Apocalipse - Capítulo 12

349 visualizações

Publicada em

Seminário Bíblico Apocalipse
Apocalipse Capítulo 12

Igreja Batista Central de Jacarepaguá
Pr. Julio Cesar
http://www.ibcjrj.com.br/

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apocalipse - Capítulo 12

  1. 1. Apocalipse Capítulo 12 Aula 18
  2. 2. O livro de Apocalipse tem duas grandes divisões. Da capítulo 1 ao 11, que trata da perseguição do mundo e das hostes do inferno à igreja, mas, sobretudo, que fala dos juízos de Deus em resposta às orações dos santos. Assim aprendemos sobre os Selos e as Trombetas.
  3. 3. A partir do capítulo 12 e até o final do livro, como veremos, a revelação trata da perseguição cruel do “quarteto do mal” que ataca a igreja: satanás, o anticristo, o falso profeta e a grande babilônia. Mas, sobretudo, fala da grande e definitiva vitória de Cristo e de sua igreja sobre esses inimigos.
  4. 4. Ainda sim, veremos que os temas de ambas as seções não diferem. Pois, do primeiro ao último capítulo Apocalipse garante a vitória de Cristo e de sua igreja. Contudo, a partir deste momento e, por mais incrível que pareça, a luta ficará mais renhida, mais violenta, mais cruel...
  5. 5. Já no capítulo 12, como lemos, podemos identificar três lutas que são incitadas pelo dragão. Quais são?
  6. 6. O dragão Lutou, Luta e lutará: 1. Contra Deus e seu messias ( 1 a 6) 2. Contra Miguel (7 a 12) 3. Contra a mulher (13 a 18) E o que há em comum nestas três lutas?
  7. 7. O dragão perdeu, perde e perderá as três lutas.
  8. 8. O texto começa com uma descrição da mulher. Quem é esta mulher? Ou Quem ela representa?
  9. 9. Sobre a mulher o texto nos permite refletir em seis características: 1º Essa mulher é símbolo da igreja de Jesus Cristo, é símbolo do povo de Deus em toda história. Significa dizer que a natureza do seu povo e da Igreja de Cristo é a perseguição. O dragão está diante de nós à espera de nossos frutos com o fim de devorá-los.
  10. 10. 2º A mulher está vestida de sol, ou seja, ela é gloriosa e exaltada. Como? Simples... a igreja reflete a beleza de Cristo, ela reverbera o brilho da glória de Deus.
  11. 11. 3º A mulher tem debaixo de seus pés a lua, ou seja, ela exerce domínio. Não nos esqueçamos que o cabeça da Igreja – Jesus Cristo – exerce todo domínio, assim, como Cristo, a igreja tem autoridade sobre o diabo e suas hostes.
  12. 12. 4º A mulher tem em sua cabeça uma coroa, quer dizer, ela é vitoriosa. Porque o seu Cristo é vitorioso, a igreja é vitoriosa. Porque seu Cristo será exaltado, a igreja também o será. Porque seu Cristo assenta sobre o trono, a igreja também se assentará.
  13. 13. 5º A mulher está grávida, e prestes a dar a luz. Deus preparou um povo especial para ser veículo da chegada do messias ao mundo e a história nos revela o quanto o dragão trabalhou para que isso não acontecesse...
  14. 14. Isso nos diz respeito no sentido de que Deus instituiu e escolheu a igreja para ser veículo do nascimento de Cristo nos corações incrédulos. Por isso, o dragão se põe diante de nós buscando devorar nossas sementes e impedir nossa missão.
  15. 15. 6º A mulher é protegida por Deus da fúria do dragão. Vejam, ainda que no deserto, Deus tem-nos preparado lugar seguro e alimento. No cap. 7 a Igreja recebeu o selo (proteção); no cap. 11 a igreja foi medida (proteção); aqui a igreja recebe um aprisco e Asas (proteção).
  16. 16. Sobre o filho que esta mulher dá a luz. Quatro verdades devem ser ditas: 1º Ele é o Messias vencedor! 2º Ele é o Messias que completou sua obra. 3º Ele é o Messias que se assenta no trono. 4º Ele é o Messias nossa real e definitiva alegria.
  17. 17. 5 E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono. 10 E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite.
