Substâncias e suas Transformações
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mudança de Fase
Ponto de Fusão Temperatura constante na qual coexistem os estados sólido e líquido em equilíbrio. A temperatura será const...
Ponto de Ebulição Temperatura constante na qual coexistem os estados líquido e gasoso em equilíbrio. A temperatura será  c...
 
Curva de Aquecimento da Água
Curva de Resfriamento  da Água
 
 
 
 
Densidade A densidade de um corpo poderá ser determinada pela quantidade de massa que o corpo possui dividido pelo volume ...
Solubilidade Solubilidade  ou  coeficiente de solubilidade  (CS) é a quantidade máxima que uma substância pode dissolver-s...
 
Filtração
Decantação
Decantação em Funil
Centrifugação
Peneiração
Catação
Destilação Simples
Destilação Fracionada Termômetro Condensador Cabeça de Destilação Coluna de Fracionamento Balão de Destilação Manta de Aqu...
Magnetismo
Sublimação
Cristalização
Dissolução Fracionada
Flotação
Levigação É um método de separação de misturas heterogêneas de sólidos. Quando uma mistura se forma por substâncias sólida...
 
 
VIDRARIAS  DE LABORATÓRIO BALÃO DE FUNDO CHATO Utilizado como recipiente para conter líquidos ou soluções, ou mesmo, fazer...
VIDRARIAS  DE LABORATÓRIO BALÃO DE FUNDO REDONDO   Utilizado principalmente em sistemas de refluxo e evaporação a vácuo, a...
VIDRARIAS  DE LABORATÓRIO BALÃO VOLUMÉTRICO     Possui volume definido e é utilizado para o preparo de soluções em laborat...
VIDRARIAS  DE LABORATÓRIO BECKER     É de uso geral em laboratório. Serve para fazer reações entre soluções, dissolver sub...
-  Bureta:  Serve para dar escoamento a volumes variáveis de líquidos. Não deve ser aquecida. É constituída de tubo de vid...
CONDENSADOR Utilizado na destilação, tem como finalidade condensar vapores gerados pelo aquecimento de líquidos. Os mais c...
VIDRARIAS  DE LABORATÓRIO ALMOFARIZ   COM PISTILO Usado na trituração e pulverização de sólidos.
-  Balão de fundo chato : Empregado para aquecimento ou armazenamento de líquidos ou solução.  VIDRARIAS  DE LABORATÓRIO
-  Balão volumétrico:  Balão de fundo chato e gargalo comprido, calibrado para conter determinados volumes líquidos. Possu...
-  Bastão de vidro:  É um bastão de vidro maciço utilizado para agitações e para auxiliar na transferência de líquidos de ...
-  Dessecador:  Recipiente de vidro ou porcelana, inteiramente fechado e vedado, que contém em sua parte inferior uma subs...
-  Erlenmeyer:  Recipiente de vidro utilizado para aquecer e cristalizar substâncias, especialmente quando estas precisare...
-  Funil de separação:  Recipiente de vidro, em forma de pêra, que possui uma torneira e tampa esmerilhada. Utilizado para...
-  Funil de vidro simples:  É um funil ao qual se adapta o papel filtro, lã de vidro, algodão simples, etc. Usado para fil...
- Kitassato -  Usado em conjunto com o funil de Büchner na filtração a vácuo.  funil de Büchner VIDRARIAS  DE LABORATÓRIO
<ul><li>Lâminas:  São vidros retangulares, em geral, no formato de 76 x 26, brancos, transparentes e com espessura não sup...
- Pipeta graduada:  Consiste de um tubo de vidro estreito geralmente graduado em 0,1 ml. É usada para medir pequenos volum...
- Pipeta volumétrica:  É constituída por um tubo de vidro com um bulbo na parte central. O traço de referência é gravado n...
-  Placa de Petri:  Recipiente de vidro que pode se apresentar em vários tamanhos, sua utilidade é muito variada. Tem gran...
