SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 88
O Japão tem uma cultura milenar e extremamente rica. O
País é formado por um arquipélago de 6.852 ilhas. Eles
são conhecidos por sua organização e limpeza
O Japão é o país que mais sofre com a ocorrência de
terremotos. Porém, o setor de engenharia desenvolveu técnicas
de construção de edifícios que fazem com que estes não
desabem com os abalos sísmicos.
A localização do arquipélago japonês, situado entre três placas
tectônicas, ajuda a explicar a frequência com que o país
oriental sofre abalos sísmicos e a magnitude com que isso
acontece.
Placas tectônicas são blocos rochosos, alguns de dimensões
continentais, que dão sustentação à superfície da Terra.
O arquipélago do Japão está localizado entre as placas
Eurasiana, das Filipinas e do Pacífico. (veja infográfico).
Basicamente, é a movimentação dessas falhas que provoca
terremotos. Podem causar também deslizamentos de terra,
tsunamis e até mudanças na rotação do planeta.
Monte Fuji - O gigante adormecido
O Monte Fuji é a mais alta montanha da ilha
de Honshu e de todo o Japão. É um vulcão
ativo, porém de baixo risco de erupção. É
um dos símbolos mais conhecidos do Japão.
Japão tem 110 vulcões ativos
O xintoísmo e o budismo são as religiões mais praticadas no
Japão.
«Não faças aos outros aquilo que não gostarias que eles te
fizessem.»
«Jamais, em todo o mundo, o ódio acabou com o ódio; o que
acaba com o ódio é o amor. É uma antiga Lei eterna.»
A palavra Buda não é um nome, é um título ou um epíteto que
significa “aquele que despertou”, no sentido de ter “tomado
consciência da realidade”.
Imperadores do Japão
A tradução da palavra
"imperador" em
japonês é "ten-nou".
Escreve-se com dois
ideogramas:
"ten" = céu, divino
"nou"= o rei
Ten-nou= o rei divino.
Significado de Mizaru 見 ざる, Kikazaru 聞か ざる, Iwazaru 言わ ざ
る
Literalmente significa: miru=olhar, kiku=ouvir, iu=falar e
zaru=negar, que pode ser traduzido como “Não olhe para o
mal, não escute o mal, não pronuncie o mal”. Se refira ao fato
que se não praticarmos o mal aos outros, manteremos o mal
distantes de nós mesmos.
A arte de se desculpar dos japoneses
Muitos estrangeiros podem estranhar a forma e a frequência com que os
japoneses se desculpam. Mas a verdade é que se desculpar no Japão é
mais do que apenas uma questão de educação. Podemos até dizer que é
um dos pilares da cultura social japonesa e é praticamente uma arte,
pois requer habilidade e prática. Não basta apenas se desculpar
verbalmente. É preciso ter a postura correta e curvar o corpo (Ojigi),
como forma de arrependimento e respeito pela outra pessoa. Aliás,
japoneses se curvam não só para se desculpar, como também para
cumprimentar, agradecer e se despedir.
Ganbatte – Faça o seu melhor!
Ganbaru, um verbo que define uma nação inteira!
Se existe um palavra que define e muito o povo japonês é a
palavra “Ganbatte” (ou Gambatte). É uma expressão muito
comum no Japão e pode ser usada de várias formas, mas no
geral é usado para incentivar as pessoas para dar o máximo
de si mesmas ou seja, se esforçarem naquilo que estiverem
fazendo, seja nos estudos, no trabalho, nos esportes ou
qualquer outra atividade.
Três coisas que você precisa saber antes de visitar o
Japão:
 Quando estiver conversando com um japonês, não
coloque a mão no bolso. Para eles, isso é um sinal de
desrespeito.
 É falta de educação abrir um presente na frente de
quem o deu.
 Jamais brinde dizendo tim-tim, pois será uma ofensa
aos japoneses.
Um costume bem interessante é que os japoneses tiram os
calçados antes de entrar em casa. Dentro de casa, usam um
chinelo especial chamado suripa.
Por dois motivos: o primeiro, é óbvio! É por uma questão de "limpeza"
da casa. Uma casa com um chão limpo é sempre agradável.
Mas não é só "higiene física". Também podemos falar de "higiene
espiritual".
Quando você tira os sapatos, você se liberta de todas as "energias
impuras" lá de fora, da rua. Tirando os sapatos sujos você não deixará
que essas energias invadam a harmonia do seu Lar. Os japoneses são
muito ligados a superstições.
O kimono é a roupa mais tradicional da cultura japonesa. Ela é
muito usada, em ocasiões especiais, por crianças e adultos de
ambos os sexos.
Ao contrário da cultura ocidental, os japoneses costumam fazer
barulho de sucção ao tomarem sopa. É uma demonstração de
polidez durante a refeição.
Os japoneses têm o hábito de tomar sopa fazendo barulho e não
é considerado falta de educação. Ao contrário da Etiqueta
ocidental, sopas e macarrão podem e devem ser chupados das
tigelas. Aliás, pratos e tigelas devem ser trazidos à boca, ao invés
de se deixar pender a cabeça sobre os mesmos.
Um aspecto muito tradicional da cultura japonesa é a cerimônia
do chá.
O chá é símbolo de cortesia e hospitalidade entre os japoneses. Servir
aos visitantes uma tacinha de chá quente, ou um copo de chá gelado
nos dias quentes, é uma regra de etiqueta universal entre os japoneses
em casa, nos escritórios e nos restaurantes típicos. O bom visitante não
recusa o chá, nem vai embora sem sequer prová-lo.
Há uma lenda chinesa diz que no ano de 2737 a.C. o
imperador Shen Nung teria descoberto o chá de modo
acidental. O imperador – um filósofo que por razões
de higiene só bebia água fervida – estava
descansando perto de uma árvore de chá quando
algumas folhas caíram no recipiente em que ele havia
posto água para ferver. Ao invés de tirar as folhas, ele
as observou, viu que elas produziram uma infusão,
decidiu prová-la, e achou a bebida saborosa e
revitalizante. Assim, conta-se na China, é que foi
“descoberto” o chá.
BONSAI
é uma árvore, com poucos centímetros e marcas de crescimento
lento evidenciadas em seu tronco. A palavra bonsai é japonesa e
significa “árvore em uma bandeja (vaso ou bacia)” (bon = vaso e
sai = árvore).
O Japão é o país onde se mais produz e consome quadrinhos e
desenhos animados do mundo. Os mangás e animes fazem parte
da cultura japonesa.
A sociedade japonesa é ávida por leitura e em toda parte vê-se
desde adultos até crianças lendo as revistas.
Histórias onde o público alvo são meninos — o que não quer
dizer que garotas não devam lê-los — são chamados de shounen
(garoto jovem, adolescente, em japonês) como Naruto, tratam
normalmente de histórias de ação, amizade e aventura.
Histórias que atualmente visam meninas são chamadas de
shoujo (garota jovem em japonês) e têm como característica
