Busque o Senhor e viva!_Lição original com textos_522013

373 visualizações

Publicada em

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nós abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
373
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Busque o Senhor e viva!_Lição original com textos_522013

  1. 1. Lições Adultos Busque ao Senhor e Viva!Lição 5 - Busque o Senhor e viva! (Amós) 27 de abril a 4 de maioSábado à tarde Ano Bíblico: 2Rs 18, 19VERSO PARA MEMORIZAR:“Buscai o bem e não o mal, para que vivais; e, assim, o Senhor, o Deus dos Exércitos, estará convosco, como dizeis” (Am5:14).Leituras da Semana:Am 5:1-15; Hb 5:14; Is 5:20; Am 7:10-17; 9:11-15; At 15:13-18Pensamento-chave: Amós nos lembra que existe vida apenas quando buscamos o Senhor.Houvessem os filhos de Israel sido leais ao Senhor, Ele teria cumprido Seu desígnio, honrando-os e exaltando-os.Houvessem andado nos caminhos da obediência, Ele os teria exaltado “sobre todas as nações que fez, para louvor, epara fama, e para glória” (Dt 26:19, RC). “Todos os povos da Terra verão que és chamado pelo nome do Senhor”, disseMoisés, “e terão temor de ti” (Dt 28:10, RC). “Os povos [...] ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, estegrande povo é gente sábia e inteligente” (Dt 4:6). Devido a sua infidelidade, porém, o desígnio de Deus só pôde serexecutado por meio de contínua adversidade e humilhação (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 28).Nesta semana, enquanto continuamos a estudar o livro de Amós, veremos ainda mais as maneiras pelas quais o Senhorapelou ao Seu povo para abandonar seus pecados e voltar a Ele, a única verdadeira fonte de vida. No fim, temos apenasuma entre duas opções: vida ou morte. Não há meio termo. Amós nos mostra um pouco mais sobre as grandesdiferenças entre essas escolhas.Domingo - Odiar o mal, amar o bem Ano Bíblico: 2Rs 20, 21As coisas tinham se tornado muito ruins em Israel. Havia corrupção, opressão e pecado. Chegou o momento em que aprópria sobrevivência da nação estava em jogo. Por essa razão, Amós compôs um cântico fúnebre para lamentar aiminente morte de Israel (Am 5:1-15). Muitas vezes, nos livros proféticos, não se faz distinção entre a palavra do profetae a palavra do Senhor. Assim, a lamentação de Amós é também a lamentação de Deus sobre Israel.O objetivo desse cântico fúnebre era estimular as pessoas a encarar a realidade. Se elas persistissem em seus pecados,certamente morreriam. Se, por outro lado, rejeitassem o mal e voltassem para Deus, viveriam. Em Sua perfeição decaráter, o Senhor espera de Seu povo conformidade com a Sua vontade.1. Como se aprende a odiar o mal e amar o bem? Am 5:14, 15; Hb 5:14; Rm 12:9; Pv 8:36“Buscai o bem e não o mal, para que vivais; e, assim, o SENHOR, o Deus dos Exércitos, estará convosco, como dizeis.Aborrecei o mal, e amai o bem, e estabelecei na porta o juízo; talvez o SENHOR, o Deus dos Exércitos, se compadeça dorestante de José.” (Amós 5:14-15 RA)“Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas paradiscernir não somente o bem, mas também o mal.” (Hebreus 5:14 RA)“O amor seja sem hipocrisia. Detestai o mal, apegando-vos ao bem.” (Romanos 12:9 RA)“Mas o que peca contra mim violenta a própria alma. Todos os que me aborrecem amam a morte.” (Provérbios 8:36 RA)Amós convida as pessoas não apenas a parar de procurar o mal, mas também a odiá-lo e amar o bem. Nesta seção, asordens são progressivas. Na Bíblia, os verbos amar e odiar (em hebraico ‘ahav e śane’), muitas vezes se referem adecisões e ações, e não simplesmente a sentimentos e atitudes. Em outras palavras, a mudança na atitude das pessoasleva à mudança em suas ações.2. Nesse contexto, que advertência é encontrada em Isaías 5:20?“Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo porramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. doce e o doce, por amargo!” (Isaías 5:20 RA)“Todo o que nesse dia mau se dispuser a servir a Deus com destemor, segundo os ditames de sua consciência,necessitará de coragem, firmeza e conhecimento de Deus e Sua Palavra. Os que forem fiéis a Deus serão perseguidos,seus motivos impugnados, desvirtuados seus melhores esforços e seus nomes repudiados como perversos. Satanástrabalhará com todo o seu poder enganador para influenciar o coração e obscurecer o entendimento, a fim de que o malpareça bem, e o bem mal” (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 431).Se podemos ser levados a chamar o mal bem e o bem mal, como podemos aprender a amar o bem e odiar o mal? Qual éa nossa única proteção contra esse engano.Segunda - Religião habitual Ano Bíblico: 2Rs 22, 233. Leia Amós 5:23, 24, Oseias 6:6, Mateus 9:13 e Salmo 51:17. Qual é o princípio apresentado nesses textos e comoaplicá-lo na vida espiritual? Podemos ser culpados de fazer exatamente o que devemos evitar?“Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos, porque não ouvirei as melodias das tuas liras. Antes, corra o juízo como aságuas; e a justiça, como ribeiro perene.” (Amós 5:23-24 RA)“Pois misericórdia quero, e não sacrifício, e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos.” (Oséias 6:6 RA)“Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos; pois não vim chamar justos, e simpecadores [ao arrependimento].” (Mateus 9:13 RA)“Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.”(Salmos 51:17 RA)Mais do que a maioria dos outros livros da Bíblia, Amós focaliza a injustiça, crueldade e desumanidade. Ele tambémapresenta a perspectiva divina sobre tais práticas. Amós pregou que Deus desprezava os rituais vazios do formalismomorto das pessoas, e Ele as chamava para a reforma. O Senhor não estava satisfeito com as formas de adoraçãoexteriores e vazias oferecidas a Ele por aqueles que, ao mesmo tempo, estavam oprimindo os semelhantes para obterganho pessoal. A vida deles revelava que haviam perdido de vista a essência do que significa seguir ao Senhor. Elestambém tiveram uma compreensão totalmente errada do significado mais profundo de Sua lei.Na verdade, Deus rejeitou seus rituais religiosos porque não procediam da fé. As palavras mais importantes de Amós 5:1-15 estão na ordem para buscar ao Senhor e viver (Am 5:6). A atitude de buscar ao Senhor é contrastada com o ato defazer peregrinações aos famosos centros religiosos em Betel, Gilgal, e Berseba (Am 5:5), três cidades com santuários queestavam destinados à destruição.O que Deus realmente queria era justiça e retidão na Terra. A ordem de “buscar ao Senhor” é paralela à ordem de“buscar o bem”. O Senhor chamou o remanescente a se distanciar das más práticas, do formalismo religioso, e deixarque a retidão corra como um rio; e a justiça, como um ribeiro perene. Embora a justiça envolva o estabelecimento do queé certo diante de Deus, a retidão é a qualidade de vida em relação a Deus e aos outros na comunidade. A imagem aquiapresentada é a de um povo religioso, cuja religião tinha sido degenerada em nada, senão formas e ritos sem a mudançade coração que deve acompanhar a verdadeira fé (Dt 10:16). Devemos ter muito cuidado!Terça - Chamado para ser profeta Ano Bíblico: 2Rs 24, 25Amós era de Tecoa, em Judá, mas Deus o