UMA VISÃO DA JUVENTUDE A PARTIR DA AÇÃO CATÓLICA                                                           José Aniervson ...
agrária, acabou por engendrar a criação de uma organização política desvinculadada Igreja - a Ação Popular, constituída po...
É verdade que esse momento na história da Igreja contribuiu para o surgimento dediversos grupos de jovens nas capelas e pa...
e co-responsável da sociedade, assim como nos tempos da Ação Católica noBrasil.Hoje todo esse processo histórico faz neces...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Uma Visão da Juventude a partir da Ação Católica

2.327 visualizações

Publicada em

Artigo sobre uma visão da Juventude a partir da Ação Católica.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.327
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uma Visão da Juventude a partir da Ação Católica

  1. 1. UMA VISÃO DA JUVENTUDE A PARTIR DA AÇÃO CATÓLICA José Aniervson Souza dos Santos11 História da Ação CatólicaA Ação Católica é o nome dado ao conjunto de movimentos criados pela IgrejaCatólica no século XX, visando ampliar sua influência na sociedade, através dainclusão de setores específicos do laicato e do fortalecimento da fé religiosa, combase na Doutrina Social da Igreja. Em 1938, o papa Pio XI criou uma direçãocentral para a Ação Católica. Em 1960 o papa João XXIII criou uma comissãopreparatória para o apostolado dos laicos. No Brasil a Ação Católica foi criada em1935 pelo Cardeal Sebastião Leme da Silveira Cintra no Rio de Janeiro(WIKIPÉDIA).No início da anos 1960, já sob o pontificado de João XXIII, o Concílio Vaticano II,suscitou uma visão ideológica da Igreja no Brasil, em uma corrente mais àesquerda, liderada por Dom Hélder Câmara, e outra à direita, ligada a Dom Jaimede Barros Câmara e Dom Vicente Scherer.A Ação Católica contava então com cinco organizações destinadas aos maisjovens: a Juventude Agrária Católica (JAC), formada por jovens do campo, aJuventude Estudantil Católica (JEC), formada por jovens estudantes do ensinomédio (secundaristas), a Juventude Operária Católica (JOC), que atuava no meiooperário, a Juventude Universitária Católica (JUC), constituída por estudantes denível superior e a Juventude Independente Católica (JIC), formada por jovens quenão fossem abrangidos pelas organizações anteriores; as mais conhecidas são aJEC, JOC e JUC. O crescente envolvimento do movimento estudantil na discussãodos problemas nacionais e das chamadas "reformas de base", tais como a reforma1 Possui Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Pernambuco – UPE e Pós-graduação emJuventude no Mundo Contemporâneo pela FAJE. Atua na área de juventude há mais de 10 anosacompanhando e assessorando grupos juvenis e instituições que trabalham com jovens. Desenvolveacompanhamento a projetos governamentais que lidam com o público jovem. Já atuou na área socialem projetos do governo federal, lindando com famílias vulneráveis e em situação de risco, coordenandoatividades de aumento da autoestima, valorização pessoal, qualificação profissional e educacional,reaproveitamento e tecnologia. Coordenou durante muitos anos a Pastoral da Juventude na Diocese deNazaré/PE,. Participou da comissão nacional de coordenação do Projeto da Pastoral da Juventudeintitulado “A Juventude quer Viver”, representando o Regional Nordeste 2 (CNBB). Foi DiretorPresidente do Instituto de Protagonismo Juvenil – IPJ. Publicou 3 materiais de pesquisas desenvolvidospelo IPJ. Atuou na Fundação de Atendimento Socioeducativo (FUNASE) e no Programa ATITUDE doEstado de Pernambuco. Foi Assessor Técnico do CMDCA e membro da Comissão Municipal Pró-SeloUnicef em Surubim/PE. Atualmente é Development Instructor no Institute for Internacional Cooperationand Development – IICD/Michigan/USA.
  2. 2. agrária, acabou por engendrar a criação de uma organização política desvinculadada Igreja - a Ação Popular, constituída por antigos membros da JUC.Posteriormente, em 1971, no auge da ditadura militar, a Ação Popular (AP) adere àluta armada, passando a se chamar Ação Popular Marxista-Leninista do Brasil(WIKIPÉDIA).2 A juventude na década de 60Dois fatos importantes que podemos destacar na década de 60 é a fase daascenção católica dentro e fora do Movimento Estudantil e também o Golpe Militarde 1964 (DICK, 2003).Na fase da ascenção católica o que marcou foi o surgimento dentro da IgrejaCatólica a Ação Católica Geral, inciada por Pio XI e principalmente a Ação CatólicaEspecializada, iniciada no Brasil pelo Cardeal Cardjin . Por influência dele surgeesse movimento em muitos outros países, assim como no Brasil. Esse processode criação da Ação Católica Especializada se deu no Brasil a partir de 1947começando com a Juventude Operária Católica (JOC) depois passando por outrossetores com a Juventude Universitária Católica (JUC) e a Juventude EstudantilCatólica (JEC), universitários e secundaristas, respectivamente . “Hoje, omovimento da Ação Católica Especializada mais estudada é a JUC” (DICK, 2003,p. 280).Assim como todas