Ruido

31.276 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
31.276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
150
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
520
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ruido

  1. 1. Ruído e as suas consequências<br />Ano Lectivo: 2009/2010<br />Disciplina: Área de Projecto<br />Professora: Graça Bento<br />Trabalho realizado por: Andreia Silva nº4 <br /> Fábio Santos nº11<br /> Ricardo Ferreira nº16<br /> Tiago Castro nº17 <br />Ano/turma: 7ºC<br />
  2. 2. Índice<br />Introdução…………………………………………………………………………….……pág.3<br />O ruído……………………………………………………………………………….………pág.4<br />O ruído(continuação)…………………………………………………………..……..pág.5<br />Ruído(efeitos nos animais)………………………………………………………....pág.6<br />Poluição Sonora……………………………………………………………………….….pág.7<br />Consequências do ruído………………………………………………………………pág.8<br /> Onde se localiza o ruído……………………………………………………………..pág.9<br />Que medidas devo tomar para reduzir os níveis de ruído………….pág.10<br />Tipos de ruído…………………………………………………………………………...pág.11 <br />Efeitos do ruído na saúde humana………………………………………….…pág.12<br />A escala do decibel…………………………………………………………………...pág.13 <br />Bibliografia…………………………………………………………………………….….pág.13<br />Conclusão…………………………………………………………………………….……pág.14<br />
  3. 3. Este trabalho foi realizado para a disciplina de Área de Projecto e tem como tema “Ruído e as suas consequências”. <br />Com este trabalho pretendemos que os nossos colegas fiquem a saber mais sobre o ruído e algumas formas de o reduzir.<br />Este trabalho ajudou-nos a perceber as consequências que o ruído pode causar na saúde humana tais como: perdas de audição, dificuldades de comunicação, etc.<br />Introdução<br />
  4. 4. O som pode ser definido como qualquer variação da pressão atmosférica que o ouvido humano pode detectar.<br />O ruído pode ser caracterizado através da sua frequência.<br />A pressão sonora é a diferença entre agressão ambiental e a pressão atmosférica.<br />O ouvido humano possui uma sensibilidade muito elevada.<br />Ruído<br />
  5. 5. O problema do ruído no meio ambiente tem-se tornado, cada vez mais, numa fonte de preocupação para a comunidade, constituindo uma causa de incómodo para o trabalho, um obstáculo às comunicações verbais e sonoras, podendo provocar fadiga geral e, em casos extremos, trauma auditivo e alterações fisiológicas extra-auditivas. As fontes de ruído são inúmeras, podendo destacar-se as seguintes:- Tráfego (rodoviário, ferroviário e aéreo);- Indústria;- Unidades de comércio e serviços;- Estaleiros de obras;- Actividades de lazer (espectáculos e diversões).<br />Ruído(continuação)<br />
  6. 6. Ruído(efeitos nos animais)<br />
  7. 7. Poluição Sonora<br />
  8. 8. Os efeitos nocivos do ruído sobre o ambiente e a saúde humana dependem de vários factores, nomeadamente do tempo de exposição, da sua intensidade, do tipo de ruído (temporário ou permanente), da distância da fonte e da sensibilidade individual. Ao nível da saúde humana podem destacar-se os seguintes efeitos:<br />- Perda da capacidade auditiva;- Dificuldades de comunicação;- Diminuição da capacidade de concentração;- Perturbações do sono;- Fadiga;- Efeitos ao nível cardiovascular e fisiológico;- Efeitos na saúde mental (ansiedade, stress emocional, dores de cabeça,…).<br />Consequências do ruído<br />
  9. 9. Onde se localiza o ruído<br />Ruído Rodoviário:<br />Não acelerar o carro quando este está parado<br />Evitar o uso da buzina<br />Controlar o volume do rádio<br />Regular periodicamente o motor do carro<br />Utilizar os transportes públicos<br />Ruído Industrial:<br />Utilizar máquinas, aparelhos e ferramentas pouco ruidosas<br />Verificar o correcto funcionamento e operação do equipamento<br />Promover a manutenção periódica dos equipamentos<br />Utilizar coberturas e revestimentos para isolamento acústico da fonte<br />Utilizar paredes exteriores e “entre fogos” duplas com caixa de ar preenchida com material fono-absorvente<br />Utilizar silenciadores e atenuadores sonoros<br />Ruído Doméstico:<br />Falar em tom moderado, principalmente em ambientes fechados<br />Introduzir elementos elásticos nos revestimentos de pisos nas habitações (alcatifas, soalhos em parquet de corticite, …)<br />Utilizar portas acústicas em casos de acesso directo da rua para a habitação<br />Utilizar janelas com bom isolamento<br />