enviou para profetizar em Israel. Ele foi ao reino do norte e pregou com talpoder que a terra não podia “sofrer todas as suas palavras” (Am 7:10). Certamente, muitos israelitas olharam para Amóscom suspeita e o rejeitaram como mensageiro de Deus. Apesar da rejeição, ele cumpriu fielmente seu ministérioprofético.4. Leia Amós 7:10-17. Como o profeta foi recebido? Que outros exemplos bíblicos revelam a mesma atitude? O queaprendemos com esses exemplos?Amós 7:10 Então, Amazias, o sacerdote de Betel, mandou dizer a Jeroboão, rei de Israel: Amós tem conspirado contra ti, nomeio da casa de Israel; a terra não poderá sofrer todas as suas palavras. 11 Porque assim diz Amós: Jeroboão morrerá àespada, e Israel certamente será levado para fora da sua terra em cativeiro. 12 Depois, Amazias disse a Amós: Vai-te, óvidente, foge para a terra de Judá, e ali come o pão, e ali profetiza; 13 mas, em Betel, daqui por diante, não profetizarásmais, porque é o santuário do rei e a casa do reino. 14 E respondeu Amós e disse a Amazias: Eu não era profeta, nem filhode profeta, mas boieiro e cultivador de sicômoros. 15 Mas o SENHOR me tirou de após o gado e o SENHOR me disse: Vaie profetiza ao meu povo Israel. 16 Ora, pois, ouve a palavra do SENHOR. Tu dizes: Não profetizarás contra Israel, nemfalarás contra a casa de Isaque. 17 Portanto, assim diz o SENHOR: Tua mulher se prostituirá na cidade, e teus filhos e tuasfilhas cairão à espada, e a tua terra será repartida a cordel, e tu morrerás na terra imunda, e Israel certamente será levadocativo para fora da sua terra.Entre os que não gostaram da pregação de Amós estava Amazias, sacerdote de Betel, que acusou o profeta deconspiração contra o rei de Israel. Betel foi um dos dois santuários reais, os próprios centros do culto apóstata. Amóshavia predito em público que, se Israel não se arrependesse, seu rei morreria pela espada e o povo seria levado cativo.Amazias ordenou que Amós voltasse para a terra de Judá, onde suas mensagens contra Israel seriam mais populares.Em sua resposta ao sacerdote, Amós afirmou que seu chamado profético viera de Deus. Alegou que não era um profetaramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. profissional que podia ser contratado para profetizar. Amós se distanciou dos profetas profissionais que profetizavam embusca de ganho.Falar a verdade não garante a aceitação, porque a verdade às vezes pode ser desconfortável e, se ela perturba os queestão no poder, pode despertar séria oposição. O chamado de Deus impeliu Amós a pregar de maneira tão franca ecorajosa contra os pecados do rei e da nobreza do reino do norte que ele foi acusado de traição.Qual é a nossa atitude quando ouvimos que nossas ações e nosso estilo de vida são pecaminosos e trarão punição sobrenós? O que nossa resposta diz sobre nós mesmos e sobre a necessidade de uma mudança de coração e atitude?Quarta - O pior tipo de fome Ano Bíblico: 1Cr 1–35. “Eis que vêm dias, diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a Terra, não de pão, nem sede de água, mas deouvir as palavras do Senhor. Andarão de mar a mar e do Norte até ao Oriente; correrão por toda parte, procurando apalavra do Senhor, e não a acharão” (Am 8:11, 12). Como devemos entender esses versos?Em Amós 8, o profeta descreve os efeitos devastadores do juízo de Deus sobre o Israel impenitente. Deus punirá o povopor seus pecados enviando fome sobre a Terra. Mas nos versos 11 e 12, o profeta fala de fome e sede da Palavra deDeus. Essa tragédia se destacará acima de todas as outras, porque Ele ficará em silêncio, e nenhuma outra