Aprendendo Português – César Coll e Ana Teberosky - Linguagem oral
1
Situações de
comunicação
A fala varia de acordo com a...
Elementos da linguagem
sons
palavras
mensagens
Elementos do corpo
gestos
olhares
posturas
Outros elementos da
linguagem or...
TRANSFORMAÇÃO DE TEXTOS
Nos contos, são narradas histórias que aconteceram no
passado. Quando lemos um conto, não importa ...
Enfim, depois de recuperar
todos os números, os moradores
da cidade prometeram ao
relógio que contratariam o
melhor relojo...
Do cartaz à notícia Da lista ao conto
• luzes celestiais
• pessoas surpresas
• homens verdes
• disco voador
• menino
• pla...
Do cartaz à notícia Da lista ao conto
• luzes celestiais
• pessoas surpresas
• homens verdes
• disco voador
• menino
• pla...
As catástrofes naturais
7
Relações, organização e transformações de textos escritos:
Para aprender a escrever e compreende...
AS CATÁSTROFES NATURAIS
A água, o ar, a terra e o fogo são elementos
indispensáveis para a vida. Mas esses elementos da na...
Desertificação
Os mapas conceituais são tipos de esquemas que ajudam a representar graficamente o que sabemos sobre um
tem...
A DESERTIFICAÇÃO NO BRASIL
A formação de desertos é um grave problema que
já afeta muitas regiões do planeta Terra.
A dese...
Classe de palavras:
SUBSTANTIVO Serve para dar nome às pessoas, aos animais, aos
objetos, aos sentimentos, aos lugares, ao...
Sinais de pontuação
sinal nome uso exemplo
,
Vírgula A vírgula é utilizada para
separar elementos de uma
frase, por exempl...
A ortografia das palavras:
“c” tem uma pronúncia antes de “a”, “o” e “u” e outra antes de “e” e “i”.
c a, o, u casa, saco,...
No início e no meio da palavra antes
de vogal
Ch
x
chave
colchão
lixo, mexer
No começo ou no meio da palavra
seguido das v...
Ditongos
abertos
regra se acentua não se acentua
São acentuados com acento agudo
os ditongos abertos “-éi”, “-éu”, “-
ói” ...
Qualquer pessoa que lesse tal coisa não a levaria a sério.
Ninguém teve coragem de falar antes que ela o fizesse.
Tudo iss...
7- Passe um traço sob os substantivos concretos e dois sob os abstratos:
“Os índios foram muitas vezes considerados cruéis...
15 – Escreva c, ç, s ou ss, conforme convenha:
dan....a – ân....ia – maci....o – discu....ão – diver....ão – ma....arico –...
impelir =____________
repelir = ____________
18 – Empregue corretamente sc, ss, x ou xc:
ascen....ão – exce....ão – o....i...
__________________ o imóvel
__________________ de um bem
__________________ noturna
__________________ de esportes
_______...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apost[1]. iv

460 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
460
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apost[1]. iv

  1. 1. Aprendendo Português – César Coll e Ana Teberosky - Linguagem oral 1 Situações de comunicação A fala varia de acordo com as situações de comunicação, que podem aparecer em forma de diálogo (caso exista uma conversa entre várias pessoas) ou de monólogo (caso apenas uma pessoa fale). Vejamos um esquema dessas duas situações: ouvintes Preparação para ouvir * Escutar com atenção * Pensar no que se está ouvindo *Escrever *Gravar Falar em público * Preparar o texto * Escolher as palavras * Conhecer o público * Prever o efeito que se quer produzir Falar em conversa diálogo Vários interlocutores Monólogo (um locutor) Preparação para falar
  2. 2. Elementos da linguagem sons palavras mensagens Elementos do corpo gestos olhares posturas Outros elementos da linguagem oral pausas ritmo tom entonação Os recursos da comunicação oral 2
  3. 3. TRANSFORMAÇÃO DE TEXTOS Nos contos, são narradas histórias que aconteceram no passado. Quando lemos um conto, não importa se o que acontece é verdade ou não, porque muitas histórias podem ser inventadas. Era uma vez um gato dormindo sobre o tapete. Era tão pequeno que ninguém o viu. Quando Laura chegou em casa, procurou-o por todos os cantos, mas o gato havia desaparecido. Laura e toda a família saíram pelo bairro à procura do gato. “Vem cá, gatinho, psss-psss.” E nada. Quando voltaram para casa, viram que ele estava sobre o tapete e começaram a rir. A partir daí, o gato de Laura se chama Dorminhoco. Nas notícias, informamos algo que aconteceu em algum lugar e em algum momento determinados. Não são histórias inventadas, mas coisas que realmente aconteceram. O desaparecimento de um gato Um gato adormeceu sobre o tapete aproximadamente às 11h20. Nesse momento, sua dona, Laura, 12 anos, começou a procurá-lo. Segundo as