SlideShare uma empresa Scribd logo
Equipamentos de proteção coletiva
e individual

1
Equipamentos de proteção coletiva
e individual
Para prevenir os acidentes e as doenças decorrentes do
trabalho, a ciência e as tecnologias colocam à nossa
disposição uma série de medidas e equipamentos de proteção
coletiva e individual.
As medidas e os equipamentos de proteção coletiva visam,
além de proteger muitos trabalhadores ao mesmo tempo, à
otimização dos ambientes de trabalho, destacando-se por
serem mais rentáveis e duráveis para a empresa.

2
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva
Limpeza e organização dos locais de
trabalho.

Sistema de exaustão colocado em
um ambiente de trabalho onde há
poluição, produtos químicos entre
outros.

3
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva
Colocação de aterramento elétrico
nas máquinas e equipamentos.

4
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva
Proteção nas escadas através de corrimão,
rodapé e pastilha antiderrapante.

5
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva
Isolamento ou afastamento de máquina
muito ruidosa.

6
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva

Limpeza ou substituição de
filtros e tubulações de arcondicionado.

7
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva

Isolamento de áreas internas
ou externas com sinalização
vertical e horizontal.

8
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva

Instalação de pára-raios

Iluminação adequada

9
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva

Instalação de avisos, alarmes
e sensores nas máquinas, nos
equipamentos e elevadores.

10
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva
Cone/ Haste de Sinalização
Finalidade
Sinalização de áreas de trabalho e obras em vias públicas ou rodovias e
orientação de trânsito de veículos e de pedestres.

11
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva
Fita/ Faixa para isolamento
Finalidade
Utilizada para delimitação e isolamento de
áreas de trabalho.

12
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva
Placa de Sinalização
Finalidade
Utilizada para identificar piso molhado

13
EPC – Equipamento de Proteção
Coletiva
Equipamento de Proteção Coletiva – EPC é todo dispositivo, sistema, ou meio, fixo ou
móvel de abrangência coletiva, destinado a preservar a integridade física e a saúde dos
trabalhadores usuários e terceiros.

14
Equipamentos de Proteção
Individual
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO
INDIVIDUAL

Considera-se Equipamento de
Proteção Individual - EPI, todo
dispositivo ou produto, de uso
individual
utilizado
pelo
trabalhador, destinado à proteção
de riscos suscetíveis de ameaçar
a segurança e a saúde no
trabalho.

15
Equipamentos de Proteção
Individual
Cabe ao empregador quanto ao EPI: :
a) adquirir o adequado ao risco de cada
atividade;
b) exigir seu uso;
c) fornecer ao trabalhador somente o aprovado
pelo órgão nacional competente em matéria de
segurança e saúde no trabalho;

16
Equipamentos de Proteção
Individual
Cabe ao empregador quanto ao EPI :
d) orientar e treinar o trabalhador sobre o uso
adequado, guarda e conservação;
e) substituir imediatamente, quando danificado
ou extraviado;
f)responsabilizar-se pela higienização e
manutenção periódica; e,
Equipamentos de Proteção
Individual
g) comunicar ao MTE qualquer
irregularidade observada.
h) registrar o seu fornecimento
ao trabalhador, podendo ser
adotados
livros,
fichas
ou
sistema eletrônico.
Equipamentos de Proteção
Individual
Cabe ao empregado quanto ao EPI:
a) usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se
destina;
b) responsabilizar-se pela guarda e conservação;
c) comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne
impróprio para uso; e,
d) cumprir as determinações do empregador sobre o uso
adequado.

19
Equipamentos de Proteção
Individual

Não basta conhecer os riscos das atividades;
Use sempre os EPIs para (proteção das mãos, tronco, cabeça, pés, ouvido e face e
olhos).

20
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO DO TRONCO
Avental de Raspa
Finalidade
Proteção do usuário contra agentes abrasivos e
escoriantes.

21
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO DA CABEÇA
Capacete de proteção

Finalidade
Utilizado para proteção da cabeça do
empregado contra agentes (trabalho a céu
aberto) e trabalho em local confinado, impactos
provenientes de queda ou projeção de objetos,
queimaduras, choque elétrico e irradiação
solar.
.

22
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO DA CABEÇA
Touca Soldador

Finalidade
Confeccionada em brim leve, para proteção
contra respingos de solda. Cobre a cabeça,
testa e nuca com abertura frontal para face..

