SlideShare uma empresa Scribd logo
Noções de
Imunohematologia
e
Sistema ABO
Rogerio Evaristo Chaveiro Fam
Biomédico
Especialista em Saúde Publica
Os antígenos são substâncias que podem ser reconhecidas pelas
células T, células B ou ambas através de receptores
representados por anticorpos ou TCR (receptor de célula T)
particular.
Antígeno completo ou imunógeno: é capaz de ativar uma
resposta imune (Bactérias, fungos, parasitas, etc.)
Antígeno incompleto: não é capaz de ativar uma resposta imune,
mas pode causar entre outras reações, sensibilização.
(antibióticos, várias drogas, etc.)
Antígenos Eritrocitários: antígenos de grupos sanguíneos sendo
A, B e D os principais.
ANTÍGENOS
ANTÍGENOS ERITROCITÁRIOS
Existem mais de 250 tipos de antígenos eritrocitários.
São as substâncias produzidas emresposta aumestímulo
imunogênico e que são capazes de interagir
especificamentecom o epítopo antigênico que provocou a
sua síntese.
ANTICORPOS
Contém 4 cadeias polipeptídicas:
 2 cadeias leves (L)
 2 cadeias pesadas (H)
 Carboidratos
 União por pontes dissulfídricas
ESTRUTURA BÁSICA
Representação esquemáticadaconfiguraçãopentamérica
daimunoglobulinaIgM.
ImunoglobulinaIgM
Resposta
Primária: Resulta
na produção de
imunoglobulina
IgM depois de um
período de 1 a 2
semanas .
Resposta
Secundária:
exposição resulta
na produção de
IgG num título
elevado em um
curto espaço de
tempo (resposta
anamnéstica)
RESPOSTA IMUNE
Autoanticorpos: anticorpos do soro de indivíduos
que reagem com seus próprios antígenos.
(Doenças autoimunes)
Aloanticorpos: anticorpos que reagem com
antígenos da mesma espécie pertencentes a
indivíduos geneticamente diferentes.
(gravidez ou transfusão sanguínea incompatível)
TIPOS DE ANTICORPOS
• Completos ou Aglutinantes: capazes de aglutinar
em solução salina, são geralmente IgM
• Incompletos ou bloqueadores ou não
aglutinantes: fixam-se às hemácias sem
conseguir aglutiná-las (promovem
sensibilização). Costumam ser IgG, porém
certos IgG (anti-A, anti-B) são aglutinantes e
certos IgM não o são (anti-Jka).
TIPOS DE ANTICORPOS
• Monoclonais preparados apartirdehibridomas
• Policlonais preparados apartirdaimunização de
animaiscomproteínashumanas.
TIPOS DE ANTICORPOS
• Primeiro sistema de grupo sanguíneo a ser
descoberto em1900.
• Aindahojeéo principalsistemadegrupo sanguíneo
• Possui anticorpos de ocorrência “natural” (Anti-A,
Anti-B,Anti–A,B)
• Seus antígenos são formados a partir da adição
de carboidratos a substâncias precursoras
existentes namembranaeritrocitária
SISTEMA ABO
SISTEMA ABO
• Esses antígenos são glicoproteínas e sua
presença é controlada por uma série de 3
alelos (IA – IB – i) localizados no par
do cromossomo 9.
• Exemplo de Polialelia.
• a letra I vem de isoaglutinação = aglutinação
do sangue entre indivíduos da mesma sp.
SISTEMA ABO
• Entre os alelos IA e IB há codominância, assim,
cada um fornece o seu efeito e aparecem as
duas substâncias.
• Os alelos IA e IB são dominantes em relação ao
i.
• A relação de dominância entre os três alelos
é: IA = IB > i (recessivo)
Substância
precursora
Antígeno
H
Antígeno
A
Antígeno
B
ANTÍGENOS ABH
De ocorrência natural, resultam de estímulos
inaparentes;
São geralmente da classe IgM, podendo também ser da classe
IgG;
A forma imune pode ser produzida por indivíduos expostos a
eritrócitosestranhos(reaçõestransfusionaisougestacionais);
Anti-A, Anti-B e indivíduos do grupo O produzem também
produzemAnti-A,B
ANTICORPOS ABO
Grupos do Sistema ABO
Fenótipo Genótipos Aglutinogênios Aglutininas
A IA
IA
, IA
i A Anti-B
B IB
IB
,IB
i B Anti-A
AB IA
IB
A e B Nenhum
O ii Nenhum
Anti-A e
Anti-B
FENÓTIPO BOMBAIM
• O fenótipo, Bombaim é um fenômeno raro,
descoberto na cidade indiana de Bombaim, por
isso o nome.
• Esse fenômeno faz com que indivíduos com
o genótipo dos grupos sanguíneos “A”, “B” e “AB”
expressem o fenótipo do grupo sanguíneo “O”.
• Na Índia a prevalência desse fenótipo é de
1:10.000 e na Europa é de 1:1.000.000.
FENÓTIPO BOMBAIM - Etiologia
• A expressão dos genótipos do sistema sanguíneo ABO está
relacionada com o lócus gênico denominado H, existente no
cromossomo 19, onde está o alelo H (dominante) ou h
(recessivo).
• O alelo H produz uma enzima (enzima H) que transforma
uma substância precursora em antígeno H, que, por sua vez,
é transformado em antígeno A ou B por ação,
respectivamente, de enzimas sintetizadas sob o comando
dos alelos IA ou IB.
• Como o alelo i é inativo, não promove qualquer
transformação no antígeno H, que permanece presente nas
hemácias dos indivíduos do verdadeiro sangue tipo “O”.
FENÓTIPO BOMBAIM - Etiologia
• Pessoas com o fenótipo Bombaim não produzem a
enzima ativa (H) que transformaria a substância
precursora em antígeno H.
• Sendo assim, a sua ausência [da enzima] faz com que
essas pessoas não apresentem os antígenos “A” e “B”
nem o “H”, em suas hemácias, mesmo possuindo os
alelos responsáveis pela síntese dessas substâncias.
• Então, indivíduos HH ou Hh (quase toda a população
humana), são capazes de expressar os genótipos
conhecidos
FENÓTIPO BOMBAIM - Etiologia
• Indivíduos de composição genética hh por outro lado, são incapazes
de promover essa transformação, não expressando, como
consequência, os referidos genótipos, caracterizando, portanto, os
falsos “O”.
• Portanto, o Fenótipo Bombaim não tem antígenos H na superfícies
das hemácias e tem anticorpos Anti-H.
• Ser deficiente para a enzima H não causa doença. Mas se uma
transfusão sanguínea for necessária, pessoas com fenótipo Bombaim
podem receber sangue apenas de outros doadores que também são
deficientes para a enzima H.
• Se pacientes com Anti-H (fenótipo Bombaim) em sua circulação
recebem transfusão de sangue que contém antígeno H (sangue do
grupo O, por exemplo), podem correr o risco de sofrer uma reação
hemolítica aguda transfusional.
FENÓTIPO BOMBAIM - Etiologia
• O teste para detectar se uma pessoa é realmente
“O” ou falso “O” é feito aplicando-
se o anticorpo anti-
H em uma gota de sangue.
• Se houver aglutinação, o indivíduo possui o
antígeno H é um “O” verdadeiro, ou seja, “ii”.
