07 de novembro de 2012    CENÁRIOS PARA OS PREÇOS DA    ENERGIA NO BRASIL 2013/2015Entenda os reflexos das novas politicas ...
ÍNDICE                     03    04                     Mensagem de                     boas vindas     Sobre a Hiria     ...
Este encontro aconteceu em um momento extremamente oportuno emque não apenas o setor elétrico, mas profissionais de todo pa...
Ideias multiplicadas.Futuro inteligente.Hiria®, palavra originária do idioma basco, que significa reunião depovos, espaço d...
EVENTO PREÇOS DE ENERGIA     NOVEMBRO DE 2012110 ¦             presentes                18¦palestrantesespecialistas      ...
ALGUMAS DAS MAIS DE65 EMPRESAS PRESENTES:                         REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 20...
O QUE FALARAM SOBRE O ENCONTRO Foi um seminário de altíssimo nível, com apresença de um público qualificado, onde foramdisc...
PROGRAMAÇÃO REALIZADA  Quarta-­feira,  07  de  novembro  de  2012Eduardo José Bernini, Proprietário - TEMPO GIUSTOCONSULTO...
APOIADORES                   ABIAPE - Associação Brasileira dos           ABRACE ‒ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE               ...
RELATÓRIO DAS APRESENTAÇÕESE DEBATES REALIZADOSQuarta-feira, 07 de novembro de 2012PAINEL: Análise Econômica dos preços   ...
ao mercado regulado na busca de menores preços                exista o contínuo investimento e atratividade no setor;    d...
Artigo de palestrante E Agora, José? 15 de setembro de 2012 Eduardo José Bernini ‒ O Estado de S.PauloPassada a justa eufo...
COMUNIDADE VIRTUALE PROSSEGUIMENTO DOS TRABALHOSA Hiria formatou uma arena de debates em suasmídias eletrônicas, o convida...
QUEM ORGANIZOUGabriela SilvaGraduada em Relações Públicas, atua há sete anos com pesquisa de Mercadono Brasil e na America...
www.hiria.com.br+55 (11) 5093-7847   linkedin.com/company/hiria   twitter.com/hiriainfo   facebook.com/hiriainfo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Hiria_Report Preços de Energia 2013/2015

346 visualizações

Publicada em

Report do encontro de especialistas em energia, organizado pela Hiria em novembro de 2012 em SP. Foram apresentados e discutidos os mais cruciais temas relacionados a formatação dos preços da energia no período de 2013/2015. As iniciativas da Hiria para o setor de energia podem ser visualizadas em: www,hiria.com.br

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
346
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hiria_Report Preços de Energia 2013/2015

  1. 1. 07 de novembro de 2012 CENÁRIOS PARA OS PREÇOS DA ENERGIA NO BRASIL 2013/2015Entenda os reflexos das novas politicas e mudanças regulatórias para a formatação do custo da energia São Paulo ¦Report do Encontro de Especialistas¦
  2. 2. ÍNDICE 03 04 Mensagem de boas vindas Sobre a Hiria e sua missão 05 O encontro 06 Quem participou O que falaram sobre as 12 07 apresentações e debates 09 Apoiadores Relatório das apresentações Artigo 10 e debates realizados Especialista 13 Comunidade virtual e prosseguimento dos trabalhos Edição 2013 REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦2
  3. 3. Este encontro aconteceu em um momento extremamente oportuno emque não apenas o setor elétrico, mas profissionais de todo pais estavamdiscutindo a temática dos preços da energia no Brasil, principalmenteapós divulgação da Medida Provisória 579 que trata da renovação dasconcessões e de medidas para redução da carga tributária.A conferência ofereceu um espaço para amplos debates e trocade conhecimento entre os agentes com o objetivo de entender aconsequência das medidas para as empresas, novas oportunidades edesafios.Esta é a proposta da Hiria. Trabalhar constantemente em busca daexcelência para promover encontros relevantes e contribuir para oenriquecimento de sua rede de contatos, o que acreditamos queinfluenciará a concretização de seus sonhos e objetivos.Quero convidá-lo para visitar o nosso site - www.hiria.com.br - e centralde downloads, para ter acesso a estudos setoriais e pesquisas exclusivasque abordam temas relacionados à construção e gestão da infraestruturano Brasil e na América Latina.Agradeço por fazer o download deste report.Um abraço. Gabriela Silva São Paulo, Novembro de 2012
