SlideShare uma empresa Scribd logo
TECIDO NERVOSO
Por Andreza Campos
TECIDO NERVOSO
• O tecido nervoso é o principal constituinte do
sistema nervoso. Esse sistema tem a
capacidade de captar, transmitir e integrar
informações de todas as regiões do corpo. Ele
controla funções como digestão, respiração,
reprodução e excreção.
Sistema Nervoso Central
Sistema Nervoso
Sistema nervoso periférico (SNP)
 Constituído por:
a) Nervos
b) Gânglios nervosos
c) Terminações nervosas (receptores para dor, tato, frio,
pressão, calor, paladar, etc.).
TECIDO NERVOSO
• Células nervosas: NEURÔNIOS
Capaz de se comunicar e captar informações por meio
de impulsos elétricos.
85 bilhões de neurônios
• No corpo celular, a parte mais volumosa da célula
nervosa, se localizam o núcleo e a maioria das
estruturas citoplasmáticas.
• Os dendritos (do grego dendron, árvore) são
prolongamentos finos e geralmente ramificados, que
conduzem os estímulos captados do ambiente ou de
outras células em direção ao corpo celular.
• O axônio é um prolongamento fino, geralmente mais
longo que os dendritos, cuja função é transmitir para
as outras células os impulsos nervosos provenientes do
corpo celular.
TECIDO NERVOSO
Tecido nervoso
CONDUÇÃO SALTATÓRIA
O impulso nervoso se propaga através de saltos
TECIDO NERVOSO
Sistema Nervoso
Nervos
São fios finos formados por vários axônios de
neurônios envolvidos por tecido conjuntivo.
Transmitem mensagens de várias partes do corpo
para o sistema nervoso central ou destes para as
regiões corporais.
Sistema Nervoso
Classificação dos nervos
I) Quanto ao tipo de neurônio
 Sensitivos ou aferentes (contém apenas neurônios sensitivos)
 Motores ou eferentes (contém apenas neurônios motores)
 Mistos (contém neurônios sensitivos e motores)
II) Quanto à posição anatômica
 Cranianos (ligados ao encéfalo) – 12 pares
 Raquidianos ou espinhais (ligados à medula) – 31 pares
Células de Schwann
Certos tipos de neurônios são envolvidos por
células especiais, as células de Schwann. Essas
células se enrolam dezenas de vezes em torno
do axônio e formam uma capa membranosa,
chamada bainha de mielina.
CÉLULAS DA GLIA
Elas digerem em forma e função, cada uma desempenha um
papel diferente na estrutura e no funcionamento do tecido
nervoso.
GLIÓCITOS
Astrócitos: Participam da manutenção do ambiente químico
apropriado para a geração dos potenciais de ação neuronais;
fornecem nutrientes aos neurônios; mantêm o balanço
apropriado de Cálcio e Potássio.
TECIDO NERVOSO
Oligodendrócitos: Formam malha de sustentação em torno dos
neurônios do SNC; produzem a bainha de mielina, em torno de
diversos axônios adjacentes, dos neurônios do SNC.
TECIDO NERVOSO
Micróglia: Protegem as células do SNC de doenças, por
engolfarem os micróbios invasores; removem detritos e células
mortas; migram para os áreas lesadas do tecido nervoso.
TECIDO NERVOSO
Células Ependimárias: Revestem as cavidades do SNC (formam o
líquido cefalorraquidiano e participam da sua circulação)
TECIDO NERVOSO
TRANSMISSÃO DO IMPULSO NERVOSO
Em um neurônio, os estímulos se propagam sempre no mesmo sentido: são
recebidos pelos dendritos, seguem pelo corpo celular, percorrem o axônio e,
da extremidade deste, são passados à célula seguinte (dendrito – corpo
celular – axônio). O impulso nervoso que se propaga através do neurônio é
de origem elétrica e resulta de alterações nas cargas elétricas das superfícies
externa e interna da membrana celular.
• Membrana polarizada neurônio em repouso apresenta-se
com carga elétrica positiva do lado externo (voltado para fora
da célula) e negativa do lado interno (em contato com o
citoplasma da célula).
• Membrana despolarizada alteração da permeabilidade da
membrana, permitindo grande entrada de sódio na célula e
pequena saída de potássio.
TECIDO NERVOSO
TECIDO NERVOSO
TECIDO NERVOSO
A transmissão do impulso nervoso de um neurônio a outro ou às células de órgãos
efetores é realizada por meio de uma região de ligação especializada denominada
sinapse.
O tipo mais comum de sinapse é a química, em que as membranas de duas células
ficam separadas por um espaço chamado fenda sináptica.
TECIDO NERVOSO
Na porção terminal do axônio, o impulso nervoso proporciona a liberação das vesículas
que contêm mediadores químicos, denominados NEUROTRANSMISSORES. Os mais
comuns são acetilcolina e adrenalina.
Esses NEUROTRANSMISSORES caem na fenda sináptica e dão origem ao impulsos
nervosos na célula seguinte. Logo a seguir, os neurotransmissores que estão na fenda
sináptica são degradados por enzimas específicas, cessando seus efeitos.
TECIDO NERVOSO
Os neurônios não se dividem mais depois de diferenciados. Desse modo, se forem
destruídos, não são mais repostos.
No entanto, os prolongamentos dos neurônios podem, dentro de certos limites, sofrer
regeneração, desde que o corpo celular não tenha sido destruído.
Tecido nervoso
SITES
http://www.sobiologia.com.br/conteudos/His
tologia/epitelio30.php
http://cabuloso.com/Anatomia-
Humana/Sistema-Nervoso-SNC/Sinapses.htm
http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Fisi
ologiaAnimal/nervoso2.php
http://cabuloso.com/Anatomia-
Humana/Sistema-Nervoso-SNC/Impulso-
Nervoso.htm
http://www.sobiologia.com.br/conteudos/His
tologia/epitelio29.phphttp://www.icb.usp.br/
mol/9-2-neuronios1.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
Caio Maximino
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
César Milani
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
Caio Maximino
 