fome poderáser pior.Muitas vezes, quando o povo de Israel experimentava grande angústia, ele se voltava para o Senhor em busca de umapalavra profética, na esperança de orientação. Dessa vez, a resposta de Deus consistirá no silêncio. Uma parte do juízode Deus sobre Seu povo será a retirada de Sua Palavra por meio dos Seus profetas.Se o povo de Deus continuar a ser desobediente, diz o profeta, virá o tempo em que eles estarão ansiosos para ouvir amensagem, mas será tarde demais para voltar à Palavra de Deus, na esperança de escapar do juízo. Esse é o resultadoda recusa persistente de Israel em ouvir a mensagem de Deus por intermédio de Amós. Como Saul antes de sua últimabatalha (1 Sm 28:6), as pessoas um dia perceberão o quanto precisam da Palavra de Deus.Uma população inteira procurará freneticamente a Palavra de Deus, a mesma Palavra que foi ignorada no tempo doprofeta. Os jovens serão especialmente afetados. Enquanto as gerações anteriores tinham ouvido e rejeitado a Palavrade Deus, os jovens nunca terão a oportunidade de ouvir a proclamação profética.6. Quais são os efeitos terríveis do silêncio de Deus? 1Sm 14:37; Sl 74:9; Pv 1:28; Lm 2:9; Os 5:6; Mq 3:5-7“Disse, porém, o sacerdote: Cheguemo-nos aqui a Deus. Então, consultou Saul a Deus, dizendo: Descerei no encalço dosfilisteus? Entregá-los-ás nas mãos de Israel? Porém aquele dia Deus não lhe respondeu.” (1 Samuel 14:37 RA)“Já não vemos os nossos símbolos; já não há profeta; nem, entre nós, quem saiba até quando.” (Salmos 74:9 RA)“Então, me invocarão, mas eu não responderei; procurar-me-ão, porém não me hão de achar.” (Provérbios 1:28 RA)“As suas portas caíram por terra; ele quebrou e despedaçou os seus ferrolhos; o seu rei e os seus príncipes estão entre asnações onde já não vigora a lei, nem recebem visão alguma do SENHOR os seus profetas.” (Lamentações 2:9 RA)“Estes irão com os seus rebanhos e o seu gado à procura do SENHOR, porém não o acharão; ele se retirou deles.” (Oséias5:6 RA)“Assim diz o SENHOR acerca dos profetas que fazem errar o meu povo e que clamam: Paz, quando têm o que mastigar,mas apregoam guerra santa contra aqueles que nada lhes metem na boca. Portanto, se vos fará noite sem visão, e tereistreva sem adivinhação; pôr-se-á o sol sobre os profetas, e sobre eles se enegrecerá o dia. Os videntes se envergonharão,e os adivinhadores se confundirão; sim, todos eles cobrirão o seu bigode, porque não há resposta de Deus.” (Miquéias3:5-7 RA)De que forma é possível silenciar a voz de Deus em nossa vida? Por mais assustador que seja esse pensamento, reflitasobre suas implicações. Como podemos ter certeza de que isso não acontecerá conosco?Quinta - A restauração de Judá Ano Bíblico: 1Cr 4–6O profeta se voltou da imagem obscura do pecado do povo e juízos resultantes para as promessas gloriosas da futurarestauração (Am 9:11-15). O dia do Senhor, anteriormente descrito como dia do castigo (Am 5:18), agora é um dia desalvação, porque salvação, não punição, é a última palavra de Deus para Seu povo. No entanto, a salvação virá depois dapunição, não em lugar dela.Em meio a toda escuridão e destruição, Amós encerrou seu livro com uma mensagem de esperança. Diante daperspectiva de um exílio imediato, a dinastia de Davi havia caído tão fundo que já não podia ser chamada de casa, masde cabana. Porém, o reino de Davi seria renovado e unido sob um único governante. Para além das fronteiras de Israel,outras nações invocariam o nome de Deus e desfrutariam de Suas bênçãos, juntamente com Israel. O livro termina comessa nota feliz e esperançosa.Os profetas bíblicos não ensinaram que a punição divina existia por causa da punição em si. Por trás de quase todas asadvertências estava o chamado para salvação. Embora a ameaça de exílio fosse iminente, o Senhor encorajou oremanescente com a promessa de restauração para a Terra. O remanescente desfrutaria da renovação da aliança. Os queexperimentassem o juízo veriam Deus agindo para salvar e restaurar.ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. 7. Qual é o cumprimento final das promessas de Amós sobre a restauração do povo de Deus? Lc 1:32, 33; At 15:13-18“Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; ele reinará parasempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim.” (Lucas 1:32-33 RA)“Depois que eles terminaram, falou Tiago, dizendo: Irmãos, atentai nas minhas palavras: expôs Simão como Deus,primeiramente, visitou os gentios, a fim de constituir dentre eles um povo para o seu nome. Conferem com isto aspalavras dos profetas, como está escrito: Cumpridas estas coisas, voltarei e reedificarei o tabernáculo caído de Davi; e,levantando-o de suas ruínas, restaurá-lo-ei. Para que os demais homens busquem o Senhor, e também todos os gentiossobre os quais tem sido invocado o meu nome, diz o Senhor, que faz estas coisas conhecidas desde séculos.” (Atos15:13-18 RA)Muitos professores judeus consideravam Amós 9:11 uma promessa messiânica dada a Abrão, reafirmada a Davi, eexpressa ao longo do Antigo Testamento. O novo rei da linhagem de Davi reinará sobre muitas nações, em cumprimentoda promessa de Deus a Abrão (Gn 12:1-3). O Messias reinará até mesmo sobre os inimigos, como Edom. As ruínasrestauradas do povo de Deus nunca mais serão destruídas.Por meio da vinda de Jesus Cristo, o maior Filho de Davi, Deus cumpriu Sua bondosa promessa. Tiago citou essapassagem de Amós para mostrar que a porta da salvação está aberta para que os gentios participem plenamente dosprivilégios da aliança confiada à igreja. No Messias prometido, descendente de Abraão e Davi, Deus ofereceria Suasbênçãos redentoras a judeus e gentios.O cumprimento final dessas promessas a todos os que as aceitam, judeus ou gentios, será visto apenas na segundavinda de Cristo. Como podemos manter viva essa esperança e promessa, não permitindo que ela desapareça em meio àstensões da vida?Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: 1Cr 7–9“Nossa posição diante de Deus depende, não da quantidade de luz que temos recebido, mas do uso que fazemos da quepossuímos. Assim, mesmo o pagão que prefere o direito, na proporção em que lhe é possível distingui-lo, acha-se emcondições mais favoráveis do que os que têm grande luz e professam servir a Deus, mas desatendem a essa luz e, porsua vida diária, contradizem sua profissão de fé” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 239).Perguntas para reflexão1. Você odeia o mal e ama o bem, ou chama o mal bem e o bem mal? Por que esse perigo prevalece especialmentequando a cultura e a sociedade começam a mudar seus valores de forma a aceitar determinados comportamentos,estilos de vida e atitudes claramente condenadas na Bíblia? Não somos imunes às tendências culturais e sociais em queestamos imersos, não é verdade? Pense nas mudanças que aconteceram em sua cultura e sociedade ao longo dos anos.Por exemplo, que coisas antes consideradas vergonhosas e proibidas, agora são abertamente expressas, praticadas econsideradas boas ou, pelo menos, “não estão erradas”? Como essas mudanças afetaram as atitudes da igreja emrelação a essas coisas? O que podemos fazer para não cair na armadilha perigosa de chamar o mal