  4. 4. Ideias multiplicadas.Futuro inteligente.Hiria®, palavra originária do idioma basco, que significa reunião depovos, espaço de troca de conhecimento ou o que, atualmente,entendemos por cidade, local que favorece, por excelência, acomunicação, a conexão e o intercâmbio de ideias entre pessoas,grupos e organizações.Por meio de conteúdos informativos na forma de conferências, a Hiria®proporciona um ambiente ideal para a entrega e transferência deconceitos sobre a construção e a gestão da infraestrutura no Brasil e naAmérica Latina.Potencializamos as oportunidades de encontros de negócios entre aslideranças da iniciativa privada, poder público e do meio acadêmico,para a formatação e execução de decisões eficientes e sustentáveis.Nossa missão é criar e multiplicar um acervo de conhecimentopara soluções em cidades, energia, água e resíduos, na direção daconstrução de um amanhã mais inteligente. ÁREAS DE ATUAÇÃO www.hiria.com.br +55 (11) 5093-7847 Resíduos sólidos Energia Gestão de cidades Água
  5. 5. EVENTO PREÇOS DE ENERGIA NOVEMBRO DE 2012110 ¦ presentes 18¦palestrantesespecialistas reuniões12¦ 1 to 1 realizadas REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦5 O Encontro
  6. 6. ALGUMAS DAS MAIS DE65 EMPRESAS PRESENTES: REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦6 O Encontro
  7. 7. O QUE FALARAM SOBRE O ENCONTRO Foi um seminário de altíssimo nível, com apresença de um público qualificado, onde foramdiscutidos importantes fatores que afetam o custoda energia elétrica para os próximos anos, comoa Medida Provisória 579, a Portaria 455 e o cenário Pela sua importância estratégica, econômica ehidrológico. Parabéns a toda a equipe da Hiria pela social, o setor de energia é determinante para arealização desse importante encontro do setor sustentabilidade do desenvolvimento brasileiro.elétrico. O seminário Cenários de Preços para Energia representou uma excelente oportunidade paraAlexandre LopesABRACEEL que especialistas do setor pudessem dialogar, não só apresentar suas ideias, mas também ouvir as ansiedades e preocupações de uma plateia majoritariamente constituída de consumidores qualificados de energia. Tenho certeza de que é através desses diálogos que será possível encontrar soluções inovadoras e que construam as bases de um novo contexto de maior É sempre um prazer participar além de ser muito produtividade e eficiência para a indústria deproveitoso estar rodeado de especialistas em energia e seus clientes.qualquer que se o assunto. Em especial, quando Eduardo José Berniniestamos falando Do assunto do momento: A TEMPO GIUSTO CONSULTORIA EMPRESARIALproblemática que existe e que poderá persistire até mesmo aumentar nos próximos anos, emrelação ao sistema elétrico de nosso país. Ouvir asopiniões de especialistas de áreas diferentes sóvieram reforçar o que nós especialistas do climajá tínhamos em mente: A situação é extrema emedidas externas deverão ocorrer para tentarminimizar os efeitos da seca dos reservatórioshidrelétricos do país. Um evento perfeito, da organização aoAlexandre Nascimento conteúdo. Informação de qualidade, atualizadaCLIMA TEMPO e profunda na medida certa. Parabéns aos organizadores. Leontina Pinto ENGENHO PESQUISA DESENVOLVIMENTO E CONSULTORIAO evento foi ótimo, com excelentesparticipantes e painelistasCristiane CordeiroSÓCIA FH CUNHA ADVOGADOS REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦7 O Encontro