• Se não ocorrer aglutinação, o indivíduo não possui
o antígeno H, sendo, portanto, falso “O”, podendo
ser IAIA, IAi, IBIB, IBi ou IAIB.
• ProvaDireta detecçãodeantígenos através do
uso dedeanti-soros conhecidos
• ProvaReversa  detecção deanticorpos através
do uso dehemácias conhecidas
Determinação do grupo
Sanguíneo
REAGENTES UTILIZADOS NA
FENOTIPAGEM ABO
Prova direta
• Anti-soros:
• anti-A
• anti-B
• anti-AB,dispensávelquandoanti-Ae anti-B
sãomonoclonais
Prova Direta
REAGENTES UTILIZADOS NA
FENOTIPAGEM ABO
Prova Reversa
• Hemácias
• HemáciaA1
• HemáciaB
• Hemácias A2 e O(opcionais)
Prova reversaProva direta
O
AB
B
A
BA1Anti-A,BAnti-BAnti-AGrupos
Testar o plasma com
as hemácias:
Testar as hemácias com os
anti-soros:
FENOTIPAGEM ABO
Prova direta Prova reversa
Testar as hemácias com os
anti-soros:
Testar o plasma com
as hemácias:
Grupo AB
COMPATIBILIDADE ABO PARA
HEMÁCIAS
Grupo O
Grupo A
Grupo B
•Descobertoem1939
•Após oABO, éo sistemademaiorimportância
clínicaeo mais complexo
•Principais antígenos: D,C,E,c ,e
•O antígenoRh éumalipoproteínaeconstitui parte
integrantedaparededahemácia
SISTEMA Rh
• O termoRh positivo eRh negativorefere-seà
presençaouausência do antígenoD.
• O antígenoD éo mais clinicamentesignificante
ANTÍGENO D
• MaioriaéIgG
• São imunes, estimulados por transfusão ou
gravidez
• Persistem nacirculação porlongos períodos
• Não fixamcomplemento
• Atravessamaplacenta
ANTICORPOS Rh
Anticorpos Rh
Eritroblastose Fetal
• A Eritroblastose fetal ou doença hemolítica
do recém-nascido é caracterizada pela
destruição das hemácias do feto ou do recém-
nascido por anticorpos anti-Rh produzidos
pela mãe.
• Durante a gestação ocorre passagem, através
da placenta, apenas de plasma da mãe para o
filho e vice-versa devido a chamada barreira
hemato-placentária;
Eritroblastose Fetal
• Pode ocorrer, entretanto, acidentes vasculares
na placenta, o que permite a passagem de
hemácias do feto para a circulação materna.
• Nos casos em que a mãe é Rh negativo e o
feto possui sangue fator Rh positivo os
antígenos existentes em suas hemácias
estimularão o sistema imune materno a
produzir anticorpos anti-Rh que ficarão no
plasma materno e podem, por serem da classe
IgG, passar pela BHP provocando lise nas
hemácias fetais.
Imunohematologia e-sistema-abo-731041
Eritroblastose fetal
• Conduta para se evitar a ocorrência de DHRN:
Imunoglobulina anti-Rh
• DIRETO: demonstra hemácias sensibilizadas “in
vivo”poranticorpo oufrações decomplemento.
• INDIRETO: permite a execução de pesquisa e
identificação deanticorpos anti-eritrocitários, teste
decompatibilidade, fenotipagens eritrocitárias.
TESTE DE ANTIGLOBULINA
(COOMBS)
Aplicações:
1. Na detecção de anticorpos maternos fixados aos
antígenos correspondentes em hemácias de cordão
umbilicalouderecém-nascidos.
(Diagnóstico da Doença Hemolítica Peri-Natal por
incompatibilidadematerno-fetal).
TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRETO (TAD)
TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRETO (TAD)
• 2.Nadetecçãodeanticorposeritrocitáriosnashemácias
depacientesportadoresdeDoençaHemolítica
Adquiridadotipo Auto-imune.
• 3.Nadetecçãodeanticorposeritrocitáriosresponsáveis
porreaçõeshemolíticaspós-transfusionais.
Aplicações
Pesquisa deanticorpos Irregulares
Identificação deAnticorpos Irregulares
Fenotipagem
Pesquisa deD fraco
TestedeAuto-controle
TESTE DE ANTIGLOBULINA
INDIRETO
Imunohematologia e-sistema-abo-731041
Exercícios
• Para se determinar o tipo sanguíneo de uma pessoa, foram colocadas três
gotas de seu sangue sobre uma lâmina de vidro, adicionando-se, a cada
uma, soros anti-A, anti-Rh e anti-B, conforme o esquema adiante. Após
alguns segundos, notou-se aglomeração de hemácias apenas no local onde
havia soros anti-B e anti-A.
Com relação a esses resultados, assinale a opção correspondente ao possível
genótipo da pessoa em teste:
a) IBIBRR
b) IBirr
c) IBiRr
d) IAIBrr
e) iiRR
Gabarito: D
Exercícios
No heredograma a seguir estão indicados os fenótipos dos grupos sangüíneos ABO e
Rh.O indivíduo 6 deverá ser, em relação aos locos dos sistemas ABO e Rh,
respectivamente:
a) heterozigoto - heterozigoto.
b) heterozigoto - homozigoto dominante.
c) heterozigoto - homozigoto recessivo.
d) homozigoto - heterozigoto.
e) homozigoto - homozigoto dominante.
Gabarito: A
Exercícios
O pai e a mãe de um par de gêmeos monozigóticos têm tipo sangüíneo A. Uma outra
criança desse casal é do grupo sangüíneo O.
a) Quais os genótipos do pai e da mãe?
b) Qual é a probabilidade de que ambos os gêmeos tenham sangue do tipo O?
Gabarito: a) pai = IAi, mãe = IAi
b) 1/4
Exercícios
Um homem faleceu por causa de uma
transfusão de sangue. Sabendo-se que seus pais
pertenciam aos grupos B (homozigoto) e AB,
pergunta-se:
a) qual é o grupo sanguíneo do homem em
questão?
b) qual ou quais os possíveis grupos sanguíneos
usados erroneamente na transfusão?Gabarito: a) Grupo B.
b) Grupo A ou AB.
Exercícios
Nos anos 40, o famoso cineasta Charlie ChapIin foi
acusado de ser o pai de uma criança, fato que ele não
admitia. Os exames de sangue revelaram que a mãe era
do grupo A, a criança do grupo B e Chaplin do grupo O.
Ao final do julgamento, Chaplin foi considerado como
sendo um possível pai da criança.
a) O veredicto é aceitável? Por quê?
b) Na hipótese de Chaplin ter tido filhos com a referida
mulher, de que tipos sanguíneos eles poderiam ser?
Gabarito: a) Não, porque a criança herdou o gene IB de seu pai
verdadeiro e não de Chaplin que pertencia ao grupo O (ii).
b) A (IAi) ou O (ii).
Exercícios
O rei Salomão resolveu uma disputa entre duas mulheres que
reclamavam a posse de uma criança. Ao propor dividir a criança ao
meio, uma das mulheres desistiu. O rei então concluiu que aquela
que havia desistido era de fato a mãe verdadeira. Nos tribunais
modernos, um juiz pode utilizar a análise dos grupos sanguíneos e
teste de DNA para ajudar a solucionar questões semelhantes.
Analisando uma situação em que uma mulher de sangue A atribuía
a paternidade de seu filho de sangue O a um homem de sangue B,