marcante as sensações e sensibilidade da personagem e do meio
(também existem garotos que leem shoujo).
Comida que faz bem
A base dos pratos japoneses são os peixes crus e as algas. Os
peixes, como salmão, atum e truta, são ricos em ômega 3, um ácido
graxo poli-insaturado que limpa os vasos sanguíneos, dissolvendo as
placas de gorduras nas paredes das artérias.
As algas, utilizadas nos temakis e sushis, são ricas em proteínas,
fibras, vitaminas A e C. O wasabi fonte de potássio, cálcio, magnésio,
fósforo e vitamina C, quando usada como condimento, ajuda na
digestão, principalmente de comidas gordurosas. O único cuidado é
não exagerar na quantidade, pois o ardor que a raiz provoca pode
causar sensibilidade.
Já o gengibre é rico em fibras e possui ação desintoxicante,
favorecendo a digestão, acelerando a queima de gorduras e,
consequentemente, o emagrecimento.
Não abuse dos condimentos
Se os benefícios da comida japonesa são muitos, alguns condimentos
e temperos podem ser vilões escondidos em meio a tanta fartura de
nutrientes. O primeiro cuidado é não abusar da quantidade de shoyu,
principalmente aqueles que sofrem de hipertensão, pois o molho é
rico em sódio.
Partes do Corpo em Japonês
一 Ichi 1 = um
二 Ni 2 = dois
三 San 3 = três
四 Yon 4 = quatro
五 Go 5 = Cinco
六 Roku 6 = seis
七 Shichi / Nana 7 = sete
八 Hachi 8 = oito
九 Ku 9 = nove
十 Juu 10 = dez
二十 Nijuu 20 = vinte
三十 Sanjuu 30 = trinta
四十 Yonjuu 40 = quarenta
五十 Gojuu 50 = cinquenta
Nomes de animais
Nomes de Cores em Japonês
CUMPRIMENTOS
おはようございます。
Ohayou gozaimasu. = Bom dia.
こんにちは。
Konnichiwa. = Boa tarde.
こんばんは。
Konbanwa. = Boa noite.
さようなら。
Sayounara. = Tchau
バイバイ。
Bai bai = bye bye
じゃぁね。ou じゃ。
-Jaa ne ou Jaa = Até mais.
じゃーまた後で。
Jaa mata atode = Vejo você depois
どうも有り難うございます。
Doumo Arigatou Gozaimasu. (formal)
= Muito Obrigado.
どういたしまして
Dou itashimashite = De nada ou não
há de que.
よろしくお願いいたします。
Yoroshiku onegaiitashimasu = Prazer
em conhecê-lo
お元気ですか。
Ogenki desu ka = Como vai?
元気です。
Genki desu = Vou bem.
お名前は何ですか。
Onamae wa nan desu ka? = Qual seu
nome?
どこに住んでいますか。
Doko ni sundeimasu ka = Onde você
mora?
何歳ですか。
Nan sai desu ka. = Qual sua idade?
すみません。
Sumimasen = Com licença.
ごめんなさい。
Gomen nasai。 = Perdoe-me.
1 - Vigilantes do peso
Não precisa ser gordo, nem japonês, para ser um dos 800
lutadores profissionais no Japão. Mas também não dá para ser
magrelo: estreantes precisam pesar no mínimo 75 quilos, ter no
máximo 23 anos e medir pelo menos 1,73 metro. Candidatos
fora dessas especificações precisam passar por testes físicos
antes de virar profissionais
2 - Ordem no terreiro
São seis grandes torneios (honbasho) por ano (cada um com 15
dias de lutas) transmitidos ao vivo pela TV para todo o país. As
lutas são arbitradas pelos gyoji,
que contam com cinco auxiliares (shimpan) e outros dois que
ficam de olho no replay da TV. Os gyoji são ranqueados e o nº 1
sempre fica com a luta mais importante
do dia
3 - Solo sagrado
O ringue (dohyo) é feito com terra batida e coberto com uma
camada de areia. Para delimitar a área circular, onde rola o
combate, são usados 20 tubos feitos com feixes de palha de
arroz (tawara). Os lutadores sempre entram pelo lado leste ou
oeste e o gyoji (juiz principal) sempre entra pelo sul
Haja cerimônia
Antes da luta, os atletas cumprem um longo ritual
Um combate de sumô dura no máximo três minutos, mas a
cerimônia que precede o quebra-pau demora muito mais.
Apesar disso, o sumô profissional (Oozumo) é o esporte
nacional do Japão. Até o imperador comparece aos torneios
1 - Cumprimentam-se, fazem o
shiko (movimento com as
pernas) e tomam a “água do
poder”
2 - Lançam um punhado de sal no
solo para purificá-lo
3 - Frente a frente, fazem o
chirichozu (movimento com os
braços)
4 - Voltam ao córner, jogam mais
sal e fazem o shiko novamente
5 - Assumem a posição de luta
(shikiri), mas voltam ao córner
6 - Fazem o shikiri e jogam sal
mais duas vezes. Por fim, vão à
luta
Penteado
Fãs reconhecem os lutadores pelo cabelo.
Os lutadores (rikishi) disputam os campeonatos por divisão, como
no futebol. A partir da 2ª divisão, os rikishi entram para a elite e
tornam-se sekitori, adotando um penteado característico (veja
abaixo), chamado de o-icho
Vestuário
Além da roupa de luta, há um manto de gala
Na elite, as roupas de luta (mawashi) são de seda e podem ser
coloridas e, na abertura de competições, os lutadores vestem
trajes especiais sobre o “cuecão”. Ele leva cores e desenhos que
representam a origem, a personalidade ou o patrocinador. Na
foto ao lado, o brasileiro Fernando Kuroda
O Takoage é um grande Festival de Pipas, que geralmente ocorre
em meio a um Matsuri, com muitas barracas típicas de comidas.
Dependendo da região, há até mesmo competição para eleger a
pipa mais bonita ou mais bizarra. E as pipas são todas diferentes
das que conhecemos no ocidente. São bem ao estilo oriental,
super criativas.
Hanetsuki é um jogo tradicional no Japão, especialmente entre
meninas, durante as festividades do Ano Novo. Se assemelha e
muito com o tradicional jogo de petecas que jogamos aqui no
Brasil. A regra é simples: Duas pessoas jogam o Hane (bola com
uma pena) com o Hagoita (raquete de madeira). Aquele que
bater de volta mais vezes sem deixar o “Hane” cair ao chão é
vitorioso.
O hagoita geralmente são decorados e feitos de papel japonês
washi. É comum serem decorados tradicionalmente com retratos
de atores famosos do kabuki ou gueishas, porém existem o
hagoita com uma decoração mais moderna, onde retratam
jogadores nacionais e internacionais de futebol, personagens de
ficção como Harry Potter, ex e atuais políticos (Koizumi, o ex-
primeiro-ministro, é o mais típico) ou desenhos típicos como
Kitty-chan (Hello Kitty).
Karuta
É uma espécie de jogo de cartas onde os jogadores jogam
cartões ilustrados com imagens e poemas, ou personagens e
provérbios, ou flores e meses. O objetivo do jogo é pegar as
cartas e fazer as combinações corretas.
No jogo, um leitor lê a primeira parte do poema, enquanto os
jogadores buscam o cartão onde complete a última parte. Tem
também a versão com imagens, onde os jogadores precisam
encontrar o provérbio que condiz com cada gravura.
O Koma é um brinquedo tradicional japonês. Na
verdade, nada mais é do que aquele brinquedo que
chamamos de pião que quando puxamos uma
cordinha, pode ser girado em um eixo, equilibrando-se
sobre um ponto.
Teru teru Bozu – O boneco que traz dias ensolarados.
