Atividade na gestação

2.528 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.528
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
109
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atividade na gestação

  1. 1. DRA. ANA CLARA LOPES DE CASTRODRA. ANA CLARA LOPES DE CASTRO • Fisioterapeuta Graduada pelas Faculdades Unidas do Norte de Minas – FUNORTE. • Aperfeiçoamento em Fisioterapia Ortopédica e Postural, constando de Avaliação e Testes Especiais, Massoterapia e Drenagem Linfática, Hidroterapia, RPG, Iso-Stretching, Terapia Manual/Osteopatia. •Especialista em Perícia Judicial Cursos em: • Fisioterapia nas Disfunções dos MMII • Dermato-Funcional • Reabilitação Cardíaca no Meio Aquático • Facilitação Proprioceptiva no Desenvolvimento Motor • Radiologia para Prática Fisioterapêutica • III Congresso Brasileiro de Fisioterapia em Cancerologia • Pós Graduada, (Título de Especialista) em Fisioterapia Ortopédica e Postural. anna_clara_castro@hotmail.com annaclara.fisio@yahoo.com.br www.draanaclara.blogspot.com
  2. 2. Dra. Ana Clara Lopes de Castro Fisioterapeuta
  3. 3.  DOMINGUES, SANTOS & LEAL(2004) explicam que a gestação e o parto são eventos marcantes na vida de uma mulher e de seus familiares.  Representam mais do que um evento simples e biológico, mas sim um status de “mulher” para “mãe.”
  4. 4.  Afirmação interessante é de CARVALHO(2005) quando diz que na gestação, no trabalho de parto ocorrem mudanças na posição anatômica da pelve, musculatura, vísceras e períneo.  Dessa forma, está comprovado que tais mudanças podem sofrer menos transtorno quando grávidas realizam fisioterapia.  Os processos biológicos não deixam de acontecer mais sua recuperação é surpreendente mais rápida.
  5. 5.  “O assoalho pélvico é um conjunto de partes moles que fecham a pelve, sendo formadas por músculos, fácias e ligamentos”;  “Sua função é de sustentar e suspender os órgãos pélvicos e abdominais,mantendo as continências urinarias e fecais”; FREITAS, MENKE & RODRIGUES, 1999FREITAS, MENKE & RODRIGUES, 1999
  6. 6.  No campo da Obstetrícia o fisioterapeuta tem ocupado uma posição importante na equipe que assiste a gestante, pelo menos desde 1912, quando a fisioterapeuta Dra. Minnie Randell juntamente com o obstetra Dr. J. S. Fairbain desenvolveram o conceito de “Obstetrícia Preventiva”  O conceito de fisioterapia pré-natal surgiu sob a influência do trabalho da médica Kathleen Vaughan, que percebeu que as gestantes sedentárias tinham partos mais difíceis do que as barqueiras e as camponesas, as quais mantinham uma vida mais ativa durante a gravidez
  7. 7.  Promover e manter uma ótima saúde física e emocional do começo ao final da gestação.  Realizar um trabalho preventivo para as possíveis alterações patológicas, durante e após o parto, desde o 1º ao 9º mês.  Preparar e informar os pais sobre gravidez, parto e puerpério.  A principal finalidade é resultar uma gravidez e o parto o mais saudáveis possível. ZANATTA & FRARE, 2003; MORRE 1998; OLIVEIRA & LOPES.2006
  8. 8.  A fisioterapia é, segundo o COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional), “uma área de conhecimento em saúde, que estuda os distúrbios cinéticos e sinérgicos funcionais que acometem os órgãos e sistemas do corpo humano, gerados por alterações genéticas, por trauma ou por condições adquiridas”.
  9. 9.  A gravidez, por ser considerada uma condição adquirida pela mulher em idade fértil promovendo alterações de diversos tipos no corpo feminino, passou a contribuir para com a fisioterapia, dando uma importância crescente, uma vez que o mesmo é um profissional habilitado para tratar os possíveis distúrbios musculoesqueléticos e neuromusculares da gravidez, aliviar as algias existentes pelas alterações biomecânicas e orientar sobre a realização das atividades de vida diária e/ou profissionais, melhorando assim qualidade de vida das gestantes.
  10. 10.  Vai atuar no período pré e pós parto demonstrando que o trabalho de parto poderá ser menos doloroso e mais eficaz durante os período de dilatação, expulsão e descolamento da placenta.  Não sendo um estado patológico e sim de normalidade fisiológica,assim sendo a grávida poderá se beneficiar com programas específicos de exercícios físicos para cada mês de gravidez. (POLDEM & MANTLE(2005)
  11. 11.  Esclarecendo ainda mais, RIBAS & GUIRRO relatam que as alterações: hemodinâmicas, acúmulo de líquidos e gordura localizada em fraqueza do assoalho pélvico, juntamente com stress mecânico da gestação e com suas mudanças emocionais acontecem durante todo o período da gravidez  Dessa forma salientamos novamente a importância do tratamento fisioterápico. (POLDEM & MANTLE(2005)
  12. 12.  Previne ganho de peso.  Redução da massa adiposa.  Estimulação da postura.  Melhora da auto estima e imagem corporal.  Melhora do tônus muscular.  Menor risco de estase venosa.  Prevenção de Diabete gestacional.
  13. 13.  Melhora no nível de energia/capacidade aeróbica.  Maior facilidade na fase de descida do bebe no trabalho de parto.  Maior rapidez na fase de expulsão.  Menor tempo de hospitalização.  Recuperação pós parto com menor tempo em medidas e relação hormonal.
  14. 14.  As sessões de fisioterapia, geralmente, são compostas por exercícios realizados no solo e/ou na piscina aquecida (hidroterapia), com indicações e contra-indicações determinadas, devendo ser iniciadas apenas a partir do segundo trimestre de gravidez, quando os riscos de aborto numa gravidez normal são pequenos.
  15. 15.  Ritmo.  Respiração calma.  Padrão diafragmático.  Posturas adequadas.  Cuidados em síncopes.  Hipotensão.
  16. 16.  Fortificar a musculatura e alivio de dor durante o parto;  Redução de edema no pós parto imediato;  Estimular boa circulação.
  17. 17.  Restauram o tônus da musculatura do assoalho pélvico;  Melhoram a circulação, se ocorrer lacerações do períneo apos parto normal;  Potencializa o prazer sexual;  Previnem: cistocele e retrocele=protusão do útero, bexiga e reto para fora respectivamente.
  18. 18.  Os exercícios de kegel foram elaborados para o condicionamento do assoalho pélvico;  Estende-se por todo o período da gravidez como do pós parto.  Após seu fortalecimento previne lacerações no período de expulsão bem como atua na continência urinaria. (gradiente de pressão vesical/uretral).
  19. 19.  Ao assentar no vaso sanitário contraia apenas assoalho pélvico isolando abdominais e glúteos, difícil mais não impossível, exige apenas treino. ;  Faça a saída da urina em pequenos jatos e contraia para segurar a urina, se assim o fizer e manter a continência o exercício esta correto.  Em algumas variações os músculos da coxa e abdominais acabam sendo utilizados: cuidado, não deve acontecer;
  20. 20.  Exercitando contração do assoalho pélvico:
  21. 21.  Importante que a gestante se sinta confortável:
  22. 22.  Importante a realização em domicilio, nos auxilia nas sessões.
  23. 23.  Involução uterina;  Restabelecimento da circulação normal;  Volta da tonicidade muscular: assoalho pélvico, abdominais e quadríceps  Impedir estase venosa;  Atividade intestinal normalizada; perda de peso;  Restabelecer a biomecânica e postura da mulher

×