o juiz não pôde chegar a nenhuma decisão conclusiva.
a) Explique por quê.
b) Qual deveria ser o grupo sanguíneo do homem para que a
decisão pudesse ser conclusiva?
Gabarito: a) Um homem do grupo sangüíneo B pode ser heterozigoto (IBi) e, portanto,
pai de criança do grupo O (ii).
b) Se o homem fosse do grupo AB, com genótipo IAIB, não poderia ser o pai de criança O
(ii).
Exercícios
Nas hemácias de um indivíduo pertencente ao
grupo sanguíneo B:
a) existe o aglutinógeno B
b) existe o aglutinógeno A
c) existe a aglutinina A
d) existe a aglutinina B
e) existem o aglutinógeno A e a aglutinina B
Gabarito: A
Exercícios
Observe a árvore genealógica a seguir para o grupo sangüíneo (ABO) em uma família:
Legenda:
Grupo "A": A/A ou A/O
Grupo "B": B/B ou B/O
Grupo "AB": A/B
Grupo "O": O/O
Gabarito: B
OBS:
1. O indivíduo 2 é mulher do grupo sangüíneo "A"
2. O indivíduo 4 é homem do grupo sangüíneo "B"
3. O indivíduo 5 é mulher do grupo sangüíneo "O"
Sobre a árvore anterior, marque a opção correta:
a) o indivíduo 3 é do grupo sangüíneo "AB"
b) o indivíduo 1 pode ser do grupo sangüíneo "AB"
c) o indivíduo 1 é do grupo sangüíneo "A"
d) o indivíduo 1 é do grupo sangüíneo "O"
Exercícios
Gabarito: C
A respeito do heredograma acima, que considera o
sistema sangüíneo ABO, assinale a alternativa INCORRETA.
a) O indivíduo 9 pode ser doador universal.
b) O indivíduo 7 pertence ao grupo sangüíneo A.
c) O indivíduo 6 é homozigoto.
d) O indivíduo 1 é receptor universal.
e) O indivíduo 8 é heterozigoto.
Observe a genealogia.
Para o casal (5 e 6) que pretende ter muitos filhos, foram feitas as quatro afirmações a seguir.
I - O casal só terá filhos AB e Rh positivo.
II - Para o sistema ABO, o casal poderá ter filhos que não poderão doar sangue para qualquer um
dos pais.
III - O casal poderá ter filhos Rh positivo, que terão suas hemácias lisadas por anticorpos anti-Rh
produzidos durante a gravidez da mãe.
IV - Se for considerado apenas o sistema Rh, o pai poderá doar sangue a qualquer um de seus
filhos.
São corretas, apenas, as afirmações
a) II e IV
b) I, II e IV
c) II, III e IV
d) I, II e III.
e) I e III.
Exercícios
Gabarito: A
Exercícios
Gabarito: A
Na figura a seguir são mostrados os genótipos e fenótipos possíveis, considerando-se os alelos
IA, IB e i determinantes dos grupos sanguíneos do sistema ABO no homem. De acordo com a
figura, analise as proposições a seguir.
1) Todos os descendentes de um casal de genótipo tipo 2
serão do grupo A e apresentarão em suas hemácias o
aglutinogênio A.
2) Indivíduos do grupo sanguíneo B de genótipo 3 ou 4
apresentam na membrana de suas hemácias aglutinogênio B
e, no plasma, aglutinina anti-A.
3) Os descendentes de um casal (genótipo 5) do grupo
sanguíneo AB serão fenotipicamente AB e, como têm em
seus genótipos os alelos IA e IB, apresentam, na membrana
de suas hemácias, os antígenos A e B.
4) Indivíduos do grupo sanguíneo O de genótipo 6,
apresentam aglutinogênios A e B no plasma, mas não têm
aglutininas anti-A e anti-B na membrana de suas hemácias.
Está(ão) correta(s) apenas:
a) 2
b) 1 e 4
c) 2 e 4
d) 2 e 3
e) 2, 3 e 4
Exercícios
Gabarito: D
O esquema apresenta uma árvore genealógica de alguns primatas e seus possíveis
grupos sanguíneos no sistema ABO
De acordo com o esquema, somente humanos
podem apresentar os quatro grupos sanguíneos no
sistema ABO. Considerando-se apenas os antígenos
do sistema ABO, é correto afirmar, EXCETO:
a) Apenas dois dos primatas citados podem
apresentar indivíduos doadores universais no
sistema ABO.
b) Orangotangos podem apresentar três grupos
sanguíneos, mas chimpanzés, apenas dois.
c) Apenas dois dos primatas da árvore podem
apresentar indivíduos receptores universais no
sistema ABO.
d) Alguns gorilas podem receber sangue de alguns
orangotangos, mas não de chimpanzés.
Exercícios
Gabarito: A mãe da criança é a mulher número dois porque é
Rh negativo já que seu sangue não sofre aglutinação em
presença de soro anti-Rh (anti-D).
Duas mulheres disputam a maternidade de uma criança, que, ao nascer, apresentou a doença
hemolítica ou eritroblastose fetal. O sangue das duas mulheres foi testado com o uso do soro
anti-Rh (anti-D) como mostra o esquema a seguir.
Qual das mulheres poderia ser a verdadeira mãe daquela
criança? Justifique sua resposta.
A eritroblastose fetal é uma doença hemolítica adquirida apresentada por
alguns recém-nascidos, sendo observado, além da anemia, icterícia e
aumento do baço e fígado. Esta condição é provocada por
incompatibilidade sanguínea do fator Rh, exclusivamente:
Exercícios
Gabarito: B
a) quando a mãe é Rh+
e o filho Rh-;
b) quando a mãe é Rh- e o filho Rh+
;
c) quando a mãe é Rh- e o pai Rh+
;
d) quando a mãe é Rh+
e o pai Rh-;
e) independente do Rh materno, o filho é Rh-.
Exercícios
Gabarito: A
Uma mulher Rh- casou-se e teve um filho. Numa segunda gestação a criança
apresentou um quadro de eritroblastose fetal. Com estes dados, indique qual a
opção que apresenta o fenótipo para o fator Rh da mãe, do pai e da criança,
respectivamente.
a) Mãe Rh negativo, Pai Rh positivo e Criança Rh positivo.
b) Mãe Rh positivo, Pai Rh positivo e Criança Rh negativo.
c) Mãe Rh positiva, Pai Rh negativo e Criança Rh negativa.
d) Mãe Rh positivo, Pai Rh negativo e Criança Rh positivo.
e) Mãe Rh negativo, Pai Rh positivo e Criança Rh negativo.
Exercícios
Gabarito: B
Interpretando a figura a seguir sobre a Doença Hemolítica do recém-nascido (DHR),
assinale a afirmativa INCORRETA.
a) A placenta normalmente funciona como
uma barreira que separa as células
sanguíneas fetais e maternas.
b) Após a 1•gravidez, os antígenos fetais não
serão capazes de induzir a produção de
anticorpos anti-Rh pela mãe.
c) Em III, após o contato com o antígeno
Rh+, a mãe produz anticorpos anti-Rh que
podem ser transferidos para a corrente
sanguínea fetal.
d) Se, logo após o parto da 1•gravidez, a
mãe recebesse anticorpos anti-Rh, a DHR
poderia ser evitada.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipagem sanguinea
Tipagem sanguineaTipagem sanguinea
Métodos
MétodosMétodos
Métodos
Vitor Obara
 