testemunhas, ela e a sua família saíram à rua em busca do gato, mas o felino não apareceu. Às 12h 40, todos voltaram para casa e encontraram o animal dormindo tranqüilamente sobre o tapete da sala. Nas cartas, podemos contar algo que aconteceu. Natal, 21 de março de 1999. Chiquinho, Escrevo-lhe para contar uma coisa engraçada. Meu gatinho dormiu em cima do tapete. Ao meio dia, quando voltei para casa, não o encontrei. Você nem imagina a confusão! Saímos todos pelo bairro, lembra da peixaria da esquina? Achei que ele estivesse lá esperando alguma sobra de peixe. Mas nada. Quando voltamos, ele estava belo e formoso no tapete da sala. Que folgado! Bem, é isso, muitos beijos, lembranças para todos na sua casa, Laura Nos textos orais, as pessoas conversam Fenício Aramaico Grego arcaico Grego Latim Árabe Hebraico CirílicoVocê acredita que eu o vi, mas achei que uma criança tivesse deixado uma malha no cão. Ah é!... Nós pensamos que tivesse fugido e saímos para procurá-lo. Nossa! Que confusão! 3 A origem do alfabeto: O esquema abaixo mostra como apareceram os diferentes alfabetos a partir de outros anteriores e como todos procedem do fenício. As formas das letras podem ser diferentes, mas o princípio de funcionamento é semelhante. No final, era o gato que estava dormindo no tapete?
  4. 4. Enfim, depois de recuperar todos os números, os moradores da cidade prometeram ao relógio que contratariam o melhor relojoeiro da região para consertá-lo. Desde esse dia, existe na cidade um relógio que funciona muito bem, e sem pilhas. 3 Era uma vez um ladrão de números. Sempre que ele ouvia uma número, enfiava-o em um saco e ninguém podia mais usá-lo. Um dia, o ladrão roubou o número três, e ninguém pode dizer “três”, nem desenhar triângulos, nem ver as Três Marias. 7 Percebendo a tristeza do relógio, os moradores se aproximaram e pediram que ele devolvesse os números. De repente, começaram a voar números: um, dois, três, quatro... Conforme iam chegando, as pessoas recomeçavam a usá- los, felicitavam os amigos pelo aniversário e se apressavam para não chegar atrasadas em um compromisso. 6 Todos olharam surpresos para o detetive. “O relógio do campanário? Por que?”. Como ele estava ficando velho e funcionava cada vez menos, corria o risco de ser substituído por um novo, de pilhas. O velho relógio, preocupado, imaginou um plano: roubaria seus próprios números e, com isso, as pessoas não poderiam saber se ele estava adiantando ou atrasando. 2 Assim, foi contratado um detetive muito astuto, Detetius. Poucos dias depois de chegar à cidade, ele reuniu novamente os seus moradores na praça. “Eis o ladrão”, disse apontando para o relógio do campanário. 5 Diante deste impasse, Joana, que também estava na praça, fez outra proposta: “Agora, que quase não temos mais números, nem podemos contar, o dinheiro não tem mais valor. Então poderemos pagar o melhor detetive par encontrar o ladrão”. Todos aplaudiram eufóricos e voltaram mais tranqüilos para casa. 4 Inconformada por não poder mais usar o número três, Elvira, uma menina decidida, resolveu encarar o problema e acabar de vez com a história do ladrão. Reuniu toso os vizinhos em uma praça e fez uma proposta. “Temos entre nós...” E calou-se. O ladrão havia roubado o número um e Elvira não sabia quantos ladrões de número havia. 1 Colocar um texto em ordem é um excelente exercício: 4
  5. 5. Do cartaz à notícia Da lista ao conto • luzes celestiais • pessoas surpresas • homens verdes • disco voador • menino • planeta desconhecido • volta pra casa Havia luzes celestiais e as pessoas as contemplavam, surpresas. Alguns homens verdes chegaram em um disco voador. Um menino entrou no disco e viajou para um planeta desconhecido. Ma logo foi descoberto e enviado de volta para casa. Um menino se viu de repente em um planeta desconhecido, onde encontrou vários homens verdes que conversavam perto de um disco voador. Criou coragem e pediu que o enviassem de volta par a sua casa. Quando chegou á Terra, havia pessoas surpresas contemplando a luz que vinha do céu. O menino acordou e percebeu que era um sonho. 5 DIA DA CRIANÇA DOMINGO 12 DE OUTUBRO TODOS CONVIDADOS PAIS E AMIGOS PARQUE CHCO MENDES DAS 9h30 às 16h30 PREFEITURA DE RIO BRANCO O DIA DA CRIANÇA SERÁ FESTEJADO NO DOMINGO, DIA 12 DE OUTUBRO, NO PARQUE CHICO MENDES, DAS 9h30 às 16h 30. TODOS ESTÃO CONVIDADOS: AS CRIANÇAS, OS SEUS PAIS E OS SEUS AMIGOS. HAVERÁ SHOWS, PASSEIOS E EXPOSIÇÕES. NÃO PERCAM! A FESTA É ORGANIZADA PELA PREFEITURA DE RIO BRANCO.
