SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 112
A Liberdade religiosa é, em primeiro lugar, um...
DIREITO FUNDAMENTAL DE TODAS AS PESSOAS!....
“Toda a pessoa tem direito à liberdade de
pensamento, consciência, religião; este direito
inclui a liberdade de mudar de religião ou
crença e a liberdade de manifestar essa religião
ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e
pela observância, isolada ou coletivamente, em
público ou em particular.”
Artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos
A lei fundamental do nosso país afirma:
“A liberdade de consciência, de religião e de culto é inviolável”
(Artigo 41 da Constituição da República)
A liberdade religiosa
exige igualdade, que
todas as pessoas e
religiões sejam tratadas
de forma igual.
A liberdade religiosa
exige respeito pelo outro
que é diferente, para que
não haja qualquer tipo de
violência por motivos
religiosos
A liberdade religiosa
exige diálogo que
permita conhecer e
valorizar a riqueza das
outras religiões; que
permita criar laços de
colaboração, tendo em
vista o bem comum....
 Como um fenômeno humano, a religião é estudada pela Teologia,
pela Filosofia, pela História, pela Psicologia,
Sociologia ...
 SEITA (latin "Secta“): segmento minoritário que se
diferencia das crenças majoritárias, mas como tal também
é religião.
 HERESIA: significa simplesmente um conteúdo que vai
contra a estrutura teórica de uma religião dominante.
EXEMPLO: Cristianismo foi uma Heresia Judaica assim
como o Protestantismo uma Heresia Católica, ou o
Budismo uma Heresia Hinduísta.
 MÍSTICA: pode ser entendida como qualquer coisa que
diga respeito a um plano sobre material. Um "Mistério".
Há várias etimologias (origem)
•RE-LEGERE (RE-LER): considerar o
que pertence ao culto divino, ler de novo,
ou então reunir;
RE-LIGARE (RE-LIGAR): ligar o homem
de novo a Deus. O homem vai a Deus e
Deus vai ao homem;
• Santo Agostinho fala em REE-LIGERE
(REE-LEGER): tornar a escolher Deus,
perdido pelo pecado.
Elementos constitutivos da religião
•DOUTRINA (crença, dogma): toda
religião tem sua doutrina, que fala sobre
a origem de tudo: sentido da vida, da
dor, da matéria, do além.
•RITOS (cerimônias): o homem não
vive sem símbolos, sem ritos, sem
estruturas visíveis. Os ritos unem os
homens de uma determinada
comunidade religiosa.
 ÉTICA (leis): cada religião traz consigo as consequências de
sua doutrina, ensinando o que é certo e o que é errado,
dentro de sua cosmo-visão. Os preceitos mais importantes
são: lei da natureza, lei do amor e lei do bom senso.
 COMUNIDADE OU ADEPTOS: toda religião tende a formar
uma comunidade, tende a manifestar a sua fé junto de
outros. Não de trata de um sentimento individualista.
 RELAÇÃO EU-TU – é a relação da pessoa com um
diferente, um Tu mais elevado, superior. Toda religião antes
de possuir ritos e doutrinas é uma relação pessoal com a
DIVINDADE.
 PRIMITIVAS: Animismo, Politeísmo,
Xamanismo, Totemismo
 SAPIENCIAIS: Hinduísmo, Budismo...
 PROFÉTICAS: Judaísmo, Cristianismo, Islamismo
 ESPIRITUALISTAS: Espiritismo, Cultos Afro
Brasileiros e Umbanda
 Manifestação religiosa na qual se atribui a
todos os elementos do cosmos (Sol, Lua,
estrelas), a todos os elementos da natureza
(rio, oceano, montanha, floresta, rocha), a
todos os seres vivos (animais, árvores,
plantas) e a todos os fenômenos naturais
(chuva, vento, dia, noite) um princípio vital e
pessoal, chamado de "ânima“ (alma).
Resumidamente, os cultos animistas alegam que:Resumidamente, os cultos animistas alegam que:
"Todas as coisas são Vivas", "Todas as coisas são"Todas as coisas são Vivas", "Todas as coisas são
Conscientes", ou "Todas as coisas têm ânima“. (alma)Conscientes", ou "Todas as coisas têm ânima“. (alma)
•Do grego polus = vários +
théos = Deus) Religião que
admite vários deuses.
•Consiste na crença em
mais do que uma divindade
de gênero masculino,
feminino ou indefinido,
sendo que cada uma é
considerada uma entidade
individual e independente.
•Exemplos: Religião Grega,
Egípcia, Asteca, Maia,
hindú, etc.
•Os adeptos se julgam associados a seres
animais e vegetais ou mesmo a fenômenos e
elementos naturais como o sol, a água, o
trovão, o raio, etc.
•Todos se crêem ligados entre si, na pessoa de
um antepassado heróico, que tanto pode ser
um homem, como um animal, como uma planta.
•Formam-se assim agrupamentos, clãs, mais ou
menos numerosos denominados, por exemplo:
clã do corvo, clã da serpente, clã do pinheiro,
etc.
Adoradores de símbolos, brasões ou armas que cada família faz. O
brasão era pintado ou cravado na maioria dos objetos usados.
Esculpiam seus símbolos em pedras, umas empilhadas em cima das
outras, com imagens de animais sobre seus brasões
 Panteísmo deriva das
palavras gregas pan ("tudo") e
teísmo ("crença em deus"),.
 Sustentando a idéia da crença
em um Deus que está em tudo;
 Ou a de muitos deuses
representados pelos múltiplos
elementos divinizados da
natureza e do universo.
 Centrada na pessoa do xamã, que se
acredita capaz de curar e de se
comunicar com os espíritos.
 O xamã exerce as funções de
curandeiro, sacerdote e condutor de
almas.
 Os povos que admitem o xamanismo
acreditam que a doença é provocada
pela perda da alma.
 O xamã deve de início descobrir onde
se encontra a alma perdida ou
sequestrada por algum espírito do mal.
SímboloSímbolo
• OM é o som mais
sagrado para os hindus.
O “3” significa a trindade
dos deuses.
• O “O” é o silêncio de
Deus que o hindú
procura atingir.
FundadorFundador
•O hinduísmo não
tem fundador. A sua
origem ocorreu na
Índia, há mais de três
mil anos.
•O nome “hindú” foi
posteriormente dado
pelos árabes.
Texto SagradoTexto Sagrado
Os textos sagrados do hinduísmo
são tão extensos quanto variados.
Esses textos são:
• Vedas;
• Upanixade;
• Mahabharata;
• Ramayana.
Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais
O hinduismo é uma religião politeísta
que venera muitos deuses.
Alguns princípios fundamentais desta
religião são:
•Transmigração das almas ou
reencarnação;
•Carma – “Somos o que fizemos,
seremos o que fazemos ou faremos”
•Darma – lei que mantém a ordem
do mundo.
Preceitos de CondutaPreceitos de Conduta
A sociedade hindu está dividida
em quatro castas:
• brâmanes,
• guerreiros e homens políticos,
• comerciantes,
• trabalhadores e servidores.
A vida pessoal também tem quatro etapas: a
de estudante, a de pessoa casada, a etapa
eremítica e a etapa de despojamento total.
A ética hindu consiste, fundamentalmente, em
viver a não – violência.
Orações e práticasOrações e práticas
O culto é sobretudo praticado em casa. A
oração deve fazer-se pelo menos duas vezes
ao dia, ao nascer e ao por do sol. Recitam-se
textos dos Vedas e fazem-se oferendas –
incenso, luz, flores, alimentos - à divindade.
TemploTemplo
Há muitos templos hindus espalhados por toda a Índia
e dedicados a diversas divindades.
Cidade SagradaCidade Sagrada
O hinduísmo crê
que alguns deuses
vivem em locais
sagrados.
Entre esses
lugares sagrados
destaca-se
Varanasi, cidade
da luz, onde mora
Xiva.
Festas PrincipaisFestas Principais
Makara Sankrani, festa das colheitas e do regresso do sol;
Holi, comemoração da primavera e da fecundação;
Diwali, festa das luzes em honra da deusa da prosperidade e da felicidade.
Atitude face às outras religiõesAtitude face às outras religiões
O hinduísmo reconhece a diversidade dos caminhos
que conduzem a Deus.
Há uma enorme tolerância face às outras expressões
religiosas.
SímboloSímbolo
•Diz-se que Buda pôs em
movimento a:
•“Roda do Dharma” - seus
ensinamentos são
frequentemente simbolizados
pela:
•Roda da Lei.
FundadorFundador
Sidharta Gautama, mais
tarde chamado Buda – que
significa “o iluminado”
Texto SagradoTexto Sagrado
Tripitaka ou escrituras do
budismo primitivo são
constituídas por 3
colecções de textos:
•Vinaya, regras monásticas
