era a diferente conceção de arte.
  14. 14. Castilho defendia a arte pela arte, já Antero, achava que a arte deveria estar ao serviço das transformações socias, considerando a poesia, como “a voz da revolução”. Esta nova conceção de arte e literatura abriu caminho á introdução do realismo em Portugal.
  15. 15. Realismo​ O Realismo em Portugal iniciou-se em 1865, época em que liberais e representantes da velha monarquia disputavam. Foi um movimento de renovação e uma tentativa de modernização, trazendo ao país as ideias filosóficas e científicas que estavam em destaque na Europa.​
  16. 16. Foca em questões sociais e na realidade sem a distorcer;​ Não é baseado em idealizações;​ Opiniões subjetivas sobre realidade;​ Descrição de pessoas comuns, com problemas e limitações;​ Foca a vida quotidiana e denúncia falsos valores.
  17. 17. Poesia A poesia realista portuguesa divide-se em vários tipos:  - Foco na realidade e na vida quotidiana das diferentes classes sociais (Poesia do Quotidiano);​  - Foco político, uma poesia com crítica social e um caráter revolucionário (Poesia Realista);​  - Foco nas questões sobre vida, morte e Deus (Poesia Metafísica).​
  18. 18. Prosa A prosa realista tem também diferentes tipos, tal como a poesia. Ataques à burguesia, ao clero, aos falsos valores, ao governo, são muito frequentes, notando-se uma preocupação com a moral real. ​ ​Exemplos de artistas da época: Antero de Quental, Teófilo Braga, Abel Botelho, Guerra Junqueira e Eça de Queirós.​
  19. 19. As Conferências do Casino foram mais uma forma de manifestar o descontentamento do grupo, sobre a sociedade portuguesa e de debater sobre os temas da época. Estas reuniões foram no Casino Lisbonense, no ano de 1871 pelo grupo do Cenáculo, formado, pelos ex-estudantes de Coimbra que constituem a Geração de 70.
  20. 20. A ideia destas palestras surgiu numa reunião do Cenáculo. Foi no jornal "Revolução de Setembro" que foi feita a propaganda destas Conferências.
  21. 21. Conferências Realizadas 1ª "O Espírito das Conferências",22 de Maio 2ª "Causas da Decadência dos Povos Peninsulares",24 de Maio 3º "Literatura Portuguesa" 4ª "O Realismo como nova expressão da arte” 5ª "O Ensino",19 de Julho
  22. 22. ‘’Vencidos da Vida’’ Esta é a denominação dada à fase final da Geração de 70 que corresponde ao fim do século. É a fase em que Eça de Queirós, Antero de Quental e Oliveira Martins renunciam à ação política e ideológica imediata. Surge a idealização vaga de uma aristocracia iluminada, contraponto do socialismo utópico.
  23. 23. Exemplo disto é o elogio de Eça ao rei, a defesa de uma monarquia agonizante: “O Rei surge como a única força que no País ainda vive e opera.” -
  24. 24. A denominação decorre da renúncia destes intelectuais às suas aspirações de juventude. Esta desilusão e desistência patente neste grupo, é confirmada pelo suicídio de Antero no ano de 1891.
  25. 25. Conclusão Após a realização deste trabalho, aprofundamos os nossos conhecimentos sobre o nosso tema, Geração de 70.​ Particularmente adoramos trabalha – lo pois, teve um misto de revolta com uma forma inteligente e clássica no discurso destas várias personalidades.
  26. 26. Biblgrafia  http://rachacuca.com.br/educacao/literatura/realismo-em- portugal/​  http://www.infopedia.pt/$questao-coimbra​  http://www.infopedia.pt/$geracao-de-70​  http://www.escolavirtual.pt/assets/conteudos/downloads/11 por/11por1601pdf03.fh11.pdf?width=965&height=600​  http://ge70.com.sapo.pt/cc.htm​  http://www.edtl.com.pt/index.php?option=com_mtree&task= viewlink&link_id=615&Itemid=2  Manual
  27. 27. Fim 2015

×