SlideShare uma empresa Scribd logo
RelatórioMOOC
AmbientesVirtuaisdeAprendizagem
Coordenação:ProfessoraDoutoraLinaMorgado
UniversidadeAberta
Hélder Bruno Ferreira Pereira
2 | P á g i n a
Este documento integra-se na tarefa número dois da atividade número dois da unidade
curricular de Ambientes Virtuais de Aprendizagem, do mestrado em Pedagogia do Elearning, pela
Universidade Aberta, Portugal.
Neste sentido, e respondendo ao desafio lançado, segue-se o relatório sobre os ambientes
virtuais do MOOC (Massive Open Online Course) - Competências Digitais para Professores
(2º Edição).
O presente relatório abrange a participação de três semanas do referido MOOC, que englobam
os três primeiros módulos:
1. Ambientação – de 27 de abril a 3 de maio;
2. Pesquisar, Selecionar e Partilhar – de 4 a 10 de maio;
3. Interpretar, Construir e Comentar – de 11 a 20 de maio.
O MOOC, que nesta data ainda se encontra a decorrer (a duração total é de seis semanas), visa
provocar a discussão à volta da utilização das tecnologias em Educação, averiguando a sua
influência no processo de aprendizagem e a sua inerência à mudança do paradigma educativo,
rumo a metodologias emergentes, inovadoras e ajustadas à sociedade em rede em que vivemos.
A reflexão desenhada para este MOOC pretende, desta forma, refletir sobre os novos desafios
colocados à escola, à Educação e à aprendizagem em geral, discutindo-se sobre a influência
das tecnologias digitais e as diferentes formas de integração destas, no sentido da promoção
de práticas pedagógicas com impactos positivos nos desempenhos dos alunos e promotoras
de uma aprendizagem efetiva, inovadora e de sucesso.
Dadas as inovações dos últimos tempos, quer tecnológicas, quer sociais e culturais, num
sentido entrelaçado, torna-se ainda mais pertinente pensar no que se deve alterar, no que se
pode melhorar e como se pode desenhar a aprendizagem do futuro. Desta forma, a temática
deste MOOC revelou-se, desde o primeiro momento, extremamente enriquecedora e cativante
– elemento que consideramos fundamental para o desenvolvimento de um MOOC.
O objetivo regulador deste relatório é refletir sobre o desenho dos ambientes virtuais de
aprendizagem utilizados para o desenvolvimento deste curso aberto online e massivo, não
numa perspetiva de participante, mas antes de avaliador-crítico.
Assim, procuraremos:
 descrever o ambiente virtual de aprendizagem criado para o MOOC em estudo;
 descrever as plataformas integradas neste MOOC;
 refletir sobre os princípios pedagógicos subjacentes ao desenvolvimento do MOOC;
3 | P á g i n a
 comentar as funcionalidades e as ferramentas utilizadas;
 analisar a usabilidade do ambiente virtual utilizado;
 retirar ilações de registos de referência da participação no MOOC.
O processo teve início com uma inscrição online no curso, que permitiu a atribuição de um
login de acesso, associando ao email do utilizador uma senha de acesso ao MOOC.
Gostaríamos aqui de destacar a importância dos MOOC para o acesso ao conhecimento de
uma forma bastante democrática, eliminando constrangimentos de tempo e de espaço.
Assim,
os cursos abertos massivos surgem como uma oportunidade de formação e
capacitação da população, alterando os espaços de ensinar e aprender e
requerendo assim uma nova postura das instituições de ensino e seus
profissionais. Os cursos abertos massivos online em virtude de seu elevado
número de estudantes apresentam-se como campo de pesquisa potencial
para o estudo e criação de recursos e atividades de ensino mais fl exíveis e
interativos, bem como de novas estratégias de avaliação. (BARÍN,
BASTOS, 2013)
Desta forma, os MOOC
representam uma maneira de democratizar o acesso à Educação sendo uma
forma de inclusão social desconhecida até o momento. Um mesmo curso
pode ser acompanhado por um adolescente, uma pessoa aposentada, por
pessoas com titulação académica ou sem titulação, ou seja, por pessoas de
qualquer idade, procedência, condição ou sexo. É de livre acesso,
traduzindo-se em milhões de estudantes dispersos pelo mundo. (DIAZ,
2013)
No que concerne ao ambiente virtual desenvolvido neste MOOC é em plataforma Moodle
(modular object-oriented dynamic learning environment), acessível com conexão à Internet e através de
um login credenciado.
O ambiente Moodle é o epicentro da informação utilizado no curso, mas é também utilizado
ambiente Elgg (software de código aberto de rede social) para a construção social do
conhecimento, de colaboração, publicação e interação no desenvolvimento das atividades. A
triangulação destas duas plataformas, com autenticação única, num ambiente integrado e
transparente, permite ao participante do curso uma facilidade de navegação e um nível
intuitivo daquilo que lhe é esperado desenvolver, bem como desenvolver uma aprendizagem
co-construída, colaborativa e em rede.
De notar, aqui, a importância da usabilidade do ambiente virtual – facilita a comunicação, a
interação e o desenvolvimento do conhecimento de forma significativa. Assim, consideramos
um ponto de referência neste MOOC a seleção destas plataformas, nomeadamente no que
respeita à sua usabilidade fácil e intuitiva.
4 | P á g i n a
O ambiente virtual foi estruturado em diferentes módulos (no total de cinco), acompanhado,
pelo ambiente Moodle, por:
 guia de aprendizagem – que permite estabelecer metas a atingir e gerir o tempo de
forma autónoma e responsável, apresentando claramente os objetivos, os conteúdos
e competências, a metodologia, os recursos, a calendarização, entre outros elementos
associados ao desenvolvimento do MOOC;
 vídeos de apresentação de cada módulo, que informam o tema e motivam ao estudo;
 síntese das orientações de ação para o formando orientar o seu trabalho de forma
autónoma e ter uma perspetiva global do módulo;
 orientações detalhadas que delineiam o processo de aprendizagem e permitem o
desenvolvimento das atividades;
 fóruns de debate e partilha de conhecimento entre os participantes do MOOC;
 materiais e recursos de apoio ao desenvolvimento do tema em análise (desde vídeos
a artigos de referência na comunidade científica).
Relativamente ao ambiente Elgg, torna-se possível desenvolver conteúdos em diferentes
secções:
 atividade – aba com as notificações de publicações, eventos e ações de todos os
utilizadores, normalmente designado de "feed de notícias" - permite a filtragem de
visualização da atividade de todos os utilizadores, dos perfis que segue ou apenas as
próprias;
 curtas – aba que permite visualizar e postar mensagens curtas, até 140 caracteres, à
semelhança do que é permitido na rede social Twitter, como forma de partilha de links
de recursos, desafios, citações, entre outros - permite a filtragem de visualização das
curtas de todos os utilizadores, dos perfis que segue ou apenas as próprias;
 blogs – aba que permite visualizar e publicar reflexões pessoais ou outros conteúdos
de interesse para a temática em foco - permite a filtragem de visualização dos posts de
todo o site, dos seus amigos ou apenas os seus;
 favoritos – aba que permite a visualização e a partilha de links de interesse – permite a
filtragem dos favoritos publicados por todos, dos perfis que segue ou das próprias;
 grupos (aba Mais) – abertos e nos quais se pode ler o conteúdo e adicionar-se ao grupo,
aceder a ficheiros publicados, aos membros do curso bem como ao quadro de honra
associado à estratégia de gamificação utilizada para o desenvolvimento do curso, bem
como os respetivos crachás obtidos e por obter.
5 | P á g i n a
Gostaríamos de destacar aqui a utilização de etiquetas, as famosas #hashtags, permitindo o
desenvolvimento de um repositório de elevado interesse para publicações relacionadas com o
curso, para além de facilitarem a organização da informação e a sua posterior pesquisa.
Relativamente ao modelo pedagógico utilizado, são seguidas as diretrizes do Projeto
ECOMOOC, inspirado no Modelo Pedagógico Virtual da UAb para MOOCs - o iMOOC –
mesclando a dimensão autónoma e independente do participante com as dimensões social e
colaborativa de aprendizagem construtivista, numa perspetiva conectivista e em rede.
Assim, para além das bases lançadas nos painéis de recursos e materiais de apoio, é valorizado
o ambiente pessoal de aprendizagem de cada participante, o seu PLE – Personal Learning
Environment, que lhe possibilitará alargar os seus conhecimentos e triangulá-los com os
ambientes pessoais de aprendizagem dos outros participantes, numa perspetiva de co-
construção do conhecimento e de evolução progressiva e efetiva.
Consideramos fundamental o PLE para o desenvolvimento do MOOC, enquanto
spaces in which people interact and communicate and whose ultimate result
is learning and the development of collective know-how. In terms of
technology, PLEs are made-up of a collection of loosely coupled tools,
including Web 2.0 technologies, used for working, learning, reflection and
collaboration with others. (ATTWELL, 2010, p. 5)
Um PLE é, pois, “el conjunto de herramientas, fuentes de información, conexiones y
actividades que cada persona utiliza de forma asidua para aprender” (ADELL &
CASTAÑEDA, 2010, pág. 23) e, portanto, de alta importância para o desenvolvimento de um
MOOC.
É portanto valorizada a aprendizagem formal, informal e não formal, num processo de
aprendizagem centrado no participante, nos seus interesses e nas suas necessidades,
envolvendo-se de acordo com as suas preferências e projetando-se nas atividades propostas
