SlideShare uma empresa Scribd logo
EDUCAÇÃO PARA VIDA: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO – DENGUE NO TOCANTINS

1. ÚLTIMAS INFORMAÇÕES.

        O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, esteve no dia 21 de janeiro de 2011
(sexta-feira), em Palmas, onde acompanhou a reunião das ações de combate à
dengue. A reunião contou com a presença do governador Siqueira Campos e do
secretário interino de Estado da Saúde, Arnaldo Nunes.

        A Sesau – Secretaria de Estado da Saúde possui e aplica o Plano desde 2003.
Periodicamente faz sua revisão e por conta de sua execução em 2010 foi possível
reduzir em 25% o número de criadouros em todo o Estado. A Sesau registrou em 2010
a notificação de 17.197 casos suspeitos de dengue, 08 óbitos e 32 casos de dengue
grave (FHD – Febre Hemorrágica de Dengue). Já em 2011, até o momento, foram
registrados 182 casos suspeitos, destes 01 caso de dengue grave (FHD), em
Araguaína, e nenhum óbito.

1.1 Municípios prioritários

        O Ministério da Saúde considera apenas 10 municípios do Tocantins
prioritários no combate à dengue. A Sesau, porém, identificou 25 municípios do
Tocantins com prioridade no combate à doença. São eles: Araguaína, Araguatins,
Colinas do Tocantins, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Palmas, Paraíso do
Tocantins, Porto Nacional, Tocantinópolis, Alvorada, Ananás, Araguaçu,
Augustinópolis, Axixá do Tocantins, Colméia, Dianópolis, Formoso do Araguaia,
Miranorte, Natividade, Pedro Afonso, Peixe, Taguatinga, Wanderlândia e Xambioá.

2. ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA DENGUE NO TOCANTINS
2.1. Cenário Atual

        A atual situação epidemiológica da dengue no Tocantins caracteriza-se pela
presença do Aedes aegypti em 97% municípios
                                                       Notificações de Dengue no
(137/139), pela ocorrência da doença em níveis
                                                        Tocantins, 2000 - 2010
endêmico-epidêmicos (tabela) nas 15 Regiões de
Saúde e pela circulação predominante do Anos                              Quantidades
sorotipo viral DENV-1. Este padrão atual destaca- 2000                           2958
se também pelo aumento na notificação de 2001                                    7994
manifestações graves, com hemorragias e óbitos 2002                              3971
suspeitos, especialmente nas faixas etárias 2003                                 5424
infanto-juvenil.                                  2004                           3774
        De janeiro a dezembro de 2010, foram
                                                  2005                           6863
notificados 17.197 casos em indivíduos
                                                  2006                           9567
residentes no Tocantins. 55% dos casos de
                                                  2007                          21993
dengue notificados estão em apenas 5 dos 139
municípios do Estado (Palmas, Porto Nacional, 2008                              21647
Paraíso do Tocantins, Araguaína e Colinas do 2009                               10176
Tocantins). Este é o Grupo de Alto Risco de 2010                                17197
                                                                              Fonte: Sinan Net, 11/01/2011

                                                                                 hptt://cleanlourenco.blogspot.com
              Fonte: Plano Estadual de Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (Plano de Contingência 2010/2011)
                         Acesso em 27.fev.2011. http://issuu.com/whisllay/docs/plano_contingencia_-_10fev#download
EDUCAÇÃO PARA VIDA: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO – DENGUE NO TOCANTINS

Epidemia de Dengue no Tocantins. Foram confirmados 48,5% (8.366/17.197), dos
quais, 48,5% (8.334/17.197) foram classificados por Febre do Dengue (FD).

        A investigação resultou inconclusiva em apenas 1% (190/17.197) das
notificações, o que demonstra a capacidade do sistema em encerrar a
investigação. Problemas ligados ao software Sinan Net impedem a inclusão de
dados após 30 dias da notificação nos casos onde a município de residência
diferente do município que notificou. (figura 3). 9,7% (1.661/17.197) dos casos
estão sob investigação. Dos casos confirmados, 48% (8.334/17.197) é do sexo
feminino e a mediana de idade é 26 anos (6m-83a).

2.2. Casos Graves

       Foram confirmados 32 casos de Dengue Grave (Febre Hemorrágica do
Dengue e Dengue com Complicação (FHD e DCC), em 14 municípios. Outros 02
pacientes, também confirmados como dengue grave residiam no Pará (Piçarra e
Xinguara). A mediana de idade entre os casos confirmados de Dengue Grave (FHD e
DCC) foi de 9 anos (6m-39a).