Introducao histologia
Introducao histologia Introducao histologia
Introducao histologia
Thais Benicio
 
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologiaAula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
Flávio Silva
 
Aula 07 sistema endócrino - anatomia e fisiologia
Aula 07   sistema endócrino - anatomia e fisiologiaAula 07   sistema endócrino - anatomia e fisiologia
Aula 07 sistema endócrino - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
Marco Antonio
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
Cláudia Moura
 
Tipos de Tecido
Tipos de TecidoTipos de Tecido
Tipos de Tecido
Killer Max
 
14 o sistema nervoso
14   o sistema nervoso14   o sistema nervoso
14 o sistema nervoso
Rebeca Vale
 
Sistema Genital Masculino
Sistema Genital MasculinoSistema Genital Masculino
Sistema Genital Masculino
Marcia Regina
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)
Bio
 
A organização do tecido linfóide
A organização do tecido linfóideA organização do tecido linfóide
A organização do tecido linfóide
LABIMUNO UFBA
 
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Bio
 
Sistema circulatorio powerpoint
Sistema circulatorio powerpointSistema circulatorio powerpoint
Sistema circulatorio powerpoint
isabelalexandrapinto
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
César Milani
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celular
santhdalcin
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
DeaaSouza
 

Mais procurados (20)

Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Introducao histologia
Introducao histologia Introducao histologia
Introducao histologia
 
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologiaAula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
 
Aula 07 sistema endócrino - anatomia e fisiologia
Aula 07   sistema endócrino - anatomia e fisiologiaAula 07   sistema endócrino - anatomia e fisiologia
Aula 07 sistema endócrino - anatomia e fisiologia
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Tipos de Tecido
Tipos de TecidoTipos de Tecido
Tipos de Tecido
 
14 o sistema nervoso
14   o sistema nervoso14   o sistema nervoso
14 o sistema nervoso
 
Sistema Genital Masculino
Sistema Genital MasculinoSistema Genital Masculino
Sistema Genital Masculino
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)
 
A organização do tecido linfóide
A organização do tecido linfóideA organização do tecido linfóide
A organização do tecido linfóide
 