ou assumindo um papel de claro elemento multiplicador de conhecimento e de recursos de
referência para a comunidade virtual que se desenvolve.
As interações que se desenvolveram e se desenvolvem são de extrema importância para o
desenvolvimento do conhecimento. É notória a intensa partilha de recursos de interesse, bem
como as reflexões que se estabelecem em torno de assuntos-chave, promovendo-se
comunicações de elevado teor reflexivo e de importante cariz científico.
Assim, de entre os vários canais de comunicação supracitados (ver Elgg), que permitem
elevados níveis de partilha de ideias e oposição de opiniões entre os vários participantes,
também devemos realçar o espírito colaborativo e de troca de informações que se tem
desenvolvido no MOOC (de notar que o facto de se terem selecionado os ambientes virtuais
6 | P á g i n a
em uso favorecem claramente o grau de intensidade de interação, comunicação e partilha de
informação – consideramos, desta forma, os ambientes Moodle e Elgg como ótimos
elementos, que articulados promovem o claro sentimento de comunidade virtual de
aprendizagem).
Naturalmente, e dado que estamos num MOOC, a interação direta entre participantes e
professores é impraticável, uma vez que o número de participantes é bastante elevado, tendo
o suporte e o feedback à aprendizagem que reincidir, principalmente, nos recursos
disponibilizados e na comunidade virtual de aprendizagem.
O papel do professor tem-se revelado altamente inovador, como facilitador e mediador do
conhecimento. Acaba por ser o elemento que incita à ação, deixando o espaço para o
desenvolvimento natural do conhecimento pela comunidade do curso, estabelecendo, sempre
que necessário a síntese de ideias e o highlight em determinadas rodas de conversa, que se têm
revelado extremamente enriquecedoras.
Assim, o processo de gestão de conteúdos parte do fornecido inicialmente para a constante
partilha e reflexões entre os participantes, participantes esses que criam espaços de reflexão
dentro e fora dos referidos ambientes virtuais de aprendizagem, uma vez que, ao poder-se
publicar hiperligações para espaços externos, de cariz infinito pela rede, as discussões podem
continuar pelo ciberespaço.
Devemos aqui realçar a importância do módulo de ambientação, quer para os participantes
aprimorarem competências com o ambiente virtual, quer para se iniciar o desenvolvimento de
pertença a uma comunidade virtual de aprendizagem, que será fundamental para o
desenvolvimento do próprio curso.
Não poderíamos deixar de refletir sobre a estratégia de gamificação utilizada nesta segunda
edição. Efetivamente, a apresentação do quadro de honra e a definição dos crachás permite
uma motivação e um engajamento acrescido na participação deste MOOC. O ambiente social
de aprendizagem possui crachás, que são atribuídos por pontuação quando o participante atua
na rede através dum conjunto de comportamentos e ações, o que possibilita o
desenvolvimento do sentimento do participante se querer constantemente ultrapassar, bem
como estar melhor pontuado e em destaque na comunidade virtual de aprendizagem a que
passou a pertencer. Sabemos que os jogos não são novidade em Educação, basta pensarmos
nas dinâmicas que se estabelecem em sala de aula, mas a verdade é que a ebulição tecnológica
lhes conferiu uma nova e interessante configuração, que fica bem patente nesta simples
estratégia utilizada neste MOOC.
Os jogos fazem parte da essência humana (HUIZINGA, 1971) e os participantes acabam por
ter por eles uma “atração” imensa, ao evidenciarem as vantagens na motivação e no
7 | P á g i n a
compromisso que despertam nos participantes (a título individual tivemos como meta estar
no primeiro lugar durante as três semanas de avaliação do MOOC – facto que atingimos com
bastante motivação e envolvimento). Assim, nos MOOCs devemos promover a gamificação,
enquanto utilização da arquitetura de jogos em contextos que não são jogos (DETERDING
& DIXON 2001), no sentido de engajarmos os participantes no processo de aprendizagem.
Não poderíamos deixar de referir os processos de avaliação, apesar da participação no MOOC
ainda não ter terminado. Acreditamos, assim, que a avaliação para além de contínua, recai
também na qualidade das intervenções que cada participante, enquanto ser autónomo no seu
processo de aprendizagem, desenvolve e a forma como contribui para o desenvolvimento da
dinâmica da comunidade. Consideramos também relevante o processo de avaliação que a
própria comunidade desenvolve sobre os recursos e reflexões publicadas e a forma como vai
reagindo a essas mesmas publicações/reflexões.
Ao longo destas três semanas, vários foram os registos que foram sendo capturados. Nestes
registos mesclam-se participações individuais, reflexões próprias e de outros participantes e os
limites do que foi escrito, dito e do que foi lido já não existem, pois progressivamente a
comunidade permitiu o desenvolvimento de uma opinião fundamentada, partilhada e
consolidada sobre as várias temáticas e recursos analisados. Mais do que elencar registos da
participação podemos retirar algumas ilações dessa participação, tais como:
 o desenho educativo atual está obsoleto e necessita de uma urgente mudança de
paradigma, para adequar a escola e a aprendizagem às necessidades da sociedade atual;
 se a escola se mantiver tal como a encontramos hoje em dia, a desmotivação, o
desinteresse e aniquilamento acaba por ser uma estrada sem saída;
 não podemos continuar a fomentar um modelo de escolaridade, enquanto sistema
dirigido às massas, que foi criado para responder às exigências de massificação da
educação evidenciadas pela Sociedade Industrial;
 devemos adequar à nova Sociedade em Rede, promotora da Cibercultura, que
possibilite a construção do conhecimento através de atividades integradas, interativas
e colaborativas;
 para a integração das tecnologias em Educação é fundamental uma forte formação de
professores, quer a nível técnico, mas sobretudo a nível metodológico;
 a formação de professores para a tecnologia educativa deve ser contínua, continuada
e com o devido acompanhamento pedagógico;
 o plágio deve ser combatido e ultrapassado com as ferramentas e atitudes próprias,
desenvolvendo-se essa consciência nos nossos alunos;
 as regras de citação ajudam no combate ao plágio;
 é necessário investigar, selecionar e partilhar para depois comentar e construir;
8 | P á g i n a
 uma grande e profunda alteração é exigida, muito mais complexa que uma adaptação
às novas tecnologias – uma profunda mudança de cariz social e cultural.
Terminamos este relatório com a confirmação da investigação prévia realizada e coincidimos
que
MOOCs representam uma inovação e a incorporação e o uso da tecnologia
como meio para difundir o que antes estava restrito aos muros das
instituições. Foi pensado para atingir milhões, bastando para isto uma
conexão de internet, a disponibilidade e a vontade do usuário. (ALMEIDA,
MANOLE, 2013. p. 25)
Bem como:
Os MOOCs constituem uma amostra das profundas mudanças que estão
ocorrendo no ecossistema educacional. A modularidade, a escalabilidade e
a capacidade de recombinação, explicam seu caráter dinâmico e sua
proposta para reinventar-se, oferecendo possibilidades como ferramenta de
aprendizagem e também no sentido mais amplo de participação e interação.
(TORRES, GAGO, 2014, p. 30) (tradução livre do espanhol)
Concordamos, assim, com Lemos e Lévy (2010, p. 101) quando afirmam que o
“desenvolvimento de comunidades e redes sociais online é provavelmente um dos maiores
acontecimentos dos últimos anos, sendo uma nova maneira de fazer sociedade”.
Referências bibliográficas
ADELL, J., & CASTAÑEDA, L. (2010). Los Entornos Personales de Aprendizaje (PLEs): una nueva
manera de entender el aprendizaje.
ALMEIDA, F. J. & MANOLE, D. (2013) Aula essencial e suas expansões em cursos massivos, abertos
e on-line de aprendizagem (MOOC): conceitos, experiências, desafios e perspectivas no Brasil. In XI
Encontro de Pesquisadores do Programa de Pós Graduação em Educação: Currículo, PUC-
SP. Recuperado de: http://www.ced.pucsp.br/encontro_pesquisadores_2013/
downloads/anais_encontro_2013/oral/fernando_jose_almeida_daniela_%20manole.pdf. Acesso a 22 maio
2015.
ATTWELL, G. (2007). The Personal Learning Environments – the future of eLearning? In
eLearning Papers, vol. 2, nº 1, 1-8
BARÍN, C., S. & BASTOS, F. (2013). Problematização dos MOOC na atualidade:
Potencialidades e Desafios. In: Revista Renote, v. 11, n. 3. Recuperado de:
http://seer.ufrgs.br/index.php/renote/ article/view/44707. Acesso a 21 maio 2015.
DETERDING, S. & DIXON, D. (2011). From Game Design Elements to Gamefulness: Defining
“Gamefication.
9 | P á g i n a
DIAZ, J. (2013). MOOCs y Big Data: el siguiente nivel en la educación. Recuperado de:
http://javierdisan.com/2013/01/09/moocs-y-big-data-el-siguiente-nivel-en-la-educacion/. Acesso a
21 maio 2013.
HUIZINGA, J. (1971). Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. Editora da Universidade de
S. Paulo, Editora Perspectiva
LEMOS, A. & LÉVY, P. (2010). O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia. São Paulo:
Paulus.
TORRES M. & GAGO S. (2014). Los MOOCs y su papel en la creación de comunidades de
aprendizaje y participación. In RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 17, nº 1,
p. 13-34. Diponível em: http://ried.utpl.edu.ec/sites/default/files/file/archivo/volumen17_1/LOS-
OOCS.pdf. Acesso a 18 maio 2015.
Hélder Pereira
23 de maio de 2015

