SlideShare uma empresa Scribd logo
““Não quero que minhaNão quero que minha
casa seja cercada porcasa seja cercada por
muros de todos osmuros de todos os
lados e que as minhaslados e que as minhas
janelas estejamjanelas estejam
tapadas. Quero que astapadas. Quero que as
culturas de todos osculturas de todos os
povos andem pelapovos andem pela
minha casa com ominha casa com o
máximo de liberdademáximo de liberdade
possível”.possível”.
Gandhi (1869 – 1948)Gandhi (1869 – 1948)
SÍMBOLOS QUE IDENTIFICAMSÍMBOLOS QUE IDENTIFICAM
ALGUMAS TRADIÇÕESALGUMAS TRADIÇÕES
RELIGIOSAS ERELIGIOSAS E
MÍSTICO-FILOSÓFICASMÍSTICO-FILOSÓFICAS
Sol – Símbolo doSol – Símbolo do
poder da vidapoder da vida
As tradiçõesAs tradições
religiosas nativas, dasreligiosas nativas, das
quais fazem parte asquais fazem parte as
tradições indígenas,tradições indígenas,
encontram suaencontram sua
inspiração e relaçãoinspiração e relação
com o sagrado nacom o sagrado na
natureza. O solnatureza. O sol
representa a fonte derepresenta a fonte de
vida e de poder.vida e de poder.
OM - O som sagradoOM - O som sagrado
Este é um dos símbolos doEste é um dos símbolos do
Hinduísmo e representa:Hinduísmo e representa:
 a perfeição;a perfeição;
 a reunião de todos os sons;a reunião de todos os sons;
 a semente de todas as precesa semente de todas as preces
ou orações;ou orações;
 os poderes divinos cósmicosos poderes divinos cósmicos
da criação, preservação eda criação, preservação e
destruição ou Trimurthi;destruição ou Trimurthi;
 o silêncio interior.o silêncio interior.
A Roda da LeiA Roda da Lei
É o símbolo doÉ o símbolo do
Budismo, simboliza oBudismo, simboliza o
ciclo de renascimento,ciclo de renascimento,
chamado dharma quechamado dharma que
segundo os seguidoressegundo os seguidores
desta religião, Budadesta religião, Buda
colocou emcolocou em
movimento.movimento.
Yin e yang ouYin e yang ou
diagrama do Taiji –diagrama do Taiji –
Símbolo do Taoísmo,Símbolo do Taoísmo,
representa o movimentorepresenta o movimento
das energias presentes nodas energias presentes no
Universo, o equilíbrio dasUniverso, o equilíbrio das
forças ou polaridades.forças ou polaridades.
O toriiO torii - Símbolo do- Símbolo do
XintoísmoXintoísmo
 indica a presença de umindica a presença de um
santuário xintoísta nassantuário xintoísta nas
proximidades ou um lugarproximidades ou um lugar
considerado sagrado;considerado sagrado;
 a separação entre o espaçoa separação entre o espaço
profano e sagrado ou entreprofano e sagrado ou entre
o mundo dos homens e oo mundo dos homens e o
dos Kami.dos Kami.
OO EnkanEnkan
Símbolo da Seicho-No-IeSímbolo da Seicho-No-Ie
- representa:- representa:
 a unidade do Universo;a unidade do Universo;
 as três religiões: Xintoísmo,as três religiões: Xintoísmo,
Budismo e Cristianismo.Budismo e Cristianismo.
Cruz de CristoCruz de Cristo
A cruz é um dosA cruz é um dos
símbolos presente emsímbolos presente em
diversos tradiçõesdiversos tradições
cristãs, geralmente,cristãs, geralmente,
entre outrosentre outros
significados, representasignificados, representa
a redenção daa redenção da
humanidade e a vitóriahumanidade e a vitória
de Cristo sobre a morte.de Cristo sobre a morte.
A cruz vazia simboliza aA cruz vazia simboliza a
ressurreição.ressurreição.
Estrela de DaviEstrela de Davi -- ou Selo deou Selo de
Salomão, é um dos símbolos doSalomão, é um dos símbolos do
Judaísmo:Judaísmo:
 fulgura na bandeira do Estado defulgura na bandeira do Estado de
Israel;Israel;
 era uma forma de acampamentoera uma forma de acampamento
usado como estratégia militar parausado como estratégia militar para
proteger o tabernáculo durante aproteger o tabernáculo durante a
peregrinação pelo deserto do povoperegrinação pelo deserto do povo
hebreu;hebreu;
 representa a sabedoria;representa a sabedoria;
 a relação Deus/humanidade;a relação Deus/humanidade;
 o aspecto masculino/feminino.o aspecto masculino/feminino.
Lua CrescenteLua Crescente
O hilal, lua crescente é oO hilal, lua crescente é o
símbolo do Islamismo, temsímbolo do Islamismo, tem
relação com o calendáriorelação com o calendário
lunar que ordena a vidalunar que ordena a vida
religiosa dos muçulmanos. Oreligiosa dos muçulmanos. O
Islamismo é uma religião queIslamismo é uma religião que
propaga uma fiel e irrestritapropaga uma fiel e irrestrita
submissão a Allah (o únicosubmissão a Allah (o único
Deus).Deus).
Estrela de Nove Pontas -Estrela de Nove Pontas -
É um dos símbolos da FéÉ um dos símbolos da Fé
Bahá’í, religião de caráterBahá’í, religião de caráter
universal, surgida no Orienteuniversal, surgida no Oriente
Médio em meados do séculoMédio em meados do século
XIX. Simboliza o valorXIX. Simboliza o valor
numérico da palavra árabenumérico da palavra árabe
“bahá” (luz da glória)“bahá” (luz da glória)
considerado o número daconsiderado o número da
perfeição, porque equivale aoperfeição, porque equivale ao
maior dígito 9 (nove).maior dígito 9 (nove).
Simboliza também a unidadeSimboliza também a unidade
das religiões e da Humanidade.das religiões e da Humanidade.
Símbolo da RosacruzSímbolo da Rosacruz
Este símbolo representa o serEste símbolo representa o ser
humano e sua potencialidadehumano e sua potencialidade
latente.latente.
A Antiga Mística OrdemA Antiga Mística Ordem
Rosacruz - AMORC é umaRosacruz - AMORC é uma
Tradição Místico-Filosófica,Tradição Místico-Filosófica,
uma escola de pensamento euma escola de pensamento e
filosofia de vida que divulgafilosofia de vida que divulga
ensinamentos sobre as leis daensinamentos sobre as leis da
vida para que as pessoasvida para que as pessoas
encontrem o sentido de umaencontrem o sentido de uma
vida mais harmoniosa e feliz.vida mais harmoniosa e feliz.
Símbolo da MaçonariaSímbolo da Maçonaria
Este símbolo representa os doisEste símbolo representa os dois
princípios constituintes doprincípios constituintes do
Universo: matéria e espíritoUniverso: matéria e espírito
(esquadro e compasso);(esquadro e compasso);
No centro a sétima letra do nossoNo centro a sétima letra do nosso
alfabeto “G”, entre outrosalfabeto “G”, entre outros
significados representa:significados representa:
 a concepção do Ser Supremo –a concepção do Ser Supremo –
Grande Arquiteto do Universo;Grande Arquiteto do Universo;
 a Gravitação;a Gravitação;
 a Geometria;a Geometria;
 a Geração...a Geração...
OS TEXTOS SAGRADOSOS TEXTOS SAGRADOS
Cada tradiçãoCada tradição
religiosa temreligiosa tem
seus própriosseus próprios
textos sagrados,textos sagrados,
os quais muitasos quais muitas
vezes, sãovezes, são
consideradosconsiderados
como fruto decomo fruto de
inspiração divina.inspiração divina.
O texto sagrado nas TradiçõesO texto sagrado nas Tradições
IndígenasIndígenas
 É transmitido na forma oral;É transmitido na forma oral;
 constitui-se de histórias míticas,constitui-se de histórias míticas,
geralmente contadas pelosgeralmente contadas pelos
anciões para preservar aanciões para preservar a
sabedoria e a tradição;sabedoria e a tradição;
 Os mitos tratam da origem doOs mitos tratam da origem do
mundo e dos seres humanos, dosmundo e dos seres humanos, dos
fenômenos naturais efenômenos naturais e
sobrenaturais, como as pessoassobrenaturais, como as pessoas
aprenderam a cultivar certosaprenderam a cultivar certos
produtos, quem instituiu asprodutos, quem instituiu as
regras sociais, os ritos religiosos,regras sociais, os ritos religiosos,
entre outros.entre outros.
EXEMPLO DE UM MITOEXEMPLO DE UM MITO
MITO DA ORIGEM DO MUNDO E DAMITO DA ORIGEM DO MUNDO E DA
HUMANIDADEHUMANIDADE
Segundo o povo Dessâna (Amazônia)Segundo o povo Dessâna (Amazônia)
No princípio o mundo não existia. As trevas cobriamNo princípio o mundo não existia. As trevas cobriam
tudo. Enquanto não havia nada, apareceu a mulher por situdo. Enquanto não havia nada, apareceu a mulher por si
mesma. Isso aconteceu no meio das trevas. Ela apareceumesma. Isso aconteceu no meio das trevas. Ela apareceu
sustentando-se sobre o seu banco de quartzo branco.sustentando-se sobre o seu banco de quartzo branco.
Enquanto aparecia ela o cobriu com enfeites e o fez como umEnquanto aparecia ela o cobriu com enfeites e o fez como um
quarto. Ela se chamava Yebá Burô, a Avó do Mundo ou Avóquarto. Ela se chamava Yebá Burô, a Avó do Mundo ou Avó
da Terra.da Terra.
Havia coisas misteriosas para ela criar por si mesma.Havia coisas misteriosas para ela criar por si mesma.
...Foi ela que pensou o futuro do mundo, sobre os futuros...Foi ela que pensou o futuro do mundo, sobre os futuros
seres. Depois de ter aparecido, ela começou a pensar sobreseres. Depois de ter aparecido, ela começou a pensar sobre
como deveria ser o mundo.como deveria ser o mundo.
O texto sagrado nas TradiçõesO texto sagrado nas Tradições
Religiosas Afro-BrasileirasReligiosas Afro-Brasileiras
 É transmitido oralmente e constitui-se deÉ transmitido oralmente e constitui-se de
mitos, canções, contos, danças,mitos, canções, contos, danças,
provérbios e ritos para explicar eprovérbios e ritos para explicar e
perpetuar as crenças e tradições;perpetuar as crenças e tradições;
 Os mitos referem-se aos Orixás,Os mitos referem-se aos Orixás,
auxiliares e intermediários de Olorum, oauxiliares e intermediários de Olorum, o
Supremo Criador e são identificados comSupremo Criador e são identificados com
as forças da natureza e ancestraisas forças da natureza e ancestrais
divinizados;divinizados;
 Os mitos são narrados por parábolas queOs mitos são narrados por parábolas que
personalizam os Orixás como heróis,personalizam os Orixás como heróis,
guerreiros e reis, masculinos e femininos;guerreiros e reis, masculinos e femininos;
 Acredita-se que os Orixás mantém umaAcredita-se que os Orixás mantém uma
íntima relação com a comunidadeíntima relação com a comunidade
terreiro na qual se manifestam para doarterreiro na qual se manifestam para doar
o Axé ou força vital.o Axé ou força vital.
Imagens ao lado: Acima Oxóssi e abaixo Yemanjá.Imagens ao lado: Acima Oxóssi e abaixo Yemanjá.
Exemplo de um mito das tradições religiosasExemplo de um mito das tradições religiosas
de matriz africanade matriz africana
Olorum era uma massa infinita de ar. Um dia, como porOlorum era uma massa infinita de ar. Um dia, como por
encanto, lentamente, começou a respirar, e uma parte dessaencanto, lentamente, começou a respirar, e uma parte dessa
massa de ar transformou-se em água, dando origem a Orixalá.massa de ar transformou-se em água, dando origem a Orixalá.
O ar e a água continuavam a se mover, como uma dança;O ar e a água continuavam a se mover, como uma dança;
e eles mesmos foram se misturando, se misturando e umae eles mesmos foram se misturando, se misturando e uma
parte deles, juntos e misturados, deu origem à lama.parte deles, juntos e misturados, deu origem à lama.
Dessa lama surgiu uma bolha avermelhada. OlorumDessa lama surgiu uma bolha avermelhada. Olorum
maravilhou-se com essa bolha e soprou sobre ela o seu hálitomaravilhou-se com essa bolha e soprou sobre ela o seu hálito
EmiEmi e deu-lhe vida.e deu-lhe vida.
Essa forma, em permanente expansão e movimento, foi aEssa forma, em permanente expansão e movimento, foi a
