Diversidade na sala de aula

8.262 visualizações

Publicada em

Workshop para os professores dos cursos de Farmácia, radiologia e Biologia da Universidade de Mogi das Cruzes

Publicada em: Educação, Tecnologia, Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

Diversidade na sala de aula

  1. 1. Diversidade na sala de aula Luci Bonini, PhD, ACC
  2. 3. Você é compreendido pelas gerações emergentes Nossos alunos aprendem de maneira diferente da que você aprendeu, você já tinha pensado nisto?
  3. 4. Vamos ao questionário?
  4. 5. Vamos analisar suas respostas? <ul><li>Some cada uma das colunas e depois a soma de cada uma delas para calcular o total geral e cruze os dedos!!!!! </li></ul>
  5. 6. <ul><li>41 a 50 excelente </li></ul>
  6. 7. <ul><li>31 a 40 bom </li></ul>
  7. 8. <ul><li>21 a 30 não tão mal assim </li></ul>
  8. 9. <ul><li>11 a 20 é melhor participar mais das capacitações </li></ul>
  9. 10. <ul><li>0 a 10 ninguém merece </li></ul>
  10. 13. Aprendizagem auto-centrada
  11. 16. Ativistas
  12. 18. <ul><li>Como preparar aulas para obter maior produtividade dos ativistas? </li></ul>
  13. 19. Reflexivos
  14. 21. <ul><li>Como preparar aulas para obter maior produtividade dos reflexivos? </li></ul>
  15. 22. Teóricos
  16. 25. <ul><li>Como preparar aulas para obter maior produtividade dos teóricos? </li></ul>
  17. 26. Pragmáticos
  18. 28. <ul><li>Como preparar aulas para obter maior produtividade dos pragmáticos? </li></ul>
  19. 29. Criatividade
  20. 30. QUE LADO DO CÉREBRO O GOVERNA?
  21. 31. Responda ao questionário
  22. 32. Resultado <ul><li>5 – 8 você é governado pelo hemisfério esquerdo </li></ul><ul><li>9-12 você é governado pelo seu cérebro todo </li></ul><ul><li>13-16 hemisfério direito governa você parcialmente </li></ul><ul><li>17-20 completamente governado pelo hemisfério direito </li></ul><ul><li>(traduzido do Freed, Jeffrey & Parsons, Laurie (1997), Right brained children in a left brained world. Simon & Schuster Inc. USA) </li></ul>
  23. 33. <ul><li>Alguns autores falam das diferenças entre o hemisfério esquerdo e o direito do cérebro </li></ul>
  24. 34. Esquerdo Direito Lado direito do corpo Lado esquerdo do corpo Sequencial Simultâneo Texto Contexto Detalhes O todo
  25. 35. <ul><li>A educação sempre privilegiou o lado esquerdo do cérebro: a razão </li></ul><ul><li>Atualmente, ao privilegiar o lado direito, estimulamos a auto-aprendizagem, a criatividade </li></ul>
  26. 37. Elementos para a criação do seu espaço de aprendizagem <ul><li>O que é um espaço seguro? </li></ul><ul><li>Por que seu aluno se sentiria seguro dentro de uma sala de aula? </li></ul><ul><li>Aponte quais os fatores que trazem segurança para o aluno na sala de aula? </li></ul><ul><li>Entre esses fatores quais deles você usa mais? </li></ul>
  27. 39. Por que precisamos nos preocupar com a diversidade? <ul><li>Duas vertentes, na nossa sociedade, fizeram da diversidade uma questão bastante importante </li></ul><ul><ul><li>1ª O Mercado Global  atender pessoas diferentes, vender cada vez mais </li></ul></ul><ul><ul><li>2ª A população das cidades estão mudando drasticamente </li></ul></ul>
  28. 40. 1ª vertente: Mercado Global <ul><li>Erros como: a Chevrolet tentou vender seu carro No Va em países hispânicos ... Não conseguiu, por quê? </li></ul><ul><li>Quando a Pepsi entrou no mercado chinês cometeram o seguinte erro: “Pepsi brings you back to life” esse slogan que significa: Pepsi traz você de volta à vida! Foi traduzido literalmente e acabou dando o sentido de que a Pepsi trazia todos os seus ancestrais de volta à vida!!!! </li></ul>