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetidaArtigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Elizabeth Batista
 
Ambientes virtuais conceitos
Ambientes virtuais conceitosAmbientes virtuais conceitos
Ambientes virtuais conceitos
computacaoufjf
 
LMS vs PLE: fusão ou choque
LMS vs PLE: fusão ou choqueLMS vs PLE: fusão ou choque
LMS vs PLE: fusão ou choque
Luis Borges Gouveia
 
avaliar on line
avaliar on lineavaliar on line
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocxUm mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Estela Sales
 
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa AlvesSantana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
CursoTICs
 
O Fórum em Um Ambiente Virtual De Aprendizado Colaborativo
O Fórum em Um Ambiente Virtual De Aprendizado ColaborativoO Fórum em Um Ambiente Virtual De Aprendizado Colaborativo
O Fórum em Um Ambiente Virtual De Aprendizado Colaborativo
demartini
 
Artigo - estudo sobre a adesão, frequência e vantagens dos moocs
Artigo - estudo sobre a adesão, frequência e vantagens dos moocsArtigo - estudo sobre a adesão, frequência e vantagens dos moocs
Artigo - estudo sobre a adesão, frequência e vantagens dos moocs
Adelaide Dias
 
Exploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagemExploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagem
Fernando Rui Campos
 
Artigo eliane goncalves ciolfi
Artigo eliane goncalves ciolfiArtigo eliane goncalves ciolfi
Artigo eliane goncalves ciolfi
Eliane Ciolfi
 
Artigo Uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos pro...
Artigo Uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos pro...Artigo Uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos pro...
Artigo Uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos pro...
Eliane Ciolfi
 
O desenvolvimento de práticas educativas suportadas por Recursos Educativos A...
O desenvolvimento de práticas educativas suportadas por Recursos Educativos A...O desenvolvimento de práticas educativas suportadas por Recursos Educativos A...
O desenvolvimento de práticas educativas suportadas por Recursos Educativos A...
Hugo Domingos
 
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formadorTic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
JOAO AURELIANO
 
Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagemAmbientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagem
Marisa Neves
 
Jogos digitais no ensino de química em uma perspectiva Vigotskiana
Jogos digitais no ensino de química em uma perspectiva VigotskianaJogos digitais no ensino de química em uma perspectiva Vigotskiana
Jogos digitais no ensino de química em uma perspectiva Vigotskiana
Adalberto Filho
 
Mooc no contexto do ensino superior brasileiro
Mooc no contexto do ensino superior brasileiroMooc no contexto do ensino superior brasileiro
Mooc no contexto do ensino superior brasileiro
Perla M Berwanger
 
MOOC e reconceptualização do Ensino na Universidade
MOOC e reconceptualização do Ensino na UniversidadeMOOC e reconceptualização do Ensino na Universidade
MOOC e reconceptualização do Ensino na Universidade
Luis Borges Gouveia
 
21982 80787-1-sm
21982 80787-1-sm21982 80787-1-sm
21982 80787-1-sm
Renata Passos
 

Mais procurados (18)

Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetidaArtigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
 
Ambientes virtuais conceitos
Ambientes virtuais conceitosAmbientes virtuais conceitos
Ambientes virtuais conceitos
 
LMS vs PLE: fusão ou choque
LMS vs PLE: fusão ou choqueLMS vs PLE: fusão ou choque
LMS vs PLE: fusão ou choque
 
avaliar on line
avaliar on lineavaliar on line
avaliar on line
 
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocxUm mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
 
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa AlvesSantana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
 
O Fórum em Um Ambiente Virtual De Aprendizado Colaborativo
O Fórum em Um Ambiente Virtual De Aprendizado ColaborativoO Fórum em Um Ambiente Virtual De Aprendizado Colaborativo
O Fórum em Um Ambiente Virtual De Aprendizado Colaborativo
 
Artigo - estudo sobre a adesão, frequência e vantagens dos moocs
Artigo - estudo sobre a adesão, frequência e vantagens dos moocsArtigo - estudo sobre a adesão, frequência e vantagens dos moocs
Artigo - estudo sobre a adesão, frequência e vantagens dos moocs
 
Exploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagemExploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagem
 
Artigo eliane goncalves ciolfi
Artigo eliane goncalves ciolfiArtigo eliane goncalves ciolfi
Artigo eliane goncalves ciolfi
 
Artigo Uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos pro...
Artigo Uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos pro...Artigo Uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos pro...
Artigo Uso das comunidades virtuais de prática na formação continuada dos pro...
 
