SlideShare uma empresa Scribd logo
“ Retratou o subúrbio  O morro e a favela  Praças e botequins  Nos abriu uma janela  Mostrou a realidade  E a dureza nada bela...” * Lima Barreto
Um pouco de  biografismo... “ Poucos escritores brasileiros foram tão obsessivos na investigação da temática do  preconceito  quanto Lima Barreto. Mulato,  nasceu  em 1881,  mesmo ano em que  o também mulato  Machado de Assis  introduzia o Realismo na literatura nacional com a publicação de  Memórias Póstumas de Brás Cubas  e  Aluísio Azevedo  inaugurava a Naturalismo no Brasil com o romance  O Mulato .  Não são apenas coincidências. A questão do preconceito contra a mestiçagem será fundamental no pensamento nacional entre a implantação do Naturalismo e a do Modernismo, em  1922 , ano da  morte de Lima Barreto . Até por razões pessoais, e por viver exatamente nesse período, sempre retratando-o de forma crítica e até ressentida, o autor seria o escritor que mais sentiria (na pele) o preconceito e o retrataria com tintas mais ácidas na nossa literatura.”  (Frederico Barbosa)
A paixão do autor pelo Rio de Janeiro, seus subúrbios e sua gente pobre e seus dramas humildes está presente em sua obra . Obra Romance  Conto  Artigos , crônicas, Ensaios e  memórias
Romances ,[object Object],Recordações do escrivão Isaías Caminha   (1909)
[object Object],[object Object]
Triste Fim de Policarpo  Quaresma (1915) ,[object Object]
Clara dos Anjos  (1948 – publicação póstuma).   http://www.youtube.com/watch?v=hBQyvJaMbOI Livroclip O Realismo-naturalismo, que tanto influenciou Lima Barreto na composição de  Clara dos Anjos , é cientificista e determinista, considerando que as ações humanas são produtos de leis naturais: do meio, das características hereditárias e do momento histórico. São exatamente esses os aspectos que mais chamam à atenção na narrativa exagerada de  Clara dos Anjos .
O homem que sabia Javanês (1911) O protagonista que estava desempregado vê um anuncio que oferece um emprego para professores de javanês; tratava-se de um senhor que tinha um livro antigo que segunda crenças de família era detentor de prosperidade, felicidade e poder. Para que tais feitos realizassem-se era necessário ler o tal livro: é exatamente aí que nosso amigo Machado entra na história, pega o cartaz do anúncio de emprego e levando em consideração que nunca nem ouviu falar do tal javanês entra em uma biblioteca e vai em busca de algumas informações.   Contos Histórias e sonhos (1920);  Outras histórias e Contos argelinos (1952).
Nova Califórnia O livro conta a história de um químico misterioso que aparece na pequena cidade de Tubiacanga e realiza a incrível experiência de transformar ossos humanos em ouro. Tem início, assim, uma deliciosa paródia à corrida do ouro do final do século XIX nos Estados Unidos, já transformada em novela de televisão.  Lima Barreto na TV Novela da  Rede Globo- Fera Ferida (1994) O enredo foi inspirado no universo ficcional de Lima Barreto, mais especificamente nos romances  Clara  dos Anjos ,  Recordações do Escrivão Isaías Caminha ,  Triste Fim de Policarpo Quaresma ,  Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá , e em personagens dos contos  Nova Califórnia  e  O Homem que Sabia Javanês .
Artigos, crônicas, ensaios e memórias ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Os bruzundangas  (1923) "Bruzundangas" é um substantivo feminino que pode significar "palavreado confuso, mistura de coisas imprestáveis, mixórdia, trapalhada, embrulhada". Neste livro, Lima Barreto fala da arte de furtar, de nepotismos desenfreados, de favorecimentos e privilégios.  Os Bruzundangas , publicado em 1923, é obra póstuma de Lima Barreto. Uma coletânea de crônicas, onde o autor com a percepção aguda e crítica, não deixa escapar nada. Satiriza uma fictícia nação onde ele mesmo teria residido. Seus capítulos enfocam, entre outros temas, a diplomacia, a Constituição, transações e propinas, os políticos e eleições em Bruzundanga.
foto  do autor  tirada de sua ficha de internação no Hospício Nacional.  “ Ano 1917 Lima é internado Hospital Central do Exército Para tentar ser curado Não se cura a Lou.cura De um gênio inspirado...” (*Cordel para Lima Barreto-  Gustavo Dourado .)
[object Object],[object Object],Vamos recordar Lima Barreto Mulato pobre, jornalista e escritor Figura destacada do romance social Que hoje laureamos neste Carnaval O mestiço que nasceu nesta cidade Traz tanta saudade em nossos corações Seus pensamentos, seus livros Suas idéias liberais Impressionante brado de amor pelos humildes Lutou contra a pobreza e a discriminação Admirável criador, ô ô ô ô De personagens imortais Mesmo sendo excelente escritor Inocente, Barreto não sabia Que o talento banhado pela cor Não pisava o chão da Academia Vencido pela dor de uma tragédia Que cobria de tristeza a sua vida Entregou-se à bebida Aumentando o seu sofrer Sem amor, sem carinho Esquecido morreu na solidão ( bis ) Lima Barreto Este seu povo quer falar só de você ( bis ) A sua vida, sua obra é o nosso enredo E agora canta em louvor e gratidão  Samba para um mulato carioca
1988 Filmografia Indicada
Obra completa ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Fontes ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Pesquisa e organização Profª Cláudia Heloísa C. Andria Licenciada em Letras - Unisantos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresma
Evandro Moraes
 
Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
Colégio Santa Luzia
 
Segunda geração modernista
Segunda geração modernistaSegunda geração modernista
Segunda geração modernista
Andrieli Muhl
 
Especial Clarice Lispector
Especial Clarice LispectorEspecial Clarice Lispector
Especial Clarice Lispector
Ana Batista
 
3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog
Luciene Gomes
 
Literatura contemporânea
Literatura contemporâneaLiteratura contemporânea
Literatura contemporânea
Beatriz Araujo
 
Romantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Romantismo - As 3 gerações - Resumo CompletoRomantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Romantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Faell Vasconcelos
 
Modernismo iii fase(7)
Modernismo iii fase(7)Modernismo iii fase(7)
Modernismo iii fase(7)
claudia murta
 
Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
Ajudar Pessoas
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
Cláudia Heloísa
 
O barroco
O barrocoO barroco
Angústia, de Graciliano Ramos
Angústia, de Graciliano RamosAngústia, de Graciliano Ramos
Angústia, de Graciliano Ramos
Cláudia Heloísa
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
Robert Harris
 
Parnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiroParnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiro
Andréia Peixoto
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Naldinho Amorim
 
2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro
Colégio Santa Luzia
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
Equipemundi2014
 
Graciliano Ramos
Graciliano RamosGraciliano Ramos
Graciliano Ramos
Junior Rodrigues
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Verônica Carvalho
 

Mais procurados (20)

Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresma
 
Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
 
Segunda geração modernista
Segunda geração modernistaSegunda geração modernista
Segunda geração modernista
 
Especial Clarice Lispector
Especial Clarice LispectorEspecial Clarice Lispector
Especial Clarice Lispector
 
3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog
 
Literatura contemporânea
Literatura contemporâneaLiteratura contemporânea
Literatura contemporânea
 
Romantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Romantismo - As 3 gerações - Resumo CompletoRomantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
Romantismo - As 3 gerações - Resumo Completo
 
Modernismo iii fase(7)
Modernismo iii fase(7)Modernismo iii fase(7)
Modernismo iii fase(7)
 
Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Parnasianismo'
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 
Angústia, de Graciliano Ramos
Angústia, de Graciliano RamosAngústia, de Graciliano Ramos
Angústia, de Graciliano Ramos
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
 
Parnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiroParnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiro
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
Graciliano Ramos
Graciliano RamosGraciliano Ramos
Graciliano Ramos
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 

Destaque

Lima barreto
Lima barretoLima barreto
Lima barreto
Maria das Dores Justo
 
Sinopse dos contos de lima barreto português
Sinopse dos contos de lima barreto   portuguêsSinopse dos contos de lima barreto   português
Sinopse dos contos de lima barreto português
Uelder Santos
 