2.3. Óbitos

        Em 2010, 08 óbitos foram confirmados como consequência da dengue, em
residentes dos municípios de Palmas (02 óbitos), Gurupi (02 óbitos), Araguaína (01
óbito), Porto Nacional (01 óbito), Monte do Carmo (01 óbito) e Arapoema (01 óbito).
Há possibilidade de que outros óbitos por dengue possam ter ocorrido, entretanto,
diante da não realização de exames específicos para a etiologia, os casos foram
encerrados como inconclusivos.
        A Gerência Estadual de Dengue e Febre Amarela elaborou a Nota Técnica nº
01/08, reforçando a obrigatoriedade da coleta de amostras biológicas de indivíduos
com manifestações graves. (em anexo e disponível na web www.saude.to.gov.br)

2.4. Isolamento Viral


       Mais de 500 amostras (jan-dez/2010) provenientes de 42 municípios foram
inoculadas e confirmaram a circulação do sorotipo DEN1 em Colinas do Tocantins,
Palmas e Paraíso do Tocantins. O DEN2 foi identificado no primeiro semestre de 2010
em Lizarda, Palmas São Sebastião. A vigilância de sorotipos será intensificada em
2011, conforme descrito no item Monitoramento Viral.




                                                                                 hptt://cleanlourenco.blogspot.com
              Fonte: Plano Estadual de Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (Plano de Contingência 2010/2011)
                         Acesso em 27.fev.2011. http://issuu.com/whisllay/docs/plano_contingencia_-_10fev#download
EDUCAÇÃO PARA VIDA: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO – DENGUE NO TOCANTINS

ATIVIDADE

01 - No dia 21 de Janeiro de 2011, o Ministro da Saúde esteve em Palmas, onde
acompanhou a reunião das ações de combate à dengue. A reunião contou com a
presença do governador Siqueira Campos e do secretário interino de Estado da
Saúde, Arnaldo Nunes.

Se tratando do dia 21 de Janeiro de 2011 o mesmo representa

   a)   (   ) unidade de comprimento
   b)   (   ) unidade de temperatura
   c)   (   ) unidade de massa
   d)   (   ) unidade de tempo

02 - A Sesau – Secretaria de Estado da Saúde possui e aplica o Plano desde 2003.
Periodicamente faz sua revisão e por conta de sua execução em 2010 foi possível
reduzir em 25% o número de criadouros em todo o Estado.

   a) De acordo com o texto foi possível reduzir para 25% o número de criadouros
      em todo o Estado. E se tratando que os números inteiros são números
      positivos e negativos represente o mesmo como positivo ou negativo.
   b) Sabe-se que toda porcentagem pode ser escrita na forma de fração.
      Represente 25% na forma de fração irredutível.

03 - Construa um gráfico de coluna para representar os casos notificados de Dengue
nos anos de 2000 a 2010. Ver tabela no texto.

04 - De janeiro a dezembro de 2010, foram notificados 17.197 casos em indivíduos
residentes no Tocantins. 55% dos casos de dengue notificados estão em apenas 5
dos 139 municípios do Estado (Palmas, Porto Nacional, Paraíso do Tocantins,
Araguaína e Colinas do Tocantins). Este é o Grupo de Alto Risco de Epidemia de
Dengue no Tocantins. Calcule a quantidade de casos notificados nos 5 estados.

06 – Construa uma tabela com os dados informados no texto sobre os casos de Febre
de dengue, confirmação inconclusiva, casos sob investigação, e sendo 40,5% de
casos descartados. Lembre-se coloque na tabela descrição, quantidade, porcentagem
e titulo da tabela.

07 – Construa um gráfico de setor com os dados da tabela da questão anterior.

08 - Dos casos confirmados, 48% (8.334/17.197) é do sexo feminino e a mediana de
idade é 26 anos (6m-83a). Pesquise o que significa mediana.

09 – Escreva os conteúdos matemáticos que estão implícitos no texto que você já
estudou ou está estudando.

10 – Pra você qual é a importância de estudar este tema nas aulas de matemática?
Comente.