O desenvolvimento de práticas educativas suportadas por Recursos Educativos A...
O desenvolvimento de práticas educativas suportadas por Recursos Educativos A...O desenvolvimento de práticas educativas suportadas por Recursos Educativos A...
O desenvolvimento de práticas educativas suportadas por Recursos Educativos A...
 
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formadorTic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
 
Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagemAmbientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagem
 
Jogos digitais no ensino de química em uma perspectiva Vigotskiana
Jogos digitais no ensino de química em uma perspectiva VigotskianaJogos digitais no ensino de química em uma perspectiva Vigotskiana
Jogos digitais no ensino de química em uma perspectiva Vigotskiana
 
Mooc no contexto do ensino superior brasileiro
Mooc no contexto do ensino superior brasileiroMooc no contexto do ensino superior brasileiro
Mooc no contexto do ensino superior brasileiro
 
MOOC e reconceptualização do Ensino na Universidade
MOOC e reconceptualização do Ensino na UniversidadeMOOC e reconceptualização do Ensino na Universidade
MOOC e reconceptualização do Ensino na Universidade
 
21982 80787-1-sm
21982 80787-1-sm21982 80787-1-sm
21982 80787-1-sm
 

Destaque

Ambientes Três Personalidades de Portugal - MPEL8 Abril 2015
Ambientes Três Personalidades de Portugal - MPEL8 Abril 2015Ambientes Três Personalidades de Portugal - MPEL8 Abril 2015
Ambientes Três Personalidades de Portugal - MPEL8 Abril 2015
Hélder Pereira
 
Ambientes virtuais de aprendizagem - Três Personalidades de Portugal - Texto
Ambientes virtuais de aprendizagem - Três Personalidades de Portugal - TextoAmbientes virtuais de aprendizagem - Três Personalidades de Portugal - Texto
Ambientes virtuais de aprendizagem - Três Personalidades de Portugal - Texto
Hélder Pereira
 
First life @ Second Life
First life @ Second LifeFirst life @ Second Life
First life @ Second Life
Hélder Pereira
 
Helderpereira ava2015 atv1_tarefa2
Helderpereira ava2015 atv1_tarefa2Helderpereira ava2015 atv1_tarefa2
Helderpereira ava2015 atv1_tarefa2
Hélder Pereira
 
Faianças Bordalo Pinheiro
Faianças Bordalo PinheiroFaianças Bordalo Pinheiro
Faianças Bordalo Pinheiro
complementoindirecto
 
Aa rafael bordalo pinheiro ceramica 2 (som) [somente leitura] [modo de compat...
Aa rafael bordalo pinheiro ceramica 2 (som) [somente leitura] [modo de compat...Aa rafael bordalo pinheiro ceramica 2 (som) [somente leitura] [modo de compat...
Aa rafael bordalo pinheiro ceramica 2 (som) [somente leitura] [modo de compat...
Eduardo Miranda
 
Avaliação Pedagógica em Contextos Elearning: três reflexões em torno da adequ...
Avaliação Pedagógica em Contextos Elearning: três reflexões em torno da adequ...Avaliação Pedagógica em Contextos Elearning: três reflexões em torno da adequ...
Avaliação Pedagógica em Contextos Elearning: três reflexões em torno da adequ...
Hélder Pereira
 
Rafael Bordalo Pinheiro
Rafael Bordalo PinheiroRafael Bordalo Pinheiro
Rafael Bordalo Pinheiro
Escola Secundária de Arouca
 
Arquitectura Em Portugal
Arquitectura Em PortugalArquitectura Em Portugal
Arquitectura Em Portugal
Carlos Vieira
 
Realismo em caricatura
Realismo em caricaturaRealismo em caricatura
Realismo em caricatura
Dina Baptista
 
Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2
Wilson Gonçalves
 
Aula 7 arts&crafts + art nouveau + art deco
Aula 7 arts&crafts + art nouveau + art decoAula 7 arts&crafts + art nouveau + art deco
Aula 7 arts&crafts + art nouveau + art deco
Leonardo Borges
 
Portugal arte em redor de 1900
Portugal   arte em redor de 1900Portugal   arte em redor de 1900
Portugal arte em redor de 1900
Ana Barreiros
 
A arte nova
A arte novaA arte nova
A arte nova
Carlos Pinheiro
 
Art Déco
Art DécoArt Déco
Art Déco
Daniela Fiuza
 
Creative commons
Creative commonsCreative commons
Atividade 4 avaliação em contextos de elearning
Atividade 4 avaliação em contextos de elearningAtividade 4 avaliação em contextos de elearning
Atividade 4 avaliação em contextos de elearning
Externato Secundário do Soito
 
Proposta de design_final_de_avaliação
Proposta de design_final_de_avaliaçãoProposta de design_final_de_avaliação
Proposta de design_final_de_avaliação
Externato Secundário do Soito
 
Apresentação olhar matemático
Apresentação olhar matemáticoApresentação olhar matemático
Apresentação olhar matemático
Rui Cunha
 
Uma casa atlântica, Berlim em Lisboa ou os problemas do velho direito de auto...
Uma casa atlântica, Berlim em Lisboa ou os problemas do velho direito de auto...Uma casa atlântica, Berlim em Lisboa ou os problemas do velho direito de auto...
Uma casa atlântica, Berlim em Lisboa ou os problemas do velho direito de auto...
Biblioteca de Arte - Fundação Calouste Gulbenkian
 

Destaque (20)

Ambientes Três Personalidades de Portugal - MPEL8 Abril 2015
Ambientes Três Personalidades de Portugal - MPEL8 Abril 2015Ambientes Três Personalidades de Portugal - MPEL8 Abril 2015
Ambientes Três Personalidades de Portugal - MPEL8 Abril 2015
 
Ambientes virtuais de aprendizagem - Três Personalidades de Portugal - Texto
Ambientes virtuais de aprendizagem - Três Personalidades de Portugal - TextoAmbientes virtuais de aprendizagem - Três Personalidades de Portugal - Texto
Ambientes virtuais de aprendizagem - Três Personalidades de Portugal - Texto
 
First life @ Second Life
First life @ Second LifeFirst life @ Second Life
First life @ Second Life
 
Helderpereira ava2015 atv1_tarefa2
Helderpereira ava2015 atv1_tarefa2Helderpereira ava2015 atv1_tarefa2
Helderpereira ava2015 atv1_tarefa2
 
Faianças Bordalo Pinheiro
Faianças Bordalo PinheiroFaianças Bordalo Pinheiro
Faianças Bordalo Pinheiro
 
Aa rafael bordalo pinheiro ceramica 2 (som) [somente leitura] [modo de compat...
Aa rafael bordalo pinheiro ceramica 2 (som) [somente leitura] [modo de compat...Aa rafael bordalo pinheiro ceramica 2 (som) [somente leitura] [modo de compat...
Aa rafael bordalo pinheiro ceramica 2 (som) [somente leitura] [modo de compat...
 
Avaliação Pedagógica em Contextos Elearning: três reflexões em torno da adequ...
Avaliação Pedagógica em Contextos Elearning: três reflexões em torno da adequ...Avaliação Pedagógica em Contextos Elearning: três reflexões em torno da adequ...
Avaliação Pedagógica em Contextos Elearning: três reflexões em torno da adequ...
 
