SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
CIÊNCIAS
SISTEMA
NERVOSO
NEURÔNIO
Os neurônios são as células nervosas, as unidades básicas do sistema que processa
as informações e estímulos no corpo humano.
ESTRUTURAS DO NEURÔNIO
Os neurônios possuem três partes principais:
• dendritos (onde ocorre a recepção das informações, é parte
receptora do neurônio);
• corpo celular (responsável pela integração das informações)
• axônios (transporta o impulso nervoso de um neurônio para
outro ou de um neurônio para uma glândula ou fibra muscular).
TIPOS DE NEURÔNIOS
Existem três tipos de neurônios:
 neurônios sensoriais ou sensitivos, que levam o
estímulo dos receptores ao sistema nervoso central;
 neurônios motores (efetivos), que levam o estímulo
do sistema nervoso central aos órgãos executores;
 neurônios associativos (interneurônios), que ligam
os neurônios motores aos sensitivos e aparecem no
encéfalo ou na medula espinhal.
TIPOS DE NEURÔNIOS
NERVOS
 Os nervos são originados no agrupamento das fibras nervosas no sistema
nervoso periférico. Um nervo é composto por prolongamentos do neurônio (axônios
ou dendritos) e por vasos sanguíneos para nutrir as células nervosas.
 A função dos nervos é garantir a comunicação entre o sistema nervoso central
e os órgãos efetores e de sensibilidade.
Estrutura de um nervo: rica em fibras
nervosas e vasos sanguíneos.
SINAPSES
SINAPSE: local de contato entre neurônios, onde ocorre a transmissão de impulsos
nervosos de uma célula para outra. Pode ser química ou elétrica.
ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO
ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO
AS MENINGES
 As meninges são três membranas que revestem o sistema nervoso
central, garantindo a proteção contra choques mecânicos e a regulação
da pressão no interior desse importante sistema. Essas membranas
são denominadas de dura-máter, aracnoide e pia-máter.
Quando as meninges inflamam-
se em razão da ação de
bactérias ou vírus, dizemos que
está ocorrendo um caso
de meningite.
LÍQUIDO ENCEFALO RAQUIDIANO
• O líquido cefalorraquidiano (LCR), ou
Líquor, é um líquido claro e incolor que
se encontra dentro do crânio e da
coluna, no qual tanto o cérebro como a
medula espinhal estão mergulhados.
Age como um amortecedor para o
Sistema Nervoso Central (SNC), tendo
como função proteger o cérebro de
agressões mecânicas, químicas e
infecciosas, através de uma barreira
hematoencefálica (impedindo que
algumas substancias sanguíneas
maléficas cheguem ao cérebro).
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
• O cerebelo é a parte do
encéfalo responsável pela
manutenção do equilíbrio, pelo
controle do tônus muscular,
dos movimentos voluntários e
aprendizagem motora.
Dependemos do cerebelo para
andar, correr, pular, andar de
bicicleta, entre outras
atividades.Funções do
cerebelo
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
• A função do bulbo é
conduzir os impulsos
nervosos do cérebro para a
medula espinhal e vice-
versa. Também produz os
estímulos nervosos que
controlam a circulação, a
respiração, a digestão e a
excreção. A região
do bulbo que controla os
movimentos respiratórios e
os cardíacos chama-se nó
vital.
Funções do
bulbo
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
• A ponte participa de
algumas atividades do bulbo.
Interfere no controle da
respiração, é um centro de
transmissão de impulsos
para o cerebelo e atua
ainda, como passagem para
as fibras nervosas que
ligam o cérebro à medula..
Funções da
ponte
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
• A medula espinhal leva e traz informações do
encéfalo e de todas as partes do corpo com
exceção da cabeça.
• A medula inclui um feixe de fibras nervosas,
que são longos prolongamentos de células
nervosas. Elas se estendem da base do
encéfalo até a região inferior da medula
espinhal. A medula é praticamente da largura
de um lápis, afunilando-se na base.
• Os dados provenientes dos órgãos do
sentidos nas diferentes partes do corpo são
coletados via nervos espinhais e
transmitidos via medula espinhal ao cérebro.
A medula espinal, também envia informação
motora como os comandos de movimentos
do cérebro para o corpo.
Funções da
medula
ATO REFLEXO
 Os atos reflexos são respostas
involuntárias, comandadas pelo SNC, a
determinados estímulos recebidos pelo
organismo. A medula espinal “comanda”.
 São realizadas automaticamente; o cérebro
é informado sobre sua execução, mas não
foi dele que partiu a ordem para que fosse
feito o movimento.
ARCO REFLEXO
 O caminho percorrido pelo impulso
nervoso, que levou à execução do movimento, é
o arco reflexo.
 Os arcos reflexos incluem pelo menos dois
neurônios, um sensorial e um motor, por
exemplo, ligados à um músculo.
O EFEITO DAS DROGAS SOBRE O
SISTEMA NERVOSO
 O uso da maior parte das drogas provoca, em um primeiro momento,
efeitos muito positivos como sensação de bem-estar, felicidade e
coragem. No entanto, seus efeitos a longo prazo podem ser muito
graves, especialmente quando utilizadas por muito tempo.
 O uso de drogas pode provocar alterações sérias no funcionamento do
coração, do fígado, pulmões e até mesmo do cérebro, sendo muito
prejudicial à saúde.
 Uma boa parte das drogas causa habituação e, por isso, o corpo vai
precisando de uma dose cada vez superior para conseguir obter os
mesmos resultados positivos - risco de morte por overdose.
O EFEITO DAS DROGAS SOBRE O
SISTEMA NERVOSO
 As drogas podem ser classificadas como sendo depressoras, estimulantes
ou perturbadoras do sistema nervoso.
• DEPRESSORA (OPIÓIDES) – EX.: HEROÍNA, MORFINA
Menor capacidade de raciocínio e de concentração; Sensação exagerada de calma e tranquilidade;
Relaxamento exagerado e bem-estar; Aumento da sonolência; Diminuição dos reflexos; Maior
resistência à dor; Maior dificuldade em fazer movimentos delicados; Diminuição da capacidade para
dirigir; Diminuição da capacidade de aprendizagem na escola e do rentabilidade no trabalho
• ESTIMULANTE – EX.: COCAÍNA, CRACK
Intensa euforia e sensação de poder; Estado de excitação; Muita atividade e energia; Diminuição do
sono e perda do apetite; Fala muito rápida; Aumento da pressão e da frequência cardíaca;
Descontrole emocional; Perda da noção da realidade.
O EFEITO DAS DROGAS SOBRE O
SISTEMA NERVOSO
• PERTURBADORA
(ALUCINÓGENA) – EX.:
MACONHA, LSD, ECSTASY
Alucinações, principalmente visuais
como alteração das cores, formas e
contornos dos objetos; Sensação
alterada do tempo e do espaço;
Sensação de enorme prazer ou de medo
intenso; Facilidade em entrar em pânico
e exaltação; Noção exagerada de
grandiosidade; Delírios relacionados
com roubos e perseguições.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