Clara dos Anjos - 3ª B - 2011
Clara dos Anjos - 3ª B - 2011Clara dos Anjos - 3ª B - 2011
Clara dos Anjos - 3ª B - 2011
Daniel Leitão
 
O Triste Fim De Policarpo Quaresma - Lima Barreto
O Triste Fim De Policarpo Quaresma -  Lima BarretoO Triste Fim De Policarpo Quaresma -  Lima Barreto
O Triste Fim De Policarpo Quaresma - Lima Barreto
Fabio Lemes
 
Clara dos anjos, o romance denunciante
Clara dos anjos, o romance denuncianteClara dos anjos, o romance denunciante
Clara dos anjos, o romance denunciante
Maria das Dores Justo
 
Contos completos de lima barret lima barreto
Contos completos de lima barret   lima barretoContos completos de lima barret   lima barreto
Contos completos de lima barret lima barreto
fernelio
 
Clara dos Anjos 3º A - 2015
Clara dos Anjos   3º A - 2015Clara dos Anjos   3º A - 2015
Clara dos Anjos 3º A - 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Lima barreto
Lima barretoLima barreto
Lima barreto
1960RobertoNicolato
 
Triste Fim de Policarpo Quaresma - 3ª D - 2011
Triste Fim de Policarpo Quaresma - 3ª D - 2011Triste Fim de Policarpo Quaresma - 3ª D - 2011
Triste Fim de Policarpo Quaresma - 3ª D - 2011
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Questões fechadas sobre clara dos anjos
Questões fechadas sobre clara dos anjosQuestões fechadas sobre clara dos anjos
Questões fechadas sobre clara dos anjos
ma.no.el.ne.ves
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Cláudia Heloísa
 
Monteiro lobato power point
Monteiro lobato  power pointMonteiro lobato  power point
Monteiro lobato power point
totinhadno
 
O Triste Fim de Policarpo Quaresma
O Triste Fim de Policarpo QuaresmaO Triste Fim de Policarpo Quaresma
O Triste Fim de Policarpo Quaresma
Suelen Alves
 
Análise do conto: O homem que sabia javanês
Análise do conto: O homem que sabia javanêsAnálise do conto: O homem que sabia javanês
Análise do conto: O homem que sabia javanês
André Aleixo
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
Cláudia Heloísa
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
Isabella Ruas
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
José Ricardo Lima
 
Vida e Morte de M. J. Gonzaga - 3ª A - 2011
Vida e Morte de M. J. Gonzaga - 3ª A - 2011Vida e Morte de M. J. Gonzaga - 3ª A - 2011
Vida e Morte de M. J. Gonzaga - 3ª A - 2011
Daniel Leitão
 
Recordações do Escrivão Isaías Caminha - 3ª A - 2011
Recordações do Escrivão Isaías Caminha - 3ª A - 2011Recordações do Escrivão Isaías Caminha - 3ª A - 2011
Recordações do Escrivão Isaías Caminha - 3ª A - 2011
Daniel Leitão
 
Os bruzundangas
Os bruzundangasOs bruzundangas
Os bruzundangas
Ana Batista
 

Destaque (20)

Lima barreto
Lima barretoLima barreto
Lima barreto
 
Sinopse dos contos de lima barreto português
Sinopse dos contos de lima barreto   portuguêsSinopse dos contos de lima barreto   português
Sinopse dos contos de lima barreto português
 
Clara dos Anjos - 3ª B - 2011
Clara dos Anjos - 3ª B - 2011Clara dos Anjos - 3ª B - 2011
Clara dos Anjos - 3ª B - 2011
 
O Triste Fim De Policarpo Quaresma - Lima Barreto
O Triste Fim De Policarpo Quaresma -  Lima BarretoO Triste Fim De Policarpo Quaresma -  Lima Barreto
O Triste Fim De Policarpo Quaresma - Lima Barreto
 
Clara dos anjos, o romance denunciante
Clara dos anjos, o romance denuncianteClara dos anjos, o romance denunciante
Clara dos anjos, o romance denunciante
 
