Apresentação Digital Eliane G Ciolfi

233 visualizações

Publicada em

Atividade realizada na UC Metodologia da Investigação em Contextos Online - MPL8

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
233
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
38
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Digital Eliane G Ciolfi

  1. 1. UNIVERSIDADE ABERTA EDUCAÇÃO EM REDE: USO DAS COMUNIDADES VIRTUAIS DE PRÁTICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO ENSINO BÁSICO Eliane Gonçalves Ciolfi Mestrado em Pedagogia do Elearning Trabalho da Unidade Curricular Metodologia de Investigação em Contextos Online Professora Dra. Teresa Cardoso Maio de 2015 UNIVERSIDADE ABERTA APRESENTAÇÃO DIGITAL: EDUCAÇÃO EM REDE: O USO DAS COMUNIDADES VIRTUAIS DE PRÁTICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO ENSINO BÁSICO Mestranda: Eliane Gonçalves Ciolfi Nº 1400516 Professora Doutora Teresa Cardoso Unidade Curricular: Metodologia da Investigação em Contextos Online Maio de 2015 1
  2. 2. 2 PONTO DE PARTIDA IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE TEMAS E ETAPAS DA INVESTIGAÇÃO NORMAS DE APRESENTAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES DA UAB SELEÇÃO DE 3 TESES DE REPOSITÓRIO DIFERENTES PARA ANÁLISE Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi
  3. 3. 3 1ª tese: Ferreira, A.de A. & Silva, B. D. (2011). Colaboração Online: Uma Estratégia para o Desenvolvimento Profissional de Professores. Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte- BR e Instituto de Educação da Universidade do Minho. Portugal: CCUM. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/14367 Esta tese discute o desenvolvimento profissional de professores com uma vivência num processo de formação de um grupo de colaboração mediado pelas tecnologias, com reflexão sobre a prática, gerando conhecimento, pensando numa aprendizagem a partir de experiências, fundamentando em pressupostos teóricos sobre colaboração e cooperação. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi TESES SELECIONADAS
  4. 4. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 4 2ª tese: Rocha, M.A.P. (2013). Comunidades Virtuais de Prática: Contextos Educacional, Profissional e Sociedade Civil. Universidade Aberta de Portugal. Disponível em: https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/2944 Tese de doutorado que analisa e discute a importância das comunidades virtuais de prática no contexto educacional e profissional, partilhando experiências, sem um controle hierárquico, democrático, de caráter horizontal e a tecnologia facilitando esse processo de trocas. Além disso, aborda a questão das comunidades virtuais de prática constituídas por pares, permitindo partilhas na carreira profissional.
  5. 5. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 5 3ª tese: Bezerra, A. C. S. (2014). Comunidades de Prática Online e a Construção de Competências para o Ensino Ativo. Universidade de Aveiro. Disponível em: http://ria.ua.pt/handle/10773/13137 Tese de Doutorado que estuda a formação continuada dos professores com o uso das comunidades de prática online, onde dúvidas e problemas são partilhados entre os docentes, gerando o desenvolvimento de competências, reflexões da prática e implantando novas formas de aprender e construir conhecimentos de forma compartilhada.
  6. 6. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 6 “Educação em rede: O Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico . O tema proposto para a análise e investigação é sobre
  7. 7. 7 Numa sociedade globalizada, em constante mudança, o aperfeiçoamento contínuo do docente passa a ser fator essencial para uma educação de qualidade. Neste texto abordamos a temática do uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos professores. RESUMO Começamos por refletir sobre a aprendizagem colaborativa e sua importância como um dos pilares do processo de formação, onde as comunidades virtuais podem proporcionar um ambiente favorável ao compartilhamento de informações e à construção de novos conhecimentos. Em seguida, apresentamos aspectos positivos e limitações das comunidades virtuais nesse contexto e concluímos que o trabalho colaborativo é essencial para grandes transformações no contexto educacional. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi
  8. 8. 8 Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi PALAVRAS-CHAVE: APRENDIZAGEM COLABORATIVA COMUNIDADES DE PRÁTICA COMUNIDADES VIRTUAIS EDUCAÇÃO FORMAÇÃO CONTINUADA
  9. 9. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 9 INTRODUÇÃO PROBLEMATIZAÇÃO Necessidade contínua de reestruturação dos ambientes de aprendizagem e nos modos de ensinar e aprender Professores precisam atender às novas políticas educacionais e tendências atuais da sociedade Constantes transformações na sociedade Formação continuada dosprofessores
  10. 10. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 10 FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES COMPARTILHAR  EXPERIÊNCIAS;  PRÁTICAS;  PROJETOS DE EXCELÊNCIA, ETC. APRIMORAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL BUSCA DE SOLUÇÕES PARA OS PROBLEMAS DO COTIDIANO ESCOLAR
  11. 11. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 11 A construção do conhecimento é um processo social e a internet é um recurso que a cada dia faz mais parte de nosso cotidiano escolar. Então, por que não utilizarmos esse instrumento para o aprimoramento da prática docente? Professores têm um potencial para a interação, ampliando possibilidades para exploração e aprimoramento profissional e as ferramentas da internet poderão contribuir para essa formação, conectando pedagogia e tecnologia.
