SlideShare uma empresa Scribd logo
Sistema de Revestimento dos Animais Prof. Tubão
Revestimento, ou Tegumento:
Tipos: 1)  Membrana plasmática : proteção e difusão de gases, nutrientes e excretas: Ocorre em protozoários: O2  Amônia e excesso de água e CO2
2) Uniestratificada : Ocorre nos invertebrados.: a) nos poríferos é feita de pinacócitos (cel. Epitelial e porócitos:
b) nos cnidários é apresenta células cnidantes, os cnidócitos ou cnidobastos::
c) Em platelmintos é fina e permeável para realizar trocas gasosas. Muito susceptível a evaporação. d|) Em nematelmintos apresenta uma cutícula de colágeno inelástica que mantém a pressão interna de líquidos, possibilitando o esqueleto hidrostático desses animais.
e) nos anelídeos é fina e permeável e apresenta irrigação sanguínea, funcionando como um verdadeiro órgão respiratório (respiração cutânea):
f) Nos moluscos é fina e permeável e apresenta uma camda especial,  o manto , responsável por produzir as conchas e as pérolas:
g) Nos artrópodes é revestida por um exoesqueleto de quitina:
h) Nos Equinodermos reveste o endoesqueleto e apresenta pedicelárias e pés ambulacrais:
h) Nos Equinodermos reveste o endoesqueleto e apresenta pedicelárias e pés ambulacrais:
2) Pluriestratificada : Ocorre nos vertebrados. É constituída por duas camadas, a  epiderme , (tecido epitelial) com várias camadas de células justapostas e avascular, e a  derme , tecido conjuntivo, vascularizado.
a) nos peixes cartilaginosos é revestida por escamas placóides, derivadas da epiderme, que facilita o deslocamento na água:
b) nos peixes ósseos é revestida por escamas dérmicas, umbricadas e flexíveis. A pele apresenta glândulas mucosas que facilita o deslocamento. Alguns peixes (de couro) não pussuem escamas.
c) nos anfíbios a epiderme é fina, apresenta glândulas mucosas para umidificar a pele que realiza trocas gasosas, e glândulas de veneno. Nos sapos as glândulas de veneno ficam na região dorsal de são chamadas paratóides. Pode apresentar fina e descontínua camada de queratina.
d) nos répteis existem várias camadas de células mortas que formam  a camada córnea  (queratina ) responsável por impermeabilizar a pele. Nas cobras e lagartos existem escamas de queratina.
e) nas aves a pele é queratinizada e as escamas evoluíram para penas de queratina que auxilia o vôo mas também servem para manter o calor do corpo. Na região posterior existe a glândula uropigiana que tem a função e lubrificar as penas.
f) nos mamíferos a pele é queratinizada e as escamas evoluíram para  pelos  de queratina servem para manter o calor do corpo. Na derme existem as  glândulas sebáceas , que lubrificam os pelos, as  glândulas sudoríparas , que ao eliminar o suor, reduzem o calos do corpo por evaporação e as  glândulas mamárias , além do folículo piloso ou capilar que produz os pelos e várias terminações nervosas do tato.
 