-  Provetas:  Recipiente de vidro, de capacidade variável geralmente indicada em mL. Utilizada para medir volumes de líqui...
- Termômetro:  Usado para medir a temperatura durante o aquecimento em operações como: destilação simples, fracionada, etc...
-  Tubo de ensaio:  Tubos de vidro, cilíndricos, com tamanhos variados, usados em vários experimentos. Nele, efetuam-se re...
- Vidro de relógio:  Peça de vidro de forma côncava. É usado para cobrir béqueres, em evaporações, pesagens de diversos fi...
-  Cadinho de porcelana:  Pequeno recipiente de porcelana que resiste a altas temperaturas (>1000ºC). Utilizado em calcina...
-  Gral de porcelana ou vidro:  Empregado para pulverizações de substâncias sólidas.  MATERIAIS  DE LABORATÓRIO
-  Agarradores:  Utilizados para segurar buretas, balões, erlenmeyers, condensadores e funis nos suportes.  MATERIAIS  DE ...
-  Argola:  Suporte para funil de separação, funil simples, tela de amianto e frascos que são coletados sobre a tela de am...
TELA DE AMIANTO Suporte para as peças a serem aquecidas. A função do amianto é distribuir uniformemente o calor recebido p...
-  Espátula:  Utilizada para retirar reagentes sólidos de frascos. Pode ser de porcelana, plástico ou metal.  MATERIAIS  D...
-  Estantes para tubos de vidro:  Suporte de madeira ou metal, de vários tamanhos, para tubos de ensaios.  MATERIAIS  DE L...
-  Frasco lavador ( pisseta ):  Frasco de plástico com tampa. São utilizados para lavagem de precipitados, cristais, gases...
-  Mufa:  Utilizada para prender, nos suportes universais, os agarradores que não as contenham em seus cabos.  MATERIAIS  ...
-  Papel filtro:  Papel poroso, que retém partículas sólidas, deixando passar apenas a fase líquida. Quando o líquido é co...
- Pêra de Borracha  - Usada para pipetar soluções.  MATERIAIS  DE LABORATÓRIO
- Pinça de madeira:  Usada para prender tubos de ensaio durante o aquecimento direto no bico de Bunsen.  MATERIAIS  DE LAB...
-  Suporte universal:  Suporte de ferro utilizado como meio de prender argolas e agarradores.  MATERIAIS  DE LABORATÓRIO
MATERIAIS  DE LABORATÓRIO Sistemas utilizando SUPORTE UNIVERSAL
-  Tenaz:  Empregada para segurar cadinhos, tubos e cápsulas quando aquecidos. É geralmente de ferro ou níquel.  MATERIAIS...
-  Triângulo de porcelana:  Triângulo construído de arame coberto por tubos de porcelana ou outro material refratário. Uti...
-  Tripé e tela de amianto:  O tripé é o suporte para a tela de amianto. A tela tem a propriedade de distribuir o calor, e...
-  Bico de Bunsen:  Bico de gás especialmente construído para usos em laboratórios. Utilizado para aquecimento até tempera...
-  Balança analítica:  Instrumento usado para determinação de massas de reagentes. As balanças analíticas possuem precisão...
CAPELA EQUIPAMENTOS  DE LABORATÓRIO Local fechado, dotado de um exaustor onde se realizam as reações que liberam gases tóx...
Aparelho elétrico utilizado para dessecação ou secagem de substâncias sólidas, evaporações lentas de líquidos, etc. ESTUFA...
MUFLA EQUIPAMENTOS  DE LABORATÓRIO É um tipo de estufa que permite calcinar materiais.
É um dispositivo que permite aquecer substâncias de forma indireta(banho-maria), ou seja, que não podem ser expostas a fog...
MICROSCÓPIO EQUIPAMENTOS  DE LABORATÓRIO Permite visualizar cristais, microorganismos entre outros.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Substâncias e suas transformações