Rafael Bordalo Pinheiro
Rafael Bordalo PinheiroRafael Bordalo Pinheiro
Rafael Bordalo Pinheiro
 
Arquitectura Em Portugal
Arquitectura Em PortugalArquitectura Em Portugal
Arquitectura Em Portugal
 
Realismo em caricatura
Realismo em caricaturaRealismo em caricatura
Realismo em caricatura
 
Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2
 
Aula 7 arts&crafts + art nouveau + art deco
Aula 7 arts&crafts + art nouveau + art decoAula 7 arts&crafts + art nouveau + art deco
Aula 7 arts&crafts + art nouveau + art deco
 
Portugal arte em redor de 1900
Portugal   arte em redor de 1900Portugal   arte em redor de 1900
Portugal arte em redor de 1900
 
A arte nova
A arte novaA arte nova
A arte nova
 
Art Déco
Art DécoArt Déco
Art Déco
 
Creative commons
Creative commonsCreative commons
Creative commons
 
Atividade 4 avaliação em contextos de elearning
Atividade 4 avaliação em contextos de elearningAtividade 4 avaliação em contextos de elearning
Atividade 4 avaliação em contextos de elearning
 
Proposta de design_final_de_avaliação
Proposta de design_final_de_avaliaçãoProposta de design_final_de_avaliação
Proposta de design_final_de_avaliação
 
Apresentação olhar matemático
Apresentação olhar matemáticoApresentação olhar matemático
Apresentação olhar matemático
 
Uma casa atlântica, Berlim em Lisboa ou os problemas do velho direito de auto...
Uma casa atlântica, Berlim em Lisboa ou os problemas do velho direito de auto...Uma casa atlântica, Berlim em Lisboa ou os problemas do velho direito de auto...
Uma casa atlântica, Berlim em Lisboa ou os problemas do velho direito de auto...
 

Semelhante a Helderpereira ava2015 relatorioi_mooc

Reinaldo mayer luziasantos_conex_2015
Reinaldo mayer luziasantos_conex_2015Reinaldo mayer luziasantos_conex_2015
Reinaldo mayer luziasantos_conex_2015
Reinaldo Afonso Mayer
 
Relatório p pe l e ava ameliamungoi- 1400534
Relatório p pe l e ava  ameliamungoi- 1400534Relatório p pe l e ava  ameliamungoi- 1400534
Relatório p pe l e ava ameliamungoi- 1400534
muhane
 
Relatório PPeL e ava ameliamungoi- 1400534
Relatório PPeL e ava  ameliamungoi- 1400534Relatório PPeL e ava  ameliamungoi- 1400534
Relatório PPeL e ava ameliamungoi- 1400534
rositajunior
 
Recursos Educacionais Abertos e Práticas Educacionais Abertas
Recursos Educacionais Abertos e Práticas Educacionais AbertasRecursos Educacionais Abertos e Práticas Educacionais Abertas
Recursos Educacionais Abertos e Práticas Educacionais Abertas
Elena Maria Mallmann
 
Sistemas de tutoria_em_cursos_a_distância_03_a_pvou114_ravel_gimenes
Sistemas de tutoria_em_cursos_a_distância_03_a_pvou114_ravel_gimenes Sistemas de tutoria_em_cursos_a_distância_03_a_pvou114_ravel_gimenes
Sistemas de tutoria_em_cursos_a_distância_03_a_pvou114_ravel_gimenes
Ravel Gimenes
 
MOODLE: uso pedagógico das principais ferramentas
MOODLE: uso pedagógico das principais ferramentasMOODLE: uso pedagógico das principais ferramentas
MOODLE: uso pedagógico das principais ferramentas
Andrea Dalforno
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
Fabio Ganen
 
#ppel7 by Jo@na Aprendizagem
#ppel7 by Jo@na Aprendizagem#ppel7 by Jo@na Aprendizagem
#ppel7 by Jo@na Aprendizagem
Josi Baioto
 
Roteiro do curso Ensino Online - Iniciação
Roteiro do curso Ensino Online - IniciaçãoRoteiro do curso Ensino Online - Iniciação
Roteiro do curso Ensino Online - Iniciação
Debora Cunha
 
Atividade 3
Atividade 3Atividade 3
Atividade 3
Claudine Alvarenga
 
Tutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rsTutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rs
leonardo2710
 
Modulo1
Modulo1Modulo1
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para EstudantesCONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
malmeidaUAB
 
Reinaldo_Mayer_Reflexões_sobre_Gestao_com_Midias
Reinaldo_Mayer_Reflexões_sobre_Gestao_com_MidiasReinaldo_Mayer_Reflexões_sobre_Gestao_com_Midias
Reinaldo_Mayer_Reflexões_sobre_Gestao_com_Midias
Reinaldo Afonso Mayer
 
Mayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimentoMayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimento
rafaweckerlin
 
Mayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimentoMayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimento
Reinaldo Afonso Mayer
 
Mayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimentoMayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimento
Reinaldo Afonso Mayer
 
Comparação entre Plataformas de Gestão de Conteudos
Comparação entre Plataformas de Gestão de ConteudosComparação entre Plataformas de Gestão de Conteudos
Comparação entre Plataformas de Gestão de Conteudos
Maria Munteanu
 
Twitte
TwitteTwitte
Twitte
Simone Lima
 
Utilização da Plataforma Moodle
Utilização da Plataforma MoodleUtilização da Plataforma Moodle
Utilização da Plataforma Moodle
lurdesmartins
 

Semelhante a Helderpereira ava2015 relatorioi_mooc (20)

Reinaldo mayer luziasantos_conex_2015
Reinaldo mayer luziasantos_conex_2015Reinaldo mayer luziasantos_conex_2015
Reinaldo mayer luziasantos_conex_2015
 
Relatório p pe l e ava ameliamungoi- 1400534
Relatório p pe l e ava  ameliamungoi- 1400534Relatório p pe l e ava  ameliamungoi- 1400534
Relatório p pe l e ava ameliamungoi- 1400534
 
Relatório PPeL e ava ameliamungoi- 1400534
Relatório PPeL e ava  ameliamungoi- 1400534Relatório PPeL e ava  ameliamungoi- 1400534
Relatório PPeL e ava ameliamungoi- 1400534
 
Recursos Educacionais Abertos e Práticas Educacionais Abertas
Recursos Educacionais Abertos e Práticas Educacionais AbertasRecursos Educacionais Abertos e Práticas Educacionais Abertas
Recursos Educacionais Abertos e Práticas Educacionais Abertas
 
Sistemas de tutoria_em_cursos_a_distância_03_a_pvou114_ravel_gimenes
Sistemas de tutoria_em_cursos_a_distância_03_a_pvou114_ravel_gimenes Sistemas de tutoria_em_cursos_a_distância_03_a_pvou114_ravel_gimenes
Sistemas de tutoria_em_cursos_a_distância_03_a_pvou114_ravel_gimenes
 
MOODLE: uso pedagógico das principais ferramentas
MOODLE: uso pedagógico das principais ferramentasMOODLE: uso pedagógico das principais ferramentas
MOODLE: uso pedagógico das principais ferramentas
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
 
#ppel7 by Jo@na Aprendizagem
#ppel7 by Jo@na Aprendizagem#ppel7 by Jo@na Aprendizagem
#ppel7 by Jo@na Aprendizagem
 
Roteiro do curso Ensino Online - Iniciação
Roteiro do curso Ensino Online - IniciaçãoRoteiro do curso Ensino Online - Iniciação
Roteiro do curso Ensino Online - Iniciação
 
Atividade 3
Atividade 3Atividade 3
Atividade 3
 
Tutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rsTutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rs
 
Modulo1
Modulo1Modulo1
Modulo1
 
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para EstudantesCONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
 
Reinaldo_Mayer_Reflexões_sobre_Gestao_com_Midias
Reinaldo_Mayer_Reflexões_sobre_Gestao_com_MidiasReinaldo_Mayer_Reflexões_sobre_Gestao_com_Midias
Reinaldo_Mayer_Reflexões_sobre_Gestao_com_Midias
 
Mayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimentoMayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimento
 
Mayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimentoMayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimento
 
Mayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimentoMayer gestao conhecimento
Mayer gestao conhecimento
 
Comparação entre Plataformas de Gestão de Conteudos
Comparação entre Plataformas de Gestão de ConteudosComparação entre Plataformas de Gestão de Conteudos
Comparação entre Plataformas de Gestão de Conteudos
 
Twitte
TwitteTwitte
Twitte
 
Utilização da Plataforma Moodle
Utilização da Plataforma MoodleUtilização da Plataforma Moodle
Utilização da Plataforma Moodle
 

Mais de Hélder Pereira

Materiais e recursos para elearning rea repositórios
Materiais e recursos para elearning rea repositóriosMateriais e recursos para elearning rea repositórios
Materiais e recursos para elearning rea repositórios
Hélder Pereira
 
Bibliografia Anotada - Materiais e recursos para elearning - REA
Bibliografia Anotada - Materiais e recursos para elearning - REABibliografia Anotada - Materiais e recursos para elearning - REA
Bibliografia Anotada - Materiais e recursos para elearning - REA
Hélder Pereira
 
Reflexões sobre a Comunicação Face a Face / Comunicação Mediada por Computado...
Reflexões sobre a Comunicação Face a Face / Comunicação Mediada por Computado...Reflexões sobre a Comunicação Face a Face / Comunicação Mediada por Computado...
Reflexões sobre a Comunicação Face a Face / Comunicação Mediada por Computado...
Hélder Pereira
 
Três Personalidades de Portugal - MPEL8 - Second Life Presentation
 Três Personalidades de Portugal - MPEL8 - Second Life Presentation Três Personalidades de Portugal - MPEL8 - Second Life Presentation
Três Personalidades de Portugal - MPEL8 - Second Life Presentation
Hélder Pereira
 
A magia interativa transformada em realidade: Princípios orientadores da ação...
A magia interativa transformada em realidade: Princípios orientadores da ação...A magia interativa transformada em realidade: Princípios orientadores da ação...
A magia interativa transformada em realidade: Princípios orientadores da ação...
Hélder Pereira
 
Helderpereira ava2015 atv0
Helderpereira ava2015 atv0Helderpereira ava2015 atv0
Helderpereira ava2015 atv0
Hélder Pereira
 
Recensão equipa capa 2015
Recensão  equipa capa 2015Recensão  equipa capa 2015
Recensão equipa capa 2015
Hélder Pereira
 
Virtualização das relações sociais
Virtualização das relações sociaisVirtualização das relações sociais
Virtualização das relações sociais
Hélder Pereira
 
A Cibercultura de Pierre Lévy
A Cibercultura de Pierre LévyA Cibercultura de Pierre Lévy
A Cibercultura de Pierre Lévy
Hélder Pereira
 
Jean Baudrillard
Jean BaudrillardJean Baudrillard
Jean Baudrillard
Hélder Pereira
 

Mais de Hélder Pereira (10)

Materiais e recursos para elearning rea repositórios
Materiais e recursos para elearning rea repositóriosMateriais e recursos para elearning rea repositórios
Materiais e recursos para elearning rea repositórios
 
Bibliografia Anotada - Materiais e recursos para elearning - REA
Bibliografia Anotada - Materiais e recursos para elearning - REABibliografia Anotada - Materiais e recursos para elearning - REA
Bibliografia Anotada - Materiais e recursos para elearning - REA
 
Reflexões sobre a Comunicação Face a Face / Comunicação Mediada por Computado...
Reflexões sobre a Comunicação Face a Face / Comunicação Mediada por Computado...Reflexões sobre a Comunicação Face a Face / Comunicação Mediada por Computado...
Reflexões sobre a Comunicação Face a Face / Comunicação Mediada por Computado...
 
Três Personalidades de Portugal - MPEL8 - Second Life Presentation
 Três Personalidades de Portugal - MPEL8 - Second Life Presentation Três Personalidades de Portugal - MPEL8 - Second Life Presentation
Três Personalidades de Portugal - MPEL8 - Second Life Presentation
 
A magia interativa transformada em realidade: Princípios orientadores da ação...
A magia interativa transformada em realidade: Princípios orientadores da ação...A magia interativa transformada em realidade: Princípios orientadores da ação...
A magia interativa transformada em realidade: Princípios orientadores da ação...
 
Helderpereira ava2015 atv0
Helderpereira ava2015 atv0Helderpereira ava2015 atv0
Helderpereira ava2015 atv0
 
Recensão equipa capa 2015
Recensão  equipa capa 2015Recensão  equipa capa 2015
Recensão equipa capa 2015
 
Virtualização das relações sociais
Virtualização das relações sociaisVirtualização das relações sociais
Virtualização das relações sociais
 
A Cibercultura de Pierre Lévy
A Cibercultura de Pierre LévyA Cibercultura de Pierre Lévy
A Cibercultura de Pierre Lévy
 
