Apresentação superintendência 2011

356 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
356
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
146
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação superintendência 2011

  1. 1. Aprendizagememrede social: efetivandopropiciamentos<br />Valeska Virgínia Soares Souza<br />valeska_souzaefap@yahoo.com<br />ProfessoraAdjuntoLínguaInglesa e Tecnologias UFU<br />
  2. 2. INTRODUÇÃO<br />As experiências de educação a distância e de apoio à educação presencial que lançam mão das novas tecnologias de informação e comunicação tendem a seguir os modelos do que Moore e Kearsley (2007) denominam quinta geração da modalidade de ensino a distância, ou seja, classes virtuais com base na Internet na qual convergem texto, áudio e vídeo, e que geralmente apresentam métodos construtivistas e colaborativos de aprendizagem. <br />OBJETIVO<br />relatar experiências na quais observamos interações em um ambiente virtual gerado especificamente para apoiar o processo de ensino e aprendizagem presencial (blended learning)<br />
  3. 3. Fundamentação Teórica<br />Partimos de pressupostos da perspectiva ecológica, das premissas das comunidades de prática (Lave; Wenger, 1991; Wenger, 1998) e dos conceitos de affordances e emergência (Gibson, 1986; Van Lier, 2002; 2004). A Linguística Ecológica propõe uma teoria que vê a linguagem como um sistema dinâmico, como atividade no mundo e nas relações entre indivíduos, comunidades e o mundo (VAN LIER, 2003; 2004). Tudor (2003) defende que a perspectiva ecológica aborda o processo de ensino e aprendizagem de línguas em sua natureza complexa e multifacetada. Ela coloca o foco nos vários aspectos do que o processo de ensino e aprendizagem representa para os participantes e na interação dinâmica entre agentes e contexto. Wenger (1998) sublinha como se dá o percurso de participação desses agentes nas comunidades de prática das quais fazem partes, participação essa que pode ser considerada por sua centralidade, marginalidade ou ainda legitimamente periférica (Lave; Wenger, 1991).<br />
  4. 4. Propiciamentos (Affordances)<br />Para melhor entendimento de um dos conceitos utilizados, faz-se necessário apontar que affordances vem do verbo afford, do inglês, que pode ser traduzido como “permitir-se, ter recursos, proporcionar, causar, produzir”, e faz referência ao processo de o observador perceber os objetos permeados de valoração. Como bem aponta Miller (2009), esse conceito é útil para se pensar sobre as potencialidades e as restrições específicas de um meio de comunicação, em nossa pesquisa os artefatos tecnológicos possibilitados pela rede social na web, e o que emerge a partir disso. <br />
  5. 5. As interfaces: Wikispaces<br />
  6. 6. As interfaces: Moodle<br />
  7. 7. As interfaces: NING<br />
  8. 8. Rede social I em uso<br />Rede social II em uso<br />9 membros participaram do ambiente, sendo que todos postaram fotos. <br />Aprendizes, na sua maioria, utilizaram o espaço do aplicativo blog para a apresentação pessoal, em resposta à tarefa pedida pela professora. Uma aprendiz utilizou esse espaço para postar uma tarefa postada pelos demais no fórum.<br />Todos os fóruns foram iniciados pela professora, mesmo que a plataforma possibilitava que os próprios aprendizes iniciassem suas próprias discussões.<br />Apenas um vídeo foi postado: quem postou foi a professora e estava relacionado à matéria da disciplina em questão.<br />53 fotos foram postadas no ambiente. Dos 9 membros, a professora e três aprendizes socializaram fotos pessoais, duas aprendizes postaram fotos relacionadas à vida acadêmica, três aprendizes não postaram fotos.<br />4 mensagens de pedido de ajuda foram enviadas à professora. Este foi o único estilo de mensagem enviada em modo particular.<br />16 membros estiveram inscritos no ambiente, 14 com fotos, 1 membro convidado e não participante<br />Aprendizes, na sua maioria, utilizaram o espaço do aplicativo blog para a apresentação pessoal, em resposta à tarefa pedida pela professora. Um aprendiz postou quatro vídeos comentados no blog, e houve uma repercussão de debate por parte da professora e outros aprendizes.<br />Todos os fóruns foram iniciados pela professora, mesmo que a plataforma possibilitava que os próprios aprendizes iniciassem suas próprias discussões.<br />12 vídeos foram postados, sendo que quatro deles foram postados por aprendizes e foram socializados por razões que não a matéria em questão.<br />35 fotos foram postadas, dentre elas algumas pela professoras, outras por 8 diferentes aprendizes, o que significa que 5 participantes não postaram fotos. A maioria das fotos socializadas foram para maior conhecimento das famílias dos aprendizes, sendo que apenas uma aprendiz postou 3 fotos nas quais a turma estava junta na universidade.<br />6 mensagens foram enviadas à professora, sendo por motivos distintos: recado, dúvida e mesmo postagem de tarefa.<br />Affordances das redes sociais: percepções<br />
  9. 9. Blendedlearning<br />Combinação de instrução presencial e on-line<br />Seis razões para usar blendedlearning<br />Riqueza pedagógica<br />Acesso ao conhecimento<br />Interação social<br />Agência pessoal<br />Custo benefício<br />Facilidade de revisão<br />GRAHAM (2004)<br />
  10. 10. Riqueza pedagógica<br />
  11. 11. Interação social<br />
  12. 12. Agência Pessoal<br />Done.I didn't realize my present perfect was not so perfect... I need to reorganize things on my mind... an average score.But I did better in the other lessons...<br />Hello Teacher,I really love these types of activities (without time ahuhauahuah)!!! We learn playing!!Well, I scored almost it (a modest person)!!! = )Kisses<br />teacher, I already done the activities and i was good. Some things confused me but I corrected them and I could learn more. I know that is a matter of paying attention in the phrases.<br />
  13. 13. Considerações após análises<br />As análises demonstraram que padrões que não estavam previstos emergiram da interação entre os agentes e o sistema, tantos os possibilitados como os não possibilitados pelo artefato tecnológico sob investigação. As análises também referendam a ideia de que os professores devem estar preparados não para fazer um planejamento ou designde aprendizagem, mas sim para a aprendizagem (Wenger, 1998), pois quando os aprendizes têm oportunidade de experimentar e participar, eles tendem a usar os propiciamentos (affordances) do ambiente para atingir não apenas os objetivos previstos pelo professor, mas também seus próprios objetivos.<br />

×