Contos completos de lima barret lima barreto
Contos completos de lima barret   lima barretoContos completos de lima barret   lima barreto
Contos completos de lima barret lima barreto
 
Clara dos Anjos 3º A - 2015
Clara dos Anjos   3º A - 2015Clara dos Anjos   3º A - 2015
Clara dos Anjos 3º A - 2015
 
Lima barreto
Lima barretoLima barreto
Lima barreto
 
Triste Fim de Policarpo Quaresma - 3ª D - 2011
Triste Fim de Policarpo Quaresma - 3ª D - 2011Triste Fim de Policarpo Quaresma - 3ª D - 2011
Triste Fim de Policarpo Quaresma - 3ª D - 2011
 
Questões fechadas sobre clara dos anjos
Questões fechadas sobre clara dos anjosQuestões fechadas sobre clara dos anjos
Questões fechadas sobre clara dos anjos
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Monteiro lobato power point
Monteiro lobato  power pointMonteiro lobato  power point
Monteiro lobato power point
 
O Triste Fim de Policarpo Quaresma
O Triste Fim de Policarpo QuaresmaO Triste Fim de Policarpo Quaresma
O Triste Fim de Policarpo Quaresma
 
Análise do conto: O homem que sabia javanês
Análise do conto: O homem que sabia javanêsAnálise do conto: O homem que sabia javanês
Análise do conto: O homem que sabia javanês
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 
Vida e Morte de M. J. Gonzaga - 3ª A - 2011
Vida e Morte de M. J. Gonzaga - 3ª A - 2011Vida e Morte de M. J. Gonzaga - 3ª A - 2011
Vida e Morte de M. J. Gonzaga - 3ª A - 2011
 
Recordações do Escrivão Isaías Caminha - 3ª A - 2011
Recordações do Escrivão Isaías Caminha - 3ª A - 2011Recordações do Escrivão Isaías Caminha - 3ª A - 2011
Recordações do Escrivão Isaías Caminha - 3ª A - 2011
 
Os bruzundangas
Os bruzundangasOs bruzundangas
Os bruzundangas
 

Semelhante a Lima Barreto

Euclides da cunha, monteiro lobato, augusto dos anjos e lima barreto
Euclides da cunha, monteiro lobato, augusto dos anjos e lima barretoEuclides da cunha, monteiro lobato, augusto dos anjos e lima barreto
Euclides da cunha, monteiro lobato, augusto dos anjos e lima barreto
Marcílio Marinho
 
Triste fim exercícios
Triste fim exercíciosTriste fim exercícios
Triste fim exercícios
João Marcos Professor Literatura
 
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-daguaA morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
Melyssa Queiroz
 
Biografias Monteiro Lobato e Machado De Assis - Projeto Livro Aberto
Biografias Monteiro Lobato e Machado De Assis - Projeto Livro AbertoBiografias Monteiro Lobato e Machado De Assis - Projeto Livro Aberto
Biografias Monteiro Lobato e Machado De Assis - Projeto Livro Aberto
valdeniDinamizador
 
Segunda Geração da prosa
Segunda Geração da prosa Segunda Geração da prosa
Segunda Geração da prosa
Dhay Lima
 
2º tarefa do face grupo - mariana medeiros
2º tarefa do face grupo  -   mariana medeiros2º tarefa do face grupo  -   mariana medeiros
2º tarefa do face grupo - mariana medeiros
Mariana Medeiros
 
Prosa Neorrealista Regionalista
Prosa Neorrealista Regionalista Prosa Neorrealista Regionalista
Prosa Neorrealista Regionalista
Wanderson Farias
 
Aula 25 modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Aula 25   modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)Aula 25   modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Aula 25 modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Jonatas Carlos
 
Nascida em divinópolis
Nascida em divinópolisNascida em divinópolis
Nascida em divinópolis
Lucas Pascoaloto
 
2ª tarefa do facegrupo de língua portuguesa.
2ª tarefa do facegrupo de língua portuguesa.2ª tarefa do facegrupo de língua portuguesa.
2ª tarefa do facegrupo de língua portuguesa.
Lucas Pascoaloto
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
terceirob
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
CLAUDEMIRJOSE
 
