SlideShare uma empresa Scribd logo
Nuno Correia




TRATAMENTO DE
RESÍDUOS SÓLIDOS
Biologia 12º - Unidade 5
Itália
Crise do lixo em Nápoles faz sete
   feridos entre os bombeiros.
   Sete bombeiros ficaram feridos
   perto de Nápoles quando o
   seu camião foi atacado por
   vândalos à margem de
   manifestações contra a
   reabertura de uma lixeira para
   armazenar as toneladas de
   desperdícios que se acumulam
   na região.
                   Maio, 2008 - Lusa / SOL



                                         Nuno Correia
Nuno Correia
Tratamento de Resíduos


As soluções para os resíduos resultantes de
  actividades humanas (e consequente poluição)
  são a prevenção e o tratamento. Os resíduos
  sólidos podem afectar a atmosfera, a água e
  o solo.



                            Nuno Correia
Nuno Correia
Em Portugal, o tratamento de resíduos está associado a
  processos, como a reciclagem, a incineração, a
  deposição em aterros sanitários e o tratamento de
  efluentes líquidos (e sólidos) em Estações de Tratamento
  de Águas Residuais (ETAR).




                               Nuno Correia
Reciclagem




             Nuno Correia
A reciclagem consiste na recolha
  e no reprocessamento de um
  recurso. Actualmente, em
  Portugal, faz-se a reciclagem
  de vidro, de papel, de
  plástico e de metal.



                             Nuno Correia
É lícito dizer que a reciclagem destes materiais
   começa em casa, pois este processo está
   dependente da separação domiciliária dos mesmos.
   Doutra forma, tornar-se-ia demasiado oneroso
   separá-los dos restantes resíduos domésticos.




                           Nuno Correia
A separação doméstica de
  resíduos recicláveis é uma
  acção simples, mas de
  grande importância para o
  ambiente



                               Nuno Correia
Os materiais separados
 devem ser depositados
 em ecopontos, de forma
 a poderem ser
 facilmente recolhidos,
 tratados e enviados
 para locais que os
 utilizem no fabrico de
 novos objectos.

                          Nuno Correia
Vantagens




            Nuno Correia
Apesar dos muitos benefícios
 para as pessoas e para o
 meio ambiente, a
 reciclagem ainda é
 encarada como uma
 solução de recurso para os
 resíduos produzidos, e não
 como uma forma de
 reduzir a utilização global
 de recursos.
                               Nuno Correia
Incineração




      Nuno Correia
A incineração consiste na
  queima de resíduos que,
  de outra forma, poderiam
  poluir os solos e as águas.



                                Nuno Correia
A incineração implica a emissão de gases e poeiras
 que poderão provocar poluição atmosférica.




                           Nuno Correia
A poluição atmosférica
  causada pela incineração
  poderá ser minimizada,
  recorrendo a sistemas de
  redução de emissão de
  partículas.


                             Nuno Correia
Alguns tipos de filtros de partículas




                    Nuno Correia
Vantagens

A principal vantagem da
  incineração é o reduzido
  volume de cinzas que resta
  no final do processo, mas
  que, no entanto, tem um
  custo financeiro elevado.
  Para além disso, causa
  poluição atmosférica (por
  exemplo, CO2, dioxinas).
                               Nuno Correia
Esquema de uma incineradora




                 Nuno Correia
Aterro Sanitário




         Nuno Correia
Aterro Sanitário


Grande parte dos
 resíduos sólidos tem
 como principal destino
 os aterros, vulgarmente
 conhecidos como
 lixeiras.


                           Nuno Correia
Os aterros apresentam
 inúmeros inconvenientes,
 entre os quais se contam a
 lixiviação de substâncias
 perigosas, com
 consequente poluição de
 águas subterrâneas, os
 maus odores e a
 proliferação de animais
 indesejáveis, tais como
 ratazanas e moscas.
                              Nuno Correia
Em alguns países,
  grande parte dos
  resíduos sólidos
  urbanos é depositada
  em aterros sanitários.



