SlideShare uma empresa Scribd logo
Sangue e Sistema abo
O SANGUE

 Constituído de plasma, glóbulos vermelhos ou hemácias,
 glóbulos brancos ou leucócitos e plaquetas.



 O plasma sanguíneo é a porção líquida do sangue. Contém
 água, proteínas, sais minerais, glicose e vitaminas, entre
 outras substâncias.
Os glóbulos vermelhos
 São as mais numerosas células sanguíneas.
 São produzidas na medula óssea vermelha dos ossos.
 Não possuem núcleo e apresentam formato de disco, o que
  garantem uma superfície grande para a captação e
  distribuição do gás oxigênio.
Os Glóbulos Brancos
 São células dotadas de núcleo.
 Os glóbulos brancos defendem nosso organismo de duas
    maneiras:
               FAGOCITOSE
               PRODUÇÃO DE ANTICORPOS
Sangue e Sistema abo
As plaquetas
 As plaquetas estão relacionadas com a coagulação
  sanguínea.

 Quando um vaso é lesado, algumas plaquetas se
  desintegram,    liberando    uma      enzima    chamada
  tromboquinase, que inicia a coagulação do sangue. No
  final do processo formam-se filamentos de uma proteína
  chamada fibrina. Esses filamentos organizam uma espécie
  de rede que retém o sangue, constituindo o coágulo.
Sangue e Sistema abo
Hemorragia
 É a perda de sangue ocasionada por rompimento de vasos
  sanguíneos.
 A hemorragia pode acontecer na superfície do corpo,
  como na pele, na mãe. Mas pode também ocorrer em
  estruturas internas do corpo, como estômago e o cérebro.
O sangue e suas defesas
1.   ANTICORPOS – São proteínas especiais produzidas por
     um tipo de leucócitos (linfócitos) que são capazes de
     neutraliza a ação tóxica dos antígenos.

    ANTÍGENOS - SÃO ORGANISMOS INVASORES QUE CONTÉM PROTEÍNAS
     ESTRANHAS AO NOSSO CORPO.
O sangue e sua defesas
2. VACINAS – São produtos constituídos por
   microorganismos mortos ou atenuados (enfraquecidos)
   ou, ainda por toxinas produzidas por esses
   microorganismos inativadas em laboratório.
   Assim, as vacinas contêm antígenos incapazes de
   provocar a doença, mas capazes de induzir nosso
   organismo a produzir anticorpos.
Sangue e Sistema abo
Histórico
 Sistema proposto, em 1900,
   pelo austríaco Landsteiner,
       classificando o grupo
 sanguíneo segundo a polialelia
 do sistema ABO, considerando
   a relação entre os pares dos
   alelos: IA, IB e i, em quatro
    grupos: grupo A, grupo B,
      grupo AB e grupo O.
Sistema ABO
 Por análise desse sistema, as hemácias
      humanas podem apresentar na
 membrana as substâncias aglutinógenos
   ou aglutinogênios, sintetizadas pelos
 alelos IA ou IB sendo: aglutinógeno A ou
   aglutinógeno B ou a coexistência dos
     dois tipos e também a substância
   química aglutinina contida no plasma
 das hemácias: Anti-A, Anti-B ou ausência
                 dessas.
Sangue e Sistema abo
Relação entre os Genótipos
                            Aglutinogên
                              eo          Aglutinina
   Tipo
                              (na           (no plasma
  sangüín   Genótipo          membrana      das
     eo                       das           hemácias)
                              hemácias)

    A       IA IA ou IA i        A           Anti-B


    B       IB IB ou IB i        B           Anti-A


   AB          I A IB           AB          Ausência

                                          Anti-A e Anti-
    O            ii           Ausência
                                                 B
Identificação ABO
Sistema Rhesus Rh
    Esse sistema
  sanguíneo recebeu
   esse nome por ter
  sido o resultado de
 pesquisas feitas com
    uma espécie de
 macacos, a MACACA
        Rhesus .
 Por volta de 1940, Landsteiner e Wiener , injetando
 sangue desse macaco em cobaias, verificaram que elas
 produziam anticorpos a algum antígeno do sangue do
 macaco.
 Desse experimento esses pesquisadores concluíram
que no sangue do macaco reso havia um antígeno que
  induzia a produção de anticorpos na cobaia. Esse
antígeno foi denominado fator Rh e o anticorpo, anti-
                        Rh.