  12. 12. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 12 Referência bibliográfica de apoio: Cardoso, T. et al. (2010). Revisão da Literatura e Sistematização do Conhecimento. Portugal: Porto Editora REVISÃO BIBLIOGRÁFICA ENFOQUE NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA COMO INSTRUMENTO ESSENCIAL NA FORMAÇÃO DOS EDUCADORES. GOOGLE REPOSITÓRIOS DE GRANDES UNIVERSIDADES
  13. 13. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 13 APRENDIZAGEM COLABORATIVA FORMAÇÃO CONTINUADA COMUNIDADES COMUNIDADES VIRTUAIS DE PRÁTICA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA SOBRE:
  14. 14. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 14  Mapeamento de alguns dos trabalhos existentes nessa temática;  Breve revisão bibliográfica;  Recolha de dados com a aplicação de um questionário aos professores;  Análise dos dados;  Elaboração de algumas considerações gerais. METODOLOGIA http://pt.slideshare.net/Eligonciolfi/artigo-48454226 Endereço para visualização do artigo completo
  15. 15. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 15
  16. 16. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 16
  17. 17. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 17
  18. 18. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 18
  19. 19. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 19
  20. 20. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 20
  21. 21. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 21 1.RECOLHA DE DADOS O instrumento utilizado para a recolha de dados no projeto investigativo denominado “Educação em rede: uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos professores do Ensino Básico” foi o questionário, que, segundo Gil ((2008) atinge um maior número de pessoas numa área geográfica mais extensa, garante anonimato nas respostas e não expõe os pesquisados à influência das opiniões. O questionário tem como público-alvo professores do ensino básico, que estejam em atuação. Este inquérito foi elaborado no Google Forms, que permite o preenchimento online, facilitando o acesso aos professores de diferentes localidades e maior rapidez para obtenção dos dados. Esse processo, segundo Boni e Quaresma (2005) é um instrumento estruturado que conta com opções de respostas e é um processo de coleta de dados que há a possibilidade de ausência do pesquisador. Obtém-se, normalmente, respostas rápidas e mais precisas. O questionário foi disponibilizado, inicialmente, como um pré-teste, que, segundo Appolinário (2006) é fundamental a aplicação de um ou mais pré-testes para garantir a boa qualidade do instrumento. Por ser um pré-teste, foi respondido por alunos do curso de mestrado, num curto período de tempo. Gil (2008) sugere que se aplique entre 10 a 20 questionários na fase de pré-teste. Sendo assim, 17 pessoas responderam a este inquérito. O questionário conta com 20 questões de estrutura mista, ou seja, com questões fechadas e abertas, de natureza quantitativa e qualitativa. Procurou-se começar com questões mais gerais e simples e ao longo do questionário, apresentar questões mais específicas. Nas questões fechadas, recorreu-se ao resumo de resultados do Google Forms, com parâmetros estatísticos. Nas questões abertas, utilizou-se da análise de conteúdo, interpretação proposta por Bardin (2009) e por Pacheco e Lima (2006). 2. ANÁLISE DOS DADOS 2.2.1. Introdução Nesta primeira parte, há o objetivo deste questionário e orientações gerais, como número de questões, tempo estimado para preenchimento, a questão do anonimato e confidencialidade e dados de contato do pesquisador. Além disso, consta o termo de concordância em participar desta pesquisa.
  22. 22. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 22 2.2.2. Caracterização do perfil dos professores Na segunda parte, buscou-se a caracterização do perfil dos professores (questões 1 a 5) como idade, sexo, formação acadêmica concluída, tipo de instituição que atua e tempo de experiência como professor. Na questão 1, referente à idade, dos 17 professores, 8 estão na faixa etária entre 31 e 40 anos. Segue tabela abaixo: Na questão 2, referente ao sexo, 82,4% dos professores que responderam ao questionário são do sexo feminino, sendo 17,6% do sexo masculino.