  8. 8. PROGRAMAÇÃO REALIZADA  Quarta-­feira,  07  de  novembro  de  2012Eduardo José Bernini, Proprietário - TEMPO GIUSTOCONSULTORIA EMPRESARIALVirginia Parente, Professora Doutora - IEE ‒ UNIVERSIDADEDE SPAlexandre Nascimento, Meteorologista - CLIMATEMPOOsvaldo Luiz Leal De Moraes, Coordenador do Centro dePrevisão de Tempo e Estudos ClimáticosINPE ‒ INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAISJoão Carlos de Oliveira Mello, Presidente -ANDRADE&CANELLANOVA  PORTARIA  DO  MMELeontina Pinto - Diretora Executiva - ENGENHO PESQUISA,DESENVOLVIMENTO E CONSULTORIAAlexandre Lopes, Assessor Técnico - ABRACEELMarcelo Mello, Presidente - BRIXVictor Kodja, Presidente ‒ BBCECONCESSÕES  ELÉTRICASDavid Waltenberg - Sócio fundador - ADVOCACIAWALTENBERGNelson Fonseca Leite, Presidente ‒ ABRADEECarlos Faria, Presidente ‒ ANACECARGA  TRIBUTÁRIADavid Waltenberg - Sócio fundador - ADVOCACIAWALTENBERGAntonio Ganim, Sócio - GANIM ADVOGADOSASSOCIADOSGuilherme Berejuk, Advogado - KAERCHER E BAGGIOADVOGADOSLuís Gustavo Bombo, Especialista em Assuntos Legais -AES SUL REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦8 O Encontro
  9. 9. APOIADORES ABIAPE - Associação Brasileira dos ABRACE ‒ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE Investidores em Autoprodução de GRANDES CONSUMIDORES INDUSTRIAIS DE Energia ENERGIA E DE CONSUMIDORES LIVRES http://www.abiape.com.br http://abrace.org.br/ABRACEEL - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA ABRATE - Associação Brasileira das ANACE - Associação Nacional dosDOS AGENTES COMERCIALIZADORES DE Grandes Empresas de Transmissão Consumidores de EnergiaENERGIA ELÉTRICA de Energia Elétrica http://www.anacebrasil.org.brhttp://www.abraceel.com.br http://www.abrate.org.br/APINE - Associação Brasileira dos APROER - Associação Pro Energias CERPCH - Centro Nacional deProdutores Independentes de Renovaveis Referência em Pequenas CentraisEnergia Elétrica http://www.aproer.org.br/ Hidrelétricashttp://www.apine.com.br http://www.cerpch.unifei.edu.br/Revista GTD JORNAL DA ENERGIA Pezco Microanalysishttp://www.revistagtd.com.br/ http://www.jornaldaenergia.com.br/ http://www.pezco.com.br/pesquisa_revista_online.php consultoria/pezco_red.html REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦9 O Encontro
  10. 10. RELATÓRIO DAS APRESENTAÇÕESE DEBATES REALIZADOSQuarta-feira, 07 de novembro de 2012PAINEL: Análise Econômica dos preços contratos em vigor;praticados e principais influências • A não aderência de todas os agentes na MP 579,considerando fatores climáticos e o novo antecipação das concessões, pode gerar maior peso entre os demais participantes que aderirem ao novopacote de medidas do governo. modelo, para que o governo mantenha a sua meta percentual de diminuição das tarifas;Principais pontos debatidos: • A MP 579 pode desestimular novos investimentos no setor, visto que o setor precisa de: segurança jurídica (cumprimento de regras preestabelecidas) e grande• Ocorreram importantes mudanças na contratação de volume de investimento visto que os investidores não energia, impacto da Portaria 455 MME; estão dispostos a investir grandes quantidades de capital a taxas não atrativas de retorno;• Outras importante mudanças ocorreram com a MP 579 que afetou fortemente as empresas geradoras e • Os investimentos em energia eólica estão crescendo, transmissoras de energia, e por consequência impacta porém a maioria dos parques eólicos produz energia as comercializadoras pelo viés desestimulante do abaixo das projeções iniciais; mercado livre ACL; • PAINEL: Entenda os impactos da Portaria 455 MME para• Setor elétrico, com essas novas medidas, passará por os preços da energia no mercado livre e como ela se grandes desafios onde as empresas terão que buscar relaciona com as medidas anunciadas pelo governo. novo equilíbrio econômico-financeiro para manterem • Principais pontos debatidos: o nível de investimento necessário para manutenção • Apesar de possuir o nome de Mercado Livre, ele é do sistema e ainda para fomentar os investimentos muito regulado, o que contradiz o próprio princípio de em expansão exigidos. Tudo isso para que o