  6. 6. Do cartaz à notícia Da lista ao conto • luzes celestiais • pessoas surpresas • homens verdes • disco voador • menino • planeta desconhecido • volta pra casa Havia luzes celestiais e as pessoas as contemplavam, surpresas. Alguns homens verdes chegaram em um disco voador. Um menino entrou no disco e viajou para um planeta desconhecido. Ma logo foi descoberto e enviado de volta para casa. Um menino se viu de repente em um planeta desconhecido, onde encontrou vários homens verdes que conversavam perto de um disco voador. Criou coragem e pediu que o enviassem de volta par a sua casa. Quando chegou á Terra, havia pessoas surpresas contemplando a luz que vinha do céu. O menino acordou e percebeu que era um sonho. 6 DIA DA CRIANÇA DOMINGO 12 DE OUTUBRO TODOS CONVIDADOS PAIS E AMIGOS PARQUE CHCO MENDES DAS 9h30 às 16h30 PREFEITURA DE RIO BRANCO O DIA DA CRIANÇA SERÁ FESTEJADO NO DOMINGO, DIA 12 DE OUTUBRO, NO PARQUE CHICO MENDES, DAS 9h30 às 16h 30. TODOS ESTÃO CONVIDADOS: AS CRIANÇAS, OS SEUS PAIS E OS SEUS AMIGOS. HAVERÁ SHOWS, PASSEIOS E EXPOSIÇÕES. NÃO PERCAM! A FESTA É ORGANIZADA PELA PREFEITURA DE RIO BRANCO.
  7. 7. As catástrofes naturais 7 Relações, organização e transformações de textos escritos: Para aprender a escrever e compreender textos, temos de estudar a sua forma e o seu conteúdo. Para isso, é importante saber que: Percebemos a forma dos textos comparando-os entre si. Ao compará-los, verificamos que podemos reuni-los em grupos que chamamos gêneros. Geralmente, os conteúdos dos textos estão relacionados com as formas. Além de relacioná-los para saber em que se parecem ou se distinguem, precisamos saber que: Os textos possuem uma organização interna. Podemos conhecer essa organização fazendo perguntas, como “o que”, “quando”, “onde”, “por que”, que revelam o seu conteúdo. Finalmente, para saber mais sobre os textos, podemos transformá-los. Transformar textos modificando a sua organização interna: um cartaz em notícia, uma lista em conto, um monólogo em diálogo, uma notícia em nota de jornal, um diagrama em narração, uma imagem em descrição ou um conto em notícia. Paulo Santos Enviado especial Avó e neta, vítimas do ataque de um lobo, são salvas por lenhador na cidade de Infinito, BG. Ontem, por volta do meio dia, nas proximidades do bosque Jângal, uma menina vestida com capuz vermelho foi ameaçada por um lobo. A vítima se dirigia à casa de sua avó, para quem levava uma cesta de doces. Em uma encruzilhada, ao buscar informações sobre o melhor caminho a tomar, um lobo lhe sugeriu um trajeto bem longo. Seguindo as instruções, a menina chegou tarde a seu destino. Ao entrar na casa de sua avó deparou-se com o animal disfarçado de vovozinha, que se lançou sobre ela num ataque repentino. A menina recorreu a um lenhador que a ajudou a dominar o lobo e a tirar a avó de suas garras. No momento, a avó e a neta se encontram em bom estado de saúde.