  23. 23. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 23 Na questão 3, no que diz respeito à formação acadêmica, podemos verificar que uma minoria possui Curso de Mestrado e Doutorado, totalizando 17,7%, sendo em igual porcentagem, os que possuem Curso de Especialização e Graduação, 41, 2% cada. Na questão 4, 52,9% dos professores atuam em instituição pública e 29,4% em instituições privadas. Os demais (17,6%) atuam em instituição semi-pública, é autônomo ou encontra-se desempregado Na questão 5, 47,1% dos professores possuem mais de 10 anos de experiência como professor.
  24. 24. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 24 2.2.3. Formação continuada e uso de recursos tecnológicos Nesta terceira parte (questões 6 a 10), procurou-se investigar os meios utilizados pelo professor para o seu aperfeiçoamento constante, fatores que influenciam na dificuldade de sua formação continuada, frequência que faz uso da internet para assuntos profissionais e recursos tecnológicos que utiliza para interagir com as pessoas e o conhecimento. Na questão 6, perguntou-se quais os meios utilizados pelos professores para o aperfeiçoamento constante e dentre as opções oferecidas, a maioria utiliza a troca de ideias, experiências com colegas de trabalho (70,6%), materiais disponíveis na internet (70,6%) e cursos à distância (70,6%). Apenas 35% participa de comunidades virtuais para esse fim e 41,2% utiliza-se de cursos presenciais.
  25. 25. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 25 Na questão 7, abordou a questão dos fatores que influenciam na dificuldade para a formação continuada e 64,7% responderam que o maior problema é a falta de tempo disponível. Na questão 8, referente à frequência quanto ao uso da internet para assuntos profissionais, 88,2% dos professores utilizam essa ferramenta diariamente.
  26. 26. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 26 Na questão 9, quando perguntado aos professores se os recursos tecnológicos disponíveis na rede promovem a interação dos professores para a aquisição de conhecimentos, 76% dos professores responderam que sim, mas há uma porcentagem (23,6%) que acreditam que não ou não sabem dizer. Na questão 10, percebe-se que as redes sociais dominam quando se trata de uso de um recurso da rede para a interação com as pessoas, chegando a um percentual de 70,6%, seguido pelo e-mail, com 29,4%. 2.2.4. Participação em comunidades virtuais Na quarta parte, procurou-se verificar a participação em comunidades virtuais, forma de participação, questão da liderança e o quanto agregaria na prática profissional. (Questões 11 a 17). Na questão 11, pergunta se o professor já participou de alguma comunidade virtual e 94,1% respondeu que já participou.
  27. 27. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 27 Na questão 12, 100% dos professores participariam de uma comunidade virtual para partilha de conhecimentos sobre educação. Na questão 13, não houve respostas, pois dependia da resposta à questão anterior. Na questão 14, nota-se que somando a quantidade de professores que gostariam de participar de uma comunidade virtual para troca de experiências, ideias, sugestões de materiais e ajuda na resolução de problemas do cotidiano profissional com os que já participaram e gostaram, totalizam 100%. Na questão 15, procurou-se obter dados a respeito do tipo de participação numa comunidade virtual e 52,9% utilizaria esse recurso de maneira passiva e ativa.
  28. 28. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 28 A questão 16 trata da participação na rede e em comunidades virtuais. - 88,2% concorda totalmente que participar da rede ajuda a melhorar o processo de aprendizagem; - 58,8% concorda totalmente que a participação na rede ajuda a mudar hábitos e práticas profissionais; - 76,5% concorda totalmente que participar de uma comunidade virtual ajuda na aquisição de novos conhecimentos; - 64,7% concorda totalmente que participar de uma comunidade virtual favorece mudanças na prática profissional; - 76,5% concorda totalmente que a comunicação no ambiente virtual pode favorecer as relações interpessoais do grupo; - 52,9% concorda totalmente e 29,4% concordam parcialmente que a comunidade virtual de prática precisa de uma liderança para motivar a participação do grupo. Abaixo segue o quadro com as respostas:
  29. 29. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 29 Na questão 17, quando se fala em liderança da comunidade virtual, a opção “um dos professores” é a que teve maior porcentagem de escolha: 58,8%. 2.2.5. Características da formação continuada, temas propostos e outras contribuições Nesta quinta e última etapa, buscou-se abordar aspectos importantes dentro de uma escala, para a escolha da formação continuada, envolvendo fornecimento de certificado, possibilidade de troca de experiências, partilha de atividades, recomendações de livros, vídeos e outros materiais para trabalho em sala de aula, compartilhamento de projetos de excelência, possibilidade de partilhar dificuldades e obter auxílio e temas educacionais que gostariam de discutir e adquirir conhecimentos. Na questão 18: - Quanto ao fornecimento de certificado, ficaram muito próximos da escala de importância, sendo que 35,3% optou pelo maior grau de importância, seguido de 29,4% e 23,5%. Ninguém considerou esse aspecto como não importante. - Quanto à possibilidade de troca de experiências e partilha de atividades 76,5% considerou o maior grau de importância; - Quanto à recomendação de materiais, 52,8%, seguido de 41,2% optaram pelos maiores graus de importância; - Quanto ao compartilhamento de projetos de excelência, 82,4% consideram o mais alto grau de importância; - Quanto à possibilidade de partilhar dificuldades e obter auxílio, 64,7%, seguido de 23, 5%, optaram pelos graus de importância 5 e 4, respectivamente. Segue quadro com os dados obtidos:
  30. 30. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 30 Na questão 19, os temas sugeridos para discussão e aquisição de novos conhecimentos foram: AVA, Informática, Metodologias com tecnologia educativa, Didática, Aprendizagem colaborativa, Desenvolvimento de competências profissionais, Gamificação, Elearning, Web 2.0, Redes Sociais em sala de aula, Disciplina, Impacto da educação a distância em Moçambique, Tecnologias da educação, Educação e sociedade, Novas ferramentas Elearning, Elearning e deficiência. Na última questão 20, não obrigatória, alguns participantes fizeram algumas considerações.
