SlideShare uma empresa Scribd logo
ULISSESULISSES
MARIA ALBERTA MENÉRES
EM ÍTACAEM ÍTACA
Ulisses vivia numa ilha grega que se
chamava Ítaca, com a sua mulher
Penélope e o seu filho Telémaco. Era um
rei diferente, que gostava de caçar e
conversar com o seu povo.
De espírito irrequieto e aventureiro,
quando estava em casa só pensava em ir
ao encontro de aventuras, do
desconhecido pois o que entusiasmava era
O mar … só mar… o mar… o só mar
Quando o príncipe Páris raptou a bela
rainha Helena de Tróia, Ulisses não quis ir
para a guerra e fingiu estar louco para
não ir. Mas… lá foi com os seus
guerreiros, ao pensando alegremente que
iam ter uma vitória fácil e, em breve,
regressariam ao reino.
Cerco e ataque a TróiaCerco e ataque a Tróia
O cerco e a guerra de Tróia
duraram 10 anos…
Dez anos sem os gregos
verem a pátria, a família… já
ninguém sabia suportar a
saudade, o esforço de manter
um cerco durante tanto
tempo. Aquilo não podia
continuar assim!
Ulisses teve a idade de construir um
enorme cavalo de pau, assente num
estrado com rodas para poder deslocar.
Dentro da barriga do cavalo esconderam-
se alguns homens. O cavalo foi deixado,
como oferta, ás portas da cidade de Tróia.
Os outros Gregos fingiram que se
retiravam.
Passados quando dias, os Troianos
convenceram-se que os Gregos tinham
mesmo partido. Abriram, devagarinho, as
portas da cidade e levaram para o meio
praça o cavalo, começando a festejar a
vitória
Durante a madrugada, quando os
Troianos estavam a descansar, os gregos
saíram de dentro do cavalo, abriram as
portas da cidade aos companheiros e
destruíram, completamente, Tróia.
Na terra dos ciclopesNa terra dos ciclopes
Começaram a avistar terra: era uma ilha onde o
navio calmamente aportou.
Mas havia entre eles um que era mais forte do que
todos.
… mais cruel do que todos… mais burro do que
todos
E que era o terror de todos
Chamava-se Polifemo e tinha um mau
génio horrível, zangava-se e por nada e
depois dava murros para a
Esquerda murros para
a direita..”
Depois de frutarem as intenções que
Polifemo tinha de comer os homens,
conseguiram fugir da gruta, agarrados às
barrigas das ovelhas, depois de terem
caçado o gigante.
Ilha de EoloIlha de Eolo
A viagem de Ulisses continuou e aportaram
na ilha da Eólia. Foram bem recebidos e o
rei ofereceu-lhes um saco feito de pele de
boi onde tinha metido todos os ventos do
mundo à expção de Zéfiro, a brisa suave.
Mas avisou-o do grande perigo que seria
se alguém abrisse o saco pois os ventos
soltar-se-iam…
Os marinheiros, curiosos por saber o que o
saco continha, abriram-no às escondidas
de Ulisses.
Os ventos… revolveram os mares agitaram
as nuvens revolveram os mares agitaram
as nuvens espalharam a chuva
acenderam a terrível tempestade e Ulisses
acordou no meio da maior confusão de
quem jamais houve memória !
Ilha de circeIlha de circe
Cansado e desiludido, Ulisses chegou a
uma nova ilha. Estranhou não ver os seus
marinheiros mas encontrou Euriloco:
soube então que naquela ilha vivia uma
lindíssima feiticeira, cerce, que ao dar de
beber aos homens um licor, os
transformava em animais e os
marinheiros erma agora … porcos!
“ Em porco os melhores marinheiros da
Grécia? Os mares queridos companheiros?
Isto é uma afronta que tem de ser vingada
…”
A deusa Minerva deu-lhe a erva da vida que a
livraria da má sorte. Depois de muito tempo
e do arrependimento de circe seguiu os seus
conselhos: dirigir-se á ilha dos Infernos e
falar com Tigresas, o profeta que lhe daria
novas da sua família. Falou-lhe também do
perigo de ouvir os cânticos das sereias …
E lá foram eles,
“entre onda e onda, em azul e
verde, contente coração”.
No Reino dos infernosNo Reino dos infernos
Nesta ilha havia desolação e as sombras,
as almas vagueando …
Cérbero, o cão de três cabeças, o cão que
dorme com os olhos abertos, guarda a
gruta. Ulisses apenas comunica com as
sombras a quem oferecer carne de uma
ovelha negra que Circe lhe dera.
E vê a mãe que ainda imaginava viva e lhe
fala dos perigos que amaçam a sua família
e do estratagema que Penélope arreija
para adiar os seus pretendentes: de noite
desmanchar a teia que tece durante o dia.
E vê Tirésias que lhe confirma
a confusão que reina em
Ítaca.
E vê Tântalo, um homem que
fora cruel em vida e que
agora cumpre o seu castigo:
metido numa lagoa, quando
vai beber a água escoa-se;
quando tenta apanhar frutos
ao seu alcance eles
escapam-se-lhe.
E vê Sísifo, que fora um rei desumano e
cujo castigo era empurrar um rochedo que
rolava constantemente.
Incapaz de suportar tanta desolação,
Ulisses e os marinheiros afastaram-se
daquele lugar.
Mar das sereiasMar das sereias
Aproximando-se do mar das sereias os
marinheiros quiseram colocar cera
nos seus ouvidos mas Ulisses,
teimosa, não permitiu insistiu em ser
amarrado a um mastro.
“Quero ouvir o canto das sereias.
Dizem que elas encantam os
marinheiros com a sua bela voz e eu
quero sentir esse encantamento
Ulisses…Ulisses…Ulisses…Ulisses..
Ulisses… Ulisses… Ulisses…
Ulisses…
Ulisses… Ulisses… Ulisses…
Ulisses….
Ulisses… Ulisses … Ulisses … Ulisses
E o cântico chorava suavíssimo, violentíssimo,
vindo de dentro das ondas, de dentro das
cores, de dentro do vento. E Ulisses sofria
pavorosamente.
E os marinheiros continuavam a remar,
a remar, a remar, a remar, a remar, a
remar, a remar, a remar, a remar …
No final Ulisses parecia um velho, cheio de
sangue e suor.
E continuam e passam junto de dois enormes
rochedos um era enorme boca e outro como
tremenda mão e houve um naufrágio e
ficou, único sobrevivente do último
naufrágio.
Na Terra dos FeáciosNa Terra dos Feácios
Desmaia e perde a memória quando
alcança as praias de uma nova ilha.
É recebido por Nausica, a filha do rei Alcino
e da rainha Arete. Está na córcira, a terra
dos Feácios.depois de contar a sua
história parte para Ítaca. E dorme. E
dorme.
Regresso a casaRegresso a casa
Os marinheiros depositam-no adormecido numa
praia e partem. Quando acorda, entristecido por
se encontrar de novo sozinho, vê Minerva que lhe
diz estar na sua terra. Transforma-o num
“mendigo roto, velho e triste em quem ninguém
reconheceria o valente, belo e manhoso Ulisses”.
Na casa de Eumeu encontra Telémaco e revela-lhe
quem é. Estabelecem um plano.
De manhã é reconhecido pelo seu velho cão, Argus
que morre de emoção e por Euricleia que, ao levar
os pés daquele mendigo reconheceu uma estranha
e profunda cicatriz que só Ulisses tinha.
Com a ajuda de Telémaco derroto os pretendentes de
Penélope.. Perante um povo entusiasmado, um
Telémaco orgulhoso e Penélope que abraçava para
nunca mais deixar …