As crianças o chamam de “brilha, brilha amiguinho”. É um
bonequinho super simples, feito de papel ou pano branco, que
depois é pendurado nas janelas. Sua função é pedir dias
ensolarados
Um fato interessante é que segundo a simpatia, se
pendurarmos o Teru Teru Bōzu de ponta cabeça, o pedido é o
inverso, ou seja, ao invés de um dia de sol, teremos chuva no
dia seguinte.
Trem Bala (Shinkansen) Karaoke (Orquestra vazia)
Robô Androide
Antena Yagi-Uda
Relógio de Pulso de Quartzo
Disquete
Pen drive (Memória flash)
Câmera Digital que filma
Videocassete
CD (Compact Disc)
DVD (Digital Versatile Disc)
Seagaia Ocean Dome – A maior praia artificial do mundo
Seagaia Ocean Dome é enorme (cerca de 6 campos de
futebol, podendo abrigar 10 mil turistas), e tudo dentro dele
é artificial, desde palmeiras, ondas, areia e até o som da
maré. A praia possui 300 metros de comprimento e 100
metros de largura. Dentro do Ocean Dome possui muitas
lojas e diversas outras atrações. Tem até um vulcão
artificial, que a cada 15 minutos se torna ativo e ondas
incríveis de até 2 metros de altura para os surfistas mais
experientes.
Shishi-odoshi, as fontes de água feitas de bambu
Você com certeza já deve ter visto esse tipo de fonte de água
chamado de Shishi-Odoshi, (ししおどし) presentes em jardins
japoneses e/ou paisagismo com estilo oriental. Apesar de ser
considerado um elemento que traz uma grande harmonia e
beleza a qualquer jardim, essa fonte tem na verdade
originalmente outra função: Espantar veados e outros animais
que invadiam as propriedades japonesas.
Koinobori no Kodomo no Hi
É um dia reservado ao respeito da criança para
comemorar a sua felicidade. Foi designado um feriado
nacional pelo governo japonês em 1948.
Simbologia do Koinobori no Kodomo no Hi (こどもの日)
Originalmente era chamado de Tango no sekku [端午の節句]
(dia dos meninos). Embora a data hoje em dia seja também
conhecida como Dia das Crianças, os costumes continuam
praticamente os mesmos e o feriado é voltado principalmente
para os meninos.
As meninas também tem seu dia, o Hina-matsuri, ou “Dia das
Meninas” que ocorre no dia 3 de março – terceiro dia do
terceiro mês, porém ,diferentemente do Kodomo no Hi, o
Hina – Matsuri não é considerado feriado Nacional. Nesses
pequenos detalhes, percebemos que o Japão continua sendo
uma nação que distinguem Homens e Mulheres, dando
preferência é claro, para os Homens.
A lenda das carpas segundo o folclore japonês
O motivo das Carpas simbolizarem o Dia das Crianças é que
segundo uma lenda, uma carpa nadou contra uma cachoeira e
quando chegou ao topo, transformou-se em um dragão. Isso
significa que a carpa pode nadar contra grandes correntezas
e isso representa para o povo oriental a força e a coragem
que todos devem ter para superar as dificuldades e
adversidades da vida.
Os japoneses acreditam que as carpas trazem sorte,
felicidade, saúde e sucesso na vida, ou seja, tudo que um
garoto precisa ter para um crescimento saudável.
E vale lembrar que as carpas têm uma ordem certa a serem
dispostas: primeiro ficam as flâmulas que NÂO possuem
formato de koi, depois vem o koi preto (que representa o
pai), em seguida um koi vermelho (que representa o
primogênito) e caso houver mais meninos na casa, a ordem
é o azul, verde e violeta.
A cerimônia de Aniversário da Bomba de Hiroshima é
realizada todos os anos, no dia 6 de Agosto, data em que
ocorreu a explosão da bomba atômica durante a Segunda
Guerra Mundial em 1945. São feitas homenagens às vítimas
e celebração pela Paz.
Estima-se que mais de 140 mil pessoas tenham morrido em
consequência à Bomba Atômica Nuclear.
Cerimônia Memorial da Paz em Hiroshima é um ritual
realizado todos os anos, onde milhares de pessoas
comparecem ao local munidos de flores, velas, lanternas e
mensagens em homenagem às vítimas que são deixadas no
Memorial ou então lançadas nas águas do rio. À noite,
milhares de velas são colocadas no rio para serem levadas
pela correnteza. O brilho delas, tornam a cerimônia ainda
mais bonita.
Dia Nacional do Crisântemo – Kiku no Sekku
Dia Nacional do Crisântemo – Kiku no Sekku
O Japão também tem um Dia Nacional do crisântemo, chamado
de Kiku no Sekku (菊の節句). Chamado de Festival da Felicidade,
este é um dos cinco festivais sagrados mais antigos do Japão,
comemorado todos os anos no nono dia do nono mês
Devido aos seus inúmeros significados como longevidade,
rejuvenescimento, prosperidade, amizade, alegria, otimismo e
fidelidade, o design de crisântemo passou a fazer parte das
artes japonesas e peças como vestuário ou mobiliário.
Cada cor também pode trazer um significado diferente. Um
crisântemo vermelho simboliza o amor, quando dado para
alguém especial; um crisântemo branco simboliza sinceridade
e a amarela, amor não correspondido. O Crisântemo Amarelo
significa literalmente “Flor Dourada”, de acordo com o seu
nome em grego.
Curiosidades a respeito do crisântemo
❁ Existem mais de 100 variedades diferentes desta flor no Japão,
onde a maioria floresce durante o outono.
❁ Eles contém uma substância química chamada Pyrenthrum, que
ajuda a repelir naturalmente a maioria dos insetos. Ou seja, é um
repelente natural de insetos.
❁ Possui propriedades medicinais, nas quais é usado para diversos
fins. Um deles é melhorar o fluxo sanguíneo, ajudando a reduzir
varizes.
❁ Segundo a filosofia budista, acredita-se que esta flor traz felicidade
e alegria para o lar. Há um ditado bastante popular na Ásia, dito por
um filósofo chinês que diz assim:
❁❁❁“Se queres ser feliz por toda a vida, cultive
crisântemos.”❁❁❁
Origami (do japonês: 折り紙, de oru, "dobrar", e kami, "papel") é
a arte tradicional e secular japonesa de dobrar o papel, criando
representações de determinados seres ou objetos com as dobras
geométricas de uma peça de papel, sem cortá-la ou colá-la
Segundo a cultura japonesa,
aquele que fizer mil grous de
origami (Tsuru, "grou") teria um
pedido realizado - crença esta
popularizada pela história de
Sadako Sasaki, vítima da bomba
atômica.
Uma nação que vive o grande
desafio da coexistência do antigo
e do moderno.
A sua capital é Tóquio
Torre de Tóquio
As gueixas são mulheres que estudam a tradição milenar da arte,
dança e canto, e se caracterizam distintamente pelos trajes e
maquiagem tradicionais.
http://ferias-paratodos.blogspot.com.br/
http://www.japaoemfoco.com/
http://vidaplasc.com.br/tag/alimentacao/#sthash.853zF
mM8.dpuf