  10. 10. Que medidas deves tomar para reduzir o ruído<br />As medidas para reduzir os riscos ligados à exposição dos trabalhadores ao ruído devem ser implementadas pela seguinte ordem de prioridades: - Medidas técnicas de protecção colectiva (ex.: aquisição de máquinas menos ruidosas, encapsulamento de máquinas, colocação de barreias acústicas, tratamentos de superfícies reflectoras com materiais absorventes, etc.);- Organização do trabalho (ex.: rotatividade dos trabalhadores, execução dos trabalhos mais ruidosos fora do horário normal de trabalho, limitação da duração do trabalho em ambientes muito ruidosos, etc..);- Protecção individual.<br />
  11. 11. Ruído branco - Aplica-se aos ruídos cuja potência é constante em todas as faixas de frequência, por exemplo, ruído térmico <br />Ruído rosa - Aplica-se à testagem se sistemas de áudio <br />Ruído vermelho ou ruído marrom - Aplica-se a ruídos ricos em baixas frequências <br />Ruído térmico - Aplica-se a qualquer corpo aquecido <br />Ruído flicker - Aplica-se a semicondutores, válvulas e resistores <br />Ruído browniano - Aplica-se a ruídos que podem ser modelados por movimentos brownnianos da estatística <br />Ruído balístico - do inglês shot noise. Aplica-se a válvulas e junções semicondutoras <br />Ruído pipoca - do inglês popcorn noise. Aplica-se a semicondutores <br />Tipos de ruído<br />
  12. 12. Foram efectuados vários estudos que revelaram a existência de fenómenos de habituação<br />ou de adaptação ao ruído pelo Ser Humano. Estes fenómenos ocorrem, no entanto, à custa<br />de alterações fisiológicas e psicológicas de cada indivíduo.<br />Os efeitos do ruído na saúde humana podem agrupar-se em:<br />Efeitos físicos - quando se observam alterações nas propriedades físicas do sistema auditivo<br />(perdas auditivas).<br />As perdas auditivas podem ser temporárias ou permanentes. Estas últimas resultam da<br />exposição a níveis sonoros elevados ao longo de vários anos e verificam-se principalmente<br />em trabalhadores do ramo industrial.<br />Efeitos fisiológicos - quando se observam alterações na actividade do corpo humano (por<br />exemplo: alterações da pressão sanguínea, do ritmo cardíaco e respiratório, e tensões<br />musculares).<br />Efeitos psicológicos - quando se observam alterações no comportamento (por exemplo:<br />irritabilidade, stress, fadiga, diminuição da capacidade de concentração<br />Efeitos do ruído na saúde humana<br />
  13. 13. 1 No campo, à noite (raramente os níveis de pressão sonora descem abaixo).<br />2 No campo, durante o dia.<br />3 Escritório movimentado. Atenção: sons agudos e de curta<br />duração, mesmo de fraca amplitude, podem tornar-se<br />particularmente incomodativos.<br />4 Estradas.<br />5 Concerto de música rock(em alguns casos podem observar-se<br />ruídos de amplitudes ainda maiores).<br />6 Foguetão, reactor.<br />A escala do decibel<br />
  14. 14. http://pt.wikipedia.org/wiki/Ru%C3%ADdo<br />www.apambiente.pt/.../RUIDO/.../default.aspx<br />www.univ-ab.pt/formacao/.../ruido/.../ruido.html<br />Bibliografia<br />
  15. 15. Com este trabalho concluímos que o ruído pode ser perigoso, para o ambiente e para a saúde humana, quando é emitido num tom de elevada intensidade.<br />Concluímos também que existem vários tipos de ruído que são emitidos em várias situações diferentes.<br />Agora as perguntas que tínhamos no inicio em relação ao ruído já não são problema. Pois agora sabemos muito mais sobre ele.<br />Conclusão<br />

×