A Terceira Potência Mundial:            Japão
O Japão tinha em 2006 a terceira maior economia domundo. Há alguns anos, o país ainda mantinha a segundaposição, mas foi s...
O Japão alcançou, após o fim da União Soviética, em 1991, a posição de segunda grande potência mundial,    apesar de sua p...
Buscando contornar essa situação, as empresasjaponesas investiram pesadamente em pesquisas   tecnológicas para a fabricaçã...
Japão, grande potência industrialAo final da Segunda Guerra os japoneses haviam sido derrotados.       O país estava com s...
Entre esses fatores, podemos destacar:• a mão-de-obra barata, abundante, que se submetia a longas jornadasde trabalho;• o ...
Além desses fatores, a automaçãoindustrial cresceu de forma incomparável e    novas técnicas de produção foram     introdu...
Organização da produção IndustrialO Taylorismo e a Produção       Toyotismo: substitui aFordista: consistia em            ...
Tecnologia nos processos de produção                                    Sistema de produção que surgiu no      Just-in-tim...
O Japão Hoje • Realiza investimentos na área de tecnologia, o   que coloca o país entre os mais avançados do   mundo em qu...
A População Japonesa – O Japão tinha em 2000, 126milhões de habitantes – era o décimo país mais populoso do mundo. Atendên...
A maior consequência da baixo crescimento  vegetativo do Japão é o envelhecimento de sua população. Hoje, apenas 14% de se...
Pirâmide etária Japonesa
O Japão tem uma elevada densidade demográfica, com    mais de 340 Km². A distribuição dos habitantes peloterritório é muit...
Atualmente 80% da população japonesa é urbana. A concentração de cidades e habitantes no sul-   sudeste se explica, pela a...
A Economia Japonesa-Baixa participação do setor primário na formação do PIB- parcela de trabalhadores nos setores primário...
A escassez de terra agrícolas é explicada pelo relevo montanhoso,pela preservação de extensas áreas de florestas e pelo cr...
O setor industrial apresenta algumas dificuldades, comoa falta de recursos minerais e energéticos. Essa carência   obriga ...
Porém o país está ente as maiores potências do mundo no setor                           devido:    - mão de obra abundante...
Aula japão
Aula japão
Aula japão
Aula japão
Aula japão
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula japão

11.521 visualizações

Publicada em

0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.521
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
838
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula japão