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Praias do rio atividades
Praias do rio   atividadesPraias do rio   atividades
Praias do rio atividadesSonia Amaral
 
Bingo de sentença de histórias
Bingo de sentença de históriasBingo de sentença de histórias
Bingo de sentença de históriasSonia Amaral
 
Leitura e interpretaçãapartir de capa de livro
Leitura e interpretaçãapartir de capa de livroLeitura e interpretaçãapartir de capa de livro
Leitura e interpretaçãapartir de capa de livroSonia Amaral
 
Leitura e interpretacao_de_textos
Leitura e interpretacao_de_textosLeitura e interpretacao_de_textos
Leitura e interpretacao_de_textosMarcos Ataide
 
Sitio do picapau amarelo
Sitio do picapau amareloSitio do picapau amarelo
Sitio do picapau amareloSonia Amaral
 
Japão aspectos naturais, humanos e econômicos
Japão aspectos naturais, humanos e econômicosJapão aspectos naturais, humanos e econômicos
Japão aspectos naturais, humanos e econômicosFernanda Lopes
 
Trabalho de geografia fabiana, india, iolanda e maria do mar (diversidade c...
Trabalho de geografia   fabiana, india, iolanda e maria do mar (diversidade c...Trabalho de geografia   fabiana, india, iolanda e maria do mar (diversidade c...
Trabalho de geografia fabiana, india, iolanda e maria do mar (diversidade c...asgeoprofessoras
 
Industrialização do Japão
Industrialização do JapãoIndustrialização do Japão
Industrialização do Japãogzanlorenssi
 
JapãO HistóRia E Geopolitica
JapãO   HistóRia E GeopoliticaJapãO   HistóRia E Geopolitica
JapãO HistóRia E GeopoliticaJoacir Pimenta
 
Refacção de texto
Refacção de textoRefacção de texto
Refacção de textoAna Paula
 
Produção de texto pequeno prínciape
Produção de texto pequeno prínciapeProdução de texto pequeno prínciape
Produção de texto pequeno prínciapeSonia Amaral
 
Japão e Tigres Asiáticos
Japão e Tigres AsiáticosJapão e Tigres Asiáticos
Japão e Tigres AsiáticosTI Medianeira
 
Multiplicação e divisão
Multiplicação e divisãoMultiplicação e divisão
Multiplicação e divisãoSonia Amaral
 
Países de industrialialização tardia - Alemanha e Japão
Países de industrialialização tardia - Alemanha e JapãoPaíses de industrialialização tardia - Alemanha e Japão
Países de industrialialização tardia - Alemanha e JapãoOberlania Alves
 
Oficina matemática i
Oficina matemática iOficina matemática i
Oficina matemática irbonater
 

Destaque (20)

Praias do rio atividades
Praias do rio   atividadesPraias do rio   atividades
Praias do rio atividades
 
Bingo de sentença de histórias
Bingo de sentença de históriasBingo de sentença de histórias
Bingo de sentença de histórias
 
Leitura e interpretaçãapartir de capa de livro
Leitura e interpretaçãapartir de capa de livroLeitura e interpretaçãapartir de capa de livro
Leitura e interpretaçãapartir de capa de livro
 
Leitura e interpretacao_de_textos
Leitura e interpretacao_de_textosLeitura e interpretacao_de_textos
Leitura e interpretacao_de_textos
 
Sitio do picapau amarelo
Sitio do picapau amareloSitio do picapau amarelo
Sitio do picapau amarelo
 
Seminário Japão Antigo
Seminário  Japão AntigoSeminário  Japão Antigo
Seminário Japão Antigo
 
Japão aspectos naturais, humanos e econômicos
Japão aspectos naturais, humanos e econômicosJapão aspectos naturais, humanos e econômicos
Japão aspectos naturais, humanos e econômicos
 
Trabalho de geografia fabiana, india, iolanda e maria do mar (diversidade c...
Trabalho de geografia   fabiana, india, iolanda e maria do mar (diversidade c...Trabalho de geografia   fabiana, india, iolanda e maria do mar (diversidade c...
Trabalho de geografia fabiana, india, iolanda e maria do mar (diversidade c...
 
Industrialização do Japão
Industrialização do JapãoIndustrialização do Japão
Industrialização do Japão
 
JapãO HistóRia E Geopolitica
JapãO   HistóRia E GeopoliticaJapãO   HistóRia E Geopolitica
JapãO HistóRia E Geopolitica
 
Jogo do chapeu
Jogo do chapeuJogo do chapeu
Jogo do chapeu
 
Refacção de texto
Refacção de textoRefacção de texto
Refacção de texto
 
Produção de texto pequeno prínciape
Produção de texto pequeno prínciapeProdução de texto pequeno prínciape
Produção de texto pequeno prínciape
 
Japão e Tigres Asiáticos
Japão e Tigres AsiáticosJapão e Tigres Asiáticos
Japão e Tigres Asiáticos
 
Multiplicação e divisão
Multiplicação e divisãoMultiplicação e divisão
Multiplicação e divisão
 
Alfredo volpi
Alfredo volpiAlfredo volpi
Alfredo volpi
 
Países de industrialialização tardia - Alemanha e Japão
Países de industrialialização tardia - Alemanha e JapãoPaíses de industrialialização tardia - Alemanha e Japão
Países de industrialialização tardia - Alemanha e Japão
 
Aula japão
Aula japãoAula japão
Aula japão
 
Oficina matemática i
Oficina matemática iOficina matemática i
Oficina matemática i
 
Sequência didática anúncio publicitário
Sequência didática   anúncio publicitárioSequência didática   anúncio publicitário
Sequência didática anúncio publicitário
 

Semelhante a Cultura e tradições do Japão antigo e moderno

Japão - Tomás
Japão - TomásJapão - Tomás
Japão - Tomásebgandra
 
Japão.pptx
 Japão.pptx  Japão.pptx
Japão.pptx rosaband
 
Cozinha regional japonesa shizuko yasumoto
Cozinha regional japonesa   shizuko yasumotoCozinha regional japonesa   shizuko yasumoto
Cozinha regional japonesa shizuko yasumotoPaulaRabelo3
 
Apostilasushiyakisobaveganos
ApostilasushiyakisobaveganosApostilasushiyakisobaveganos
ApostilasushiyakisobaveganosChefe Alcenir
 
A cultura japonesa
A cultura japonesaA cultura japonesa
A cultura japonesaAna Pereira
 
120957662-culinaria-japonesa.pdf
120957662-culinaria-japonesa.pdf120957662-culinaria-japonesa.pdf
120957662-culinaria-japonesa.pdfAutonoma
 
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesaAutonoma
 
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesaAutonoma
 
A Cultura, Modos De Vida, Costumes
A Cultura, Modos De Vida, CostumesA Cultura, Modos De Vida, Costumes
A Cultura, Modos De Vida, CostumesSousa1973
 
Trabalho de Geografia sobre o Japão
Trabalho de Geografia sobre o Japão Trabalho de Geografia sobre o Japão
Trabalho de Geografia sobre o Japão Estela Mattaraia
 
Sushi é Mais Que Um Bolinho De Arroz
Sushi é Mais Que Um Bolinho De ArrozSushi é Mais Que Um Bolinho De Arroz
Sushi é Mais Que Um Bolinho De Arrozallelicco
 
A religião e a cultura no sistema toyota de produção
A religião e a cultura no sistema toyota de produçãoA religião e a cultura no sistema toyota de produção
A religião e a cultura no sistema toyota de produçãoHiroaki Kokudai
 

Semelhante a Cultura e tradições do Japão antigo e moderno (20)

