Governo do Estado do ParáInstituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará       Diretoria de Estatística...
GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ                         Simão Robison Oliveira Jatene                              VICE-GOVERNAD...
Governo do Estado do Pará             Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará                  ...
No setor comércio onde estão inclusos os grupos Vestuário (1,46%) e Móveis eEquipamentos Domésticos (1,34%), as medidas do...
A Tabela 1 resume as variações percentuais ocorridas nos grupos de pesquisa doIPC e a participação deles no conjunto das d...
O grupo Habitação a taxa de 1,56% foi influenciada pelo aumento ocorrido noitem aluguel (4,50%), a participação que o item...
Em Comunicação a taxa de 0,64% continua sendo pressionada pelo itemaparelho de telefone celular (5,48%) e ainda pelo aumen...
Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Outubro/2012 - Índice de Preços ao Consumidor – IPC na...
Tabela 3. Índice de Preço ao Consumidor - IPC e Índice de Preço aoConsumidor Amplo – IPCA (%), Região Metropolitana de Bel...
Tabela 4: Índice de Preços ao Consumidor- IPC na Região Metropolitana deBelém-RMB, segundo faixas de rendimentos familiare...
Governo do Estado do Pará         Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará                Direto...
CESTA BÁSICA* – Outubro/2012Tabela 1: Gastos Mensais e Variação Mensal                                                    ...
Tabela 2: Gastos Mensais, Taxas mensais, Taxas acumuladas no ano.(Cesta Básica*)                                      2012...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ipc1012

921 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
921
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
342
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ipc1012

  1. 1. Governo do Estado do ParáInstituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística e Tecnologia e Gestão da Informação Outubro/2012 IPC / RMB ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDORDA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM
  2. 2. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene VICE-GOVERNADOR Helenilson Pontes SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS – Sepof Sérgio Roberto Bacury de Lira INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E AMBIENTAL DO PARÁ - Idesp Maria Adelina Guglioti BragliaDIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS SOCIOECONÔMICAS E ANÁLISE CONJUNTURAL Cassiano Figueiredo Ribeiro DIRETORIA DE ESTATÍSTICA, TECNOLOGIA DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO Sérgio Castro Gomes DIRETORIA DE PESQUISA E ESTUDOS AMBIENTAIS Andrea dos Santos Coelho – Diretora em exercício EQUIPE EXECUTORA Maria Augusta Esteves Pereira - Coordenadora Pablo Damasceno Reis José Luiz dos Santos Lobato Nilceli Figueiredo Montalvão Emmanuel Oliveira da Silva Edson da Silva COLETADORES DE CAMPOAndré Anderson Marcias Vale, Antônia Nádia Pereira de Almeida, Dalila Ferreira daSilva, Everaldo Tavares Ferreira, Flávia Lorena Costa Silva, Leonardo Antônio Vera daCosta, Maurício dos Santos Lobato, Sheila Ramos Luz Andrade, Suellen CristinaFigueiredo da Rocha, Suzana de Paula Barbosa da Costa Diniz.
  3. 3. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação IPC- Belém registra taxa de 1,39% em Outubro/2012 O Índice de Preços ao Consumidor - IPC na Região Metropolitana de Belém-RMB, calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental doPará – IDESP, através da Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação,com o objetivo de mensurar as variações de preços dos bens e serviços que compõem oorçamento das famílias residentes na RMB, com rendimentos entre um e oito saláriosmínimos, registrou taxa de 1,39%, em Outubro de 2012, ficando 0,21 pontospercentuais acima do registrado no mês de Setembro/2012, quando alcançou 1,18%.Para as famílias com rendimento entre um e quarenta salários mínimos a taxa no mês foide 1,09%. A taxa acumulada do IPC/IDESP relativa aos últimos 12 meses (Novembro/11-Outubro/12) foi de 13,19% ficando 3,74 pontos percentuais acima do resultadoobservado para o período (Novembro/10 a Outubro/11) de 9,45%. No ano de 2012 oIPC acumulou taxa de 11,42%, ficando 4,73 pontos percentuais acima do registrado nomesmo período de 2011, com 6,69%. O aumento de 0,21 pontos percentuais no IPC de outubro/12 em ralação ao desetembro/12 foi pressionado pelo maior grupo Alimentação e Bebidas ao registrar taxa2,39%, sua participação na estrutura de consumo do IPC é de 34%, esta aceleração nogrupo decorrem, em grande medida, da alta na renda e o acesso de novas classes deconsumidores a bens e serviços que incrementaram o consumo e, consequentemente, ospreços dos alimentos que seguiram esta pendência altista. Outro fator que contribuiusignificativamente na alta dos preços está relacionado a problemas climáticos queassolaram áreas de cultivos agrícolas no mercado externo e interno. Trazendo os preçosdos produtos a patamares elevados, com reflexos sobre atividade agropastoril, cujoimpacto foi observado nos preços médios das Carnes Frescas e Vísceras, Cereais,Legumes e Oleaginosas e Farinhas Massas Féculas.