  29. 41. 2ª vertente: populacional <ul><li>Pesquisadores acreditam que em 2050, 50% da população dos USA será não-branca </li></ul><ul><li>Eles acreditam que em 2056 não haverá maioria. O país será uma múltipla minoria de grupos  isto interfere nos processos humanos de relacionamento: família, educação, trabalho </li></ul><ul><li>E o Brasil será diferente disso? </li></ul>
  30. 43. Dimensões da diversidade  o mosaico <ul><li>Gênero </li></ul><ul><li>Crenças religiosas </li></ul><ul><li>Raça </li></ul><ul><li>Etnicidade </li></ul><ul><li>Estado Civil </li></ul><ul><li>Tipos de famílias </li></ul><ul><li>Idade </li></ul><ul><li>Educação </li></ul><ul><li>Habilidades físicas e mentais </li></ul><ul><li>Orientação sexual </li></ul><ul><li>Ocupação </li></ul><ul><li>Língua </li></ul><ul><li>Localização geográfica </li></ul>
  31. 45. Cultura <ul><li>Cada um cria cultura: pessoas, grupos, famílias, organizações (como a universidade, por exemplo) </li></ul><ul><li>Cultura é a nossa forma de entender e viver o mundo. </li></ul>
  32. 46. <ul><li>As culturas se definem pelas diferenças entre si </li></ul><ul><li>Os mais importantes aspectos da cultura são aqueles que quase nunca falamos </li></ul><ul><li>Pessoas de diferentes culturas experimentam diferentes realidades </li></ul>
  33. 48. <ul><li>Ética e confidencialidade é a melhor forma de manter esse espaço seguro. </li></ul>
  34. 49. Dois desafios: conhecimento e comportamento
  35. 50. <ul><li>Conhecimento  estereótipos, cultura e informação </li></ul><ul><ul><li>Estereótipos são generalizações de grupos de pessoas. Essas generalizações sempre ‘congelam’ a nossa mente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ainda que recebamos evidências contrárias nós continuamos acreditando nelas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Informação que tiramos de livros e outras fontes (revistas, vídeos, programas de tevê, conversas) devem ser fontes para a nossa mudança de hábitos. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quanto mais informações temos sobre os outros compreenderemos melhor e desenvolveremos sentimentos, comportamento e opiniões apropriados. </li></ul></ul></ul>
  36. 52. <ul><li>Comportamento  </li></ul><ul><ul><li>O comportamento é o meio pelo qual o indivíduo interage efetivamente com outros diferentes dele </li></ul></ul><ul><ul><li>A tomada de consciência é o entendimento de nossos valores pessoais, objetivos de vida, crenças. A consciência de nossas fraquezas e de nossas forças ( o que nos faz mais sensíveis aos efeitos das características alheias) </li></ul></ul>
  37. 53. <ul><li>Aprender informações factuais sobre outros grupos culturais com diferentes backgrounds. </li></ul><ul><li>Ler e comparar comportamentos de grupos diferentes </li></ul>
  38. 54. <ul><li>Analisar estilos de vida diferentes </li></ul><ul><li>Compreender diferenças entre gêneros </li></ul><ul><li>Compreender diferentes festas, comemorações, encontrando significados atrás de todas essas diferenças </li></ul>
  39. 55. <ul><li>Aprenda uma nova língua, novas palavras... </li></ul><ul><li>Entreviste pessoas de origens diferentes, suas famílias, origens, sua visão de mundo </li></ul><ul><li>Explore sua própria família: origens, comportamentos, lugares de onde vieram, tradições que se perderam e que ainda se mantém </li></ul>
  40. 56. Conscientização <ul><li>Compreensão, empatia, aceitação, receptividade, respeito, compaixão e apreciação </li></ul><ul><ul><li>Compreender como os outros se sentem e porque eles se comportam daquele jeito é tomar consciência de nossa diferença, da nossa realidade, diferentes constrastes, pontos de vista </li></ul></ul>