as especificidades a JUC tinha uma organização nacional,marcando presença em muitas universidades inclusive não confessionais.Para marcar a história desse relato, é necessário apontar as heranças deixadapela Ação Católica Especializada, uma delas que foi a utilização do método Ver-Julgar-Agir, uma forma de buscar a construção através da realidade concreta, semdeixar de lado as questões sociais e políticas, a ação, transformação e formaçãoperpassando pela experiência de fé vivida através do engajamento social ecomunitário.Embora o movimento tenha sido “morto” pelos bispos em 1967 e reprimido peloGolpe Militar em 1964, o mesmo contribui bastante para o surgento da Pastoral daJuventude que antes de ser consolidada surge diversos movimentos de jovenscatólicos ligados a algumas Congregações Religiosas e outros a algumaslideranças eclesiásticas: Emaús , TLC (Treinamento de Liderança Cristã) , Shalome muitos outros. Na sua quase que totalidade se organizavam com a proposta derealizar impactantes encontros de finais de semana, que dava a impressão que eraapenas isso que a Igreja tinha para oferecer pra substituir o que tinha sido a AçãoCatólica Especializada.
  3. 3. É verdade que esse momento na história da Igreja contribuiu para o surgimento dediversos grupos de jovens nas capelas e paróquias de todo o Brasil, embora que aprópria Igreja não conseguisse articular e nem acompanhar essa experiência,mesmo tendo surgido o “Setor Juventude” na Conferência dos Bispos do Brasil.Na década de 70, no ano de 1978 onde a Igreja da América Latina se reunia naConferência Episcopal de Puebla (México) e faz sua opção preferencial pelospobres e pelos jovens, surge um grupo de adultos que acompanhavam os jovensnas diversas regiões do país e começariam uma articulação desses grupos dejovens que surgiam organizando o país em cinco “partes”.Os bispos do Brasil sentiram a falta de uma pessoa que articulasse todo essefenômeno juvenil que a cada dia surgia com mais intensidade, uma pessoa que osassessorasse nesse campo de evangelização, indo assim pedir ajuda a umInstituto de Pastoral de Juventude, há pouco fundaddo em Porto Alegre. Nesseperíodo Dom Cláudio Hummes consegue a nomeação no ano de 1981 de umassessor para esse ministério, na pessoa do Pe. Hilário Dick, S.J. A partir dessadata a articulação da Pastoral da Juventude tomou novos rumos passando pordiversos processos de elaboração teórica, amadurecimento e da crise, a fase damissão conjunta e da redefinição (DICK, 2003).Não é possivel então dizer que o processo acaba aqui, mas do contrário, umanova história da juventude católica brasileira começa a ser reinscrita e passa a servivida pelos milhares de jovens do país que viam nas atividades e encontros daAção Católica Especializada uma forma de ser igreja e contribuir na construção dasociedade. O que muda a partir de então, é como essa evangelização começa atomar forma e gosto nas mãos dos jovens que assumiam as coordenações,levantavam suas próprias bandeiras, defendiam sua história.3 ConcluindoEm linhas gerais, falar da Ação Católica Especializada é contribuir para aretomada do processo histórico da Juventude Brasileira. Não se pretendeu nessetexto se prender aos detalhes das datas, ou o processo cronológico dosacontecimentos, nem tão pouco fazer uma biografia das figuras que marcaramessa época. Poderia citar diversos outros nomes além dos já citados, como aexemplo de Dom Hélder Câmara que foi o primeiro assessor da Ação CatólicaEspecializada no Brasil. Tantos outros nomes tiveram atuação importante. Minhaintensão aqui é poder contribuir na perspectiva do protagonismo juvenil e suaatuação junto aos mecanismos de atuação e controle social, além de fazer umacaminhada histórica desse processo de lutas e desbravamento da juventude quese firmou enquanto pastoral, não se contentando com o que já estava posto edesejando mais do que apenas grupos de encontro ou encontros de finais desemana, a juventude desejava mais, desejava assumir seu papel como construtora
  4. 4. e co-responsável da sociedade, assim como nos tempos da Ação Católica noBrasil.Hoje todo esse processo histórico faz necessário despertar nos jovens o mesmodesejo que ardia nos corações dos jovens daquela época. Olhar para trás eperceber com que bravura os movimentos se articulavam é motivo de repensar acaminhada, rever conceitos e avaliar.Por fim, toda construção do futuro requer uma (re)leitura do passado. A AçãoCatólica Especializada é para a juventude brasileira hoje sinal de participação,compromisso e coragem.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASWIKIPÉDIA. Ação católica. Ação Católica Brasileira. Disponível emhttp://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A7%C3%A3o_Cat%C3%B3lica_Brasileira.Acesso em 24 jan. 2010.DICK, Hilário. Gritos Silenciados, mas evidentes. Jovens construindo juventude naHistória. São Paulo: Edições Loyola, 2003.CNBB. Conferência Nacional dos Bispos dos Brasil. Disponível emhttp://www.cnbb.org.br/site/. Acesso em 24 jan. 2010.

×