SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Arquivo Celulose Irani
As árvores plantadas para fins industriais
ocupam 7,74 milhões de hectares no Brasil.
Eucalipto, pinus, teca e paricá são cultivados
nesse território, cada uma com
representatividade e fins industriais
diferenciados, produzindo desde palito de
fósforo até óleos essenciais.
O manejo florestal de eucalipto e pinus,
juntos, representam 7,15 milhões desses
hectares cultivados, sendo o restante da área
coberto pelos demais gêneros/espécies
plantados pelo setor.
Árvores Plantadas
Eucalipto, pinus, teca e paricá
Foto: Gleison Rezende/BSCEucalipto
Eucalipto
Nativa da Austrália, possui mais de 700
espécies e adapta-se praticamente a
todas as condições climáticas. Possui
uso múltiplo e crescimento rápido.
Nome científico: Eucalyptus spp.
Altura: atinge até 35 metros.
Produtividade: 39 m³/há.ano*
Característica: tempo de colheita a partir de
5 anos dependendo da finalidade de uso.
Aplicações Industriais: celulose, óleos
essenciais, alimentícios, perfumes e
remédios, madeira serrada, tábuas, sarrafos,
lambris, ripas e postes tratados, assim como
chapas para uso na construção civil,
indústria moveleira e para fins energéticos
como lenha e carvão.
Subproduto: mel.
*Fonte: Relatório Anual Ibá 2015
Gleison Rezende/BSC
Foto: João Luiz Musa/KlabinPinus
Pinus
Espécie tolerante a baixas
temperaturas e ao plantio em solos
rasos e pouco produtivos para
agricultura.
Nome científico: Pinus spp.
Altura: atinge até 30 metros.
Produtividade: 31 m³/ha ano*
Característica: casca grossa e escamosa.
Aplicações Industriais: papel de alta resistência
para embalagens, impressão e para fabricação
de produtos de higiene, como fraldas
descartáveis, papel higiênico e
absorventes. Com sua resina são produzidas
tintas, vernizes, plásticos, lubrificantes,
adesivos, inseticidas, germicidas, borracha
sintética, chicletes, sabões, colas, graxas,
esmaltes, ceras, desinfetantes, explosivos,
isolantes térmicos e elétricos. Na construção
civil e na indústria moveleira, para produção de
painéis compensados, chapas duras e MDF.Foto: João Luiz Musa/Klabin
Arquivo FlorestecaTeca
Teca
Nativa das florestas tropicais do
Sudeste Asiático é uma madeira nobre
e amplamente utilizada nos cinco
continentes
Nome científico: Tectona grandis
Altura: atinge até 50 metros.
Característica: coloração amarelo-dourada à
marrom com filões escuros que favorecem para
um ótimo efeito decorativo.
Aplicações Industriais: móveis finos,
esquadrias, pisos, assoalho, decoração interior
e exterior com painéis e revestimentos,
bancadas para laboratório, moldes industriais,
dornas e tanques para produtos químicos e
construção naval como revestimento do convés
de veleiros e iates.
Arquivo Floresteca
Arquivo AMATAParicá
Paricá
Espécie muito cultivada na região
norte e nordeste do País, predominante
na Amazônia brasileira, venezuelana,
colombiana, peruana e boliviana.
Nome científico: Schizolobium parahyba
Altura: até 40 metros.
Característica: ocorre em altitudes de até
800m e sua folha mede até 2m de
comprimento.
Aplicações Industriais: palitos de fósforo,
saltos de calçados, brinquedos, maquetes,
embalagens leves, canoas, forros, miolo de
painéis e portas, formas de concreto,
laminados, compensados, celulose e papel.
Arquivo AMATA
11
Arquivo Celulose Irani

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desmatamentos e queimadas
Desmatamentos e queimadasDesmatamentos e queimadas
Desmatamentos e queimadasJean Carvalho
 