                                                                                   hptt://cleanlourenco.blogspot.com
                Fonte: Plano Estadual de Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (Plano de Contingência 2010/2011)
                           Acesso em 27.fev.2011. http://issuu.com/whisllay/docs/plano_contingencia_-_10fev#download

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Matemática, vida e estatística
Matemática, vida e estatísticaMatemática, vida e estatística
Matemática, vida e estatística
coimbralex
 
Projeto Fora Dengue
Projeto Fora DengueProjeto Fora Dengue
Projeto Fora Dengue
guest09180
 
Denguesequenciadidatica cefals
Denguesequenciadidatica cefalsDenguesequenciadidatica cefals
Atividade números operações e tratamento da informação 1
Atividade   números operações e tratamento da informação 1Atividade   números operações e tratamento da informação 1
Atividade números operações e tratamento da informação 1
CLEAN LOURENÇO
 
PNAIC - Matemática - Atividade tratamento da informação - direito de aprendiz...
PNAIC - Matemática - Atividade tratamento da informação - direito de aprendiz...PNAIC - Matemática - Atividade tratamento da informação - direito de aprendiz...
PNAIC - Matemática - Atividade tratamento da informação - direito de aprendiz...
ElieneDias
 
98913381 e-atividade-geografia
98913381 e-atividade-geografia98913381 e-atividade-geografia
98913381 e-atividade-geografia
Karlos Walentin
 
Ficha contag. tempo
Ficha contag. tempoFicha contag. tempo
Ficha contag. tempo
Fernanda Amaro
 
Sugestões de atividades - Tratamento da Informação
Sugestões de atividades - Tratamento da InformaçãoSugestões de atividades - Tratamento da Informação
Sugestões de atividades - Tratamento da Informação
Fabiana Esteves
 
Vamos combater a dengue!
Vamos combater a dengue!Vamos combater a dengue!
Vamos combater a dengue!
Rafael Nunan
 

Destaque (9)

Matemática, vida e estatística
Matemática, vida e estatísticaMatemática, vida e estatística
Matemática, vida e estatística
 
Projeto Fora Dengue
Projeto Fora DengueProjeto Fora Dengue
Projeto Fora Dengue
 
Denguesequenciadidatica cefals
Denguesequenciadidatica cefalsDenguesequenciadidatica cefals
Denguesequenciadidatica cefals
 
Atividade números operações e tratamento da informação 1
Atividade   números operações e tratamento da informação 1Atividade   números operações e tratamento da informação 1
Atividade números operações e tratamento da informação 1
 
PNAIC - Matemática - Atividade tratamento da informação - direito de aprendiz...
PNAIC - Matemática - Atividade tratamento da informação - direito de aprendiz...PNAIC - Matemática - Atividade tratamento da informação - direito de aprendiz...
PNAIC - Matemática - Atividade tratamento da informação - direito de aprendiz...
 
98913381 e-atividade-geografia
98913381 e-atividade-geografia98913381 e-atividade-geografia
98913381 e-atividade-geografia
 
Ficha contag. tempo
Ficha contag. tempoFicha contag. tempo
Ficha contag. tempo
 
Sugestões de atividades - Tratamento da Informação
Sugestões de atividades - Tratamento da InformaçãoSugestões de atividades - Tratamento da Informação
Sugestões de atividades - Tratamento da Informação
 
Vamos combater a dengue!
Vamos combater a dengue!Vamos combater a dengue!
Vamos combater a dengue!
 

Semelhante a Texto Dengue - Tocantins

Trabalho ii
Trabalho iiTrabalho ii
Boletim dst aids_esp2011
Boletim dst aids_esp2011Boletim dst aids_esp2011
Boletim dst aids_esp2011
covisamaua
 
Dengue tendências e mudanças na epidemiologia, com ênfase nas epidemias de ...
Dengue   tendências e mudanças na epidemiologia, com ênfase nas epidemias de ...Dengue   tendências e mudanças na epidemiologia, com ênfase nas epidemias de ...
Dengue tendências e mudanças na epidemiologia, com ênfase nas epidemias de ...
adrianomedico
 
Franciscopolis 3
Franciscopolis 3Franciscopolis 3
Franciscopolis 3
joelma88
 
Franciscopolis 3
Franciscopolis 3Franciscopolis 3
Franciscopolis 3
joelma88
 
Franciscopolis 3
Franciscopolis 3Franciscopolis 3
Franciscopolis 3
joelma88
 
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
Governo de Sergipe
 
As ciências geográficas e a vigilância epidemiológica e entomológica das doen...
As ciências geográficas e a vigilância epidemiológica e entomológica das doen...As ciências geográficas e a vigilância epidemiológica e entomológica das doen...
As ciências geográficas e a vigilância epidemiológica e entomológica das doen...
Luis Antunes
 
