Aula português 1

1.681 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.681
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula português 1

  1. 1. CENTRO ECUMÊNICO DE ESTUDOS RELIGIOSOS DO ESTADO DO MARANHÃO - CEERSEMA FACULDADE TEOFILOPEDAG Ó GICA DO MARANHÃO-FTM CURSO: LICENCIATURA PLENA NO ENSINO DE PEDAGOGIA CRISTÃ MINISTRANTE: HELISON ANSELMO DE OLIVEIRA PORTUGUÊS I CORRENTE-PI O4/2010
  2. 2. <ul><li>História da língua portuguesa </li></ul><ul><li>O latim era a língua falada na região do Lácio (atual Roma). </li></ul><ul><li>Os romanos ao conquistarem as regiões vizinhas levaram sua cultura e sua língua – o latim. </li></ul><ul><li>Invasão da Península Ibérica – onde se localizam Portugal e Espanha. </li></ul><ul><li>Assimilação da língua dos dominadores, dando origem ao português, francês, provençal, romeno e espanhol etc. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>As língua derivadas do latim são chamadas neolatinas ou românicas. São elas: </li></ul><ul><li>galego, romeno, francês, espanhol, italiano, português, catalão, provençal, franco-provençal e rético. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Formação da Língua Portuguesa </li></ul><ul><li>Português deriva do latim vulgar, e não do latim clássico. </li></ul><ul><li>Queda do Império Romano – invasões provocaram o surgimento das variações lingüísticas, dentre elas o galego-português. </li></ul><ul><li>Séc. XII – nasce o português como língua (independente do galego), graças à independência do país e ao seu emprego como língua literária. </li></ul><ul><li>Séc. XIV – diferenciação cada vez maior entre o galego e o português. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Expansão do Português </li></ul><ul><li>Com a constituição do Império Romano os romanos espalharam o latim pelo mundo conhecido. </li></ul><ul><li>Os portugueses a partir das Grandes Navegações espalharam a língua portuguesa pelas regiões mais distantes. </li></ul><ul><li>A língua portuguesa é falada nas seguintes regiões: </li></ul><ul><li> Europa : Portugal, Ilha da Madeira, Açores. </li></ul><ul><li> América : Brasil. </li></ul><ul><li> África : Cabo Verde, Guiné, Angola, Moçambique, Zanzibar, Mombaça. </li></ul><ul><li> Ásia : Goa, Ceilão, Macau, Java e Cingapura. </li></ul><ul><li> Oceania : Timor. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>O português no Brasil </li></ul><ul><li>Os lusitanos trouxeram a língua portuguesa para o Brasil. Aqui encontraram o idioma indígena – o tupi. </li></ul><ul><li>Miscigenação das raças: mulheres índias casaram-se com portugueses. </li></ul><ul><li>A partir do séc. XVII, com a chegada de numero- sas famílias lusitanas o idioma indígena foi enfraquecendo em relação ao português. Entretanto grande número de palavras tupis permanecem em nosso léxico. </li></ul><ul><li>O tráfico de negros enriqueceu a nossa língua com muitas palavras e expressões de origem africanas. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Foram incorporadas ao português do Brasil palavras de outros países da América, de origem indígena. </li></ul><ul><li>Todas essas influências restringiram-se apenas ao léxico, não interferiram no modo de falar de nosso povo. </li></ul><ul><li>Existem entre o português do Brasil e o de Portugal algumas variações linguísticas. </li></ul><ul><li>até 1759 antes da expulsão dos jesuítas a língua oficial era o tupí. (pg 15). </li></ul><ul><li>Com a vinda dos africanos para o Brasil, a Bahia absorve nagô ou ioruba – falado pelos sudaneses. O resto do país o quimbundo(fam. Banto). A mescla origina o crioulo português) </li></ul><ul><li>Diferença entre Brasil e Portugual: no vocabulário na fonética, na sintáxi. Ex: (pg.16) </li></ul>
  8. 8. ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO &quot; A natureza deu-nos dois ouvidos e dois olhos, mas só uma língua - com o fim de ouvir e ver mais do que falar&quot;                                                                   &quot;Socrates, 469 - 399 ac&quot;