  4. 4. No setor comércio onde estão inclusos os grupos Vestuário (1,46%) e Móveis eEquipamentos Domésticos (1,34%), as medidas do governo para estimular o consumoforam as principais causas para que as taxas mensais chegassem a este patamar. Osgrupos Habitação (1,56%), Serviços e Cuidados Pessoais (0,83%), Comunicação(0,64%), Transporte (0,37%), Educação, Leitura e Papelaria (0,09%) tiveramparticipação ascendente na taxa final. O único grupo que teve comportamento inversofoi Despesas e Serviços Pessoais ao registrar taxa negativa de 0,20%. Figura1: Taxa Mensal por Grupo de Despesas - Outubro/2012 referente ao intervalo de rendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos Índice de Preço ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém – RMB. 6,00% 4,00% 2,39% 1,56% 1,46% 1,34% 2,00% 0,83% 0,64% 0,37% 0,09% 0,00% -0,20% -2,00% -4,00% Alimentação e Bebidas Hábitação Vestuário Móveis e Equpamentos Domésticos -6,00% Saúde e Cuidados Pessoais Comunicação Transportes Educação Leitura e Papelaria Despesas e Serviços PessoaisFonte: IDESP
  5. 5. A Tabela 1 resume as variações percentuais ocorridas nos grupos de pesquisa doIPC e a participação deles no conjunto das despesas realizadas pelas famílias com rendade 1 a 8 salários mínimos.Tabela 1: Participação no Orçamento Familiar, Variação Mensal, Contribuição em PontosPercentuais e Variação Mensal, por Grupo de Despesas – IPC/RMB referente ao intervalode rendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos. Variação Variação Contribuição Participação no mensal mensal Grupos Orçamento (%) Outubro/2012 em pontos Setembro/2012 percentuais (%) (%)Alimentação e Bebidas 34,10 2,39 0,82 2,84Vestuário 9,77 1,46 0,14 0,73Habitação 12,08 1,56 0,19 1,90Móveis e Equipamentos Domésticos 7,86 1,34 0,11 1,78Saúde e Cuidados Pessoais 10,56 0,83 0,09 0,36Transportes 11,20 0,37 0,04 -1,91Despesas e Serviços Pessoais 8,34 -0,20 -0,02 -1,37Educação, Leitura e Papelaria. 2,95 0,09 0,01 0,19Comunicação 3,14 0,64 0,02 1,74GERAL 100,00 1,39% 1,18%Fonte: IDESP O grupo Alimentação e Bebidas a taxa 2,39% teve impacto de 0,82 pontospercentuais em relação ao índice médio geral. Os subitens responsáveis foram: Cereais,Legumes e Oleaginosas (2,30%) com destaque para: arroz (4,98%) e feijão (1,21%);Farinha, Féculas e Massas (18,73%) - farinha de mandioca (31,88%) - segundo algumasinformações esta elevação no preço médio deve-se a grande demanda para os Estadosdo Nordeste. Além das questões sazonais, a inflação de alimentos tem atingidovariações particularmente elevadas em razão do repasse de preços ao consumidor finalcomo: às Frutas (2,91%) – limão comum (10,88%), mamão (10,62%), maçã (5,99%) emelancia (2,45%); Carnes Frescas e Vísceras (0,52%) – costela de boi (2,47%), alcatra(2,17%), cabeça de lombo (1,53%), peito de boi (1,32%) e bucho (0,39%); Carnes ePeixes Industrializados (2,74%) – linguiça (7,86%), carne seca (3,20%) e camarão seco(2,72%); Aves e Ovos (1,84%) – frango abatido (6,26%) e ovo de galinha (1,18%);Óleos Gorduras (4,10%) – óleo de soja (4,14%) e margarina vegetal (4,00%); AlimentosProntos (11,17%) – alimentos preparado e semi-preparados (16,61%) e frango assado(0,50%). O subgrupo Alimentação Fora do Domicilio registrou taxa de 4,81% foipressionada pelos itens: almoço e jantar (5,44%), sanduíche (5,16%), refrigerante(5,56%) e tacacá (2,92%).