da comunidade fundada
por Buda;
•Sutras ou sermões do
Buda;
•Abhidharma, tratado
doutrinal que procura
esclarecer o sentido do
ensino de Buda.
Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais
“As Quatro Nobres Verdades”:
1ª) A existência e universalidade do
sofrimento.
2ª) A origem e a causa do sofrimento é
o desejo.
3ª) O fim do sofrimento está na
supressão do desejo.
4ª) O caminho para eliminar o
sofrimento está na via dos “oito passos”.
Através dele atinge-se o NIRVANA.
Preceitos de condutaPreceitos de conduta
•O Yoga é um dos principais meios para atingir a
purificação.
•A moral budista é uma atitude perante a
existência: evitar tudo o que pode trazer o mal.
Orações e práticasOrações e práticas
Vai-se ao templo para venerar e
levar oferendas a Buda,
representado por uma estátua.
Os monges desempenham um
papel importante através do
exemplo e do ensinamento.
Os monges, chamados
bonzos, vivem em
comunidade nos mosteiros
e dedicam-se à oração.
TemploTemplo
No budismo há muitos templos.
Cidade SagradaCidade Sagrada
Os quatro lugares mais
sagrados do budismo
estão relacionados com a
vida de Buda:
• Lumbini, no Nepal,
lugar onde nasceu;
• Bodhgaya, onde
acedeu à Iluminação;
• Sarnath, onde fez o
seu primeiro sermão;
• Kusinagara, onde
morreu.
Festas PrincipaisFestas Principais
•Paranirvana – festa da entrada do Buda no
Nirvana;
•Cerimónia da limpeza do Buda ;
•Festa das Flores – marca o aniversário do
nascimento do Buda.
Atitude face às outras religiõesAtitude face às outras religiões
O budismo apresenta uma
tolerância sem restrições
relativamente às outras religiões.
SímboloSímbolo
•A estrela de seis
pontas era o
emblema do
escudo do grande
rei David.
•Com o tempo, a
Estrela de David
passou a ser usada
como símbolo do
povo judeu.
FundadorFundador
• O judaísmo é a
religião da aliança
entre Deus e o
povo judeu.
• Os patriarcas
Abraão, Isaac e
Jacob são os pais
de Israel
• Treze séculos
antes de Cristo,
Moisés recebe,
no monte Sinai,
as tábuas da Lei
Texto SagradoTexto Sagrado
Existe ainda a Lei oral ou
Talmude que é a interpretação e
a reatualização da Torá de
Moisés, realizada por doutores
qualificados.
A Bíblia está dividida em três
partes:
• Torá = Pentateuco – os cinco
primeiros livros da bíblia, que
contêm a Lei de Moisés;
• Nevim = Livros dos Profetas;
• Ketubim = Outros Escritos.
Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais
Deus faz uma Aliança com Israel.
Deus é único, eterno e criou todo o universo
Deus criou o ser humano à sua imagem e semelhança.
Existe vida para além da morte.
Preceitos de CondutaPreceitos de Conduta
Amarás o teu Eterno Deus do
fundo do coração, da tua
alma e do teu poder (Dt 6; 5)
Amarás o teu próximo
como a ti mesmo (Lev
19;18), sem esquecer o
estrangeiro (Lev 19;34).
Orações e práticasOrações e práticas
•O dia é marcado por três orações principais:
•Manhã (Saharit),
•Meio-dia (Minha)
•Pôr-do-sol (Arbit).
TemploTemplo
•Sinagoga
•Sem imagens e
objectos no altar.
•No centro está a arca
onde se guardam os
Rolos da Torá.
•A arca situa-se na
parede oriental, em
direcção a Jerusalém.
Cidade SagradaCidade Sagrada
Jerusalém, a cidade onde o rei Salomão construiu
o seu Templo.
Festas PrincipaisFestas Principais
•Sabat (Sábado): o dia de descanso e meditação;
•Pessah (Páscoa): celebra o êxodo do Egipto;
Shavuot (Pentecostes): comemoração da entrega da Torá
a Moisés no Sinai.
•Sukkoth (Festa das Tendas): celebra os 40 anos do povo
de Israel no deserto;
•Yom Kippur (Dia do Perdão): dia de jejum absoluto
durante o qual o fiel, reconciliado com os outros, pede
perdão a Deus.
Atitudes face às outras religiõesAtitudes face às outras religiões
Os judeus não condenam
as outras religiões e,
muitos deles, estão abertos
a uma colaboração com
pessoas que não
professam a sua fé.
SímboloSímbolo
Cruz Cristã - símbolo
da crucificação de
Jesus, representa o seu
amor pela humanidade.
FundadorFundador
O cristianismo é a religião daqueles que acreditam que
Jesus Cristo é Filho de Deus, feito homem que,
depois da sua pregação, foi executado na cruz e
ressuscitou.
Texto SagradoTexto Sagrado
A Bíblia cristã é constituída por duas partes:
2 - Novo Testamento engloba os Quatro Evangelhos, os
Atos dos Apóstolos, as Epístolas e o Apocalipse de São
João.
1 - Antigo Testamento – corresponde à Bíblia Judaica;
Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais
•Deus Pai, criador de
todas as coisas, revelou-
se plenamente em Jesus
Cristo.
•Jesus Cristo, Filho de
Deus, encarnou para
libertar a humanidade do
mal e da servidão.
•O Espírito Santo
derrama os seus dons
nos seres humanos.
•O Deus cristão é
TRINITÁRIO
Preceitos de condutaPreceitos de conduta
A vida cristã é orientada pelo duplo
mandamento:
AMAR A DEUS E AMAR O PRÓXIMO.
Orações e práticasOrações e práticas
A oração cristã é, por excelência, o Pai-Nosso.
Os fiéis reunem-se ao Domingo para louvar a Deus
e partilhar a vida e o pão e o vinho eucarísticos.
TemploTemplo
Igreja
Principal local de culto
para os cristãos.
Os maiores templos são
as Basílicas e os menores
as capelas.
Cidade SagradaCidade Sagrada
Jerusalém , a cidade onde Jesus Cristo foi
crucificado e, três dias após a morte,
ressuscitou.
Festas PrincipaisFestas Principais
Domingo recorda a Páscoa do Senhor Jesus.
Natal, celebra o nascimento de Jesus Cristo.
Páscoa recorda a sua ressurreição.
Pentecostes evoca a entrega do Espírito Santo
aos Apóstolos.
Atitude face às outras religiõesAtitude face às outras religiões
Os cristãos reconhecem a liberdade religiosa
da pessoa humana e respeitam as riquezas
espirituais das outras tradições religiosas.
Qual a diferença entre protestantes e
evangélicos?
 PROTESTANTE:
 Do documento formal
“Protestatio”.
 Os luteranos
apresentaram em uma
Assembléia em 1529;
 manifestando a sua
oposição à política
religiosa adotada pela
Igreja Católica
 EVANGÉLICO do latim
“evangelium”:
 vem do fiel que se
submete ao
ensinamento contido
nas “boas-novas”
trazidas por Jesus
 Após a morte e ressurreição de
Cristo;
 seus apóstolos começam a
organizar uma religião, com
hierarquia e regras.
 A crença básica da Igreja
primitiva era uma só: Jesus é o
Senhor, e a salvação dependia
da fé nele.
 A Igreja Católica cresceu e
tornou-se religião oficial do
Império Romano;
 que se dividiu em Ocidental e
Oriental.
 O papa romano e o patriarca
de Constantinopla passaram a
disputar poder, gerando o
cisma.
 A denominação “Igreja
Ortodoxa” só surge no
século 11.
 Os ortodoxos só admitem
ícones como representações
de Cristo e de santos.
 Eles creem que o Espírito
Santo só procede do Pai, e
não do Pai e do Filho como
os católicos.
 Martinho Lutero publicou
“95 Teses”: criticando a
condução do cristianismo, como
a venda de um lugar no paraíso
(as indulgências).
 John Wyclif, Jan Huss e João
Calvino também queriam uma
Igreja mais “racional”.
 Uma das novidades introduzidas
por Martinho Lutero é a
possibilidade de livre interpretação
da Bíblia.
 Catolicismo da época: a Bíblia era
em latim;
 e só os padres poderiam “traduzir”
o que significavam os versículos
das Escrituras.
 A religião surgiu por causa do rei
Henrique VIII;
 que queria se divorciar, o que
não era permitido pelo papa.
 Ele nomeou-se “Chefe Supremo
da Igreja da Inglaterra” e rompeu
com os católicos de Roma.
 Só os cristãos adultos, já
conscientes de seus atos,
podem ser batizados;
 mas o ato não é obrigatório
para a salvação.
 Para os batistas, o crente
deve escolher por sua própria
consciência servir a Deus
 John Wesley deixou a Igreja Anglicana para pregar nas ruas
da Inglaterra e fez vários discípulos;
 que criaram uma nova denominação.
 Na doutrina metodista, a Bíblia está no centro das fontes de
conhecimento teológico.
 João Calvino queria uma
religião com maior
observância à Bíblia e
princípios morais mais
rígidos.