  8. 8. AS CATÁSTROFES NATURAIS A água, o ar, a terra e o fogo são elementos indispensáveis para a vida. Mas esses elementos da natureza também são capazes de provocar fenômenos prejudiciais e, inclusive, catastróficos. Para começar: a água, tão importante para a vida, causa um fenômeno que deixa milhares de pessoas desabrigadas todos os anos: no período das cheias, os rios transbordam e provocam as inundações. Um dos países mais castigados por esse fenômeno é a Índia. Um segundo elemento natural, o ar, provoca, às vezes, furacões ou ciclones, trazendo ventos com uma velocidade de até 500 Km/h. O vento destrói tudo o que encontra pelo caminho. A costa atlântica da América Central e do Norte sofre constantemente as conseqüências desse fenômeno. Em terceiro lugar, a terra é abalada por convulsões que causam terremotos capazes de destruir edifícios inteiros ou, até mesmo, de arrasar grandes cidades, abrindo valas no solo como aconteceu em San Francisco, nos Estados Unidos, em 1906. O último elemento, o fogo, é responsável por grandes desastres naturais como as erupções vulcânicas. A erupção de um vulcão lança fogo e lava ardente sobre a terra ao seu redor. Esse fenômeno é muito freqüente nas ilhas do oceano Pacífico. Os quatro elementos básicos da natureza – a água, o ar, a terra e o fogo – são imprescindíveis para a vida, mas, como vimos, também podem produzir grandes danos. O TÍTULO: é a frase que dá o nome ao texto. INTRODUÇÃO: é o início ou a primeira parte de um texto em que se apresenta brevemente o assunto que será discutido, preparando o leitor par o que lê vai ver. DESENVOLVIMENTO: é a parte do texto em que se explica o conteúdo apresentado na introdução. CONCLUSÃO: é a parte final do texto que oferece ao leitor um breve resumo ou lhe permite ter uma nova visão sobre o assunto. PARÁGRAFO: é a maneira como o autor organiza o tema para o leitor. Essa organização pode ser reconhecida por um pequeno recuo na margem esquerda. MARCADORES LINGÜÍSTICOS: são expressões que ajudam a reconhecer várias partes de um texto. INDICADOR TIPOGRÁFICO: é um a forma de destacar as palavras importantes de um texto, chamando a atenção do leitor especialmente para elas. Pode-se fazer isso usando letras em negrito, itálico, aumentando o tamanho da letra, sublinhando a palavra ou marcando-a com cores diferentes. TEMA: é o assunto tratado no texto. IDÉIA PRINCIPAL: é a frase ou conjunto de frases que expressam o tema de um texto. RESUMO: é a seleção das informações mais importantes de um texto. 8
  9. 9. Desertificação Os mapas conceituais são tipos de esquemas que ajudam a representar graficamente o que sabemos sobre um tema. São úteis quando precisamos escrever uma explicação ou fazer um texto expositivo. consiste na causas provoca BrasilnaturaisFalta de água e nutrientes. ocorre no como Fome e sede Ação humana Alterações climáticas provoca Corte excessivo de árvores monocultura animais em catástrofes Alterações climáticas como plantas provoca morte Morte e migração provoca Desmatamento e monocultura por 9
  10. 10. A DESERTIFICAÇÃO NO BRASIL A formação de desertos é um grave problema que já afeta muitas regiões do planeta Terra. A desertificação consiste em um processo de alteração climática no qual existe uma grande escassez de água e nutrientes naturais no solo. Por esse motivo, nas zonas em processo de formação de deserto, as plantas e os animais não podem sobreviver. As pessoas também passam fome e sede nessas regiões. Em função disso, há muita migração, pois, se as pessoas permanecessem em suas casas, morreriam de fome e sede. O Brasil também é afetado por esse grande problema. Por exemplo, as zonas do sertão de Minas Gerais, Ceará e Rio Grande do Norte sofrem as conseqüências dessa terrível mudança climática. A principal causa da desertificação é a ação do homem sobre a natureza: o desmatamento (corte excessivo de árvores) e a monocultura (cultura exclusiva de um produto) provocam alterações climáticas que levam ao aumento das regiões desérticas. A desertificação em nosso país iniciou-se com o corte excessivo de pau-brasil no período colonial, continuando com as sucessivas ciclos econômicos baseados na monocultura. Esse processo, que começou há 500 anos, continua, como vemos, afetando várias regiões do Brasil. Dicas para escrever um bom texto Introdução ao texto Desenvolvimento do corpo do texto Idéias parecidas que as complementam no texto Opinião Muitas vezes... Com freqüência... Como sabemos... Há algum tempo... Recentemente... Às vezes... Depois... Mais tarde... Finalmente... Além disso... Também... Não só isto, mas... Como se não bastasse... Segundo... Na minha opinião... Conforme... Para mim... Idéias mais importantes do texto Idéias ou coisas que são conseqüências de outras Idéias contrárias Conclusão O mais importante é que... Decididamente... È fundamental... O essencial é... Portanto... Em conseqüência... Por conseguinte... Entretanto... No entanto... Não obstante... Apesar disto... Por outro lado... Para acabar... Para resumir... Para finalizar... Por último... Finalmente... Em suma... 10
