GRUPO E – SÍNDROME DE DOWN

7.202 visualizações

Publicada em

GRUPO E – SÍNDROME DE DOWN COM BASTANTE CAPACIDADE DE INTERAÇÃO

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.202
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
190
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

GRUPO E – SÍNDROME DE DOWN

  1. 1. GRUPO PARANGOLÉ GRUPO E SÍNDROME DE DOWN COM BASTANTE CAPACIDADE DE INTERAÇÃO Maria Cristina - Coordenadora Marieme Rosani Walkyria Wanderlei Zeila Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  2. 2. O QUE É SÍNDROME DE DOWN ? <ul><li>Síndrome de Down ou </li></ul><ul><li>trissomia do cromossoma 21 </li></ul><ul><li>É um distúrbio genético causado pela presença de um cromossomo 21 extra total ou parcialmente. </li></ul><ul><li>Recebe o nome em homenagem a John Langdon Down, médico britânico que descreveu a síndrome em 1862. </li></ul>Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  3. 3. A síndrome é caracterizada por uma combinação de diferenças maiores e menores na estrutura corporal. Geralmente a síndrome de Down está associada a algumas dificuldades de habilidade cognitiva e desenvolvimento físico, assim como de aparência facial COMO SE CARACTERIZA A SÍNDROME DE DOWN? Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  4. 4. Portadores de síndrome de Down podem ter uma habilidade cognitiva abaixo da média, geralmente variando de retardo mental leve a moderado. Um pequeno número de afetados possui retardo mental profundo. HABILIDADE COGNITIVA Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  5. 5. DESENVOLVIMENTO FÍSICO Muitas das características comuns da síndrome de Down também estão presentes em pessoas com um padrão cromossômico normal. Elas incluem a prega palmar (uma única prega na palma da mão, em vez de duas), olhos com formas diferenciadas devido às pregas nas pálpebras, membros pequenos, tônus muscular pobre e língua protrusa. Os afetados pela síndrome de Down possuem maior risco de sofrer defeitos cardíacos congênitos doença de refluxo gastresofágico, otites recorrentes, apnéia de sono obstrutiva e disfunções da glândula tireóide. Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  6. 6. Síndrome de Down e a Informática Educativa <ul><li>Os trabalhos de informática realizados por crianças portadoras da Síndrome de Down mostram enriquecimento de suas possibilidades, podendo oportunizar interações diversas, no campo afetivo, humano, social, individual, que ajudarão no seu crescimento integral. </li></ul>Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  7. 7. As três principais características da síndrome de Down são a hipotonia (flacidez muscular, o bebê é mais &quot;molinho&quot;), o comprometimento intelectual (a pessoa aprende mais devagar) e a aparência física. Outra característica frequente é a microcefalia, um reduzido peso e tamanho do cérebro. O progresso na aprendizagem é também tipicamente afectado por doenças e deficiências motoras, como doeças infecciosas recorrentes, problemas no coração, problemas na visão(miopia, astigmatismo ou estrabismo) e na audição. Características de um Down Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  8. 8. PREGA PALMAR O hálux (dedão do pé) é o maior dedo à direita nessa foto, de um pé esquerdo HÁLUX Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  9. 9. Desenvolvimento <ul><li>O desenvolvimento de uma criança portadora da síndrome de Down se difere em pouca coisa do desenvolvimento das demais, dessa forma ela pode freqüentar uma escola de ensino regular, pois o convívio com outras crianças não portadoras da síndrome irá colaborar no seu desenvolvimento. Além disso, essa convivência também é positiva para as demais crianças, pois faz com que cresçam respeitando as diferenças, sem nenhum tipo de restrição em seu círculo de amizade, seja por raça, aparência, religião, nacionalidade. </li></ul>Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  10. 10. Tratamento <ul><li>Não existe um tratamento específico para síndrome de down a fim de reverter a trissomia do cromossomo 21. O tratamento engloba, na verdade, uma série de medidas para tratar os problemas clínicos decorrentes da síndrome e também uma série de medidas de estimulação precoce e inclusão para aproveitar todo o potencial da criança com síndrome de Down. </li></ul>Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E
  11. 11. BIBLIOGRAFIA http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_de_Down#Trissomia_21 http://www.bancodesaude.com.br/sindrome-dawn/sindrome-down http://www.brasilescola.com/doencas/sindrome-de-down.htm http://www.ceesd.org.br/pesquisa Inclusão e Tecnologias Assistivas - MG04ITA - GRUPO E

×