 Uma das doutrinas do
calvinismo é a da
predestinação: alguns
humanos já nascem salvos,
enquanto outros não.
 Surgiram nos EUA
movimentos com influência de
batistas e metodistas.
 Eles aceitavam manifestações
do Espírito Santo, como:
 Capacidade de curar doentes
 Fazer milagres
 Falar línguas (glossolalia)
 Diferem dos pentecostais
pelos costumes mais
liberais.
 Adotam a teologia da
prosperidade, que
valoriza a riqueza
material.
 Também creem que o
Diabo é o responsável
por tudo de mal.
 Só adultos são batizados.
 Os Anabatistas eram
conhecidos como a “ala
radical” da Reforma
Protestante.
 Pacifistas, eles se recusam
a portar armas, usar
espadas ou até mesmo
prestar serviço militar.
 Grupo cristão baseado nos
Estados Unidos e Canadá famoso
pelo isolamento.
 Evitam contato com o mundo
exterior.
 é proibido o uso de equipamentos
eletrônicos: com telefones e
automóveis.
 Pratica-se o casamento
intrarreligioso.
 Não creem na divindade de
Jesus Cristo e nem na
Santíssima Trindade.
 Afirmam adorar
exclusivamente a Jeová
(Deus).
 Entre alguns dos pontos
polêmicos defendidos por eles,
está a proibição da transfusão
de sangue entre os fiéis.
 Conhecida como Igreja de
Jesus Cristo dos Santos dos
Últimos Dias – o nome
“mórmon” vem de um profeta.
 O batismo é feito em uma
fonte especial, sobre 12 bois,
que representam as 12 tribos
de Israel.
 Os adventistas pregam o
retorno de Jesus Cristo.
 Alguns creem no sono da
alma entre a morte e a
ressurreição,
 e outros fazem a guarda do
sábado, dia em que não
podem trabalhar.
 Evitam carne e narcóticos.
SímboloSímbolo
HILAL OU CRESCENTE tornou-
se no símbolo do islamismo. Está
ligado à realeza árabe e ao
calendário lunar, que governa a
vida religiosa islâmica
FundadorFundador
Maomé,
o “Mensageiro”, não é
o fundador, mas o
Profeta do Islã.
Texto SagradoTexto Sagrado
O Alcorão, em árabe “a recitação”, é a
palavra de Deus recebida por Maomé por
intermédio do arcanjo Gabriel. Toda a vida
religiosa e social dos muçulmanos inspira-se
neste livro sagrado.
Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais
O credo
fundamental do
muçulmano pode
ser resumido na
expressão:
“Há um só Deus,
Allah, e Maomé é o
Profeta de Allah”.
Allah é transcendente e omnipotente.
Maomé é o Maior dos Profetas.
Preceitos de CondutaPreceitos de Conduta
A vida muçulmana segue as prescrições do Alcorão e
o exemplo do Profeta. “Deus manda a justiça, a
bondade e a caridade para com o próximo”.
O reconhecimento de
Deus implica a prática da
justiça.
A convivência e a
generosidade devem
caracterizar as relações
pessoais e sociais do
muçulmano
Orações e práticasOrações e práticas
Os Cinco pilares do Islã:
1) Profissão de fé.
2) Oração rezada cinco vezes ao dia.
3) Jejum durante o mês do Ramadã (mês em
que Allhah revelou o Alcorão)
4) Esmola
5) Peregrinação a Meca, se possível, pelo
menos uma vez na vida.
TemploTemplo
Mesquita
“O coração da
sociedade
muçulmana”.
Os muçulmanos ali
devem orar,
especialmente às
sextas-feiras, o dia
santo muçulmano.
Cidade SagradaCidade Sagrada
Meca, Medina e Jerusalém.
Cidades onde, respectivamente,
Maomé nasceu, foi sepultado e
subiu aos céus.
Festas PrincipaisFestas Principais
A sexta-feira é o dia da oração
acompanhada do sermão na
mesquita.
Id al-Fitr, a Festa da Quebra do
Jejum, terminado o Ramadão.
Id al-Adha: a Festa do Sacrifício no
último dia da peregrinação.
Mulid: o povo celebra o nascimento
do profeta;
Miraj: recordação da viagem do
profeta e da sua ascensão celeste.
Atitudes face às outras religiõesAtitudes face às outras religiões
Respeito em particular pelas “Gentes do Livro”, isto é,
pelos judeus e cristãos.
Origem
•No século 19 um fenômeno agitou a Europa: “as
mesas girantes”. Nos salões elegantes, após os
saraus, as mesas eram alvo de curiosidade e de
extensas reportagens, pois moviam-se, erguiam-se
no ar e respondiam a questões mediante batidas no
chão .
•Hippolyte Leon Denizard Rivail.
Rivail: pedagogo francês, fluente em
diversos idiomas, autor de livros
didáticos e adepto de rigoroso
método de investigação científica.
•Assim nasceu “O Livro dos
Espíritos”.
•O professor Rivail imortalizou-se
adotando o pseudônimo de Allan
Kardec.
UMBANDA
O QUE É?
É uma religião formada dentro da cultura religiosa brasileira
sincrética à diversos elementos, inclusive de outras
religiões como o catolicismo, o espiritismo e as religiões
afro-brasileiras.
ORIGEM: No período colonial chegaram ao Brasil os
primeiros africanos de origem Yorubá, um povo que
ocupava a região onde hoje ficam Nigéria, Benin e Togo.
A religião dos Yorubás era o candomblé, mas eles
aportaram no Brasil como escravos e não podiam cultuar
suas divindades livremente - a religião oficial do país era o
catolicismo.
• Por causa dessa proibição, os escravos
começaram a associar suas divindades com
os santos católicos para exercerem sua fé
disfarçadamente.
•Como os santos católicos são numerosos,
existem divindades que são identificadas
com mais de um santo.
•Por exemplo: Oxossi, o rei da caça, é
associado a São Jorge e a São Sebastião.
•Oxalá= Jesus Cristo
•Yemanjá = Virgem Maria
•Oxossi = São Sebastião e São Jorge
•Ibeji = Cosme e São Damião
•Locunêdê = Santo Expedito
•Logun= São Miguel
•Oxum= Nossa Sra. Aparecida
•Xangô= São Francisco de Assis
Sincretismo entre Orixás e Santos Católicos:
O QUE É?
O candomblé é uma
religião africana trazida
para o Brasil no período
em que os negros
desembarcaram para
serem escravos, cultua os
Orixás e tem origem
familiar e tribal.
ORIGEM:
A origem do Candomblé se deu na cidade de Ife na África,
e foi trazida para o Brasil pelos negros Yorubas.
CANDOMBLÉ
•Candomblé é uma palavra
derivada da língua bantu:
• Ca [ka] = uso, costume
• Ndomb = negro, preto
• Lé = lugar, casa, terreiro e/ou
pequeno atabaque.
•A reunião dos três vocábulos
resulta em "lugar de costume
dos negros“.
Alguns Orixás
•OGUM: Deus da guerra, do fogo e da
tecnologia. No Brasil, é conhecido como deus
guerreiro.
•Elemento: ferro.
•Personalidade: impaciente, obstinado,
conquistador e volúvel.
•Dia da semana: terça-feira.
•Colar: azul-marinho.
•Roupa: azul, verde escuro, vermelho
•Sacrifício: galo e bode avermelhados.
•Oferendas: feijoada, xinxim, acarajé e inhame.
OXOSSI: Deus da caça, da fartura e da colheita, está
sempre descobrindo algo novo. É o grande patrono do
candomblé brasileiro.
Elemento: florestas.
Personalidade: intuitivo e emotivo.
Dia da semana: quinta-feira.
Colar: azul claro.
Roupa: azul ou verde claro.
Sacrifício: galo e bode avermelhados e porco.
Oferendas: milho branco e amarelo, peixe de escamas,
arroz, feijão e abóbora.
•Exu: Orixá mensageiro entre o homem e os deuses,
guardiões da porta da rua, das esquinas e das encruzilhadas.
•O lado feminino de Exu é a Pomba-Gira, que dança
freneticamente, com cabelos soltos, saias rodadas e flores
na cabeça.
•Elemento: fogo.
•Personalidade: atrevido e agressivo.
•Dia da semana: segunda-feira.
•Roupa: vermelha e preta.
•Sacrifício: bode e galo preto.
•Oferendas: farofa com dendê, feijão, pimenta, charutos,
água, mel e aguardente.
Diferenças entre o Candomblé e a Umbanda:
•TERREIRO DE UMBANDA: tem, lado a lado, imagens de
santos católicos (representando os orixás) e imagens das
entidades (marinheiros, caboclos ameríndios, pretos-velhos,
crianças, etc) e também podem ter outras imagens como de
Santa Luzia, Santo Agostinho, Santo Expedito, etc.
•TERREIRO DE CANDOMBLÉ: cada orixá tem seu lugar,
como por exemplo um quartinho, onde ficam os objetos do
orixá.A música também é bem diferente, uma vez que no
Candomblé vai depender de que nação é, já na Umbanda os
cânticos são todos cantados em português.
Tia Virna
agradece!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA DE ENSINO RELIGIOSO
AULA DE ENSINO RELIGIOSOAULA DE ENSINO RELIGIOSO
AULA DE ENSINO RELIGIOSO
elianecamera
 
Preconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaPreconceito e intolerência
Preconceito e intolerência
Victor Claudio
 
Direitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadaniaDireitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadania
Fillipe Lobo
 
Aula 02 criacionismo e evolucionismo
Aula 02  criacionismo e evolucionismoAula 02  criacionismo e evolucionismo
Aula 02 criacionismo e evolucionismo
Fabiana Tonsis
 

Mais procurados (20)

RELIGIÃO 1ª AULA
RELIGIÃO 1ª AULARELIGIÃO 1ª AULA
RELIGIÃO 1ª AULA
 
História das-religiões
História das-religiõesHistória das-religiões
História das-religiões
 
Religião e reigosidade 6º ano
Religião e reigosidade 6º anoReligião e reigosidade 6º ano
Religião e reigosidade 6º ano
 
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
 
Sociologia - Religião
Sociologia - ReligiãoSociologia - Religião
Sociologia - Religião
 
AULA DE ENSINO RELIGIOSO
AULA DE ENSINO RELIGIOSOAULA DE ENSINO RELIGIOSO
AULA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Diversidade religiosa
Diversidade religiosaDiversidade religiosa
Diversidade religiosa
 
Preconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaPreconceito e intolerência
Preconceito e intolerência
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
Valores
ValoresValores
Valores
 
Religião
ReligiãoReligião
Religião
 
Direitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadaniaDireitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadania
 
Dia das mulheres
Dia das mulheresDia das mulheres
Dia das mulheres
 
Respeito
RespeitoRespeito
Respeito
 
Espiritualidade e mistagogia
Espiritualidade e mistagogiaEspiritualidade e mistagogia
Espiritualidade e mistagogia
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
 
Aula 02 criacionismo e evolucionismo
Aula 02  criacionismo e evolucionismoAula 02  criacionismo e evolucionismo
Aula 02 criacionismo e evolucionismo
 
Diversidade cultural e multiculturalismo
Diversidade cultural e multiculturalismoDiversidade cultural e multiculturalismo
Diversidade cultural e multiculturalismo
 
O Racismo
O RacismoO Racismo
O Racismo
 
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
 

Destaque

Apresentação de sociologia sobre religião
Apresentação de sociologia sobre religiãoApresentação de sociologia sobre religião
Apresentação de sociologia sobre religião
profroberto2009
 
Intolerãncia religiosa
Intolerãncia religiosaIntolerãncia religiosa
Intolerãncia religiosa
matheulopet
 
As grandes religiões do mundo
As grandes religiões do mundoAs grandes religiões do mundo
As grandes religiões do mundo
Zaara Miranda
 
Respeito a diversidade religiosa
Respeito a diversidade religiosaRespeito a diversidade religiosa
Respeito a diversidade religiosa
Paulo Gomes
 
Apostila ensinoreligioso
Apostila ensinoreligiosoApostila ensinoreligioso
Apostila ensinoreligioso
Ronaldo Russou
 
Apostila sociologia da religião
Apostila sociologia da religiãoApostila sociologia da religião
Apostila sociologia da religião
Antonio Rodrigues
 

Destaque (20)

Religiões
ReligiõesReligiões
Religiões
 
A Origem Das Religiões
A Origem Das ReligiõesA Origem Das Religiões
A Origem Das Religiões
 
Conhecendo as religiões
Conhecendo as religiõesConhecendo as religiões
Conhecendo as religiões
 
Apresentação de sociologia sobre religião
Apresentação de sociologia sobre religiãoApresentação de sociologia sobre religião
Apresentação de sociologia sobre religião
 
Intolerãncia religiosa
Intolerãncia religiosaIntolerãncia religiosa
Intolerãncia religiosa
 
As grandes religiões do mundo
As grandes religiões do mundoAs grandes religiões do mundo
As grandes religiões do mundo
 
Respeito a diversidade religiosa
Respeito a diversidade religiosaRespeito a diversidade religiosa
Respeito a diversidade religiosa
 
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação ReligiosaApostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
 
Plano de ensino ensino religioso 6,7,8,9
Plano de ensino ensino religioso 6,7,8,9Plano de ensino ensino religioso 6,7,8,9
Plano de ensino ensino religioso 6,7,8,9
 
Microsoft Power Point Grandes ReligiõEs
Microsoft Power Point   Grandes ReligiõEsMicrosoft Power Point   Grandes ReligiõEs
Microsoft Power Point Grandes ReligiõEs
 
Apostila ensinoreligioso
Apostila ensinoreligiosoApostila ensinoreligioso
Apostila ensinoreligioso
 
Aula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
Aula de Ensino Religioso - Resgatando ValoresAula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
Aula de Ensino Religioso - Resgatando Valores
 
10 maiores religioes do mundo
10 maiores religioes do mundo10 maiores religioes do mundo
10 maiores religioes do mundo
 
As 10 grandes religiões do mundo
As 10 grandes religiões do mundoAs 10 grandes religiões do mundo
As 10 grandes religiões do mundo
 
Religiões da humanidade.
Religiões da humanidade.Religiões da humanidade.
Religiões da humanidade.
 
Apostila sociologia da religião
Apostila sociologia da religiãoApostila sociologia da religião
Apostila sociologia da religião
 
Religião
ReligiãoReligião
Religião
 
Modernidade e Religião
Modernidade e ReligiãoModernidade e Religião
Modernidade e Religião
 
Intolerancia Religiosa
Intolerancia ReligiosaIntolerancia Religiosa
Intolerancia Religiosa
 
Diversidade religiosa
Diversidade religiosaDiversidade religiosa
Diversidade religiosa
 

Semelhante a RELIGIÕES DO MUNDO.

Religiões da humanidade
Religiões da humanidadeReligiões da humanidade
Religiões da humanidade
Over Lane
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidadeReligioes da humanidade
Religioes da humanidade
Over Lane
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidade  Religioes da humanidade
Religioes da humanidade
Paulo Henrique
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
PIBJA
 
Introducaoaofenomenoreligiosos
IntroducaoaofenomenoreligiososIntroducaoaofenomenoreligiosos
Introducaoaofenomenoreligiosos
Fernanda Picao
 
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptxensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
FrancimaraCerqueira
 
Diálogo inter religioso
Diálogo inter religiosoDiálogo inter religioso
Diálogo inter religioso
luciano
 
%80%a0%a6%c9tica e religi%80%a0%a6%e3o
%80%a0%a6%c9tica e religi%80%a0%a6%e3o%80%a0%a6%c9tica e religi%80%a0%a6%e3o
%80%a0%a6%c9tica e religi%80%a0%a6%e3o
Paula Rodrigues
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 1
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 1Religiões, Seitas e Heresias - Aula 1
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 1
PIBJA
 
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiAReligião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
JeisonBR
 

Semelhante a RELIGIÕES DO MUNDO. (20)

Religiões da humanidade
Religiões da humanidadeReligiões da humanidade
Religiões da humanidade
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidadeReligioes da humanidade
Religioes da humanidade
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidade  Religioes da humanidade
Religioes da humanidade
 
