Redes de cooperação

213 visualizações

Publicada em

Como empreender de forma coletiva.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
213
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Redes de cooperação

  1. 1. REDES DE COOPERAÇÃO COMO EMPREENDER DE FORMA COLETIVA. Prof. Esp. Carlos Ribeiro.
  2. 2. OBJETIVO DA PALESTRA • APRESENTAR AS MELHORES FORMAS DE EMPREENDER COLETIVAMENTE. • DISSEMINAR A CULTURA DE REDES DE COOPERAÇÃO EMPRESARIAL. • DISCUTIR AS OPORTUNIDADES DE REDE NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR.
  3. 3. TIVE UMA IDEIA!! QUERO ABRIR O MEU NEGÓCIO!! • Cuidado... • O mar não está para peixe... • Pense melhor... • Quem muito fala, pouco faz... Sabemos que o mercado está cada vez mais competitivos, porém, as ideias não serão colocadas em práticas se não houver um esforço por parte do empreendedor que deseja tornar essa ideia em negócio.
  4. 4. E AGORA? COMO POSSO COMPETIR COM AS GRANDES EMPRESAS? UNIÃO ATRAVES DE COOPERAÇÃO EM REDES.
  5. 5. SIGNIFICADO DE COOPERAÇÃO. • “atuar, juntamente com outros, para um mesmo fim; contribuir com trabalho, esforços, auxílio; colaborar”.
  6. 6. SIGNIFICADO DE ASSOCIATIVISMO • “é qualquer iniciativa formal ou informal que reúna um grupo de pessoas ou que represente e defenda os interesses desse grupo” (http://www.idealdicas.com/a-importancia- doassociativismo/).
  7. 7. GRANDES EMPRESAS FAZEM REDES DE COOPERAÇÃO...
  8. 8. E PORQUE NÃO AS PEQUENAS EMPRESAS?!
  9. 9. VANTAGENS DE COOPERAÇÃO EM REDE. Melhorias nas negociações; O marketing compartilhado; A oferta de serviços, a troca de informações e a aprendizagem; Conquistar condições mais vantajosas, com um volume maior de negócios e de novos mercados; Definição de estratégias conjuntas; Planejamento estratégico;
  10. 10. VANTAGENS DE COOPERAÇÃO EM REDE. Preservação da individualidade e proteção dos dados da empresa; Valorização da marca; Ampliação da escala produtiva e das dimensões de mercado; Facilita o acesso ao crédito e a capacitação gerencial; Profissionalização; Redução dos custos de produção e dos riscos de investimento. Mais facilidade para participar de feiras, eventos e cursos
  11. 11. VANTAGENS PARA A COMUNIDADE Geração de empregos; Ações de responsabilidade social e ambiental; Redução das desigualdades sociais.
  12. 12. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES PARA ATUAR EM REDE. • Identificar necessidades comuns – para realizar ações conjuntas, é necessário que se saiba quais são as necessidades comuns a serem atendidas. • Acreditar no grupo – confiar em que um grupo unido é forte. Ninguém sabe mais e pode mais do que um grupo. • Reconhecer a igualdade – todos têm a sua importância no grupo. Todos possuem uma necessidade em comum. • Unidade na diversidade – saber que as pessoas são diferentes, mas se unem para atingir objetivos comuns. No grupo, cada um tem um talento que complementa o do outro. Assim, juntos são mais fortes. • Ter consciência de que o resultado de um afeta todos. Todos são responsáveis pelo sucesso do empreendimento coletivo.
  13. 13. PORQUÊ DESENVOLVER REDES DE APRENDIZAGEM EMPRESARIAIS Existem duas razões principais para pensar em utilizar uma rede para estimular o processo de aprendizagem: • Necessidade de aprendizagem para aumentar o conhecimento e a competência em alguns aspectos do negócio; • Reconhece-se que a aquisição desta competência é muito dificultada quando buscada isoladamente.
  14. 14. DEFININDO OS PARTICIPANTES • Quais são as empresas que participarão do processo de aprendizagem? • Quais são suas necessidades individuais de aprendizagem? • Quais os problemas individuais e coletivos que tornam o aprendizado importante? • Quais características específicas do grupo de empresas podem influenciar a arquitetura e a operação da rede? (Ex. homogeneidade entre as empresas, natureza do relacionamento entre as empresas participantes (competitiva, colaborativa, neutra), importância que atribui ao processo de aprendizagem etc.
  15. 15. DECLARAÇÃO DA PROPOSTA DA REDE • Criar um nome para a rede; • Inserir um verbo – encorajar, facilitar, assistir; • Descrever os membros da rede (Ex. oficinas automotivas de Santa Catarina); • Inserir o tipo de aprendizagem visado: compartilhar experiências, ouvir novos conceitos, difundir melhores práticas, etc; • Inserir o conteúdo, o foco da aprendizagem (Ex: novas tendências em materiais para fabricação de bonés para a rede de fabricantes de bonés de Apucarana); • Inserir os mecanismos de aprendizagem (Ex. workshops, visitas a fornecedores, seminários, Benchmarking internacional etc.)
  16. 16. POTENCIAIS BENEFÍCIOS DO APRENDIZADO EM REDE • No aprendizado compartilhado existe o potencial para a reflexão crítica sob diferentes perspectivas; • Diferentes perspectivas podem resultar em novos conceitos; • A experimentação conjunta reduz os riscos associados aos custos de se tentar implementar novidades; • A aprendizagem compartilhada ajuda a explicar os princípios do sistema e visualizar os padrões; • A aprendizagem compartilhada garante um ambiente para a exploração de modelos mentais fora das experiências normais das organizações isoladas.
  17. 17. AGRADECIMENTOS. MUITO OBRIGADO!

×