Em  aves e mamíferos,  abaixo da derme temos a  hipoderme  ou  tecido adiposo  que tem função de reserva energética de gorduras e funciona como um isolante  térmico. Isso auxilia esses animais a serem homeotérmicos ou  endotérmicos, que contrário dos demais seres que são ectodérmicos ou pecilotérmicos, conseguem regular internamente a temperatura do corpo e não dependem do ambiente.
homeotermia
Observação: Unhas, chifres, garras, cascos bicos e cornos são estruturas córneas e consideradas anexos da pele:
Sistemas de sustentação (esqueletos)
Sistemas de sustentação: Funções: Proteger ou impermeabilizar o corpo o corpo. Sustentar as partes moles do corpo. Fornecer apoio para os músculos. Produzir  células do sangue (vertebrados). Podem ser externos (exoesqueltos ) ou internos (endoesqueletos).
Nos poríferos as  espículas,  estruturas que dão a sustentação do corpo. ( endoesqueleto ). Podem ser: Calcáreas (CaCO 3 ) Sílicas (Si O 2 ) Protéicas (esponjina).
Nos cnidários (corais) o exoesqueleto de carbonato de cálcio (CaCO 3 ) forma os recifes de corais. São muito sensíveis a mudanças de temperatura e pH da água.
Nos vermes não existem esqueletos, mas a partir dos nematelmintos a cavidade interna (pseudoceloma, cheia de líquido) , forma o 1º. Esqueleto hidrostático. Isso só possível graças a uma cutícula inelástica (colágeno) muito resistente.
Nos moluscos encontramos um  exoesqueleto incompleto ou concha  que cresce junto com o corpo do animal, formado por carbonato de cálcio e secretada pelo  manto . (exceto em lulas, que tem concha interna  e polvos, que não tem concha.
Os artrópodes possuem um exoesqueleto de  quitina  que impermeabiliza o corpo, dá sustentação, proteção  e possibilita movimentos.
O exoesqueleto Limita o crescimento forçando o animal fazer as  mudas ou ecdises , porém possibilitou seres estes os 1ºs a habitarem o ambiente terrestre .
Nos Equinodermos reveste o  endoesqueleto  forma os espinhos:
Nos  Vertebrados  a sustentação dos embriões é feita pela notocorda, nos peixes cartilaginosos surge o primeiro esqueleto cartilaginoso
A partir dos peixes ossos surge o crânio e a coluna vertebral.
Ao ossos  são formados por uma parte orgânica, o colágeno (cartilagens) e uma parte inorgânica, o fosfato de cálcio. São tecidos vivos, irrigados por vasos sanguíneos e nervos, que penetram pelo  sistema de Havers.
 
Sistema de Havers :  a )   Canais de Havers:  formado por lamelas concêntricas com um canal central por onde passam vasos e nervos. São  longitudinais .  b) Canais de Volkmann:  comunicação dos canais de Havers com a medula. São  Transversais .
Esqueleto axial (eixo central) :
Esqueleto apendicular superior (cintura escapular) :
Esqueleto apendicular inferior (cintura pélvica) :
Medula óssea vermelha: produção do tecido Sanguíneo
Células que compõe os ossos : a) Osteoblastos/Osteócitos:  células jovens, com grande atividade metabólica. Produzem  matriz óssea. b) Osteoclastos:  promovem a reabsorção da matriz óssea (digerem a parte orgânica da matriz com enzima colagenases e H +  ). Faz a regeneração e modelação óssea. Estão ligados ao processo de  osteoporose.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Amphibia
AmphibiaAmphibia
Amphibia
paulogrillo
 
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIOHistologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Josy Grossklaus
 
Aula completa reino animal filo poriferos e cnidários
Aula completa reino animal filo poriferos e cnidários Aula completa reino animal filo poriferos e cnidários
Aula completa reino animal filo poriferos e cnidários
nielimaia
 
Moluscos - Biologia
Moluscos - BiologiaMoluscos - Biologia
Moluscos - Biologia
Bruna M
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
Bio
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
Killer Max
 
Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6
César Milani
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
profatatiana
 
Aula de aves aprendendo tudo sobre a anatomia das aves
Aula de aves aprendendo tudo sobre a anatomia das avesAula de aves aprendendo tudo sobre a anatomia das aves
Aula de aves aprendendo tudo sobre a anatomia das aves
Emanuel Coutinho de Almeida
 
Biofisica da função renal
Biofisica da função renalBiofisica da função renal
Biofisica da função renal
Filipe Simão Kembo
 
Agnatha
AgnathaAgnatha
Agnatha
whybells
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
letyap
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
Thainá Carvalho
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Bio
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Jocimar Araujo
 
Zoologia dos Vertebrados
Zoologia dos VertebradosZoologia dos Vertebrados
Zoologia dos Vertebrados
Alline Sa
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
Henrique Zini
 
Filo Chordata
Filo ChordataFilo Chordata
Filo Chordata
Diego Yamazaki Bolano
 
Apresentação bactérias
Apresentação bactériasApresentação bactérias
Apresentação bactérias
Fernanda Marinho
 