1ª aula amostras biológicas
1ª aula   amostras biológicas1ª aula   amostras biológicas
1ª aula amostras biológicas
Lilian Keila Alves
 
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoralDesenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Messias Miranda
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
Karolyn Soledad
 
Slide 1 Aula 1 Hematologia
Slide 1   Aula 1 HematologiaSlide 1   Aula 1 Hematologia
Slide 1 Aula 1 Hematologia
samir12
 
Urinálise
UrináliseUrinálise
Urinálise
Hugo Fialho
 
I M U N O F L U O R E S C E N C I A
I M U N O F L U O R E S C E N C I AI M U N O F L U O R E S C E N C I A
I M U N O F L U O R E S C E N C I A
LABIMUNO UFBA
 
Princípios do diagnóstico microbiológico
Princípios do diagnóstico microbiológicoPrincípios do diagnóstico microbiológico
Princípios do diagnóstico microbiológico
Universidade de Brasília
 
Sistema ABO e fator Rh
Sistema ABO e fator RhSistema ABO e fator Rh
Sistema ABO e fator Rh
Mariana Remiro
 
Imunologia do transplante
Imunologia do transplanteImunologia do transplante
Imunologia do transplante
Messias Miranda
 
Crescimento bacteriano
Crescimento bacterianoCrescimento bacteriano
Crescimento bacteriano
Gildo Crispim
 
Imunologia - Casos Clínicos
Imunologia - Casos ClínicosImunologia - Casos Clínicos
Imunologia - Casos Clínicos
Publicações Weinmann
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
Fabrícia Martins
 
Aula de Microbiologia sobre meios de cultura e características bacterianas
Aula de Microbiologia sobre meios de cultura e características bacterianasAula de Microbiologia sobre meios de cultura e características bacterianas
Aula de Microbiologia sobre meios de cultura e características bacterianas
Jaqueline Almeida
 
Introdução de tecnicas de diagnostico molecular
Introdução de tecnicas de diagnostico molecular Introdução de tecnicas de diagnostico molecular
Introdução de tecnicas de diagnostico molecular
Safia Naser
 
Hemograma
HemogramaHemograma
Hemograma
Fábio Falcão
 
Grupos sanguineos
Grupos sanguineosGrupos sanguineos
Grupos sanguineos
Andre Luiz Nascimento
 
Exame quimico da urina
Exame quimico da urinaExame quimico da urina
Exame quimico da urina
Arley Melo
 
Eletroforese
EletroforeseEletroforese
Eletroforese
UERGS
 

Mais procurados (20)

Tipagem sanguinea
Tipagem sanguineaTipagem sanguinea
Tipagem sanguinea
 
Métodos
MétodosMétodos
Métodos
 
1ª aula amostras biológicas
1ª aula   amostras biológicas1ª aula   amostras biológicas
1ª aula amostras biológicas
 
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoralDesenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
 
Slide 1 Aula 1 Hematologia
Slide 1   Aula 1 HematologiaSlide 1   Aula 1 Hematologia
Slide 1 Aula 1 Hematologia
 
Urinálise
UrináliseUrinálise
Urinálise
 
I M U N O F L U O R E S C E N C I A
I M U N O F L U O R E S C E N C I AI M U N O F L U O R E S C E N C I A
I M U N O F L U O R E S C E N C I A
 
Princípios do diagnóstico microbiológico
Princípios do diagnóstico microbiológicoPrincípios do diagnóstico microbiológico
Princípios do diagnóstico microbiológico
 
Sistema ABO e fator Rh
Sistema ABO e fator RhSistema ABO e fator Rh
Sistema ABO e fator Rh
 
Imunologia do transplante
Imunologia do transplanteImunologia do transplante
Imunologia do transplante
 
Crescimento bacteriano
Crescimento bacterianoCrescimento bacteriano
Crescimento bacteriano
 
Imunologia - Casos Clínicos
Imunologia - Casos ClínicosImunologia - Casos Clínicos
Imunologia - Casos Clínicos
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
 
Aula de Microbiologia sobre meios de cultura e características bacterianas
Aula de Microbiologia sobre meios de cultura e características bacterianasAula de Microbiologia sobre meios de cultura e características bacterianas
Aula de Microbiologia sobre meios de cultura e características bacterianas
 
Introdução de tecnicas de diagnostico molecular
Introdução de tecnicas de diagnostico molecular Introdução de tecnicas de diagnostico molecular
Introdução de tecnicas de diagnostico molecular
 