país não funcionamento dele; passe novamente por problemas de infraestrutura que • Como a CCEE registrará os preços de compra de impeçam o crescimento do PIB (apagões); energia, visto que podem ser passadas informações• Questão climáticas afetam diretamente o sistema incorretas sobre esse dado; nacional, pela característica hidrotérmica, isso tem sido • As novas regras deixarão a gestão mais complexa um grande desafio uma vez que recorrentemente desse mercado e podem desestimular os seus ocorrerem secas que prejudicam o sistema e afetam o participantes; preço da energia vendida no país; • Maior problema do custo da energia tem sido deixado• Brasil possui uma baixa qualidade de estrutura para de lado pelo governo ou pouco alterado que é a projeção de clima, principalmente para prever excessiva carga de impostos; precipitações com até 2 horas de antecedência; • Com a regra de que autoprodutores não poderão• Dificilmente o país conseguirá criar mecanismos mais vender seus excedentes, isso pode desestimular de projeções de medições de ventos, no curto e novos investimentos, além de trazer prejuízos a essas médio prazo, para as usinas eólicas, pois a estrutura empresas que já investiram no mercado com base nas para clima já é pobre com falta de satélites e radares regras anteriores que permitiam tal ação; especializados em clima; • Prazo de 5 anos para volta ao ambiente regulado em• Abrangência da MP 579: 20% do parque Gerador caso de mudança para o ambiente livre impactará Nacional, 67% do SIN (Transmissoras) e 35% do setor de fortemente esse processo de migração desses Distribuição Nacional; consumidores, ainda mais levando em consideração• Questão da cobrança de ICMS permanece sem solução, que o benefício das renovações de concessões só equiparando a energia com produtos supérfluos; afetará o ambiente regulado;• Com a MP 579 os preços do ACR x ACL ficaram • 60% do PIB Nacional da indústria está hoje no mais equilibrados, o que diminui a atratividade do ambiente livre, ou seja, não haverá ganho de mercado livre, o que pode afetar fortemente as competitividade, pois os efeitos da MP 579 não serão comercializadoras de energia; sentidos nesse ambiente;• Com a MP 579, faz com as empresas do setor de • As mudanças recentes nas regras desestimulam o geração e transmissão percam grande parte de sua ACL que possuí várias vantagens frente ao ACR, como: geração de caixa (EBITDA), o que afeta diretamente Desindexação de Contratos, visto que esses podem ser sua capacidade de financiamento e emissão de constantemente renegociados; competição maior de dívida via instrumentos financeiros, afeta também preços de energia, o que aumenta a competitividade seus covenants com as instituição financiadoras de da indústria; e ainda, o ACL trabalha como uma opção REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦ 10 O Encontro
  11. 11. ao mercado regulado na busca de menores preços exista o contínuo investimento e atratividade no setor; de energia e a fuga do monopólio das concessões • Governo desestimula o mercado livre impedindo possuindo grande segurança, visto que existe entrada de novos integrantes, haverá grande impacto necessidade de lastro físico para as operações; no curto prazo, sobretudo para os consumidores• Críticas a Portaria 455 MME: Proposta não teve Nota especiais; Técnica; não foram publicadas as contribuições • Autoprodutores foram muito prejudicados com a dos agentes e não foram publicadas as análise das proibição de venda de energia excedente; contribuições. • Pela principio da Isonomia as cotas da usinas• MP 579 diminui muito a atratividade do ACL frente ao depreciadas devem ser estendidas ao ACL, uma vez que ACR, projeções mostram que para aproximadamente esse ajudou a pagar por elas no passado; 3p.p de diferença no preço, se houver a extensão de • Mais uma vez enfatizado que os geradores e benefícios da MP 579 para o ACL essa diferença voltará comercializadores