1	  
Produção	  Animal	             •  Genética           •  Nutrição           •  Manejo
Gené2ca	                5	  
EVOLUÇÃO	  DAS	  RAÇAS	                                 6	  
NELORE	                                                     GUZERÁ	                      Fano	                            ...
 	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  LIMOUSIN	                      CHAROLÊS	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	...
ABERDEEN	  ANGUS	                                              POLLED	  HEREFORD	                      Sua	  origem	  deu-...
Produção	  Animal	             •  Genética           •  Nutrição           •  Manejo
-­‐ Sal	  +	  ureia	     	  -­‐ Sal	  proteinado	  seca	     	  -­‐ Sal	  proteico	  energético	  aguas	     	  -­‐ Semi-­...
16	  
Marcas	  de	  Carne	             •  Padrão (genética/nutrição/manejo)               •  Interação = Sistema de produção    ...
Carrocerias sem pontas e com divisórias para evitar aglomeração / pisoteio  (câimbras)Evitar utilização de ferrão / choque...
Evita aglomeração ( guilhotina)Chuveiros – lavagem / diminuição estresseInsensibilização Humanitária (pistola Pneumática)A...
Todas operações para remoção do couro (facas) até o roloOclusão do retoAbertura do peito com serraAmarração do esôfago e s...
Remoção de resíduos, sebo e sangueTemperatura da água 45 ºCDeixar 2cm entre as carcaçasAté 2 ºC (ar)Temperatura carcaças n...
Definição dos cortes ( Padrão)Ambiente climatizadoCorte / Padrão Etiqueta / Mercado / Selo de QualidadeCryovac ( Resfriado...
  90%	  consumidores	  associam	  maciez	  a	  qualidade	        Animais	  	  ate	  20	  meses/	  cruzamento	  raças	  e...
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos

522 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
522
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
240
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

121122 17-wbeef-marcas-roberto-barcellos

  1. 1. 1  
  2. 2. Produção  Animal   •  Genética •  Nutrição •  Manejo
  3. 3. Gené2ca   5  
  4. 4. EVOLUÇÃO  DAS  RAÇAS   6  
  5. 5. NELORE   GUZERÁ   Fano   Elegante  TABAPUÃ   Originaram-­‐se  na  Índia,  caracterizando-­‐se  pela   adaptação  ao  calor  dos  trópicos  ,  às  grandes   variações  na  disponibilidade  de  alimentos  e  ao   alto  número  de  parasitas  internos  e  externos.   Por  milhares  de  gerações,  a  seleção  natural   para  sobrevivência  na  presença  destes   estresses  ambientais  resultou  em  raças  rústicas   Q  -­‐  Kapy   que  têm  alta  resistência  à  endo  e  ectoparasitas,   adaptação  ao  calor,  umidade  e  radiação  solar.  
  6. 6.                      LIMOUSIN   CHAROLÊS                                                                            BLONDE   Matrix   Jolympe                        MARCHIGIANA   PIEMONTÊS   Viking     Libro     SIMENTAL   Mallo   Isopor    
  7. 7. ABERDEEN  ANGUS   POLLED  HEREFORD   Sua  origem  deu-­‐se  nas  Ilhas  Britânicas.   A  finalidade  principal  dessas  raças  têm  sido,  por  muitos   séculos,  produzir  carne  para  o  consumo  humano.   Elas  foram  selecionadas  para  velocidade  de  crescimento,   precocidade  sexual,  fertilidade  e  qualidade  de  carne,   resultando  em  raças  de  tamanho  intermediário.   São  estas  as  mais  usadas  no  Brasil:  Aberdeen  Angus,  Red   Angus  e  Hereford.  
  8. 8. Produção  Animal   •  Genética •  Nutrição •  Manejo
  9. 9. -­‐ Sal  +  ureia    -­‐ Sal  proteinado  seca    -­‐ Sal  proteico  energético  aguas    -­‐ Semi-­‐confinamento  (  1  a  2%  PV)    -­‐ Creep  feeding     SUPL. DIFERENCIADA  SUPL. CONVENCIONAL  Abate maio/ano 3 - ( 35 meses de fazenda )  Abate maio/ano 2 - ( 24 meses de fazenda )  Abate fevereiro/ano2 - ( 21 meses de fazenda )  Abate dezembro/ano 2 - ( 19 meses de fazenda )  Abate dezembro/ano 1 - ( 12 meses de fazenda )
  10. 10. 16  
  11. 11. Marcas  de  Carne   •  Padrão (genética/nutrição/manejo) •  Interação = Sistema de produção •  Volume •  Regularidade
  12. 12. Carrocerias sem pontas e com divisórias para evitar aglomeração / pisoteio (câimbras)Evitar utilização de ferrão / choque ( contusão e/ou estresse)Sem utilização de instrumentos que possam causar contusões ou estresse (permitido choque até 45 volts) Inspeção Ante-mortem Dieta hídrica por mínimo 12 hs. e jejum máximo de 24 hs. Aspersão de água
  13. 13. Evita aglomeração ( guilhotina)Chuveiros – lavagem / diminuição estresseInsensibilização Humanitária (pistola Pneumática)A morte do animal é dada pela sangria ( processo 3’)
  14. 14. Todas operações para remoção do couro (facas) até o roloOclusão do retoAbertura do peito com serraAmarração do esôfago e separação da cabeçaRemoção das contaminações visíveis
  15. 15. Remoção de resíduos, sebo e sangueTemperatura da água 45 ºCDeixar 2cm entre as carcaçasAté 2 ºC (ar)Temperatura carcaças no final: 4 a 6 ºC (coxão)Tempo permanência 24 a 36 horasSeparação entre Dianteiro, Traseiro e P.A.
  16. 16. Definição dos cortes ( Padrão)Ambiente climatizadoCorte / Padrão Etiqueta / Mercado / Selo de QualidadeCryovac ( Resfriado a vácuo)WP ( Congelado)Caixas
  17. 17.   90%  consumidores  associam  maciez  a  qualidade     Animais    ate  20  meses/  cruzamento  raças  européias    e   zebuínas/  confinadas  /  machos  inteiros  /castrados  e  fêmeas    10%  não  se  contentam  somente  com  a  maciez,  exigem   maciez  +  sabor     Animais  24  a  36  meses  /  raças  britânicas  e  bonsmara/  bom   acabamento  

×