Hemograma
HemogramaHemograma
Hemograma
 
Grupos sanguineos
Grupos sanguineosGrupos sanguineos
Grupos sanguineos
 
Exame quimico da urina
Exame quimico da urinaExame quimico da urina
Exame quimico da urina
 
Eletroforese
EletroforeseEletroforese
Eletroforese
 

Semelhante a Imunohematologia e-sistema-abo-731041

3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos abril 2015
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos  abril 20153S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos  abril 2015
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos abril 2015
Ionara Urrutia Moura
 
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_20133 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
CotucaAmbiental
 
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
Ionara Urrutia Moura
 
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEEGenetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
MarceloMonteiro213738
 
Sistema abo
Sistema aboSistema abo
Sistema abo
letyap
 
Grupos sanguíneos
Grupos sanguíneosGrupos sanguíneos
Grupos sanguíneos
Priscila Rodrigues
 
Apresentação tipagem sanguinea
Apresentação tipagem sanguineaApresentação tipagem sanguinea
Apresentação tipagem sanguinea
Maria Auxiliadora Nascimento Ferreira
 
Aula 5 3 s_alelos múltiplos e abo abril 2012
Aula 5 3 s_alelos múltiplos e abo abril 2012Aula 5 3 s_alelos múltiplos e abo abril 2012
Aula 5 3 s_alelos múltiplos e abo abril 2012
Ionara Urrutia Moura
 
Tipagem Sanguinea E Alelos MúLtiplos 22032010
Tipagem Sanguinea E Alelos MúLtiplos 22032010Tipagem Sanguinea E Alelos MúLtiplos 22032010
Tipagem Sanguinea E Alelos MúLtiplos 22032010
guest900530
 
Sistema ABO e Fator Rh.pdf
Sistema ABO e Fator Rh.pdfSistema ABO e Fator Rh.pdf
Sistema ABO e Fator Rh.pdf
Gilmargomesdasilva7
 
Aula Grupos Sangíneos
Aula Grupos SangíneosAula Grupos Sangíneos
Aula Grupos Sangíneos
Hideraldo Freitas
 
Os alelos múltiplos
Os alelos múltiplosOs alelos múltiplos
Os alelos múltiplos
Iuri Fretta Wiggers
 
Sangue (genetica)
Sangue (genetica)Sangue (genetica)
Sangue (genetica)
emanuel
 
Sangue e Sistema abo
Sangue e Sistema aboSangue e Sistema abo
Sangue e Sistema abo
aferna
 
Aula 14 sistema abo
Aula 14   sistema aboAula 14   sistema abo
Aula 14 sistema abo
Jonatas Carlos
 
Sistema ABO
Sistema ABOSistema ABO
Sistema ABO
URCA
 
Codominancia
CodominanciaCodominancia
Codominancia
Grupo UNIASSELVI
 
Genetica - Sistema ABO/RH
Genetica - Sistema ABO/RHGenetica - Sistema ABO/RH
Genetica - Sistema ABO/RH
Defesa da Classe Biomédica
 
Polialelia
PolialeliaPolialelia
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdfAUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
César Milani
 

Semelhante a Imunohematologia e-sistema-abo-731041 (20)

3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos abril 2015
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos  abril 20153S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos  abril 2015
3S alelos múltiplos e Sistemas sanguineos abril 2015
 
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_20133 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
3 s alelos múltiplos e tipagem sanguinea_15_abril_2013
 
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013
 
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEEGenetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
Genetica IV 2012 (1).ppt GENETICAEEEEEEEEE
 
Sistema abo
Sistema aboSistema abo
Sistema abo
 
Grupos sanguíneos
Grupos sanguíneosGrupos sanguíneos
Grupos sanguíneos
 
Apresentação tipagem sanguinea
Apresentação tipagem sanguineaApresentação tipagem sanguinea
Apresentação tipagem sanguinea
 
Aula 5 3 s_alelos múltiplos e abo abril 2012
Aula 5 3 s_alelos múltiplos e abo abril 2012Aula 5 3 s_alelos múltiplos e abo abril 2012
Aula 5 3 s_alelos múltiplos e abo abril 2012
 
Tipagem Sanguinea E Alelos MúLtiplos 22032010
Tipagem Sanguinea E Alelos MúLtiplos 22032010Tipagem Sanguinea E Alelos MúLtiplos 22032010
Tipagem Sanguinea E Alelos MúLtiplos 22032010
 
Sistema ABO e Fator Rh.pdf
Sistema ABO e Fator Rh.pdfSistema ABO e Fator Rh.pdf
Sistema ABO e Fator Rh.pdf
 
Aula Grupos Sangíneos
Aula Grupos SangíneosAula Grupos Sangíneos
Aula Grupos Sangíneos
 
Os alelos múltiplos
Os alelos múltiplosOs alelos múltiplos
Os alelos múltiplos
 
Sangue (genetica)
Sangue (genetica)Sangue (genetica)
Sangue (genetica)
 
Sangue e Sistema abo
Sangue e Sistema aboSangue e Sistema abo
Sangue e Sistema abo
 
Aula 14 sistema abo
Aula 14   sistema aboAula 14   sistema abo
Aula 14 sistema abo
 
Sistema ABO
Sistema ABOSistema ABO
Sistema ABO
 
Codominancia
CodominanciaCodominancia
Codominancia
 
Genetica - Sistema ABO/RH
Genetica - Sistema ABO/RHGenetica - Sistema ABO/RH
Genetica - Sistema ABO/RH
 
Polialelia
PolialeliaPolialelia
Polialelia
 
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdfAUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
 