23
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
Óculos de segurança para proteção
(lente incolor/ lente escura)

Finalidade
Utilizado para proteção dos olhos
contra impactos mecânicos, particular
volante e raios ultravioletas.

24
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
Óculos de Solda Maçariqueiro Com lente
Cinza
Finalidade
Proteção dos olhos contra impactos de partículas
volantes
multidirecionais
e
radiações
provenientes de operações de solda e corte com
maçarico
.

25
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
Máscara de solda
Finalidade
Protege contra respingos e fagulhas produzidas
pela soldagem.

26
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
Escudo para Soldador
Finalidade
Proteção da face do usuário contra impactos de
partículas volantes multidirecionais.

27
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO AUDITIVA
Protetor auditivo tipo concha
Finalidade
Utilizado para proteção dos ouvidos nas
atividades e nos locais que apresentem
ruídos excessivos.
Protetor auditivo tipo plug
Finalidade

Utilizado para proteção dos ouvidos
nas atividades e nos locais que
apresentem ruídos excessivos.
28
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
Respirador purificador de ar (descartável)

Finalidade
Utilizado para proteção respiratória em atividade e locais que apresentem tal
necessidade.
Evitar a inalação de vapores orgânicos, névoas ou finas partículas tóxicas através das
vias respiratória.

29
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
Máscara com filtro para vapores
orgânicos
Finalidade
Usada no manuseio de tintas,
solventes, vernizes ou vapores
derivados do petróleo

30
Equipamentos de Proteção
Individual
PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES

De acordo com a NR 06, a Norma Regulamentadora de
Equipamento de Proteção Individual, as luvas devem proteger
as mãos contra os seguintes tipos de agentes:
abrasivos e escoriantes;
cortantes e perfurantes;
choques elétricos;
térmicos;
biológicos;
químicos;
vibrações;
umidade proveniente de operações com uso de água;
radiações ionizantes.

31
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES

Mãos:
Por que é tão
importante termos
cuidados com elas?

32
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
É preciso que o
trabalhador tenha
consciência quanto
aos riscos que estão
presentes nas suas
atividades.

33
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
Para trabalho de
solda são usadas
geralmente luvas de
raspa de couro, para
nos proteger dos
respingos
incandescentes e da
agressividade do calor.

34
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
A lesão nas mãos ocorre mais nas seguintes
situações:
 Situação de bater contra;
 Situação de torção;
 Situação de corte/desbaste;
 Movimentação de carga.

35
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES

36
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES

37
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
Quando da utilização
de marreta/martelo.

38
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES

Luva verde

Luvas em PVC

Luvas alta tensão

Luva Malha de
Aço

Luvas de latex

Luva nitrílica

Luvas raspa

Luvas vaqueta
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES

Suas mãos são preciosas,
são suas Ferramentas Naturais,
com elas você segura, empurra, etc.
As mãos são os olhos dos cegos e
voz dos mudos

Você só tem duas, elas
são importantes para o
seu sustento e o de sua
família.

40
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES

Elas são frágeis e estão
expostas a riscos diáriamente,
arestas cortantes, facas,
etc...,são inimigos de mãos
desatentas.

Não existem mãos de reserva,
elas nunca serão encontradas
no almoxarifado para reposição.
Nada as substitui completamente.
41
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES

A mão é a região do corpo mais lesionada por acidentes.
Qualquer ferimento, limita as suas mãos.

Portanto, a segurança de suas mãos, está em suas MÃOS

42
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
Proteja-se

Para evitar acidentes, multiplique
sua atenção, subtraia os riscos ,
some com o Equipamento de
Proteção Individual, e o resultado
será segurança total.

43
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES

Proteja-se

Ao manipular materiais,
identifique se é agressivo e faça
uso de luva de segurança
adequada.

44
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
Luva de raspa
Finalidade
Utilizada para proteção das mãos e
braços do empregado contra agentes
abrasivos e escoriantes.

45
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
Luva de vaqueta
Finalidade
Utilizada para proteção das mãos e
braços do empregado contra agentes
abrasivos e escoriantes.

46
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
Luva Nitrílica e Latex
Finalidade
Equipamento
utilizado
em
atividades em que houver
contato com produtos químicos e
biológicos para proteção das
mãos e punhos.

47
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
SUPERIORES
Mangote de Raspa

Finalidade
Indicado para maior segurança contra
agentes abrasivos e escoriantes.