  31. 31. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 31 3.CONSIDERAÇÕES FINAIS Por ser um pré-teste, ficou evidente a necessidade de algumas alterações na formulação das perguntas e ajustes no próprio projeto da investigação. Uma das alterações seria na questão 7, que já supõe que o professor possui dificuldades na formação continuada. Há a necessidade de uma pergunta anterior, para verificar se o professor tem essa dificuldade, para numa pergunta posterior, listar os aspectos que influenciam essa dificuldade. Outra alteração necessária seria na questão 13, cuja pergunta é destinada somente aos que responderam “não” à questão anterior. Provavelmente, seja mais útil para a investigação inserir essa pergunta para a justificativa de todos os que responderam à questão 12. Também se percebe a necessidade de uma questão voltada diretamente ao uso da comunidade virtual para identificar se esse recurso tem sido utilizado especificamente para a formação continuada. Este inquérito foi proposto com o objetivo de ter algumas respostas para as seguintes perguntas: - Diante das constantes transformações na sociedade, o professor tem investido na sua formação continuada? De que maneira? - Quais os tipos de dificuldades que o professor encontra para investir na sua formação continuada? - A internet e os recursos tecnológicos tem servido a esse propósito? De que maneira? - Os professores já passaram pela experiência da participação em comunidades virtuais de prática? Qual a validade e real utilidade? - Quais os fatores que mais pesam na decisão por uma determinada formação? - Quais os assuntos que gostariam de obter mais conhecimentos? Neste pré-teste, pode-se constatar que, dos professores pesquisados, a maioria possui grande experiência como professor e considera que a formação continuada é imprescindível, porém, uma das dificuldades encontradas é a falta de tempo disponível. Todos os professores pesquisados têm acesso à internet e grande parte utiliza diariamente em sua prática profissional. Consideram que os recursos tecnológicos contribuem para a interação e desenvolvimento das relações interpessoais do grupo, assim como melhoria em seus hábitos e práticas profissionais. Muitos já tiveram a experiência em participar de uma comunidade virtual, porém, não está evidente como esse recurso é utilizado para formação continuada do professor, o que precisa ser melhor investigado.
  32. 32. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 32 Há uma predisposição para a utilização das comunidades virtuais com vistas à discussão da prática profissional de forma passiva e ativa. Se analisarmos quais dos aspectos para formação continuada foi dada maior importância, nota-se que a partilha de projetos de excelência é mais importante, seguido por trocas de experiências/atividades e partilha de dificuldades em sua prática para obtenção de auxílio, sendo o fornecimento de certificado o aspecto de menor importância. Grande parte dos temas sugeridos para discussão estão voltados à educação e tecnologia, o que nos mostra o interesse dos profissionais por essa área. Neste momento, não temos a pretensão de fazer conclusões, por se tratar de um pré-teste e também porque a revisão da literatura e a observação farão parte desse projeto investigativo e serão levados em consideração. Como diz, Pacheco e Lima (2006) “espera-se que, sempre que possível, a interpretação seja feita à luz da literatura disponível sobre a temática e a problemática em apreço”.
  33. 33. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 33 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
  34. 34. Educação em Rede: Uso das Comunidades Virtuais de Prática na Formação Continuada dos Professores do Ensino Básico Eliane G.Ciolfi 34

×