Conservação Da Biodiversidade (Ecologia)
Conservação Da Biodiversidade (Ecologia)Conservação Da Biodiversidade (Ecologia)
Conservação Da Biodiversidade (Ecologia)David Quintino
 
Dispersões
DispersõesDispersões
Dispersõesunesp
 
Aula 4 efeito estufa alterações climáticas globais
Aula 4   efeito estufa alterações climáticas globaisAula 4   efeito estufa alterações climáticas globais
Aula 4 efeito estufa alterações climáticas globaisMarcelo Gomes
 
Aula Unidades de Conservação
Aula Unidades de ConservaçãoAula Unidades de Conservação
Aula Unidades de ConservaçãoDiego Igawa
 
A necessidade de sistemas agrícolas sustentáveis
A necessidade de sistemas agrícolas sustentáveisA necessidade de sistemas agrícolas sustentáveis
A necessidade de sistemas agrícolas sustentáveisigor-oliveira
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana Cepagro
 
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres VivosOs NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivoslilisouza
 
Mata de araucarias
Mata de araucarias Mata de araucarias
Mata de araucarias Hávila Said
 
Fundamento de Ecologia - fluxo de energia (nível superior)
Fundamento de Ecologia -  fluxo de energia (nível superior)Fundamento de Ecologia -  fluxo de energia (nível superior)
Fundamento de Ecologia - fluxo de energia (nível superior)Marcelo Gomes
 

Mais procurados (20)

Plants c3 02
Plants c3 02Plants c3 02
Plants c3 02
 
1 paisagismo - introdução
1 paisagismo - introdução1 paisagismo - introdução
1 paisagismo - introdução
 
Desmatamentos e queimadas
Desmatamentos e queimadasDesmatamentos e queimadas
Desmatamentos e queimadas
 
Agricultura convencional
Agricultura convencionalAgricultura convencional
Agricultura convencional
 
Manejo e Conservação do Solo
Manejo e Conservação do SoloManejo e Conservação do Solo
Manejo e Conservação do Solo
 
Conservação Da Biodiversidade (Ecologia)
Conservação Da Biodiversidade (Ecologia)Conservação Da Biodiversidade (Ecologia)
Conservação Da Biodiversidade (Ecologia)
 
Dispersões
DispersõesDispersões
Dispersões
 
Aula 4 efeito estufa alterações climáticas globais
Aula 4   efeito estufa alterações climáticas globaisAula 4   efeito estufa alterações climáticas globais
Aula 4 efeito estufa alterações climáticas globais
 
AdubaçãO De Pastagens
AdubaçãO De PastagensAdubaçãO De Pastagens
AdubaçãO De Pastagens
 
Aula Unidades de Conservação
Aula Unidades de ConservaçãoAula Unidades de Conservação
Aula Unidades de Conservação
 
Pegada ecológica
Pegada ecológicaPegada ecológica
Pegada ecológica
 
Classificação das Plantas
Classificação das PlantasClassificação das Plantas
Classificação das Plantas
 
A necessidade de sistemas agrícolas sustentáveis
A necessidade de sistemas agrícolas sustentáveisA necessidade de sistemas agrícolas sustentáveis
A necessidade de sistemas agrícolas sustentáveis
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
 
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres VivosOs NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
 
Mata de araucarias
Mata de araucarias Mata de araucarias
Mata de araucarias
 
Fertilidade do solo
Fertilidade do soloFertilidade do solo
Fertilidade do solo
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Desenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelDesenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento Sustentavel
 
Fundamento de Ecologia - fluxo de energia (nível superior)
Fundamento de Ecologia -  fluxo de energia (nível superior)Fundamento de Ecologia -  fluxo de energia (nível superior)
Fundamento de Ecologia - fluxo de energia (nível superior)
 

Semelhante a Árvores Plantadas que movimentam o setor de base florestal

Semelhante a Árvores Plantadas que movimentam o setor de base florestal (8)

Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades ruraisPlantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
 
Múltiplos Usos da Madeira
Múltiplos Usos da Madeira Múltiplos Usos da Madeira
Múltiplos Usos da Madeira
 
Florestamento e reflorestamento,tecnicas de trabalho!!
Florestamento e reflorestamento,tecnicas de trabalho!!Florestamento e reflorestamento,tecnicas de trabalho!!
Florestamento e reflorestamento,tecnicas de trabalho!!
 