Cordados
CordadosCordados

Mais procurados (20)

Amphibia
AmphibiaAmphibia
Amphibia
 
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIOHistologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
 
Aula completa reino animal filo poriferos e cnidários
Aula completa reino animal filo poriferos e cnidários Aula completa reino animal filo poriferos e cnidários
Aula completa reino animal filo poriferos e cnidários
 
Moluscos - Biologia
Moluscos - BiologiaMoluscos - Biologia
Moluscos - Biologia
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Aula de aves aprendendo tudo sobre a anatomia das aves
Aula de aves aprendendo tudo sobre a anatomia das avesAula de aves aprendendo tudo sobre a anatomia das aves
Aula de aves aprendendo tudo sobre a anatomia das aves
 
Biofisica da função renal
Biofisica da função renalBiofisica da função renal
Biofisica da função renal
 
Agnatha
AgnathaAgnatha
Agnatha
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Zoologia dos Vertebrados
Zoologia dos VertebradosZoologia dos Vertebrados
Zoologia dos Vertebrados
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
 
Filo Chordata
Filo ChordataFilo Chordata
Filo Chordata
 
Apresentação bactérias
Apresentação bactériasApresentação bactérias
Apresentação bactérias
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
 

Destaque

Plat Nemat Anelidae
Plat Nemat AnelidaePlat Nemat Anelidae
Plat Nemat Anelidae
profroberio
 
Estudo dirigido para o 7º ano ciencias
Estudo dirigido para o 7º ano   cienciasEstudo dirigido para o 7º ano   ciencias
Estudo dirigido para o 7º ano ciencias
rodrigo-baster
 
Animais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebradosAnimais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebrados
Daiana Neumann
 
Animais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebradosAnimais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebrados
rosianalourdesmarciano
 
Animais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebradosAnimais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebrados
profgaspar
 
Avaliação de Ciência Helena Andrade
Avaliação de Ciência Helena AndradeAvaliação de Ciência Helena Andrade
Avaliação de Ciência Helena Andrade
Angela Maria
 

Destaque (6)

Plat Nemat Anelidae
Plat Nemat AnelidaePlat Nemat Anelidae
Plat Nemat Anelidae
 
Estudo dirigido para o 7º ano ciencias
Estudo dirigido para o 7º ano   cienciasEstudo dirigido para o 7º ano   ciencias
Estudo dirigido para o 7º ano ciencias
 
Animais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebradosAnimais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebrados
 
Animais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebradosAnimais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebrados
 
Animais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebradosAnimais vertebrados e invertebrados
Animais vertebrados e invertebrados
 
Avaliação de Ciência Helena Andrade
Avaliação de Ciência Helena AndradeAvaliação de Ciência Helena Andrade
Avaliação de Ciência Helena Andrade
 

Semelhante a Sistema tegumentar e sustentação

Sistema tegumentar e sustentação
Sistema tegumentar e sustentaçãoSistema tegumentar e sustentação
Sistema tegumentar e sustentação
Marcos Albuquerque
 
Diversidade animal
Diversidade animalDiversidade animal
Diversidade animal
Janis Rodrigues
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
aulasdotubao
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
marlyrauber
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Leonardo Kaplan
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
Laercio Fernandes
 
123 gd de entomologia12
123 gd de entomologia12123 gd de entomologia12
123 gd de entomologia12
Alinne Barreto
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
pekena_sullivan
 
Moluscos, anelídeos e nematelmintos
Moluscos, anelídeos e nematelmintosMoluscos, anelídeos e nematelmintos
Moluscos, anelídeos e nematelmintos
supertrabalhos4
 
Celenterados
CelenteradosCelenterados
Celenterados
Danie Gongui
 
Filo dos Artrópodes - FILO ARTHROPODA - Características Gerais
Filo dos Artrópodes - FILO ARTHROPODA - Características GeraisFilo dos Artrópodes - FILO ARTHROPODA - Características Gerais
Filo dos Artrópodes - FILO ARTHROPODA - Características Gerais
nivaldojunior54
 
Diversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5DDiversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5D
MariaJoão Agualuza
 