Japão
JapãoJapão
Japão
 
Japão - Tomás
Japão - TomásJapão - Tomás
Japão - Tomás
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Japão.pptx
 Japão.pptx  Japão.pptx
Japão.pptx
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Cozinha regional japonesa shizuko yasumoto
Cozinha regional japonesa   shizuko yasumotoCozinha regional japonesa   shizuko yasumoto
Cozinha regional japonesa shizuko yasumoto
 
Cozinha japonesa
Cozinha japonesaCozinha japonesa
Cozinha japonesa
 
Japao
JapaoJapao
Japao
 
Apostilasushiyakisobaveganos
ApostilasushiyakisobaveganosApostilasushiyakisobaveganos
Apostilasushiyakisobaveganos
 
Apostila sushi e yakisoba
Apostila sushi e yakisobaApostila sushi e yakisoba
Apostila sushi e yakisoba
 
A cultura japonesa
A cultura japonesaA cultura japonesa
A cultura japonesa
 
120957662-culinaria-japonesa.pdf
120957662-culinaria-japonesa.pdf120957662-culinaria-japonesa.pdf
120957662-culinaria-japonesa.pdf
 
Dieta japonesa
Dieta japonesaDieta japonesa
Dieta japonesa
 
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
 
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
8698744 e-book-culinaria-basica-japonesa
 
A Cultura, Modos De Vida, Costumes
A Cultura, Modos De Vida, CostumesA Cultura, Modos De Vida, Costumes
A Cultura, Modos De Vida, Costumes
 
Trabalho de Geografia sobre o Japão
Trabalho de Geografia sobre o Japão Trabalho de Geografia sobre o Japão
Trabalho de Geografia sobre o Japão
 
Sushi é Mais Que Um Bolinho De Arroz
Sushi é Mais Que Um Bolinho De ArrozSushi é Mais Que Um Bolinho De Arroz
Sushi é Mais Que Um Bolinho De Arroz
 
A religião e a cultura no sistema toyota de produção
A religião e a cultura no sistema toyota de produçãoA religião e a cultura no sistema toyota de produção
A religião e a cultura no sistema toyota de produção
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 

Mais de Sonia Amaral

Continuação da história da subtração centenas
Continuação da história da subtração   centenasContinuação da história da subtração   centenas
Continuação da história da subtração centenasSonia Amaral
 
Sonia amaral pais.ppt
Sonia amaral pais.pptSonia amaral pais.ppt
Sonia amaral pais.pptSonia Amaral
 
DIA DAS MÃES NO MUNDO ANIMAL
DIA DAS MÃES NO MUNDO ANIMALDIA DAS MÃES NO MUNDO ANIMAL
DIA DAS MÃES NO MUNDO ANIMALSonia Amaral
 
Vebos ilustrados jogo
Vebos ilustrados  jogoVebos ilustrados  jogo
Vebos ilustrados jogoSonia Amaral
 
Historia em 3 atos com atividades
Historia em 3 atos com atividadesHistoria em 3 atos com atividades
Historia em 3 atos com atividadesSonia Amaral
 
Atividades com os continentes olimpiada 2016
Atividades com os continentes   olimpiada 2016Atividades com os continentes   olimpiada 2016
Atividades com os continentes olimpiada 2016Sonia Amaral
 
Tocha olímpica rio 2016
Tocha olímpica   rio 2016Tocha olímpica   rio 2016
Tocha olímpica rio 2016Sonia Amaral
 
Alfabetário olimpíadas do rio 2016
Alfabetário olimpíadas do rio 2016Alfabetário olimpíadas do rio 2016
Alfabetário olimpíadas do rio 2016Sonia Amaral
 
Especial dia dos namorados
Especial dia dos namoradosEspecial dia dos namorados
Especial dia dos namoradosSonia Amaral
 
Chapeuzinho vermelho
Chapeuzinho vermelhoChapeuzinho vermelho
Chapeuzinho vermelhoSonia Amaral
 
Personagens do rio
Personagens do rioPersonagens do rio
Personagens do rioSonia Amaral
 
Leitura, interpretação, produdação escrita e gramática.
Leitura, interpretação, produdação escrita e gramática.Leitura, interpretação, produdação escrita e gramática.
Leitura, interpretação, produdação escrita e gramática.Sonia Amaral
 
Rio em prosa e verso
Rio em prosa e versoRio em prosa e verso
Rio em prosa e versoSonia Amaral
 
Vamos cantor nosso amor ao rio
Vamos cantor nosso amor ao rioVamos cantor nosso amor ao rio
Vamos cantor nosso amor ao rioSonia Amaral
 
Marchinhas de carnaval
Marchinhas de carnavalMarchinhas de carnaval
Marchinhas de carnavalSonia Amaral
 
Alfabetário turismo no rio de janeiro
Alfabetário turismo no rio de janeiroAlfabetário turismo no rio de janeiro
Alfabetário turismo no rio de janeiroSonia Amaral
 

Mais de Sonia Amaral (20)

Continuação da história da subtração centenas
Continuação da história da subtração   centenasContinuação da história da subtração   centenas
Continuação da história da subtração centenas
 
Sonia amaral pais.ppt
Sonia amaral pais.pptSonia amaral pais.ppt
Sonia amaral pais.ppt
 
DIA DAS MÃES NO MUNDO ANIMAL
DIA DAS MÃES NO MUNDO ANIMALDIA DAS MÃES NO MUNDO ANIMAL
DIA DAS MÃES NO MUNDO ANIMAL
 
Vebos ilustrados jogo
Vebos ilustrados  jogoVebos ilustrados  jogo
Vebos ilustrados jogo
 
Historia em 3 atos com atividades
Historia em 3 atos com atividadesHistoria em 3 atos com atividades
Historia em 3 atos com atividades
 
Atividades com os continentes olimpiada 2016
Atividades com os continentes   olimpiada 2016Atividades com os continentes   olimpiada 2016
Atividades com os continentes olimpiada 2016
 
Tocha olímpica rio 2016
Tocha olímpica   rio 2016Tocha olímpica   rio 2016
Tocha olímpica rio 2016
 
Mascotes rio 2016
Mascotes  rio 2016Mascotes  rio 2016
Mascotes rio 2016
 
Alfabetário olimpíadas do rio 2016
Alfabetário olimpíadas do rio 2016Alfabetário olimpíadas do rio 2016
Alfabetário olimpíadas do rio 2016
 
Provérbios
ProvérbiosProvérbios
Provérbios
 
Especial dia dos namorados
Especial dia dos namoradosEspecial dia dos namorados
Especial dia dos namorados
 
Chapeuzinho vermelho
Chapeuzinho vermelhoChapeuzinho vermelho
Chapeuzinho vermelho
 
Favelas
FavelasFavelas
Favelas
 
Personagens do rio
Personagens do rioPersonagens do rio
Personagens do rio
 
Leitura, interpretação, produdação escrita e gramática.
Leitura, interpretação, produdação escrita e gramática.Leitura, interpretação, produdação escrita e gramática.
Leitura, interpretação, produdação escrita e gramática.
 