                               Os sangues que aglutinaram em
                                  presença do fator Rh (que
                            correspondem aproximadamente 85%
                            da população) foram denominados Rh
                              positivos (Rh+) e os 15% que não
                                 apresentaram reação foram
                            denominados negativos (Rh-) por não
                                      possuírem fator Rh.
                         
Reações Rh
 O fator Rh é encontrado
       nas hemácias,
     verificando esses
  pesquisadores que ele     Fenótipos   Genótipos


    obedece às leis da
                              Rh+        RR, Rr
 hereditariedade, sendo o
   Rh positivo um fator       Rh-          rr

  dominante em relação
      ao Rh negativo.
Sangue e Sistema abo
Importância doFator Rh
 A   importância do fator Rh em populações humanas reside no
   aparecimento, em certas condições, da doença hemolítica do
       recém-nascido (DHRN) ou Eritroblastose fetal (EF).
  A condição primordial para a ocorrência dessa anomalia é a
                            seguinte:

                 Rh+                 Rh-




                           Rh+
Eritroblastose Fetal
 Como na primeira gestação a mãe não
 ficou muito sensibilizada pelo fator Rh,
    a criança sobrevive , mas deve ser
 submetida a uma transfusão de sangue
  Rh. Assim, os anticorpos anti-Rh que,
   porventura, estejam no sangue fetal
   não terão hemácias para aglutinar.
 Com o decorrer do tempo, esse sangue
 será substituído por novo sangue que o
          feto passa a produzir.
Sangue e Sistema abo
Sangue e Sistema abo
Coagulação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipos sanguineos
Tipos sanguineosTipos sanguineos
Tipos sanguineos
Sanclé Porchéra
 
Aula de genética tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Aula de genética   tipos sanguíneos e eritroblastose fetalAula de genética   tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Aula de genética tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Marcionedes De Souza
 
Grupo sanguíneo abo
Grupo sanguíneo aboGrupo sanguíneo abo
Grupo sanguíneo abo
Cidalia Aguiar
 
Hereditariedade dos Grupos SanguíNeos
Hereditariedade dos Grupos SanguíNeosHereditariedade dos Grupos SanguíNeos
Hereditariedade dos Grupos SanguíNeos
isabelourenco
 
Polialelia e herança dos grupos sanguíneos
Polialelia e herança dos grupos sanguíneosPolialelia e herança dos grupos sanguíneos
Polialelia e herança dos grupos sanguíneos
Isaque Marques Pascoal
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
Karolyn Soledad
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
PhoenixSportFitness
 
Sistema ABO e Co Dominância
Sistema ABO e Co DominânciaSistema ABO e Co Dominância
Sistema ABO e Co Dominância
Andrea Barreto
 
Sistema ABO e fator Rh
Sistema ABO e fator RhSistema ABO e fator Rh
Sistema ABO e fator Rh
Mariana Remiro
 
Sistema abo
Sistema aboSistema abo
Sistema abo
letyap
 
Apresentação tipagem sanguinea
Apresentação tipagem sanguineaApresentação tipagem sanguinea
Apresentação tipagem sanguinea
Maria Auxiliadora Nascimento Ferreira
 
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOSPOLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
César Milani
 
Imuno-hematologia Básica
Imuno-hematologia BásicaImuno-hematologia Básica
Imuno-hematologia Básica
Thiago Vianna
 
Imunohematologia e-sistema-abo-731041
Imunohematologia e-sistema-abo-731041Imunohematologia e-sistema-abo-731041
Imunohematologia e-sistema-abo-731041
Jhon Almeida
 
Sangue (genetica)
Sangue (genetica)Sangue (genetica)
Sangue (genetica)
emanuel
 
Herança dos grupos sanguíneos
Herança dos grupos sanguíneosHerança dos grupos sanguíneos
Herança dos grupos sanguíneos
Prof Regina
 
Frente 1 aula 11 Sistema ABO
Frente 1 aula 11 Sistema ABOFrente 1 aula 11 Sistema ABO
Frente 1 aula 11 Sistema ABO
Colégio Batista de Mantena
 
Alelos múltiplos
Alelos múltiplosAlelos múltiplos
Alelos múltiplos
Fatima Comiotto
 
Sistema abo e fator rh uma revisao bibliografica
Sistema abo e fator rh uma revisao bibliografica Sistema abo e fator rh uma revisao bibliografica
Sistema abo e fator rh uma revisao bibliografica
Giovanni Oliveira
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
Fabrícia Martins
 