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
 
Sistema circulatorio powerpoint
Sistema circulatorio powerpointSistema circulatorio powerpoint
Sistema circulatorio powerpoint
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celular
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
 

Semelhante a Tecido nervoso

Frente 2 módulo 12 O Sistema Nervoso
Frente 2 módulo 12 O  Sistema NervosoFrente 2 módulo 12 O  Sistema Nervoso
Frente 2 módulo 12 O Sistema Nervoso
Colégio Batista de Mantena
 
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
Colégio Batista de Mantena
 
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
Colégio Batista de Mantena
 
Histo II - Sist. Nervoso
Histo II - Sist. NervosoHisto II - Sist. Nervoso
Histo II - Sist. Nervoso
Pedro Guarnier
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
dicadoprofessoralpha
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Nathalia Fuga
 
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Jonathan Silva
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Nathalia Fuga
 
Introdução ao sistema nervoso.ppt
Introdução ao sistema nervoso.pptIntrodução ao sistema nervoso.ppt
Introdução ao sistema nervoso.ppt
ThiagoSilva436917
 
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
AmaroAlmeidaChimbala
 
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
Juliana Gomes
 
06 sistema nervoso central-snc
06 sistema nervoso central-snc06 sistema nervoso central-snc
06 sistema nervoso central-snc
Andrezza Belota Lopes Machado
 
Snc
SncSnc
Tecido nervoso histologia
Tecido nervoso   histologiaTecido nervoso   histologia
Tecido nervoso histologia
Lara Máyra Almeida
 
UFCD - 6568 - Noções Gerais sobre Sistema Neurológico, Endócrino e Órgãos dos...
UFCD - 6568 - Noções Gerais sobre Sistema Neurológico, Endócrino e Órgãos dos...UFCD - 6568 - Noções Gerais sobre Sistema Neurológico, Endócrino e Órgãos dos...
UFCD - 6568 - Noções Gerais sobre Sistema Neurológico, Endócrino e Órgãos dos...
Nome Sobrenome
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Eduardo Saboia
 
Estrutura..
Estrutura..Estrutura..
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Colégios particulares
 
Filogenese do Sistema Nervoso
Filogenese do Sistema NervosoFilogenese do Sistema Nervoso
Filogenese do Sistema Nervoso
Liga de neurociências
 
Tecido Nervoso Pris
Tecido Nervoso PrisTecido Nervoso Pris
Tecido Nervoso Pris
Natalianeto
 

Semelhante a Tecido nervoso (20)

Frente 2 módulo 12 O Sistema Nervoso
Frente 2 módulo 12 O  Sistema NervosoFrente 2 módulo 12 O  Sistema Nervoso
Frente 2 módulo 12 O Sistema Nervoso
 
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
 
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
2016 Frente 2 módulo 12 sistema nervoso
 
Histo II - Sist. Nervoso
Histo II - Sist. NervosoHisto II - Sist. Nervoso
Histo II - Sist. Nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Introdução ao sistema nervoso.ppt
Introdução ao sistema nervoso.pptIntrodução ao sistema nervoso.ppt
Introdução ao sistema nervoso.ppt
 
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
 
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
 
06 sistema nervoso central-snc
06 sistema nervoso central-snc06 sistema nervoso central-snc
06 sistema nervoso central-snc
 
Snc
SncSnc
Snc
 
Tecido nervoso histologia
Tecido nervoso   histologiaTecido nervoso   histologia
Tecido nervoso histologia
 
UFCD - 6568 - Noções Gerais sobre Sistema Neurológico, Endócrino e Órgãos dos...
UFCD - 6568 - Noções Gerais sobre Sistema Neurológico, Endócrino e Órgãos dos...UFCD - 6568 - Noções Gerais sobre Sistema Neurológico, Endócrino e Órgãos dos...
UFCD - 6568 - Noções Gerais sobre Sistema Neurológico, Endócrino e Órgãos dos...
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Estrutura..
Estrutura..Estrutura..
Estrutura..
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Filogenese do Sistema Nervoso
Filogenese do Sistema NervosoFilogenese do Sistema Nervoso
Filogenese do Sistema Nervoso
 