Rio em prosa e verso
Rio em prosa e versoRio em prosa e verso
Rio em prosa e verso
 
Vamos cantor nosso amor ao rio
Vamos cantor nosso amor ao rioVamos cantor nosso amor ao rio
Vamos cantor nosso amor ao rio
 
Cristo redentor
Cristo redentorCristo redentor
Cristo redentor
 
Marchinhas de carnaval
Marchinhas de carnavalMarchinhas de carnaval
Marchinhas de carnaval
 
Alfabetário turismo no rio de janeiro
Alfabetário turismo no rio de janeiroAlfabetário turismo no rio de janeiro
Alfabetário turismo no rio de janeiro
 

Último

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasCasa Ciências
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 

Último (20)

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 

Cultura e tradições do Japão antigo e moderno

  • 1.
  • 2.
  • 3. O Japão tem uma cultura milenar e extremamente rica. O País é formado por um arquipélago de 6.852 ilhas. Eles são conhecidos por sua organização e limpeza
  • 4. O Japão é o país que mais sofre com a ocorrência de terremotos. Porém, o setor de engenharia desenvolveu técnicas de construção de edifícios que fazem com que estes não desabem com os abalos sísmicos. A localização do arquipélago japonês, situado entre três placas tectônicas, ajuda a explicar a frequência com que o país oriental sofre abalos sísmicos e a magnitude com que isso acontece. Placas tectônicas são blocos rochosos, alguns de dimensões continentais, que dão sustentação à superfície da Terra. O arquipélago do Japão está localizado entre as placas Eurasiana, das Filipinas e do Pacífico. (veja infográfico). Basicamente, é a movimentação dessas falhas que provoca terremotos. Podem causar também deslizamentos de terra, tsunamis e até mudanças na rotação do planeta.
  • 5.
  • 6. Monte Fuji - O gigante adormecido O Monte Fuji é a mais alta montanha da ilha de Honshu e de todo o Japão. É um vulcão ativo, porém de baixo risco de erupção. É um dos símbolos mais conhecidos do Japão. Japão tem 110 vulcões ativos
  • 7.
  • 8. O xintoísmo e o budismo são as religiões mais praticadas no Japão. «Não faças aos outros aquilo que não gostarias que eles te fizessem.» «Jamais, em todo o mundo, o ódio acabou com o ódio; o que acaba com o ódio é o amor. É uma antiga Lei eterna.» A palavra Buda não é um nome, é um título ou um epíteto que significa “aquele que despertou”, no sentido de ter “tomado consciência da realidade”.
  • 9. Imperadores do Japão A tradução da palavra "imperador" em japonês é "ten-nou". Escreve-se com dois ideogramas: "ten" = céu, divino "nou"= o rei Ten-nou= o rei divino.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13. Significado de Mizaru 見 ざる, Kikazaru 聞か ざる, Iwazaru 言わ ざ る Literalmente significa: miru=olhar, kiku=ouvir, iu=falar e zaru=negar, que pode ser traduzido como “Não olhe para o mal, não escute o mal, não pronuncie o mal”. Se refira ao fato que se não praticarmos o mal aos outros, manteremos o mal distantes de nós mesmos.
  • 14. A arte de se desculpar dos japoneses Muitos estrangeiros podem estranhar a forma e a frequência com que os japoneses se desculpam. Mas a verdade é que se desculpar no Japão é mais do que apenas uma questão de educação. Podemos até dizer que é um dos pilares da cultura social japonesa e é praticamente uma arte, pois requer habilidade e prática. Não basta apenas se desculpar verbalmente. É preciso ter a postura correta e curvar o corpo (Ojigi), como forma de arrependimento e respeito pela outra pessoa. Aliás, japoneses se curvam não só para se desculpar, como também para cumprimentar, agradecer e se despedir.
  • 15. Ganbatte – Faça o seu melhor! Ganbaru, um verbo que define uma nação inteira! Se existe um palavra que define e muito o povo japonês é a palavra “Ganbatte” (ou Gambatte). É uma expressão muito comum no Japão e pode ser usada de várias formas, mas no geral é usado para incentivar as pessoas para dar o máximo de si mesmas ou seja, se esforçarem naquilo que estiverem fazendo, seja nos estudos, no trabalho, nos esportes ou qualquer outra atividade.
  • 16. Três coisas que você precisa saber antes de visitar o Japão:  Quando estiver conversando com um japonês, não coloque a mão no bolso. Para eles, isso é um sinal de desrespeito.  É falta de educação abrir um presente na frente de quem o deu.  Jamais brinde dizendo tim-tim, pois será uma ofensa aos japoneses.
  • 17. Um costume bem interessante é que os japoneses tiram os calçados antes de entrar em casa. Dentro de casa, usam um chinelo especial chamado suripa. Por dois motivos: o primeiro, é óbvio! É por uma questão de "limpeza" da casa. Uma casa com um chão limpo é sempre agradável. Mas não é só "higiene física". Também podemos falar de "higiene espiritual". Quando você tira os sapatos, você se liberta de todas as "energias impuras" lá de fora, da rua. Tirando os sapatos sujos você não deixará que essas energias invadam a harmonia do seu Lar. Os japoneses são muito ligados a superstições.
  • 18. O kimono é a roupa mais tradicional da cultura japonesa. Ela é muito usada, em ocasiões especiais, por crianças e adultos de ambos os sexos.
  • 19. Ao contrário da cultura ocidental, os japoneses costumam fazer barulho de sucção ao tomarem sopa. É uma demonstração de polidez durante a refeição. Os japoneses têm o hábito de tomar sopa fazendo barulho e não é considerado falta de educação. Ao contrário da Etiqueta ocidental, sopas e macarrão podem e devem ser chupados das tigelas. Aliás, pratos e tigelas devem ser trazidos à boca, ao invés de se deixar pender a cabeça sobre os mesmos.
  • 20. Um aspecto muito tradicional da cultura japonesa é a cerimônia do chá. O chá é símbolo de cortesia e hospitalidade entre os japoneses. Servir aos visitantes uma tacinha de chá quente, ou um copo de chá gelado nos dias quentes, é uma regra de etiqueta universal entre os japoneses em casa, nos escritórios e nos restaurantes típicos. O bom visitante não recusa o chá, nem vai embora sem sequer prová-lo.
  • 21. Há uma lenda chinesa diz que no ano de 2737 a.C. o imperador Shen Nung teria descoberto o chá de modo acidental. O imperador – um filósofo que por razões de higiene só bebia água fervida – estava descansando perto de uma árvore de chá quando algumas folhas caíram no recipiente em que ele havia posto água para ferver. Ao invés de tirar as folhas, ele as observou, viu que elas produziram uma infusão, decidiu prová-la, e achou a bebida saborosa e revitalizante. Assim, conta-se na China, é que foi “descoberto” o chá.
  • 22. BONSAI é uma árvore, com poucos centímetros e marcas de crescimento lento evidenciadas em seu tronco. A palavra bonsai é japonesa e significa “árvore em uma bandeja (vaso ou bacia)” (bon = vaso e sai = árvore).