serão os grandes impactados com para cerca de 10p.p; essas mudanças, desestimulando o mercado livre;• Apresentações de dados históricos de negociações nas plataformas eletrônicas mostram que ainda existirá grandes oportunidades no mercado livre, preço da PLD tem se mantido historicamente em uma faixa de preços atrativa para o ACL, mesmo considerando o novo pacote de medidas do governo e a redução de preços no ACR;• Existem e existirão outros mecanismos de arbitragem nas plataformas eletrônicas que permitirão aos participantes se adequarem as novas medidas e realidade do mercado;PAINEL: Entenda os impactos das regrasde renovação das concessões para o preçoda energia e a posição dos concessionáriosmediante condições estabelecidas pelogoverno.Principais pontos debatidos:• Embora não tenha ocorrido impacto direto nas empresas de distribuição de energia com a MP 579, elas já vêm dando sua parcela de contribuição na diminuição das tarifas por meio dos ciclos de revisão tarifária periódica;• A parcela da tarifa destinada as empresas de distribuição tem caído por efeitos das revisões tarifárias: 1° ciclo 25%, 2° ciclo 23% e 3°ciclo 18%. Enquanto que a parcela de tributos e encargos tem crescido constantemente;• Existe grande espaço na redução das tarifas via redução de tributos e encargos, onde o peso é maior, o que seria mais facilmente repassado ao consumidor final;• Mudança na forma de incidência da PIS/CONFINS reduziria de imediato a tarifa em 6%, segundo estudos da ABRADEE;• Carga de ICMS contribui para o preço elevado das tarifas;• Desindexação já ocorre, devido a parcela B, o Fator X Imagens do e os ganhos de produtividade que são repassados ao Encontro consumidor;• Segurança jurídica do setor deve prevalecer para que REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦ 11 O Encontro
  12. 12. Artigo de palestrante E Agora, José? 15 de setembro de 2012 Eduardo José Bernini ‒ O Estado de S.PauloPassada a justa euforia da sociedade com as medidas Eduardo José Berninianunciadas pelo governo para a redução do custo da energia TEMPO GIUSTOelétrica ‒ uma decisão corajosa e por muito tempo adiada CONSULTORIA EMPRESARIAL-, um sentimento de insegurança se espalha entre analistas, www.tempogiusto.com.brinvestidores e economistas. A pergunta que está no ar: atéque ponto o esforço para o ajuste macroeconômico, com o de capital (WACC), do qual resulta a remuneração à distribuidora.qual todos concordam, considera o risco de desorganização A remuneração cobre as amortizações, o custo financeiro e omicroeconômica de setores essenciais para o crescimento, retorno aos acionistas. O argumento foi que as distribuidoras ‒ nãocomo o de energia elétrica? todas, mas as mais eficientes ‒ estavam distribuindo dividendos excessivos e reinvestindo pouco. Além disso, que o risco éO aspecto mais visível desse sentimento foi a queda dos pequeno, uma vez que o negócio é maduro e não tem desafiospapéis das elétricas nas bolsas de valores após o anúncio tecnológicos. Mas faltaram respostas a duas perguntas: por queda Medida Provisória 579 ‒ fato que apenas destampou o pagamento de dividendos estava tão alto? É fato que não háa panela de pressão submetida a fogo brando. Ainda que desafios tecnológicos na distribuição de energia elétrica?não possa ser o único indicador, com esse comportamento ansioso o mercado de capitais expressou dúvidas quanto A distribuição de dividendos acelerou-se porque o estímulo aoà sustentabilidade econômica, no médio e no longo prazos, reinvestimento é baixo, seja porque o custo de oportunidade emdas empresas do setor. Dúvida surgida ainda em 2011, após o alternativas concorrentes é maior, seja porque a modernizaçãoleilão para novos empreendimentos de geração, e acentuada da rede envolve riscos diferentes dos da operação de uma redeno 3.