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengueDiretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
Tâmara Lessa
 
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengueDiretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
adrianomedico
 
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIASFATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
CamilaPinheiro96
 
8ª Assembleia do CONASS – Vacina da Dengue - informe SES/PR
8ª Assembleia do CONASS – Vacina da Dengue - informe SES/PR8ª Assembleia do CONASS – Vacina da Dengue - informe SES/PR
8ª Assembleia do CONASS – Vacina da Dengue - informe SES/PR
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Apostila_Dengue_Núcleo Telessaúde SC UFSC.pptx.pdf
Apostila_Dengue_Núcleo Telessaúde SC UFSC.pptx.pdfApostila_Dengue_Núcleo Telessaúde SC UFSC.pptx.pdf
Apostila_Dengue_Núcleo Telessaúde SC UFSC.pptx.pdf
AdrieneDelduck
 
Apresentação johansen igor_01-07-2011_11h
Apresentação johansen igor_01-07-2011_11hApresentação johansen igor_01-07-2011_11h
Apresentação johansen igor_01-07-2011_11h
Igor Johansen
 
Febre maculosa jun 2013 ses rj
Febre maculosa jun 2013 ses rjFebre maculosa jun 2013 ses rj
Febre maculosa jun 2013 ses rj
Hosana maniero
 
Perfil clínico-epidemiológico da leptospirose humana, no município de Belém, ...
Perfil clínico-epidemiológico da leptospirose humana, no município de Belém, ...Perfil clínico-epidemiológico da leptospirose humana, no município de Belém, ...
Perfil clínico-epidemiológico da leptospirose humana, no município de Belém, ...
Neuder Wesley
 
Apresentação campanha fraternidade 2012 13 02
Apresentação campanha fraternidade 2012 13 02Apresentação campanha fraternidade 2012 13 02
Apresentação campanha fraternidade 2012 13 02
Saulo Paschoaletto
 
Doença de chagas no brasil
Doença de chagas no brasilDoença de chagas no brasil
Doença de chagas no brasil
Lucas Almeida Sá
 
A DENGUE EM SOBRAL (CE): ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO PERÍODO DE 2008 A 2011
A DENGUE EM SOBRAL (CE): ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO PERÍODO DE 2008 A 2011A DENGUE EM SOBRAL (CE): ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO PERÍODO DE 2008 A 2011
A DENGUE EM SOBRAL (CE): ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO PERÍODO DE 2008 A 2011
Débora Freire
 
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no BrasilSituação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Karynne Alves do Nascimento
 

Semelhante a Texto Dengue - Tocantins (20)

Trabalho ii
Trabalho iiTrabalho ii
Trabalho ii
 
Boletim dst aids_esp2011
Boletim dst aids_esp2011Boletim dst aids_esp2011
Boletim dst aids_esp2011
 
Dengue tendências e mudanças na epidemiologia, com ênfase nas epidemias de ...
Dengue   tendências e mudanças na epidemiologia, com ênfase nas epidemias de ...Dengue   tendências e mudanças na epidemiologia, com ênfase nas epidemias de ...
Dengue tendências e mudanças na epidemiologia, com ênfase nas epidemias de ...
 
Franciscopolis 3
Franciscopolis 3Franciscopolis 3
Franciscopolis 3
 
Franciscopolis 3
Franciscopolis 3Franciscopolis 3
Franciscopolis 3
 
Franciscopolis 3
Franciscopolis 3Franciscopolis 3
Franciscopolis 3
 
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
Situação Epidemiológica Atual da Dengue - Março 2010
 
As ciências geográficas e a vigilância epidemiológica e entomológica das doen...
As ciências geográficas e a vigilância epidemiológica e entomológica das doen...As ciências geográficas e a vigilância epidemiológica e entomológica das doen...
As ciências geográficas e a vigilância epidemiológica e entomológica das doen...
 