Mais procurados (20)

Tipos sanguineos
Tipos sanguineosTipos sanguineos
Tipos sanguineos
 
Aula de genética tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Aula de genética   tipos sanguíneos e eritroblastose fetalAula de genética   tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Aula de genética tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
 
Grupo sanguíneo abo
Grupo sanguíneo aboGrupo sanguíneo abo
Grupo sanguíneo abo
 
Hereditariedade dos Grupos SanguíNeos
Hereditariedade dos Grupos SanguíNeosHereditariedade dos Grupos SanguíNeos
Hereditariedade dos Grupos SanguíNeos
 
Polialelia e herança dos grupos sanguíneos
Polialelia e herança dos grupos sanguíneosPolialelia e herança dos grupos sanguíneos
Polialelia e herança dos grupos sanguíneos
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
 
Sistema ABO e Co Dominância
Sistema ABO e Co DominânciaSistema ABO e Co Dominância
Sistema ABO e Co Dominância
 
Sistema ABO e fator Rh
Sistema ABO e fator RhSistema ABO e fator Rh
Sistema ABO e fator Rh
 
Sistema abo
Sistema aboSistema abo
Sistema abo
 
Apresentação tipagem sanguinea
Apresentação tipagem sanguineaApresentação tipagem sanguinea
Apresentação tipagem sanguinea
 
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOSPOLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
 
Imuno-hematologia Básica
Imuno-hematologia BásicaImuno-hematologia Básica
Imuno-hematologia Básica
 
Imunohematologia e-sistema-abo-731041
Imunohematologia e-sistema-abo-731041Imunohematologia e-sistema-abo-731041
Imunohematologia e-sistema-abo-731041
 
Sangue (genetica)
Sangue (genetica)Sangue (genetica)
Sangue (genetica)
 
Herança dos grupos sanguíneos
Herança dos grupos sanguíneosHerança dos grupos sanguíneos
Herança dos grupos sanguíneos
 
Frente 1 aula 11 Sistema ABO
Frente 1 aula 11 Sistema ABOFrente 1 aula 11 Sistema ABO
Frente 1 aula 11 Sistema ABO
 
Alelos múltiplos
Alelos múltiplosAlelos múltiplos
Alelos múltiplos
 
Sistema abo e fator rh uma revisao bibliografica
Sistema abo e fator rh uma revisao bibliografica Sistema abo e fator rh uma revisao bibliografica
Sistema abo e fator rh uma revisao bibliografica
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
 

Destaque

Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapa
emanuel
 
Projeto bioquímica
Projeto bioquímicaProjeto bioquímica
Projeto bioquímica
johnatansi
 
Casos especiais de herança
Casos especiais de herançaCasos especiais de herança
Casos especiais de herança
SESI 422 - Americana
 
Frente 1 aula 12 O Fator Rh
Frente 1 aula 12 O Fator RhFrente 1 aula 12 O Fator Rh
Frente 1 aula 12 O Fator Rh
Colégio Batista de Mantena
 
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABOAlelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
Rafael Portela
 
Interações gênicas
Interações gênicasInterações gênicas
Interações gênicas
Ionara Urrutia Moura
 
Tipos de herança em mono hibridismo
Tipos de herança em mono hibridismoTipos de herança em mono hibridismo
Tipos de herança em mono hibridismo
Alpha Colégio e Vestibulares
 
O Sangue
O SangueO Sangue
Bio 12 dominância incompleta
Bio 12   dominância incompletaBio 12   dominância incompleta
Bio 12 dominância incompleta
Nuno Correia
 
Genética dominância incompleta e epistasia
Genética   dominância incompleta e epistasiaGenética   dominância incompleta e epistasia
Genética dominância incompleta e epistasia
Nuno Correia
 
Aula 4 heredogramas
Aula 4 heredogramasAula 4 heredogramas
Aula 4 heredogramas
camaceio
 
Codominancia e letalidade
Codominancia e letalidadeCodominancia e letalidade
Codominancia e letalidade
Colégio Batista de Mantena
 
Citologia de líquidos biológicos
Citologia de líquidos biológicosCitologia de líquidos biológicos
Citologia de líquidos biológicos
Universidade de Brasília
 
Sistema Cardiovascular ou Circulatório
Sistema Cardiovascular ou CirculatórioSistema Cardiovascular ou Circulatório
Sistema Cardiovascular ou Circulatório
Giovana Pimentel
 