bem? Ao mesmotempo, que mudanças culturais para o bem têm influenciado a igreja em um bom caminho, um modo que reflita mais deperto os princípios de amor e aceitação revelados pela vida de Jesus?2. Pense mais na ideia de “fome” da Palavra de Deus. De que modo é provável que isso aconteça? Será que o Senhoresconderá propositalmente a verdade das pessoas, ou será que as atitudes delas as tornarão totalmente fechadas àPalavra?3. Como adventistas do sétimo dia que têm tantos motivos para acreditar nas verdades recebidas, não estamos emperigo de pensar que nosso conhecimento dessas verdades é tudo de que precisamos? Como as verdades com as quaisfomos abençoados devem afetar nossa maneira de viver e interagir com os outros, na igreja e em nossa comunidade?Como podemos viver as verdades que nos foram confiadas? Por que isso é tão importante?Respostas sugestivas: 1. Procurando o bem e não o mal; estabelecendo a justiça; crescendo espiritualmente peloconhecimento e prática da Palavra de Deus; apegando-se ao bem e à sabedoria. 2. “Ai dos que ao mal chamam bem [...];que fazem da escuridade luz [...]; põem o amargo por doce [...]” 3. Se não praticamos a justiça, o som dos cânticos delouvor e dos instrumentos musicais não têm valor diante de Deus; misericórdia e conhecimento de Deus são maisimportantes do que sacrifícios; arrependimento tem mais valor do que aparência de justiça. 4. Foi perseguido e acusadode conspiração. Jeremias, Zacarias (2Cr 24) e Elias também foram rejeitados, porque as pessoas não queriam ouvir amensagem de Deus. 5. O Senhor deixaria de Se revelar ao povo, indicando Sua separação do povo rebelde. No futuro, oEspírito Santo será retirado dos pecadores impenitentes. 6. Saul não obteve resposta de Deus. O rompimento dacomunicação com Deus destrói a prosperidade material; os que rejeitam a Deus, depois O procuram e não encontram; osprofetas ficarão envergonhados. 7. O reinado do Messias sobre Israel e todas as nações que O aceitarem.Auxiliar – Resumo: Amós 5:14O aluno deverá...Saber: Que Deus deseja nosso bem, e que buscar o Senhor e Seus verdadeiros valores é encontrar vida.Sentir: Que o mal traz desastres e destrói o que é significativo e bonito. Fazer o bem não apenas parece bom, mas trazramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. resultados positivos.Fazer: Procurar a restauração da vida buscando a Deus de maneira sincera e honesta.EsboçoI. Saber: Buscar o SenhorA. Como você busca o Senhor?B. Por que Deus disse que estaria com Seu povo, quando já estava com eles, falando com eles, e chamando-os aoarrependimento?C. O que significa dizer que Deus está com Sua igreja?II. Sentir: Buscar o bem, odiar o malA. Qual deve ser nossa atitude para com o pecado e os pecadores?B. Como o amor rejeita as coisas prejudiciais? Como o verdadeiro amor pode ferir e curar ao mesmo tempo?III. Fazer: Restauração do relacionamentoA. Como você busca a Deus cada dia?B. Como podemos tornar significativos os hinos, rituais e hábitos religiosos?C. Como podemos nos livrar do autoengano, do relacionamento ruim com Deus e da sensação de falsa segurança?Resumo: Rituais vazios e comportamento nocivo disfarçados sob o nome do Senhor não podem satisfazer e levar arelacionamentos significativos com Deus e os outros. Buscar verdadeiramente o Senhor e seguir Sua vontade trazverdadeira vida.Ciclo do AprendizadoMotivaçãoFocalizando a Palavra: Amós 5:14, 15, 18, 21Conceito-chave para o crescimento espiritual: No centro da mensagem de Amós – um profeta visto muitas vezes como avoz da condenação – está o tríplice apelo para “buscar