  9. 9. Fernando Sabino Morador de uma cidade do interior de Minas me deu conhecimento do fato: diz ele que há tempos um cientista local passou telegrama para outro cientista, amigo seu, residente em Manaus:   “ Obsequio providenciar remessa 1 OU 2 macacos”.
  10. 10. Não entendeu bem: o amigo lhe arranjara apenas um macaco, por seiscentos cruzeiros? Ficou aguardando, e só foi entender quando o chefe da estação veio comunicar-lhe: – Professor, chegou sua encomenda. Aqui esta o conhecimento para o senhor assinar. Foi preciso trem especial. E acrescentou: – É macaco que não acaba mais! Ficou aterrado: o telégrafo errara ao transmitir “1 ou 2 macacos”, transmitira “1002 macacos”! E na estação, para começar, nada menos que seiscentos macacos engaiolados aguardavam desembaraço. Telegrafou imediatamente ao amigo:
  11. 11.   “ Pelo amor Santa Maria Virgem suspenda remessa restante”.   Ia para a estação , mas a população local, surpreendida pelo acontecimento, já se concentrava ali, curiosa, entusiasmada, apreensiva: – O que será que o professor pretende com tanto macaco? (...) http://www.litcult.net/os_escritores/fernandosabino
  12. 12. Vamos analisar a situação de comunicação do texto Quem enviou a mensagem? Qual o meio que utilizou? Para quem era a mensagem? Qual era a mensagem? A mensagem foi compreendida?
  13. 13. Comunicar é transmitir/enviar aos outros as nossas ideias, pensamentos, sensações, informações, através de diversos meios de expressão. Para comunicar é necessário estar disponível para ser capaz de receber e compreender.
  14. 14. Quando penso em silêncio... posso não estar comunicando mas... se
  15. 15. Comunicar é transmitir mensagens é informar. hoje a comunicação é fundamental para aproximar as pessoas.
  16. 16. Para haver comunicação é necessário haver um emissor, um receptor e uma mensagem a ser enviada através de um determinado código.
  17. 18. Elementos na Comunicação   Emissor Mensagem Receptor Código Canal É aquele que envia a mensagem A informação transmitida Ou destinatário é aquele que recebe a mensagem É um conjunto de sinais e regras organizados É o meio físico ou técnico por onde circula a mensagem
  18. 19. Interação receptor emissor <ul><li>Interação face a face (verbal ou multifuncional) </li></ul><ul><li>Iteração mediada(internet, shat) </li></ul><ul><li>Quase interação mediada: dirigir-se a massa(palestra) ou ser mológica(jornal, resvista). </li></ul><ul><li>RUÍDO: </li></ul><ul><li>Toda e qualquer pertubação que pode afetar a momunicação, podendo parasitar qualquer um dos seis elementos da comunicação. (surdez, fonação). </li></ul><ul><li>Ex: pag. 48 </li></ul><ul><li>REDUNDANTE: </li></ul><ul><li>Elemento q ñ traz informação nova à mensagem mas garante sua eficácia. (pag 49) </li></ul>
  19. 20. Linguagem verbal A linguagem verbal, pode ser falada ou escrita. Soneto de Fidelidade (Vinicius de Moraes) &quot;De tudo ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto Que mesmo em face do maior encanto Dele se encante mais meu pensamento.
  20. 21. Linguagem não- verbal A comunicação gestual é um meio que possibilita pessoas com deficiência auditiva de comunicarem entre si.
  21. 22. Linguagem mista
  22. 23. <ul><li>No uso particular da língua(fala), agi-se sob dois processos: </li></ul><ul><li>O da Seleção(similaridade) </li></ul><ul><li>O da Combinação( contiguidade) </li></ul><ul><li>Esses processos formam o eixo paradigmático e o sintagmático. </li></ul><ul><li>Ex: veludo-pelagem / gato-rato </li></ul><ul><li>similaridade contiguidade </li></ul><ul><li>Esse mesmo processo ocorre na linguagem verbal com os Signos: Significante(material, auditivo,visual) </li></ul><ul><li>e o significado( conceitual). </li></ul><ul><li>A maioria dos signos são abstratos, salvo as onomatopéias. </li></ul>
  23. 24. Hasta la mañana

×