48
PROTEÇÃO DOS MEMBROS
INFERIORES
Calçado de Segurança (Preto)
Finalidade
Proteção dos pés do usuário contra riscos de natureza
leve e contra risco elétrico.

49
ATENÇÃO!!

Use os EPI’s, adequados para a
função, apenas para a finalidade a
que se destinam e mantenha-os
sob sua guarda e conservação;

Não improvise extensões elétricas e
nem conserte equipamentos
defeituosos. Chame o eletricista!

Mantenha o equipamento de solda ou corte à
quente afastado e/ou protegido por anteparo, e
sinalizado para proteger os trabalhadores das
proximidades.
Trabalhe em
segurança
para
recomeçar as
atividades dia
após dia sem
nenhuma
lesão.

51
Agradeço a todos!!
YTHIA KARLA

53

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPISergio Silva
 
TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06Fabio Sousa
 
Aula EPI - Apresentação
Aula EPI - ApresentaçãoAula EPI - Apresentação
Aula EPI - ApresentaçãoRapha_Carvalho
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxLeomir Borghardt
 
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoPalestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoHP Safety Engenharia
 
Power+point+nr+35
Power+point+nr+35Power+point+nr+35
Power+point+nr+35Gil Mendes
 
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdfAntonioSouzs
 
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptxTreinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptxSTARTSEGURANADOTRABA
 
Treinamento básico de segurança
Treinamento básico de segurançaTreinamento básico de segurança
Treinamento básico de segurançaconbetcursos
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoMarciel Bernardes
 
NR18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção
NR18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da ConstruçãoNR18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção
NR18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da ConstruçãoLarissa Aguiar
 
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e IITrabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e IIClaudio Cesar Pontes ن
 
Das Imagens Feias
Das Imagens FeiasDas Imagens Feias
Das Imagens FeiasAinoan
 

Mais procurados (20)

Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
 
TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06
 
Aula EPI - Apresentação
Aula EPI - ApresentaçãoAula EPI - Apresentação
Aula EPI - Apresentação
 
Nr 6 treinamento
Nr 6 treinamentoNr 6 treinamento
Nr 6 treinamento
 
Epi palestra
Epi palestraEpi palestra
Epi palestra
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
 
Epi e epc
Epi e epcEpi e epc
Epi e epc
 
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoPalestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
 
Power+point+nr+35
Power+point+nr+35Power+point+nr+35
Power+point+nr+35
 
Aula 5 epi
Aula 5   epiAula 5   epi
Aula 5 epi
 
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
 
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptxTreinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
 
Treinamento básico de segurança
Treinamento básico de segurançaTreinamento básico de segurança
Treinamento básico de segurança
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
 
NR18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção
NR18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da ConstruçãoNR18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção
NR18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção
 
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e IITrabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
 
Nr – 06
Nr – 06Nr – 06
Nr – 06
 
Das Imagens Feias
Das Imagens FeiasDas Imagens Feias
Das Imagens Feias
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
 
NR-1
NR-1NR-1
NR-1
 

Destaque

Law Offices of Kevin J Roach, LLC
Law Offices of Kevin J Roach, LLCLaw Offices of Kevin J Roach, LLC
Law Offices of Kevin J Roach, LLCShirley M. Facer
 
élections cap #officiers - pourquoi je vote autonome #pompiers #sdis
élections cap #officiers - pourquoi je vote autonome #pompiers #sdisélections cap #officiers - pourquoi je vote autonome #pompiers #sdis
élections cap #officiers - pourquoi je vote autonome #pompiers #sdisSyndicat Autonome Gard
 
MASH mag' - Numéro #1
MASH mag' - Numéro #1MASH mag' - Numéro #1
MASH mag' - Numéro #1MASH
 
Manuel Zaragoza 3D printed and_or CAD or inspiration
Manuel Zaragoza 3D printed and_or CAD or inspirationManuel Zaragoza 3D printed and_or CAD or inspiration
Manuel Zaragoza 3D printed and_or CAD or inspirationManuel Zaragoza
 
Vistors registration package whole
Vistors registration package wholeVistors registration package whole
Vistors registration package wholeisdef2013
 
Modalidades en el remo
Modalidades en el remoModalidades en el remo
Modalidades en el remoLaura Robert
 
Expoziţie virtuală - Magia Crăciunului în cărţi
Expoziţie virtuală - Magia Crăciunului în cărţi Expoziţie virtuală - Magia Crăciunului în cărţi
Expoziţie virtuală - Magia Crăciunului în cărţi BibliotecaMickiewicz
 