  1. 1. A Terceira Potência Mundial: Japão
  2. 2. O Japão tinha em 2006 a terceira maior economia domundo. Há alguns anos, o país ainda mantinha a segundaposição, mas foi superado pela arrancada econômica da China
  3. 3. O Japão alcançou, após o fim da União Soviética, em 1991, a posição de segunda grande potência mundial, apesar de sua pequena área (377.801 Km²) e dadependência externa de matérias-primas e energia para indústria. Motivos
  4. 4. Buscando contornar essa situação, as empresasjaponesas investiram pesadamente em pesquisas tecnológicas para a fabricação de produtos (sobretudo eletrônicos) cada vez menores A microeletrônica garante menor gasto de matéria-prima e maior facilidade de transporte
  5. 5. Japão, grande potência industrialAo final da Segunda Guerra os japoneses haviam sido derrotados. O país estava com sua infraestrutura e capacidade produtiva em boa parte desestruturadas. No entanto, graças a um conjunto de fatores, o Japão atingiu uma vigorosa recuperação econômica, que o elevou ao posto de segunda potência econômica mundial.
  6. 6. Entre esses fatores, podemos destacar:• a mão-de-obra barata, abundante, que se submetia a longas jornadasde trabalho;• o grande valor que se tem pelo trabalho em grupo;• fortes investimentos em educação; tecnologia(produtos eletrônicos)• o amparo do Estado à economia, com forte apoio deste às empresasprivadas;• a adoção de uma política econômica protecionista;• a enorme capacidade de poupança interna, que fez do país um dosmaiores investidores nacionais;• o auxílio financeiro-econômico dos Estados Unidos.
  7. 7. Além desses fatores, a automaçãoindustrial cresceu de forma incomparável e novas técnicas de produção foram introduzidas (como o Toyotismo) O Japão foi o primeiro país a desenvolver e empregar robôs industriais, possuindo mais da metade das máquinas do mundo.
  8. 8. Organização da produção IndustrialO Taylorismo e a Produção Toyotismo: substitui aFordista: consistia em linha de produção, típicacontrolar os movimentos da fábrica fordista, pordos trabalhadores e equipes de trabalho, nasfracionar as etapas do quais cada equipe ficaprocesso produtivo, de encarregada de todoforma que operário processo produtivo.desenvolvesse tarefas ultra- Implantação do sistemaespecializadas e repetitivas. Just-in-time (no momentoHenry Ford desenvolveu um certo) que seria amétodo ao introduzir eliminação de estoque.esteiras rolantes nas linhasde montagens dosautomóveis.
  9. 9. Tecnologia nos processos de produção Sistema de produção que surgiu no Just-in-time Japão, no contexto da Terceira Revolução Industrial. • As diferentes etapas de produção são realizadas de forma combinada entre fornecedores, produtores e compradores. • A quantidade de matérias-primas corresponde exatamente à quantidade de produtos que serão produzidos. • Dessa forma eliminam-se ou reduzem os estoques. As indústrias automobilísticas passaram a utilizar intensamente esse sistema. Entre os diversos processos de automação industrial, a robotização é o maisavançado.
  10. 10. O Japão Hoje • Realiza investimentos na área de tecnologia, o que coloca o país entre os mais avançados do mundo em quase todos o campos vitais da indústria moderna • Destina o excedente de capitais a investimentos em diversas partes do mundo, onde país controla áreas produtoras de matérias-primas. • Mantém centenas de empresas em dezenas de países, a maioria delas com elevados lucros.
  11. 11. A População Japonesa – O Japão tinha em 2000, 126milhões de habitantes – era o décimo país mais populoso do mundo. Atendência, no entanto, é que sua população comece a diminuir o crescimentovegetativo.
  12. 12. A maior consequência da baixo crescimento vegetativo do Japão é o envelhecimento de sua população. Hoje, apenas 14% de seus habitantestêm menos de 14 anos e cerca de 20% já tem mais de 65 anos Cresce, assim, a pressão sobre omercado de trabalho,com falta de mão deobra em certas áreas.
  13. 13. Pirâmide etária Japonesa
  14. 14. O Japão tem uma elevada densidade demográfica, com mais de 340 Km². A distribuição dos habitantes peloterritório é muito irregular, as regiões mais povoadas estão ao sul.
  15. 15. Atualmente 80% da população japonesa é urbana. A concentração de cidades e habitantes no sul- sudeste se explica, pela antiguidade de seupovoamento, fatores naturais e posteriormente a industrialização. Porém o governo incentiva a criação de polos econômicos e habitacionais fora das áreas das grandes metrópoles. (Tecnopolos).
  16. 16. A Economia Japonesa-Baixa participação do setor primário na formação do PIB- parcela de trabalhadores nos setores primários e secundárioé baixa, o que indica alta mecanização das atividades.- elevada urbanização o que explica alta concentração da PEAno setor terciário.
  17. 17. A escassez de terra agrícolas é explicada pelo relevo montanhoso,pela preservação de extensas áreas de florestas e pelo crescimento urbano e industrial nas planícies, contribuindo para redução dos poucos espaços agricultáveis
  18. 18. O setor industrial apresenta algumas dificuldades, comoa falta de recursos minerais e energéticos. Essa carência obriga a importação de grande volumes de algunsprodutos: Petróleo, carvão mineral, ferro, manganês e cobre. Quanto à energia é bastante problemática. O país tem a 3ª maior produção e consumo de energia elétrica do mundo. Maior parte e gerada por usina atômicas.
  19. 19. Porém o país está ente as maiores potências do mundo no setor devido: - mão de obra abundante de custo menor que na Europa e EUA. - criação de novas técnicas de produção e administração- inovações tecnológicas, especialmente a automação e miniaturização

×