14 o sistema nervoso
14   o sistema nervoso14   o sistema nervoso
14 o sistema nervosoRebeca Vale
 
V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.Rebeca Vale
 
Sistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºSistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºCarla Scala
 
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia ComparadaSistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia ComparadaBruno Djvan Ramos Barbosa
 
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power PointSistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power PointBio
 
11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervosoSimone Alvarenga
 
Sistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonalSistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonalCláudia Moura
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoEwerton Marinho
 
Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)Bio
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 
Medresumos 2016 neuroanatomia 09 - estrutura e funções do cerebelo
Medresumos 2016   neuroanatomia 09 - estrutura e funções do cerebeloMedresumos 2016   neuroanatomia 09 - estrutura e funções do cerebelo
Medresumos 2016 neuroanatomia 09 - estrutura e funções do cerebeloJucie Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 
14 o sistema nervoso
14   o sistema nervoso14   o sistema nervoso
14 o sistema nervoso
 
V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 
Sistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºSistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9º
 
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia ComparadaSistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
 
Cerebelo
CerebeloCerebelo
Cerebelo
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power PointSistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
 
O cortex cerebral
 O cortex cerebral O cortex cerebral
O cortex cerebral
 
11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
 
Sistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonalSistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonal
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
 
Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Medresumos 2016 neuroanatomia 09 - estrutura e funções do cerebelo
Medresumos 2016   neuroanatomia 09 - estrutura e funções do cerebeloMedresumos 2016   neuroanatomia 09 - estrutura e funções do cerebelo
Medresumos 2016 neuroanatomia 09 - estrutura e funções do cerebelo
 

Semelhante a Sistema nervoso

Semelhante a Sistema nervoso (20)

Sistema Nervoso.
Sistema Nervoso.Sistema Nervoso.
Sistema Nervoso.
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptxAULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptx
 
Trabalho sistema nervoso
Trabalho sistema nervosoTrabalho sistema nervoso
Trabalho sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema neurohormonal
Sistema neurohormonalSistema neurohormonal
Sistema neurohormonal
 