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengueDiretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
Diretrizes nacionais prevenção e controle da dengue
 
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengueDiretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
 
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIASFATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
FATORES DETERMINANTES E CONDICIONANTES DE ENDEMIAS E EPIDEMIAS
 
8ª Assembleia do CONASS – Vacina da Dengue - informe SES/PR
8ª Assembleia do CONASS – Vacina da Dengue - informe SES/PR8ª Assembleia do CONASS – Vacina da Dengue - informe SES/PR
8ª Assembleia do CONASS – Vacina da Dengue - informe SES/PR
 
Apostila_Dengue_Núcleo Telessaúde SC UFSC.pptx.pdf
Apostila_Dengue_Núcleo Telessaúde SC UFSC.pptx.pdfApostila_Dengue_Núcleo Telessaúde SC UFSC.pptx.pdf
Apostila_Dengue_Núcleo Telessaúde SC UFSC.pptx.pdf
 
Apresentação johansen igor_01-07-2011_11h
Apresentação johansen igor_01-07-2011_11hApresentação johansen igor_01-07-2011_11h
Apresentação johansen igor_01-07-2011_11h
 
Febre maculosa jun 2013 ses rj
Febre maculosa jun 2013 ses rjFebre maculosa jun 2013 ses rj
Febre maculosa jun 2013 ses rj
 
Perfil clínico-epidemiológico da leptospirose humana, no município de Belém, ...
Perfil clínico-epidemiológico da leptospirose humana, no município de Belém, ...Perfil clínico-epidemiológico da leptospirose humana, no município de Belém, ...
Perfil clínico-epidemiológico da leptospirose humana, no município de Belém, ...
 
Apresentação campanha fraternidade 2012 13 02
Apresentação campanha fraternidade 2012 13 02Apresentação campanha fraternidade 2012 13 02
Apresentação campanha fraternidade 2012 13 02
 
Doença de chagas no brasil
Doença de chagas no brasilDoença de chagas no brasil
Doença de chagas no brasil
 
A DENGUE EM SOBRAL (CE): ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO PERÍODO DE 2008 A 2011
A DENGUE EM SOBRAL (CE): ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO PERÍODO DE 2008 A 2011A DENGUE EM SOBRAL (CE): ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO PERÍODO DE 2008 A 2011
A DENGUE EM SOBRAL (CE): ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO PERÍODO DE 2008 A 2011
 
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no BrasilSituação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
Situação epidemiológica das doenças transmissíveis no Brasil
 

Mais de CLEAN LOURENÇO

Produtos multiídia rosinalva lopes
Produtos multiídia rosinalva lopesProdutos multiídia rosinalva lopes
Produtos multiídia rosinalva lopes
CLEAN LOURENÇO
 
Produção midias poloananas_cleanlourenco
Produção midias poloananas_cleanlourencoProdução midias poloananas_cleanlourenco
Produção midias poloananas_cleanlourenco
CLEAN LOURENÇO
 
IV DIA D DA MATEMÁTICA 2011
IV DIA D DA MATEMÁTICA  2011IV DIA D DA MATEMÁTICA  2011
IV DIA D DA MATEMÁTICA 2011
CLEAN LOURENÇO
 
Evidências do projeto geometria e artes
Evidências do projeto geometria e artesEvidências do projeto geometria e artes
Evidências do projeto geometria e artes
CLEAN LOURENÇO
 
Avaliação 6° ano - 2° b - 2011
Avaliação   6° ano - 2° b - 2011Avaliação   6° ano - 2° b - 2011
Avaliação 6° ano - 2° b - 2011
CLEAN LOURENÇO
 
Matematica discreta fasciculo_3_v06
Matematica discreta fasciculo_3_v06Matematica discreta fasciculo_3_v06
Matematica discreta fasciculo_3_v06
CLEAN LOURENÇO
 
Matematica discreta fasciculo_1_v7
Matematica discreta fasciculo_1_v7Matematica discreta fasciculo_1_v7
Matematica discreta fasciculo_1_v7
CLEAN LOURENÇO
 
7º ano ângulos
7º ano    ângulos7º ano    ângulos
7º ano ângulos
CLEAN LOURENÇO
 
Avaliação 8° ano 2° av
Avaliação 8° ano   2° avAvaliação 8° ano   2° av
Avaliação 8° ano 2° av
CLEAN LOURENÇO
 
Atividade 1 números inteiros
Atividade 1   números inteirosAtividade 1   números inteiros
Atividade 1 números inteiros
CLEAN LOURENÇO
 
Programacao ii volume1_v_final
Programacao ii volume1_v_finalProgramacao ii volume1_v_final
Programacao ii volume1_v_final
CLEAN LOURENÇO
 
Atividade números inteiros operações
Atividade números inteiros    operaçõesAtividade números inteiros    operações
Atividade números inteiros operações
CLEAN LOURENÇO
 