primeira dotada de existência individual. Era um rochedoprimeira dotada de existência individual. Era um rochedo
avermelhado de laterita:avermelhado de laterita: Exú.Exú.
Assim a existência de todas as coisas é inaugurada peloAssim a existência de todas as coisas é inaugurada pelo
sopro do hálito Emi ou ar divino Ofurufú, produzindo a vidasopro do hálito Emi ou ar divino Ofurufú, produzindo a vida
nos planos visíveis e invisíveis.nos planos visíveis e invisíveis. Extraído do Caderno N.º 7 , p. 22 – Curso de ER –Extraído do Caderno N.º 7 , p. 22 – Curso de ER –
FONAPER.FONAPER.
Textos sagrados do HinduísmoTextos sagrados do Hinduísmo
 São os mais antigos livros sagrados do mundo,São os mais antigos livros sagrados do mundo,
aproximadamente 4.000 anos a.C.aproximadamente 4.000 anos a.C.
 São quatro coleções de hinos, orações e fórmulasSão quatro coleções de hinos, orações e fórmulas
ritualísticas, chamados Vedas ou Escrituras Védicas.ritualísticas, chamados Vedas ou Escrituras Védicas.
 O mais antigo, considerado também o mais sagradoO mais antigo, considerado também o mais sagrado
é o Rig Veda, o “filho do saber”, que contém maisé o Rig Veda, o “filho do saber”, que contém mais
de mil hinos.de mil hinos.
 Os outros textos de maior importância são asOs outros textos de maior importância são as
Upanixades e dois extensos poemas, o MahabharataUpanixades e dois extensos poemas, o Mahabharata
e o Ramayana.e o Ramayana.
 Os Vedas e os Upanixades são chamados textosOs Vedas e os Upanixades são chamados textos
shruti, ou “ouvidos”. Acredita-se que um grupo deshruti, ou “ouvidos”. Acredita-se que um grupo de
sábios os ouviu de Brahma, muito tempo atrás.sábios os ouviu de Brahma, muito tempo atrás.
 Os outros textos são conhecidos como shmriti, ouOs outros textos são conhecidos como shmriti, ou
“lembrados”.“lembrados”.
 Durante milhares de anos, nenhum texto sagrado foiDurante milhares de anos, nenhum texto sagrado foi
escrito, mas decorados e passados boca a boca.escrito, mas decorados e passados boca a boca.
Textos sagrados doTextos sagrados do
BudismoBudismo
Existe umaExiste uma vastavasta
literatura sobre o Budismoliteratura sobre o Budismo
que pode ser classificadaque pode ser classificada
segundo estudiosos,segundo estudiosos,
considerando a divisãoconsiderando a divisão
tradicional do Palitradicional do Pali
Tripitaka, os três cestosTripitaka, os três cestos
da sabedoria ou coleçãoda sabedoria ou coleção
tríplice dos sutras (ostríplice dos sutras (os
ensinamentos do próprioensinamentos do próprio
Buda ou Dharma), doBuda ou Dharma), do
vinaya (a disciplina) e dovinaya (a disciplina) e do
abhidharma (a doutrina).abhidharma (a doutrina).
Texto do ZoroastrismoTexto do Zoroastrismo
 Zoroastrismo é a religião dos seguidoresZoroastrismo é a religião dos seguidores
do profeta Zoroastro, existiudo profeta Zoroastro, existiu
aproximadamente a 1200 ou 1400 antesaproximadamente a 1200 ou 1400 antes
de Cristo, na antiga Pérsia, hoje Irã.de Cristo, na antiga Pérsia, hoje Irã.
 Seus ensinamentos tradicionaisSeus ensinamentos tradicionais
encontram-se no livro sagrado chamadoencontram-se no livro sagrado chamado
Avesta.Avesta.
 Uma característica essencial do cultoUma característica essencial do culto
zoroastrista é o uso do fogo como o maiszoroastrista é o uso do fogo como o mais
perfeito símbolo de Deus, se dá ênfase naperfeito símbolo de Deus, se dá ênfase na
pureza física e na moral.pureza física e na moral.
 O Avesta descreve um ensinamento sobreO Avesta descreve um ensinamento sobre
um Deus totalmente bom, Ahura-Mazdaum Deus totalmente bom, Ahura-Mazda
que se opõe ao mau Angra Mainyu.que se opõe ao mau Angra Mainyu.
UMA MENSAGEM DEUMA MENSAGEM DE
ZOROASTROZOROASTRO
““Com educação e talentoCom educação e talento
cria-se o poder necessáriocria-se o poder necessário
para combater a injustiça epara combater a injustiça e
parar a violência. Pelosparar a violência. Pelos
meus amigos e amigasmeus amigos e amigas
tenho esse poder!”tenho esse poder!”
(Os Gathas, Cântico 5°, v. 16)(Os Gathas, Cântico 5°, v. 16)
Texto sagrado do TaoísmoTexto sagrado do Taoísmo
O mais influente texto taoístaO mais influente texto taoísta
é o famoso Tao Te Ching,é o famoso Tao Te Ching,
tradicionalmente atribuído atradicionalmente atribuído a
Lao-Tsé, que se supõe terLao-Tsé, que se supõe ter
sido contemporâneo desido contemporâneo de
Confúcio. É, todavia,Confúcio. É, todavia,
impossível identificar comimpossível identificar com
precisão a autoria da obra ouprecisão a autoria da obra ou
a data desse texto. De acordoa data desse texto. De acordo
com o Tao Te Ching, acom o Tao Te Ching, a
essência e fonte do céu e daessência e fonte do céu e da
terra, indomada e imutável,terra, indomada e imutável,
pode chamar-se Tao.pode chamar-se Tao.
UMA MENSAGEMUMA MENSAGEM
DO TAO TE CHINGDO TAO TE CHING
(Cap.48)(Cap.48)
Na busca do conhecimento, todos osNa busca do conhecimento, todos os
dias algo é adquirido,dias algo é adquirido,
Na busca do Tao, todos os dias algo éNa busca do Tao, todos os dias algo é
deixado para trás.deixado para trás.
E cada vez menos é feitoE cada vez menos é feito
até se atingir a perfeita não-ação.até se atingir a perfeita não-ação.
Quando nada é feito, nada fica porQuando nada é feito, nada fica por
fazer.fazer.
Domina-se o mundo deixando asDomina-se o mundo deixando as
coisas seguirem o seu curso.coisas seguirem o seu curso.
E não interferindo.E não interferindo.
Texto sagrado doTexto sagrado do
JudaísmoJudaísmo
Tanach é o nome doTanach é o nome do
conjunto dos livrosconjunto dos livros
que constituem osque constituem os
textos sagrados notextos sagrados no
Judaísmo e subdivide-Judaísmo e subdivide-
se em:se em:
 Torá (a lei)Torá (a lei)
 Neviim (os profetas)Neviim (os profetas)
 Kituviim (os escritos)Kituviim (os escritos)
Texto sagrado doTexto sagrado do
CristianismoCristianismo
 A Bíblia é o livro sagradoA Bíblia é o livro sagrado
dos cristãos, a palavrados cristãos, a palavra
Bíblia significa “OsBíblia significa “Os
Livros”.Livros”.
 Divide-se em duas partes:Divide-se em duas partes:
Antigo Testamento e NovoAntigo Testamento e Novo
Testamento.Testamento.
 A Bíblia na tradição cristãA Bíblia na tradição cristã
católica possui 72 livros ecatólica possui 72 livros e
na tradição cristãna tradição cristã
evangélica 66 livros.evangélica 66 livros.
UMA MENSAGEMUMA MENSAGEM
DA BÍBLIADA BÍBLIA
"Não te deixes"Não te deixes
vencer pelo mal,vencer pelo mal,
mas vence o malmas vence o mal
com o bem."com o bem."
(Romanos 12:21)(Romanos 12:21)
LUGARES SAGRADOS DELUGARES SAGRADOS DE
PEREGRINAÇÃOPEREGRINAÇÃO
ROMA - ITÁLIAROMA - ITÁLIA
 Centro do Catolicismo;Centro do Catolicismo;
 Possui diversas basílicas, aPossui diversas basílicas, a
principal a de São Pedro (Vaticano)principal a de São Pedro (Vaticano)
e as catacumbas;e as catacumbas;
 Nas catacumbas estão esculpidosNas catacumbas estão esculpidos
ícones da fé cristã como o peixe,ícones da fé cristã como o peixe,
símbolo de Cristo, a âncora,símbolo de Cristo, a âncora,
imagem da esperança, a pomba,imagem da esperança, a pomba,
representação da alma que tem fé erepresentação da alma que tem fé e
junto aos nomes nas sepulturas,junto aos nomes nas sepulturas,
está a inscrição "In Cristo“está a inscrição "In Cristo“
 Nas catacumbas segundo aNas catacumbas segundo a
tradição, estão os restos mortaistradição, estão os restos mortais
dos apóstolos Pedro e Paulo.dos apóstolos Pedro e Paulo.
 O Coliseu é uma das importantesO Coliseu é uma das importantes
atrações turísticas de Roma.atrações turísticas de Roma.
SANTIAGO DESANTIAGO DE
COMPOSTELA - ESPANHACOMPOSTELA - ESPANHA
 Um caminho de peregrinaçãoUm caminho de peregrinação
que termina na Catedral ondeque termina na Catedral onde
acredita-se está enterrado oacredita-se está enterrado o
corpo de São Tiago.corpo de São Tiago.
 Um centro internacional deUm centro internacional de
peregrinação.peregrinação.
 É um percurso ecumênico.É um percurso ecumênico.
 Compostela significa campo deCompostela significa campo de
estrelaestrela
JERUSALÉM – PALESTINAJERUSALÉM – PALESTINA
 Conhecida como CidadeConhecida como Cidade
Santa.Santa.
 Cenário de conflitos entreCenário de conflitos entre
judeus, cristãos ejudeus, cristãos e
muçulmanos.muçulmanos.
 Foi invadida e destruída emFoi invadida e destruída em
cinco ocasiões.cinco ocasiões.
 Atrai anualmente milhões deAtrai anualmente milhões de
peregrinos;peregrinos;
 O Muro das Lamentações éO Muro das Lamentações é
um importante ponto turísticoum importante ponto turístico
e religioso.e religioso.
MECA - ARÁBIAMECA - ARÁBIA
SAUDITASAUDITA
 Principal centro dePrincipal centro de
peregrinação dosperegrinação dos
muçulmanos.muçulmanos.
 Nela fica o santuário daNela fica o santuário da
Caaba.Caaba.
 A peregrinação à MecaA peregrinação à Meca
acontece a treze séculosacontece a treze séculos
interruptos.interruptos.
Benares – ÍndiaBenares – Índia
 É a cidade consideradaÉ a cidade considerada
pelos hindus a maispelos hindus a mais
sagrada do mundo.sagrada do mundo.
 No Rio Ganges aconteceNo Rio Ganges acontece
o banho ritual deo banho ritual de
purificação.purificação.
 As cinzas dos parentesAs cinzas dos parentes
falecidos é lançada nasfalecidos é lançada nas
águas do Ganges.águas do Ganges.
 Para os hindus morrer emPara os hindus morrer em
Benares é a maior bênção.Benares é a maior bênção.
 Acredita-se que aAcredita-se que a
divindade Shiva escolheudivindade Shiva escolheu
Benares para ser suaBenares para ser sua
morada na Terra.morada na Terra.
Lhasa – TibeteLhasa – Tibete
 Foi o local da residência doFoi o local da residência do
mais importante líder dosmais importante líder dos
budistas tibetanos, Dalaibudistas tibetanos, Dalai
Lama.Lama.
 Lhasa é considerada aLhasa é considerada a
“Terra Pura de“Terra Pura de
Avalokitesvara”, oAvalokitesvara”, o
bodhisattva da compaixão.bodhisattva da compaixão.
 Possui vários templos, oPossui vários templos, o
principal é o templo Jokang.principal é o templo Jokang.
Vale do Amanhecer – BrasilVale do Amanhecer – Brasil
 Um lugar de mística e espiritualidade.Um lugar de mística e espiritualidade.
 Situa-se em Planaltina, a 50Situa-se em Planaltina, a 50
quilômetros de Brasília.quilômetros de Brasília.
 É habitado por adeptos da doutrinaÉ habitado por adeptos da doutrina
fundada em 1958 por Neiva Chavesfundada em 1958 por Neiva Chaves
Zelaya, a Tia Neiva.Zelaya, a Tia Neiva.
 Nos rituais os adeptos usamNos rituais os adeptos usam
vestimentas que identificam osvestimentas que identificam os
estágios de conhecimento e funçõesestágios de conhecimento e funções
que realizam.que realizam.
 A doutrina atrai turistas, curiosos eA doutrina atrai turistas, curiosos e
muitos que buscam soluçõesmuitos que buscam soluções
espirituais para seus problemas.espirituais para seus problemas.
 Existem 390 templos no Brasil e trêsExistem 390 templos no Brasil e três
na Bolívia, Portugal e Japão, com maisna Bolívia, Portugal e Japão, com mais
de 120 mil seguidores.de 120 mil seguidores.
Templo da LBV - BrasíliaTemplo da LBV - Brasília
 Conhecido como Templo da Paz ou aConhecido como Templo da Paz ou a
Pirâmide dos Espíritos Luminosos.Pirâmide dos Espíritos Luminosos.