Resumo filo chordata
Resumo filo chordataResumo filo chordata
Resumo filo chordata
Katia Valeria
 
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago SouzaTrabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Janaina Luciane Fraga
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
Marcos Albuquerque
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
Marcos Albuquerque
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
Roberto Bagatini
 
Filo artropoda
Filo artropodaFilo artropoda
Filo artropoda
GunScript
 
Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteis Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteis
bellasmar
 
Biologia - Moluscos e Anelídeos
Biologia - Moluscos e AnelídeosBiologia - Moluscos e Anelídeos
Biologia - Moluscos e Anelídeos
karenfreitasRS21
 

Semelhante a Sistema tegumentar e sustentação (20)

Sistema tegumentar e sustentação
Sistema tegumentar e sustentaçãoSistema tegumentar e sustentação
Sistema tegumentar e sustentação
 
Diversidade animal
Diversidade animalDiversidade animal
Diversidade animal
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
123 gd de entomologia12
123 gd de entomologia12123 gd de entomologia12
123 gd de entomologia12
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Moluscos, anelídeos e nematelmintos
Moluscos, anelídeos e nematelmintosMoluscos, anelídeos e nematelmintos
Moluscos, anelídeos e nematelmintos
 
Celenterados
CelenteradosCelenterados
Celenterados
 
Filo dos Artrópodes - FILO ARTHROPODA - Características Gerais
Filo dos Artrópodes - FILO ARTHROPODA - Características GeraisFilo dos Artrópodes - FILO ARTHROPODA - Características Gerais
Filo dos Artrópodes - FILO ARTHROPODA - Características Gerais
 
Diversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5DDiversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5D
 
Resumo filo chordata
Resumo filo chordataResumo filo chordata
Resumo filo chordata
 
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago SouzaTrabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
 
Filo artropoda
Filo artropodaFilo artropoda
Filo artropoda
 
Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteis Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteis
 
Biologia - Moluscos e Anelídeos
Biologia - Moluscos e AnelídeosBiologia - Moluscos e Anelídeos
Biologia - Moluscos e Anelídeos
 

Mais de Marcos Albuquerque

Genetica
GeneticaGenetica
Pac
PacPac
Agua
AguaAgua
Evolução 3o.
Evolução 3o.Evolução 3o.
Evolução 3o.
Marcos Albuquerque
 
Sistema nervoso
Sistema  nervosoSistema  nervoso
Sistema nervoso
Marcos Albuquerque
 
Radiações e a células
Radiações e a célulasRadiações e a células
Radiações e a células
Marcos Albuquerque
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
Marcos Albuquerque
 
Reino monera curso
Reino monera cursoReino monera curso
Reino monera curso
Marcos Albuquerque
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
Marcos Albuquerque
 
Sistema excretor e osmorregulador
Sistema excretor e osmorreguladorSistema excretor e osmorregulador
Sistema excretor e osmorregulador
Marcos Albuquerque
 
Semi virus, monera fungi e protista
Semi   virus, monera fungi e protistaSemi   virus, monera fungi e protista
Semi virus, monera fungi e protista
Marcos Albuquerque
 
Euploidias e aneuploidias 1o. anp
Euploidias  e aneuploidias 1o. anpEuploidias  e aneuploidias 1o. anp
Euploidias e aneuploidias 1o. anp
Marcos Albuquerque
 
Organelas (mod. 8)
Organelas (mod. 8)Organelas (mod. 8)
Organelas (mod. 8)
Marcos Albuquerque
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
Marcos Albuquerque
 
Semente e germinação
Semente e germinaçãoSemente e germinação
Semente e germinação
Marcos Albuquerque
 
Semente e germinação
Semente e germinaçãoSemente e germinação
Semente e germinação
Marcos Albuquerque
 
Reprodução em animais
Reprodução em animaisReprodução em animais
Reprodução em animais
Marcos Albuquerque
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
Marcos Albuquerque
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
Marcos Albuquerque
 
Briófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitasBriófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitas
Marcos Albuquerque
 

Mais de Marcos Albuquerque (20)

Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Pac
PacPac
Pac
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
Evolução 3o.
Evolução 3o.Evolução 3o.
Evolução 3o.
 