Tecido Nervoso Pris
Tecido Nervoso PrisTecido Nervoso Pris
Tecido Nervoso Pris
 

Mais de Andreza Campos

Reprodução dos deres vivos
Reprodução dos deres vivosReprodução dos deres vivos
Reprodução dos deres vivos
Andreza Campos
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Andreza Campos
 
Vitamina b1 e b2 (complexo b)
Vitamina b1 e b2 (complexo b)Vitamina b1 e b2 (complexo b)
Vitamina b1 e b2 (complexo b)
Andreza Campos
 
A sistemática de Carl Von Linné e a filosofia biológica de George Louis Leclerc
A sistemática de Carl Von Linné e a filosofia biológica  de George Louis LeclercA sistemática de Carl Von Linné e a filosofia biológica  de George Louis Leclerc
A sistemática de Carl Von Linné e a filosofia biológica de George Louis Leclerc
Andreza Campos
 
Ametais
Ametais   Ametais
Ametais
Andreza Campos
 
TIPOS DE CAULES/Morfologia
TIPOS DE CAULES/MorfologiaTIPOS DE CAULES/Morfologia
TIPOS DE CAULES/Morfologia
Andreza Campos
 
anos 60 resumo
anos 60 resumoanos 60 resumo
anos 60 resumo
Andreza Campos
 
Vinicius de moraes por Andreza Campos
Vinicius de moraes por Andreza CamposVinicius de moraes por Andreza Campos
Vinicius de moraes por Andreza Campos
Andreza Campos
 

Mais de Andreza Campos (9)

Reprodução dos deres vivos
Reprodução dos deres vivosReprodução dos deres vivos
Reprodução dos deres vivos
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Vitamina b1 e b2 (complexo b)
Vitamina b1 e b2 (complexo b)Vitamina b1 e b2 (complexo b)
Vitamina b1 e b2 (complexo b)
 
A sistemática de Carl Von Linné e a filosofia biológica de George Louis Leclerc
A sistemática de Carl Von Linné e a filosofia biológica  de George Louis LeclercA sistemática de Carl Von Linné e a filosofia biológica  de George Louis Leclerc
A sistemática de Carl Von Linné e a filosofia biológica de George Louis Leclerc
 
Ametais
Ametais   Ametais
Ametais
 
Função Logarítmica
Função LogarítmicaFunção Logarítmica
Função Logarítmica
 
TIPOS DE CAULES/Morfologia
TIPOS DE CAULES/MorfologiaTIPOS DE CAULES/Morfologia
TIPOS DE CAULES/Morfologia
 
anos 60 resumo
anos 60 resumoanos 60 resumo
anos 60 resumo
 
Vinicius de moraes por Andreza Campos
Vinicius de moraes por Andreza CamposVinicius de moraes por Andreza Campos
Vinicius de moraes por Andreza Campos
 