  6. 6. O grupo Habitação a taxa de 1,56% foi influenciada pelo aumento ocorrido noitem aluguel (4,50%), a participação que o item aluguel tem sobre o grupo é devido oseu peso dentro da estrutura de consumo do IPC (1,25%). Foram observadas taxaselevadas em outros itens como: material hidráulico (8,33%), tinta para casa (4,23%),material de pintura em geral (1,92%) e o subgrupo Artigo de Limpeza e Descartáveis(1,65%). No grupo Vestuário a variação de 1,46%, sendo o segundo mês consecutivoque este setor registra taxas ascendentes. Os itens responsáveis foram: RoupasMasculinas (1,42%) – camiseta (3,76%), calça comprida (2,69%) e camisa (0,30%);Roupas Femininas (2,84%) – calça comprida (4,32%), short (4,29%), vestido (2,48%) eblusa (0,74%); Acessórios Femininos e Masculinos – cinto de feminino(12,24%) ecinto masculino(11,10%); Calcados Femininos(2,75%) – sandália(5,01%) esapato(4,06%) . Em Móveis e Equipamentos Domésticos a taxa de 1,34%, apesar de todo oincentivo do governo na redução dos custos os preços médios apresentaram taxaselevadas como: ventilador (5,46%), televisão (5,65%), DVD (2,40%), ferro elétrico(1,73%), microcomputador (2,57%) e Mobiliário (1,19%) com destaque para: armáriocopa e cozinha (6,39%), cômoda (6,64%), mesa cadeira de cozinha (3,16%) e estante desala (2,68%). Vale ressalta que alguns itens no mês em analise tiveram comportamentoinverso apresentando taxas negativas como: fogão (0,91%), geladeira (0,14%), máquinade lavar roupas (1,73%) e liquidificador (5,08%). O grupo Saúde e Cuidados Pessoais o reajuste médio de 0,83% foi atenuadopelas taxas constantes nos itens medicamento, consultas médicas, hospitalização, planode saúde, exame de laboratório e ainda pelas taxas negativas em alguns itens de maiorponderação dentro da estrutura de consumo do grupo como: armação de óculos (1,05%),lentes de óculos de grau (9,55%), tratamento dentário, (4,48%) e produtosfarmacêuticos (1,25%). O Subgrupo Cuidados Pessoais (2,71%) foi responsável poresta variação no índice médio do grupo, os itens que mais influenciaram foram:perfume (3,20%), desodorante (5,93%) e sabonete (9,82%).
  7. 7. Em Comunicação a taxa de 0,64% continua sendo pressionada pelo itemaparelho de telefone celular (5,48%) e ainda pelo aumento de suas tarifas (1,59%). Osdemais itens continuaram com seus preços médios inalterados como: TV por assinaturae tarifa de telefone residencial, o único a registrar taxa negativa foi aparelho de telefoneconvencional (9,05%). No grupo Educação, Leitura e Papelaria a taxa 0,09%, os preços médiosencontram- se estáveis no mês em análise, os itens responsáveis foram: mensalidadesescolares, assinaturas de periódicos, jornal e livros, revistas técnicas e livros nãodidáticos. Os demais apresentaram taxas negativas como: outros artigos e papelaria(4,18%), outras revistas (0,50%) e uniforme escolar (2,33%). O grupo Despesa e Serviços Pessoais à taxa negativa de 0,20% verificadarefletem os decréscimos nos preços médios cobrados pelos itens “serviços”, os itensresponsáveis foram: barbeiro (-14,35%), cabeleireiro (-7,96%) e manicure (-1,58%) -isto comprova que o poder de compra do consumidor está cada vez reduzido pelas altastaxas cobradas por esses serviços de maior participação dentro da estrutura de consumodo IPC-.