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
GabrielLessa19
 
Obra Vidas Secas
Obra Vidas SecasObra Vidas Secas
Obra Vidas Secas
Cesarguto
 
Jorge Amado
Jorge AmadoJorge Amado
Jorge Amado
Cláudia Heloísa
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Alef Santana
 
Pré modernismo walbea
Pré   modernismo walbeaPré   modernismo walbea
Pré modernismo walbea
Miuria Goes
 
10 livros
10 livros10 livros
10 livros
Luiz Fernando
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
Marlene Cunhada
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
EspaoCriativo4
 

Semelhante a Lima Barreto (20)

Euclides da cunha, monteiro lobato, augusto dos anjos e lima barreto
Euclides da cunha, monteiro lobato, augusto dos anjos e lima barretoEuclides da cunha, monteiro lobato, augusto dos anjos e lima barreto
Euclides da cunha, monteiro lobato, augusto dos anjos e lima barreto
 
Triste fim exercícios
Triste fim exercíciosTriste fim exercícios
Triste fim exercícios
 
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-daguaA morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
 
Biografias Monteiro Lobato e Machado De Assis - Projeto Livro Aberto
Biografias Monteiro Lobato e Machado De Assis - Projeto Livro AbertoBiografias Monteiro Lobato e Machado De Assis - Projeto Livro Aberto
Biografias Monteiro Lobato e Machado De Assis - Projeto Livro Aberto
 
Segunda Geração da prosa
Segunda Geração da prosa Segunda Geração da prosa
Segunda Geração da prosa
 
2º tarefa do face grupo - mariana medeiros
2º tarefa do face grupo  -   mariana medeiros2º tarefa do face grupo  -   mariana medeiros
2º tarefa do face grupo - mariana medeiros
 
Prosa Neorrealista Regionalista
Prosa Neorrealista Regionalista Prosa Neorrealista Regionalista
Prosa Neorrealista Regionalista
 
Aula 25 modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Aula 25   modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)Aula 25   modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Aula 25 modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
 
Nascida em divinópolis
Nascida em divinópolisNascida em divinópolis
Nascida em divinópolis
 
2ª tarefa do facegrupo de língua portuguesa.
2ª tarefa do facegrupo de língua portuguesa.2ª tarefa do facegrupo de língua portuguesa.
2ª tarefa do facegrupo de língua portuguesa.
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
 
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
 
Obra Vidas Secas
Obra Vidas SecasObra Vidas Secas
Obra Vidas Secas
 
Jorge Amado
Jorge AmadoJorge Amado
Jorge Amado
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo walbea
Pré   modernismo walbeaPré   modernismo walbea
Pré modernismo walbea
 
10 livros
10 livros10 livros
10 livros
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
 

Mais de Cláudia Heloísa

Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
Cláudia Heloísa
 
Quincas Borba
Quincas BorbaQuincas Borba
Quincas Borba
Cláudia Heloísa
 
A relíquia - Eça de Queirós
A relíquia - Eça de QueirósA relíquia - Eça de Queirós
A relíquia - Eça de Queirós
Cláudia Heloísa
 
Enem 2018 informações
Enem 2018 informaçõesEnem 2018 informações
Enem 2018 informações
Cláudia Heloísa
 
Mayombe
MayombeMayombe
Minha vida de menina - Helena Morley
Minha vida de menina - Helena MorleyMinha vida de menina - Helena Morley
Minha vida de menina - Helena Morley
Cláudia Heloísa
 
Iracema - José de Alencar
Iracema - José de AlencarIracema - José de Alencar
Iracema - José de Alencar
Cláudia Heloísa
 
Aula 1 P.I.V.A
Aula 1 P.I.V.AAula 1 P.I.V.A
Aula 1 P.I.V.A
Cláudia Heloísa
 
Variedades linguísticas- exercício
Variedades linguísticas-  exercícioVariedades linguísticas-  exercício
Variedades linguísticas- exercício
Cláudia Heloísa
 
Aula 11 2016 problemas notacionais
Aula 11 2016 problemas notacionaisAula 11 2016 problemas notacionais
Aula 11 2016 problemas notacionais
Cláudia Heloísa
 