  18. 18. Filip. 2: 9 Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; 10 Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,11 E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o SENHOR, para glória de Deus Pai. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo. (Colos. 2:15 )
  19. 19. 1ª Cor. 24 Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. 25Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Apoc. 12.12
  20. 20. E sobre o dragão, o que pode ser dito? 1º Ele é um ser pessoal, ele é um anjo caído que tem vontades, planos e estratégias. Ele tem sentimentos (raiva). Ele tem inteligência ( é capaz de seduzir). Ele tem objetivos claros (perseguir o messias e sua igreja)...
  21. 21. Principalmente devorar o messias, essa é sua obsessão. Apocalipse 12 nos revela que o verdadeiro alvo do dragão não é a mulher, mas sim o filho. Quando a igreja sofre aflições é porque satanás quer atacar o Filho na igreja (Atos 9.4).
  22. 22. Sua luta contra Cristo na igreja se dá porque ele sabe que é pelo sangue do Cordeiro que ele é vencido. Ele ataca a igreja, mas no fundo ele quer derrotar o Senhor da igreja. Até porque, como bem disse Adolf Pohl: “...Com a religião, com a fé, com as orações e atos litúrgicos o príncipe deste mundo consegue conviver”
  23. 23. 2º O dragão é um inimigo que exerce influência universal. Sua influência não se limita a um povo ou nação. Ele tem um reino e possui súditos em toda terra. 9 E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo;
  24. 24. 3º O dragão é um inimigo destruidor e sedutor. “Grande e vermelho”, sua descrição revela que ele é perigoso, assassino, sanguinário, cruel e para cumprir com seu objetivo ele seduz.
  25. 25. 4º O dragão é um inimigo acusador, opositor e cheio de cólera. Ele não descansa, não dorme e não tira férias, até porque, sabe que lhe resta pouco tempo.
  26. 26. 5º E não menos importante, o dragão é um inimigo limitado. Apocalipse 12 nos revela que o grande dragão vermelho é limitado no espaço, no tempo e, principalmente, no poder. Visto que das lutas por ele incitadas (contra Jesus, contra os anjos e contra a igreja), ele perde todas!
  27. 27. O dragão perdeu, perde e perderá porque Deus intervêm e a intervenção Divina se dá de três formas: 1º Deus intervêm Protegendo diretamente a Igreja (lhe deu asas e lhe preparou um lugar seguro).
  28. 28. 2º Deus intervêm dando ordens aos seus anjos em favor da igreja. Miguel e seus anjos lutaram, venceram e expulsaram o dragão e seus anjos. Também em nossos dias e até que Cristo volte, os anjos são ministros de Deus que trabalham em nosso favor (Hb. 1.14).
  29. 29. 3º Posso citar, ainda que isso não esteja explicito no texto, que Deus intervêm em favor da igreja em resposta às intercessões de Jesus Cristo que está assentado ao seu lado no trono. Até porque, Cristo é nosso advogado.
  30. 30. 4º Deus intervêm em favor da igreja armando-a e capacitando-a contra seus inimigos. 11E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte.
  31. 31. A morte de Cristo é a nossa vitória. Seu sangue derramado é a nossa arma mais poderosa. Não é um mero conhecimento do Cordeiro, nem uma crença intelectual nele, mas sim o Seu Sangue é que nos garante e nos garantirá a vitória final. ...
  32. 32. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte. ...
  33. 33. A igreja vence pelo sangue de Cristo e por reconhecer o valor sem igual deste sangue, testemunha de Cristo mesmo em face da perseguição e da morte. Ela prefere ser uma igreja mártir a ser uma igreja apóstata. Prefere morrer a negar o nome de Jesus e, assim, mesmo “morrendo”, vence a satanás.
  34. 34. Por fim, apocalipse 12 visa abrir os olhos dos filhos de Deus para esta constante guerra espiritual na qual estão inseridos e que ganhará ainda mais requintes de sofrimentos e crueldades. No entanto, apocalipse 12 nos faz ver o fim e neste fim, os filhos de Deus sairão vitoriosos porque protegidos por Ele. Sendo assim, não há o que temer. Deus nos abençoe!

×