o Senhor”, “amar o bem” e “viver” (Am 5: 4, 6, 15). Somentevoltando ao Senhor de todo o coração é possível encontrar uma vida abundante e satisfatória.Só para o professor: A lição desta semana adverte contra a religião barata e falsas expectativas sobre o Dia do Senhor. Odia do juízo era compreendido nos dias de Amós como um dia de vingança contra os inimigos. Os inimigos dos fiéispereceriam, mas os fiéis herdariam o reino de Deus. No entanto, Amós advertiu que o Dia do Senhor seria também umdia de severo juízo para Seu povo, porque ele havia abandonado a autêntica vida espiritual. Sua religião era apenasexterior, cheia de ações e de rituais, e não consistia em uma transformação interior e relacionamentos verdadeiros. Leiaas fortes palavras que descrevem como Deus odiava a adoração a Ele prestada: não havia sentimento em sua adoraçãonem havia justiça (Am 5:21-27). A mensagem de Amós foi o último apelo de Deus na tentativa de impedir Israel de fazero mal. Se nada mudasse, todo o Reino do Norte desapareceria. Infelizmente, isso aconteceu em 722 a.C., com a vitóriada Assíria – tudo porque Israel se recusou a ouvir o Senhor, Seu mensageiro e Sua Palavra.Discussão de abertura: O que aconteceria se você começasse sua classe de Escola Sabatina, ou se o pregadorcomeçasse o sermão, dizendo: “Ai de vocês que desejam a segunda vinda do Senhor Jesus Cristo” (paráfrase de Amós5:18). “Ai de vocês que vivem tranquilos na igreja e se sentem seguros, mas em sua vida diária esquecem o Senhor eSua vontade!” (Paráfrase de Amós 6:1).Que reação você esperaria? As pessoas ficariam chocadas?Perguntas para discussão:1. Uma mensagem tão vital como a segunda vinda de Jesus poderia ser usada contra as pessoas, e ser pervertida paraservir a interesses egoístas, deixando assim de oferecer a esperança que deve trazer?2. O que podemos fazer para não cair na armadilha da complacência, autoconfiança e egocentrismo, enquantoaguardamos a bendita esperança, a volta de nosso Senhor Jesus Cristo?CompreensãoSó para o professor:A estrutura literária do livro de Amós tem a forma de quiasmo (estrutura de espelho), que foi umadas muitas estruturas literárias usadas na antiguidade:A. Juízos de Deus sobre as nações, incluindo Judá e Israel (Am 1, 2)B. Juízos de Deus sobre Israel (Am 3, 4)C. Apelo de Deus ao Seu povo: Buscar o Senhor e viver (Am 5)B’. Juízos de Deus sobre Israel (Am 6, 7)A’. Certeza dos juízos de Deus e promessa de restauração final (Am 8, 9)Essa estrutura literária demonstra que o centro da profecia de Amós não é uma mensagem de destruição, mas deesperança.Comentário Bíblicoramos@advir.comramos@advir.com
  6. 6. I. Busque o Senhor e viva (Recapitule com a classe Am 5:6.)O sinal de um profeta verdadeiro é que ele chama ao arrependimento (Jl 2:12-17; Ez 14:6; 18:30-32; 33:11; João Batista,Jesus e os apóstolos também se envolveram nessa obra – Mt 3:2; Mc 1:15; At 2:38; 3:19; 2Co 5:20). Amós fez o mesmo.Como servo de Deus, ele lembrou às pessoas a aliança que haviam feito com o Senhor. Essa aliança continha bênçãos emaldições(Lv 26; Dt 27–30); Amós enumerou as maldições sob as quais Israel estava em perigo de cair.A única solução para sua crise espiritual era um retorno ao Senhor. Ele apelou a eles: “Buscai ao Senhor e vivei” (Am5:6); caso contrário, o juízo divino os consumiria como fogo. Nada seria deixado. Todos os centros da falsa religião seriamdestruídos, e os adoradores corruptos iriam para o exílio (Am 5:27; 7:17).Pense nisto: Como você pode ajudar seus irmãos em Cristo a ver as consequências negativas de suas decisões eescolhas