Aula 8 texto e discurso
Aula 8 texto e discursoAula 8 texto e discurso
Aula 8 texto e discurso
Cláudia Heloísa
 
Piva aula 7 2016
Piva aula 7  2016Piva aula 7  2016
Piva aula 7 2016
Cláudia Heloísa
 
Aula 4
Aula 4 Aula 4
Aula 5 2016
Aula 5 2016Aula 5 2016
Aula 5 2016
Cláudia Heloísa
 
PIVA- Aula 3 lógica
PIVA- Aula 3 lógicaPIVA- Aula 3 lógica
PIVA- Aula 3 lógica
Cláudia Heloísa
 
PIVA -Aula2 2016
PIVA -Aula2 2016 PIVA -Aula2 2016
PIVA -Aula2 2016
Cláudia Heloísa
 
PIVA - Aula 1 2016
PIVA - Aula 1 2016PIVA - Aula 1 2016
PIVA - Aula 1 2016
Cláudia Heloísa
 
Revisao enem carmo 2015_aula 7
Revisao enem carmo 2015_aula 7Revisao enem carmo 2015_aula 7
Revisao enem carmo 2015_aula 7
Cláudia Heloísa
 
Funções de linguagem exercicios
Funções de linguagem exercicios Funções de linguagem exercicios
Funções de linguagem exercicios
Cláudia Heloísa
 
Álvares de Azevedo
Álvares de AzevedoÁlvares de Azevedo
Álvares de Azevedo
Cláudia Heloísa
 

Mais de Cláudia Heloísa (20)

Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
 
Quincas Borba
Quincas BorbaQuincas Borba
Quincas Borba
 
A relíquia - Eça de Queirós
A relíquia - Eça de QueirósA relíquia - Eça de Queirós
A relíquia - Eça de Queirós
 
Enem 2018 informações
Enem 2018 informaçõesEnem 2018 informações
Enem 2018 informações
 
Mayombe
MayombeMayombe
Mayombe
 
Minha vida de menina - Helena Morley
Minha vida de menina - Helena MorleyMinha vida de menina - Helena Morley
Minha vida de menina - Helena Morley
 
Iracema - José de Alencar
Iracema - José de AlencarIracema - José de Alencar
Iracema - José de Alencar
 
Aula 1 P.I.V.A
Aula 1 P.I.V.AAula 1 P.I.V.A
Aula 1 P.I.V.A
 
Variedades linguísticas- exercício
Variedades linguísticas-  exercícioVariedades linguísticas-  exercício
Variedades linguísticas- exercício
 
Aula 11 2016 problemas notacionais
Aula 11 2016 problemas notacionaisAula 11 2016 problemas notacionais
Aula 11 2016 problemas notacionais
 
Aula 8 texto e discurso
Aula 8 texto e discursoAula 8 texto e discurso
Aula 8 texto e discurso
 
Piva aula 7 2016
Piva aula 7  2016Piva aula 7  2016
Piva aula 7 2016
 
Aula 4
Aula 4 Aula 4
Aula 4
 
Aula 5 2016
Aula 5 2016Aula 5 2016
Aula 5 2016
 
PIVA- Aula 3 lógica
PIVA- Aula 3 lógicaPIVA- Aula 3 lógica
PIVA- Aula 3 lógica
 
PIVA -Aula2 2016
PIVA -Aula2 2016 PIVA -Aula2 2016
PIVA -Aula2 2016
 
PIVA - Aula 1 2016
PIVA - Aula 1 2016PIVA - Aula 1 2016
PIVA - Aula 1 2016
 
Revisao enem carmo 2015_aula 7
Revisao enem carmo 2015_aula 7Revisao enem carmo 2015_aula 7
Revisao enem carmo 2015_aula 7
 
Funções de linguagem exercicios
Funções de linguagem exercicios Funções de linguagem exercicios
Funções de linguagem exercicios
 