Jean Baudrillard
Jean BaudrillardJean Baudrillard
Jean Baudrillard
 

Último

UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

Helderpereira ava2015 relatorioi_mooc

  • 2. 2 | P á g i n a Este documento integra-se na tarefa número dois da atividade número dois da unidade curricular de Ambientes Virtuais de Aprendizagem, do mestrado em Pedagogia do Elearning, pela Universidade Aberta, Portugal. Neste sentido, e respondendo ao desafio lançado, segue-se o relatório sobre os ambientes virtuais do MOOC (Massive Open Online Course) - Competências Digitais para Professores (2º Edição). O presente relatório abrange a participação de três semanas do referido MOOC, que englobam os três primeiros módulos: 1. Ambientação – de 27 de abril a 3 de maio; 2. Pesquisar, Selecionar e Partilhar – de 4 a 10 de maio; 3. Interpretar, Construir e Comentar – de 11 a 20 de maio. O MOOC, que nesta data ainda se encontra a decorrer (a duração total é de seis semanas), visa provocar a discussão à volta da utilização das tecnologias em Educação, averiguando a sua influência no processo de aprendizagem e a sua inerência à mudança do paradigma educativo, rumo a metodologias emergentes, inovadoras e ajustadas à sociedade em rede em que vivemos. A reflexão desenhada para este MOOC pretende, desta forma, refletir sobre os novos desafios colocados à escola, à Educação e à aprendizagem em geral, discutindo-se sobre a influência das tecnologias digitais e as diferentes formas de integração destas, no sentido da promoção de práticas pedagógicas com impactos positivos nos desempenhos dos alunos e promotoras de uma aprendizagem efetiva, inovadora e de sucesso. Dadas as inovações dos últimos tempos, quer tecnológicas, quer sociais e culturais, num sentido entrelaçado, torna-se ainda mais pertinente pensar no que se deve alterar, no que se pode melhorar e como se pode desenhar a aprendizagem do futuro. Desta forma, a temática deste MOOC revelou-se, desde o primeiro momento, extremamente enriquecedora e cativante – elemento que consideramos fundamental para o desenvolvimento de um MOOC. O objetivo regulador deste relatório é refletir sobre o desenho dos ambientes virtuais de aprendizagem utilizados para o desenvolvimento deste curso aberto online e massivo, não numa perspetiva de participante, mas antes de avaliador-crítico. Assim, procuraremos:  descrever o ambiente virtual de aprendizagem criado para o MOOC em estudo;  descrever as plataformas integradas neste MOOC;  refletir sobre os princípios pedagógicos subjacentes ao desenvolvimento do MOOC;
  • 3. 3 | P á g i n a  comentar as funcionalidades e as ferramentas utilizadas;  analisar a usabilidade do ambiente virtual utilizado;  retirar ilações de registos de referência da participação no MOOC. O processo teve início com uma inscrição online no curso, que permitiu a atribuição de um login de acesso, associando ao email do utilizador uma senha de acesso ao MOOC. Gostaríamos aqui de destacar a importância dos MOOC para o acesso ao conhecimento de uma forma bastante democrática, eliminando constrangimentos de tempo e de espaço. Assim, os cursos abertos massivos surgem como uma oportunidade de formação e capacitação da população, alterando os espaços de ensinar e aprender e requerendo assim uma nova postura das instituições de ensino e seus profissionais. Os cursos abertos massivos online em virtude de seu elevado número de estudantes apresentam-se como campo de pesquisa potencial para o estudo e criação de recursos e atividades de ensino mais fl exíveis e interativos, bem como de novas estratégias de avaliação. (BARÍN, BASTOS, 2013) Desta forma, os MOOC representam uma maneira de democratizar o acesso à Educação sendo uma forma de inclusão social desconhecida até o momento. Um mesmo curso pode ser acompanhado por um adolescente, uma pessoa aposentada, por pessoas com titulação académica ou sem titulação, ou seja, por pessoas de qualquer idade, procedência, condição ou sexo. É de livre acesso, traduzindo-se em milhões de estudantes dispersos pelo mundo. (DIAZ, 2013) No que concerne ao ambiente virtual desenvolvido neste MOOC é em plataforma Moodle (modular object-oriented dynamic learning environment), acessível com conexão à Internet e através de um login credenciado. O ambiente Moodle é o epicentro da informação utilizado no curso, mas é também utilizado ambiente Elgg (software de código aberto de rede social) para a construção social do conhecimento, de colaboração, publicação e interação no desenvolvimento das atividades. A triangulação destas duas plataformas, com autenticação única, num ambiente integrado e transparente, permite ao participante do curso uma facilidade de navegação e um nível intuitivo daquilo que lhe é esperado desenvolver, bem como desenvolver uma aprendizagem co-construída, colaborativa e em rede. De notar, aqui, a importância da usabilidade do ambiente virtual – facilita a comunicação, a interação e o desenvolvimento do conhecimento de forma significativa. Assim, consideramos um ponto de referência neste MOOC a seleção destas plataformas, nomeadamente no que respeita à sua usabilidade fácil e intuitiva.
  • 4. 4 | P á g i n a O ambiente virtual foi estruturado em diferentes módulos (no total de cinco), acompanhado, pelo ambiente Moodle, por:  guia de aprendizagem – que permite estabelecer metas a atingir e gerir o tempo de forma autónoma e responsável, apresentando claramente os objetivos, os conteúdos e competências, a metodologia, os recursos, a calendarização, entre outros elementos associados ao desenvolvimento do MOOC;  vídeos de apresentação de cada módulo, que informam o tema e motivam ao estudo;  síntese das orientações de ação para o formando orientar o seu trabalho de forma autónoma e ter uma perspetiva global do módulo;  orientações detalhadas que delineiam o processo de aprendizagem e permitem o desenvolvimento das atividades;  fóruns de debate e partilha de conhecimento entre os participantes do MOOC;  materiais e recursos de apoio ao desenvolvimento do tema em análise (desde vídeos a artigos de referência na comunidade científica). Relativamente ao ambiente Elgg, torna-se possível desenvolver conteúdos em diferentes secções:  atividade – aba com as notificações de publicações, eventos e ações de todos os utilizadores, normalmente designado de "feed de notícias" - permite a filtragem de visualização da atividade de todos os utilizadores, dos perfis que segue ou apenas as próprias;  curtas – aba que permite visualizar e postar mensagens curtas, até 140 caracteres, à semelhança do que é permitido na rede social Twitter, como forma de partilha de links de recursos, desafios, citações, entre outros - permite a filtragem de visualização das curtas de todos os utilizadores, dos perfis que segue ou apenas as próprias;  blogs – aba que permite visualizar e publicar reflexões pessoais ou outros conteúdos de interesse para a temática em foco - permite a filtragem de visualização dos posts de todo o site, dos seus amigos ou apenas os seus;  favoritos – aba que permite a visualização e a partilha de links de interesse – permite a filtragem dos favoritos publicados por todos, dos perfis que segue ou das próprias;  grupos (aba Mais) – abertos e nos quais se pode ler o conteúdo e adicionar-se ao grupo, aceder a ficheiros publicados, aos membros do curso bem como ao quadro de honra associado à estratégia de gamificação utilizada para o desenvolvimento do curso, bem como os respetivos crachás obtidos e por obter.
  • 5. 5 | P á g i n a Gostaríamos de destacar aqui a utilização de etiquetas, as famosas #hashtags, permitindo o desenvolvimento de um repositório de elevado interesse para publicações relacionadas com o curso, para além de facilitarem a organização da informação e a sua posterior pesquisa. Relativamente ao modelo pedagógico utilizado, são seguidas as diretrizes do Projeto ECOMOOC, inspirado no Modelo Pedagógico Virtual da UAb para MOOCs - o iMOOC – mesclando a dimensão autónoma e independente do participante com as dimensões social e colaborativa de aprendizagem construtivista, numa perspetiva conectivista e em rede. Assim, para além das bases lançadas nos painéis de recursos e materiais de apoio, é valorizado o ambiente pessoal de aprendizagem de cada participante, o seu PLE – Personal Learning Environment, que lhe possibilitará alargar os seus conhecimentos e triangulá-los com os ambientes pessoais de aprendizagem dos outros participantes, numa perspetiva de co- construção do conhecimento e de evolução progressiva e efetiva. Consideramos fundamental o PLE para o desenvolvimento do MOOC, enquanto spaces in which people interact and communicate and whose ultimate result is learning and the development of collective know-how. In terms of technology, PLEs are made-up of a collection of loosely coupled tools, including Web 2.0 technologies, used for working, learning, reflection and collaboration with others. (ATTWELL, 2010, p. 5) Um PLE é, pois, “el conjunto de herramientas, fuentes de información, conexiones y actividades que cada persona utiliza de forma asidua para aprender” (ADELL & CASTAÑEDA, 2010, pág. 23) e, portanto, de alta importância para o desenvolvimento de um MOOC. É portanto valorizada a aprendizagem formal, informal e não formal, num processo de aprendizagem centrado no participante, nos seus interesses e nas suas necessidades, envolvendo-se de acordo com as suas preferências e projetando-se nas atividades propostas ou assumindo um papel de claro elemento multiplicador de conhecimento e de recursos de referência para a comunidade virtual que se desenvolve. As interações que se desenvolveram e se desenvolvem são de extrema importância para o desenvolvimento do conhecimento. É notória a intensa partilha de recursos de interesse, bem como as reflexões que se estabelecem em torno de assuntos-chave, promovendo-se comunicações de elevado teor reflexivo e de importante cariz científico. Assim, de entre os vários canais de comunicação supracitados (ver Elgg), que permitem elevados níveis de partilha de ideias e oposição de opiniões entre os vários participantes, também devemos realçar o espírito colaborativo e de troca de informações que se tem desenvolvido no MOOC (de notar que o facto de se terem selecionado os ambientes virtuais