  8. 8. Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Outubro/2012 - Índice de Preços ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém –RMB. Maiores Variações Menores Variações Variação Percentual Variação Percentual Produto/ Serviços Produto/Serviços (%) (%)Farinha de mandioca 31,88 Impressora -21,01Alimentos preparados 16,61 Material elétrico em geral -20,26Limão comum 10,88 Bateria -15,48Mamão 10,62 Barbeiro -14,35Sabonete 9,82 Piramutaba 10,21Material hidráulico 8,33 Repolho -9,61Lingüiça 7,76 Frauda descartável -9,25Cômoda 6,64 Aparelho telefônico -9,05Armário copa cozinha 6,39 Frauda de tecido -8,90Frango abatido 6,26 Cabeleireiro -7,96Maçã 5,99 Açúcar refinado -6,67Desodorante 5,93 Dourada -6,55Televisão em cores 5,65 Tomate -5,09Refrigerante 5,56 Liquidificador -5,08Telefone celular 5,48 Cenoura -4,92Ventilador 5,46 Filhote -4,82Almoço e jantar 5,44 Tratamento dentário -4,48Sanduíche 5,16 Cebola -3,92Arroz polido 4,98 Livros não didáticos -3,11Aluguel do imóvel 4,50 Banana Prata -3,06Short 4,29 Uniforme escolar -2,33Tinta para casa 4,23 Frango congelado -1,83Óleo de soja 4,14 Maquina de lavar -1,73Margarina vegetal 4,00 Leite em pó -1,62Camarão fresco 3,83 Manicure e pedicure -1,58Carne seca 3,20 Ferragens -1,57Perfume 3,20 Artigos de maquiagem -1,14Tacaca 2,92 Pirarucu -1,07Camarão seco 2,70 Armação de óculos -1,05Farinha láctea 2,70 Fogão -0,91Estante para sala 2,68 Açaí -0,49 Microcomputador 2,57 Geladeira -0,14Fonte: IDESP
  9. 9. Tabela 3. Índice de Preço ao Consumidor - IPC e Índice de Preço aoConsumidor Amplo – IPCA (%), Região Metropolitana de Belém – RMB,Outubro/Setembro/2012 e Outubro/Setembro/2011. Variação % IPC/IDESP/PA OUTUBRO/12 SETEMBRO /12 OUTUBRO/11 SETEMBRO/11Mensal 1,39 1,18 0,57 0,51Acumulado no ano 11,42 9,89 6,69 6,09Acumulado em seis meses 5,94 5,74 3,83 3,24Acumulado em doze meses 13,19 12,27 9,45 9,79 IPCA/IDESP/PAMensal 1,09 1,12 0,39 0,74Acumulado no ano 11,46 10,77 6,69 6,28Acumulado em seis meses 5,90 6,60 3,54 3,14Acumulado em doze meses 14,01 13,38 9,23 9,64Fonte: IDESPOBS: IPC referente à faixa de renda entre 1 e 8 salários mínimos. IPCA referente à faixa de renda entre 1 a 40 salários mínimos.
  10. 10. Tabela 4: Índice de Preços ao Consumidor- IPC na Região Metropolitana deBelém-RMB, segundo faixas de rendimentos familiares, considerando Índice Gerale Alimentação e Bebidas - Outubro/12 Base: Ago/94 = 100 1 a 8 salários Mínimos 1 a 40 Salários Mínimos Período Geral Alimentação Geral Alimentação e Bebidas e Bebidas 2010 Jan 518,51 438,79 594,15 430,55 Fev 527,22 452,92 601,76 443,64 Mar 531,81 456,90 607,00 447,37 Abr 534,15 463,71 607,24 452,33 Mai 539,92 471,83 614,04 460,16 Jun 541,70 467,35 615,33 454,50 Jul 545,12 471,13 620,74 458,86 Ago 545,88 462,13 620,49 450,19 Set 546,86 464,72 621,92 451,93 Out 551,67 582,76 626,65 463,86 Nov 560,17 606,07 636,49 482,79 Dez 565,94 617,22 641,58 491,58 2011 Jan 576,18 632,77 652,23 499,74 Fev 576,87 623,78 653,73 494,14 Mar 581,54 632,21 661,12 498,98 Abr 582,47 633,54 661,72 501,03 Mai 586,61 626,51 665,82 495,97 Jun 587,84 624,63 665,49 493,04 Jul 591,60 625,19 671,01 493,73 Ago 597,34 628,00 