  • 23. O Japão é o país onde se mais produz e consome quadrinhos e desenhos animados do mundo. Os mangás e animes fazem parte da cultura japonesa. A sociedade japonesa é ávida por leitura e em toda parte vê-se desde adultos até crianças lendo as revistas. Histórias onde o público alvo são meninos — o que não quer dizer que garotas não devam lê-los — são chamados de shounen (garoto jovem, adolescente, em japonês) como Naruto, tratam normalmente de histórias de ação, amizade e aventura. Histórias que atualmente visam meninas são chamadas de shoujo (garota jovem em japonês) e têm como característica marcante as sensações e sensibilidade da personagem e do meio (também existem garotos que leem shoujo).
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31. Comida que faz bem A base dos pratos japoneses são os peixes crus e as algas. Os peixes, como salmão, atum e truta, são ricos em ômega 3, um ácido graxo poli-insaturado que limpa os vasos sanguíneos, dissolvendo as placas de gorduras nas paredes das artérias. As algas, utilizadas nos temakis e sushis, são ricas em proteínas, fibras, vitaminas A e C. O wasabi fonte de potássio, cálcio, magnésio, fósforo e vitamina C, quando usada como condimento, ajuda na digestão, principalmente de comidas gordurosas. O único cuidado é não exagerar na quantidade, pois o ardor que a raiz provoca pode causar sensibilidade. Já o gengibre é rico em fibras e possui ação desintoxicante, favorecendo a digestão, acelerando a queima de gorduras e, consequentemente, o emagrecimento. Não abuse dos condimentos Se os benefícios da comida japonesa são muitos, alguns condimentos e temperos podem ser vilões escondidos em meio a tanta fartura de nutrientes. O primeiro cuidado é não abusar da quantidade de shoyu, principalmente aqueles que sofrem de hipertensão, pois o molho é rico em sódio.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36. Partes do Corpo em Japonês
  • 37.
  • 38. 一 Ichi 1 = um 二 Ni 2 = dois 三 San 3 = três 四 Yon 4 = quatro 五 Go 5 = Cinco 六 Roku 6 = seis 七 Shichi / Nana 7 = sete 八 Hachi 8 = oito 九 Ku 9 = nove 十 Juu 10 = dez 二十 Nijuu 20 = vinte 三十 Sanjuu 30 = trinta 四十 Yonjuu 40 = quarenta 五十 Gojuu 50 = cinquenta
  • 40. Nomes de Cores em Japonês
  • 41. CUMPRIMENTOS おはようございます。 Ohayou gozaimasu. = Bom dia. こんにちは。 Konnichiwa. = Boa tarde. こんばんは。 Konbanwa. = Boa noite. さようなら。 Sayounara. = Tchau バイバイ。 Bai bai = bye bye じゃぁね。ou じゃ。 -Jaa ne ou Jaa = Até mais. じゃーまた後で。 Jaa mata atode = Vejo você depois どうも有り難うございます。 Doumo Arigatou Gozaimasu. (formal) = Muito Obrigado. どういたしまして Dou itashimashite = De nada ou não há de que. よろしくお願いいたします。 Yoroshiku onegaiitashimasu = Prazer em conhecê-lo お元気ですか。 Ogenki desu ka = Como vai? 元気です。 Genki desu = Vou bem.
  • 42. お名前は何ですか。 Onamae wa nan desu ka? = Qual seu nome? どこに住んでいますか。 Doko ni sundeimasu ka = Onde você mora? 何歳ですか。 Nan sai desu ka. = Qual sua idade? すみません。 Sumimasen = Com licença. ごめんなさい。 Gomen nasai。 = Perdoe-me.
  • 43.
  • 44.
  • 45. 1 - Vigilantes do peso Não precisa ser gordo, nem japonês, para ser um dos 800 lutadores profissionais no Japão. Mas também não dá para ser magrelo: estreantes precisam pesar no mínimo 75 quilos, ter no máximo 23 anos e medir pelo menos 1,73 metro. Candidatos fora dessas especificações precisam passar por testes físicos antes de virar profissionais 2 - Ordem no terreiro São seis grandes torneios (honbasho) por ano (cada um com 15 dias de lutas) transmitidos ao vivo pela TV para todo o país. As lutas são arbitradas pelos gyoji, que contam com cinco auxiliares (shimpan) e outros dois que ficam de olho no replay da TV. Os gyoji são ranqueados e o nº 1 sempre fica com a luta mais importante do dia 3 - Solo sagrado O ringue (dohyo) é feito com terra batida e coberto com uma camada de areia. Para delimitar a área circular, onde rola o combate, são usados 20 tubos feitos com feixes de palha de arroz (tawara). Os lutadores sempre entram pelo lado leste ou oeste e o gyoji (juiz principal) sempre entra pelo sul
  • 46.
  • 47. Haja cerimônia Antes da luta, os atletas cumprem um longo ritual Um combate de sumô dura no máximo três minutos, mas a cerimônia que precede o quebra-pau demora muito mais. Apesar disso, o sumô profissional (Oozumo) é o esporte nacional do Japão. Até o imperador comparece aos torneios 1 - Cumprimentam-se, fazem o shiko (movimento com as pernas) e tomam a “água do poder” 2 - Lançam um punhado de sal no solo para purificá-lo 3 - Frente a frente, fazem o chirichozu (movimento com os braços) 4 - Voltam ao córner, jogam mais sal e fazem o shiko novamente 5 - Assumem a posição de luta (shikiri), mas voltam ao córner 6 - Fazem o shikiri e jogam sal mais duas vezes. Por fim, vão à luta
  • 48. Penteado Fãs reconhecem os lutadores pelo cabelo. Os lutadores (rikishi) disputam os campeonatos por divisão, como no futebol. A partir da 2ª divisão, os rikishi entram para a elite e tornam-se sekitori, adotando um penteado característico (veja abaixo), chamado de o-icho
  • 49. Vestuário Além da roupa de luta, há um manto de gala Na elite, as roupas de luta (mawashi) são de seda e podem ser coloridas e, na abertura de competições, os lutadores vestem trajes especiais sobre o “cuecão”. Ele leva cores e desenhos que representam a origem, a personalidade ou o patrocinador. Na foto ao lado, o brasileiro Fernando Kuroda
  • 50.
  • 51. O Takoage é um grande Festival de Pipas, que geralmente ocorre em meio a um Matsuri, com muitas barracas típicas de comidas. Dependendo da região, há até mesmo competição para eleger a pipa mais bonita ou mais bizarra. E as pipas são todas diferentes das que conhecemos no ocidente. São bem ao estilo oriental, super criativas.
  • 52. Hanetsuki é um jogo tradicional no Japão, especialmente entre meninas, durante as festividades do Ano Novo. Se assemelha e muito com o tradicional jogo de petecas que jogamos aqui no Brasil. A regra é simples: Duas pessoas jogam o Hane (bola com uma pena) com o Hagoita (raquete de madeira). Aquele que bater de volta mais vezes sem deixar o “Hane” cair ao chão é vitorioso.
  • 53. O hagoita geralmente são decorados e feitos de papel japonês washi. É comum serem decorados tradicionalmente com retratos de atores famosos do kabuki ou gueishas, porém existem o hagoita com uma decoração mais moderna, onde retratam jogadores nacionais e internacionais de futebol, personagens de ficção como Harry Potter, ex e atuais políticos (Koizumi, o ex- primeiro-ministro, é o mais típico) ou desenhos típicos como Kitty-chan (Hello Kitty).
  • 54. Karuta É uma espécie de jogo de cartas onde os jogadores jogam cartões ilustrados com imagens e poemas, ou personagens e provérbios, ou flores e meses. O objetivo do jogo é pegar as cartas e fazer as combinações corretas. No jogo, um leitor lê a primeira parte do poema, enquanto os jogadores buscam o cartão onde complete a última parte. Tem também a versão com imagens, onde os jogadores precisam encontrar o provérbio que condiz com cada gravura.