Sistema nervoso
Sistema  nervosoSistema  nervoso
Sistema nervoso
 
Radiações e a células
Radiações e a célulasRadiações e a células
Radiações e a células
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
 
Reino monera curso
Reino monera cursoReino monera curso
Reino monera curso
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
 
Sistema excretor e osmorregulador
Sistema excretor e osmorreguladorSistema excretor e osmorregulador
Sistema excretor e osmorregulador
 
Semi virus, monera fungi e protista
Semi   virus, monera fungi e protistaSemi   virus, monera fungi e protista
Semi virus, monera fungi e protista
 
Euploidias e aneuploidias 1o. anp
Euploidias  e aneuploidias 1o. anpEuploidias  e aneuploidias 1o. anp
Euploidias e aneuploidias 1o. anp
 
Organelas (mod. 8)
Organelas (mod. 8)Organelas (mod. 8)
Organelas (mod. 8)
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Semente e germinação
Semente e germinaçãoSemente e germinação
Semente e germinação
 
Semente e germinação
Semente e germinaçãoSemente e germinação
Semente e germinação
 
Reprodução em animais
Reprodução em animaisReprodução em animais
Reprodução em animais
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
 
Briófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitasBriófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitas
 

Sistema tegumentar e sustentação

  • 1. Sistema de Revestimento dos Animais Prof. Tubão
  • 3. Tipos: 1) Membrana plasmática : proteção e difusão de gases, nutrientes e excretas: Ocorre em protozoários: O2 Amônia e excesso de água e CO2
  • 4. 2) Uniestratificada : Ocorre nos invertebrados.: a) nos poríferos é feita de pinacócitos (cel. Epitelial e porócitos:
  • 5. b) nos cnidários é apresenta células cnidantes, os cnidócitos ou cnidobastos::
  • 6. c) Em platelmintos é fina e permeável para realizar trocas gasosas. Muito susceptível a evaporação. d|) Em nematelmintos apresenta uma cutícula de colágeno inelástica que mantém a pressão interna de líquidos, possibilitando o esqueleto hidrostático desses animais.
  • 7. e) nos anelídeos é fina e permeável e apresenta irrigação sanguínea, funcionando como um verdadeiro órgão respiratório (respiração cutânea):
  • 8. f) Nos moluscos é fina e permeável e apresenta uma camda especial, o manto , responsável por produzir as conchas e as pérolas:
  • 9. g) Nos artrópodes é revestida por um exoesqueleto de quitina:
  • 10. h) Nos Equinodermos reveste o endoesqueleto e apresenta pedicelárias e pés ambulacrais:
  • 11. h) Nos Equinodermos reveste o endoesqueleto e apresenta pedicelárias e pés ambulacrais:
  • 12. 2) Pluriestratificada : Ocorre nos vertebrados. É constituída por duas camadas, a epiderme , (tecido epitelial) com várias camadas de células justapostas e avascular, e a derme , tecido conjuntivo, vascularizado.
  • 13. a) nos peixes cartilaginosos é revestida por escamas placóides, derivadas da epiderme, que facilita o deslocamento na água:
  • 14. b) nos peixes ósseos é revestida por escamas dérmicas, umbricadas e flexíveis. A pele apresenta glândulas mucosas que facilita o deslocamento. Alguns peixes (de couro) não pussuem escamas.
  • 15. c) nos anfíbios a epiderme é fina, apresenta glândulas mucosas para umidificar a pele que realiza trocas gasosas, e glândulas de veneno. Nos sapos as glândulas de veneno ficam na região dorsal de são chamadas paratóides. Pode apresentar fina e descontínua camada de queratina.
  • 16. d) nos répteis existem várias camadas de células mortas que formam a camada córnea (queratina ) responsável por impermeabilizar a pele. Nas cobras e lagartos existem escamas de queratina.