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A fada oriana teste
A fada oriana testeA fada oriana teste
A fada oriana teste
Fátima Mateus
 
Resumo fada oriana
Resumo fada orianaResumo fada oriana
Resumo fada oriana
paulaoliveiraoliveir2
 
Avó e neto contra vento e areia
Avó e neto contra vento e areiaAvó e neto contra vento e areia
Avó e neto contra vento e areia
Ana Silva
 
Leandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da HelíriaLeandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da Helíria
António Pires
 
A fada oriana joaquim santos 5ºg
A fada oriana   joaquim santos 5ºgA fada oriana   joaquim santos 5ºg
A fada oriana joaquim santos 5ºg
IsabelPereira2010
 
Uma aventura
Uma aventuraUma aventura
Uma aventura
Constantino Alves
 
«Mestre Finezas» de Manuel da Fonseca
«Mestre Finezas» de Manuel da Fonseca «Mestre Finezas» de Manuel da Fonseca
«Mestre Finezas» de Manuel da Fonseca
Ana Silva
 
o ulisses
o ulisseso ulisses
o ulisses
Alexandre Vilão
 
O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá - Primavera
O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá - PrimaveraO Gato Malhado e a Andorinha Sinhá - Primavera
O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá - Primavera
Margarida Santos
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Raquel Antunes
 
