DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Curtiu isso? Compartilhe com sua rede

Compartilhar

DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA

  • 8,370 visualizações
Carregado em

Há séculos vem havendo uma confusão entre língua e gramática normativa: ...

Há séculos vem havendo uma confusão entre língua e gramática normativa:
LÍNGUA - é um conjunto de palavras e expressões usadas por um povo que permite a comunicação e a interação entre os participantes de forma ativa
Gramática Normativa - é uma variação lingüística de prestigio que vai valorizar a norma culta.
Nossa tarefa mais urgente é desfazer essa confusão.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
    Seja o primeiro a comentar
Sem downloads

Visualizações

Visualizações totais
8,370
No Slideshare
8,233
A partir de incorporações
137
Número de incorporações
3

Ações

Compartilhamentos
Downloads
106
Comentários
0
Curtidas
5

Incorporar 137

http://agentedomundo.blogspot.com.br 119
http://agentedomundo.blogspot.com 17
http://agentedomundo.blogspot.pt 1

Conteúdo do relatório

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
    No notes for slide

Transcript

  • 1. II SEMINÁRIOPESQUISA APLICADA AOENSINO DE LETRASCURSO:LETRAS VERNÁCULASDISCIPLINA:PESQUISA APLICADAAO ENSINO DE LETRASUESC EADPOLO DE IPIAÚ - BA
  • 2. TEMADIVERSIDADE LINGUÍSTICANA SALADE AULA
  • 3. OBJETIVO GERAL• Identificar as visões que orientam oensino de língua materna. Suascausas, conseqüências,epossibilidades.
  • 4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS• Rever a postura do formador frente asvariações lingüísticas.• Combater o preconceito lingüístico.• Valorizar a língua materna.
  • 5. PROBLEMA• O preconceito lingüístico frente àsvariações, tendo em vista a posiçãoprescritiva, normativa em relação à línguamaterna na sala de aula.
  • 6. HIPOTESE• A supervalorização da norma culta e aemissão de juízo de valor em detrimentoda língua materna, na sala de aula, vãoinfluenciar na aprendizagem dos alunos.
  • 7. METODOLOGIA• A pesquisa realizada visa à produção de conhecimentosteóricos metodológicos, referindo-se a atuação dosprofissionais envolvidos na sala de aula e sua posturafrente às diversidades lingüísticas nos primeiros anos doensino fundamental. A partir de fontes bibliográficas quetratam da matéria em questão, os problemas ehipóteses serão argumentados. Nossa investigaçãobibliográfica está inserida nas áreas da lingüística, dasociolingüística e da pedagogia. Alguns autoresanteriormente consultados serão nossa base desustentação para as reflexões aqui apresentadas:Bagno, Luft, Paulo Freire entre outros que argumentamcom precisão e colaboram de forma legitima com osassuntos tratados nesta pesquisa. Esta pesquisa serádivulgada através do projeto escrito e na apresentaçãode um seminário na Universidade Estadual de SantaCruz (Pólo de Ipiaú-Ba) no dia 25.06.2010.
  • 8. • Há séculos vem havendo uma confusãoentre língua e gramática normativa.• LÍNGUA - é um conjunto de palavras eexpressões usadas por um povo quepermite a comunicação e a interaçãoentre os participantes de forma ativa• Gramática Normativa - é uma variaçãolingüística de prestigio que vai valorizar anorma culta.
  • 9. • Carlos Bagno (1999,p.09) em seu livroPreconceito linguístico, o que é ,e comose faz, vai dizer:“Uma receita de bolo não é um bolo, omolde de um vestido não é um vestido,um mapa-múndi não é o mundo...Também a gramática não é a língua.”
  • 10. • Nossa tarefa mais urgente édesfazer essa confusão.
  • 11. • Existe uma tradição a qual afirma que noBrasil há uma unidade lingüística, quetodo o povo brasileiro fala de formahomogênea.
  • 12. • Ao não assumir a diversidade linguísticaexistente estamos permitindo que a línguamaterna seja desprestigiada.
  • 13. Com isso tem surgido um tipo depreconceito muito comum na sociedadebrasileira,o preconceito linguístico
  • 14. ALGUNS MITOS QUEALIMENTAM O PRECONCEITOLINGUISTICO• “Brasileiro não sabe português” / “Só emPortugal se fala bem português”• “Português é muito difícil”• “As pessoas sem instrução falam tudoerrado”• “O certo é falar assim porque se escreveassim”
  • 15. Os lingüísticos de forma quase unânime nosapresentam duas questões que vãoinfluenciar na diversidade lingüísticaexistente em nosso país:• Os aspectos geográficos.• Os aspectos sociais.
  • 16. • Esses mitos são muito prejudicais àeducação porque, ao não reconhecer averdadeira diversidade do portuguêsfalado no Brasil, a escola tenta impor suanorma lingüística como se ela fosse, defato, a língua comum a todos os 160milhões de brasileiros,independentemente de sua idade, de suaorigem geográfica, de sua situaçãosocioeconômica, de seu grau deescolarização
  • 17. • É preciso, portanto, que a escola e todasas demais instituições voltadas para aeducação e a cultura abandonem essemito da “unidade” do português no Brasil epassem a reconhecer a verdadeiradiversidade lingüística de nosso país paramelhor planejarem suas políticas de açãojunto à população amplamentemarginalizada dos falantes dasvariedades não-padrão.
  • 18. RESULTADOS ESPERADOS• Através da exposição do projeto científicode pesquisa que tem como tema:“Diversidade Lingüística na Sala de Aula”,esperamos ter transmitido aos colegas eprofessores as variedades lingüísticasexistente em nosso país e suaimportância, e que como profissionais naárea de educação possamos combater opreconceito lingüístico dentro da sala deaula.
  • 19. Referências Bibliográficas• BAGNO, Marcos. Preconceito Lingüístico: o que é, como se faz.49ª. ed.São Paulo:Edições Loyola,1999.• A Diversidade Lingüística na Sala de Aula (Por Tathiany Pereirade Andrade) publicado 1/11/2008 por Tathiany Pereira de Andradeem http://www.webartigos.com• FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários àprática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura).• CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e lingüística. São Paulo:Pontes, 1992.• CAMACHO, Roberto Gomes. A variação lingüística. Subsídios àproposta• Curricular de Língua Portuguesa para o 1º e 2º grau. São Paulo,• SE/CENP/UNICAMP, pág 29-41, 1988.• LUFT, Celso Pedro (1994): Língua e liberdade. 3a ed., São• Paulo, Ática. 1994
  • 20. TRABALHO APRESENTADOAOS PROFESSORESFORMADORES:• RODRIGO ARAGÃO• ZELIANA BEATOTUTORAS:• LUIZA NAVARRO• ELSON LEITE• MARIANAFERNANDESPELOS ALUNOS (AS):• Roberto CarlosSena• Soraia de JesusSantos