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista  2 exercicios_genetica_ com respostaLista  2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
Ionara Urrutia Moura
 
19 bases da hereditariedade
19   bases da hereditariedade19   bases da hereditariedade
19 bases da hereditariedade
Rebeca Vale
 
3S_ exercicios genetica com resposta
3S_ exercicios genetica  com resposta3S_ exercicios genetica  com resposta
3S_ exercicios genetica com resposta
Ionara Urrutia Moura
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
emanuel
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
Joziane Brunelli
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
Rebeca Vale
 

Destaque (20)

Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapa
 
Projeto bioquímica
Projeto bioquímicaProjeto bioquímica
Projeto bioquímica
 
Casos especiais de herança
Casos especiais de herançaCasos especiais de herança
Casos especiais de herança
 
Frente 1 aula 12 O Fator Rh
Frente 1 aula 12 O Fator RhFrente 1 aula 12 O Fator Rh
Frente 1 aula 12 O Fator Rh
 
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABOAlelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
 
Interações gênicas
Interações gênicasInterações gênicas
Interações gênicas
 
Tipos de herança em mono hibridismo
Tipos de herança em mono hibridismoTipos de herança em mono hibridismo
Tipos de herança em mono hibridismo
 
O Sangue
O SangueO Sangue
O Sangue
 
Bio 12 dominância incompleta
Bio 12   dominância incompletaBio 12   dominância incompleta
Bio 12 dominância incompleta
 
Genética dominância incompleta e epistasia
Genética   dominância incompleta e epistasiaGenética   dominância incompleta e epistasia
Genética dominância incompleta e epistasia
 
Aula 4 heredogramas
Aula 4 heredogramasAula 4 heredogramas
Aula 4 heredogramas
 
Codominancia e letalidade
Codominancia e letalidadeCodominancia e letalidade
Codominancia e letalidade
 
Citologia de líquidos biológicos
Citologia de líquidos biológicosCitologia de líquidos biológicos
Citologia de líquidos biológicos
 
Sistema Cardiovascular ou Circulatório
Sistema Cardiovascular ou CirculatórioSistema Cardiovascular ou Circulatório
Sistema Cardiovascular ou Circulatório
 
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista  2 exercicios_genetica_ com respostaLista  2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
 
19 bases da hereditariedade
19   bases da hereditariedade19   bases da hereditariedade
19 bases da hereditariedade
 
3S_ exercicios genetica com resposta
3S_ exercicios genetica  com resposta3S_ exercicios genetica  com resposta
3S_ exercicios genetica com resposta
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 

Semelhante a Sangue e Sistema abo

Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEEGenetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
MarceloMonteiro213738
 
Adaptações Pedagógicas - Biologia - Deficientes Visuais
Adaptações Pedagógicas - Biologia - Deficientes VisuaisAdaptações Pedagógicas - Biologia - Deficientes Visuais
Adaptações Pedagógicas - Biologia - Deficientes Visuais
Glauber Eduardo Aragon Pereira
 
Aula 14 sistema abo
Aula 14   sistema aboAula 14   sistema abo
Aula 14 sistema abo
Jonatas Carlos
 
SLAID SOBRE GRUPOS SANGUINES E SISTEMA ABO.pptx
SLAID SOBRE GRUPOS SANGUINES E SISTEMA ABO.pptxSLAID SOBRE GRUPOS SANGUINES E SISTEMA ABO.pptx
SLAID SOBRE GRUPOS SANGUINES E SISTEMA ABO.pptx
cristinanatasha
 
sistema.pptx
sistema.pptxsistema.pptx
sistema.pptx
cristinanatasha
 
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos abril 2015
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos  abril 20153S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos  abril 2015
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos abril 2015
Ionara Urrutia Moura
 
Tipagem sanguinea
Tipagem sanguineaTipagem sanguinea
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
Ionara Urrutia Moura
 
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_20133 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
CotucaAmbiental
 
Sistema ABO e Fator Rh.pdf
Sistema ABO e Fator Rh.pdfSistema ABO e Fator Rh.pdf
Sistema ABO e Fator Rh.pdf
Gilmargomesdasilva7
 
Codominancia
CodominanciaCodominancia
Codominancia
Grupo UNIASSELVI
 
Alelos múltiplos
Alelos múltiplosAlelos múltiplos
Os alelos múltiplos
Os alelos múltiplosOs alelos múltiplos
Os alelos múltiplos
Iuri Fretta Wiggers
 