Book saga
Book sagaBook saga
Book saga
Cristina Fontes
 
Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)
mari_punk
 
Conto a Saga 2
Conto a Saga 2Conto a Saga 2
Conto a Saga 2
Sara Gonçalves
 
Ficha de verificaã§ã£o de leitura o cavaleiro da dinamarca
Ficha de verificaã§ã£o de leitura   o cavaleiro da dinamarcaFicha de verificaã§ã£o de leitura   o cavaleiro da dinamarca
Ficha de verificaã§ã£o de leitura o cavaleiro da dinamarca
veracampos
 
Ficha de-trabalho-saga
Ficha de-trabalho-sagaFicha de-trabalho-saga
Ficha de-trabalho-saga
sandramarques8
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
Paula Oliveira Cruz
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
sin3stesia
 
Pedro alecrim verificação de leitura.docx
Pedro alecrim verificação de leitura.docxPedro alecrim verificação de leitura.docx
Pedro alecrim verificação de leitura.docx
ClaudiaRaquelAraujoL
 
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá" "O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
inessalgado
 
O rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscasO rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscas
Odete Almeida
 

Mais procurados (20)

A fada oriana teste
A fada oriana testeA fada oriana teste
A fada oriana teste
 
Resumo fada oriana
Resumo fada orianaResumo fada oriana
Resumo fada oriana
 
Avó e neto contra vento e areia
Avó e neto contra vento e areiaAvó e neto contra vento e areia
Avó e neto contra vento e areia
 
Leandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da HelíriaLeandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da Helíria
 
A fada oriana joaquim santos 5ºg
A fada oriana   joaquim santos 5ºgA fada oriana   joaquim santos 5ºg
A fada oriana joaquim santos 5ºg
 
Uma aventura
Uma aventuraUma aventura
Uma aventura
 
«Mestre Finezas» de Manuel da Fonseca
«Mestre Finezas» de Manuel da Fonseca «Mestre Finezas» de Manuel da Fonseca
«Mestre Finezas» de Manuel da Fonseca
 
o ulisses
o ulisseso ulisses
o ulisses
 
O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá - Primavera
O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá - PrimaveraO Gato Malhado e a Andorinha Sinhá - Primavera
O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá - Primavera
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
 
Book saga
Book sagaBook saga
Book saga
 
Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)
 
Conto a Saga 2
Conto a Saga 2Conto a Saga 2
Conto a Saga 2
 
Ficha de verificaã§ã£o de leitura o cavaleiro da dinamarca
Ficha de verificaã§ã£o de leitura   o cavaleiro da dinamarcaFicha de verificaã§ã£o de leitura   o cavaleiro da dinamarca
Ficha de verificaã§ã£o de leitura o cavaleiro da dinamarca
 
Ficha de-trabalho-saga
Ficha de-trabalho-sagaFicha de-trabalho-saga
Ficha de-trabalho-saga
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
 
Pedro alecrim verificação de leitura.docx
Pedro alecrim verificação de leitura.docxPedro alecrim verificação de leitura.docx
Pedro alecrim verificação de leitura.docx
 
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá" "O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
 
O rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscasO rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscas
 

Destaque

Ulisses
UlissesUlisses
Ulisses: Ficha de Avaliação
Ulisses: Ficha de AvaliaçãoUlisses: Ficha de Avaliação
Ulisses: Ficha de Avaliação
A. Simoes
 
Guião de leitura "Ulisses"
Guião de leitura "Ulisses"Guião de leitura "Ulisses"
Guião de leitura "Ulisses"
Maria Barros
 
Um guia para o fecebook
Um guia para o fecebookUm guia para o fecebook
Um guia para o fecebookFábio Alves
 
Metas curriculares 9ºano - gramática
Metas curriculares   9ºano - gramáticaMetas curriculares   9ºano - gramática
Metas curriculares 9ºano - gramática
António Fernandes
 
Metas curriculares 9ºano - escrita
Metas curriculares   9ºano - escritaMetas curriculares   9ºano - escrita
Metas curriculares 9ºano - escrita
António Fernandes
 
Metas curriculares 9ºano - oralidade
Metas curriculares   9ºano - oralidadeMetas curriculares   9ºano - oralidade
Metas curriculares 9ºano - oralidade
António Fernandes
 