  41. 57. Compreender valores, crenças, tomar consciência da nossa diferença
  42. 58. Empatia e conexões <ul><ul><li>Empatia – mostra nossa habilidade de fazer conexões com os outros em níveis emocionais, permitindo-nos sentir o outro. </li></ul></ul>
  43. 59. ...COMPREENDER VALORES, CRENÇAS E CULTURAS DIFERENTES <ul><ul><li>Receptividade  estar aberto a outras opiniões sem julgamentos, aceitar a noção de alteridade, permitir-se conhecer e ser conhecido… </li></ul></ul>
  44. 60. Aceitar além do simplesmente estar junto
  45. 61. O desafio da diversidade no ensino superior <ul><li>O desafio é a contínua integração e a aceitação e integração social de pessoas com diferentes backgrounds. </li></ul><ul><li>Nossas características diferentes influenciam o modo como pensamos, agimos, interagimos e fazemos nossas escolhas. </li></ul><ul><li>Muitas vezes as diferenças interferem em nossa habilidade de ajudar, acreditar, respeitar e colaborar…. </li></ul><ul><li>Como evitar o distanciamento? O julgamento? </li></ul>
  46. 62. Conceito de competência
  47. 64. Experiência usando as 8 inteligências Em pé, levante o pé direito e gire-o no sentido do relógio, Agora desenhe o número 6 no ar com sua mão direita Lembre-se de um po ema de 4 linhas Cante o hino nacional fazendo huuuummmm Desenhe um animal Um cowboy vê 13 vacas e cada uma tem um passarinho na cabeça, quantas pernas ele vê no pasto? Qual lição você aprendeu com seu último erro? Se você tivesse de fazer um amigo hoje o que você faria? Qual a última coisa interessante que você viu na natureza?
  48. 65. Resuma o texto seguinte em apenas 8 palavras
  49. 66. <ul><li>  O dissacarídeo de fórmula C12H22O11, obtido através da fervura e da evaporação de H2O do líquido resultante da prensagem do caule da gramínea Saccharus officinarum, Linneu, isento de qualquer outro tipo de processamento suplementar que elimine suas impurezas, quando apresentado sob a forma geométrica de sólidos de reduzidas dimensões e arestas retilíneas, configurando pirâmides truncadas de base oblonga e pequena altura, uma vez submetido a um toque no órgão do paladar de quem se disponha a um teste organoléptico, impressiona favoravelmente as papilas gustativas, sugerindo a impressão sensorial equivalente provocada pelo mesmo dissacarídeo em estado bruto que ocorre no líquido nutritivo de alta viscosidade, produzindo nos órgãos especiais existentes na Apis mellifica, Linneu. No entanto, é possível comprovar experimentalmente que esse dissacarídeo, no estado físico-químico descrito e apresentado sob aquela forma geométrica, apresenta considerável resistência a modificar apreciavelmente suas dimensões quando submetido a tensões mecânicas de compressão ao longo do seu eixo em conseqüência da pequena deformidade que lhe é peculiar. </li></ul>
  50. 67. Inteligência linguística na aprendizagem <ul><li>Escreve bem, descreve experiências e sentimentos </li></ul><ul><li>Fala bem, fala sobre experiências e sentimentos </li></ul><ul><li>Elabora perguntas com clareza </li></ul><ul><li>Redige com fluência, faz poesia, cria metáforas e outras figuras de linguagem </li></ul><ul><li>Faz relatórios, cartas, memorandos etc. </li></ul>
  51. 68. Se você tem uma inteligência linguística desenvolvida você aprende melhor quando: <ul><li>Lê </li></ul><ul><li>Memoriza </li></ul><ul><li>Faz palavras cruzadas e outros jogos similares </li></ul><ul><li>Constrói rimas, poemas </li></ul><ul><li>Redige textos </li></ul>
  52. 69. <ul><li>Faça 4 triângulos iguais utilizando os 3 palitos do kit de sobrevivência </li></ul>