                           Nuno Correia
Nuno Correia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Helena Marques
 
Aula 3 gerenciamento
Aula 3 gerenciamentoAula 3 gerenciamento
Aula 3 gerenciamento
Giovanna Ortiz
 
Tratamento da água
Tratamento da águaTratamento da água
Ambiente
AmbienteAmbiente
GESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTALGESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTAL
Filipa Andrade
 
Política dos 3 R
Política dos 3 RPolítica dos 3 R
Política dos 3 R
Cristiana Gomes
 
Petróleo e gás natural - 10º D
Petróleo  e gás natural - 10º DPetróleo  e gás natural - 10º D
Petróleo e gás natural - 10º D
Física Química A
 
A Poluição
A PoluiçãoA Poluição
A Poluição
Ana Carlão
 
Gerenciamento de Resíduos
Gerenciamento de ResíduosGerenciamento de Resíduos
Os Recursos Naturais
Os Recursos NaturaisOs Recursos Naturais
Os Recursos Naturais
Diogo Mateus
 
Resíduos
Resíduos Resíduos
Resíduos
passeixas
 
Chuva Ácida
Chuva ÁcidaChuva Ácida
Chuva Ácida
Ricardo Pini Caramit
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
DeaaSouza
 
Resíduos industrias
Resíduos industriasResíduos industrias
Resíduos industrias
Giulio Altoé
 
Poluiçao do ar
Poluiçao do arPoluiçao do ar
Poluiçao do ar
escolaodeteribaroli
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
taisy goncalves
 
O que é lixão ?
O que é lixão ? O que é lixão ?
O que é lixão ?
Leticia Santos
 
Slides - Reciclagem
Slides - ReciclagemSlides - Reciclagem
Slides - Reciclagem
Samira Machado
 
Produção sustentável
Produção sustentávelProdução sustentável
Produção sustentável
Pedro Henrique Alves
 
Residuos Industriais
Residuos IndustriaisResiduos Industriais
Residuos Industriais
Odair Medrado
 

Mais procurados (20)

Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
 
Aula 3 gerenciamento
Aula 3 gerenciamentoAula 3 gerenciamento
Aula 3 gerenciamento
 
Tratamento da água
Tratamento da águaTratamento da água
Tratamento da água
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
 
GESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTALGESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTAL
 
Política dos 3 R
Política dos 3 RPolítica dos 3 R
Política dos 3 R
 
Petróleo e gás natural - 10º D
Petróleo  e gás natural - 10º DPetróleo  e gás natural - 10º D
Petróleo e gás natural - 10º D
 
A Poluição
A PoluiçãoA Poluição
A Poluição
 
Gerenciamento de Resíduos
Gerenciamento de ResíduosGerenciamento de Resíduos
Gerenciamento de Resíduos
 
Os Recursos Naturais
Os Recursos NaturaisOs Recursos Naturais
Os Recursos Naturais
 
Resíduos
Resíduos Resíduos
Resíduos
 
Chuva Ácida
Chuva ÁcidaChuva Ácida
Chuva Ácida
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
 
Resíduos industrias
Resíduos industriasResíduos industrias
Resíduos industrias
 
Poluiçao do ar
Poluiçao do arPoluiçao do ar
Poluiçao do ar
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
O que é lixão ?
O que é lixão ? O que é lixão ?
O que é lixão ?
 
Slides - Reciclagem
Slides - ReciclagemSlides - Reciclagem
Slides - Reciclagem
 
Produção sustentável
Produção sustentávelProdução sustentável
Produção sustentável
 
Residuos Industriais
Residuos IndustriaisResiduos Industriais
Residuos Industriais
 

Semelhante a Tratamento De ResíDuos SóLidos

Lixo
LixoLixo
Autor
AutorAutor
PROJETO LIXO NO LIXO.ppt
PROJETO LIXO NO LIXO.pptPROJETO LIXO NO LIXO.ppt
PROJETO LIXO NO LIXO.ppt
DjalmadePaivaNeto1
 
PoluiçãO Do Ar
PoluiçãO Do ArPoluiçãO Do Ar
PoluiçãO Do Ar
Nuno Correia
 
Resíduos sólidos
Resíduos sólidosResíduos sólidos
Resíduos sólidos
Deyves Gomes
 
Tratamento de resíduos 9ºa
Tratamento de resíduos 9ºaTratamento de resíduos 9ºa
Tratamento de resíduos 9ºa
Raúl Freitas
 
Microsoft Word A Reciclagem
Microsoft Word   A ReciclagemMicrosoft Word   A Reciclagem
Microsoft Word A Reciclagem
Tito Romeu Gomes de Sousa Maia Mendes
 
2 poluiçao do ar e chuvas acidas
2 poluiçao do ar e chuvas acidas2 poluiçao do ar e chuvas acidas
2 poluiçao do ar e chuvas acidas
ap3bmachado
 