676,85 496,40 Set 600,39 636,10 681,46 502,41 Out 603,81 632,77 684,52 499,74 Nov 608,46 623,78 692,32 494,14 Dez 613,39 632,21 697,52 498,98 2012 Jan 623,94 661,39 522,17 709,31 Fev 632,74 667,67 720,09 527,44 Mar 637,49 654,27 724,77 533,77 Abr 645,14 660,09 737,52 537,61 Mai 651,20 668,87 744,53 544,81 Jun 656,41 671,14 751,08 546,72 Jul 661,20 681,21 757,84 554,21 Ago 666,23 674,26 549,17 764,05 Set 674,09 693,41 565,54 772,61 Out 683,46 709,98 781,03 578,21Fonte: IDESP
  11. 11. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação CESTA BÁSICA REGISTROU TAXA DE 0,03 % A Cesta Básica do mês de Outubro de 2012 foi de R$ 240,00 (Duzentos equarenta reais), correspondendo a 38,58% do salário mínimo vigente, de R$ 622,00(Seiscentos e vinte e dois reais), apresentando variação de 0,03% em relação ao mês desetembro/12, quando registrou taxa de 1,75%. Dos produtos que compõem a Cesta Básica, quatro apresentaram taxas positivasforam: arroz polido (4,95%), leite in natura (2,29 %), farinha de mandioca (31,88 %) eóleo de soja (4,14%). Os que apresentaram taxas negativas foram: tomate (-5,09%)banana prata (-3,04%), açúcar refinado (-6,67%), feijão rajado (-1,99%), manteiga(-1,87 %), carne de 2ª (-0,74%) e café moído (-0,71%). O único produto quepermaneceu com seu preço médio inalterado foi o pão comum. Para adquirir os produtos da Cesta Básica em outubro, o trabalhador precisoucumprir uma jornada de trabalho de 92 horas e 36 minutos. Gasto do Salário Mínimo com Cesta Básica em Belém Outubro/12 Cesta Básica 61,42% Outras Despesas 38,58%Fonte: IDESP.
  12. 12. CESTA BÁSICA* – Outubro/2012Tabela 1: Gastos Mensais e Variação Mensal Gastos em Gastos emProdutos Quantidade Variação Outubro/12 Setembro/12 Mensal (R$) (R$)Carne de 2ª 4,5 K 36,00 36,27 -0,74Leite in natura 6,0 L 16,08 15,72 2,29Arroz polido 3,6 K 9,11 8,68 4,95Feijão rajado 4,5 K 22,14 22,59 -1,99Farinha de mandioca 3,0 K 15,39 11,67 31,88Tomate 12,0 K 44,76 47,16 -5,09Pão comum 6,0 K 45,90 45,90 0,00Café moído 300 g 4,18 4,21 -0,71Banana prata 7,5 Dz. 21,38 22,05 -3,04Açúcar refinado 3,0 K 7,14 7,65 -6,67Manteiga 750 g 14,15 14,42 -1,87Óleo de Soja 900 Ml 3,77 3,62 4,14Gasto total mensal/R$ 240,00 239,94 0,03 %Gasto salarial (%) 38,58 38,58%Salário mínimo/R$ 622,00 622,00Horas trabalhadas 92h e 36min 92h e 35minFonte: IDESP(*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de30.04.1938).
  13. 13. Tabela 2: Gastos Mensais, Taxas mensais, Taxas acumuladas no ano.(Cesta Básica*) 2012 2011 Gasto Taxa Taxa Mês Taxa Gasto Mensal Taxa Mensal Acumulada no Acumulada Mensal (%) (R$) Mensal (%) (R$) Ano (%) no Ano (%)Janeiro 212,41 1,53 1,53 203,35 1,13 1,13Fevereiro 211,23 -0,56 0,96 199,47 1,98 3,32Março 205,54 -2,69 -1,75 206,57 3,56 6,99Abril 214,25 4,24 2,41 219,78 6,40 13,84Maio 220,69 3,01 5,49 214,71 -2,31 11,21Junho 226,27 2,53 8,16 210,48 -1,97 9,02Julho 233,85 3,35 11,79 207,92 -1,22 7,69Agosto 235,81 0,84 12,73 200,67 -3,49 3,94Setembro 239,94 1,75 14,70 194,72 -2,96 0,86Outubro 240,00 0,03 14,73 199,98 2,70 3,58Novembro 201,89 0,95 4,56Dezembro 207,34 2,70 7,39Fonte: IDESP(*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938).

×