 Um monumento de notável beleza, pontoUm monumento de notável beleza, ponto
de referência e peregrinação ecumênica.de referência e peregrinação ecumênica.
 Foi edificado em forma de uma pirâmideFoi edificado em forma de uma pirâmide
de sete faces.de sete faces.
 Em seu pináculo encontra-se um cristalEm seu pináculo encontra-se um cristal
puro, aproximadamente com 21 quilos.puro, aproximadamente com 21 quilos.
 Na entrada há duas esculturas formando aNa entrada há duas esculturas formando a
representação do Trono e do Altar derepresentação do Trono e do Altar de
Deus, localizadas ao final de um caminhoDeus, localizadas ao final de um caminho
em espiral. Há também no seu interiorem espiral. Há também no seu interior
uma fonte de água energizada.uma fonte de água energizada.
Aparecida do Norte - BrasilAparecida do Norte - Brasil
 Um importante centro católicoUm importante centro católico
de peregrinação.de peregrinação.
 Ali é venerada uma imagem daAli é venerada uma imagem da
Mãe de Jesus que foiMãe de Jesus que foi
encontrada por pescadores nasencontrada por pescadores nas
águas do rio Paraíba em 1717.águas do rio Paraíba em 1717.
 A devoção iniciou-se entreA devoção iniciou-se entre
pessoas humildes e a devoçãopessoas humildes e a devoção
se espalhou entre os católicosse espalhou entre os católicos
pelo Brasil afora.pelo Brasil afora.
 Acolhe milhões de romeirosAcolhe milhões de romeiros
vindos de todo o Brasil.vindos de todo o Brasil.
 Nossa Senhora de Aparecida éNossa Senhora de Aparecida é
considerada a padroeira doconsiderada a padroeira do
Brasil pelos católicos.Brasil pelos católicos.
Juazeiro do NorteJuazeiro do Norte
Centro de peregrinação originado aCentro de peregrinação originado a
partir da figura de um famoso padre,partir da figura de um famoso padre,
Cícero Romão Batista, chamado deCícero Romão Batista, chamado de
“Padim Ciso” pelos devotos.“Padim Ciso” pelos devotos.
Quando em vida era orientador,Quando em vida era orientador,
defensor e líder espiritual do povodefensor e líder espiritual do povo
pobre do sertão nordestino.pobre do sertão nordestino.
Desde a sua morte em 1934, JuazeiroDesde a sua morte em 1934, Juazeiro
tornou-se um centro de romariatornou-se um centro de romaria
popular. No dia dos finados acontecepopular. No dia dos finados acontece
uma procissão reunindo umauma procissão reunindo uma
multidão de romeiros.multidão de romeiros.
Num horto há uma grande estátua doNum horto há uma grande estátua do
Padre Cícero.Padre Cícero.
A romaria não deixa de ser umaA romaria não deixa de ser uma
reação do povo humilde contra areação do povo humilde contra a
situação de injustiça social.situação de injustiça social.
AS CORES E SEUS SÍMBOLOSAS CORES E SEUS SÍMBOLOS
Branco:Branco: muitasmuitas
vezes associado àvezes associado à
pureza e verdade. Opureza e verdade. O
branco também é abranco também é a
cor do vestido dacor do vestido da
noiva, da roupanoiva, da roupa
utilizada nautilizada na
umbanda, da roupaumbanda, da roupa
utilizada pelasutilizada pelas
“baianas”“baianas”
candomblecistas quecandomblecistas que
vendem acarajévendem acarajé
(comida típica de(comida típica de
Iansã).Iansã).
Negro:Negro: lembra a noite,lembra a noite,
os mistérios, oos mistérios, o
inconsciente.inconsciente.
Representa, muitasRepresenta, muitas
vezes, o poder femininovezes, o poder feminino
da criação. É no escuroda criação. É no escuro
do ventre materno quedo ventre materno que
nova vida é gerada.nova vida é gerada.
Vermelho:Vermelho: é aé a
representação darepresentação da
vitalidade, dovitalidade, do
entusiasmo, agressivoentusiasmo, agressivo
e exuberante é a core exuberante é a cor
do sangue e da paixão.do sangue e da paixão.
Em algumas tradiçõesEm algumas tradições
indígenas o vermelhoindígenas o vermelho
é retirado de sementesé retirado de sementes
de urucum, a palavrade urucum, a palavra
urucu significaurucu significa
vermelho.vermelho.
VerdeVerde: é uma cor mais: é uma cor mais
tranqüila e sedante. Evocatranqüila e sedante. Evoca
vegetação e frescor, é umavegetação e frescor, é uma
cor calma, indiferente, nãocor calma, indiferente, não
transmite alegria, tristeza outransmite alegria, tristeza ou
paixão. No budismo Tarapaixão. No budismo Tara
(deusa) aparece em(deusa) aparece em
diferentes cores, comdiferentes cores, com
significados variandosignificados variando
conforme a cor na qualconforme a cor na qual
aparece. A Tara verde mostraaparece. A Tara verde mostra
sua capacidade de dar asua capacidade de dar a
todos que necessitam. Notodos que necessitam. No
budismo a cor verde estábudismo a cor verde está
associada a atividades eassociada a atividades e
realizações. A Tara verde érealizações. A Tara verde é
invocada para removerinvocada para remover
obstáculos, para proteção emobstáculos, para proteção em
situações de medo.situações de medo.
Amarelo:Amarelo: é a cor maisé a cor mais
luminosa, alegre, vital eluminosa, alegre, vital e
tonificante. É a cor dotonificante. É a cor do
sol e da luz. Muitassol e da luz. Muitas
vezes, os homens evezes, os homens e
mulheres santos, gurus emulheres santos, gurus e
até mesmo os deuses sãoaté mesmo os deuses são
retratados em ouro (corretratados em ouro (cor
nobre) enfatizando seunobre) enfatizando seu
esplendor espiritual.esplendor espiritual.
Nesta imagem temosNesta imagem temos
Mahavira (Jainismo)Mahavira (Jainismo)
representado em suarepresentado em sua
essência divina.essência divina.
OO azulazul é símbolo daé símbolo da
profundidade.profundidade.
Provoca tranqüilidadeProvoca tranqüilidade
e uma gravidadee uma gravidade
sedante. Quanto maissedante. Quanto mais
escuro, mais atrai paraescuro, mais atrai para
o infinito. Quantoo infinito. Quanto
mais se clarifica, maismais se clarifica, mais
se torna indiferente.se torna indiferente.
Nesta imagem temos aNesta imagem temos a
representação derepresentação de
Iemanjá, a rainha doIemanjá, a rainha do
mar, para as culturasmar, para as culturas
afro-brasileiras.afro-brasileiras.
Violeta:Violeta: representa a busca derepresenta a busca de
equilibro entre as instânciasequilibro entre as instâncias
do pensar e do sentir. Liga odo pensar e do sentir. Liga o
mundo material (vemelho) aomundo material (vemelho) ao
mundo espiritual (azul), damundo espiritual (azul), da
mistura do vermelho com omistura do vermelho com o
azul obtemos o violeta. Nestaazul obtemos o violeta. Nesta
imagem aparece oimagem aparece o
mapeamento dos centros demapeamento dos centros de
energia do corpo conforme aenergia do corpo conforme a
cultura védica divulga. Emcultura védica divulga. Em
cima da cabeça está o centrocima da cabeça está o centro
energético mais alto;energético mais alto;
conhecido como chakraconhecido como chakra
coronário ou Sahashara –coronário ou Sahashara –
Lótus de Mil Pétalas e sua corLótus de Mil Pétalas e sua cor
é o violeta.é o violeta.
A FRATERNIDADE NOS TEXTOSA FRATERNIDADE NOS TEXTOS
SAGRADOSSAGRADOS
““Um amigo é umUm amigo é um
grande tesouro egrande tesouro e
deve ser estimadodeve ser estimado
como um irmão.como um irmão.
Deve-se fazer deDeve-se fazer de
homens bons amigoshomens bons amigos
íntimos, irmãos.”íntimos, irmãos.”
BudismoBudismo
““Todos os homens sãoTodos os homens são
irmãos. Se alguém temirmãos. Se alguém tem
alguma coisa contraalguma coisa contra
seu irmão, deve fazerseu irmão, deve fazer
as pazes com ele antesas pazes com ele antes
de cumprir qualquerde cumprir qualquer
dever religioso. Comodever religioso. Como
alguém trata umalguém trata um
irmão, assim trata airmão, assim trata a
Deus. É um mal odiarDeus. É um mal odiar
o irmão. O amoro irmão. O amor
fraterno deve governarfraterno deve governar
o mundo.”o mundo.”
CristianismoCristianismo
““Amizade e fraternidadeAmizade e fraternidade
são as virtudes cardeais.são as virtudes cardeais.
Deve-se angariarDeve-se angariar
muitos amigos e amá-muitos amigos e amá-
los como a irmãos. Olos como a irmãos. O
homem sábio escolheráhomem sábio escolherá
amigos dignos de amoramigos dignos de amor
fraternal.”fraternal.”
ConfucionismoConfucionismo
““O homem bom não fazO homem bom não faz
distinção entre amigo edistinção entre amigo e
inimigo, irmão einimigo, irmão e
estrangeiro, mas osestrangeiro, mas os
considera a todos comconsidera a todos com
imparcialidade. Umimparcialidade. Um
verdadeiro amigoverdadeiro amigo
sempre serásempre será
compassivo.”compassivo.”
HinduísmoHinduísmo
““Toda a humanidadeToda a humanidade
é uma família, umé uma família, um
povo. Todos ospovo. Todos os
homens são irmãos ehomens são irmãos e
devem viver como tal.devem viver como tal.
Deus ama aquelesDeus ama aqueles
que vivem assim.”que vivem assim.”
IslamismoIslamismo
““Seja justo e imparcialSeja justo e imparcial
para com todos. Tratepara com todos. Trate
sempre todos ossempre todos os
homens como irmãos.homens como irmãos.
Como se trata osComo se trata os
homens, assim se devehomens, assim se deve
tratar todos os animais.tratar todos os animais.
Eles também sãoEles também são
nossos irmãos.”nossos irmãos.”
JainismoJainismo
““Deus fez todos osDeus fez todos os
homens irmãos e eleshomens irmãos e eles
devem viver juntosdevem viver juntos
como irmãos emcomo irmãos em
todo o tempo. E étodo o tempo. E é
bom para os homensbom para os homens
agirem em unidadeagirem em unidade
como irmãos. Talcomo irmãos. Tal
ação será abençoadaação será abençoada
por Deus epor Deus e
prosperará.”prosperará.”
JudaísmoJudaísmo
““O céu é o pai e aO céu é o pai e a
terra é a mãe deterra é a mãe de
todos os homens.todos os homens.
Portanto, todos osPortanto, todos os
homens são irmãos ehomens são irmãos e
devem viver juntosdevem viver juntos
como tal. Vivendocomo tal. Vivendo
assim, o país seráassim, o país será
livre de ódio elivre de ódio e
tristeza.” Xintoísmotristeza.” Xintoísmo
Ilustração ao lado: Deusa SolarIlustração ao lado: Deusa Solar
Amaterasu, uma das divindadesAmaterasu, uma das divindades
femininas mais importantes dafemininas mais importantes da
mitologia xintoísta.mitologia xintoísta.
““Juntem-se, meusJuntem-se, meus
irmãos, e removamirmãos, e removam
toda a incompreensãotoda a incompreensão
através da mútuaatravés da mútua
consideração.”consideração.”
SikhismoSikhismo
““O espírito deO espírito de
fraternidade e defraternidade e de
bondade ébondade é
necessário senecessário se
alguém quiseralguém quiser
ganhar amigos. Oganhar amigos. O
espírito doespírito do
mercador, onde osmercador, onde os
homens vendemhomens vendem
mercadorias, nãomercadorias, não
deve ser o espíritodeve ser o espírito
do homem bom.”do homem bom.”
TaoísmoTaoísmo
““Os amigos devemOs amigos devem
ser pessoas santas.ser pessoas santas.
Um homem santoUm homem santo
irradiará santidadeirradiará santidade
a todos os seusa todos os seus
amigos.”amigos.”
ZoroastrismoZoroastrismo
““Convém a todosConvém a todos
os homens, nesteos homens, neste
dia, apegar-se comdia, apegar-se com
firmeza aofirmeza ao
grandíssimograndíssimo
nome, enome, e
estabelecer aestabelecer a
unidade de toda aunidade de toda a
humanidade. Nãohumanidade. Não
há nenhum lugarhá nenhum lugar
para onde fugir,para onde fugir,
nenhum refúgionenhum refúgio
para se procurar,para se procurar,
senão Ele.” Bahá`ìsenão Ele.” Bahá`ì