Imunohematologia e-sistema-abo-731041

  • 1. Noções de Imunohematologia e Sistema ABO Rogerio Evaristo Chaveiro Fam Biomédico Especialista em Saúde Publica
  • 2. Os antígenos são substâncias que podem ser reconhecidas pelas células T, células B ou ambas através de receptores representados por anticorpos ou TCR (receptor de célula T) particular. Antígeno completo ou imunógeno: é capaz de ativar uma resposta imune (Bactérias, fungos, parasitas, etc.) Antígeno incompleto: não é capaz de ativar uma resposta imune, mas pode causar entre outras reações, sensibilização. (antibióticos, várias drogas, etc.) Antígenos Eritrocitários: antígenos de grupos sanguíneos sendo A, B e D os principais. ANTÍGENOS
  • 3. ANTÍGENOS ERITROCITÁRIOS Existem mais de 250 tipos de antígenos eritrocitários.
  • 4. São as substâncias produzidas emresposta aumestímulo imunogênico e que são capazes de interagir especificamentecom o epítopo antigênico que provocou a sua síntese. ANTICORPOS
  • 5. Contém 4 cadeias polipeptídicas:  2 cadeias leves (L)  2 cadeias pesadas (H)  Carboidratos  União por pontes dissulfídricas ESTRUTURA BÁSICA
  • 7. Resposta Primária: Resulta na produção de imunoglobulina IgM depois de um período de 1 a 2 semanas . Resposta Secundária: exposição resulta na produção de IgG num título elevado em um curto espaço de tempo (resposta anamnéstica) RESPOSTA IMUNE
  • 8. Autoanticorpos: anticorpos do soro de indivíduos que reagem com seus próprios antígenos. (Doenças autoimunes) Aloanticorpos: anticorpos que reagem com antígenos da mesma espécie pertencentes a indivíduos geneticamente diferentes. (gravidez ou transfusão sanguínea incompatível) TIPOS DE ANTICORPOS
  • 9. • Completos ou Aglutinantes: capazes de aglutinar em solução salina, são geralmente IgM • Incompletos ou bloqueadores ou não aglutinantes: fixam-se às hemácias sem conseguir aglutiná-las (promovem sensibilização). Costumam ser IgG, porém certos IgG (anti-A, anti-B) são aglutinantes e certos IgM não o são (anti-Jka). TIPOS DE ANTICORPOS
  • 10. • Monoclonais preparados apartirdehibridomas • Policlonais preparados apartirdaimunização de animaiscomproteínashumanas. TIPOS DE ANTICORPOS
  • 11. • Primeiro sistema de grupo sanguíneo a ser descoberto em1900. • Aindahojeéo principalsistemadegrupo sanguíneo • Possui anticorpos de ocorrência “natural” (Anti-A, Anti-B,Anti–A,B) • Seus antígenos são formados a partir da adição de carboidratos a substâncias precursoras existentes namembranaeritrocitária SISTEMA ABO
  • 12. SISTEMA ABO • Esses antígenos são glicoproteínas e sua presença é controlada por uma série de 3 alelos (IA – IB – i) localizados no par do cromossomo 9. • Exemplo de Polialelia. • a letra I vem de isoaglutinação = aglutinação do sangue entre indivíduos da mesma sp.
  • 13. SISTEMA ABO • Entre os alelos IA e IB há codominância, assim, cada um fornece o seu efeito e aparecem as duas substâncias. • Os alelos IA e IB são dominantes em relação ao i. • A relação de dominância entre os três alelos é: IA = IB > i (recessivo)
  • 15. De ocorrência natural, resultam de estímulos inaparentes; São geralmente da classe IgM, podendo também ser da classe IgG; A forma imune pode ser produzida por indivíduos expostos a eritrócitosestranhos(reaçõestransfusionaisougestacionais); Anti-A, Anti-B e indivíduos do grupo O produzem também produzemAnti-A,B ANTICORPOS ABO
  • 16. Grupos do Sistema ABO Fenótipo Genótipos Aglutinogênios Aglutininas A IA IA , IA i A Anti-B B IB IB ,IB i B Anti-A AB IA IB A e B Nenhum O ii Nenhum Anti-A e Anti-B
  • 17. FENÓTIPO BOMBAIM • O fenótipo, Bombaim é um fenômeno raro, descoberto na cidade indiana de Bombaim, por isso o nome. • Esse fenômeno faz com que indivíduos com o genótipo dos grupos sanguíneos “A”, “B” e “AB” expressem o fenótipo do grupo sanguíneo “O”. • Na Índia a prevalência desse fenótipo é de 1:10.000 e na Europa é de 1:1.000.000.
  • 18. FENÓTIPO BOMBAIM - Etiologia • A expressão dos genótipos do sistema sanguíneo ABO está relacionada com o lócus gênico denominado H, existente no cromossomo 19, onde está o alelo H (dominante) ou h (recessivo). • O alelo H produz uma enzima (enzima H) que transforma uma substância precursora em antígeno H, que, por sua vez, é transformado em antígeno A ou B por ação, respectivamente, de enzimas sintetizadas sob o comando dos alelos IA ou IB. • Como o alelo i é inativo, não promove qualquer transformação no antígeno H, que permanece presente nas hemácias dos indivíduos do verdadeiro sangue tipo “O”.
  • 19. FENÓTIPO BOMBAIM - Etiologia • Pessoas com o fenótipo Bombaim não produzem a enzima ativa (H) que transformaria a substância precursora em antígeno H. • Sendo assim, a sua ausência [da enzima] faz com que essas pessoas não apresentem os antígenos “A” e “B” nem o “H”, em suas hemácias, mesmo possuindo os alelos responsáveis pela síntese dessas substâncias. • Então, indivíduos HH ou Hh (quase toda a população humana), são capazes de expressar os genótipos conhecidos
  • 20. FENÓTIPO BOMBAIM - Etiologia • Indivíduos de composição genética hh por outro lado, são incapazes de promover essa transformação, não expressando, como consequência, os referidos genótipos, caracterizando, portanto, os falsos “O”. • Portanto, o Fenótipo Bombaim não tem antígenos H na superfícies das hemácias e tem anticorpos Anti-H. • Ser deficiente para a enzima H não causa doença. Mas se uma transfusão sanguínea for necessária, pessoas com fenótipo Bombaim podem receber sangue apenas de outros doadores que também são deficientes para a enzima H. • Se pacientes com Anti-H (fenótipo Bombaim) em sua circulação recebem transfusão de sangue que contém antígeno H (sangue do grupo O, por exemplo), podem correr o risco de sofrer uma reação hemolítica aguda transfusional.
  • 21. FENÓTIPO BOMBAIM - Etiologia • O teste para detectar se uma pessoa é realmente “O” ou falso “O” é feito aplicando- se o anticorpo anti- H em uma gota de sangue. • Se houver aglutinação, o indivíduo possui o antígeno H é um “O” verdadeiro, ou seja, “ii”. • Se não ocorrer aglutinação, o indivíduo não possui o antígeno H, sendo, portanto, falso “O”, podendo ser IAIA, IAi, IBIB, IBi ou IAIB.