  • 17. e) nas aves a pele é queratinizada e as escamas evoluíram para penas de queratina que auxilia o vôo mas também servem para manter o calor do corpo. Na região posterior existe a glândula uropigiana que tem a função e lubrificar as penas.
  • 18. f) nos mamíferos a pele é queratinizada e as escamas evoluíram para pelos de queratina servem para manter o calor do corpo. Na derme existem as glândulas sebáceas , que lubrificam os pelos, as glândulas sudoríparas , que ao eliminar o suor, reduzem o calos do corpo por evaporação e as glândulas mamárias , além do folículo piloso ou capilar que produz os pelos e várias terminações nervosas do tato.
  • 19.  
  • 20. Em aves e mamíferos, abaixo da derme temos a hipoderme ou tecido adiposo que tem função de reserva energética de gorduras e funciona como um isolante térmico. Isso auxilia esses animais a serem homeotérmicos ou endotérmicos, que contrário dos demais seres que são ectodérmicos ou pecilotérmicos, conseguem regular internamente a temperatura do corpo e não dependem do ambiente.
  • 22. Observação: Unhas, chifres, garras, cascos bicos e cornos são estruturas córneas e consideradas anexos da pele:
  • 24. Sistemas de sustentação: Funções: Proteger ou impermeabilizar o corpo o corpo. Sustentar as partes moles do corpo. Fornecer apoio para os músculos. Produzir células do sangue (vertebrados). Podem ser externos (exoesqueltos ) ou internos (endoesqueletos).
  • 25. Nos poríferos as espículas, estruturas que dão a sustentação do corpo. ( endoesqueleto ). Podem ser: Calcáreas (CaCO 3 ) Sílicas (Si O 2 ) Protéicas (esponjina).
  • 26. Nos cnidários (corais) o exoesqueleto de carbonato de cálcio (CaCO 3 ) forma os recifes de corais. São muito sensíveis a mudanças de temperatura e pH da água.
  • 27. Nos vermes não existem esqueletos, mas a partir dos nematelmintos a cavidade interna (pseudoceloma, cheia de líquido) , forma o 1º. Esqueleto hidrostático. Isso só possível graças a uma cutícula inelástica (colágeno) muito resistente.
  • 28. Nos moluscos encontramos um exoesqueleto incompleto ou concha que cresce junto com o corpo do animal, formado por carbonato de cálcio e secretada pelo manto . (exceto em lulas, que tem concha interna e polvos, que não tem concha.
  • 29. Os artrópodes possuem um exoesqueleto de quitina que impermeabiliza o corpo, dá sustentação, proteção e possibilita movimentos.
  • 30. O exoesqueleto Limita o crescimento forçando o animal fazer as mudas ou ecdises , porém possibilitou seres estes os 1ºs a habitarem o ambiente terrestre .
  • 31. Nos Equinodermos reveste o endoesqueleto forma os espinhos:
  • 32. Nos Vertebrados a sustentação dos embriões é feita pela notocorda, nos peixes cartilaginosos surge o primeiro esqueleto cartilaginoso
  • 33. A partir dos peixes ossos surge o crânio e a coluna vertebral.
  • 34. Ao ossos são formados por uma parte orgânica, o colágeno (cartilagens) e uma parte inorgânica, o fosfato de cálcio. São tecidos vivos, irrigados por vasos sanguíneos e nervos, que penetram pelo sistema de Havers.
  • 35.  
  • 36. Sistema de Havers : a ) Canais de Havers: formado por lamelas concêntricas com um canal central por onde passam vasos e nervos. São longitudinais . b) Canais de Volkmann: comunicação dos canais de Havers com a medula. São Transversais .
  • 37. Esqueleto axial (eixo central) :
  • 38. Esqueleto apendicular superior (cintura escapular) :
  • 39. Esqueleto apendicular inferior (cintura pélvica) :
  • 40. Medula óssea vermelha: produção do tecido Sanguíneo
  • 41. Células que compõe os ossos : a) Osteoblastos/Osteócitos: células jovens, com grande atividade metabólica. Produzem matriz óssea. b) Osteoclastos: promovem a reabsorção da matriz óssea (digerem a parte orgânica da matriz com enzima colagenases e H + ). Faz a regeneração e modelação óssea. Estão ligados ao processo de osteoporose.