O retrato
O retratoO retrato
Metas curriculares 9ºano - educação literária
Metas curriculares   9ºano - educação literáriaMetas curriculares   9ºano - educação literária
Metas curriculares 9ºano - educação literária
António Fernandes
 
Ulisses
UlissesUlisses
Ulisses
Carlos Vaz
 
Europa ulisses
Europa ulissesEuropa ulisses
Europa ulisses
Tiago Vieira
 
Metas curriculares 9ºano - leitura
Metas curriculares   9ºano - leituraMetas curriculares   9ºano - leitura
Metas curriculares 9ºano - leitura
António Fernandes
 
Ulises de James Joyce y la Odisea de Homero.
Ulises de James Joyce y la Odisea de Homero.Ulises de James Joyce y la Odisea de Homero.
Ulises de James Joyce y la Odisea de Homero.
Ji Min
 
Fichasdeavaliaocarochinha mat1ºano
Fichasdeavaliaocarochinha mat1ºanoFichasdeavaliaocarochinha mat1ºano
Fichasdeavaliaocarochinha mat1ºano
Crescendo EAprendendo
 
Correcção do Teste
Correcção do TesteCorrecção do Teste
Correcção do Teste
antoniocosta
 
Ulisses 6º b
Ulisses 6º bUlisses 6º b
Ulisses 6º b
Ana Paula Carlão
 
James joyce
James joyceJames joyce
James joyce
francescodn
 
Roteiro prog 9ºano descritores
Roteiro prog 9ºano descritoresRoteiro prog 9ºano descritores
Roteiro prog 9ºano descritores
luciaoliv
 
James Joyce
James JoyceJames Joyce
James Joyce
Gregory Priebe
 
Descritores de língua portuguesa 9° ano
Descritores de língua portuguesa 9° anoDescritores de língua portuguesa 9° ano
Descritores de língua portuguesa 9° ano
Marcia Oliveira
 

Destaque (20)

Ulisses
UlissesUlisses
Ulisses
 
Ulisses: Ficha de Avaliação
Ulisses: Ficha de AvaliaçãoUlisses: Ficha de Avaliação
Ulisses: Ficha de Avaliação
 
Guião de leitura "Ulisses"
Guião de leitura "Ulisses"Guião de leitura "Ulisses"
Guião de leitura "Ulisses"
 
Um guia para o fecebook
Um guia para o fecebookUm guia para o fecebook
Um guia para o fecebook
 
Metas curriculares 9ºano - gramática
Metas curriculares   9ºano - gramáticaMetas curriculares   9ºano - gramática
Metas curriculares 9ºano - gramática
 
Metas curriculares 9ºano - escrita
Metas curriculares   9ºano - escritaMetas curriculares   9ºano - escrita
Metas curriculares 9ºano - escrita
 
Metas curriculares 9ºano - oralidade
Metas curriculares   9ºano - oralidadeMetas curriculares   9ºano - oralidade
Metas curriculares 9ºano - oralidade
 
O retrato
O retratoO retrato
O retrato
 
Metas curriculares 9ºano - educação literária
Metas curriculares   9ºano - educação literáriaMetas curriculares   9ºano - educação literária
Metas curriculares 9ºano - educação literária
 
Ulisses
UlissesUlisses
Ulisses
 
Europa ulisses
Europa ulissesEuropa ulisses
Europa ulisses
 
Metas curriculares 9ºano - leitura
Metas curriculares   9ºano - leituraMetas curriculares   9ºano - leitura
Metas curriculares 9ºano - leitura
 
Ulises de James Joyce y la Odisea de Homero.
Ulises de James Joyce y la Odisea de Homero.Ulises de James Joyce y la Odisea de Homero.
Ulises de James Joyce y la Odisea de Homero.
 
Fichasdeavaliaocarochinha mat1ºano
Fichasdeavaliaocarochinha mat1ºanoFichasdeavaliaocarochinha mat1ºano
Fichasdeavaliaocarochinha mat1ºano
 
Correcção do Teste
Correcção do TesteCorrecção do Teste
Correcção do Teste
 
Ulisses 6º b
Ulisses 6º bUlisses 6º b
Ulisses 6º b
 
James joyce
James joyceJames joyce
James joyce
 
Roteiro prog 9ºano descritores
Roteiro prog 9ºano descritoresRoteiro prog 9ºano descritores
Roteiro prog 9ºano descritores
 
James Joyce
James JoyceJames Joyce
James Joyce
 
Descritores de língua portuguesa 9° ano
Descritores de língua portuguesa 9° anoDescritores de língua portuguesa 9° ano
Descritores de língua portuguesa 9° ano
 

