Vibrações

2.614 visualizações

Publicada em

Video sobre vibrações

Publicada em: Saúde
  • Seja o primeiro a comentar

Vibrações

  1. 1. VIBRAÇÕES Elaborado por Sónia Palma
  2. 2. Objetivos 1. Legislação e normalização em vigor respeitante a vibrações; 2. Conceitos sobre vibrações; 3. Identificar quais as causas e os efeitos das vibrações no organismo humano; 4. Metodologias para medidas de intervenção. 5. Identificar proteções e coletivas e individuais.
  3. 3. Legislação e Normalização  Decreto-Lei 46/2006 de 24 de Fevereiro, transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2002/44/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 5 de Junho, relativa às prescrições mínimas de Segurança e de saúde respeitantes à exposição dos trabalhadores aos Riscos devidos a vibrações mecânicas.  Norma Portuguesa NP 1673 - Vibrações mecânicas. Avaliação da reação à excitação global do corpo por vibrações.  Norma Portuguesa NP 2041 – Acústica. Higiene e Segurança no Trabalho. Limites de exposição do sistema braço – mão às vibrações.
  4. 4. Vibrações As vibrações são efeitos físicos produzidos por certas máquinas, equipamentos e ferramentas vibrantes, que atuam por transmissão de energia mecânica, emitindo oscilações com amplitudes percetíveis pelos seres humanos.
  5. 5. Tecnicamente Vibrações, são movimentos oscilatórios de corpos sólidos relativos a uma posição de referência
  6. 6. Conceitos As vibrações são transmitidas aos trabalhadores por máquinas pesadas:  Móveis (tratores agrícolas, dumpers, camiões, etc.);
  7. 7. Conceitos  Fixas (martelo pneumático, etc.);
  8. 8. Conceitos Máquinas portáteis (martelo elétrico, rebarbadora, pistola de alta pressão, etc.), que podem provocar alterações no organismo humano, causando desconforto e alterações fisiológicas afetando o rendimento no trabalho.
  9. 9. Fatores que causam as Vibrações A origem das vibrações nas máquinas pode ser:  Por envelhecimento das máquinas e partes móveis;  Desequilíbrios;  Pancadas de objetos;  Impulsos;  Choques;  Movimentos alternativos.
  10. 10. Vibrações quanto á Frequência
  11. 11. Classificação das Vibrações
  12. 12. Conceitos  A avaliação da exposição a vibrações é efetuada com o registo de determinados parâmetros (amplitude, frequência, etc.), utilizando equipamentos de medição constituídos por um captador (acelerómetro), um dispositivo de amplificação e um registador.  Método de medição aplica a norma ISO 2631/1:1985 para exposição a vibrações globais do corpo e a norma ISO 5349:1986 para exposição a vibrações transmitidas às mãos.
  13. 13. Aparelhos de Medição
  14. 14. Causas das vibrações As vibrações normalmente existentes no meio industrial podem ter origem diversa:  Vibrações provenientes do modo de funcionamento dos equipamentos (máquinas percutantes, compressores, irregularidades do terreno);  Vibrações provenientes do próprio processo de produção (martelo pneumático, serras de corte);  Vibrações devido à má manutenção de máquinas e ao funcionamento deficiente.
  15. 15. Transmissão das vibrações Estas vibrações podem ser transmitidas: A uma parte do corpo, geralmente membros superiores, no trabalho com ferramentas vibrantes ou transmitidas na fabricação; A todo o corpo humano, como no trabalho com grandes máquinas e vibrações provenientes das máquinas móveis.
  16. 16. Efeitos das vibrações O efeito das vibrações depende da frequência destas. Assim:  Vibrações elevadas (superiores a 600 Hz) provocam efeitos neuromusculares;  Vibrações superiores a 150 Hz afetam, principalmente, os dedos;  Vibrações entre 70 e 150 Hz chegam até às mãos;  Vibrações entre 40 e 125 Hz provocam efeitos vasculares;  Vibrações de baixa frequência podem provocar lesões nos ossos.
  17. 17. Efeitos das Vibrações As vibrações transmitidas a todo o corpo humano, por baixas e médias frequências, produzem efeitos, sobretudo:  Ao nível da coluna vertebral, causando o aparecimento de Hérnias;  Lombalgias;  Afeções do aparelho digestivo e do sistema cardiovascular;  Perturbação da visão e inibição de reflexos.
  18. 18. Efeitos das Vibrações (Sistema Nervoso Central)
  19. 19. Efeitos das Vibrações no Corpo Humano
  20. 20. Efeitos das Vibrações no Corpo Humano
  21. 21. Medição da Exposição a Vibrações Transmitidas ao Corpo O método de medição na avaliação da exposição a vibrações deve ser efetuado de acordo com a norma ISO 2631/1:1985 para as vibrações transmitidas ao corpo pela superfície de sustentação, na gama de 1 a 80Hz, e pode ser aplicado quer a vibrações periódicas, quer a vibrações aleatórias. Segundo a norma acima referenciada, as vibrações devem ser medidas nas direções de um sistema de coordenadas retangulares de eixos x, y e z, cuja a origem é o coração.
  22. 22. Medição da Exposição a Vibrações Transmitidas ao Corpo Sistema de coordenadas retangulares de eixos x, y e z, cuja a origem é o coração. ax, ay, az = aceleração nas direções dos eixos x, y e z eixo x = costas – peito eixo y = lado direito – lado esquerdo eixo z = pés – cabeça
  23. 23. Valores do Limite de Exposição para a Aceleração de Vibração Longitudinal, ay
  24. 24. Valores do limite de exposição para a aceleração das vibrações transversais, ax e ay
  25. 25. Medidas de intervenção e controlo A análise das vibrações é fundamental para determinar as causas e permitir reduzir e/ou eliminar determinados tipos de vibrações, principalmente aquelas cujo ritmo corresponde à frequência de ressonância do corpo. Para eliminar ou reduzir as vibrações, é fundamental conhecer-se o espectro da análise da vibração. No entanto, há certos princípios básicos que devem ser seguidos:
  26. 26. Medidas de intervenção e controlo  Redução das vibrações na origem Adquirir máquinas e ferramentas que cumpram as normas CE; realizar a manutenção periódica aos equipamentos, substituindo peças gastas, fazendo apertos, ajustamentos e outras operações aos órgãos mecânicos, de modo a reduzir não só as vibrações como os ruídos;
  27. 27. Medidas de intervenção e controlo  Diminuir a transmissão das vibrações Fazer a montagem das máquinas e dos equipamentos em sistemas anti vibratórios, com a utilização de molas e amortecedores; utilizar materiais para isolamento vibratório (borracha, cortiça, feltros, etc.);  Redução da intensidade das vibrações Aumentar a inércia do sistema com a adição de massas, o que permite reduzir a frequência da vibração.
  28. 28. Medidas de intervenção e controlo A aplicação de medidas de prevenção, quer coletivas quer individuais, torna-se difícil, pelo que se deve procurar esquemas de organização do trabalho e das tarefas de forma a diminuir o tempo de exposição dos trabalhadores às vibrações e contribuir para a diminuição de doenças profissionais graves. Todos os trabalhadores expostos às vibrações devem ser informados dos riscos a que estão sujeitos e dos meios de os evitar.
  29. 29. OBRIGADA PELA VOSSA ATENÇÃO https://youtu.be/5nomOL2r2iE

×