  • 55. O Koma é um brinquedo tradicional japonês. Na verdade, nada mais é do que aquele brinquedo que chamamos de pião que quando puxamos uma cordinha, pode ser girado em um eixo, equilibrando-se sobre um ponto.
  • 56. Teru teru Bozu – O boneco que traz dias ensolarados. As crianças o chamam de “brilha, brilha amiguinho”. É um bonequinho super simples, feito de papel ou pano branco, que depois é pendurado nas janelas. Sua função é pedir dias ensolarados Um fato interessante é que segundo a simpatia, se pendurarmos o Teru Teru Bōzu de ponta cabeça, o pedido é o inverso, ou seja, ao invés de um dia de sol, teremos chuva no dia seguinte.
  • 57.
  • 58. Trem Bala (Shinkansen) Karaoke (Orquestra vazia) Robô Androide Antena Yagi-Uda
  • 59. Relógio de Pulso de Quartzo Disquete Pen drive (Memória flash) Câmera Digital que filma Videocassete CD (Compact Disc) DVD (Digital Versatile Disc)
  • 60. Seagaia Ocean Dome – A maior praia artificial do mundo Seagaia Ocean Dome é enorme (cerca de 6 campos de futebol, podendo abrigar 10 mil turistas), e tudo dentro dele é artificial, desde palmeiras, ondas, areia e até o som da maré. A praia possui 300 metros de comprimento e 100 metros de largura. Dentro do Ocean Dome possui muitas lojas e diversas outras atrações. Tem até um vulcão artificial, que a cada 15 minutos se torna ativo e ondas incríveis de até 2 metros de altura para os surfistas mais experientes.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64. Shishi-odoshi, as fontes de água feitas de bambu Você com certeza já deve ter visto esse tipo de fonte de água chamado de Shishi-Odoshi, (ししおどし) presentes em jardins japoneses e/ou paisagismo com estilo oriental. Apesar de ser considerado um elemento que traz uma grande harmonia e beleza a qualquer jardim, essa fonte tem na verdade originalmente outra função: Espantar veados e outros animais que invadiam as propriedades japonesas.
  • 65.
  • 66. Koinobori no Kodomo no Hi É um dia reservado ao respeito da criança para comemorar a sua felicidade. Foi designado um feriado nacional pelo governo japonês em 1948.
  • 67. Simbologia do Koinobori no Kodomo no Hi (こどもの日) Originalmente era chamado de Tango no sekku [端午の節句] (dia dos meninos). Embora a data hoje em dia seja também conhecida como Dia das Crianças, os costumes continuam praticamente os mesmos e o feriado é voltado principalmente para os meninos. As meninas também tem seu dia, o Hina-matsuri, ou “Dia das Meninas” que ocorre no dia 3 de março – terceiro dia do terceiro mês, porém ,diferentemente do Kodomo no Hi, o Hina – Matsuri não é considerado feriado Nacional. Nesses pequenos detalhes, percebemos que o Japão continua sendo uma nação que distinguem Homens e Mulheres, dando preferência é claro, para os Homens.
  • 68. A lenda das carpas segundo o folclore japonês O motivo das Carpas simbolizarem o Dia das Crianças é que segundo uma lenda, uma carpa nadou contra uma cachoeira e quando chegou ao topo, transformou-se em um dragão. Isso significa que a carpa pode nadar contra grandes correntezas e isso representa para o povo oriental a força e a coragem que todos devem ter para superar as dificuldades e adversidades da vida. Os japoneses acreditam que as carpas trazem sorte, felicidade, saúde e sucesso na vida, ou seja, tudo que um garoto precisa ter para um crescimento saudável. E vale lembrar que as carpas têm uma ordem certa a serem dispostas: primeiro ficam as flâmulas que NÂO possuem formato de koi, depois vem o koi preto (que representa o pai), em seguida um koi vermelho (que representa o primogênito) e caso houver mais meninos na casa, a ordem é o azul, verde e violeta.
  • 69.
  • 70. A cerimônia de Aniversário da Bomba de Hiroshima é realizada todos os anos, no dia 6 de Agosto, data em que ocorreu a explosão da bomba atômica durante a Segunda Guerra Mundial em 1945. São feitas homenagens às vítimas e celebração pela Paz. Estima-se que mais de 140 mil pessoas tenham morrido em consequência à Bomba Atômica Nuclear. Cerimônia Memorial da Paz em Hiroshima é um ritual realizado todos os anos, onde milhares de pessoas comparecem ao local munidos de flores, velas, lanternas e mensagens em homenagem às vítimas que são deixadas no Memorial ou então lançadas nas águas do rio. À noite, milhares de velas são colocadas no rio para serem levadas pela correnteza. O brilho delas, tornam a cerimônia ainda mais bonita.
  • 71.
  • 72. Dia Nacional do Crisântemo – Kiku no Sekku
  • 73. Dia Nacional do Crisântemo – Kiku no Sekku O Japão também tem um Dia Nacional do crisântemo, chamado de Kiku no Sekku (菊の節句). Chamado de Festival da Felicidade, este é um dos cinco festivais sagrados mais antigos do Japão, comemorado todos os anos no nono dia do nono mês Devido aos seus inúmeros significados como longevidade, rejuvenescimento, prosperidade, amizade, alegria, otimismo e fidelidade, o design de crisântemo passou a fazer parte das artes japonesas e peças como vestuário ou mobiliário. Cada cor também pode trazer um significado diferente. Um crisântemo vermelho simboliza o amor, quando dado para alguém especial; um crisântemo branco simboliza sinceridade e a amarela, amor não correspondido. O Crisântemo Amarelo significa literalmente “Flor Dourada”, de acordo com o seu nome em grego.
  • 74.
  • 75. Curiosidades a respeito do crisântemo ❁ Existem mais de 100 variedades diferentes desta flor no Japão, onde a maioria floresce durante o outono. ❁ Eles contém uma substância química chamada Pyrenthrum, que ajuda a repelir naturalmente a maioria dos insetos. Ou seja, é um repelente natural de insetos. ❁ Possui propriedades medicinais, nas quais é usado para diversos fins. Um deles é melhorar o fluxo sanguíneo, ajudando a reduzir varizes. ❁ Segundo a filosofia budista, acredita-se que esta flor traz felicidade e alegria para o lar. Há um ditado bastante popular na Ásia, dito por um filósofo chinês que diz assim: ❁❁❁“Se queres ser feliz por toda a vida, cultive crisântemos.”❁❁❁
  • 76. Origami (do japonês: 折り紙, de oru, "dobrar", e kami, "papel") é a arte tradicional e secular japonesa de dobrar o papel, criando representações de determinados seres ou objetos com as dobras geométricas de uma peça de papel, sem cortá-la ou colá-la Segundo a cultura japonesa, aquele que fizer mil grous de origami (Tsuru, "grou") teria um pedido realizado - crença esta popularizada pela história de Sadako Sasaki, vítima da bomba atômica.
  • 77.
  • 78. Uma nação que vive o grande desafio da coexistência do antigo e do moderno.
  • 79.
  • 80. A sua capital é Tóquio
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85.
  • 86.
  • 87. As gueixas são mulheres que estudam a tradição milenar da arte, dança e canto, e se caracterizam distintamente pelos trajes e maquiagem tradicionais.