Semelhante a Ulisses

Ulisses
UlissesUlisses
Ulisses
Biblioteia
 
Marco gustavo
Marco gustavoMarco gustavo
Marco gustavo
Carlos Vaz
 
Ulisses vivia na ilha de ítaca
Ulisses vivia na ilha de ítacaUlisses vivia na ilha de ítaca
Ulisses vivia na ilha de ítaca
junceiro
 
[Infantil] ruth rocha conta a odisséia
[Infantil] ruth rocha   conta a odisséia[Infantil] ruth rocha   conta a odisséia
[Infantil] ruth rocha conta a odisséia
Tuany Oliveira
 
Apresentação de odisséia
Apresentação de odisséiaApresentação de odisséia
Apresentação de odisséia
Leidiane Santos
 
Informações sobre a obra Ulisses de Maria Alberta Menéres
Informações sobre a obra Ulisses de Maria Alberta MenéresInformações sobre a obra Ulisses de Maria Alberta Menéres
Informações sobre a obra Ulisses de Maria Alberta Menéres
CeciliaMelo14
 
[Infantil] ruth rocha conta a odisséia
[Infantil] ruth rocha   conta a odisséia[Infantil] ruth rocha   conta a odisséia
[Infantil] ruth rocha conta a odisséia
Vanessa Reis
 
Quem sabe mais sobre... ulisses
Quem sabe mais sobre... ulissesQuem sabe mais sobre... ulisses
Quem sabe mais sobre... ulisses
Fátima Rocha
 
Resumo dos cap i ii xiii xiv
Resumo dos cap i ii xiii xivResumo dos cap i ii xiii xiv
Resumo dos cap i ii xiii xiv
Marcos Antonio Férri
 
Resumo dos cap i ii xiii xiv
Resumo dos cap i ii xiii xivResumo dos cap i ii xiii xiv
Resumo dos cap i ii xiii xiv
Marcos Antonio Férri
 
O "Ulisses" de Maria Alberta Menéres: correção da ficha de avaliação sumativa
O "Ulisses" de Maria Alberta Menéres: correção da ficha de avaliação sumativaO "Ulisses" de Maria Alberta Menéres: correção da ficha de avaliação sumativa
O "Ulisses" de Maria Alberta Menéres: correção da ficha de avaliação sumativa
Gonçalo Silva
 
Ruth rocha conta_a_odisseia
Ruth rocha conta_a_odisseiaRuth rocha conta_a_odisseia
Ruth rocha conta_a_odisseia
Dhiane Cheila Bergamini
 
Ulisses
UlissesUlisses
Ulisses
guest5f10fc
 
3bimestral texto
3bimestral texto3bimestral texto
Odisseia adaptacao-ruth-rocha
Odisseia adaptacao-ruth-rochaOdisseia adaptacao-ruth-rocha
Odisseia adaptacao-ruth-rocha
Neide Romero
 
Ulisses.pptx
Ulisses.pptxUlisses.pptx
Ulisses.pptx
ssuserca5d5d
 
02 traducao -_pound_-_villa
02 traducao -_pound_-_villa02 traducao -_pound_-_villa
02 traducao -_pound_-_villa
Januário Esteves
 
Ulisses16a36
Ulisses16a36Ulisses16a36
Ulisses16a36
Lurdes Sousa
 
Libertação andré luiz
Libertação   andré luizLibertação   andré luiz
Libertação andré luiz
Margareth Rodrigues
 
7 libertacao-1949
7 libertacao-19497 libertacao-1949
7 libertacao-1949
paulasa pin
 

Semelhante a Ulisses (20)

Ulisses
UlissesUlisses
Ulisses
 
Marco gustavo
Marco gustavoMarco gustavo
Marco gustavo
 
Ulisses vivia na ilha de ítaca
Ulisses vivia na ilha de ítacaUlisses vivia na ilha de ítaca
Ulisses vivia na ilha de ítaca
 
[Infantil] ruth rocha conta a odisséia
[Infantil] ruth rocha   conta a odisséia[Infantil] ruth rocha   conta a odisséia
[Infantil] ruth rocha conta a odisséia
 
Apresentação de odisséia
Apresentação de odisséiaApresentação de odisséia
Apresentação de odisséia
 
Informações sobre a obra Ulisses de Maria Alberta Menéres
Informações sobre a obra Ulisses de Maria Alberta MenéresInformações sobre a obra Ulisses de Maria Alberta Menéres
Informações sobre a obra Ulisses de Maria Alberta Menéres
 