IMUNOGENÉTICA GTETAURIRAHBDJDKSKAJDHFHRRRKKD
IMUNOGENÉTICA GTETAURIRAHBDJDKSKAJDHFHRRRKKDIMUNOGENÉTICA GTETAURIRAHBDJDKSKAJDHFHRRRKKD
IMUNOGENÉTICA GTETAURIRAHBDJDKSKAJDHFHRRRKKD
Jiggly1
 
Seminário_CETAM.pptx
Seminário_CETAM.pptxSeminário_CETAM.pptx
Seminário_CETAM.pptx
kawannycastro
 
4. sangue humano
4. sangue humano4. sangue humano
4. sangue humano
claiton goes
 
Sangue
SangueSangue
Sangue
DaiCorreia
 
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneoIncompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Ana Karoline
 
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneoIncompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Ana Karoline
 
Aula Sistema Cardiovascular.pdf
Aula Sistema Cardiovascular.pdfAula Sistema Cardiovascular.pdf
Aula Sistema Cardiovascular.pdf
Andre Luiz Nascimento
 

Semelhante a Sangue e Sistema abo (20)

Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEEGenetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
 
Adaptações Pedagógicas - Biologia - Deficientes Visuais
Adaptações Pedagógicas - Biologia - Deficientes VisuaisAdaptações Pedagógicas - Biologia - Deficientes Visuais
Adaptações Pedagógicas - Biologia - Deficientes Visuais
 
Aula 14 sistema abo
Aula 14   sistema aboAula 14   sistema abo
Aula 14 sistema abo
 
SLAID SOBRE GRUPOS SANGUINES E SISTEMA ABO.pptx
SLAID SOBRE GRUPOS SANGUINES E SISTEMA ABO.pptxSLAID SOBRE GRUPOS SANGUINES E SISTEMA ABO.pptx
SLAID SOBRE GRUPOS SANGUINES E SISTEMA ABO.pptx
 
sistema.pptx
sistema.pptxsistema.pptx
sistema.pptx
 
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos abril 2015
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos  abril 20153S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos  abril 2015
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos abril 2015
 
Tipagem sanguinea
Tipagem sanguineaTipagem sanguinea
Tipagem sanguinea
 
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
 
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_20133 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
 
Sistema ABO e Fator Rh.pdf
Sistema ABO e Fator Rh.pdfSistema ABO e Fator Rh.pdf
Sistema ABO e Fator Rh.pdf
 
Codominancia
CodominanciaCodominancia
Codominancia
 
Alelos múltiplos
Alelos múltiplosAlelos múltiplos
Alelos múltiplos
 
Os alelos múltiplos
Os alelos múltiplosOs alelos múltiplos
Os alelos múltiplos
 
IMUNOGENÉTICA GTETAURIRAHBDJDKSKAJDHFHRRRKKD
IMUNOGENÉTICA GTETAURIRAHBDJDKSKAJDHFHRRRKKDIMUNOGENÉTICA GTETAURIRAHBDJDKSKAJDHFHRRRKKD
IMUNOGENÉTICA GTETAURIRAHBDJDKSKAJDHFHRRRKKD
 
Seminário_CETAM.pptx
Seminário_CETAM.pptxSeminário_CETAM.pptx
Seminário_CETAM.pptx
 
4. sangue humano
4. sangue humano4. sangue humano
4. sangue humano
 
Sangue
SangueSangue
Sangue
 
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneoIncompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneo
 
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneoIncompatibilidade rH e grupo sanguíneo
Incompatibilidade rH e grupo sanguíneo
 
Aula Sistema Cardiovascular.pdf
Aula Sistema Cardiovascular.pdfAula Sistema Cardiovascular.pdf
Aula Sistema Cardiovascular.pdf
 