Universalidade do fenomeno religioso
Universalidade do fenomeno religiosoUniversalidade do fenomeno religioso
Universalidade do fenomeno religioso
 
Diversidade religiosa parte 1
Diversidade religiosa parte 1Diversidade religiosa parte 1
Diversidade religiosa parte 1
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
 
A Circulação da Mercadoria [Salvo automaticamente].pptx
A Circulação da Mercadoria [Salvo automaticamente].pptxA Circulação da Mercadoria [Salvo automaticamente].pptx
A Circulação da Mercadoria [Salvo automaticamente].pptx
 
Introdução ao pensamento religioso
Introdução ao pensamento religiosoIntrodução ao pensamento religioso
Introdução ao pensamento religioso
 
Instituição religiosa
Instituição religiosaInstituição religiosa
Instituição religiosa
 
Introducaoaofenomenoreligiosos
IntroducaoaofenomenoreligiososIntroducaoaofenomenoreligiosos
Introducaoaofenomenoreligiosos
 
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptxensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
 
Introdução: Fenômeno Religioso
Introdução: Fenômeno ReligiosoIntrodução: Fenômeno Religioso
Introdução: Fenômeno Religioso
 
Introducao apometria4
Introducao apometria4Introducao apometria4
Introducao apometria4
 
Diálogo inter religioso
Diálogo inter religiosoDiálogo inter religioso
Diálogo inter religioso
 
%80%a0%a6%c9tica e religi%80%a0%a6%e3o
%80%a0%a6%c9tica e religi%80%a0%a6%e3o%80%a0%a6%c9tica e religi%80%a0%a6%e3o
%80%a0%a6%c9tica e religi%80%a0%a6%e3o
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 1
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 1Religiões, Seitas e Heresias - Aula 1
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 1
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiAReligião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
 
Religião e a ciência universal
Religião e a ciência universalReligião e a ciência universal
Religião e a ciência universal
 
INSTITUIÇÕES SOCIAIS: RELIGIÃO
INSTITUIÇÕES SOCIAIS: RELIGIÃOINSTITUIÇÕES SOCIAIS: RELIGIÃO
INSTITUIÇÕES SOCIAIS: RELIGIÃO
 

Mais de Virna Salgado Barra

Mais de Virna Salgado Barra (20)

Uma breve reflexão sobre a Ressurreição de Cristo referenciada em publicação ...
Uma breve reflexão sobre a Ressurreição de Cristo referenciada em publicação ...Uma breve reflexão sobre a Ressurreição de Cristo referenciada em publicação ...
Uma breve reflexão sobre a Ressurreição de Cristo referenciada em publicação ...
 
Profª.Esp. Virna Salgado Barra - Geografia Bíblica - Crescente Fértil
Profª.Esp. Virna Salgado Barra - Geografia Bíblica - Crescente FértilProfª.Esp. Virna Salgado Barra - Geografia Bíblica - Crescente Fértil
Profª.Esp. Virna Salgado Barra - Geografia Bíblica - Crescente Fértil
 
Uma síntese sobre os princípios da Teologia e da Filosofia Agostiniana - Virn...
Uma síntese sobre os princípios da Teologia e da Filosofia Agostiniana - Virn...Uma síntese sobre os princípios da Teologia e da Filosofia Agostiniana - Virn...
Uma síntese sobre os princípios da Teologia e da Filosofia Agostiniana - Virn...
 
Uma análise reflexiva sobre Agostinho de Hipona e os Maniqueus - Virna Salgad...
Uma análise reflexiva sobre Agostinho de Hipona e os Maniqueus - Virna Salgad...Uma análise reflexiva sobre Agostinho de Hipona e os Maniqueus - Virna Salgad...
Uma análise reflexiva sobre Agostinho de Hipona e os Maniqueus - Virna Salgad...
 
Uma breve reflexão sobre as etapas de conversão de Agostinho - Virna Salgado ...
Uma breve reflexão sobre as etapas de conversão de Agostinho - Virna Salgado ...Uma breve reflexão sobre as etapas de conversão de Agostinho - Virna Salgado ...
Uma breve reflexão sobre as etapas de conversão de Agostinho - Virna Salgado ...
 
Princípios da Filosofia Agostiniana por Virna Salgado Barra
Princípios da Filosofia Agostiniana por Virna Salgado BarraPrincípios da Filosofia Agostiniana por Virna Salgado Barra
Princípios da Filosofia Agostiniana por Virna Salgado Barra
 
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
 
Resumo sobre os Anjos na Suma Teológica de São Tomás de Aquino (60-64q)
Resumo sobre os Anjos na Suma Teológica de São Tomás de Aquino (60-64q)Resumo sobre os Anjos na Suma Teológica de São Tomás de Aquino (60-64q)
Resumo sobre os Anjos na Suma Teológica de São Tomás de Aquino (60-64q)
 
Uma breve análise das virtudes em São Tomás de Aquino
Uma breve análise das virtudes em São Tomás de AquinoUma breve análise das virtudes em São Tomás de Aquino
Uma breve análise das virtudes em São Tomás de Aquino
 
Estados Pontifícios
Estados Pontifícios Estados Pontifícios
Estados Pontifícios
 
Virna Salgado Barra - A ENCÍCLICA “VERITATIS SPLENDOR” (2017)
Virna Salgado Barra - A ENCÍCLICA “VERITATIS SPLENDOR” (2017)Virna Salgado Barra - A ENCÍCLICA “VERITATIS SPLENDOR” (2017)
Virna Salgado Barra - A ENCÍCLICA “VERITATIS SPLENDOR” (2017)
 
Virna Salgado Barra - Artigo SINGA 2011
Virna Salgado Barra - Artigo SINGA 2011Virna Salgado Barra - Artigo SINGA 2011
Virna Salgado Barra - Artigo SINGA 2011
 
Virna Salgado Barra - II NEAT 2010
Virna Salgado Barra - II NEAT 2010Virna Salgado Barra - II NEAT 2010
Virna Salgado Barra - II NEAT 2010
 
Virna Salgado Barra - III NEAT 2011
Virna Salgado Barra - III NEAT 2011Virna Salgado Barra - III NEAT 2011
Virna Salgado Barra - III NEAT 2011
 
1º Artigo - Semana da Geografia 2009 (UFU)
1º Artigo - Semana da Geografia 2009 (UFU)1º Artigo - Semana da Geografia 2009 (UFU)
1º Artigo - Semana da Geografia 2009 (UFU)
 
Virna Salgado Barra - Artigo
Virna Salgado Barra - ArtigoVirna Salgado Barra - Artigo
Virna Salgado Barra - Artigo
 
Virna Salgado Barra - Revista Científica "Em Extensão-UFU" de 2011.
Virna Salgado Barra -  Revista Científica "Em Extensão-UFU" de 2011.Virna Salgado Barra -  Revista Científica "Em Extensão-UFU" de 2011.
Virna Salgado Barra - Revista Científica "Em Extensão-UFU" de 2011.
 
CAP. IV – A LEI NATURAL E A SOCIEDADE POLÍTICA
CAP. IV – A LEI NATURAL E A SOCIEDADE POLÍTICACAP. IV – A LEI NATURAL E A SOCIEDADE POLÍTICA
CAP. IV – A LEI NATURAL E A SOCIEDADE POLÍTICA
 
Bioética - 3° ano médio
Bioética - 3° ano médioBioética - 3° ano médio
Bioética - 3° ano médio
 
CFE 2016 - 9º C - Grupo 1 - ESGOTO
CFE 2016 - 9º C - Grupo 1 - ESGOTOCFE 2016 - 9º C - Grupo 1 - ESGOTO
CFE 2016 - 9º C - Grupo 1 - ESGOTO
 

RELIGIÕES DO MUNDO.