17.826 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo
5 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.826
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
181
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
5
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Substâncias e suas transformações

  1. 1. Substâncias e suas Transformações
  2. 13. Mudança de Fase
  3. 14. Ponto de Fusão Temperatura constante na qual coexistem os estados sólido e líquido em equilíbrio. A temperatura será constante até que existam as duas fases.
  4. 15. Ponto de Ebulição Temperatura constante na qual coexistem os estados líquido e gasoso em equilíbrio. A temperatura será  constante até que existam as duas fases.
  5. 17. Curva de Aquecimento da Água
  6. 18. Curva de Resfriamento da Água
  7. 23. Densidade A densidade de um corpo poderá ser determinada pela quantidade de massa que o corpo possui dividido pelo volume que esta massa ocupa. A densidade pode ser determinada pela expressão matemática:
  8. 24. Solubilidade Solubilidade  ou  coeficiente de solubilidade  (CS) é a quantidade máxima que uma substância pode dissolver-se num líquido.
  9. 26. Filtração
  10. 27. Decantação
  11. 28. Decantação em Funil
  12. 29. Centrifugação
  13. 30. Peneiração
  14. 31. Catação
  15. 32. Destilação Simples
  16. 33. Destilação Fracionada Termômetro Condensador Cabeça de Destilação Coluna de Fracionamento Balão de Destilação Manta de Aquecimento Tripé Destilado
  17. 34. Magnetismo
  18. 35. Sublimação
  19. 36. Cristalização
  20. 37. Dissolução Fracionada
  21. 38. Flotação
  22. 39. Levigação É um método de separação de misturas heterogêneas de sólidos. Quando uma mistura se forma por substâncias sólidas de densidades diferentes, pode-se utilizar uma corrente de água para separá-las. É o caso do ouro, que nos garimpos normalmente é encontrado junto a uma porção de terra ou areia.
  23. 42. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO BALÃO DE FUNDO CHATO Utilizado como recipiente para conter líquidos ou soluções, ou mesmo, fazer reações com desprendimento de gases. Pode ser aquecido sobre o tripé com tela de amianto.
  24. 43. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO BALÃO DE FUNDO REDONDO   Utilizado principalmente em sistemas de refluxo e evaporação a vácuo, acoplado a  ROTAEVAPORADOR .
  25. 44. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO BALÃO VOLUMÉTRICO     Possui volume definido e é utilizado para o preparo de soluções em laboratório. FOTO
  26. 45. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO BECKER     É de uso geral em laboratório. Serve para fazer reações entre soluções, dissolver substâncias sólidas, efetuar reações de precipitação e aquecer líquidos. Pode ser aquecido sobre a  TELA DE AMIANTO .
  27. 46. - Bureta: Serve para dar escoamento a volumes variáveis de líquidos. Não deve ser aquecida. É constituída de tubo de vidro uniformemente calibrado, graduado em décimos de mililitro. Na parte inferior possui uma torneira. É utilizada para titulações. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  28. 47. CONDENSADOR Utilizado na destilação, tem como finalidade condensar vapores gerados pelo aquecimento de líquidos. Os mais comuns são os de Liebig, como o da figura ao lado, mas há também o de bolas e serpentina. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  29. 48. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO ALMOFARIZ   COM PISTILO Usado na trituração e pulverização de sólidos.
  30. 49. - Balão de fundo chato : Empregado para aquecimento ou armazenamento de líquidos ou solução. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  31. 50. - Balão volumétrico: Balão de fundo chato e gargalo comprido, calibrado para conter determinados volumes líquidos. Possui um traço de referência, que marca o volume exato. Utilizado na preparação de soluções de concentrações conhecidas. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  32. 51. - Bastão de vidro: É um bastão de vidro maciço utilizado para agitações e para auxiliar na transferência de líquidos de um recipiente para outro (direcionador de fluxo). VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  33. 52. - Dessecador: Recipiente de vidro ou porcelana, inteiramente fechado e vedado, que contém em sua parte inferior uma substância capaz de absorver água. É usado para conservação de sólidos ou mesmo líquidos, no estado seco, para preservá-los da umidade. Também é usado para resfriamento de substâncias em atmosfera contendo baixo teor de umidade. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  34. 53. - Erlenmeyer: Recipiente de vidro utilizado para aquecer e cristalizar substâncias, especialmente quando estas precisarem ser agitadas. É utilizado também em titulações e para recolher filtrados. Além dessas aplicações é amplamente utilizado em microbiologia, para o crescimento de microrganismos e para o preparo de meios de cultura. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  35. 54. - Funil de separação: Recipiente de vidro, em forma de pêra, que possui uma torneira e tampa esmerilhada. Utilizado para fazer extrações por meio de solventes e para a separação em líquidos imiscíveis. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  36. 55. - Funil de vidro simples: É um funil ao qual se adapta o papel filtro, lã de vidro, algodão simples, etc. Usado para filtrações. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  37. 56. - Kitassato - Usado em conjunto com o funil de Büchner na filtração a vácuo. funil de Büchner VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  38. 57. <ul><li>Lâminas: São vidros retangulares, em geral, no formato de 76 x 26, brancos, transparentes e com espessura não superior a 1,5 mm. Obs: Lâminas e lamínulas nuca se seguram na face do vidro, mas sempre apenas pelas bordas. </li></ul><ul><li>- Lamínulas: São vidros quadradas (18 x 18) ou retangulares (24 x50), com espessura entre 0,1-0,2 mm. Servem juntamente com as lâminas para a inclusão temporária ou permanente do objeto. </li></ul>VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  39. 58. - Pipeta graduada: Consiste de um tubo de vidro estreito geralmente graduado em 0,1 ml. É usada para medir pequenos volumes variáveis de líquidos. Encontra pouca aplicação sempre que se deseja medir volumes líquidos com maior precisão. Não deve ser aquecida. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  40. 59. - Pipeta volumétrica: É constituída por um tubo de vidro com um bulbo na parte central. O traço de referência é gravado na parte do tubo acima do bulbo. É usada para medir volumes únicos de líquidos com elevada precisão. Não deve ser aquecida. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  41. 60. - Placa de Petri: Recipiente de vidro que pode se apresentar em vários tamanhos, sua utilidade é muito variada. Tem grande emprego nas culturas de bactérias, culturas de fungos, protozoários, etc. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  42. 61. - Provetas: Recipiente de vidro, de capacidade variável geralmente indicada em mL. Utilizada para medir volumes de líquidos, para preparar soluções de concentração aproximada ou não conhecida. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  43. 62. - Termômetro: Usado para medir a temperatura durante o aquecimento em operações como: destilação simples, fracionada, etc. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  44. 63. - Tubo de ensaio: Tubos de vidro, cilíndricos, com tamanhos variados, usados em vários experimentos. Nele, efetuam-se reações simples. Podem sofre variações de temperatura. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  45. 64. - Vidro de relógio: Peça de vidro de forma côncava. É usado para cobrir béqueres, em evaporações, pesagens de diversos fins. Não pode ser aquecido diretamente na chama do bico de Bunsen. VIDRARIAS DE LABORATÓRIO
  46. 65. - Cadinho de porcelana: Pequeno recipiente de porcelana que resiste a altas temperaturas (>1000ºC). Utilizado em calcinações, eliminação de substâncias orgânicas, secagens, aquecimentos e fusões. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  47. 66. - Gral de porcelana ou vidro: Empregado para pulverizações de substâncias sólidas. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  48. 67. - Agarradores: Utilizados para segurar buretas, balões, erlenmeyers, condensadores e funis nos suportes. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  49. 68. - Argola: Suporte para funil de separação, funil simples, tela de amianto e frascos que são coletados sobre a tela de amianto quando aquecidos. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  50. 69. TELA DE AMIANTO Suporte para as peças a serem aquecidas. A função do amianto é distribuir uniformemente o calor recebido pelo bico de bunsen. Atualmente está sendo proibida sua comercialização, por ser o amianto cancerígeno. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  51. 70. - Espátula: Utilizada para retirar reagentes sólidos de frascos. Pode ser de porcelana, plástico ou metal. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  52. 71. - Estantes para tubos de vidro: Suporte de madeira ou metal, de vários tamanhos, para tubos de ensaios. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  53. 72. - Frasco lavador ( pisseta ): Frasco de plástico com tampa. São utilizados para lavagem de precipitados, cristais, gases, etc. Pode conter água destilada, água acidificada, etanol, acetona, hidróxido de sódio. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  54. 73. - Mufa: Utilizada para prender, nos suportes universais, os agarradores que não as contenham em seus cabos. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  55. 74. - Papel filtro: Papel poroso, que retém partículas sólidas, deixando passar apenas a fase líquida. Quando o líquido é corrosivo se substitui o papel por lã de vidro ou amianto. Depois de colocado no funil o papel filtro deve ser umedecido, de forma que fique retido junto à parede. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  56. 75. - Pêra de Borracha - Usada para pipetar soluções. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  57. 76. - Pinça de madeira: Usada para prender tubos de ensaio durante o aquecimento direto no bico de Bunsen. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  58. 77. - Suporte universal: Suporte de ferro utilizado como meio de prender argolas e agarradores. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  59. 78. MATERIAIS DE LABORATÓRIO Sistemas utilizando SUPORTE UNIVERSAL
  60. 79. - Tenaz: Empregada para segurar cadinhos, tubos e cápsulas quando aquecidos. É geralmente de ferro ou níquel. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  61. 80. - Triângulo de porcelana: Triângulo construído de arame coberto por tubos de porcelana ou outro material refratário. Utilizado como suporte para cadinhos e cápsulas durante a calcinação. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  62. 81. - Tripé e tela de amianto: O tripé é o suporte para a tela de amianto. A tela tem a propriedade de distribuir o calor, evitando que os frascos quebrem quando aquecido no fogo. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  63. 82. - Bico de Bunsen: Bico de gás especialmente construído para usos em laboratórios. Utilizado para aquecimento até temperaturas de 800ºC. Além deste, utilizam-se outros métodos de aquecimento em laboratório: banho-maria e banho de óleo. MATERIAIS DE LABORATÓRIO
  64. 83. - Balança analítica: Instrumento usado para determinação de massas de reagentes. As balanças analíticas possuem precisão de 0,0001 g. Balança semi Analítica EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO
  65. 84. CAPELA EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO Local fechado, dotado de um exaustor onde se realizam as reações que liberam gases tóxicos num laboratório.
  66. 85. Aparelho elétrico utilizado para dessecação ou secagem de substâncias sólidas, evaporações lentas de líquidos, etc. ESTUFA EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO
  67. 86. MUFLA EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO É um tipo de estufa que permite calcinar materiais.
  68. 87. É um dispositivo que permite aquecer substâncias de forma indireta(banho-maria), ou seja, que não podem ser expostas a fogo direto. BANHO MARIA EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO
  69. 88. MICROSCÓPIO EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO Permite visualizar cristais, microorganismos entre outros.

×