Sinalização proteção coletiva e individual
Sinalização proteção coletiva e individualSinalização proteção coletiva e individual
Sinalização proteção coletiva e individualJoão Barreiros
 
Dictionnaire de l'entretien routier
Dictionnaire de l'entretien routierDictionnaire de l'entretien routier
Dictionnaire de l'entretien routierbenbenmed
 
Confucianisme, taoisme i xintoisme
Confucianisme, taoisme i xintoismeConfucianisme, taoisme i xintoisme
Confucianisme, taoisme i xintoismemgorrind
 
Content Marketing am Beispiel Hochstamm Suisse
Content Marketing am Beispiel Hochstamm SuisseContent Marketing am Beispiel Hochstamm Suisse
Content Marketing am Beispiel Hochstamm SuisseWOMM Werbeagentur AG
 
treienamento de proteção das maos
treienamento de proteção das maostreienamento de proteção das maos
treienamento de proteção das maosAne Costa
 

Destaque (19)

Epc Epi 2009
Epc Epi 2009Epc Epi 2009
Epc Epi 2009
 
Epi
EpiEpi
Epi
 
Treinamento epi epc
Treinamento epi epcTreinamento epi epc
Treinamento epi epc
 
Law Offices of Kevin J Roach, LLC
Law Offices of Kevin J Roach, LLCLaw Offices of Kevin J Roach, LLC
Law Offices of Kevin J Roach, LLC
 
Experiencias sve
Experiencias sveExperiencias sve
Experiencias sve
 
élections cap #officiers - pourquoi je vote autonome #pompiers #sdis
élections cap #officiers - pourquoi je vote autonome #pompiers #sdisélections cap #officiers - pourquoi je vote autonome #pompiers #sdis
élections cap #officiers - pourquoi je vote autonome #pompiers #sdis
 
Chapter 8 Current Events - Social Commerce
Chapter 8 Current Events - Social CommerceChapter 8 Current Events - Social Commerce
Chapter 8 Current Events - Social Commerce
 
MASH mag' - Numéro #1
MASH mag' - Numéro #1MASH mag' - Numéro #1
MASH mag' - Numéro #1
 
Manuel Zaragoza 3D printed and_or CAD or inspiration
Manuel Zaragoza 3D printed and_or CAD or inspirationManuel Zaragoza 3D printed and_or CAD or inspiration
Manuel Zaragoza 3D printed and_or CAD or inspiration
 
Vistors registration package whole
Vistors registration package wholeVistors registration package whole
Vistors registration package whole
 
Modalidades en el remo
Modalidades en el remoModalidades en el remo
Modalidades en el remo
 
Expoziţie virtuală - Magia Crăciunului în cărţi
Expoziţie virtuală - Magia Crăciunului în cărţi Expoziţie virtuală - Magia Crăciunului în cărţi
Expoziţie virtuală - Magia Crăciunului în cărţi
 
Sinalização proteção coletiva e individual
Sinalização proteção coletiva e individualSinalização proteção coletiva e individual
Sinalização proteção coletiva e individual
 
Epc Equipamento
Epc EquipamentoEpc Equipamento
Epc Equipamento
 
Cloud Health
Cloud HealthCloud Health
Cloud Health
 
Dictionnaire de l'entretien routier
Dictionnaire de l'entretien routierDictionnaire de l'entretien routier
Dictionnaire de l'entretien routier
 
Confucianisme, taoisme i xintoisme
Confucianisme, taoisme i xintoismeConfucianisme, taoisme i xintoisme
Confucianisme, taoisme i xintoisme
 
Content Marketing am Beispiel Hochstamm Suisse
Content Marketing am Beispiel Hochstamm SuisseContent Marketing am Beispiel Hochstamm Suisse
Content Marketing am Beispiel Hochstamm Suisse
 
treienamento de proteção das maos
treienamento de proteção das maostreienamento de proteção das maos
treienamento de proteção das maos
 

Semelhante a Treinamento de epi novo reparado mecnil

Ep is equipamentos de proteção individual
Ep is   equipamentos de proteção individualEp is   equipamentos de proteção individual
Ep is equipamentos de proteção individualCleber Costa
 
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptxTreinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptxeversonclaudino21
 
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.pdf
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.pdfEQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.pdf
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.pdfssuser22319e
 
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptxM7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptxsoniaalmeida38
 
Nr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completaNr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completaDaniel Lira
 