  53. 70. Lógico-Matemática <ul><li>Exploração, observação, investigação </li></ul><ul><li>Pensamento crítico e analítico </li></ul><ul><li>Construção de modelos mentais </li></ul><ul><li>Planejamento, avaliação sistemática </li></ul><ul><li>Trabalha com números atuais </li></ul><ul><li>Gosta de desafios de soluções de problemas </li></ul>
  54. 71. Se você tem uma inteligência lógico-matemática forte você aprende melhor quando <ul><li>Grava informações sistematicamente </li></ul><ul><li>Realiza experimentos </li></ul><ul><li>Joga jogos estratégicos (xadrez...) </li></ul><ul><li>Analisa dados </li></ul><ul><li>Faz perguntas lógicas </li></ul><ul><li>Faz bom uso da internet </li></ul>
  55. 72. Use o papel de dobradura no kit de sobrevivência para fazer uma dobradura
  56. 73. Inteligência visual-espacial <ul><li>Desenha, pinta, </li></ul><ul><li>Constrói imagens e modelos visuais </li></ul><ul><li>Arranja, desenha, organiza </li></ul><ul><li>Constói gráficos organizadores, símbolos, mapas, cartazes, mapas mentais e outras formas visuais de representação </li></ul>
  57. 74. Se você tem uma inteligência visual-espacial desenvolvida você aprende melhor quando: <ul><li>Estuda com imagens, gravuras </li></ul><ul><li>Assiste a vídeos </li></ul><ul><li>Usa recursos visuais </li></ul><ul><li>Faz previsões </li></ul><ul><li>Constrói quebra cabeças e outros jogos visuais </li></ul>
  58. 75. Observem esta sonoplastia
  59. 76. Inteligência Musical <ul><li>Toca música de fundo </li></ul><ul><li>Toca/ouve música quando está bem </li></ul><ul><li>Toca/ouve música quando não está bem </li></ul><ul><li>Usa música para rever, para reforçar comportamentos ou estudar </li></ul>
  60. 77. Se você tem uma inteligência musical desenvolvida você aprende melhor quando: <ul><li>Ouve gravações </li></ul><ul><li>Fala consigo mesmo </li></ul><ul><li>Faz as próprias canções </li></ul><ul><li>Repete informações mentalmente </li></ul><ul><li>Lê alto </li></ul><ul><li>Cria ritmo e balanço enquanto lê ou fala </li></ul>
  61. 78. Corporal-cinestésica <ul><li>Ações, movimento, jogos, faça você mesmo </li></ul><ul><li>Academias </li></ul><ul><li>Artesanato, </li></ul><ul><li>Organiza, decora, inventa, constrói </li></ul>
  62. 79. Se você tem uma inteligência corporal-cinestésica desenvolvida você aprende melhor quando: <ul><li>Participa de teatro </li></ul><ul><li>Constrói modelos e exemplos materia is (maquetes) </li></ul><ul><li>Visita museus, instituições, parques </li></ul><ul><li>Faz perguntas lógicas </li></ul><ul><li>Usa a internet </li></ul>
  63. 80. Inteligência naturalista
  64. 81. Se você tem uma inteligência naturalista desenvolvida você aprende melhor quando? <ul><li>Estuda em lugares como praças, no quintal etc </li></ul><ul><li>Aprende na presença de plantas </li></ul><ul><li>Relata tarefas ambientais </li></ul><ul><li>Cheira, vê, toca, sente sabor </li></ul><ul><li>Observa fenômenos naturais </li></ul>
  65. 82. Interpessoal <ul><li>Deixa as pessoas falarem </li></ul><ul><li>Discute entre pares ou em grupos </li></ul><ul><li>Gosta de debates, entrevistas e reuniões </li></ul><ul><li>Gosta de tarefas em grupo, de estudar e aprender com pessoas </li></ul>
  66. 83. Se você tem uma inteligência interpessoal desenvolvida você aprende melhor quando : <ul><li>Estuda em grupos </li></ul><ul><li>Compara informação entre outros colegas </li></ul><ul><li>Entrevista especialistas </li></ul><ul><li>Relata experiências pessoais </li></ul><ul><li>Faz trabalhos e ou jogos cooperativos </li></ul>
  67. 84. Qual deles é mais inteligente?