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema Nervoso Central e SNP
Sistema Nervoso Central e SNPSistema Nervoso Central e SNP
Sistema Nervoso Central e SNP
 
Sistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalSistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonal
 
5 sistema neuro-hormonal
5 sistema neuro-hormonal5 sistema neuro-hormonal
5 sistema neuro-hormonal
 
Sistema nervoso periferico
Sistema nervoso perifericoSistema nervoso periferico
Sistema nervoso periferico
 
3.Aula_Transmisssão Nervosa-Potencial de Ação e SENSÓRIO-MOTORA.pptx
3.Aula_Transmisssão Nervosa-Potencial de Ação e SENSÓRIO-MOTORA.pptx3.Aula_Transmisssão Nervosa-Potencial de Ação e SENSÓRIO-MOTORA.pptx
3.Aula_Transmisssão Nervosa-Potencial de Ação e SENSÓRIO-MOTORA.pptx
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
SISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptxSISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptx
 
Sistema Neurológico
Sistema NeurológicoSistema Neurológico
Sistema Neurológico
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 
O sistema nervoso
O sistema nervosoO sistema nervoso
O sistema nervoso
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 

Mais de Beth Pettersen

Mais de Beth Pettersen (11)

Astronomia
AstronomiaAstronomia
Astronomia
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
Sistema endocrino 1
Sistema endocrino 1Sistema endocrino 1
Sistema endocrino 1
 
Alteracões pele
Alteracões peleAlteracões pele
Alteracões pele
 
Sistema osteoarticular
Sistema osteoarticularSistema osteoarticular
Sistema osteoarticular
 
Sistema excretor
Sistema excretor Sistema excretor
Sistema excretor
 
Prova Parcial de Ciências
Prova Parcial de CiênciasProva Parcial de Ciências
Prova Parcial de Ciências
 
Sistema circulatório cap7
Sistema circulatório cap7Sistema circulatório cap7
Sistema circulatório cap7
 
Sistema Circulatório - cap6
Sistema Circulatório - cap6Sistema Circulatório - cap6
Sistema Circulatório - cap6
 
6º ano unidade 6
6º ano unidade 6 6º ano unidade 6
6º ano unidade 6
 

Último

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfGisellySobral
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 

Último (20)