Último

Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

Tecido nervoso

  • 2. TECIDO NERVOSO • O tecido nervoso é o principal constituinte do sistema nervoso. Esse sistema tem a capacidade de captar, transmitir e integrar informações de todas as regiões do corpo. Ele controla funções como digestão, respiração, reprodução e excreção.
  • 4. Sistema Nervoso Sistema nervoso periférico (SNP)  Constituído por: a) Nervos b) Gânglios nervosos c) Terminações nervosas (receptores para dor, tato, frio, pressão, calor, paladar, etc.).
  • 5. TECIDO NERVOSO • Células nervosas: NEURÔNIOS Capaz de se comunicar e captar informações por meio de impulsos elétricos. 85 bilhões de neurônios
  • 6. • No corpo celular, a parte mais volumosa da célula nervosa, se localizam o núcleo e a maioria das estruturas citoplasmáticas. • Os dendritos (do grego dendron, árvore) são prolongamentos finos e geralmente ramificados, que conduzem os estímulos captados do ambiente ou de outras células em direção ao corpo celular. • O axônio é um prolongamento fino, geralmente mais longo que os dendritos, cuja função é transmitir para as outras células os impulsos nervosos provenientes do corpo celular. TECIDO NERVOSO
  • 8. CONDUÇÃO SALTATÓRIA O impulso nervoso se propaga através de saltos TECIDO NERVOSO
  • 9. Sistema Nervoso Nervos São fios finos formados por vários axônios de neurônios envolvidos por tecido conjuntivo. Transmitem mensagens de várias partes do corpo para o sistema nervoso central ou destes para as regiões corporais.
  • 10. Sistema Nervoso Classificação dos nervos I) Quanto ao tipo de neurônio  Sensitivos ou aferentes (contém apenas neurônios sensitivos)  Motores ou eferentes (contém apenas neurônios motores)  Mistos (contém neurônios sensitivos e motores) II) Quanto à posição anatômica  Cranianos (ligados ao encéfalo) – 12 pares  Raquidianos ou espinhais (ligados à medula) – 31 pares
  • 11. Células de Schwann Certos tipos de neurônios são envolvidos por células especiais, as células de Schwann. Essas células se enrolam dezenas de vezes em torno do axônio e formam uma capa membranosa, chamada bainha de mielina.
  • 12. CÉLULAS DA GLIA Elas digerem em forma e função, cada uma desempenha um papel diferente na estrutura e no funcionamento do tecido nervoso. GLIÓCITOS Astrócitos: Participam da manutenção do ambiente químico apropriado para a geração dos potenciais de ação neuronais; fornecem nutrientes aos neurônios; mantêm o balanço apropriado de Cálcio e Potássio. TECIDO NERVOSO
  • 13. Oligodendrócitos: Formam malha de sustentação em torno dos neurônios do SNC; produzem a bainha de mielina, em torno de diversos axônios adjacentes, dos neurônios do SNC. TECIDO NERVOSO
  • 14. Micróglia: Protegem as células do SNC de doenças, por engolfarem os micróbios invasores; removem detritos e células mortas; migram para os áreas lesadas do tecido nervoso. TECIDO NERVOSO
  • 15. Células Ependimárias: Revestem as cavidades do SNC (formam o líquido cefalorraquidiano e participam da sua circulação) TECIDO NERVOSO
  • 16. TRANSMISSÃO DO IMPULSO NERVOSO Em um neurônio, os estímulos se propagam sempre no mesmo sentido: são recebidos pelos dendritos, seguem pelo corpo celular, percorrem o axônio e, da extremidade deste, são passados à célula seguinte (dendrito – corpo celular – axônio). O impulso nervoso que se propaga através do neurônio é de origem elétrica e resulta de alterações nas cargas elétricas das superfícies externa e interna da membrana celular.
  • 17. • Membrana polarizada neurônio em repouso apresenta-se com carga elétrica positiva do lado externo (voltado para fora da célula) e negativa do lado interno (em contato com o citoplasma da célula). • Membrana despolarizada alteração da permeabilidade da membrana, permitindo grande entrada de sódio na célula e pequena saída de potássio. TECIDO NERVOSO
  • 20. A transmissão do impulso nervoso de um neurônio a outro ou às células de órgãos efetores é realizada por meio de uma região de ligação especializada denominada sinapse. O tipo mais comum de sinapse é a química, em que as membranas de duas células ficam separadas por um espaço chamado fenda sináptica. TECIDO NERVOSO
  • 21. Na porção terminal do axônio, o impulso nervoso proporciona a liberação das vesículas que contêm mediadores químicos, denominados NEUROTRANSMISSORES. Os mais comuns são acetilcolina e adrenalina. Esses NEUROTRANSMISSORES caem na fenda sináptica e dão origem ao impulsos nervosos na célula seguinte. Logo a seguir, os neurotransmissores que estão na fenda sináptica são degradados por enzimas específicas, cessando seus efeitos. TECIDO NERVOSO
  • 22. Os neurônios não se dividem mais depois de diferenciados. Desse modo, se forem destruídos, não são mais repostos. No entanto, os prolongamentos dos neurônios podem, dentro de certos limites, sofrer regeneração, desde que o corpo celular não tenha sido destruído.