  68. 85. Intrapessoal <ul><li>Meditação </li></ul><ul><li>Visualiza, dramatiza sozinho </li></ul><ul><li>Compartilha sentimentos, tem diálogos imaginários </li></ul><ul><li>Reflete sobre suas lições de vida, auto-avalia-se </li></ul><ul><li>Questiona a si mesmo, compara e constrasta pensamentos acerca de si mesmo </li></ul>
  69. 86. Se você tem uma inteligência intrapessoal desenvolvida você aprende melhor quando <ul><li>Evita distrações </li></ul><ul><li>Estabelece objetivos pessoais </li></ul><ul><li>Joga jogos solitários </li></ul><ul><li>Coloca-se em paz </li></ul><ul><li>Trabalha sozinho </li></ul><ul><li>Relata experiências pessoais </li></ul>
  70. 88. O que é Inteligência Emocional? <ul><li>Auto-Conhecimento Emocional - reconhecer um sentimento enquanto ele ocorre. </li></ul><ul><li>Controle Emocional - habilidade de lidar com seus próprios sentimentos, adequando-os para a situação. </li></ul><ul><li>Auto-Motivação - dirigir emoções a serviço de um objetivo é essencial para manter-se caminhando sempre em busca. </li></ul><ul><ul><li>Reconhecimento de emoções em outras pessoas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Habilidade em relacionamentos inter-pessoais. </li></ul></ul>
  71. 90. Importância das Emoções 1 <ul><li>Sobrevivência: Nossas emoções foram desenvolvidas naturalmente através de milhões de anos de evolução. Quando nos sentimos rejeitados, nossa necessidade é por aceitação. </li></ul><ul><li>Tomadas de Decisão: Nossas emoções são uma fonte valiosa da informação. Nossas emoções nos ajudam a tomar decisões. </li></ul>
  72. 91. Importância das Emoções 2 <ul><li>Ajuste de limites: Quando nos sentimos incomodados com o comportamento de uma pessoa, nossas emoções nos alertam. Se nós aprendermos a confiar em nossas emoções e sensações isto nos ajudará a ajustar nossos limites que são necessários para proteger nossa saúde física e mental. </li></ul><ul><li>Comunicação: Nossas emoções ajudam-nos a comunicar com os outros. </li></ul><ul><li>União: Nossas emoções são talvez a maior fonte potencial capaz de unir todos os membros da espécie humana. </li></ul>
  73. 93. Quociente Emocional <ul><li>Relacionamento entre professores e alunos devem ser de alta qualidade: segundo Marzano & Marzano ( Educational Leadership, September 2003, 6-14) </li></ul><ul><ul><li>Professores que têm bom relacionamento com seus alunos têm 31% menos problemas de disciplina, violação de regras e problemas de aprendizagem </li></ul></ul>
  74. 94. Quociente Emocional II <ul><li>Adotar uma abordagem multifacetada que inclui uma perspectiva holística, que inclui a criação de um espaço seguro de aprendizagem, estudos de caso, relato de histórias (story telling), colaboração, entre os pares, auto cuidado com o próprio desenvolvimento </li></ul>
  75. 96. Algumas dicas
  76. 97. <ul><li>Não perca de vista seus objetivos de vida, do seu projeto pedagógico, da sua disciplina </li></ul><ul><li>Crie um contrato didático no primeiro dia de aula </li></ul><ul><li>Seja comprometido e inspire comprometimento nos seus alunos </li></ul>
  77. 98. <ul><li>Convide outros a participar, estimule a interdisciplinaridade , o diálogo, a colaboração </li></ul><ul><li>Mantenha prazos, resolva conflitos com diplomacia , tratando todos com respeito </li></ul>
  78. 99. <ul><li>Convide-os </li></ul><ul><ul><li>a compartilhar (jornais murais, blogs, um determinado momento da aula, apostilas, pastas na xerox etc) </li></ul></ul><ul><ul><li>a colaborar com exemplos, livros, artigos de revistas e jornais relacionados à sua disciplina </li></ul></ul>
  79. 100. <ul><li>Alguns alunos são experts em determinado assunto que pode ser utilizado como ‘ferramenta’ em sala de aula </li></ul><ul><ul><li> ele pode demonstrar uma inteligência específica que auxiliará aquele grupo em alguma coisa, procure detectar . </li></ul></ul>