Banco de dados_-_volume_4_v10
Banco de dados_-_volume_4_v10Banco de dados_-_volume_4_v10
Banco de dados_-_volume_4_v10
CLEAN LOURENÇO
 
Exemplo projeto-bd-assunto-2a-aval-bsi-lc
Exemplo projeto-bd-assunto-2a-aval-bsi-lcExemplo projeto-bd-assunto-2a-aval-bsi-lc
Exemplo projeto-bd-assunto-2a-aval-bsi-lc
CLEAN LOURENÇO
 
Livro banco de_dados_volume_03
Livro banco de_dados_volume_03Livro banco de_dados_volume_03
Livro banco de_dados_volume_03
CLEAN LOURENÇO
 
Livro banco de_dados_volume_02
Livro banco de_dados_volume_02Livro banco de_dados_volume_02
Livro banco de_dados_volume_02
CLEAN LOURENÇO
 
Projeto reforço escolar
Projeto reforço escolarProjeto reforço escolar
Projeto reforço escolar
CLEAN LOURENÇO
 
Projeto de arte e matemática
Projeto de arte e matemáticaProjeto de arte e matemática
Projeto de arte e matemática
CLEAN LOURENÇO
 
Atividade gráfiicos e números inteiros
Atividade  gráfiicos e números inteirosAtividade  gráfiicos e números inteiros
Atividade gráfiicos e números inteiros
CLEAN LOURENÇO
 

Mais de CLEAN LOURENÇO (20)

Produtos multiídia rosinalva lopes
Produtos multiídia rosinalva lopesProdutos multiídia rosinalva lopes
Produtos multiídia rosinalva lopes
 
Produção midias poloananas_cleanlourenco
Produção midias poloananas_cleanlourencoProdução midias poloananas_cleanlourenco
Produção midias poloananas_cleanlourenco
 
V1nmerosnaturais 1.swf
V1nmerosnaturais 1.swfV1nmerosnaturais 1.swf
V1nmerosnaturais 1.swf
 
IV DIA D DA MATEMÁTICA 2011
IV DIA D DA MATEMÁTICA  2011IV DIA D DA MATEMÁTICA  2011
IV DIA D DA MATEMÁTICA 2011
 
Evidências do projeto geometria e artes
Evidências do projeto geometria e artesEvidências do projeto geometria e artes
Evidências do projeto geometria e artes
 
Avaliação 6° ano - 2° b - 2011
Avaliação   6° ano - 2° b - 2011Avaliação   6° ano - 2° b - 2011
Avaliação 6° ano - 2° b - 2011
 
Matematica discreta fasciculo_3_v06
Matematica discreta fasciculo_3_v06Matematica discreta fasciculo_3_v06
Matematica discreta fasciculo_3_v06
 
Matematica discreta fasciculo_1_v7
Matematica discreta fasciculo_1_v7Matematica discreta fasciculo_1_v7
Matematica discreta fasciculo_1_v7
 
7º ano ângulos
7º ano    ângulos7º ano    ângulos
7º ano ângulos
 
Avaliação 8° ano 2° av
Avaliação 8° ano   2° avAvaliação 8° ano   2° av
Avaliação 8° ano 2° av
 
Atividade 1 números inteiros
Atividade 1   números inteirosAtividade 1   números inteiros
Atividade 1 números inteiros
 
Programacao ii volume1_v_final
Programacao ii volume1_v_finalProgramacao ii volume1_v_final
Programacao ii volume1_v_final
 
Atividade números inteiros operações
Atividade números inteiros    operaçõesAtividade números inteiros    operações
Atividade números inteiros operações
 
Banco de dados_-_volume_4_v10
Banco de dados_-_volume_4_v10Banco de dados_-_volume_4_v10
Banco de dados_-_volume_4_v10
 
Exemplo projeto-bd-assunto-2a-aval-bsi-lc
Exemplo projeto-bd-assunto-2a-aval-bsi-lcExemplo projeto-bd-assunto-2a-aval-bsi-lc
Exemplo projeto-bd-assunto-2a-aval-bsi-lc
 
Livro banco de_dados_volume_03
Livro banco de_dados_volume_03Livro banco de_dados_volume_03
Livro banco de_dados_volume_03
 
Livro banco de_dados_volume_02
Livro banco de_dados_volume_02Livro banco de_dados_volume_02
Livro banco de_dados_volume_02
 