  • 1.
  • 2. A Liberdade religiosa é, em primeiro lugar, um... DIREITO FUNDAMENTAL DE TODAS AS PESSOAS!.... “Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência, religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.” Artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos
  • 3. A lei fundamental do nosso país afirma: “A liberdade de consciência, de religião e de culto é inviolável” (Artigo 41 da Constituição da República) A liberdade religiosa exige igualdade, que todas as pessoas e religiões sejam tratadas de forma igual. A liberdade religiosa exige respeito pelo outro que é diferente, para que não haja qualquer tipo de violência por motivos religiosos A liberdade religiosa exige diálogo que permita conhecer e valorizar a riqueza das outras religiões; que permita criar laços de colaboração, tendo em vista o bem comum....
  • 4.
  • 5.  Como um fenômeno humano, a religião é estudada pela Teologia, pela Filosofia, pela História, pela Psicologia, Sociologia ...
  • 6.  SEITA (latin "Secta“): segmento minoritário que se diferencia das crenças majoritárias, mas como tal também é religião.  HERESIA: significa simplesmente um conteúdo que vai contra a estrutura teórica de uma religião dominante. EXEMPLO: Cristianismo foi uma Heresia Judaica assim como o Protestantismo uma Heresia Católica, ou o Budismo uma Heresia Hinduísta.  MÍSTICA: pode ser entendida como qualquer coisa que diga respeito a um plano sobre material. Um "Mistério".
  • 7. Há várias etimologias (origem) •RE-LEGERE (RE-LER): considerar o que pertence ao culto divino, ler de novo, ou então reunir; RE-LIGARE (RE-LIGAR): ligar o homem de novo a Deus. O homem vai a Deus e Deus vai ao homem; • Santo Agostinho fala em REE-LIGERE (REE-LEGER): tornar a escolher Deus, perdido pelo pecado.
  • 8. Elementos constitutivos da religião •DOUTRINA (crença, dogma): toda religião tem sua doutrina, que fala sobre a origem de tudo: sentido da vida, da dor, da matéria, do além. •RITOS (cerimônias): o homem não vive sem símbolos, sem ritos, sem estruturas visíveis. Os ritos unem os homens de uma determinada comunidade religiosa.
  • 9.  ÉTICA (leis): cada religião traz consigo as consequências de sua doutrina, ensinando o que é certo e o que é errado, dentro de sua cosmo-visão. Os preceitos mais importantes são: lei da natureza, lei do amor e lei do bom senso.  COMUNIDADE OU ADEPTOS: toda religião tende a formar uma comunidade, tende a manifestar a sua fé junto de outros. Não de trata de um sentimento individualista.  RELAÇÃO EU-TU – é a relação da pessoa com um diferente, um Tu mais elevado, superior. Toda religião antes de possuir ritos e doutrinas é uma relação pessoal com a DIVINDADE.
  • 10.  PRIMITIVAS: Animismo, Politeísmo, Xamanismo, Totemismo  SAPIENCIAIS: Hinduísmo, Budismo...  PROFÉTICAS: Judaísmo, Cristianismo, Islamismo  ESPIRITUALISTAS: Espiritismo, Cultos Afro Brasileiros e Umbanda
  • 11.
  • 12.  Manifestação religiosa na qual se atribui a todos os elementos do cosmos (Sol, Lua, estrelas), a todos os elementos da natureza (rio, oceano, montanha, floresta, rocha), a todos os seres vivos (animais, árvores, plantas) e a todos os fenômenos naturais (chuva, vento, dia, noite) um princípio vital e pessoal, chamado de "ânima“ (alma). Resumidamente, os cultos animistas alegam que:Resumidamente, os cultos animistas alegam que: "Todas as coisas são Vivas", "Todas as coisas são"Todas as coisas são Vivas", "Todas as coisas são Conscientes", ou "Todas as coisas têm ânima“. (alma)Conscientes", ou "Todas as coisas têm ânima“. (alma)
  • 13. •Do grego polus = vários + théos = Deus) Religião que admite vários deuses. •Consiste na crença em mais do que uma divindade de gênero masculino, feminino ou indefinido, sendo que cada uma é considerada uma entidade individual e independente. •Exemplos: Religião Grega, Egípcia, Asteca, Maia, hindú, etc.
  • 14. •Os adeptos se julgam associados a seres animais e vegetais ou mesmo a fenômenos e elementos naturais como o sol, a água, o trovão, o raio, etc. •Todos se crêem ligados entre si, na pessoa de um antepassado heróico, que tanto pode ser um homem, como um animal, como uma planta. •Formam-se assim agrupamentos, clãs, mais ou menos numerosos denominados, por exemplo: clã do corvo, clã da serpente, clã do pinheiro, etc. Adoradores de símbolos, brasões ou armas que cada família faz. O brasão era pintado ou cravado na maioria dos objetos usados. Esculpiam seus símbolos em pedras, umas empilhadas em cima das outras, com imagens de animais sobre seus brasões
  • 15.  Panteísmo deriva das palavras gregas pan ("tudo") e teísmo ("crença em deus"),.  Sustentando a idéia da crença em um Deus que está em tudo;  Ou a de muitos deuses representados pelos múltiplos elementos divinizados da natureza e do universo.
  • 16.  Centrada na pessoa do xamã, que se acredita capaz de curar e de se comunicar com os espíritos.  O xamã exerce as funções de curandeiro, sacerdote e condutor de almas.  Os povos que admitem o xamanismo acreditam que a doença é provocada pela perda da alma.  O xamã deve de início descobrir onde se encontra a alma perdida ou sequestrada por algum espírito do mal.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. SímboloSímbolo • OM é o som mais sagrado para os hindus. O “3” significa a trindade dos deuses. • O “O” é o silêncio de Deus que o hindú procura atingir.
  • 21. FundadorFundador •O hinduísmo não tem fundador. A sua origem ocorreu na Índia, há mais de três mil anos. •O nome “hindú” foi posteriormente dado pelos árabes.
  • 22. Texto SagradoTexto Sagrado Os textos sagrados do hinduísmo são tão extensos quanto variados. Esses textos são: • Vedas; • Upanixade; • Mahabharata; • Ramayana.
  • 23. Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais O hinduismo é uma religião politeísta que venera muitos deuses. Alguns princípios fundamentais desta religião são: •Transmigração das almas ou reencarnação; •Carma – “Somos o que fizemos, seremos o que fazemos ou faremos” •Darma – lei que mantém a ordem do mundo.
  • 24. Preceitos de CondutaPreceitos de Conduta A sociedade hindu está dividida em quatro castas: • brâmanes, • guerreiros e homens políticos, • comerciantes, • trabalhadores e servidores. A vida pessoal também tem quatro etapas: a de estudante, a de pessoa casada, a etapa eremítica e a etapa de despojamento total. A ética hindu consiste, fundamentalmente, em viver a não – violência.
  • 25. Orações e práticasOrações e práticas O culto é sobretudo praticado em casa. A oração deve fazer-se pelo menos duas vezes ao dia, ao nascer e ao por do sol. Recitam-se textos dos Vedas e fazem-se oferendas – incenso, luz, flores, alimentos - à divindade.
  • 26. TemploTemplo Há muitos templos hindus espalhados por toda a Índia e dedicados a diversas divindades.
  • 27. Cidade SagradaCidade Sagrada O hinduísmo crê que alguns deuses vivem em locais sagrados. Entre esses lugares sagrados destaca-se Varanasi, cidade da luz, onde mora Xiva.
  • 28. Festas PrincipaisFestas Principais Makara Sankrani, festa das colheitas e do regresso do sol; Holi, comemoração da primavera e da fecundação; Diwali, festa das luzes em honra da deusa da prosperidade e da felicidade.
  • 29. Atitude face às outras religiõesAtitude face às outras religiões O hinduísmo reconhece a diversidade dos caminhos que conduzem a Deus. Há uma enorme tolerância face às outras expressões religiosas.
  • 30.
  • 31. SímboloSímbolo •Diz-se que Buda pôs em movimento a: •“Roda do Dharma” - seus ensinamentos são frequentemente simbolizados pela: •Roda da Lei.
  • 32. FundadorFundador Sidharta Gautama, mais tarde chamado Buda – que significa “o iluminado”
  • 33. Texto SagradoTexto Sagrado Tripitaka ou escrituras do budismo primitivo são constituídas por 3 colecções de textos: •Vinaya, regras monásticas da comunidade fundada por Buda; •Sutras ou sermões do Buda; •Abhidharma, tratado doutrinal que procura esclarecer o sentido do ensino de Buda.