EPI.pptx
EPI.pptxEPI.pptx
EPI.pptxjosen34
 
Apostila equipamentos de_protecao_individual
Apostila equipamentos de_protecao_individualApostila equipamentos de_protecao_individual
Apostila equipamentos de_protecao_individualmrto10
 
EPI - Equipamento de Proteção Individual.pptx
EPI - Equipamento de Proteção Individual.pptxEPI - Equipamento de Proteção Individual.pptx
EPI - Equipamento de Proteção Individual.pptxKellyCaroline17
 
119167864 1641.epis
119167864 1641.epis119167864 1641.epis
119167864 1641.episPelo Siro
 
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptxApostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptxMarceloNunesSampaio
 

Semelhante a Treinamento de epi novo reparado mecnil (20)

Ep is equipamentos de proteção individual
Ep is   equipamentos de proteção individualEp is   equipamentos de proteção individual
Ep is equipamentos de proteção individual
 
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptxTreinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
 
AULA 1111.pptx
AULA 1111.pptxAULA 1111.pptx
AULA 1111.pptx
 
NR 06 - EPI.pptx
NR 06 - EPI.pptxNR 06 - EPI.pptx
NR 06 - EPI.pptx
 
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.pdf
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.pdfEQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.pdf
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.pdf
 
Treinamento nr 06 epi
Treinamento nr  06   epiTreinamento nr  06   epi
Treinamento nr 06 epi
 
NR06 - EPI.pptx
NR06 - EPI.pptxNR06 - EPI.pptx
NR06 - EPI.pptx
 
NR 6.pdf
NR 6.pdfNR 6.pdf
NR 6.pdf
 
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptxM7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
 
Nr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completaNr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completa
 
EPI.pptx
EPI.pptxEPI.pptx
EPI.pptx
 
TREINAMENTO DE EPIs.ppt
TREINAMENTO DE EPIs.pptTREINAMENTO DE EPIs.ppt
TREINAMENTO DE EPIs.ppt
 
Apostila equipamentos de_protecao_individual
Apostila equipamentos de_protecao_individualApostila equipamentos de_protecao_individual
Apostila equipamentos de_protecao_individual
 
Epi’s
Epi’sEpi’s
Epi’s
 
EPI - Equipamento de Proteção Individual.pptx
EPI - Equipamento de Proteção Individual.pptxEPI - Equipamento de Proteção Individual.pptx
EPI - Equipamento de Proteção Individual.pptx
 
119167864 1641.epis
119167864 1641.epis119167864 1641.epis
119167864 1641.epis
 
Epi's
Epi'sEpi's
Epi's
 
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptxApostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
 
atividade 3.ppt
atividade 3.pptatividade 3.ppt
atividade 3.ppt
 
EPI.ppt
EPI.pptEPI.ppt
EPI.ppt
 

Mais de Ythia Karla

PPT - Ação corretiva e não conformidade.pptx
PPT - Ação corretiva e não conformidade.pptxPPT - Ação corretiva e não conformidade.pptx
PPT - Ação corretiva e não conformidade.pptxYthia Karla
 
Multiplicadores oficial
Multiplicadores   oficialMultiplicadores   oficial
Multiplicadores oficialYthia Karla
 
Apresentação Hospital São Paulo
Apresentação Hospital São PauloApresentação Hospital São Paulo
Apresentação Hospital São PauloYthia Karla
 
Nr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básicoNr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básicoYthia Karla
 
Controle de produto não conforme
Controle de produto não conformeControle de produto não conforme
Controle de produto não conformeYthia Karla
 
Acidente de trabalho
Acidente de trabalhoAcidente de trabalho
Acidente de trabalhoYthia Karla
 
Riscos ambientais
Riscos ambientais   Riscos ambientais
Riscos ambientais Ythia Karla
 
Plano de Ação para Atendimento aos Requisitos dos Clientes
Plano de Ação para Atendimento aos Requisitos dos ClientesPlano de Ação para Atendimento aos Requisitos dos Clientes
Plano de Ação para Atendimento aos Requisitos dos ClientesYthia Karla
 
Acessibilidade out-2012 cipa
Acessibilidade   out-2012 cipaAcessibilidade   out-2012 cipa
Acessibilidade out-2012 cipaYthia Karla
 
Cronograma de atividades da gestão da qualidade
Cronograma de atividades da gestão da qualidadeCronograma de atividades da gestão da qualidade
Cronograma de atividades da gestão da qualidadeYthia Karla
 