º Ciclo de Revisão Tarifária das distribuidoras ao longo dos madura sem surpresas e imprevistos . Mas sem a modernizaçãoúltimos meses. da rede de distribuição não será possível atingir padrões de qualidade compatíveis com os requeridos por qualquer naçãoEntre 2004 e 2011 o setor elétrico viveu um ciclo virtuoso de desenvolvida.estabilidade e investimento. O modelo, baseado em leilõespara contratação de energia e em contratos com clareza O Brasil conquistou boa reputação de planejamento no uso dosjurídica adequados ao equilíbrio econômico-financeiro e à recursos naturais. Temos uma matriz energética limpa e o avançogarantia de liquidação de recebíveis, criou condições para em pequenas centrais hidrelétricas e parques eólicos demonstraa capitalização e o financiamento de projetos. Sem dúvida, ser possível combinar capitais privados com eficiência de gestão,um sucesso que permitiu que os riscos de suprimento, desde que as condições de retorno sejam justas. Ao mesmodevidamente monitorados, viessem a ser minimizados, por tempo, há um custo final da energia elétrica indecoroso, fruto dameio de investimentos públicos e privados. perversa tributação e do sistema de encargos ineficiente e pouco transparente (mesmo para especialistas em contas públicas e emO leilão de 2011, porém, foi um sinal de alerta. Surgiram regulação econômica).dúvidas sobre qual teria sido a taxa de retorno nos lancesvencedores dos proponentes mais agressivos. A taxa de retorno Estamos falhando em ver o óbvio: falta o incentivo econômico quereal é fundamental para avaliar dois tipos de riscos em projetos harmonize o planejamento físico da expansão e modernização dode investimento: a entrega do bem no prazo e nas condições setor elétrico ‒ necessário a um ciclo de crescimento econômicopactuadas e a remuneração do custo de oportunidade. Em outras e social sustentável ‒ com o retorno compatível com o risco dospalavras, a garantia de que o empreendimento terá reservas investimentos previstos, públicos e privados.para fazer frente aos imprevistos característicos das fases deimplantação. Foi este último aspecto que acendeu a luz amarela: Alinhar os custos de energia elétrica a patamares que apoiemas estimativas, com certo grau de imprecisão, apontaram para a competitividade da economia brasileira é imprescindível. Masretornos inferiores ao custo de oportunidade. Portanto, nem era o a história do setor elétrico nos anos 1970 e 1980 é um exemplocaso de estimar as contingências para surpresas e imprevistos . que não pode ser repetido: a combinação de tarifas irreais com estatização, que resultou na deterioração econômica e financeiraMesmo diante da significativa redução nas taxas de juros ‒ outra das concessionárias, é uma lição da qual os contribuintes nãodecisão corajosa e necessária ‒ a determinação da taxa de retorno deveriam esquecer-se.adequada para investimentos em infraestrutura no Brasil não éuma tarefa trivial. A dificuldade começa na base, ou seja, qual a É certo que o Brasil está bem melhor do que foi: o desequilíbriotaxa livre de riscos. A suposição de que seja a taxa real paga pelos econômico-financeiro que levou à degradação da qualidade datítulos públicos de longo prazo não é consenso. A soma dos riscos energia elétrica na década perdida é intolerável para o Brasilintrínsecos a cada modalidade de investimento na infraestrutura contemporâneo. Vivemos num mundo competitivo e repleto demostra que custo Brasil é um mosaico, com agravantes exemplos da importância da adoção de inovações tecnológicas.diferenciados por segmento. Cadeias produtivas sustentáveis e eficientes, no sentido ambiental, econômico e social, alargaram a essencialidade da energia elétrica.A dúvida quanto à taxa de retorno foi fortalecida ao longo do E a combinação de ambas é um fator crítico de sucesso. Não dar3.º Ciclo de Revisão Tarifária. Para atingir a meta de mitigação a devida atenção às condições de retorno justo que viabilizem otarifária foi aplicada uma redução no custo médio ponderado investimento na infraestrutura elétrica poderá custar muito caro. REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦ 12 Artigo