  • 34. Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais “As Quatro Nobres Verdades”: 1ª) A existência e universalidade do sofrimento. 2ª) A origem e a causa do sofrimento é o desejo. 3ª) O fim do sofrimento está na supressão do desejo. 4ª) O caminho para eliminar o sofrimento está na via dos “oito passos”. Através dele atinge-se o NIRVANA.
  • 35. Preceitos de condutaPreceitos de conduta •O Yoga é um dos principais meios para atingir a purificação. •A moral budista é uma atitude perante a existência: evitar tudo o que pode trazer o mal.
  • 36. Orações e práticasOrações e práticas Vai-se ao templo para venerar e levar oferendas a Buda, representado por uma estátua. Os monges desempenham um papel importante através do exemplo e do ensinamento. Os monges, chamados bonzos, vivem em comunidade nos mosteiros e dedicam-se à oração.
  • 37. TemploTemplo No budismo há muitos templos.
  • 38. Cidade SagradaCidade Sagrada Os quatro lugares mais sagrados do budismo estão relacionados com a vida de Buda: • Lumbini, no Nepal, lugar onde nasceu; • Bodhgaya, onde acedeu à Iluminação; • Sarnath, onde fez o seu primeiro sermão; • Kusinagara, onde morreu.
  • 39. Festas PrincipaisFestas Principais •Paranirvana – festa da entrada do Buda no Nirvana; •Cerimónia da limpeza do Buda ; •Festa das Flores – marca o aniversário do nascimento do Buda.
  • 40. Atitude face às outras religiõesAtitude face às outras religiões O budismo apresenta uma tolerância sem restrições relativamente às outras religiões.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44. SímboloSímbolo •A estrela de seis pontas era o emblema do escudo do grande rei David. •Com o tempo, a Estrela de David passou a ser usada como símbolo do povo judeu.
  • 45. FundadorFundador • O judaísmo é a religião da aliança entre Deus e o povo judeu. • Os patriarcas Abraão, Isaac e Jacob são os pais de Israel • Treze séculos antes de Cristo, Moisés recebe, no monte Sinai, as tábuas da Lei
  • 46.
  • 47. Texto SagradoTexto Sagrado Existe ainda a Lei oral ou Talmude que é a interpretação e a reatualização da Torá de Moisés, realizada por doutores qualificados. A Bíblia está dividida em três partes: • Torá = Pentateuco – os cinco primeiros livros da bíblia, que contêm a Lei de Moisés; • Nevim = Livros dos Profetas; • Ketubim = Outros Escritos.
  • 48. Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais Deus faz uma Aliança com Israel. Deus é único, eterno e criou todo o universo Deus criou o ser humano à sua imagem e semelhança. Existe vida para além da morte.
  • 49. Preceitos de CondutaPreceitos de Conduta Amarás o teu Eterno Deus do fundo do coração, da tua alma e do teu poder (Dt 6; 5) Amarás o teu próximo como a ti mesmo (Lev 19;18), sem esquecer o estrangeiro (Lev 19;34).
  • 50. Orações e práticasOrações e práticas •O dia é marcado por três orações principais: •Manhã (Saharit), •Meio-dia (Minha) •Pôr-do-sol (Arbit).
  • 51. TemploTemplo •Sinagoga •Sem imagens e objectos no altar. •No centro está a arca onde se guardam os Rolos da Torá. •A arca situa-se na parede oriental, em direcção a Jerusalém.
  • 52. Cidade SagradaCidade Sagrada Jerusalém, a cidade onde o rei Salomão construiu o seu Templo.
  • 53. Festas PrincipaisFestas Principais •Sabat (Sábado): o dia de descanso e meditação; •Pessah (Páscoa): celebra o êxodo do Egipto; Shavuot (Pentecostes): comemoração da entrega da Torá a Moisés no Sinai. •Sukkoth (Festa das Tendas): celebra os 40 anos do povo de Israel no deserto; •Yom Kippur (Dia do Perdão): dia de jejum absoluto durante o qual o fiel, reconciliado com os outros, pede perdão a Deus.
  • 54. Atitudes face às outras religiõesAtitudes face às outras religiões Os judeus não condenam as outras religiões e, muitos deles, estão abertos a uma colaboração com pessoas que não professam a sua fé.
  • 55.
  • 56. SímboloSímbolo Cruz Cristã - símbolo da crucificação de Jesus, representa o seu amor pela humanidade.
  • 57. FundadorFundador O cristianismo é a religião daqueles que acreditam que Jesus Cristo é Filho de Deus, feito homem que, depois da sua pregação, foi executado na cruz e ressuscitou.
  • 58. Texto SagradoTexto Sagrado A Bíblia cristã é constituída por duas partes: 2 - Novo Testamento engloba os Quatro Evangelhos, os Atos dos Apóstolos, as Epístolas e o Apocalipse de São João. 1 - Antigo Testamento – corresponde à Bíblia Judaica;
  • 59. Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais •Deus Pai, criador de todas as coisas, revelou- se plenamente em Jesus Cristo. •Jesus Cristo, Filho de Deus, encarnou para libertar a humanidade do mal e da servidão. •O Espírito Santo derrama os seus dons nos seres humanos. •O Deus cristão é TRINITÁRIO
  • 60. Preceitos de condutaPreceitos de conduta A vida cristã é orientada pelo duplo mandamento: AMAR A DEUS E AMAR O PRÓXIMO.
  • 61. Orações e práticasOrações e práticas A oração cristã é, por excelência, o Pai-Nosso. Os fiéis reunem-se ao Domingo para louvar a Deus e partilhar a vida e o pão e o vinho eucarísticos.
  • 62. TemploTemplo Igreja Principal local de culto para os cristãos. Os maiores templos são as Basílicas e os menores as capelas.
  • 63. Cidade SagradaCidade Sagrada Jerusalém , a cidade onde Jesus Cristo foi crucificado e, três dias após a morte, ressuscitou.
  • 64. Festas PrincipaisFestas Principais Domingo recorda a Páscoa do Senhor Jesus. Natal, celebra o nascimento de Jesus Cristo. Páscoa recorda a sua ressurreição. Pentecostes evoca a entrega do Espírito Santo aos Apóstolos.
  • 65. Atitude face às outras religiõesAtitude face às outras religiões Os cristãos reconhecem a liberdade religiosa da pessoa humana e respeitam as riquezas espirituais das outras tradições religiosas.
  • 66. Qual a diferença entre protestantes e evangélicos?
  • 67.  PROTESTANTE:  Do documento formal “Protestatio”.  Os luteranos apresentaram em uma Assembléia em 1529;  manifestando a sua oposição à política religiosa adotada pela Igreja Católica  EVANGÉLICO do latim “evangelium”:  vem do fiel que se submete ao ensinamento contido nas “boas-novas” trazidas por Jesus
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.  Após a morte e ressurreição de Cristo;  seus apóstolos começam a organizar uma religião, com hierarquia e regras.  A crença básica da Igreja primitiva era uma só: Jesus é o Senhor, e a salvação dependia da fé nele.
  • 72.  A Igreja Católica cresceu e tornou-se religião oficial do Império Romano;  que se dividiu em Ocidental e Oriental.  O papa romano e o patriarca de Constantinopla passaram a disputar poder, gerando o cisma.
  • 73.  A denominação “Igreja Ortodoxa” só surge no século 11.  Os ortodoxos só admitem ícones como representações de Cristo e de santos.  Eles creem que o Espírito Santo só procede do Pai, e não do Pai e do Filho como os católicos.
  • 74.  Martinho Lutero publicou “95 Teses”: criticando a condução do cristianismo, como a venda de um lugar no paraíso (as indulgências).  John Wyclif, Jan Huss e João Calvino também queriam uma Igreja mais “racional”.
  • 75.  Uma das novidades introduzidas por Martinho Lutero é a possibilidade de livre interpretação da Bíblia.  Catolicismo da época: a Bíblia era em latim;  e só os padres poderiam “traduzir” o que significavam os versículos das Escrituras.
  • 76.  A religião surgiu por causa do rei Henrique VIII;  que queria se divorciar, o que não era permitido pelo papa.  Ele nomeou-se “Chefe Supremo da Igreja da Inglaterra” e rompeu com os católicos de Roma.
  • 77.  Só os cristãos adultos, já conscientes de seus atos, podem ser batizados;  mas o ato não é obrigatório para a salvação.  Para os batistas, o crente deve escolher por sua própria consciência servir a Deus
  • 78.  John Wesley deixou a Igreja Anglicana para pregar nas ruas da Inglaterra e fez vários discípulos;  que criaram uma nova denominação.  Na doutrina metodista, a Bíblia está no centro das fontes de conhecimento teológico.