Processo aquisição compras treinamento
Processo aquisição   compras treinamentoProcesso aquisição   compras treinamento
Processo aquisição compras treinamentoYthia Karla
 
Projeto e desenvolvimento
Projeto e desenvolvimentoProjeto e desenvolvimento
Projeto e desenvolvimentoYthia Karla
 
Reunião qualidade x rh & treinamento
Reunião qualidade x rh & treinamentoReunião qualidade x rh & treinamento
Reunião qualidade x rh & treinamentoYthia Karla
 
Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica Ythia Karla
 
Gestão a vista setembro
Gestão a vista setembroGestão a vista setembro
Gestão a vista setembroYthia Karla
 
Treinamento acidente de trabalho mecnil geral
Treinamento acidente de trabalho mecnil geralTreinamento acidente de trabalho mecnil geral
Treinamento acidente de trabalho mecnil geralYthia Karla
 
Reunião de análise crítica pesquisa de satisfação
Reunião de análise crítica   pesquisa de satisfaçãoReunião de análise crítica   pesquisa de satisfação
Reunião de análise crítica pesquisa de satisfaçãoYthia Karla
 
Gestão a vista agosto original
Gestão a vista agosto originalGestão a vista agosto original
Gestão a vista agosto originalYthia Karla
 

Mais de Ythia Karla (20)

PPT - Ação corretiva e não conformidade.pptx
PPT - Ação corretiva e não conformidade.pptxPPT - Ação corretiva e não conformidade.pptx
PPT - Ação corretiva e não conformidade.pptx
 
Multiplicadores oficial
Multiplicadores   oficialMultiplicadores   oficial
Multiplicadores oficial
 
Apresentação Hospital São Paulo
Apresentação Hospital São PauloApresentação Hospital São Paulo
Apresentação Hospital São Paulo
 
Nr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básicoNr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básico
 
Controle de produto não conforme
Controle de produto não conformeControle de produto não conforme
Controle de produto não conforme
 
Acidente de trabalho
Acidente de trabalhoAcidente de trabalho
Acidente de trabalho
 
Mapa de riscos
Mapa de riscos   Mapa de riscos
Mapa de riscos
 
Riscos ambientais
Riscos ambientais   Riscos ambientais
Riscos ambientais
 
Plano de Ação para Atendimento aos Requisitos dos Clientes
Plano de Ação para Atendimento aos Requisitos dos ClientesPlano de Ação para Atendimento aos Requisitos dos Clientes
Plano de Ação para Atendimento aos Requisitos dos Clientes
 
Qualidade edc
Qualidade edcQualidade edc
Qualidade edc
 
Acessibilidade out-2012 cipa
Acessibilidade   out-2012 cipaAcessibilidade   out-2012 cipa
Acessibilidade out-2012 cipa
 
Cronograma de atividades da gestão da qualidade
Cronograma de atividades da gestão da qualidadeCronograma de atividades da gestão da qualidade
Cronograma de atividades da gestão da qualidade
 
Processo aquisição compras treinamento
Processo aquisição   compras treinamentoProcesso aquisição   compras treinamento
Processo aquisição compras treinamento
 
Projeto e desenvolvimento
Projeto e desenvolvimentoProjeto e desenvolvimento
Projeto e desenvolvimento
 
Reunião qualidade x rh & treinamento
Reunião qualidade x rh & treinamentoReunião qualidade x rh & treinamento
Reunião qualidade x rh & treinamento
 
Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica
 
Gestão a vista setembro
Gestão a vista setembroGestão a vista setembro
Gestão a vista setembro
 
Treinamento acidente de trabalho mecnil geral
Treinamento acidente de trabalho mecnil geralTreinamento acidente de trabalho mecnil geral
Treinamento acidente de trabalho mecnil geral
 
Reunião de análise crítica pesquisa de satisfação
Reunião de análise crítica   pesquisa de satisfaçãoReunião de análise crítica   pesquisa de satisfação
Reunião de análise crítica pesquisa de satisfação
 
Gestão a vista agosto original
Gestão a vista agosto originalGestão a vista agosto original
Gestão a vista agosto original
 

Último

Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessRodrigoGonzlez461291
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]ESCRIBA DE CRISTO
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade geneticMrMartnoficial
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisValéria Shoujofan
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkLisaneWerlang
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfLeandroTelesRocha2
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 

Último (20)

Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade genetic
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 