Poluição de...
Poluição de...Poluição de...
Poluição de...
PanquecasSIAA
 
Preservar E Recuperar O Meio Ambiente (Tratamento De áGuas)
Preservar E Recuperar O Meio Ambiente (Tratamento De áGuas)Preservar E Recuperar O Meio Ambiente (Tratamento De áGuas)
Preservar E Recuperar O Meio Ambiente (Tratamento De áGuas)
Nuno Correia
 
Gestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da águaGestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da água
Leonardo Alves
 
Tratamento e disposição de resíduos e efluentes
Tratamento e disposição de resíduos e efluentesTratamento e disposição de resíduos e efluentes
Tratamento e disposição de resíduos e efluentes
RafaelNeves651350
 
Problemas ambientais 4º bimestre
Problemas ambientais 4º bimestreProblemas ambientais 4º bimestre
Problemas ambientais 4º bimestre
Débora Sales
 
Separação selectiva de resíduos
Separação selectiva de resíduosSeparação selectiva de resíduos
Separação selectiva de resíduos
susana Fonseca
 
Contaminaçao por resíduos e resíduos sólidos urbanos
Contaminaçao por resíduos e resíduos sólidos urbanosContaminaçao por resíduos e resíduos sólidos urbanos
Contaminaçao por resíduos e resíduos sólidos urbanos
Ana Margarida
 
Residuos 9e
Residuos 9eResiduos 9e
Residuos 9e
Mayjö .
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
Marcelo Pontes
 
Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1 Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1
zeopas
 
Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1 Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1
zeopas
 
Trabalho Bimestral
Trabalho BimestralTrabalho Bimestral
Trabalho Bimestral
MatheusNonaka
 

Semelhante a Tratamento De ResíDuos SóLidos (20)

Lixo
LixoLixo
Lixo
 
Autor
AutorAutor
Autor
 
PROJETO LIXO NO LIXO.ppt
PROJETO LIXO NO LIXO.pptPROJETO LIXO NO LIXO.ppt
PROJETO LIXO NO LIXO.ppt
 
PoluiçãO Do Ar
PoluiçãO Do ArPoluiçãO Do Ar
PoluiçãO Do Ar
 
Resíduos sólidos
Resíduos sólidosResíduos sólidos
Resíduos sólidos
 
Tratamento de resíduos 9ºa
Tratamento de resíduos 9ºaTratamento de resíduos 9ºa
Tratamento de resíduos 9ºa
 
Microsoft Word A Reciclagem
Microsoft Word   A ReciclagemMicrosoft Word   A Reciclagem
Microsoft Word A Reciclagem
 
2 poluiçao do ar e chuvas acidas
2 poluiçao do ar e chuvas acidas2 poluiçao do ar e chuvas acidas
2 poluiçao do ar e chuvas acidas
 
Poluição de...
Poluição de...Poluição de...
Poluição de...
 
Preservar E Recuperar O Meio Ambiente (Tratamento De áGuas)
Preservar E Recuperar O Meio Ambiente (Tratamento De áGuas)Preservar E Recuperar O Meio Ambiente (Tratamento De áGuas)
Preservar E Recuperar O Meio Ambiente (Tratamento De áGuas)
 
Gestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da águaGestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da água
 
Tratamento e disposição de resíduos e efluentes
Tratamento e disposição de resíduos e efluentesTratamento e disposição de resíduos e efluentes
Tratamento e disposição de resíduos e efluentes
 
Problemas ambientais 4º bimestre
Problemas ambientais 4º bimestreProblemas ambientais 4º bimestre
Problemas ambientais 4º bimestre
 
Separação selectiva de resíduos
Separação selectiva de resíduosSeparação selectiva de resíduos
Separação selectiva de resíduos
 
Contaminaçao por resíduos e resíduos sólidos urbanos
Contaminaçao por resíduos e resíduos sólidos urbanosContaminaçao por resíduos e resíduos sólidos urbanos
Contaminaçao por resíduos e resíduos sólidos urbanos
 
Residuos 9e
Residuos 9eResiduos 9e
Residuos 9e
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1 Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1
 
Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1 Ambiente 10ºd 1
Ambiente 10ºd 1
 