erradas? Tendo o objetivo de salvá-los, como você pode ajudá-los a buscar o Senhor? Lembre-se de que o únicopoder que leva as pessoas ao arrependimento é a bondade de Deus (Rm 2:4).II. Adoração genuína e sacerdócio falso (Recapitule com a classe Am 5:21, 22.)Amós ressaltou a necessidade da verdadeira adoração. Sair das formalidades e rituais vazios para o verdadeiro Deussalvaria toda a nação do sofrimento de muitas tragédias. Deus condenou fortemente a adoração fria, manipuladora einsatisfatória: “Aborreço, desprezo as vossas festas e com as vossas assembleias solenes não tenho nenhum prazer. E,ainda que me ofereçais holocaustos e vossas ofertas de manjares, não me agradarei deles” (Am 5:21, 22). A atitude doadorador é a questão crucial. Adoração significa cultivar um relacionamento genuíno com o Deus vivo. A essência daadoração não é o nosso desempenho, técnicas de manipulação, graça presunçosa ou rituais mecânicos (Is 1:11-14; Mq6:6, 7). Deus disse mais: “Afasta de Mim o estrépito dos teus cânticos, porque não ouvirei as melodias das tuas liras” (Am5:23). A verdadeira adoração vem de um coração disposto a seguir a vontade de Deus e obedecer a Seus mandamentos.Amor, verdade e justiça devem ser combinados na vida dos que O louvam (Am 5:24; compare com Gn 4:7; Dt 6:5; 10:12,13; Is 1:15-20; Mq 6:8; Jo 4:23).A falsa adoração, por outro lado, é motivada pelos opostos do amor, verdade e justiça. Para o Israel idólatra, Betel, no suldo Reino do Norte, era o centro da falsa adoração. Ali estavam localizados um santuário real e o templo do reino (Am7:13). Esse lugar de culto, juntamente com Dã, no norte de Israel, foi estabelecido por Jeroboão, quando ele abandonou afidelidade a Roboão, rei de Judá e ao templo de Jerusalém. Ele fez dois bezerros de ouro e colocou cada um deles emlocais designados para que fossem adorados (para mais detalhes leia 1 Reis 12:26-33). Em ambos os lugares, eleconstruiu altares, nomeou sacerdotes e instituiu festas. Tudo isso era falsa adoração. Em vão Deus tentou impedir esseculto pervertido de Jeroboão por meio de ações dramáticas de um homem de Deus anônimo (1Rs 13).Em seu ministério, Amós enfrentou forte oposição de Amazias, o sacerdote de Betel, mas o juízo do Senhor caiu sobre ofalso sacerdote e sua família; não sobre o profeta de Deus (Am 7:10-17).Pense nisto: Observe a palavra talvez em Amós 5:15. Mesmo que você busque o Senhor, se arrependa e faça o que ébom e correto, não pode merecer a misericórdia de Deus e Sua salvação. Deus não pode ser manipulado, forçado ouimpelido a fazer alguma coisa. Mas você pode ter certeza de que Deus, em Sua misericórdia, sempre responde ao clamorde um coração humilde e contrito (Is 57:15; Mt 8:3, 1Jo 1:9). Essa ênfase não é apenas de Amós; outros profetassublinharam o mesmo pensamento (Jl 2:14; Jn 3:9; Sf 2:3).AplicaçãoSó para o professor: Deus interveio milagrosamente no passado em favor de Israel. No entanto, muitas vezes nosesquecemos de que Ele trabalha para a salvação de todos os povos. Não temos muita informação na Bíblia sobre asformas de Deus atuar na história em benefício de todos os povos, mas Amós 9:7 é um exemplo esclarecedor dessa obradivina em favor das nações. Deus afirmou poderosamente: “Não sois vós para mim, ó filhos de Israel, como os filhos dosetíopes? [...] Não fiz Eu subir a Israel da terra do Egito, e de Caftor, os filisteus, e de Quir, os sírios?” Enfatize aimparcialidade de Deus – como Ele quer salvar e abençoar a todos, o mundo inteiro, porque essa é a Sua vontade (Is45:22; compare com Gn 12:3).ramos@advir.comramos@advir.com

×