Treinamento de epi novo reparado mecnil

  • 1. Equipamentos de proteção coletiva e individual 1
  • 2. Equipamentos de proteção coletiva e individual Para prevenir os acidentes e as doenças decorrentes do trabalho, a ciência e as tecnologias colocam à nossa disposição uma série de medidas e equipamentos de proteção coletiva e individual. As medidas e os equipamentos de proteção coletiva visam, além de proteger muitos trabalhadores ao mesmo tempo, à otimização dos ambientes de trabalho, destacando-se por serem mais rentáveis e duráveis para a empresa. 2
  • 3. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Limpeza e organização dos locais de trabalho. Sistema de exaustão colocado em um ambiente de trabalho onde há poluição, produtos químicos entre outros. 3
  • 4. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Colocação de aterramento elétrico nas máquinas e equipamentos. 4
  • 5. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Proteção nas escadas através de corrimão, rodapé e pastilha antiderrapante. 5
  • 6. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Isolamento ou afastamento de máquina muito ruidosa. 6
  • 7. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Limpeza ou substituição de filtros e tubulações de arcondicionado. 7
  • 8. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Isolamento de áreas internas ou externas com sinalização vertical e horizontal. 8
  • 9. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Instalação de pára-raios Iluminação adequada 9
  • 10. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Instalação de avisos, alarmes e sensores nas máquinas, nos equipamentos e elevadores. 10
  • 11. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Cone/ Haste de Sinalização Finalidade Sinalização de áreas de trabalho e obras em vias públicas ou rodovias e orientação de trânsito de veículos e de pedestres. 11
  • 12. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Fita/ Faixa para isolamento Finalidade Utilizada para delimitação e isolamento de áreas de trabalho. 12
  • 13. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Placa de Sinalização Finalidade Utilizada para identificar piso molhado 13
  • 14. EPC – Equipamento de Proteção Coletiva Equipamento de Proteção Coletiva – EPC é todo dispositivo, sistema, ou meio, fixo ou móvel de abrangência coletiva, destinado a preservar a integridade física e a saúde dos trabalhadores usuários e terceiros. 14
  • 15. Equipamentos de Proteção Individual EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL Considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho. 15
  • 16. Equipamentos de Proteção Individual Cabe ao empregador quanto ao EPI: : a) adquirir o adequado ao risco de cada atividade; b) exigir seu uso; c) fornecer ao trabalhador somente o aprovado pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho; 16
  • 17. Equipamentos de Proteção Individual Cabe ao empregador quanto ao EPI : d) orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservação; e) substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado; f)responsabilizar-se pela higienização e manutenção periódica; e,
  • 18. Equipamentos de Proteção Individual g) comunicar ao MTE qualquer irregularidade observada. h) registrar o seu fornecimento ao trabalhador, podendo ser adotados livros, fichas ou sistema eletrônico.
  • 19. Equipamentos de Proteção Individual Cabe ao empregado quanto ao EPI: a) usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se destina; b) responsabilizar-se pela guarda e conservação; c) comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso; e, d) cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado. 19
  • 20. Equipamentos de Proteção Individual Não basta conhecer os riscos das atividades; Use sempre os EPIs para (proteção das mãos, tronco, cabeça, pés, ouvido e face e olhos). 20
  • 21. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO DO TRONCO Avental de Raspa Finalidade Proteção do usuário contra agentes abrasivos e escoriantes. 21
  • 22. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO DA CABEÇA Capacete de proteção Finalidade Utilizado para proteção da cabeça do empregado contra agentes (trabalho a céu aberto) e trabalho em local confinado, impactos provenientes de queda ou projeção de objetos, queimaduras, choque elétrico e irradiação solar. . 22
  • 23. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO DA CABEÇA Touca Soldador Finalidade Confeccionada em brim leve, para proteção contra respingos de solda. Cobre a cabeça, testa e nuca com abertura frontal para face.. 23
  • 24. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE Óculos de segurança para proteção (lente incolor/ lente escura) Finalidade Utilizado para proteção dos olhos contra impactos mecânicos, particular volante e raios ultravioletas. 24
  • 25. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE Óculos de Solda Maçariqueiro Com lente Cinza Finalidade Proteção dos olhos contra impactos de partículas volantes multidirecionais e radiações provenientes de operações de solda e corte com maçarico . 25
  • 26. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE Máscara de solda Finalidade Protege contra respingos e fagulhas produzidas pela soldagem. 26