Álvares de Azevedo
Álvares de AzevedoÁlvares de Azevedo
Álvares de Azevedo
 

Lima Barreto

  • 1. “ Retratou o subúrbio O morro e a favela Praças e botequins Nos abriu uma janela Mostrou a realidade E a dureza nada bela...” * Lima Barreto
  • 2. Um pouco de biografismo... “ Poucos escritores brasileiros foram tão obsessivos na investigação da temática do preconceito quanto Lima Barreto. Mulato, nasceu em 1881, mesmo ano em que o também mulato Machado de Assis introduzia o Realismo na literatura nacional com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas e Aluísio Azevedo inaugurava a Naturalismo no Brasil com o romance O Mulato . Não são apenas coincidências. A questão do preconceito contra a mestiçagem será fundamental no pensamento nacional entre a implantação do Naturalismo e a do Modernismo, em 1922 , ano da morte de Lima Barreto . Até por razões pessoais, e por viver exatamente nesse período, sempre retratando-o de forma crítica e até ressentida, o autor seria o escritor que mais sentiria (na pele) o preconceito e o retrataria com tintas mais ácidas na nossa literatura.” (Frederico Barbosa)
  • 3. A paixão do autor pelo Rio de Janeiro, seus subúrbios e sua gente pobre e seus dramas humildes está presente em sua obra . Obra Romance Conto Artigos , crônicas, Ensaios e memórias
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7. Clara dos Anjos (1948 – publicação póstuma). http://www.youtube.com/watch?v=hBQyvJaMbOI Livroclip O Realismo-naturalismo, que tanto influenciou Lima Barreto na composição de Clara dos Anjos , é cientificista e determinista, considerando que as ações humanas são produtos de leis naturais: do meio, das características hereditárias e do momento histórico. São exatamente esses os aspectos que mais chamam à atenção na narrativa exagerada de Clara dos Anjos .
  • 8. O homem que sabia Javanês (1911) O protagonista que estava desempregado vê um anuncio que oferece um emprego para professores de javanês; tratava-se de um senhor que tinha um livro antigo que segunda crenças de família era detentor de prosperidade, felicidade e poder. Para que tais feitos realizassem-se era necessário ler o tal livro: é exatamente aí que nosso amigo Machado entra na história, pega o cartaz do anúncio de emprego e levando em consideração que nunca nem ouviu falar do tal javanês entra em uma biblioteca e vai em busca de algumas informações. Contos Histórias e sonhos (1920); Outras histórias e Contos argelinos (1952).
  • 9. Nova Califórnia O livro conta a história de um químico misterioso que aparece na pequena cidade de Tubiacanga e realiza a incrível experiência de transformar ossos humanos em ouro. Tem início, assim, uma deliciosa paródia à corrida do ouro do final do século XIX nos Estados Unidos, já transformada em novela de televisão. Lima Barreto na TV Novela da Rede Globo- Fera Ferida (1994) O enredo foi inspirado no universo ficcional de Lima Barreto, mais especificamente nos romances Clara dos Anjos , Recordações do Escrivão Isaías Caminha , Triste Fim de Policarpo Quaresma , Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá , e em personagens dos contos Nova Califórnia e O Homem que Sabia Javanês .
  • 10.
  • 11. Os bruzundangas (1923) "Bruzundangas" é um substantivo feminino que pode significar "palavreado confuso, mistura de coisas imprestáveis, mixórdia, trapalhada, embrulhada". Neste livro, Lima Barreto fala da arte de furtar, de nepotismos desenfreados, de favorecimentos e privilégios. Os Bruzundangas , publicado em 1923, é obra póstuma de Lima Barreto. Uma coletânea de crônicas, onde o autor com a percepção aguda e crítica, não deixa escapar nada. Satiriza uma fictícia nação onde ele mesmo teria residido. Seus capítulos enfocam, entre outros temas, a diplomacia, a Constituição, transações e propinas, os políticos e eleições em Bruzundanga.
  • 12. foto do autor tirada de sua ficha de internação no Hospício Nacional. “ Ano 1917 Lima é internado Hospital Central do Exército Para tentar ser curado Não se cura a Lou.cura De um gênio inspirado...” (*Cordel para Lima Barreto- Gustavo Dourado .)
  • 13.
  • 15.
  • 16.