Variação Linguística

3.411 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre variação linguística- Nestor (2013)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.411
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
181
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Variação Linguística

  1. 1. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA E ENSINO Profª. Silvana Soares da Silva Matuchaki Prof. Dr. Ciro Damke
  2. 2. Países que falam a Língua Portuguesa
  3. 3. Variações entre Portugal e Brasil
  4. 4. Diferenças lexicais
  5. 5. Variação histórica
  6. 6. Variação regional
  7. 7. Variações no Paraná... Você já comeu uma MARICOTA? Já comprou uma DATA? Alguém aí tem JOJOCA com muita frequência? Você tem um penal em sua bolsa?
  8. 8. Perspectiva sociolinguística Variação linguística motivada pelo contexto social; as línguas mudam, visto que estes falantes vivem em contextos socioculturais distintos, sujeitos a modificações em sua trajetória de vida ; variações extralinguísticas têm grande influência sobre o uso da língua pelos indivíduos, ou seja, as variantes linguísticas relacionam-se com as variantes socioculturais, como gênero, idade, escolaridade, região geográfica, etnia, como proposto por Labov (BORSTEL, 2003, p. 165).
  9. 9. Exploração da variação linguística em propagandas. Eu vim pedi uma ajudinha pra compra o carro do nosso calouro aqui, ó! Eu queria uma força pra reforma minha casa! Preciso de um help pra compra um computador novo! Nós já escolhemos um AP maior, só precisava de um apoio!
  10. 10. Por que estudar a variação linguística?  Entender o processo histórico e cultural de cada comunidade de falantes;  Combater o preconceito linguístico;  Entender a aquisição da escrita pela criança;
  11. 11. Sempre centrado em questões voltadas para a ideologia dominante, o ensino de língua portuguesa busca apresentar aos alunos a noção do “certo” e do “errado”, sem levar em consideração o que o aluno já conhece acerca de sua língua, desconsiderando a diversidade apresentada pelos estudos sociolinguísticos, estabelecendo somente uma variante como correta e adequada para as situações de comunicação, ou seja, a norma padrão, voltado exclusivamente para as questões gramaticais.
  12. 12. Trabalhar com o ensino de língua voltada para a educação linguística é desenvolver a competência discursiva do falante, englobando não somente o conhecimento da gramática, mas dos contextos situacionais que se apresentem por meio da interação verbal. De acordo com BortoniRicado (2005), não se quer negar a necessidade do aluno em estudar a língua padrão, mas sim “que se preservem os saberes sociolinguísticos e os valores culturais que ele já tenha aprendido antes, no seu ambiente social”.
  13. 13. * Democratizar o acesso e ampliar o convívio com múltiplas situações e intenções de leitura (SOARES, 1997). *Professor como mediador desse processo de interação. *“O desafio de formar leitores que já sabem ler” (MACHADO, 2013) *A concretização da variação linguística como forma de interação, constituída socialmente.
  14. 14. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA PRESENTE NA ESCRITA UM DIA TRÊS PESSOAS RESORVERAM IR NO SIMITERIO A NOITE PARA VER SE O HOMEM MISTERIOZO ESTAVA LÁ. CHEGANDO AO SIMITERIO ELES NÃO VIRAM NADA, ESPERARAM UM POUCO E VIRAM UM OMEM DE BRANCO ANDANDO EMTRE OS TÚMULOS.
  15. 15. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NA ESCRITA A PRINCÍPIO, SAI SOSINHO DE CASA. SEU PLANO ERA ANDAR PELO MUNDO, DESFAZENDO INJUSTIÇA, SALFANDO DONZELAS E COMBATENDO CHIGANTE, DRAGÕES.
  16. 16. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NA ESCRITA JASY E ARAI UMA VES DUAS DEUSA QUE VIAJARON NA TERRA PRA SAVER COMO ERAM AS PESSOAS (...) UMA TARDE ELAS FOROM NO MATO E ALI APARECEU A ELAS UM LEÃO (...) PERO ELAS DESSAPARECERON DALI O INDIO ACHO UN ARBORE E DEITO PERTO DA ARBORE.
  17. 17. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NA ESCRITA NA ORA DA APRESENTASAO COM A QUELE MONTE DE GENTE QUE VEIO PARA PRESTIGIAR AS DANSAS. SENTI UM POUCO DE MEDO MAS NA ORA QUE CHEGOU A ORA DA DANSA EU SENTI QUE ERA NORMAL COMO FAZER CUALQUER COISA E TODA A PESOAS QUE ESTAVA ASISTINDO GOSTARAM. EU AXEI MUITO LEGAL PARTICIPAR DO EVENTO POIS FAZ BEM PARA QUEN ASISTIÃO E PARA QUEN PARTICIPOU DO EVENTO.
  18. 18. OS USOS DA LÍNGUA!!
  19. 19. REFERÊNCIAS BAGNO, Marcos. Sete erros aos quatro ventos: a variação linguística no Ensino de português. São Paulo: Parábola Editorial, 2013. ____. Não é errado falar assim: em defesa do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2013. DAMKE, Ciro. Variação linguística e a construção do sujeito. /Revista da JELL - Jornada de Estudos Linguísticos e Literários. Marechal Cândido Rondon: Escala, n.1, 1998. FARACO, Carlos Alberto. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola Editorial, 2013. VON BORSTEL, Clarice. A linguagem sociocultural do Brasildeutsch. São Carlos: Pedro & João Editores, 2011.
  20. 20. TRABALHOS JÁ REALIZADOS MATUCHAKI, Silvana S. S. As contribuições da sociolinguística para uma Educação linguística em sala de aula. Anais da 16ª Jornada de Estudos Linguísticos. Marechal Cândido Rondon: UNIOESTE, 2013. ____. Bilinguismo em situações de escrita: a receita culinária no cotidiano das mulheres descendentes de alemães. XI Seminário Nacional de Literatura, História e Memória e II Congresso Internacional de Pesquisa em Letras no Contexto Latino Americano. Cascavel: UNIOESTE, 2013. ____. Teorias Sociolinguísticas e suas relações com o ensino. (para submissão) SOUZA, Andeia Cristina; MATUCHAKI, Silvana S. S. Variação Lexical: uma proposta a partir do gênero propaganda comercial. VII Encontro Internacional de Letras - Literatura e Linguística: linguagens do século XXI. Foz do Iguaçu, UNIOESTE, 2013.

×