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Principais Religiões do Mundo
Principais Religiões do MundoPrincipais Religiões do Mundo
Principais Religiões do Mundo
Alex Ferreira dos Santos
 
Espiritualidade e mistagogia
Espiritualidade e mistagogiaEspiritualidade e mistagogia
Espiritualidade e mistagogia
Afonso Murad (FAJE)
 
Religião afro brasileiras
Religião afro brasileirasReligião afro brasileiras
Religião afro brasileiras
Denise Aguiar
 
História das-religiões
História das-religiõesHistória das-religiões
História das-religiões
Messyas Rhennyk Rhennyk
 
Diversidade Religiosa Brasileira
Diversidade Religiosa BrasileiraDiversidade Religiosa Brasileira
Diversidade Religiosa Brasileira
Lara Luisa
 
Conhecimento Religioso
Conhecimento ReligiosoConhecimento Religioso
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
Júpiter Morais
 
Diversidade religiosa
Diversidade religiosaDiversidade religiosa
Diversidade religiosa
Andreia Oliveira
 
Religiões
ReligiõesReligiões
Religiões
Zaara Miranda
 
Religiões
ReligiõesReligiões
Religiões
ioseph
 
Movimentos Sociais na Atualidade
Movimentos Sociais na AtualidadeMovimentos Sociais na Atualidade
Movimentos Sociais na Atualidade
Brenda Grazielle
 
Aula 1 o que é antropologia
Aula 1   o que é antropologiaAula 1   o que é antropologia
Aula 1 o que é antropologia
Fábio Nogueira, PhD
 
Sociologia - Religião
Sociologia - ReligiãoSociologia - Religião
Sociologia - Religião
Paulo Alexandre
 
Sincretismo Religioso na Umbanda
Sincretismo Religioso na UmbandaSincretismo Religioso na Umbanda
Sincretismo Religioso na Umbanda
paikachambi
 
Atividade diagnostica filosofia e religiao 1 3 serie
Atividade diagnostica filosofia e religiao 1   3 serieAtividade diagnostica filosofia e religiao 1   3 serie
Atividade diagnostica filosofia e religiao 1 3 serie
Escola Estadual de São Paulo
 
Ensino Religioso Hinduísmo
Ensino Religioso HinduísmoEnsino Religioso Hinduísmo
Ensino Religioso Hinduísmo
iraciva
 
As religiões orientais
As religiões orientaisAs religiões orientais
As religiões orientais
Espaço Emrc
 
Cultura africana
Cultura africanaCultura africana
Cultura africana
Julio_Cezar10
 
Indivíduo e Sociedade
Indivíduo e SociedadeIndivíduo e Sociedade
Indivíduo e Sociedade
carlosbidu
 
Filosofia das religiões aulas 1 e 2
Filosofia das religiões aulas 1 e 2Filosofia das religiões aulas 1 e 2
Filosofia das religiões aulas 1 e 2
Keiler Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Principais Religiões do Mundo
Principais Religiões do MundoPrincipais Religiões do Mundo
Principais Religiões do Mundo
 
Espiritualidade e mistagogia
Espiritualidade e mistagogiaEspiritualidade e mistagogia
Espiritualidade e mistagogia
 
Religião afro brasileiras
Religião afro brasileirasReligião afro brasileiras
Religião afro brasileiras
 
História das-religiões
História das-religiõesHistória das-religiões
História das-religiões
 
Diversidade Religiosa Brasileira
Diversidade Religiosa BrasileiraDiversidade Religiosa Brasileira
Diversidade Religiosa Brasileira
 
Conhecimento Religioso
Conhecimento ReligiosoConhecimento Religioso
Conhecimento Religioso
 
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
 
Diversidade religiosa
Diversidade religiosaDiversidade religiosa
Diversidade religiosa
 
Religiões
ReligiõesReligiões
Religiões
 
Religiões
ReligiõesReligiões
Religiões
 
Movimentos Sociais na Atualidade
Movimentos Sociais na AtualidadeMovimentos Sociais na Atualidade
Movimentos Sociais na Atualidade
 
Aula 1 o que é antropologia
Aula 1   o que é antropologiaAula 1   o que é antropologia
Aula 1 o que é antropologia
 
Sociologia - Religião
Sociologia - ReligiãoSociologia - Religião
Sociologia - Religião
 
Sincretismo Religioso na Umbanda
Sincretismo Religioso na UmbandaSincretismo Religioso na Umbanda
Sincretismo Religioso na Umbanda
 
Atividade diagnostica filosofia e religiao 1 3 serie
Atividade diagnostica filosofia e religiao 1   3 serieAtividade diagnostica filosofia e religiao 1   3 serie
Atividade diagnostica filosofia e religiao 1 3 serie
 
Ensino Religioso Hinduísmo
Ensino Religioso HinduísmoEnsino Religioso Hinduísmo
Ensino Religioso Hinduísmo
 
As religiões orientais
As religiões orientaisAs religiões orientais
As religiões orientais
 
Cultura africana
Cultura africanaCultura africana
Cultura africana
 
Indivíduo e Sociedade
Indivíduo e SociedadeIndivíduo e Sociedade
Indivíduo e Sociedade
 
Filosofia das religiões aulas 1 e 2
Filosofia das religiões aulas 1 e 2Filosofia das religiões aulas 1 e 2
Filosofia das religiões aulas 1 e 2
 

Destaque

Textos sagrados
Textos sagradosTextos sagrados
Textos sagrados
gislaine martin
 
Sacralidade dos textos
Sacralidade dos textosSacralidade dos textos
Sacralidade dos textos
Ana Campana
 
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação ReligiosaApostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
elias pereira
 
ENSINO RELIGIOSO
ENSINO RELIGIOSOENSINO RELIGIOSO
ENSINO RELIGIOSO
Éder Oliveira
 
Apostila ensinoreligioso
Apostila ensinoreligiosoApostila ensinoreligioso
Apostila ensinoreligioso
Ronaldo Russou
 
Ppt tradição-oral
Ppt tradição-oralPpt tradição-oral
Ppt tradição-oral
Cristina Fontes
 
Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições ReligiosasUma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
psicologiaisecensa
 
Microsoft Power Point Grandes ReligiõEs
Microsoft Power Point   Grandes ReligiõEsMicrosoft Power Point   Grandes ReligiõEs
Microsoft Power Point Grandes ReligiõEs
Tito Romeu Gomes de Sousa Maia Mendes
 
Cultura Religiosa - Espaços Sagrados
Cultura Religiosa - Espaços SagradosCultura Religiosa - Espaços Sagrados
Cultura Religiosa - Espaços Sagrados
Fábio Faturi
 
Respeito a diversidade religiosa
Respeito a diversidade religiosaRespeito a diversidade religiosa
Respeito a diversidade religiosa
Paulo Gomes
 
Modernidade e Religião
Modernidade e ReligiãoModernidade e Religião
Modernidade e Religião
Juarez Costa Costa
 
Budismo slide
Budismo slideBudismo slide
Intolerãncia religiosa
Intolerãncia religiosaIntolerãncia religiosa
Intolerãncia religiosa
matheulopet
 
A Origem Das Religiões
A Origem Das ReligiõesA Origem Das Religiões
A Origem Das Religiões
Alexandre Ernest
 
Aula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
Aula de Ensino Religioso - Resgatando ValoresAula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
Aula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
hartmanneli
 
Seminário sobre o Budismo
Seminário sobre o BudismoSeminário sobre o Budismo
Seminário sobre o Budismo
Bruna Cardoso
 
Textos sagrados
Textos sagradosTextos sagrados
Textos sagrados
bandetorre
 
Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental
Catarina'a Silva
 
Lugares sagrados
Lugares sagradosLugares sagrados
Lugares sagrados
Maria Clara Brandao
 
Aula sobre o baobá
Aula sobre o baobáAula sobre o baobá
Aula sobre o baobá
Edna dos Santos
 

Destaque (20)

Textos sagrados
Textos sagradosTextos sagrados
Textos sagrados
 
Sacralidade dos textos
Sacralidade dos textosSacralidade dos textos
Sacralidade dos textos
 
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação ReligiosaApostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
 
ENSINO RELIGIOSO
ENSINO RELIGIOSOENSINO RELIGIOSO
ENSINO RELIGIOSO
 
Apostila ensinoreligioso
Apostila ensinoreligiosoApostila ensinoreligioso
Apostila ensinoreligioso
 
Ppt tradição-oral
Ppt tradição-oralPpt tradição-oral
Ppt tradição-oral
 
Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições ReligiosasUma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
 
Microsoft Power Point Grandes ReligiõEs
Microsoft Power Point   Grandes ReligiõEsMicrosoft Power Point   Grandes ReligiõEs
Microsoft Power Point Grandes ReligiõEs
 
Cultura Religiosa - Espaços Sagrados
Cultura Religiosa - Espaços SagradosCultura Religiosa - Espaços Sagrados
Cultura Religiosa - Espaços Sagrados
 