  • 22. • ProvaDireta detecçãodeantígenos através do uso dedeanti-soros conhecidos • ProvaReversa  detecção deanticorpos através do uso dehemácias conhecidas Determinação do grupo Sanguíneo
  • 23. REAGENTES UTILIZADOS NA FENOTIPAGEM ABO Prova direta • Anti-soros: • anti-A • anti-B • anti-AB,dispensávelquandoanti-Ae anti-B sãomonoclonais
  • 25. REAGENTES UTILIZADOS NA FENOTIPAGEM ABO Prova Reversa • Hemácias • HemáciaA1 • HemáciaB • Hemácias A2 e O(opcionais)
  • 26. Prova reversaProva direta O AB B A BA1Anti-A,BAnti-BAnti-AGrupos Testar o plasma com as hemácias: Testar as hemácias com os anti-soros: FENOTIPAGEM ABO Prova direta Prova reversa Testar as hemácias com os anti-soros: Testar o plasma com as hemácias:
  • 27. Grupo AB COMPATIBILIDADE ABO PARA HEMÁCIAS Grupo O Grupo A Grupo B
  • 28. •Descobertoem1939 •Após oABO, éo sistemademaiorimportância clínicaeo mais complexo •Principais antígenos: D,C,E,c ,e •O antígenoRh éumalipoproteínaeconstitui parte integrantedaparededahemácia SISTEMA Rh
  • 29. • O termoRh positivo eRh negativorefere-seà presençaouausência do antígenoD. • O antígenoD éo mais clinicamentesignificante ANTÍGENO D
  • 30. • MaioriaéIgG • São imunes, estimulados por transfusão ou gravidez • Persistem nacirculação porlongos períodos • Não fixamcomplemento • Atravessamaplacenta ANTICORPOS Rh
  • 32. Eritroblastose Fetal • A Eritroblastose fetal ou doença hemolítica do recém-nascido é caracterizada pela destruição das hemácias do feto ou do recém- nascido por anticorpos anti-Rh produzidos pela mãe. • Durante a gestação ocorre passagem, através da placenta, apenas de plasma da mãe para o filho e vice-versa devido a chamada barreira hemato-placentária;
  • 33. Eritroblastose Fetal • Pode ocorrer, entretanto, acidentes vasculares na placenta, o que permite a passagem de hemácias do feto para a circulação materna. • Nos casos em que a mãe é Rh negativo e o feto possui sangue fator Rh positivo os antígenos existentes em suas hemácias estimularão o sistema imune materno a produzir anticorpos anti-Rh que ficarão no plasma materno e podem, por serem da classe IgG, passar pela BHP provocando lise nas hemácias fetais.
  • 35. Eritroblastose fetal • Conduta para se evitar a ocorrência de DHRN: Imunoglobulina anti-Rh
  • 36. • DIRETO: demonstra hemácias sensibilizadas “in vivo”poranticorpo oufrações decomplemento. • INDIRETO: permite a execução de pesquisa e identificação deanticorpos anti-eritrocitários, teste decompatibilidade, fenotipagens eritrocitárias. TESTE DE ANTIGLOBULINA (COOMBS)
  • 37. Aplicações: 1. Na detecção de anticorpos maternos fixados aos antígenos correspondentes em hemácias de cordão umbilicalouderecém-nascidos. (Diagnóstico da Doença Hemolítica Peri-Natal por incompatibilidadematerno-fetal). TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRETO (TAD)
  • 38. TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRETO (TAD) • 2.Nadetecçãodeanticorposeritrocitáriosnashemácias depacientesportadoresdeDoençaHemolítica Adquiridadotipo Auto-imune. • 3.Nadetecçãodeanticorposeritrocitáriosresponsáveis porreaçõeshemolíticaspós-transfusionais.
  • 39. Aplicações Pesquisa deanticorpos Irregulares Identificação deAnticorpos Irregulares Fenotipagem Pesquisa deD fraco TestedeAuto-controle TESTE DE ANTIGLOBULINA INDIRETO
  • 41. Exercícios • Para se determinar o tipo sanguíneo de uma pessoa, foram colocadas três gotas de seu sangue sobre uma lâmina de vidro, adicionando-se, a cada uma, soros anti-A, anti-Rh e anti-B, conforme o esquema adiante. Após alguns segundos, notou-se aglomeração de hemácias apenas no local onde havia soros anti-B e anti-A. Com relação a esses resultados, assinale a opção correspondente ao possível genótipo da pessoa em teste: a) IBIBRR b) IBirr c) IBiRr d) IAIBrr e) iiRR Gabarito: D
  • 42. Exercícios No heredograma a seguir estão indicados os fenótipos dos grupos sangüíneos ABO e Rh.O indivíduo 6 deverá ser, em relação aos locos dos sistemas ABO e Rh, respectivamente: a) heterozigoto - heterozigoto. b) heterozigoto - homozigoto dominante. c) heterozigoto - homozigoto recessivo. d) homozigoto - heterozigoto. e) homozigoto - homozigoto dominante. Gabarito: A
  • 43. Exercícios O pai e a mãe de um par de gêmeos monozigóticos têm tipo sangüíneo A. Uma outra criança desse casal é do grupo sangüíneo O. a) Quais os genótipos do pai e da mãe? b) Qual é a probabilidade de que ambos os gêmeos tenham sangue do tipo O? Gabarito: a) pai = IAi, mãe = IAi b) 1/4
  • 44. Exercícios Um homem faleceu por causa de uma transfusão de sangue. Sabendo-se que seus pais pertenciam aos grupos B (homozigoto) e AB, pergunta-se: a) qual é o grupo sanguíneo do homem em questão? b) qual ou quais os possíveis grupos sanguíneos usados erroneamente na transfusão?Gabarito: a) Grupo B. b) Grupo A ou AB.
  • 45. Exercícios Nos anos 40, o famoso cineasta Charlie ChapIin foi acusado de ser o pai de uma criança, fato que ele não admitia. Os exames de sangue revelaram que a mãe era do grupo A, a criança do grupo B e Chaplin do grupo O. Ao final do julgamento, Chaplin foi considerado como sendo um possível pai da criança. a) O veredicto é aceitável? Por quê? b) Na hipótese de Chaplin ter tido filhos com a referida mulher, de que tipos sanguíneos eles poderiam ser? Gabarito: a) Não, porque a criança herdou o gene IB de seu pai verdadeiro e não de Chaplin que pertencia ao grupo O (ii). b) A (IAi) ou O (ii).
  • 46. Exercícios O rei Salomão resolveu uma disputa entre duas mulheres que reclamavam a posse de uma criança. Ao propor dividir a criança ao meio, uma das mulheres desistiu. O rei então concluiu que aquela que havia desistido era de fato a mãe verdadeira. Nos tribunais modernos, um juiz pode utilizar a análise dos grupos sanguíneos e teste de DNA para ajudar a solucionar questões semelhantes. Analisando uma situação em que uma mulher de sangue A atribuía a paternidade de seu filho de sangue O a um homem de sangue B, o juiz não pôde chegar a nenhuma decisão conclusiva. a) Explique por quê. b) Qual deveria ser o grupo sanguíneo do homem para que a decisão pudesse ser conclusiva? Gabarito: a) Um homem do grupo sangüíneo B pode ser heterozigoto (IBi) e, portanto, pai de criança do grupo O (ii). b) Se o homem fosse do grupo AB, com genótipo IAIB, não poderia ser o pai de criança O (ii).