  • 79.  João Calvino queria uma religião com maior observância à Bíblia e princípios morais mais rígidos.  Uma das doutrinas do calvinismo é a da predestinação: alguns humanos já nascem salvos, enquanto outros não.
  • 80.  Surgiram nos EUA movimentos com influência de batistas e metodistas.  Eles aceitavam manifestações do Espírito Santo, como:  Capacidade de curar doentes  Fazer milagres  Falar línguas (glossolalia)
  • 81.  Diferem dos pentecostais pelos costumes mais liberais.  Adotam a teologia da prosperidade, que valoriza a riqueza material.  Também creem que o Diabo é o responsável por tudo de mal.
  • 82.  Só adultos são batizados.  Os Anabatistas eram conhecidos como a “ala radical” da Reforma Protestante.  Pacifistas, eles se recusam a portar armas, usar espadas ou até mesmo prestar serviço militar.
  • 83.  Grupo cristão baseado nos Estados Unidos e Canadá famoso pelo isolamento.  Evitam contato com o mundo exterior.  é proibido o uso de equipamentos eletrônicos: com telefones e automóveis.  Pratica-se o casamento intrarreligioso.
  • 84.  Não creem na divindade de Jesus Cristo e nem na Santíssima Trindade.  Afirmam adorar exclusivamente a Jeová (Deus).  Entre alguns dos pontos polêmicos defendidos por eles, está a proibição da transfusão de sangue entre os fiéis.
  • 85.  Conhecida como Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – o nome “mórmon” vem de um profeta.  O batismo é feito em uma fonte especial, sobre 12 bois, que representam as 12 tribos de Israel.
  • 86.  Os adventistas pregam o retorno de Jesus Cristo.  Alguns creem no sono da alma entre a morte e a ressurreição,  e outros fazem a guarda do sábado, dia em que não podem trabalhar.  Evitam carne e narcóticos.
  • 87.
  • 88. SímboloSímbolo HILAL OU CRESCENTE tornou- se no símbolo do islamismo. Está ligado à realeza árabe e ao calendário lunar, que governa a vida religiosa islâmica
  • 89. FundadorFundador Maomé, o “Mensageiro”, não é o fundador, mas o Profeta do Islã.
  • 90. Texto SagradoTexto Sagrado O Alcorão, em árabe “a recitação”, é a palavra de Deus recebida por Maomé por intermédio do arcanjo Gabriel. Toda a vida religiosa e social dos muçulmanos inspira-se neste livro sagrado.
  • 91. Princípios FundamentaisPrincípios Fundamentais O credo fundamental do muçulmano pode ser resumido na expressão: “Há um só Deus, Allah, e Maomé é o Profeta de Allah”. Allah é transcendente e omnipotente. Maomé é o Maior dos Profetas.
  • 92. Preceitos de CondutaPreceitos de Conduta A vida muçulmana segue as prescrições do Alcorão e o exemplo do Profeta. “Deus manda a justiça, a bondade e a caridade para com o próximo”. O reconhecimento de Deus implica a prática da justiça. A convivência e a generosidade devem caracterizar as relações pessoais e sociais do muçulmano
  • 93. Orações e práticasOrações e práticas Os Cinco pilares do Islã: 1) Profissão de fé. 2) Oração rezada cinco vezes ao dia. 3) Jejum durante o mês do Ramadã (mês em que Allhah revelou o Alcorão) 4) Esmola 5) Peregrinação a Meca, se possível, pelo menos uma vez na vida.
  • 94. TemploTemplo Mesquita “O coração da sociedade muçulmana”. Os muçulmanos ali devem orar, especialmente às sextas-feiras, o dia santo muçulmano.
  • 95. Cidade SagradaCidade Sagrada Meca, Medina e Jerusalém. Cidades onde, respectivamente, Maomé nasceu, foi sepultado e subiu aos céus.
  • 96. Festas PrincipaisFestas Principais A sexta-feira é o dia da oração acompanhada do sermão na mesquita. Id al-Fitr, a Festa da Quebra do Jejum, terminado o Ramadão. Id al-Adha: a Festa do Sacrifício no último dia da peregrinação. Mulid: o povo celebra o nascimento do profeta; Miraj: recordação da viagem do profeta e da sua ascensão celeste.
  • 97. Atitudes face às outras religiõesAtitudes face às outras religiões Respeito em particular pelas “Gentes do Livro”, isto é, pelos judeus e cristãos.
  • 98.
  • 99. Origem •No século 19 um fenômeno agitou a Europa: “as mesas girantes”. Nos salões elegantes, após os saraus, as mesas eram alvo de curiosidade e de extensas reportagens, pois moviam-se, erguiam-se no ar e respondiam a questões mediante batidas no chão .
  • 100. •Hippolyte Leon Denizard Rivail. Rivail: pedagogo francês, fluente em diversos idiomas, autor de livros didáticos e adepto de rigoroso método de investigação científica. •Assim nasceu “O Livro dos Espíritos”. •O professor Rivail imortalizou-se adotando o pseudônimo de Allan Kardec.
  • 101.
  • 102. UMBANDA O QUE É? É uma religião formada dentro da cultura religiosa brasileira sincrética à diversos elementos, inclusive de outras religiões como o catolicismo, o espiritismo e as religiões afro-brasileiras. ORIGEM: No período colonial chegaram ao Brasil os primeiros africanos de origem Yorubá, um povo que ocupava a região onde hoje ficam Nigéria, Benin e Togo. A religião dos Yorubás era o candomblé, mas eles aportaram no Brasil como escravos e não podiam cultuar suas divindades livremente - a religião oficial do país era o catolicismo.
  • 103. • Por causa dessa proibição, os escravos começaram a associar suas divindades com os santos católicos para exercerem sua fé disfarçadamente. •Como os santos católicos são numerosos, existem divindades que são identificadas com mais de um santo. •Por exemplo: Oxossi, o rei da caça, é associado a São Jorge e a São Sebastião.
  • 104. •Oxalá= Jesus Cristo •Yemanjá = Virgem Maria •Oxossi = São Sebastião e São Jorge •Ibeji = Cosme e São Damião •Locunêdê = Santo Expedito •Logun= São Miguel •Oxum= Nossa Sra. Aparecida •Xangô= São Francisco de Assis Sincretismo entre Orixás e Santos Católicos:
  • 105.
  • 106. O QUE É? O candomblé é uma religião africana trazida para o Brasil no período em que os negros desembarcaram para serem escravos, cultua os Orixás e tem origem familiar e tribal. ORIGEM: A origem do Candomblé se deu na cidade de Ife na África, e foi trazida para o Brasil pelos negros Yorubas. CANDOMBLÉ
  • 107. •Candomblé é uma palavra derivada da língua bantu: • Ca [ka] = uso, costume • Ndomb = negro, preto • Lé = lugar, casa, terreiro e/ou pequeno atabaque. •A reunião dos três vocábulos resulta em "lugar de costume dos negros“.
  • 108. Alguns Orixás •OGUM: Deus da guerra, do fogo e da tecnologia. No Brasil, é conhecido como deus guerreiro. •Elemento: ferro. •Personalidade: impaciente, obstinado, conquistador e volúvel. •Dia da semana: terça-feira. •Colar: azul-marinho. •Roupa: azul, verde escuro, vermelho •Sacrifício: galo e bode avermelhados. •Oferendas: feijoada, xinxim, acarajé e inhame.
  • 109. OXOSSI: Deus da caça, da fartura e da colheita, está sempre descobrindo algo novo. É o grande patrono do candomblé brasileiro. Elemento: florestas. Personalidade: intuitivo e emotivo. Dia da semana: quinta-feira. Colar: azul claro. Roupa: azul ou verde claro. Sacrifício: galo e bode avermelhados e porco. Oferendas: milho branco e amarelo, peixe de escamas, arroz, feijão e abóbora.
  • 110. •Exu: Orixá mensageiro entre o homem e os deuses, guardiões da porta da rua, das esquinas e das encruzilhadas. •O lado feminino de Exu é a Pomba-Gira, que dança freneticamente, com cabelos soltos, saias rodadas e flores na cabeça. •Elemento: fogo. •Personalidade: atrevido e agressivo. •Dia da semana: segunda-feira. •Roupa: vermelha e preta. •Sacrifício: bode e galo preto. •Oferendas: farofa com dendê, feijão, pimenta, charutos, água, mel e aguardente.
  • 111. Diferenças entre o Candomblé e a Umbanda: •TERREIRO DE UMBANDA: tem, lado a lado, imagens de santos católicos (representando os orixás) e imagens das entidades (marinheiros, caboclos ameríndios, pretos-velhos, crianças, etc) e também podem ter outras imagens como de Santa Luzia, Santo Agostinho, Santo Expedito, etc. •TERREIRO DE CANDOMBLÉ: cada orixá tem seu lugar, como por exemplo um quartinho, onde ficam os objetos do orixá.A música também é bem diferente, uma vez que no Candomblé vai depender de que nação é, já na Umbanda os cânticos são todos cantados em português.