Trabalho Bimestral
Trabalho BimestralTrabalho Bimestral
Trabalho Bimestral
 

Mais de Nuno Correia

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1
Nuno Correia
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações Climáticas
Nuno Correia
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celular
Nuno Correia
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoral
Nuno Correia
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipo
Nuno Correia
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonas
Nuno Correia
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontais
Nuno Correia
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasia
Nuno Correia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismo
Nuno Correia
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentes
Nuno Correia
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Nuno Correia
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimas
Nuno Correia
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insulares
Nuno Correia
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
Nuno Correia
 
Zonas costeiras
Zonas costeirasZonas costeiras
Zonas costeiras
Nuno Correia
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
Nuno Correia
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)
Nuno Correia
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)
Nuno Correia
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)
Nuno Correia
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)
Nuno Correia
 

Mais de Nuno Correia (20)

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações Climáticas
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celular
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoral
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipo
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonas
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontais
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismo
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentes
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimas
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insulares
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Zonas costeiras
Zonas costeirasZonas costeiras
Zonas costeiras
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)
 

Último

Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
2m Assessoria
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 

Último (10)

Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 

Tratamento De ResíDuos SóLidos

  • 1. Nuno Correia TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Biologia 12º - Unidade 5
  • 2. Itália Crise do lixo em Nápoles faz sete feridos entre os bombeiros. Sete bombeiros ficaram feridos perto de Nápoles quando o seu camião foi atacado por vândalos à margem de manifestações contra a reabertura de uma lixeira para armazenar as toneladas de desperdícios que se acumulam na região. Maio, 2008 - Lusa / SOL Nuno Correia
  • 4. Tratamento de Resíduos As soluções para os resíduos resultantes de actividades humanas (e consequente poluição) são a prevenção e o tratamento. Os resíduos sólidos podem afectar a atmosfera, a água e o solo. Nuno Correia
  • 6. Em Portugal, o tratamento de resíduos está associado a processos, como a reciclagem, a incineração, a deposição em aterros sanitários e o tratamento de efluentes líquidos (e sólidos) em Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR). Nuno Correia
  • 7. Reciclagem Nuno Correia
  • 8. A reciclagem consiste na recolha e no reprocessamento de um recurso. Actualmente, em Portugal, faz-se a reciclagem de vidro, de papel, de plástico e de metal. Nuno Correia
  • 9. É lícito dizer que a reciclagem destes materiais começa em casa, pois este processo está dependente da separação domiciliária dos mesmos. Doutra forma, tornar-se-ia demasiado oneroso separá-los dos restantes resíduos domésticos. Nuno Correia
  • 10. A separação doméstica de resíduos recicláveis é uma acção simples, mas de grande importância para o ambiente Nuno Correia
  • 11. Os materiais separados devem ser depositados em ecopontos, de forma a poderem ser facilmente recolhidos, tratados e enviados para locais que os utilizem no fabrico de novos objectos. Nuno Correia
  • 12. Vantagens Nuno Correia
  • 13. Apesar dos muitos benefícios para as pessoas e para o meio ambiente, a reciclagem ainda é encarada como uma solução de recurso para os resíduos produzidos, e não como uma forma de reduzir a utilização global de recursos. Nuno Correia
  • 14. Incineração Nuno Correia
  • 15. A incineração consiste na queima de resíduos que, de outra forma, poderiam poluir os solos e as águas. Nuno Correia
  • 16. A incineração implica a emissão de gases e poeiras que poderão provocar poluição atmosférica. Nuno Correia
  • 17. A poluição atmosférica causada pela incineração poderá ser minimizada, recorrendo a sistemas de redução de emissão de partículas. Nuno Correia
  • 18. Alguns tipos de filtros de partículas Nuno Correia
  • 19. Vantagens A principal vantagem da incineração é o reduzido volume de cinzas que resta no final do processo, mas que, no entanto, tem um custo financeiro elevado. Para além disso, causa poluição atmosférica (por exemplo, CO2, dioxinas). Nuno Correia
  • 20. Esquema de uma incineradora Nuno Correia
  • 21. Aterro Sanitário Nuno Correia
  • 22. Aterro Sanitário Grande parte dos resíduos sólidos tem como principal destino os aterros, vulgarmente conhecidos como lixeiras. Nuno Correia
  • 23. Os aterros apresentam inúmeros inconvenientes, entre os quais se contam a lixiviação de substâncias perigosas, com consequente poluição de águas subterrâneas, os maus odores e a proliferação de animais indesejáveis, tais como ratazanas e moscas. Nuno Correia
  • 24. Em alguns países, grande parte dos resíduos sólidos urbanos é depositada em aterros sanitários. Nuno Correia