Projeto reforço escolar
Projeto reforço escolarProjeto reforço escolar
Projeto reforço escolar
 
Projeto de arte e matemática
Projeto de arte e matemáticaProjeto de arte e matemática
Projeto de arte e matemática
 
Atividade gráfiicos e números inteiros
Atividade  gráfiicos e números inteirosAtividade  gráfiicos e números inteiros
Atividade gráfiicos e números inteiros
 

Texto Dengue - Tocantins

  • 1. EDUCAÇÃO PARA VIDA: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO – DENGUE NO TOCANTINS 1. ÚLTIMAS INFORMAÇÕES. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, esteve no dia 21 de janeiro de 2011 (sexta-feira), em Palmas, onde acompanhou a reunião das ações de combate à dengue. A reunião contou com a presença do governador Siqueira Campos e do secretário interino de Estado da Saúde, Arnaldo Nunes. A Sesau – Secretaria de Estado da Saúde possui e aplica o Plano desde 2003. Periodicamente faz sua revisão e por conta de sua execução em 2010 foi possível reduzir em 25% o número de criadouros em todo o Estado. A Sesau registrou em 2010 a notificação de 17.197 casos suspeitos de dengue, 08 óbitos e 32 casos de dengue grave (FHD – Febre Hemorrágica de Dengue). Já em 2011, até o momento, foram registrados 182 casos suspeitos, destes 01 caso de dengue grave (FHD), em Araguaína, e nenhum óbito. 1.1 Municípios prioritários O Ministério da Saúde considera apenas 10 municípios do Tocantins prioritários no combate à dengue. A Sesau, porém, identificou 25 municípios do Tocantins com prioridade no combate à doença. São eles: Araguaína, Araguatins, Colinas do Tocantins, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Tocantinópolis, Alvorada, Ananás, Araguaçu, Augustinópolis, Axixá do Tocantins, Colméia, Dianópolis, Formoso do Araguaia, Miranorte, Natividade, Pedro Afonso, Peixe, Taguatinga, Wanderlândia e Xambioá. 2. ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA DENGUE NO TOCANTINS 2.1. Cenário Atual A atual situação epidemiológica da dengue no Tocantins caracteriza-se pela presença do Aedes aegypti em 97% municípios Notificações de Dengue no (137/139), pela ocorrência da doença em níveis Tocantins, 2000 - 2010 endêmico-epidêmicos (tabela) nas 15 Regiões de Saúde e pela circulação predominante do Anos Quantidades sorotipo viral DENV-1. Este padrão atual destaca- 2000 2958 se também pelo aumento na notificação de 2001 7994 manifestações graves, com hemorragias e óbitos 2002 3971 suspeitos, especialmente nas faixas etárias 2003 5424 infanto-juvenil. 2004 3774 De janeiro a dezembro de 2010, foram 2005 6863 notificados 17.197 casos em indivíduos 2006 9567 residentes no Tocantins. 55% dos casos de 2007 21993 dengue notificados estão em apenas 5 dos 139 municípios do Estado (Palmas, Porto Nacional, 2008 21647 Paraíso do Tocantins, Araguaína e Colinas do 2009 10176 Tocantins). Este é o Grupo de Alto Risco de 2010 17197 Fonte: Sinan Net, 11/01/2011 hptt://cleanlourenco.blogspot.com Fonte: Plano Estadual de Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (Plano de Contingência 2010/2011) Acesso em 27.fev.2011. http://issuu.com/whisllay/docs/plano_contingencia_-_10fev#download
  • 2. EDUCAÇÃO PARA VIDA: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO – DENGUE NO TOCANTINS Epidemia de Dengue no Tocantins. Foram confirmados 48,5% (8.366/17.197), dos quais, 48,5% (8.334/17.197) foram classificados por Febre do Dengue (FD). A investigação resultou inconclusiva em apenas 1% (190/17.197) das notificações, o que demonstra a capacidade do sistema em encerrar a investigação. Problemas ligados ao software Sinan Net impedem a inclusão de dados após 30 dias da notificação nos casos onde a município de residência diferente do município que notificou. (figura 3). 9,7% (1.661/17.197) dos casos estão sob investigação. Dos casos confirmados, 48% (8.334/17.197) é do sexo feminino e a mediana de idade é 26 anos (6m-83a). 