Respeito a diversidade religiosa
Respeito a diversidade religiosaRespeito a diversidade religiosa
Respeito a diversidade religiosa
 
Modernidade e Religião
Modernidade e ReligiãoModernidade e Religião
Modernidade e Religião
 
Budismo slide
Budismo slideBudismo slide
Budismo slide
 
Intolerãncia religiosa
Intolerãncia religiosaIntolerãncia religiosa
Intolerãncia religiosa
 
A Origem Das Religiões
A Origem Das ReligiõesA Origem Das Religiões
A Origem Das Religiões
 
Aula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
Aula de Ensino Religioso - Resgatando ValoresAula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
Aula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
 
Seminário sobre o Budismo
Seminário sobre o BudismoSeminário sobre o Budismo
Seminário sobre o Budismo
 
Textos sagrados
Textos sagradosTextos sagrados
Textos sagrados
 
Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental
 
Lugares sagrados
Lugares sagradosLugares sagrados
Lugares sagrados
 
Aula sobre o baobá
Aula sobre o baobáAula sobre o baobá
Aula sobre o baobá
 

Semelhante a Cores e textos sagrados ppt

Símbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.pptSímbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.ppt
GIEZEKARNOSKI1
 
origem conceitos e caracteristicas das religiões
 origem conceitos e caracteristicas das religiões origem conceitos e caracteristicas das religiões
origem conceitos e caracteristicas das religiões
Serginho Lopes Ator
 
O Que Religião.pptx
O Que Religião.pptxO Que Religião.pptx
O Que Religião.pptx
RafaelAssis52
 
Espiritismo lição 02
Espiritismo lição 02Espiritismo lição 02
Espiritismo lição 02
Escol Dominical
 
O fenômeno religioso
O fenômeno religioso O fenômeno religioso
O fenômeno religioso
Maycon Paim
 
Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
thayscler
 
Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
thayscler
 
9119848 (2).ppt
9119848 (2).ppt9119848 (2).ppt
9119848 (2).ppt
escrever1
 
O Arquétipo da Criança Sagrada
O Arquétipo da Criança SagradaO Arquétipo da Criança Sagrada
O Arquétipo da Criança Sagrada
Projeto Crisálida
 
Origem Das Religiões
Origem Das ReligiõesOrigem Das Religiões
Origem Das Religiões
Karen
 
A Criança Sagrada
A  Criança  SagradaA  Criança  Sagrada
A Criança Sagrada
Projeto Crisálida
 
Pentagrama 5
Pentagrama 5Pentagrama 5
Pentagrama 5
RODRIGO ORION
 
41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf
41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf
41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf
LourenoRocha1
 
LivroLucia_RelOrientais.pdf
LivroLucia_RelOrientais.pdfLivroLucia_RelOrientais.pdf
LivroLucia_RelOrientais.pdf
HarryNeto1
 
Mahasiãh Raimundo _ Jaison Hinkel - Exu e a noção Iorubá de pessoa.pdf
Mahasiãh Raimundo _ Jaison Hinkel - Exu e a noção Iorubá de pessoa.pdfMahasiãh Raimundo _ Jaison Hinkel - Exu e a noção Iorubá de pessoa.pdf
Mahasiãh Raimundo _ Jaison Hinkel - Exu e a noção Iorubá de pessoa.pdf
FernandoReis310745
 
Candomblé modo-de-compatibilidade
Candomblé modo-de-compatibilidadeCandomblé modo-de-compatibilidade
Candomblé modo-de-compatibilidade
Joaquim Wilmar
 
Slides De..[1] Ueverton Hj
Slides De..[1] Ueverton HjSlides De..[1] Ueverton Hj
Slides De..[1] Ueverton Hj
jorlanlucio
 
Historia refeito
Historia refeitoHistoria refeito
Historia refeito
AlanWillianLeonioSil
 
Historia cultura e religiao
Historia cultura e religiaoHistoria cultura e religiao
Historia cultura e religiao
AlanWillianLeonioSil
 
História e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da MediunidadeHistória e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da Mediunidade
Criamix
 

Semelhante a Cores e textos sagrados ppt (20)

Símbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.pptSímbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.ppt
 
origem conceitos e caracteristicas das religiões
 origem conceitos e caracteristicas das religiões origem conceitos e caracteristicas das religiões
origem conceitos e caracteristicas das religiões
 
O Que Religião.pptx
O Que Religião.pptxO Que Religião.pptx
O Que Religião.pptx
 
Espiritismo lição 02
Espiritismo lição 02Espiritismo lição 02
Espiritismo lição 02
 
O fenômeno religioso
O fenômeno religioso O fenômeno religioso
O fenômeno religioso
 
Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
 
Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
 
9119848 (2).ppt
9119848 (2).ppt9119848 (2).ppt
9119848 (2).ppt
 
O Arquétipo da Criança Sagrada
O Arquétipo da Criança SagradaO Arquétipo da Criança Sagrada
O Arquétipo da Criança Sagrada
 
Origem Das Religiões
Origem Das ReligiõesOrigem Das Religiões
Origem Das Religiões
 
A Criança Sagrada
A  Criança  SagradaA  Criança  Sagrada
A Criança Sagrada
 
Pentagrama 5
Pentagrama 5Pentagrama 5
Pentagrama 5
 
41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf
41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf
41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf
 
LivroLucia_RelOrientais.pdf
LivroLucia_RelOrientais.pdfLivroLucia_RelOrientais.pdf
LivroLucia_RelOrientais.pdf
 
Mahasiãh Raimundo _ Jaison Hinkel - Exu e a noção Iorubá de pessoa.pdf
Mahasiãh Raimundo _ Jaison Hinkel - Exu e a noção Iorubá de pessoa.pdfMahasiãh Raimundo _ Jaison Hinkel - Exu e a noção Iorubá de pessoa.pdf
Mahasiãh Raimundo _ Jaison Hinkel - Exu e a noção Iorubá de pessoa.pdf
 
Candomblé modo-de-compatibilidade
Candomblé modo-de-compatibilidadeCandomblé modo-de-compatibilidade
Candomblé modo-de-compatibilidade
 
Slides De..[1] Ueverton Hj
Slides De..[1] Ueverton HjSlides De..[1] Ueverton Hj
Slides De..[1] Ueverton Hj
 
Historia refeito
Historia refeitoHistoria refeito
Historia refeito
 
Historia cultura e religiao
Historia cultura e religiaoHistoria cultura e religiao
Historia cultura e religiao
 
História e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da MediunidadeHistória e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da Mediunidade
 

Mais de Daniel Torquato

As línguas africanas no brasil professora marta costa
As línguas africanas no brasil   professora marta costaAs línguas africanas no brasil   professora marta costa
As línguas africanas no brasil professora marta costa
Daniel Torquato
 
Influencia africana no_portugues_do_brasil - renato mendonça
Influencia africana no_portugues_do_brasil - renato mendonçaInfluencia africana no_portugues_do_brasil - renato mendonça
Influencia africana no_portugues_do_brasil - renato mendonça
Daniel Torquato
 
A tradição oral sônia queiroz
A tradição oral   sônia queirozA tradição oral   sônia queiroz
A tradição oral sônia queiroz
Daniel Torquato
 
Cultura iorubá maria inez couto de almeida
Cultura iorubá   maria inez couto de almeidaCultura iorubá   maria inez couto de almeida
Cultura iorubá maria inez couto de almeida
Daniel Torquato
 
A linguagem-no-candomblé
A linguagem-no-candombléA linguagem-no-candomblé
A linguagem-no-candomblé
Daniel Torquato
 
Vera neusa lopes inclusao
Vera neusa lopes inclusaoVera neusa lopes inclusao
Vera neusa lopes inclusao
Daniel Torquato
 
Idalina a jurema sagrada da paraíba
Idalina a jurema sagrada da paraíbaIdalina a jurema sagrada da paraíba
Idalina a jurema sagrada da paraíba
Daniel Torquato
 
Sandro sales catimbó apresentado no gt mercosul
Sandro sales catimbó apresentado no gt mercosulSandro sales catimbó apresentado no gt mercosul
Sandro sales catimbó apresentado no gt mercosul
Daniel Torquato
 

Mais de Daniel Torquato (8)

As línguas africanas no brasil professora marta costa
As línguas africanas no brasil   professora marta costaAs línguas africanas no brasil   professora marta costa
As línguas africanas no brasil professora marta costa
 
Influencia africana no_portugues_do_brasil - renato mendonça
Influencia africana no_portugues_do_brasil - renato mendonçaInfluencia africana no_portugues_do_brasil - renato mendonça
Influencia africana no_portugues_do_brasil - renato mendonça
 
A tradição oral sônia queiroz
A tradição oral   sônia queirozA tradição oral   sônia queiroz
A tradição oral sônia queiroz
 
Cultura iorubá maria inez couto de almeida
Cultura iorubá   maria inez couto de almeidaCultura iorubá   maria inez couto de almeida
Cultura iorubá maria inez couto de almeida
 
A linguagem-no-candomblé
A linguagem-no-candombléA linguagem-no-candomblé
A linguagem-no-candomblé
 
Vera neusa lopes inclusao
Vera neusa lopes inclusaoVera neusa lopes inclusao
Vera neusa lopes inclusao
 
Idalina a jurema sagrada da paraíba
Idalina a jurema sagrada da paraíbaIdalina a jurema sagrada da paraíba
Idalina a jurema sagrada da paraíba
 
Sandro sales catimbó apresentado no gt mercosul
Sandro sales catimbó apresentado no gt mercosulSandro sales catimbó apresentado no gt mercosul
Sandro sales catimbó apresentado no gt mercosul
 