  • 47. Exercícios Nas hemácias de um indivíduo pertencente ao grupo sanguíneo B: a) existe o aglutinógeno B b) existe o aglutinógeno A c) existe a aglutinina A d) existe a aglutinina B e) existem o aglutinógeno A e a aglutinina B Gabarito: A
  • 48. Exercícios Observe a árvore genealógica a seguir para o grupo sangüíneo (ABO) em uma família: Legenda: Grupo "A": A/A ou A/O Grupo "B": B/B ou B/O Grupo "AB": A/B Grupo "O": O/O Gabarito: B OBS: 1. O indivíduo 2 é mulher do grupo sangüíneo "A" 2. O indivíduo 4 é homem do grupo sangüíneo "B" 3. O indivíduo 5 é mulher do grupo sangüíneo "O" Sobre a árvore anterior, marque a opção correta: a) o indivíduo 3 é do grupo sangüíneo "AB" b) o indivíduo 1 pode ser do grupo sangüíneo "AB" c) o indivíduo 1 é do grupo sangüíneo "A" d) o indivíduo 1 é do grupo sangüíneo "O"
  • 49. Exercícios Gabarito: C A respeito do heredograma acima, que considera o sistema sangüíneo ABO, assinale a alternativa INCORRETA. a) O indivíduo 9 pode ser doador universal. b) O indivíduo 7 pertence ao grupo sangüíneo A. c) O indivíduo 6 é homozigoto. d) O indivíduo 1 é receptor universal. e) O indivíduo 8 é heterozigoto.
  • 50. Observe a genealogia. Para o casal (5 e 6) que pretende ter muitos filhos, foram feitas as quatro afirmações a seguir. I - O casal só terá filhos AB e Rh positivo. II - Para o sistema ABO, o casal poderá ter filhos que não poderão doar sangue para qualquer um dos pais. III - O casal poderá ter filhos Rh positivo, que terão suas hemácias lisadas por anticorpos anti-Rh produzidos durante a gravidez da mãe. IV - Se for considerado apenas o sistema Rh, o pai poderá doar sangue a qualquer um de seus filhos. São corretas, apenas, as afirmações a) II e IV b) I, II e IV c) II, III e IV d) I, II e III. e) I e III. Exercícios Gabarito: A
  • 51. Exercícios Gabarito: A Na figura a seguir são mostrados os genótipos e fenótipos possíveis, considerando-se os alelos IA, IB e i determinantes dos grupos sanguíneos do sistema ABO no homem. De acordo com a figura, analise as proposições a seguir. 1) Todos os descendentes de um casal de genótipo tipo 2 serão do grupo A e apresentarão em suas hemácias o aglutinogênio A. 2) Indivíduos do grupo sanguíneo B de genótipo 3 ou 4 apresentam na membrana de suas hemácias aglutinogênio B e, no plasma, aglutinina anti-A. 3) Os descendentes de um casal (genótipo 5) do grupo sanguíneo AB serão fenotipicamente AB e, como têm em seus genótipos os alelos IA e IB, apresentam, na membrana de suas hemácias, os antígenos A e B. 4) Indivíduos do grupo sanguíneo O de genótipo 6, apresentam aglutinogênios A e B no plasma, mas não têm aglutininas anti-A e anti-B na membrana de suas hemácias. Está(ão) correta(s) apenas: a) 2 b) 1 e 4 c) 2 e 4 d) 2 e 3 e) 2, 3 e 4
  • 52. Exercícios Gabarito: D O esquema apresenta uma árvore genealógica de alguns primatas e seus possíveis grupos sanguíneos no sistema ABO De acordo com o esquema, somente humanos podem apresentar os quatro grupos sanguíneos no sistema ABO. Considerando-se apenas os antígenos do sistema ABO, é correto afirmar, EXCETO: a) Apenas dois dos primatas citados podem apresentar indivíduos doadores universais no sistema ABO. b) Orangotangos podem apresentar três grupos sanguíneos, mas chimpanzés, apenas dois. c) Apenas dois dos primatas da árvore podem apresentar indivíduos receptores universais no sistema ABO. d) Alguns gorilas podem receber sangue de alguns orangotangos, mas não de chimpanzés.
  • 53. Exercícios Gabarito: A mãe da criança é a mulher número dois porque é Rh negativo já que seu sangue não sofre aglutinação em presença de soro anti-Rh (anti-D). Duas mulheres disputam a maternidade de uma criança, que, ao nascer, apresentou a doença hemolítica ou eritroblastose fetal. O sangue das duas mulheres foi testado com o uso do soro anti-Rh (anti-D) como mostra o esquema a seguir. Qual das mulheres poderia ser a verdadeira mãe daquela criança? Justifique sua resposta.
  • 54. A eritroblastose fetal é uma doença hemolítica adquirida apresentada por alguns recém-nascidos, sendo observado, além da anemia, icterícia e aumento do baço e fígado. Esta condição é provocada por incompatibilidade sanguínea do fator Rh, exclusivamente: Exercícios Gabarito: B a) quando a mãe é Rh+ e o filho Rh-; b) quando a mãe é Rh- e o filho Rh+ ; c) quando a mãe é Rh- e o pai Rh+ ; d) quando a mãe é Rh+ e o pai Rh-; e) independente do Rh materno, o filho é Rh-.
  • 55. Exercícios Gabarito: A Uma mulher Rh- casou-se e teve um filho. Numa segunda gestação a criança apresentou um quadro de eritroblastose fetal. Com estes dados, indique qual a opção que apresenta o fenótipo para o fator Rh da mãe, do pai e da criança, respectivamente. a) Mãe Rh negativo, Pai Rh positivo e Criança Rh positivo. b) Mãe Rh positivo, Pai Rh positivo e Criança Rh negativo. c) Mãe Rh positiva, Pai Rh negativo e Criança Rh negativa. d) Mãe Rh positivo, Pai Rh negativo e Criança Rh positivo. e) Mãe Rh negativo, Pai Rh positivo e Criança Rh negativo.
  • 56. Exercícios Gabarito: B Interpretando a figura a seguir sobre a Doença Hemolítica do recém-nascido (DHR), assinale a afirmativa INCORRETA. a) A placenta normalmente funciona como uma barreira que separa as células sanguíneas fetais e maternas. b) Após a 1•gravidez, os antígenos fetais não serão capazes de induzir a produção de anticorpos anti-Rh pela mãe. c) Em III, após o contato com o antígeno Rh+, a mãe produz anticorpos anti-Rh que podem ser transferidos para a corrente sanguínea fetal. d) Se, logo após o parto da 1•gravidez, a mãe recebesse anticorpos anti-Rh, a DHR poderia ser evitada.