Último

Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 

Sangue e Sistema abo

  • 2. O SANGUE  Constituído de plasma, glóbulos vermelhos ou hemácias, glóbulos brancos ou leucócitos e plaquetas.  O plasma sanguíneo é a porção líquida do sangue. Contém água, proteínas, sais minerais, glicose e vitaminas, entre outras substâncias.
  • 3. Os glóbulos vermelhos  São as mais numerosas células sanguíneas.  São produzidas na medula óssea vermelha dos ossos.  Não possuem núcleo e apresentam formato de disco, o que garantem uma superfície grande para a captação e distribuição do gás oxigênio.
  • 4. Os Glóbulos Brancos  São células dotadas de núcleo.  Os glóbulos brancos defendem nosso organismo de duas maneiras:  FAGOCITOSE  PRODUÇÃO DE ANTICORPOS
  • 6. As plaquetas  As plaquetas estão relacionadas com a coagulação sanguínea.  Quando um vaso é lesado, algumas plaquetas se desintegram, liberando uma enzima chamada tromboquinase, que inicia a coagulação do sangue. No final do processo formam-se filamentos de uma proteína chamada fibrina. Esses filamentos organizam uma espécie de rede que retém o sangue, constituindo o coágulo.
  • 8. Hemorragia  É a perda de sangue ocasionada por rompimento de vasos sanguíneos.  A hemorragia pode acontecer na superfície do corpo, como na pele, na mãe. Mas pode também ocorrer em estruturas internas do corpo, como estômago e o cérebro.
  • 9. O sangue e suas defesas 1. ANTICORPOS – São proteínas especiais produzidas por um tipo de leucócitos (linfócitos) que são capazes de neutraliza a ação tóxica dos antígenos.  ANTÍGENOS - SÃO ORGANISMOS INVASORES QUE CONTÉM PROTEÍNAS ESTRANHAS AO NOSSO CORPO.
  • 10. O sangue e sua defesas 2. VACINAS – São produtos constituídos por microorganismos mortos ou atenuados (enfraquecidos) ou, ainda por toxinas produzidas por esses microorganismos inativadas em laboratório. Assim, as vacinas contêm antígenos incapazes de provocar a doença, mas capazes de induzir nosso organismo a produzir anticorpos.
  • 12. Histórico  Sistema proposto, em 1900, pelo austríaco Landsteiner, classificando o grupo sanguíneo segundo a polialelia do sistema ABO, considerando a relação entre os pares dos alelos: IA, IB e i, em quatro grupos: grupo A, grupo B, grupo AB e grupo O.
  • 13. Sistema ABO  Por análise desse sistema, as hemácias humanas podem apresentar na membrana as substâncias aglutinógenos ou aglutinogênios, sintetizadas pelos alelos IA ou IB sendo: aglutinógeno A ou aglutinógeno B ou a coexistência dos dois tipos e também a substância química aglutinina contida no plasma das hemácias: Anti-A, Anti-B ou ausência dessas.
  • 15. Relação entre os Genótipos Aglutinogên eo Aglutinina Tipo (na (no plasma sangüín Genótipo membrana das eo das hemácias) hemácias) A IA IA ou IA i A Anti-B B IB IB ou IB i B Anti-A AB I A IB AB Ausência Anti-A e Anti- O ii Ausência B
  • 17. Sistema Rhesus Rh  Esse sistema sanguíneo recebeu esse nome por ter sido o resultado de pesquisas feitas com uma espécie de macacos, a MACACA Rhesus .
  • 18.  Por volta de 1940, Landsteiner e Wiener , injetando sangue desse macaco em cobaias, verificaram que elas produziam anticorpos a algum antígeno do sangue do macaco.
  • 19.  Desse experimento esses pesquisadores concluíram que no sangue do macaco reso havia um antígeno que induzia a produção de anticorpos na cobaia. Esse antígeno foi denominado fator Rh e o anticorpo, anti- Rh. Os sangues que aglutinaram em presença do fator Rh (que correspondem aproximadamente 85% da população) foram denominados Rh positivos (Rh+) e os 15% que não apresentaram reação foram denominados negativos (Rh-) por não possuírem fator Rh.  
  • 20. Reações Rh  O fator Rh é encontrado nas hemácias, verificando esses pesquisadores que ele Fenótipos Genótipos obedece às leis da Rh+ RR, Rr hereditariedade, sendo o Rh positivo um fator Rh- rr dominante em relação ao Rh negativo.
  • 22. Importância doFator Rh  A importância do fator Rh em populações humanas reside no aparecimento, em certas condições, da doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) ou Eritroblastose fetal (EF).  A condição primordial para a ocorrência dessa anomalia é a seguinte: Rh+ Rh- Rh+
  • 23. Eritroblastose Fetal  Como na primeira gestação a mãe não ficou muito sensibilizada pelo fator Rh, a criança sobrevive , mas deve ser submetida a uma transfusão de sangue Rh. Assim, os anticorpos anti-Rh que, porventura, estejam no sangue fetal não terão hemácias para aglutinar. Com o decorrer do tempo, esse sangue será substituído por novo sangue que o feto passa a produzir.