Último

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 

Cores e textos sagrados ppt

  • 1. ““Não quero que minhaNão quero que minha casa seja cercada porcasa seja cercada por muros de todos osmuros de todos os lados e que as minhaslados e que as minhas janelas estejamjanelas estejam tapadas. Quero que astapadas. Quero que as culturas de todos osculturas de todos os povos andem pelapovos andem pela minha casa com ominha casa com o máximo de liberdademáximo de liberdade possível”.possível”. Gandhi (1869 – 1948)Gandhi (1869 – 1948)
  • 2. SÍMBOLOS QUE IDENTIFICAMSÍMBOLOS QUE IDENTIFICAM ALGUMAS TRADIÇÕESALGUMAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS ERELIGIOSAS E MÍSTICO-FILOSÓFICASMÍSTICO-FILOSÓFICAS
  • 3. Sol – Símbolo doSol – Símbolo do poder da vidapoder da vida As tradiçõesAs tradições religiosas nativas, dasreligiosas nativas, das quais fazem parte asquais fazem parte as tradições indígenas,tradições indígenas, encontram suaencontram sua inspiração e relaçãoinspiração e relação com o sagrado nacom o sagrado na natureza. O solnatureza. O sol representa a fonte derepresenta a fonte de vida e de poder.vida e de poder.
  • 4. OM - O som sagradoOM - O som sagrado Este é um dos símbolos doEste é um dos símbolos do Hinduísmo e representa:Hinduísmo e representa:  a perfeição;a perfeição;  a reunião de todos os sons;a reunião de todos os sons;  a semente de todas as precesa semente de todas as preces ou orações;ou orações;  os poderes divinos cósmicosos poderes divinos cósmicos da criação, preservação eda criação, preservação e destruição ou Trimurthi;destruição ou Trimurthi;  o silêncio interior.o silêncio interior.
  • 5. A Roda da LeiA Roda da Lei É o símbolo doÉ o símbolo do Budismo, simboliza oBudismo, simboliza o ciclo de renascimento,ciclo de renascimento, chamado dharma quechamado dharma que segundo os seguidoressegundo os seguidores desta religião, Budadesta religião, Buda colocou emcolocou em movimento.movimento.
  • 6. Yin e yang ouYin e yang ou diagrama do Taiji –diagrama do Taiji – Símbolo do Taoísmo,Símbolo do Taoísmo, representa o movimentorepresenta o movimento das energias presentes nodas energias presentes no Universo, o equilíbrio dasUniverso, o equilíbrio das forças ou polaridades.forças ou polaridades.
  • 7. O toriiO torii - Símbolo do- Símbolo do XintoísmoXintoísmo  indica a presença de umindica a presença de um santuário xintoísta nassantuário xintoísta nas proximidades ou um lugarproximidades ou um lugar considerado sagrado;considerado sagrado;  a separação entre o espaçoa separação entre o espaço profano e sagrado ou entreprofano e sagrado ou entre o mundo dos homens e oo mundo dos homens e o dos Kami.dos Kami.
  • 8. OO EnkanEnkan Símbolo da Seicho-No-IeSímbolo da Seicho-No-Ie - representa:- representa:  a unidade do Universo;a unidade do Universo;  as três religiões: Xintoísmo,as três religiões: Xintoísmo, Budismo e Cristianismo.Budismo e Cristianismo.
  • 9. Cruz de CristoCruz de Cristo A cruz é um dosA cruz é um dos símbolos presente emsímbolos presente em diversos tradiçõesdiversos tradições cristãs, geralmente,cristãs, geralmente, entre outrosentre outros significados, representasignificados, representa a redenção daa redenção da humanidade e a vitóriahumanidade e a vitória de Cristo sobre a morte.de Cristo sobre a morte. A cruz vazia simboliza aA cruz vazia simboliza a ressurreição.ressurreição.
  • 10. Estrela de DaviEstrela de Davi -- ou Selo deou Selo de Salomão, é um dos símbolos doSalomão, é um dos símbolos do Judaísmo:Judaísmo:  fulgura na bandeira do Estado defulgura na bandeira do Estado de Israel;Israel;  era uma forma de acampamentoera uma forma de acampamento usado como estratégia militar parausado como estratégia militar para proteger o tabernáculo durante aproteger o tabernáculo durante a peregrinação pelo deserto do povoperegrinação pelo deserto do povo hebreu;hebreu;  representa a sabedoria;representa a sabedoria;  a relação Deus/humanidade;a relação Deus/humanidade;  o aspecto masculino/feminino.o aspecto masculino/feminino.
  • 11. Lua CrescenteLua Crescente O hilal, lua crescente é oO hilal, lua crescente é o símbolo do Islamismo, temsímbolo do Islamismo, tem relação com o calendáriorelação com o calendário lunar que ordena a vidalunar que ordena a vida religiosa dos muçulmanos. Oreligiosa dos muçulmanos. O Islamismo é uma religião queIslamismo é uma religião que propaga uma fiel e irrestritapropaga uma fiel e irrestrita submissão a Allah (o únicosubmissão a Allah (o único Deus).Deus).
  • 12. Estrela de Nove Pontas -Estrela de Nove Pontas - É um dos símbolos da FéÉ um dos símbolos da Fé Bahá’í, religião de caráterBahá’í, religião de caráter universal, surgida no Orienteuniversal, surgida no Oriente Médio em meados do séculoMédio em meados do século XIX. Simboliza o valorXIX. Simboliza o valor numérico da palavra árabenumérico da palavra árabe “bahá” (luz da glória)“bahá” (luz da glória) considerado o número daconsiderado o número da perfeição, porque equivale aoperfeição, porque equivale ao maior dígito 9 (nove).maior dígito 9 (nove). Simboliza também a unidadeSimboliza também a unidade das religiões e da Humanidade.das religiões e da Humanidade.
  • 13. Símbolo da RosacruzSímbolo da Rosacruz Este símbolo representa o serEste símbolo representa o ser humano e sua potencialidadehumano e sua potencialidade latente.latente. A Antiga Mística OrdemA Antiga Mística Ordem Rosacruz - AMORC é umaRosacruz - AMORC é uma Tradição Místico-Filosófica,Tradição Místico-Filosófica, uma escola de pensamento euma escola de pensamento e filosofia de vida que divulgafilosofia de vida que divulga ensinamentos sobre as leis daensinamentos sobre as leis da vida para que as pessoasvida para que as pessoas encontrem o sentido de umaencontrem o sentido de uma vida mais harmoniosa e feliz.vida mais harmoniosa e feliz.
  • 14. Símbolo da MaçonariaSímbolo da Maçonaria Este símbolo representa os doisEste símbolo representa os dois princípios constituintes doprincípios constituintes do Universo: matéria e espíritoUniverso: matéria e espírito (esquadro e compasso);(esquadro e compasso); No centro a sétima letra do nossoNo centro a sétima letra do nosso alfabeto “G”, entre outrosalfabeto “G”, entre outros significados representa:significados representa:  a concepção do Ser Supremo –a concepção do Ser Supremo – Grande Arquiteto do Universo;Grande Arquiteto do Universo;  a Gravitação;a Gravitação;  a Geometria;a Geometria;  a Geração...a Geração...
  • 15. OS TEXTOS SAGRADOSOS TEXTOS SAGRADOS
  • 16. Cada tradiçãoCada tradição religiosa temreligiosa tem seus própriosseus próprios textos sagrados,textos sagrados, os quais muitasos quais muitas vezes, sãovezes, são consideradosconsiderados como fruto decomo fruto de inspiração divina.inspiração divina.
  • 17. O texto sagrado nas TradiçõesO texto sagrado nas Tradições IndígenasIndígenas  É transmitido na forma oral;É transmitido na forma oral;  constitui-se de histórias míticas,constitui-se de histórias míticas, geralmente contadas pelosgeralmente contadas pelos anciões para preservar aanciões para preservar a sabedoria e a tradição;sabedoria e a tradição;  Os mitos tratam da origem doOs mitos tratam da origem do mundo e dos seres humanos, dosmundo e dos seres humanos, dos fenômenos naturais efenômenos naturais e sobrenaturais, como as pessoassobrenaturais, como as pessoas aprenderam a cultivar certosaprenderam a cultivar certos produtos, quem instituiu asprodutos, quem instituiu as regras sociais, os ritos religiosos,regras sociais, os ritos religiosos, entre outros.entre outros.
  • 18. EXEMPLO DE UM MITOEXEMPLO DE UM MITO MITO DA ORIGEM DO MUNDO E DAMITO DA ORIGEM DO MUNDO E DA HUMANIDADEHUMANIDADE Segundo o povo Dessâna (Amazônia)Segundo o povo Dessâna (Amazônia) No princípio o mundo não existia. As trevas cobriamNo princípio o mundo não existia. As trevas cobriam tudo. Enquanto não havia nada, apareceu a mulher por situdo. Enquanto não havia nada, apareceu a mulher por si mesma. Isso aconteceu no meio das trevas. Ela apareceumesma. Isso aconteceu no meio das trevas. Ela apareceu sustentando-se sobre o seu banco de quartzo branco.sustentando-se sobre o seu banco de quartzo branco. Enquanto aparecia ela o cobriu com enfeites e o fez como umEnquanto aparecia ela o cobriu com enfeites e o fez como um quarto. Ela se chamava Yebá Burô, a Avó do Mundo ou Avóquarto. Ela se chamava Yebá Burô, a Avó do Mundo ou Avó da Terra.da Terra. Havia coisas misteriosas para ela criar por si mesma.Havia coisas misteriosas para ela criar por si mesma. ...Foi ela que pensou o futuro do mundo, sobre os futuros...Foi ela que pensou o futuro do mundo, sobre os futuros seres. Depois de ter aparecido, ela começou a pensar sobreseres. Depois de ter aparecido, ela começou a pensar sobre como deveria ser o mundo.como deveria ser o mundo.
  • 19. O texto sagrado nas TradiçõesO texto sagrado nas Tradições Religiosas Afro-BrasileirasReligiosas Afro-Brasileiras  É transmitido oralmente e constitui-se deÉ transmitido oralmente e constitui-se de mitos, canções, contos, danças,mitos, canções, contos, danças, provérbios e ritos para explicar eprovérbios e ritos para explicar e perpetuar as crenças e tradições;perpetuar as crenças e tradições;  Os mitos referem-se aos Orixás,Os mitos referem-se aos Orixás, auxiliares e intermediários de Olorum, oauxiliares e intermediários de Olorum, o Supremo Criador e são identificados comSupremo Criador e são identificados com as forças da natureza e ancestraisas forças da natureza e ancestrais divinizados;divinizados;  Os mitos são narrados por parábolas queOs mitos são narrados por parábolas que personalizam os Orixás como heróis,personalizam os Orixás como heróis, guerreiros e reis, masculinos e femininos;guerreiros e reis, masculinos e femininos;  Acredita-se que os Orixás mantém umaAcredita-se que os Orixás mantém uma íntima relação com a comunidadeíntima relação com a comunidade terreiro na qual se manifestam para doarterreiro na qual se manifestam para doar o Axé ou força vital.o Axé ou força vital. Imagens ao lado: Acima Oxóssi e abaixo Yemanjá.Imagens ao lado: Acima Oxóssi e abaixo Yemanjá.
  • 20. Exemplo de um mito das tradições religiosasExemplo de um mito das tradições religiosas de matriz africanade matriz africana Olorum era uma massa infinita de ar. Um dia, como porOlorum era uma massa infinita de ar. Um dia, como por encanto, lentamente, começou a respirar, e uma parte dessaencanto, lentamente, começou a respirar, e uma parte dessa massa de ar transformou-se em água, dando origem a Orixalá.massa de ar transformou-se em água, dando origem a Orixalá. O ar e a água continuavam a se mover, como uma dança;O ar e a água continuavam a se mover, como uma dança; e eles mesmos foram se misturando, se misturando e umae eles mesmos foram se misturando, se misturando e uma parte deles, juntos e misturados, deu origem à lama.parte deles, juntos e misturados, deu origem à lama. Dessa lama surgiu uma bolha avermelhada. OlorumDessa lama surgiu uma bolha avermelhada. Olorum maravilhou-se com essa bolha e soprou sobre ela o seu hálitomaravilhou-se com essa bolha e soprou sobre ela o seu hálito EmiEmi e deu-lhe vida.e deu-lhe vida. Essa forma, em permanente expansão e movimento, foi aEssa forma, em permanente expansão e movimento, foi a primeira dotada de existência individual. Era um rochedoprimeira dotada de existência individual. Era um rochedo avermelhado de laterita:avermelhado de laterita: Exú.Exú. Assim a existência de todas as coisas é inaugurada peloAssim a existência de todas as coisas é inaugurada pelo sopro do hálito Emi ou ar divino Ofurufú, produzindo a vidasopro do hálito Emi ou ar divino Ofurufú, produzindo a vida nos planos visíveis e invisíveis.nos planos visíveis e invisíveis. Extraído do Caderno N.º 7 , p. 22 – Curso de ER –Extraído do Caderno N.º 7 , p. 22 – Curso de ER – FONAPER.FONAPER.