  11. 11. Classe de palavras: SUBSTANTIVO Serve para dar nome às pessoas, aos animais, aos objetos, aos sentimentos, aos lugares, aos conceitos menino, casa, dinossauro, São Paulo, Eduardo, cachorro... VERBO Expressa ações, acontecimentos ou estados. pular, correr, comer, chutar, chover... ADJETIVO Acompanha o substantivo, atribuindo-lhe uma qualidade. feliz, saboroso, velho, engraçado... NUMERAIS Indica a quantidade de pessoas, objetos, etc. pi a posição que ocupam em uma ordem. quatro, dez, segundo... ADVÉRBIOS Expressa circunstância (espaço, modo, tempo, etc.) e normalmente modifica o verbo. sempre, felizmente, nunca... Adjetivos Grau comparativo Grau superlativo igualdade inferioridade superioridade analítico sintético tão gordo como menos gordo (do) que mais gordo (do) que muito gordo gordíssimo Substantivos Grau diminutivo Grau aumentativo gato pequeno gatinho gato grande gatão PRONOMES – substitui os substantivos, mas também pode acompanhá-los Pessoais Possessivos Demonstrativos reto oblíquo átonos Tônicos 1ª pessoa eu me mim, comigo meu(s), minha(s) este(s), esta(s) nós nos nós, conosco nosso(s), nossa(s) isto, aqui, cá 2ª pessoa tu te ti, contigo teu(s), tua(s) esse(s). essa(s) você se, o, a, lhe si, consigo, você seu(s), sua(s) isso, aí vós vos vós, convosco vosso(s), vossa(s) vocês se, os, as, lhes si, consigo, vocês seu(s), sua(s) 3ª pessoa ele, ela se, o, a, lhe si, consigo, ele, ela seu(s), sua(s), dele, dela aquele(s), aquela(s), aquilo, ali, lá eles, elas se, os, as, lhes si, consigo, eles, elas seu(s), sua(s), dele(s), delas Pronomes indefinidos: podem variar em gênero e número. algum, nenhum, todo, outro, muito, pouco, certo, tanto, qualquer, alguém, algo, ninguém, tudo, outrem, nada, cada Preposições: estabelecem a relação entre duas partes da frase. a, ante, até, com, contra de, desde, em entre, para, perante, por sem, sob, sobre, atrás Conjunções: estabelecem a relação entre duas ou mais frases ou entre duas partes da mesma frase. e, ou, nem, ora, quer, seja, mas, porém, porque, todavia, entretanto, contudo, portanto, assim, por isso, no entanto, pois, logo, como, embora, ainda, mesmo que, apesar de que, a menos que, por mais que, se bem que, se, caso, a não ser que, desde que, sem que, para que, a fim de que, quando, antes que, depois que, logo que, a fim de que, quando, antes que, depois que, logo que, assim que, sempre que, apenas, de forma que, de maneira que. Artigos: informam que depois deles vêm um substantivo. definidos indefinidos o, a, os, as um, uma, uns, umas
  12. 12. Sinais de pontuação sinal nome uso exemplo , Vírgula A vírgula é utilizada para separar elementos de uma frase, por exemplo, uma lista, para intercalar uma explicação, em datas, em endereços, etc. Pedro Paulo Pereira Pinto, pintor português, pinta perfeitamente portas, paredes e pias. . Ponto O ponto indica o final de uma frase ou de um texto. A aranha arranha a jarra. _ Travessão O travessão pode indicar a fala dos interlocutores nos diálogos. O travessão pode ser utilizado para destacar palavras ou expressões e para substituir a vírgula em explicações. __ Você conhece o João? __ Sim. É o irmão da Maria. Várias crianças __ todas muito barulhentas __ entraram no restaurante. : Dois pontos Os dois pontos servem para introduzir a fala de alguém nos diálogos ou para indicar uma enumeração. O detetive pergunta: __ Alguma pista? ( ) Parênteses Os parênteses são usados para separar do corpo do texto explicações ou comentários. Emília (personagem de Monteiro Lobato) é uma boneca de pano muito divertida. “ “ Aspas As aspas isolam um trecho de outro autor ou destacam uma palavra ou expressão ou ainda uma fala em um diálogo. A mãe vivia recomendando: “Não deixe os brinquedos espalhados pelo chão”. ; Ponto-e- vírgula O ponto e vírgula separa parte de uma frase em que já se tenha usado a vírgula ou enumera os itens de uma lista. Um, dois; feijão com arroz. Três, quatro; feijão no prato. ? Ponto de interrogação O ponto de interrogação marca o final de frases interrogativas, isto é, em que se faça uma pergunta. O que você vai fazer hoje? ! Ponto de exclamação O ponto de exclamação marca o final de frases exclamativas, isto é, em que se procura demonstrar alegria, surpresa, entusiasmo, raiva, dor, etc. Olha só!; Espere!; Escute!; Bravo! ... Reticências As reticências marcam o final de uma frase, demonstrando dúvida, interrupção de pensamento, ou serve para suprimir partes de um texto. Acabou-se a história, Morreu a vitória, Quem quiser que conte outra...