  • 6. 6 | P á g i n a em uso favorecem claramente o grau de intensidade de interação, comunicação e partilha de informação – consideramos, desta forma, os ambientes Moodle e Elgg como ótimos elementos, que articulados promovem o claro sentimento de comunidade virtual de aprendizagem). Naturalmente, e dado que estamos num MOOC, a interação direta entre participantes e professores é impraticável, uma vez que o número de participantes é bastante elevado, tendo o suporte e o feedback à aprendizagem que reincidir, principalmente, nos recursos disponibilizados e na comunidade virtual de aprendizagem. O papel do professor tem-se revelado altamente inovador, como facilitador e mediador do conhecimento. Acaba por ser o elemento que incita à ação, deixando o espaço para o desenvolvimento natural do conhecimento pela comunidade do curso, estabelecendo, sempre que necessário a síntese de ideias e o highlight em determinadas rodas de conversa, que se têm revelado extremamente enriquecedoras. Assim, o processo de gestão de conteúdos parte do fornecido inicialmente para a constante partilha e reflexões entre os participantes, participantes esses que criam espaços de reflexão dentro e fora dos referidos ambientes virtuais de aprendizagem, uma vez que, ao poder-se publicar hiperligações para espaços externos, de cariz infinito pela rede, as discussões podem continuar pelo ciberespaço. Devemos aqui realçar a importância do módulo de ambientação, quer para os participantes aprimorarem competências com o ambiente virtual, quer para se iniciar o desenvolvimento de pertença a uma comunidade virtual de aprendizagem, que será fundamental para o desenvolvimento do próprio curso. Não poderíamos deixar de refletir sobre a estratégia de gamificação utilizada nesta segunda edição. Efetivamente, a apresentação do quadro de honra e a definição dos crachás permite uma motivação e um engajamento acrescido na participação deste MOOC. O ambiente social de aprendizagem possui crachás, que são atribuídos por pontuação quando o participante atua na rede através dum conjunto de comportamentos e ações, o que possibilita o desenvolvimento do sentimento do participante se querer constantemente ultrapassar, bem como estar melhor pontuado e em destaque na comunidade virtual de aprendizagem a que passou a pertencer. Sabemos que os jogos não são novidade em Educação, basta pensarmos nas dinâmicas que se estabelecem em sala de aula, mas a verdade é que a ebulição tecnológica lhes conferiu uma nova e interessante configuração, que fica bem patente nesta simples estratégia utilizada neste MOOC. Os jogos fazem parte da essência humana (HUIZINGA, 1971) e os participantes acabam por ter por eles uma “atração” imensa, ao evidenciarem as vantagens na motivação e no
  • 7. 7 | P á g i n a compromisso que despertam nos participantes (a título individual tivemos como meta estar no primeiro lugar durante as três semanas de avaliação do MOOC – facto que atingimos com bastante motivação e envolvimento). Assim, nos MOOCs devemos promover a gamificação, enquanto utilização da arquitetura de jogos em contextos que não são jogos (DETERDING & DIXON 2001), no sentido de engajarmos os participantes no processo de aprendizagem. Não poderíamos deixar de referir os processos de avaliação, apesar da participação no MOOC ainda não ter terminado. Acreditamos, assim, que a avaliação para além de contínua, recai também na qualidade das intervenções que cada participante, enquanto ser autónomo no seu processo de aprendizagem, desenvolve e a forma como contribui para o desenvolvimento da dinâmica da comunidade. Consideramos também relevante o processo de avaliação que a própria comunidade desenvolve sobre os recursos e reflexões publicadas e a forma como vai reagindo a essas mesmas publicações/reflexões. Ao longo destas três semanas, vários foram os registos que foram sendo capturados. Nestes registos mesclam-se participações individuais, reflexões próprias e de outros participantes e os limites do que foi escrito, dito e do que foi lido já não existem, pois progressivamente a comunidade permitiu o desenvolvimento de uma opinião fundamentada, partilhada e consolidada sobre as várias temáticas e recursos analisados. Mais do que elencar registos da participação podemos retirar algumas ilações dessa participação, tais como:  o desenho educativo atual está obsoleto e necessita de uma urgente mudança de paradigma, para adequar a escola e a aprendizagem às necessidades da sociedade atual;  se a escola se mantiver tal como a encontramos hoje em dia, a desmotivação, o desinteresse e aniquilamento acaba por ser uma estrada sem saída;  não podemos continuar a fomentar um modelo de escolaridade, enquanto sistema dirigido às massas, que foi criado para responder às exigências de massificação da educação evidenciadas pela Sociedade Industrial;  devemos adequar à nova Sociedade em Rede, promotora da Cibercultura, que possibilite a construção do conhecimento através de atividades integradas, interativas e colaborativas;  para a integração das tecnologias em Educação é fundamental uma forte formação de professores, quer a nível técnico, mas sobretudo a nível metodológico;  a formação de professores para a tecnologia educativa deve ser contínua, continuada e com o devido acompanhamento pedagógico;  o plágio deve ser combatido e ultrapassado com as ferramentas e atitudes próprias, desenvolvendo-se essa consciência nos nossos alunos;  as regras de citação ajudam no combate ao plágio;  é necessário investigar, selecionar e partilhar para depois comentar e construir;
  • 8. 8 | P á g i n a  uma grande e profunda alteração é exigida, muito mais complexa que uma adaptação às novas tecnologias – uma profunda mudança de cariz social e cultural. Terminamos este relatório com a confirmação da investigação prévia realizada e coincidimos que MOOCs representam uma inovação e a incorporação e o uso da tecnologia como meio para difundir o que antes estava restrito aos muros das instituições. Foi pensado para atingir milhões, bastando para isto uma conexão de internet, a disponibilidade e a vontade do usuário. (ALMEIDA, MANOLE, 2013. p. 25) Bem como: Os MOOCs constituem uma amostra das profundas mudanças que estão ocorrendo no ecossistema educacional. A modularidade, a escalabilidade e a capacidade de recombinação, explicam seu caráter dinâmico e sua proposta para reinventar-se, oferecendo possibilidades como ferramenta de aprendizagem e também no sentido mais amplo de participação e interação. (TORRES, GAGO, 2014, p. 30) (tradução livre do espanhol) Concordamos, assim, com Lemos e Lévy (2010, p. 101) quando afirmam que o “desenvolvimento de comunidades e redes sociais online é provavelmente um dos maiores acontecimentos dos últimos anos, sendo uma nova maneira de fazer sociedade”. Referências bibliográficas ADELL, J., & CASTAÑEDA, L. (2010). Los Entornos Personales de Aprendizaje (PLEs): una nueva manera de entender el aprendizaje. ALMEIDA, F. J. & MANOLE, D. (2013) Aula essencial e suas expansões em cursos massivos, abertos e on-line de aprendizagem (MOOC): conceitos, experiências, desafios e perspectivas no Brasil. In XI Encontro de Pesquisadores do Programa de Pós Graduação em Educação: Currículo, PUC- SP. Recuperado de: http://www.ced.pucsp.br/encontro_pesquisadores_2013/ downloads/anais_encontro_2013/oral/fernando_jose_almeida_daniela_%20manole.pdf. Acesso a 22 maio 2015. ATTWELL, G. (2007). The Personal Learning Environments – the future of eLearning? In eLearning Papers, vol. 2, nº 1, 1-8 BARÍN, C., S. & BASTOS, F. (2013). Problematização dos MOOC na atualidade: Potencialidades e Desafios. In: Revista Renote, v. 11, n. 3. Recuperado de: http://seer.ufrgs.br/index.php/renote/ article/view/44707. Acesso a 21 maio 2015. DETERDING, S. & DIXON, D. (2011). From Game Design Elements to Gamefulness: Defining “Gamefication.
  • 9. 9 | P á g i n a DIAZ, J. (2013). MOOCs y Big Data: el siguiente nivel en la educación. Recuperado de: http://javierdisan.com/2013/01/09/moocs-y-big-data-el-siguiente-nivel-en-la-educacion/. Acesso a 21 maio 2013. HUIZINGA, J. (1971). Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. Editora da Universidade de S. Paulo, Editora Perspectiva LEMOS, A. & LÉVY, P. (2010). O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia. São Paulo: Paulus. TORRES M. & GAGO S. (2014). Los MOOCs y su papel en la creación de comunidades de aprendizaje y participación. In RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 17, nº 1, p. 13-34. Diponível em: http://ried.utpl.edu.ec/sites/default/files/file/archivo/volumen17_1/LOS- OOCS.pdf. Acesso a 18 maio 2015. Hélder Pereira 23 de maio de 2015