[Infantil] ruth rocha conta a odisséia
[Infantil] ruth rocha   conta a odisséia[Infantil] ruth rocha   conta a odisséia
[Infantil] ruth rocha conta a odisséia
 
Quem sabe mais sobre... ulisses
Quem sabe mais sobre... ulissesQuem sabe mais sobre... ulisses
Quem sabe mais sobre... ulisses
 
Resumo dos cap i ii xiii xiv
Resumo dos cap i ii xiii xivResumo dos cap i ii xiii xiv
Resumo dos cap i ii xiii xiv
 
Resumo dos cap i ii xiii xiv
Resumo dos cap i ii xiii xivResumo dos cap i ii xiii xiv
Resumo dos cap i ii xiii xiv
 
O "Ulisses" de Maria Alberta Menéres: correção da ficha de avaliação sumativa
O "Ulisses" de Maria Alberta Menéres: correção da ficha de avaliação sumativaO "Ulisses" de Maria Alberta Menéres: correção da ficha de avaliação sumativa
O "Ulisses" de Maria Alberta Menéres: correção da ficha de avaliação sumativa
 
Ruth rocha conta_a_odisseia
Ruth rocha conta_a_odisseiaRuth rocha conta_a_odisseia
Ruth rocha conta_a_odisseia
 
Ulisses
UlissesUlisses
Ulisses
 
3bimestral texto
3bimestral texto3bimestral texto
3bimestral texto
 
Odisseia adaptacao-ruth-rocha
Odisseia adaptacao-ruth-rochaOdisseia adaptacao-ruth-rocha
Odisseia adaptacao-ruth-rocha
 
Ulisses.pptx
Ulisses.pptxUlisses.pptx
Ulisses.pptx
 
02 traducao -_pound_-_villa
02 traducao -_pound_-_villa02 traducao -_pound_-_villa
02 traducao -_pound_-_villa
 
Ulisses16a36
Ulisses16a36Ulisses16a36
Ulisses16a36
 
Libertação andré luiz
Libertação   andré luizLibertação   andré luiz
Libertação andré luiz
 
7 libertacao-1949
7 libertacao-19497 libertacao-1949
7 libertacao-1949
 

Mais de Escola EB 2,3 D. António da Costa - Agrupamento de Escolas Emídio Navarro - Almada

Publicidade
PublicidadePublicidade
Sustentabilidade
Sustentabilidade Sustentabilidade
O texto dramático
O texto dramáticoO texto dramático
Tpc Port. Aves - João Ferreira 5º10 EDAC
Tpc Port. Aves - João Ferreira 5º10 EDACTpc Port. Aves - João Ferreira 5º10 EDAC
Seguranca rodoviaria peao e ciclista
Seguranca rodoviaria  peao e ciclistaSeguranca rodoviaria  peao e ciclista
Seguranca rodoviaria
Seguranca rodoviariaSeguranca rodoviaria
Seguranca
SegurancaSeguranca
discurso_direto_indireto
 discurso_direto_indireto discurso_direto_indireto
Riscos e perigos
Riscos e perigosRiscos e perigos
A vida em portugal antigamente
A vida em portugal antigamenteA vida em portugal antigamente
Carta (2)
Carta (2)Carta (2)
Reconto
RecontoReconto
Historia
HistoriaHistoria
Lab6 predicativo
Lab6 predicativoLab6 predicativo
Lab6 fraseativa
Lab6 fraseativaLab6 fraseativa
Fados
FadosFados
Historia do fado 65
Historia do fado 65Historia do fado 65
Dulce pontes
Dulce pontes Dulce pontes
Adriano correia de oliveira
Adriano correia de oliveira Adriano correia de oliveira
Adverbio
AdverbioAdverbio

Mais de Escola EB 2,3 D. António da Costa - Agrupamento de Escolas Emídio Navarro - Almada (20)

Publicidade
PublicidadePublicidade
Publicidade
 
Sustentabilidade
Sustentabilidade Sustentabilidade
Sustentabilidade
 
O texto dramático
O texto dramáticoO texto dramático
O texto dramático
 
Tpc Port. Aves - João Ferreira 5º10 EDAC
Tpc Port. Aves - João Ferreira 5º10 EDACTpc Port. Aves - João Ferreira 5º10 EDAC
Tpc Port. Aves - João Ferreira 5º10 EDAC
 