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 

Sistema nervoso

  • 2. NEURÔNIO Os neurônios são as células nervosas, as unidades básicas do sistema que processa as informações e estímulos no corpo humano.
  • 3. ESTRUTURAS DO NEURÔNIO Os neurônios possuem três partes principais: • dendritos (onde ocorre a recepção das informações, é parte receptora do neurônio); • corpo celular (responsável pela integração das informações) • axônios (transporta o impulso nervoso de um neurônio para outro ou de um neurônio para uma glândula ou fibra muscular).
  • 4. TIPOS DE NEURÔNIOS Existem três tipos de neurônios:  neurônios sensoriais ou sensitivos, que levam o estímulo dos receptores ao sistema nervoso central;  neurônios motores (efetivos), que levam o estímulo do sistema nervoso central aos órgãos executores;  neurônios associativos (interneurônios), que ligam os neurônios motores aos sensitivos e aparecem no encéfalo ou na medula espinhal.
  • 6. NERVOS  Os nervos são originados no agrupamento das fibras nervosas no sistema nervoso periférico. Um nervo é composto por prolongamentos do neurônio (axônios ou dendritos) e por vasos sanguíneos para nutrir as células nervosas.  A função dos nervos é garantir a comunicação entre o sistema nervoso central e os órgãos efetores e de sensibilidade. Estrutura de um nervo: rica em fibras nervosas e vasos sanguíneos.
  • 7. SINAPSES SINAPSE: local de contato entre neurônios, onde ocorre a transmissão de impulsos nervosos de uma célula para outra. Pode ser química ou elétrica.
  • 9. ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO
  • 10. AS MENINGES  As meninges são três membranas que revestem o sistema nervoso central, garantindo a proteção contra choques mecânicos e a regulação da pressão no interior desse importante sistema. Essas membranas são denominadas de dura-máter, aracnoide e pia-máter. Quando as meninges inflamam- se em razão da ação de bactérias ou vírus, dizemos que está ocorrendo um caso de meningite.
  • 11. LÍQUIDO ENCEFALO RAQUIDIANO • O líquido cefalorraquidiano (LCR), ou Líquor, é um líquido claro e incolor que se encontra dentro do crânio e da coluna, no qual tanto o cérebro como a medula espinhal estão mergulhados. Age como um amortecedor para o Sistema Nervoso Central (SNC), tendo como função proteger o cérebro de agressões mecânicas, químicas e infecciosas, através de uma barreira hematoencefálica (impedindo que algumas substancias sanguíneas maléficas cheguem ao cérebro).
  • 13. SISTEMA NERVOSO CENTRAL • O cerebelo é a parte do encéfalo responsável pela manutenção do equilíbrio, pelo controle do tônus muscular, dos movimentos voluntários e aprendizagem motora. Dependemos do cerebelo para andar, correr, pular, andar de bicicleta, entre outras atividades.Funções do cerebelo
  • 14. SISTEMA NERVOSO CENTRAL • A função do bulbo é conduzir os impulsos nervosos do cérebro para a medula espinhal e vice- versa. Também produz os estímulos nervosos que controlam a circulação, a respiração, a digestão e a excreção. A região do bulbo que controla os movimentos respiratórios e os cardíacos chama-se nó vital. Funções do bulbo
  • 15. SISTEMA NERVOSO CENTRAL • A ponte participa de algumas atividades do bulbo. Interfere no controle da respiração, é um centro de transmissão de impulsos para o cerebelo e atua ainda, como passagem para as fibras nervosas que ligam o cérebro à medula.. Funções da ponte
  • 16. SISTEMA NERVOSO CENTRAL • A medula espinhal leva e traz informações do encéfalo e de todas as partes do corpo com exceção da cabeça. • A medula inclui um feixe de fibras nervosas, que são longos prolongamentos de células nervosas. Elas se estendem da base do encéfalo até a região inferior da medula espinhal. A medula é praticamente da largura de um lápis, afunilando-se na base. • Os dados provenientes dos órgãos do sentidos nas diferentes partes do corpo são coletados via nervos espinhais e transmitidos via medula espinhal ao cérebro. A medula espinal, também envia informação motora como os comandos de movimentos do cérebro para o corpo. Funções da medula
  • 17. ATO REFLEXO  Os atos reflexos são respostas involuntárias, comandadas pelo SNC, a determinados estímulos recebidos pelo organismo. A medula espinal “comanda”.  São realizadas automaticamente; o cérebro é informado sobre sua execução, mas não foi dele que partiu a ordem para que fosse feito o movimento. ARCO REFLEXO  O caminho percorrido pelo impulso nervoso, que levou à execução do movimento, é o arco reflexo.  Os arcos reflexos incluem pelo menos dois neurônios, um sensorial e um motor, por exemplo, ligados à um músculo.
  • 18. O EFEITO DAS DROGAS SOBRE O SISTEMA NERVOSO  O uso da maior parte das drogas provoca, em um primeiro momento, efeitos muito positivos como sensação de bem-estar, felicidade e coragem. No entanto, seus efeitos a longo prazo podem ser muito graves, especialmente quando utilizadas por muito tempo.  O uso de drogas pode provocar alterações sérias no funcionamento do coração, do fígado, pulmões e até mesmo do cérebro, sendo muito prejudicial à saúde.  Uma boa parte das drogas causa habituação e, por isso, o corpo vai precisando de uma dose cada vez superior para conseguir obter os mesmos resultados positivos - risco de morte por overdose.
  • 19. O EFEITO DAS DROGAS SOBRE O SISTEMA NERVOSO  As drogas podem ser classificadas como sendo depressoras, estimulantes ou perturbadoras do sistema nervoso. • DEPRESSORA (OPIÓIDES) – EX.: HEROÍNA, MORFINA Menor capacidade de raciocínio e de concentração; Sensação exagerada de calma e tranquilidade; Relaxamento exagerado e bem-estar; Aumento da sonolência; Diminuição dos reflexos; Maior resistência à dor; Maior dificuldade em fazer movimentos delicados; Diminuição da capacidade para dirigir; Diminuição da capacidade de aprendizagem na escola e do rentabilidade no trabalho • ESTIMULANTE – EX.: COCAÍNA, CRACK Intensa euforia e sensação de poder; Estado de excitação; Muita atividade e energia; Diminuição do sono e perda do apetite; Fala muito rápida; Aumento da pressão e da frequência cardíaca; Descontrole emocional; Perda da noção da realidade.
  • 20. O EFEITO DAS DROGAS SOBRE O SISTEMA NERVOSO • PERTURBADORA (ALUCINÓGENA) – EX.: MACONHA, LSD, ECSTASY Alucinações, principalmente visuais como alteração das cores, formas e contornos dos objetos; Sensação alterada do tempo e do espaço; Sensação de enorme prazer ou de medo intenso; Facilidade em entrar em pânico e exaltação; Noção exagerada de grandiosidade; Delírios relacionados com roubos e perseguições.