  • 21. Textos sagrados do HinduísmoTextos sagrados do Hinduísmo  São os mais antigos livros sagrados do mundo,São os mais antigos livros sagrados do mundo, aproximadamente 4.000 anos a.C.aproximadamente 4.000 anos a.C.  São quatro coleções de hinos, orações e fórmulasSão quatro coleções de hinos, orações e fórmulas ritualísticas, chamados Vedas ou Escrituras Védicas.ritualísticas, chamados Vedas ou Escrituras Védicas.  O mais antigo, considerado também o mais sagradoO mais antigo, considerado também o mais sagrado é o Rig Veda, o “filho do saber”, que contém maisé o Rig Veda, o “filho do saber”, que contém mais de mil hinos.de mil hinos.  Os outros textos de maior importância são asOs outros textos de maior importância são as Upanixades e dois extensos poemas, o MahabharataUpanixades e dois extensos poemas, o Mahabharata e o Ramayana.e o Ramayana.  Os Vedas e os Upanixades são chamados textosOs Vedas e os Upanixades são chamados textos shruti, ou “ouvidos”. Acredita-se que um grupo deshruti, ou “ouvidos”. Acredita-se que um grupo de sábios os ouviu de Brahma, muito tempo atrás.sábios os ouviu de Brahma, muito tempo atrás.  Os outros textos são conhecidos como shmriti, ouOs outros textos são conhecidos como shmriti, ou “lembrados”.“lembrados”.  Durante milhares de anos, nenhum texto sagrado foiDurante milhares de anos, nenhum texto sagrado foi escrito, mas decorados e passados boca a boca.escrito, mas decorados e passados boca a boca.
  • 22. Textos sagrados doTextos sagrados do BudismoBudismo Existe umaExiste uma vastavasta literatura sobre o Budismoliteratura sobre o Budismo que pode ser classificadaque pode ser classificada segundo estudiosos,segundo estudiosos, considerando a divisãoconsiderando a divisão tradicional do Palitradicional do Pali Tripitaka, os três cestosTripitaka, os três cestos da sabedoria ou coleçãoda sabedoria ou coleção tríplice dos sutras (ostríplice dos sutras (os ensinamentos do próprioensinamentos do próprio Buda ou Dharma), doBuda ou Dharma), do vinaya (a disciplina) e dovinaya (a disciplina) e do abhidharma (a doutrina).abhidharma (a doutrina).
  • 23. Texto do ZoroastrismoTexto do Zoroastrismo  Zoroastrismo é a religião dos seguidoresZoroastrismo é a religião dos seguidores do profeta Zoroastro, existiudo profeta Zoroastro, existiu aproximadamente a 1200 ou 1400 antesaproximadamente a 1200 ou 1400 antes de Cristo, na antiga Pérsia, hoje Irã.de Cristo, na antiga Pérsia, hoje Irã.  Seus ensinamentos tradicionaisSeus ensinamentos tradicionais encontram-se no livro sagrado chamadoencontram-se no livro sagrado chamado Avesta.Avesta.  Uma característica essencial do cultoUma característica essencial do culto zoroastrista é o uso do fogo como o maiszoroastrista é o uso do fogo como o mais perfeito símbolo de Deus, se dá ênfase naperfeito símbolo de Deus, se dá ênfase na pureza física e na moral.pureza física e na moral.  O Avesta descreve um ensinamento sobreO Avesta descreve um ensinamento sobre um Deus totalmente bom, Ahura-Mazdaum Deus totalmente bom, Ahura-Mazda que se opõe ao mau Angra Mainyu.que se opõe ao mau Angra Mainyu.
  • 24. UMA MENSAGEM DEUMA MENSAGEM DE ZOROASTROZOROASTRO ““Com educação e talentoCom educação e talento cria-se o poder necessáriocria-se o poder necessário para combater a injustiça epara combater a injustiça e parar a violência. Pelosparar a violência. Pelos meus amigos e amigasmeus amigos e amigas tenho esse poder!”tenho esse poder!” (Os Gathas, Cântico 5°, v. 16)(Os Gathas, Cântico 5°, v. 16)
  • 25. Texto sagrado do TaoísmoTexto sagrado do Taoísmo O mais influente texto taoístaO mais influente texto taoísta é o famoso Tao Te Ching,é o famoso Tao Te Ching, tradicionalmente atribuído atradicionalmente atribuído a Lao-Tsé, que se supõe terLao-Tsé, que se supõe ter sido contemporâneo desido contemporâneo de Confúcio. É, todavia,Confúcio. É, todavia, impossível identificar comimpossível identificar com precisão a autoria da obra ouprecisão a autoria da obra ou a data desse texto. De acordoa data desse texto. De acordo com o Tao Te Ching, acom o Tao Te Ching, a essência e fonte do céu e daessência e fonte do céu e da terra, indomada e imutável,terra, indomada e imutável, pode chamar-se Tao.pode chamar-se Tao.
  • 26. UMA MENSAGEMUMA MENSAGEM DO TAO TE CHINGDO TAO TE CHING (Cap.48)(Cap.48) Na busca do conhecimento, todos osNa busca do conhecimento, todos os dias algo é adquirido,dias algo é adquirido, Na busca do Tao, todos os dias algo éNa busca do Tao, todos os dias algo é deixado para trás.deixado para trás. E cada vez menos é feitoE cada vez menos é feito até se atingir a perfeita não-ação.até se atingir a perfeita não-ação. Quando nada é feito, nada fica porQuando nada é feito, nada fica por fazer.fazer. Domina-se o mundo deixando asDomina-se o mundo deixando as coisas seguirem o seu curso.coisas seguirem o seu curso. E não interferindo.E não interferindo.
  • 27. Texto sagrado doTexto sagrado do JudaísmoJudaísmo Tanach é o nome doTanach é o nome do conjunto dos livrosconjunto dos livros que constituem osque constituem os textos sagrados notextos sagrados no Judaísmo e subdivide-Judaísmo e subdivide- se em:se em:  Torá (a lei)Torá (a lei)  Neviim (os profetas)Neviim (os profetas)  Kituviim (os escritos)Kituviim (os escritos)
  • 28. Texto sagrado doTexto sagrado do CristianismoCristianismo  A Bíblia é o livro sagradoA Bíblia é o livro sagrado dos cristãos, a palavrados cristãos, a palavra Bíblia significa “OsBíblia significa “Os Livros”.Livros”.  Divide-se em duas partes:Divide-se em duas partes: Antigo Testamento e NovoAntigo Testamento e Novo Testamento.Testamento.  A Bíblia na tradição cristãA Bíblia na tradição cristã católica possui 72 livros ecatólica possui 72 livros e na tradição cristãna tradição cristã evangélica 66 livros.evangélica 66 livros.
  • 29. UMA MENSAGEMUMA MENSAGEM DA BÍBLIADA BÍBLIA "Não te deixes"Não te deixes vencer pelo mal,vencer pelo mal, mas vence o malmas vence o mal com o bem."com o bem." (Romanos 12:21)(Romanos 12:21)
  • 30. LUGARES SAGRADOS DELUGARES SAGRADOS DE PEREGRINAÇÃOPEREGRINAÇÃO
  • 31. ROMA - ITÁLIAROMA - ITÁLIA  Centro do Catolicismo;Centro do Catolicismo;  Possui diversas basílicas, aPossui diversas basílicas, a principal a de São Pedro (Vaticano)principal a de São Pedro (Vaticano) e as catacumbas;e as catacumbas;  Nas catacumbas estão esculpidosNas catacumbas estão esculpidos ícones da fé cristã como o peixe,ícones da fé cristã como o peixe, símbolo de Cristo, a âncora,símbolo de Cristo, a âncora, imagem da esperança, a pomba,imagem da esperança, a pomba, representação da alma que tem fé erepresentação da alma que tem fé e junto aos nomes nas sepulturas,junto aos nomes nas sepulturas, está a inscrição "In Cristo“está a inscrição "In Cristo“  Nas catacumbas segundo aNas catacumbas segundo a tradição, estão os restos mortaistradição, estão os restos mortais dos apóstolos Pedro e Paulo.dos apóstolos Pedro e Paulo.  O Coliseu é uma das importantesO Coliseu é uma das importantes atrações turísticas de Roma.atrações turísticas de Roma.
  • 32. SANTIAGO DESANTIAGO DE COMPOSTELA - ESPANHACOMPOSTELA - ESPANHA  Um caminho de peregrinaçãoUm caminho de peregrinação que termina na Catedral ondeque termina na Catedral onde acredita-se está enterrado oacredita-se está enterrado o corpo de São Tiago.corpo de São Tiago.  Um centro internacional deUm centro internacional de peregrinação.peregrinação.  É um percurso ecumênico.É um percurso ecumênico.  Compostela significa campo deCompostela significa campo de estrelaestrela
  • 33. JERUSALÉM – PALESTINAJERUSALÉM – PALESTINA  Conhecida como CidadeConhecida como Cidade Santa.Santa.  Cenário de conflitos entreCenário de conflitos entre judeus, cristãos ejudeus, cristãos e muçulmanos.muçulmanos.  Foi invadida e destruída emFoi invadida e destruída em cinco ocasiões.cinco ocasiões.  Atrai anualmente milhões deAtrai anualmente milhões de peregrinos;peregrinos;  O Muro das Lamentações éO Muro das Lamentações é um importante ponto turísticoum importante ponto turístico e religioso.e religioso.
  • 34. MECA - ARÁBIAMECA - ARÁBIA SAUDITASAUDITA  Principal centro dePrincipal centro de peregrinação dosperegrinação dos muçulmanos.muçulmanos.  Nela fica o santuário daNela fica o santuário da Caaba.Caaba.  A peregrinação à MecaA peregrinação à Meca acontece a treze séculosacontece a treze séculos interruptos.interruptos.
  • 35. Benares – ÍndiaBenares – Índia  É a cidade consideradaÉ a cidade considerada pelos hindus a maispelos hindus a mais sagrada do mundo.sagrada do mundo.  No Rio Ganges aconteceNo Rio Ganges acontece o banho ritual deo banho ritual de purificação.purificação.  As cinzas dos parentesAs cinzas dos parentes falecidos é lançada nasfalecidos é lançada nas águas do Ganges.águas do Ganges.  Para os hindus morrer emPara os hindus morrer em Benares é a maior bênção.Benares é a maior bênção.  Acredita-se que aAcredita-se que a divindade Shiva escolheudivindade Shiva escolheu Benares para ser suaBenares para ser sua morada na Terra.morada na Terra.
  • 36. Lhasa – TibeteLhasa – Tibete  Foi o local da residência doFoi o local da residência do mais importante líder dosmais importante líder dos budistas tibetanos, Dalaibudistas tibetanos, Dalai Lama.Lama.  Lhasa é considerada aLhasa é considerada a “Terra Pura de“Terra Pura de Avalokitesvara”, oAvalokitesvara”, o bodhisattva da compaixão.bodhisattva da compaixão.  Possui vários templos, oPossui vários templos, o principal é o templo Jokang.principal é o templo Jokang.
  • 37. Vale do Amanhecer – BrasilVale do Amanhecer – Brasil  Um lugar de mística e espiritualidade.Um lugar de mística e espiritualidade.  Situa-se em Planaltina, a 50Situa-se em Planaltina, a 50 quilômetros de Brasília.quilômetros de Brasília.  É habitado por adeptos da doutrinaÉ habitado por adeptos da doutrina fundada em 1958 por Neiva Chavesfundada em 1958 por Neiva Chaves Zelaya, a Tia Neiva.Zelaya, a Tia Neiva.  Nos rituais os adeptos usamNos rituais os adeptos usam vestimentas que identificam osvestimentas que identificam os estágios de conhecimento e funçõesestágios de conhecimento e funções que realizam.que realizam.  A doutrina atrai turistas, curiosos eA doutrina atrai turistas, curiosos e muitos que buscam soluçõesmuitos que buscam soluções espirituais para seus problemas.espirituais para seus problemas.  Existem 390 templos no Brasil e trêsExistem 390 templos no Brasil e três na Bolívia, Portugal e Japão, com maisna Bolívia, Portugal e Japão, com mais de 120 mil seguidores.de 120 mil seguidores.