  13. 13. A ortografia das palavras: “c” tem uma pronúncia antes de “a”, “o” e “u” e outra antes de “e” e “i”. c a, o, u casa, saco, acústico, macaco, cometa e, i celeste, Cecília, cebola, cenoura “g” tem uma pronúncia antes de “a”, “o” e “u” e outra antes de “e” e “i”. g a, o, u gato, gostar, alguma e, i gesto, girafa, gente, tigela “r” tem uma pronúncia diferente quando está no início, no meio ou no fim de uma palavra. r No início da palavra rosa, rato, rua No meio da palavra carinho, prato, cravo No final da palavra amor, flor, odor “l” tem uma pronúncia diferente quando está no início ou no final de uma sílaba ou uma palavra. l No início da sílaba ou de palavra enlace, lata No final de sílaba ou de palavras malva, papel “m” é pronunciado de forma diferente quando está no início ou no final de uma sílaba ou palavra. m No início de sílaba ou de palavra amora, mãe No final de sílaba ou de palavra homem, campo “s” é pronunciado de forma distinta quando está no início, quando está no meio de uma palavra ou ainda entre vogais. s No início de uma palavra salada, sol No meio de uma palavra e entre vogais roseira, frase No meio de uma palavra, seguido de consoante castelo, desde No meio de uma palavra, precedido de consoante urso, pulsar Z No início ou no meio de palavra zona, onze No final de palavra cartaz As letras rivais: No meio da palavra Entre vogais Diante de “e”, “i” ss passeio, sucessivo c macieira sc crescer, descida Diante de “a”, “o”, “u” sç cresço, desça No meio da palavra Entre vogais s z camisa azedo No início de palavra Diante de “e” , “i” s c selo, silêncio certeza, cicatriz No final da palavra s z tênis cartaz No meio da palavra precedido de consoante seguido das vogais “a”, “o”, “u” S ç adversário remorso, consulta caçula, roça cadarço No meio da palavra seguido de consoante S x teste texto
  14. 14. No início e no meio da palavra antes de vogal Ch x chave colchão lixo, mexer No começo ou no meio da palavra seguido das vogais “e”, “i” G j gêmeo exigir jibóia projeção No meio da palavra, em final de sílaba ou palavra l u soltar, jornal pousar pica-pau No começo da palavra H A E I O U hálito, hélice hino, hoje, húmus agressão, Estender idealizar ,Organizar usina ACENTUAÇÃO ACENTOSDIFERÊNCIAIS regra se acentua não se acentua A 3ª pessoa do plural dos verbos “ter” e “vir” é acentuada com circunflexo para que não se confunda com a 3ª pessoa do singular. eles têm eles vêm ele tem ele vem (3ª pessoa do singular) A 3ª pessoa do plural dos verbos derivados de “ter” e “vir” é acentuada com circunflexo para distingui-la da 3ª pessoa do singular. eles contêm - ele contém eles convêm – ele convém Usamos o acento agudo ou circunflexo para distinguir algumas palavras que se escrevem exatamente com as mesmas letras. pára (verbo parar) péla, pélo (verbo pelar) pêlo (cabelo) pólo (eixo, esporte) pôr (verbo) pôde (passado do verbo poder para (preposição) pela (por+a) ou pelo (por+o) pelo (por+o) polo (arcaico) por (preposição) pode (presente do verbo poder)
  15. 15. Ditongos abertos regra se acentua não se acentua São acentuados com acento agudo os ditongos abertos “-éi”, “-éu”, “- ói” quando estão em uma sílaba tônica. idéia, chapéu, herói, heróico papeizinhos, heroicamente (sem acento, porque os ditongos abertos não fazem parte de uma sílaba tônica) Hiatos em “i” e “u” regra se acentua não se acentua São acentuados com acento agudo os hiatos com as vogais “i” e”u” e que estejam em uma sílaba ou com “s”. Mas não são acentuados quando seguidos de “nh” ou de qualquer consoante diferente de “s”. sa-í-da fa-ís-ca sa-ú-de ba-ú ra-iz, sa-in-do (sem acento porque são acompanhadas de consoantes diferente de “s”). ra-i-nha, ba-i-nha (sem acento porque é seguido de nh). Hiatos de vogais repetidas regra se acentua não se acentua É acentuada com acento circunflexo a primeira vogal dos hiatos formados por “ee” e “oo” vôo(s), enjôo(s), crêem, dêem, lêem, vêem Grupo gu regra se acentua não se acentua “u” no grupo “gu” seguido de “e” ou “i”: se o “u” for pronunciado e tônico, ele é acentuado. averigúe (forma do verbo averiguar) Grupos gu e qu regra se acentua não se acentua Seguido de “e” ou “i”: se o “u” for pronunciado e átono, ele tem trema. Seguido de “e” ou “i”: se o “u” não for pronunciado, porque faz parte do dígrafo “gu” ou “qu”, então ele não é acentuado. lingüiça seqüência Guerreiro queijo EXERCÍCIOS 1- Passe um traço sob os adjetivos: No salão, jovens dançavam ao ritmo alucinante de músicas modernas. Os jovens artesãos trabalhavam numa oficina pequena e escura. Pessoas supersticiosas viram no estranho fenômeno um sinal de desgraça iminente. 2- Diga se um e uma são artigos ou numerais: Eis uma afirmação primária: se de um número positivo eu tiro um, diminuo-o de uma unidade. 3 – Circule os pronomes:
  16. 16. Qualquer pessoa que lesse tal coisa não a levaria a sério. Ninguém teve coragem de falar antes que ela o fizesse. Tudo isso são prazeres que um intelectual modesto pode usufruir. Quem pode adivinhar o que se passa na mente de outrem? A febre fá-lo ver visões alucinantes. Que é que você traz aí nesse envelope? 4- Sublinhe os advérbios: Fiz tudo muito calmamente: devagar se chega mais depressa. As ilusões andam sempre na frente e as desilusões atrás. Teu irmão partiu ontem, meio triste. Talvez não o vejas aqui tão cedo. Uns comem pouco, outros comem demais. Amiúde vemos pessoas que falam bem e agem mal. A casa era muito velha, o telhado já meio torto, o assoalho todo esburacado. Sentiu-se extraordinariamente forte. 5 – Passe um traço sob as preposições: Após o jantar, Heitor dava um giro pela praça ou sentava-se num banco do jardim, sob um toldo de lona. Naquele galpão construído por meu avô, só se viam caixas de vinho sobre mesas toscas. Tive de voltar para casa a pé, devido à falta de condução. 6 – Circule as conjunções: Ele sofria, mas não se queixava. Não vos peço benevolência, senão justiça. Sois jovens e tendes um ideal, podeis, portanto, ser felizes. Os filhos não somente estudam, mas ainda auxiliam os pais. João é bom pai, pois os filhos o amam. Queres granjear fortuna, logo deves trabalhar. Ela devia ter chorado muito, porque os olhos estavam roxos.
  17. 17. 7- Passe um traço sob os substantivos concretos e dois sob os abstratos: “Os índios foram muitas vezes considerados cruéis guerreiros, e as suas atitudes não raro causam pânico e revolta. O seu conhecimento mais profundo, entretanto, revela o heroísmo de um povo que, de arcos e flechas, se opõe tenazmente às máquinas que invadem seu território.” 8 – Sublinhe as palavras que funcionam acidentalmente como substantivos: A estrada rasgava o verde bruto da paisagem. Nas palavras amáveis de Venâncio percebi um quê de falsidade. Súbito, ouvimos um leve ruflar de asas. 9- Escreva h inicial quando necessário: ....ontem - ....esitar - ....úmido - .... ulha - ....iate - ....erbívoro 10 – Complete corretamente os verbos com as letras e ou i: contribu.... – perdo.... – habitu.... – continu... – pontu... – tumultu.... – influ.... – constitu.... – abenço.... – atribu.... 11- Complete com e ou i conforme convenha: quas.... – pát...o – pr....vilégio – arr....piado – ant....cipar – front....spício – ant....ontem – d....sperdiçar – requ....sito – s....não- cr....ar – recr....ativo – lacrimogên....o – homogên....o 12 – Complete convenientemente com as letras o ou u: b....ssola – eng....lir – b....lir – ch....ver – ch....visco – jab....ti – mág....a – conc....rrência – cam....ndongo – ob....lo – c....biçar – c....rtume – g....ela 13 – Completa a frase com o parônimo adequado: O calor .......................o ferro. (dilata – delata) Falava-se num ataque .................... ao inimigo. (iminente – eminente) Pessoa prudente fala com ........................... (descrição – discrição) A sucuri tinha oito metros de ................................ (comprimento – cumprimento) 14 – Complete com g ou j: pa....em – lo....ista – mon....e – ti....ela – gor....eio – ....ibóia – tra....eto – ma....estoso – su....eira – ....inete – pa....é – ....iló – ....eito – here....e – pro....eção – su....estão – tra....e – o....eriza – sar....eta – re....eitar – gara....em – farin....ite – ferru....em – selva....eria – rabu....ento – ultra....e – via....em (verbo) – via....em (subst)