2.2. Casos Graves Foram confirmados 32 casos de Dengue Grave (Febre Hemorrágica do Dengue e Dengue com Complicação (FHD e DCC), em 14 municípios. Outros 02 pacientes, também confirmados como dengue grave residiam no Pará (Piçarra e Xinguara). A mediana de idade entre os casos confirmados de Dengue Grave (FHD e DCC) foi de 9 anos (6m-39a). 2.3. Óbitos Em 2010, 08 óbitos foram confirmados como consequência da dengue, em residentes dos municípios de Palmas (02 óbitos), Gurupi (02 óbitos), Araguaína (01 óbito), Porto Nacional (01 óbito), Monte do Carmo (01 óbito) e Arapoema (01 óbito). Há possibilidade de que outros óbitos por dengue possam ter ocorrido, entretanto, diante da não realização de exames específicos para a etiologia, os casos foram encerrados como inconclusivos. A Gerência Estadual de Dengue e Febre Amarela elaborou a Nota Técnica nº 01/08, reforçando a obrigatoriedade da coleta de amostras biológicas de indivíduos com manifestações graves. (em anexo e disponível na web www.saude.to.gov.br) 2.4. Isolamento Viral Mais de 500 amostras (jan-dez/2010) provenientes de 42 municípios foram inoculadas e confirmaram a circulação do sorotipo DEN1 em Colinas do Tocantins, Palmas e Paraíso do Tocantins. O DEN2 foi identificado no primeiro semestre de 2010 em Lizarda, Palmas São Sebastião. A vigilância de sorotipos será intensificada em 2011, conforme descrito no item Monitoramento Viral. hptt://cleanlourenco.blogspot.com Fonte: Plano Estadual de Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (Plano de Contingência 2010/2011) Acesso em 27.fev.2011. http://issuu.com/whisllay/docs/plano_contingencia_-_10fev#download
  • 3. EDUCAÇÃO PARA VIDA: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO – DENGUE NO TOCANTINS ATIVIDADE 01 - No dia 21 de Janeiro de 2011, o Ministro da Saúde esteve em Palmas, onde acompanhou a reunião das ações de combate à dengue. A reunião contou com a presença do governador Siqueira Campos e do secretário interino de Estado da Saúde, Arnaldo Nunes. Se tratando do dia 21 de Janeiro de 2011 o mesmo representa a) ( ) unidade de comprimento b) ( ) unidade de temperatura c) ( ) unidade de massa d) ( ) unidade de tempo 02 - A Sesau – Secretaria de Estado da Saúde possui e aplica o Plano desde 2003. Periodicamente faz sua revisão e por conta de sua execução em 2010 foi possível reduzir em 25% o número de criadouros em todo o Estado. a) De acordo com o texto foi possível reduzir para 25% o número de criadouros em todo o Estado. E se tratando que os números inteiros são números positivos e negativos represente o mesmo como positivo ou negativo. b) Sabe-se que toda porcentagem pode ser escrita na forma de fração. Represente 25% na forma de fração irredutível. 03 - Construa um gráfico de coluna para representar os casos notificados de Dengue nos anos de 2000 a 2010. Ver tabela no texto. 04 - De janeiro a dezembro de 2010, foram notificados 17.197 casos em indivíduos residentes no Tocantins. 55% dos casos de dengue notificados estão em apenas 5 dos 139 municípios do Estado (Palmas, Porto Nacional, Paraíso do Tocantins, Araguaína e Colinas do Tocantins). Este é o Grupo de Alto Risco de Epidemia de Dengue no Tocantins. Calcule a quantidade de casos notificados nos 5 estados. 06 – Construa uma tabela com os dados informados no texto sobre os casos de Febre de dengue, confirmação inconclusiva, casos sob investigação, e sendo 40,5% de casos descartados. Lembre-se coloque na tabela descrição, quantidade, porcentagem e titulo da tabela. 07 – Construa um gráfico de setor com os dados da tabela da questão anterior. 08 - Dos casos confirmados, 48% (8.334/17.197) é do sexo feminino e a mediana de idade é 26 anos (6m-83a). Pesquise o que significa mediana. 09 – Escreva os conteúdos matemáticos que estão implícitos no texto que você já estudou ou está estudando. 10 – Pra você qual é a importância de estudar este tema nas aulas de matemática? Comente. hptt://cleanlourenco.blogspot.com Fonte: Plano Estadual de Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (Plano de Contingência 2010/2011) Acesso em 27.fev.2011. http://issuu.com/whisllay/docs/plano_contingencia_-_10fev#download