  13. 13. COMUNIDADE VIRTUALE PROSSEGUIMENTO DOS TRABALHOSA Hiria formatou uma arena de debates em suasmídias eletrônicas, o convidamos a visitá-las: www.hiria.com.br +55 (11) 5093-7847 linkedin.com/company/hiria twitter.com/hiriainfo facebook.com/hiriaInfoEDIÇÃO 2013O processo de pesquisa para a edição 2013 deste encontro teve inicio jáno dia 07 de novembro. O objetivo é que o conteúdo esteja cada vez maisalinhado com a as necessidades e expectativas do mercado. Para contribuircom este processo, por favor, entre em contato comigo pelo e-mailgabriela.silva@hiria.com.br ou pelo telefone 11 5041-8609.Caso tenha interesse em conhecer as possibilidades de apoio e patrocínioda edição 2013, envie um e-mail para ricardo.simon@hiria.com.brEstamos em processo de produção de outros estudos e encontros setoriaisque envolvem questões relacionadas à energia, você pode se manteratualizado visitando o nosso website: www.hiria.com.brSe preferir, envie um e-mail para contato@hiria.com.brou ligue para 55 11 5093-7847 REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦ 13 Comunidade Virtual e Edição 2013
  14. 14. QUEM ORGANIZOUGabriela SilvaGraduada em Relações Públicas, atua há sete anos com pesquisa de Mercadono Brasil e na America Latina para o desenvolvimento de conferências,encontros de negócios e relatórios setoriais.Trabalhou em multinacionais como IQPC, Informa Group e Reed Exhibition nodesenvolvimento de mais de 70 projetos nas áreas de energia, infraestrutura,petróleo e Gás.Possui experiência com pesquisa e análise de mercado, identificação dedemandas e estruturação de conteúdos técnicos, além de gestão deparcerias com executivos, mídias especializadas e associações de classe para odesenvolvimento de encontros nacionais e internacionais.Na Hiria trabalha com pesquisa e estruturação de conteúdos para encontrosfocados em temas estratégicos, além de produção de estudos setoriais eplanejamento de marketing e vendas.Report elaborado por Carlos Werlang LebeleinFormado em Direito e Economia, filiado ao CORECON, MBA em Gestão deRiscos.Começou sua carreira de Consultoria em 2003 na Ernst & Young ondeparticipou de vários projetos em concessionários do setor Público alémde serviços para as agências reguladoras ANATEL e ANEEL. Para ANATELparticipou de trabalhos de apoio à fiscalização em empresas como BrasilTelecom, GVT e Sercomtel. Na ANEEL participou de trabalhos de fiscalizaçãona Comercializadora Brasileira de Energia Emergencial - CBEE (2005) e nasempresas do Grupo Rede (2006). No Grupo Enron, atual Ashmore Energy, foiresponsável pelos trabalhos de consultoria de processos, gestão de riscose regulação com a legislação do setor energético, por mais de 3 anos nasempresas do grupo; Elektro em Campinas, Pantanal Energia e Gás Ocidente(Cuiabá) e Gás Oriente (Bolívia). Ainda na Ernst & Young participou detrabalhos de Gestão de Riscos e regulação nas empresas do Grupo COPEL(COPEL e Compagás). Em 2007 juntou-se ao Grupo Brascan, atual grupoBrookfield com mais R$ 18 bilhões em ativos no Brasil, onde foi Coordenadorde Auditoria das várias empresas do grupo incluindo permissionárias econcessionárias controladas pela Brookfield Energia Renovável especializadana geração de energia através de PCHs e UHEs (dententora de mais de 35usinas no país) e da empresa florestal do Grupo, maior empresa do setorno Sul do país. Ainda pelo Grupo Brookfield foi membro do Comitê deAuditoria da Funcoge, representando a empresa do setor de Energia dogrupo. Participou ainda de diversos trabalhos, principalmente, na BrookfieldIncorporadora (empresa sediada no Rio de Janeiro e listada na Bolsa deValores de São Paulo). REPORT • Cenários para os Preços da Energia no Brasil 2013/2015 • ¦ 14 Personagens
  15. 15. www.hiria.com.br+55 (11) 5093-7847 linkedin.com/company/hiria twitter.com/hiriainfo facebook.com/hiriainfo

×