  18. 18. 15 – Escreva c, ç, s ou ss, conforme convenha: dan....a – ân....ia – maci....o – discu....ão – diver....ão – ma....arico – preten....ioso – ....ebo – carro....el – ascen....ão – pê....ego – descan....ar – suí....o – pa....oca – hortên....ia – so....ego – remor....o – mi....angas – esca....o – far....a – um....ulmano – Igua....u – obse....ão 16 – Use adequadamente ç ou ss: ma....agista – pan....a – profi....ão – ace....o – re....urreição – fraca....o – a....afrão – exce....ão – Suí....a – alma....o – proci....ão – ma....aroca – ave....o – nece....ário – a....olar 17 – Observe o modelo e prossiga: a) ater = atenção abster = ____________ conter = ____________ deter = ____________ obter =____________ reter = ____________ b) converter = conversão inverter = _____________ reverter =____________ subverter = _____________ c) ceder = cessão conceder = ____________ interceder = ____________ d) agredir = agressão progredir = ____________ regredir = ____________ e) admitir = admissão demitir = ____________ emitir =____________ omitir =____________ permitir =____________ remitir =____________ f) comprimir = compressão deprimir =____________ exprimir = ____________ imprimir = ____________ oprimir =____________ reprimir = ____________ suprimir =____________ g) expelir = expulsão
  19. 19. impelir =____________ repelir = ____________ 18 – Empregue corretamente sc, ss, x ou xc: ascen....ão – exce....ão – o....ilar – au....ílio – com....iência – di....iplina – e....ência – exce....o – fa....inante – sei....entos – trou....er – e....êntrico – suce....ivo – su....itar – flore....er 19 – Complete corretamente as palavras com s ou z: I....abel – atravé.... – bu....inar – coli....ão – civili....ação – corte....ia – ba....ar – fregue....ia – ga....ômetro – fu....ível – me....es – ob....équio – pai....agem – pré....ado – parai....o – vene....iana – proe....a – quero....ene – te....ouro – u....sina – vi....ita – va....io – atra....ar – ga....es – co....inha – pai....es – vi....inho – freguê.... – camponê.... – burguê.... – fregue....es – campone....es – rapide.... – qui....er – compô.... – Tere....inha – fertili....ante – improvi....ar – esva....iar – requi....ito – teimo....ia 20 – Dos nomes abaixo derive corretamente os verbos terminados em –isar ou –izar: pesquisa = ____________ canal = ____________ símbolo = ____________ escravo = ____________ análise = ____________ deslize = ____________ ameno = ____________ civil = ____________ paralisia = ____________ simpatia = ____________ cicatriz = ____________ improviso = ____________ 21 – Complete com x ou ch: fai....a – fa....ada – em....ame – em....ofre – pu....ar – ....u....u – em....ugar – em....arcar – ....arque – li....a – fle....a – côa....ar – me....er – ri....a – co....a – trou....a – bu....a – bru....a – fa....ina – be....iga – ....arope 22- Complete com x ou s: e....pontâneo – e....tender – e....tensão – e....plendor – e....plêndido – e....gotar – e....pansão 23 – Complete cada expressão com o homônimo adequado: Apreçar – apressar – cessão – seção – sessão – cela – sela – cheque – xeque – espiar – expiar – intercessão – interseção – tacha - taxa __________________ o passo
  20. 20. __________________ o imóvel __________________ de um bem __________________ noturna __________________ de esportes __________________ de preso __________________ de couro assinar o __________________ evitar o __________________ __________________ um crime __________________ a moça __________________ de Maria __________________ de 2 linhas __________________ de luz __________________ de metal 24 – Coloque o acento gráfico nas palavras: moido – boiam – ruido – ciume – esplendido – bussula – exito – orfao – magoa – hernia – cranio – miriade – lotus – fusivel – textil – atraves – fregues – suiço – paraiso – mundeu – alcoolatra – voo – repteis – eletrons – albuns – onix – imas – concluia – cutis 25 – Acentue as palavras se necessário: especime – cedo – refem – apazigue – pessoa – maquinaria – espelho – sairam – almoço – fenix – ansia – benção – gelo – urutu – austero – Itu – rubrica – juriti – lagoa – perdoa – erudito – desdem – refem – refens – album – aspecto – gaucho – apoio – bebiamos – Grajau – juizes – alcool - chapeuzinho Consiste na:

×