  80. 101. <ul><li>Utilize generalizações e peça especificações </li></ul><ul><li>Observe gestos, movimentos do corpo, modo de falar e vestir </li></ul><ul><li>Incentive uma comunicação mais acadêmica, evitando-se a gíria, as palavras e pensamentos do senso comum </li></ul>
  81. 102. <ul><li>Considere a importância das palavras e dos casos a serem relatados em sala para que não sejam ofensivos, para que ninguém sinta desconforto. </li></ul><ul><li>Procure utilizar a controvérsia em benefício da sala </li></ul><ul><li>Tente técnicas diferentes de aprendizagem </li></ul>
  82. 103. Aulas práticas <ul><li>As aulas práticas ( não necessariamente nos laboratórios), mas estudos de caso dentro da sala de aula são importantes para que o aluno se desenvolva – se acontecer o fracasso ele sabe que está num ambiente seguro e que pode aprender mesmo a partir do erro. </li></ul>
  83. 104. Encorajando a correr riscos <ul><li>Criar discussões sobre o ambiente que você quer dentro da sala de aula </li></ul><ul><ul><li>Pedir que </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>os alunos participem sem timidez </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>os colegas fiquem atentos à participação dos outros colegas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>perguntem e ‘aplaudam’ todas as vezes que alguém corre o risco de se manifestar. </li></ul></ul></ul>
  84. 105. <ul><li>Uma mente aberta e uma atitude de não julgar são os requisitos básicos para criar um espaço seguro. </li></ul>
  85. 106. <ul><li>Assim como encontrar o equilíbrio entre a necessidade de ajudar e a necessidade de desafiar, que também faz parte do jogo de criação de um espaço seguro. </li></ul>
  86. 107. <ul><li>Um espaço seguro é onde seu parceiro é visto com o que ele tem de melhor. </li></ul>
  87. 108. <ul><li>Onde ele é livre para falar de seus valores, seus sonhos, suas esperanças, suas aspirações. </li></ul>
  88. 109. <ul><li>A fim de que a aprendizagem ocorra é preciso encontrar as necessidades emocionais e racionais de seu parceiro. </li></ul>
  89. 110. Valores para se criar um ambiente seguro de aprendizagem <ul><li>Diversidade proporciona crescimento pessoal e uma sociedade mais saudável </li></ul><ul><li>Diversidade fortalece comunidades e os locais de trabalho </li></ul><ul><li>Diversidade auxilia na competitividade econômica </li></ul><ul><li>Diversidade enriquece a experiência educacional </li></ul>
  90. 111. E a que conclusão você chega? <ul><li>Quão inteligente você é? </li></ul><ul><li>Qual seu estilo de aprendizagem? </li></ul><ul><li>Como você pode fazer uso das diferentes inteligências para poder aprender? </li></ul><ul><li>Como você pode fazer uso das diferentes inteligências para ensinar? </li></ul>
  91. 112. <ul><li>Como você pode perceber o desenvolvimento de uma determinada competência na sua vida? </li></ul><ul><li>Como você percebe o desenvolvimento de competências das pessoas – alunos, filhos, esposas, maridos? </li></ul><ul><li>Como você pode aplicar o que viu hoje na sua vida pessoal e profissional? </li></ul>
  92. 113. Referências <ul><li>Armstrong, Thomas (2001). Inteligências Múltiplas na sala de aula . Porto Alegre: Artmed. 2001 </li></ul><ul><li>________________. Articles. In http://www.thomasarmstrong.com/articles.htm </li></ul><ul><li>Bonini, Luci Vários: http://lucibonini.blogspot.com; http://slideshare.net/lucibonini </li></ul><ul><li>Goleman, Daniel (1996). Emotional Intelligence , why it can matter more than IQ. Bloomsbury London. </li></ul><ul><li>INTERNATIONAL COACH ACADEMY. (2009) Learning leaders course. </li></ul><ul><li>Google Imagens </li></ul>
  93. 114. A beleza de cada grupo está na diversidade de talentos [email_address]

×