  • 38. Templo da LBV - BrasíliaTemplo da LBV - Brasília  Conhecido como Templo da Paz ou aConhecido como Templo da Paz ou a Pirâmide dos Espíritos Luminosos.Pirâmide dos Espíritos Luminosos.  Um monumento de notável beleza, pontoUm monumento de notável beleza, ponto de referência e peregrinação ecumênica.de referência e peregrinação ecumênica.  Foi edificado em forma de uma pirâmideFoi edificado em forma de uma pirâmide de sete faces.de sete faces.  Em seu pináculo encontra-se um cristalEm seu pináculo encontra-se um cristal puro, aproximadamente com 21 quilos.puro, aproximadamente com 21 quilos.  Na entrada há duas esculturas formando aNa entrada há duas esculturas formando a representação do Trono e do Altar derepresentação do Trono e do Altar de Deus, localizadas ao final de um caminhoDeus, localizadas ao final de um caminho em espiral. Há também no seu interiorem espiral. Há também no seu interior uma fonte de água energizada.uma fonte de água energizada.
  • 39. Aparecida do Norte - BrasilAparecida do Norte - Brasil  Um importante centro católicoUm importante centro católico de peregrinação.de peregrinação.  Ali é venerada uma imagem daAli é venerada uma imagem da Mãe de Jesus que foiMãe de Jesus que foi encontrada por pescadores nasencontrada por pescadores nas águas do rio Paraíba em 1717.águas do rio Paraíba em 1717.  A devoção iniciou-se entreA devoção iniciou-se entre pessoas humildes e a devoçãopessoas humildes e a devoção se espalhou entre os católicosse espalhou entre os católicos pelo Brasil afora.pelo Brasil afora.  Acolhe milhões de romeirosAcolhe milhões de romeiros vindos de todo o Brasil.vindos de todo o Brasil.  Nossa Senhora de Aparecida éNossa Senhora de Aparecida é considerada a padroeira doconsiderada a padroeira do Brasil pelos católicos.Brasil pelos católicos.
  • 40. Juazeiro do NorteJuazeiro do Norte Centro de peregrinação originado aCentro de peregrinação originado a partir da figura de um famoso padre,partir da figura de um famoso padre, Cícero Romão Batista, chamado deCícero Romão Batista, chamado de “Padim Ciso” pelos devotos.“Padim Ciso” pelos devotos. Quando em vida era orientador,Quando em vida era orientador, defensor e líder espiritual do povodefensor e líder espiritual do povo pobre do sertão nordestino.pobre do sertão nordestino. Desde a sua morte em 1934, JuazeiroDesde a sua morte em 1934, Juazeiro tornou-se um centro de romariatornou-se um centro de romaria popular. No dia dos finados acontecepopular. No dia dos finados acontece uma procissão reunindo umauma procissão reunindo uma multidão de romeiros.multidão de romeiros. Num horto há uma grande estátua doNum horto há uma grande estátua do Padre Cícero.Padre Cícero. A romaria não deixa de ser umaA romaria não deixa de ser uma reação do povo humilde contra areação do povo humilde contra a situação de injustiça social.situação de injustiça social.
  • 41. AS CORES E SEUS SÍMBOLOSAS CORES E SEUS SÍMBOLOS
  • 42. Branco:Branco: muitasmuitas vezes associado àvezes associado à pureza e verdade. Opureza e verdade. O branco também é abranco também é a cor do vestido dacor do vestido da noiva, da roupanoiva, da roupa utilizada nautilizada na umbanda, da roupaumbanda, da roupa utilizada pelasutilizada pelas “baianas”“baianas” candomblecistas quecandomblecistas que vendem acarajévendem acarajé (comida típica de(comida típica de Iansã).Iansã).
  • 43. Negro:Negro: lembra a noite,lembra a noite, os mistérios, oos mistérios, o inconsciente.inconsciente. Representa, muitasRepresenta, muitas vezes, o poder femininovezes, o poder feminino da criação. É no escuroda criação. É no escuro do ventre materno quedo ventre materno que nova vida é gerada.nova vida é gerada.
  • 44. Vermelho:Vermelho: é aé a representação darepresentação da vitalidade, dovitalidade, do entusiasmo, agressivoentusiasmo, agressivo e exuberante é a core exuberante é a cor do sangue e da paixão.do sangue e da paixão. Em algumas tradiçõesEm algumas tradições indígenas o vermelhoindígenas o vermelho é retirado de sementesé retirado de sementes de urucum, a palavrade urucum, a palavra urucu significaurucu significa vermelho.vermelho.
  • 45. VerdeVerde: é uma cor mais: é uma cor mais tranqüila e sedante. Evocatranqüila e sedante. Evoca vegetação e frescor, é umavegetação e frescor, é uma cor calma, indiferente, nãocor calma, indiferente, não transmite alegria, tristeza outransmite alegria, tristeza ou paixão. No budismo Tarapaixão. No budismo Tara (deusa) aparece em(deusa) aparece em diferentes cores, comdiferentes cores, com significados variandosignificados variando conforme a cor na qualconforme a cor na qual aparece. A Tara verde mostraaparece. A Tara verde mostra sua capacidade de dar asua capacidade de dar a todos que necessitam. Notodos que necessitam. No budismo a cor verde estábudismo a cor verde está associada a atividades eassociada a atividades e realizações. A Tara verde érealizações. A Tara verde é invocada para removerinvocada para remover obstáculos, para proteção emobstáculos, para proteção em situações de medo.situações de medo.
  • 46. Amarelo:Amarelo: é a cor maisé a cor mais luminosa, alegre, vital eluminosa, alegre, vital e tonificante. É a cor dotonificante. É a cor do sol e da luz. Muitassol e da luz. Muitas vezes, os homens evezes, os homens e mulheres santos, gurus emulheres santos, gurus e até mesmo os deuses sãoaté mesmo os deuses são retratados em ouro (corretratados em ouro (cor nobre) enfatizando seunobre) enfatizando seu esplendor espiritual.esplendor espiritual. Nesta imagem temosNesta imagem temos Mahavira (Jainismo)Mahavira (Jainismo) representado em suarepresentado em sua essência divina.essência divina.
  • 47. OO azulazul é símbolo daé símbolo da profundidade.profundidade. Provoca tranqüilidadeProvoca tranqüilidade e uma gravidadee uma gravidade sedante. Quanto maissedante. Quanto mais escuro, mais atrai paraescuro, mais atrai para o infinito. Quantoo infinito. Quanto mais se clarifica, maismais se clarifica, mais se torna indiferente.se torna indiferente. Nesta imagem temos aNesta imagem temos a representação derepresentação de Iemanjá, a rainha doIemanjá, a rainha do mar, para as culturasmar, para as culturas afro-brasileiras.afro-brasileiras.
  • 48. Violeta:Violeta: representa a busca derepresenta a busca de equilibro entre as instânciasequilibro entre as instâncias do pensar e do sentir. Liga odo pensar e do sentir. Liga o mundo material (vemelho) aomundo material (vemelho) ao mundo espiritual (azul), damundo espiritual (azul), da mistura do vermelho com omistura do vermelho com o azul obtemos o violeta. Nestaazul obtemos o violeta. Nesta imagem aparece oimagem aparece o mapeamento dos centros demapeamento dos centros de energia do corpo conforme aenergia do corpo conforme a cultura védica divulga. Emcultura védica divulga. Em cima da cabeça está o centrocima da cabeça está o centro energético mais alto;energético mais alto; conhecido como chakraconhecido como chakra coronário ou Sahashara –coronário ou Sahashara – Lótus de Mil Pétalas e sua corLótus de Mil Pétalas e sua cor é o violeta.é o violeta.
  • 49. A FRATERNIDADE NOS TEXTOSA FRATERNIDADE NOS TEXTOS SAGRADOSSAGRADOS ““Um amigo é umUm amigo é um grande tesouro egrande tesouro e deve ser estimadodeve ser estimado como um irmão.como um irmão. Deve-se fazer deDeve-se fazer de homens bons amigoshomens bons amigos íntimos, irmãos.”íntimos, irmãos.” BudismoBudismo
  • 50. ““Todos os homens sãoTodos os homens são irmãos. Se alguém temirmãos. Se alguém tem alguma coisa contraalguma coisa contra seu irmão, deve fazerseu irmão, deve fazer as pazes com ele antesas pazes com ele antes de cumprir qualquerde cumprir qualquer dever religioso. Comodever religioso. Como alguém trata umalguém trata um irmão, assim trata airmão, assim trata a Deus. É um mal odiarDeus. É um mal odiar o irmão. O amoro irmão. O amor fraterno deve governarfraterno deve governar o mundo.”o mundo.” CristianismoCristianismo
  • 51. ““Amizade e fraternidadeAmizade e fraternidade são as virtudes cardeais.são as virtudes cardeais. Deve-se angariarDeve-se angariar muitos amigos e amá-muitos amigos e amá- los como a irmãos. Olos como a irmãos. O homem sábio escolheráhomem sábio escolherá amigos dignos de amoramigos dignos de amor fraternal.”fraternal.” ConfucionismoConfucionismo
  • 52. ““O homem bom não fazO homem bom não faz distinção entre amigo edistinção entre amigo e inimigo, irmão einimigo, irmão e estrangeiro, mas osestrangeiro, mas os considera a todos comconsidera a todos com imparcialidade. Umimparcialidade. Um verdadeiro amigoverdadeiro amigo sempre serásempre será compassivo.”compassivo.” HinduísmoHinduísmo
  • 53. ““Toda a humanidadeToda a humanidade é uma família, umé uma família, um povo. Todos ospovo. Todos os homens são irmãos ehomens são irmãos e devem viver como tal.devem viver como tal. Deus ama aquelesDeus ama aqueles que vivem assim.”que vivem assim.” IslamismoIslamismo
  • 54. ““Seja justo e imparcialSeja justo e imparcial para com todos. Tratepara com todos. Trate sempre todos ossempre todos os homens como irmãos.homens como irmãos. Como se trata osComo se trata os homens, assim se devehomens, assim se deve tratar todos os animais.tratar todos os animais. Eles também sãoEles também são nossos irmãos.”nossos irmãos.” JainismoJainismo
  • 55. ““Deus fez todos osDeus fez todos os homens irmãos e eleshomens irmãos e eles devem viver juntosdevem viver juntos como irmãos emcomo irmãos em todo o tempo. E étodo o tempo. E é bom para os homensbom para os homens agirem em unidadeagirem em unidade como irmãos. Talcomo irmãos. Tal ação será abençoadaação será abençoada por Deus epor Deus e prosperará.”prosperará.” JudaísmoJudaísmo
  • 56. ““O céu é o pai e aO céu é o pai e a terra é a mãe deterra é a mãe de todos os homens.todos os homens. Portanto, todos osPortanto, todos os homens são irmãos ehomens são irmãos e devem viver juntosdevem viver juntos como tal. Vivendocomo tal. Vivendo assim, o país seráassim, o país será livre de ódio elivre de ódio e tristeza.” Xintoísmotristeza.” Xintoísmo Ilustração ao lado: Deusa SolarIlustração ao lado: Deusa Solar Amaterasu, uma das divindadesAmaterasu, uma das divindades femininas mais importantes dafemininas mais importantes da mitologia xintoísta.mitologia xintoísta.
  • 57. ““Juntem-se, meusJuntem-se, meus irmãos, e removamirmãos, e removam toda a incompreensãotoda a incompreensão através da mútuaatravés da mútua consideração.”consideração.” SikhismoSikhismo
  • 58. ““O espírito deO espírito de fraternidade e defraternidade e de bondade ébondade é necessário senecessário se alguém quiseralguém quiser ganhar amigos. Oganhar amigos. O espírito doespírito do mercador, onde osmercador, onde os homens vendemhomens vendem mercadorias, nãomercadorias, não deve ser o espíritodeve ser o espírito do homem bom.”do homem bom.” TaoísmoTaoísmo
  • 59. ““Os amigos devemOs amigos devem ser pessoas santas.ser pessoas santas. Um homem santoUm homem santo irradiará santidadeirradiará santidade a todos os seusa todos os seus amigos.”amigos.” ZoroastrismoZoroastrismo
  • 60. ““Convém a todosConvém a todos os homens, nesteos homens, neste dia, apegar-se comdia, apegar-se com firmeza aofirmeza ao grandíssimograndíssimo nome, enome, e estabelecer aestabelecer a unidade de toda aunidade de toda a humanidade. Nãohumanidade. Não há nenhum lugarhá nenhum lugar para onde fugir,para onde fugir, nenhum refúgionenhum refúgio para se procurar,para se procurar, senão Ele.” Bahá`ìsenão Ele.” Bahá`ì