  • 27. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE Escudo para Soldador Finalidade Proteção da face do usuário contra impactos de partículas volantes multidirecionais. 27
  • 28. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO AUDITIVA Protetor auditivo tipo concha Finalidade Utilizado para proteção dos ouvidos nas atividades e nos locais que apresentem ruídos excessivos. Protetor auditivo tipo plug Finalidade Utilizado para proteção dos ouvidos nas atividades e nos locais que apresentem ruídos excessivos. 28
  • 29. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA Respirador purificador de ar (descartável) Finalidade Utilizado para proteção respiratória em atividade e locais que apresentem tal necessidade. Evitar a inalação de vapores orgânicos, névoas ou finas partículas tóxicas através das vias respiratória. 29
  • 30. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA Máscara com filtro para vapores orgânicos Finalidade Usada no manuseio de tintas, solventes, vernizes ou vapores derivados do petróleo 30
  • 31. Equipamentos de Proteção Individual PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES De acordo com a NR 06, a Norma Regulamentadora de Equipamento de Proteção Individual, as luvas devem proteger as mãos contra os seguintes tipos de agentes: abrasivos e escoriantes; cortantes e perfurantes; choques elétricos; térmicos; biológicos; químicos; vibrações; umidade proveniente de operações com uso de água; radiações ionizantes. 31
  • 32. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Mãos: Por que é tão importante termos cuidados com elas? 32
  • 33. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES É preciso que o trabalhador tenha consciência quanto aos riscos que estão presentes nas suas atividades. 33
  • 34. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Para trabalho de solda são usadas geralmente luvas de raspa de couro, para nos proteger dos respingos incandescentes e da agressividade do calor. 34
  • 35. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES A lesão nas mãos ocorre mais nas seguintes situações:  Situação de bater contra;  Situação de torção;  Situação de corte/desbaste;  Movimentação de carga. 35
  • 38. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Quando da utilização de marreta/martelo. 38
  • 39. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Luva verde Luvas em PVC Luvas alta tensão Luva Malha de Aço Luvas de latex Luva nitrílica Luvas raspa Luvas vaqueta
  • 40. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Suas mãos são preciosas, são suas Ferramentas Naturais, com elas você segura, empurra, etc. As mãos são os olhos dos cegos e voz dos mudos Você só tem duas, elas são importantes para o seu sustento e o de sua família. 40
  • 41. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Elas são frágeis e estão expostas a riscos diáriamente, arestas cortantes, facas, etc...,são inimigos de mãos desatentas. Não existem mãos de reserva, elas nunca serão encontradas no almoxarifado para reposição. Nada as substitui completamente. 41
  • 42. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES A mão é a região do corpo mais lesionada por acidentes. Qualquer ferimento, limita as suas mãos. Portanto, a segurança de suas mãos, está em suas MÃOS 42
  • 43. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Proteja-se Para evitar acidentes, multiplique sua atenção, subtraia os riscos , some com o Equipamento de Proteção Individual, e o resultado será segurança total. 43
  • 44. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Proteja-se Ao manipular materiais, identifique se é agressivo e faça uso de luva de segurança adequada. 44
  • 45. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Luva de raspa Finalidade Utilizada para proteção das mãos e braços do empregado contra agentes abrasivos e escoriantes. 45
  • 46. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Luva de vaqueta Finalidade Utilizada para proteção das mãos e braços do empregado contra agentes abrasivos e escoriantes. 46
  • 47. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Luva Nitrílica e Latex Finalidade Equipamento utilizado em atividades em que houver contato com produtos químicos e biológicos para proteção das mãos e punhos. 47
  • 48. PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES Mangote de Raspa Finalidade Indicado para maior segurança contra agentes abrasivos e escoriantes. 48
  • 49. PROTEÇÃO DOS MEMBROS INFERIORES Calçado de Segurança (Preto) Finalidade Proteção dos pés do usuário contra riscos de natureza leve e contra risco elétrico. 49
  • 50. ATENÇÃO!! Use os EPI’s, adequados para a função, apenas para a finalidade a que se destinam e mantenha-os sob sua guarda e conservação; Não improvise extensões elétricas e nem conserte equipamentos defeituosos. Chame o eletricista! Mantenha o equipamento de solda ou corte à quente afastado e/ou protegido por anteparo, e sinalizado para proteger os trabalhadores das proximidades.
  • 51. Trabalhe em segurança para recomeçar as atividades dia após dia sem nenhuma lesão. 51
  • 52.