Seguranca rodoviaria peao e ciclista
Seguranca rodoviaria  peao e ciclistaSeguranca rodoviaria  peao e ciclista
Seguranca rodoviaria peao e ciclista
 
Seguranca rodoviaria
Seguranca rodoviariaSeguranca rodoviaria
Seguranca rodoviaria
 
Seguranca
SegurancaSeguranca
Seguranca
 
discurso_direto_indireto
 discurso_direto_indireto discurso_direto_indireto
discurso_direto_indireto
 
Riscos e perigos
Riscos e perigosRiscos e perigos
Riscos e perigos
 
A vida em portugal antigamente
A vida em portugal antigamenteA vida em portugal antigamente
A vida em portugal antigamente
 
Carta (2)
Carta (2)Carta (2)
Carta (2)
 
Reconto
RecontoReconto
Reconto
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
 
Lab6 predicativo
Lab6 predicativoLab6 predicativo
Lab6 predicativo
 
Lab6 fraseativa
Lab6 fraseativaLab6 fraseativa
Lab6 fraseativa
 
Fados
FadosFados
Fados
 
Historia do fado 65
Historia do fado 65Historia do fado 65
Historia do fado 65
 
Dulce pontes
Dulce pontes Dulce pontes
Dulce pontes
 
Adriano correia de oliveira
Adriano correia de oliveira Adriano correia de oliveira
Adriano correia de oliveira
 
Adverbio
AdverbioAdverbio
Adverbio
 

Último

PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 

Último (20)

PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 

Ulisses

  • 2. EM ÍTACAEM ÍTACA Ulisses vivia numa ilha grega que se chamava Ítaca, com a sua mulher Penélope e o seu filho Telémaco. Era um rei diferente, que gostava de caçar e conversar com o seu povo.
  • 3. De espírito irrequieto e aventureiro, quando estava em casa só pensava em ir ao encontro de aventuras, do desconhecido pois o que entusiasmava era O mar … só mar… o mar… o só mar
  • 4. Quando o príncipe Páris raptou a bela rainha Helena de Tróia, Ulisses não quis ir para a guerra e fingiu estar louco para não ir. Mas… lá foi com os seus guerreiros, ao pensando alegremente que iam ter uma vitória fácil e, em breve, regressariam ao reino.
  • 5. Cerco e ataque a TróiaCerco e ataque a Tróia O cerco e a guerra de Tróia duraram 10 anos… Dez anos sem os gregos verem a pátria, a família… já ninguém sabia suportar a saudade, o esforço de manter um cerco durante tanto tempo. Aquilo não podia continuar assim!
  • 6. Ulisses teve a idade de construir um enorme cavalo de pau, assente num estrado com rodas para poder deslocar. Dentro da barriga do cavalo esconderam- se alguns homens. O cavalo foi deixado, como oferta, ás portas da cidade de Tróia. Os outros Gregos fingiram que se retiravam.
  • 7. Passados quando dias, os Troianos convenceram-se que os Gregos tinham mesmo partido. Abriram, devagarinho, as portas da cidade e levaram para o meio praça o cavalo, começando a festejar a vitória
  • 8. Durante a madrugada, quando os Troianos estavam a descansar, os gregos saíram de dentro do cavalo, abriram as portas da cidade aos companheiros e destruíram, completamente, Tróia.
  • 9. Na terra dos ciclopesNa terra dos ciclopes Começaram a avistar terra: era uma ilha onde o navio calmamente aportou. Mas havia entre eles um que era mais forte do que todos. … mais cruel do que todos… mais burro do que todos E que era o terror de todos
  • 10. Chamava-se Polifemo e tinha um mau génio horrível, zangava-se e por nada e depois dava murros para a Esquerda murros para a direita..” Depois de frutarem as intenções que Polifemo tinha de comer os homens, conseguiram fugir da gruta, agarrados às barrigas das ovelhas, depois de terem caçado o gigante.
  • 11. Ilha de EoloIlha de Eolo A viagem de Ulisses continuou e aportaram na ilha da Eólia. Foram bem recebidos e o rei ofereceu-lhes um saco feito de pele de boi onde tinha metido todos os ventos do mundo à expção de Zéfiro, a brisa suave. Mas avisou-o do grande perigo que seria se alguém abrisse o saco pois os ventos soltar-se-iam…
  • 12. Os marinheiros, curiosos por saber o que o saco continha, abriram-no às escondidas de Ulisses. Os ventos… revolveram os mares agitaram as nuvens revolveram os mares agitaram as nuvens espalharam a chuva acenderam a terrível tempestade e Ulisses acordou no meio da maior confusão de quem jamais houve memória !
  • 13. Ilha de circeIlha de circe Cansado e desiludido, Ulisses chegou a uma nova ilha. Estranhou não ver os seus marinheiros mas encontrou Euriloco: soube então que naquela ilha vivia uma lindíssima feiticeira, cerce, que ao dar de beber aos homens um licor, os transformava em animais e os marinheiros erma agora … porcos!
  • 14. “ Em porco os melhores marinheiros da Grécia? Os mares queridos companheiros? Isto é uma afronta que tem de ser vingada …” A deusa Minerva deu-lhe a erva da vida que a livraria da má sorte. Depois de muito tempo e do arrependimento de circe seguiu os seus conselhos: dirigir-se á ilha dos Infernos e falar com Tigresas, o profeta que lhe daria novas da sua família. Falou-lhe também do perigo de ouvir os cânticos das sereias … E lá foram eles, “entre onda e onda, em azul e verde, contente coração”.
  • 15. No Reino dos infernosNo Reino dos infernos Nesta ilha havia desolação e as sombras, as almas vagueando … Cérbero, o cão de três cabeças, o cão que dorme com os olhos abertos, guarda a gruta. Ulisses apenas comunica com as sombras a quem oferecer carne de uma ovelha negra que Circe lhe dera.
  • 16. E vê a mãe que ainda imaginava viva e lhe fala dos perigos que amaçam a sua família e do estratagema que Penélope arreija para adiar os seus pretendentes: de noite desmanchar a teia que tece durante o dia.
  • 17. E vê Tirésias que lhe confirma a confusão que reina em Ítaca. E vê Tântalo, um homem que fora cruel em vida e que agora cumpre o seu castigo: metido numa lagoa, quando vai beber a água escoa-se; quando tenta apanhar frutos ao seu alcance eles escapam-se-lhe.
  • 18. E vê Sísifo, que fora um rei desumano e cujo castigo era empurrar um rochedo que rolava constantemente. Incapaz de suportar tanta desolação, Ulisses e os marinheiros afastaram-se daquele lugar.
  • 19. Mar das sereiasMar das sereias Aproximando-se do mar das sereias os marinheiros quiseram colocar cera nos seus ouvidos mas Ulisses, teimosa, não permitiu insistiu em ser amarrado a um mastro. “Quero ouvir o canto das sereias. Dizem que elas encantam os marinheiros com a sua bela voz e eu quero sentir esse encantamento Ulisses…Ulisses…Ulisses…Ulisses.. Ulisses… Ulisses… Ulisses… Ulisses… Ulisses… Ulisses… Ulisses… Ulisses…. Ulisses… Ulisses … Ulisses … Ulisses
  • 20. E o cântico chorava suavíssimo, violentíssimo, vindo de dentro das ondas, de dentro das cores, de dentro do vento. E Ulisses sofria pavorosamente. E os marinheiros continuavam a remar, a remar, a remar, a remar, a remar, a remar, a remar, a remar, a remar … No final Ulisses parecia um velho, cheio de sangue e suor. E continuam e passam junto de dois enormes rochedos um era enorme boca e outro como tremenda mão e houve um naufrágio e ficou, único sobrevivente do último naufrágio.
  • 21. Na Terra dos FeáciosNa Terra dos Feácios Desmaia e perde a memória quando alcança as praias de uma nova ilha. É recebido por Nausica, a filha do rei Alcino e da rainha Arete. Está na córcira, a terra dos Feácios.depois de contar a sua história parte para Ítaca. E dorme. E dorme.
  • 22. Regresso a casaRegresso a casa Os marinheiros depositam-no adormecido numa praia e partem. Quando acorda, entristecido por se encontrar de novo sozinho, vê Minerva que lhe diz estar na sua terra. Transforma-o num “mendigo roto, velho e triste em quem ninguém reconheceria o valente, belo e manhoso Ulisses”. Na casa de Eumeu encontra Telémaco e revela-lhe quem é. Estabelecem um plano. De manhã é reconhecido pelo seu velho cão, Argus que morre de emoção e por Euricleia que, ao levar os pés daquele mendigo reconheceu uma estranha e profunda cicatriz que só Ulisses tinha. Com a ajuda de Telémaco derroto os pretendentes de Penélope.. Perante um povo entusiasmado, um Telémaco orgulhoso e Penélope que abraçava para nunca mais deixar …