Árvores Plantadas - do plantio ao consumidor final // Planted Trees - from pl...
Árvores Plantadas - do plantio ao consumidor final // Planted Trees - from pl...Árvores Plantadas - do plantio ao consumidor final // Planted Trees - from pl...
Árvores Plantadas - do plantio ao consumidor final // Planted Trees - from pl...
 
PLANTIO DE EUCALIPTO EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS
PLANTIO DE EUCALIPTO EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAISPLANTIO DE EUCALIPTO EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS
PLANTIO DE EUCALIPTO EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS
 
Perfil laminado com cola de pinho negro
Perfil laminado com cola de pinho negroPerfil laminado com cola de pinho negro
Perfil laminado com cola de pinho negro
 
Meio ambiente e celulose
Meio ambiente e celuloseMeio ambiente e celulose
Meio ambiente e celulose
 
Bamboo in the Brasilian Agribusiness
Bamboo in the Brasilian AgribusinessBamboo in the Brasilian Agribusiness
Bamboo in the Brasilian Agribusiness
 

Mais de Ibá – Indústria Brasileira de Árvores (10)

Árvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
Árvores Plantadas e Biodiversidade - faunaÁrvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
Árvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
 
Carvão Vegetal na produção do Aço Verde.
Carvão Vegetal na produção do Aço Verde. Carvão Vegetal na produção do Aço Verde.
Carvão Vegetal na produção do Aço Verde.
 
Terras para estrangeiros
Terras para estrangeiros Terras para estrangeiros
Terras para estrangeiros
 
Economia circular
Economia circular Economia circular
Economia circular
 
Código florestal e Cadastro Ambiental Rural (CAR)
Código florestal e Cadastro Ambiental Rural (CAR)Código florestal e Cadastro Ambiental Rural (CAR)
Código florestal e Cadastro Ambiental Rural (CAR)
 
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
 
As árvores em favor do solo
As árvores em favor do soloAs árvores em favor do solo
As árvores em favor do solo
 
Certificação Florestal - Responsabilidade e conduta sustentável no setor de á...
Certificação Florestal - Responsabilidade e conduta sustentável no setor de á...Certificação Florestal - Responsabilidade e conduta sustentável no setor de á...
Certificação Florestal - Responsabilidade e conduta sustentável no setor de á...
 
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
 
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
 

Árvores Plantadas que movimentam o setor de base florestal

  • 2. As árvores plantadas para fins industriais ocupam 7,74 milhões de hectares no Brasil. Eucalipto, pinus, teca e paricá são cultivados nesse território, cada uma com representatividade e fins industriais diferenciados, produzindo desde palito de fósforo até óleos essenciais. O manejo florestal de eucalipto e pinus, juntos, representam 7,15 milhões desses hectares cultivados, sendo o restante da área coberto pelos demais gêneros/espécies plantados pelo setor. Árvores Plantadas Eucalipto, pinus, teca e paricá
  • 4. Eucalipto Nativa da Austrália, possui mais de 700 espécies e adapta-se praticamente a todas as condições climáticas. Possui uso múltiplo e crescimento rápido. Nome científico: Eucalyptus spp. Altura: atinge até 35 metros. Produtividade: 39 m³/há.ano* Característica: tempo de colheita a partir de 5 anos dependendo da finalidade de uso. Aplicações Industriais: celulose, óleos essenciais, alimentícios, perfumes e remédios, madeira serrada, tábuas, sarrafos, lambris, ripas e postes tratados, assim como chapas para uso na construção civil, indústria moveleira e para fins energéticos como lenha e carvão. Subproduto: mel. *Fonte: Relatório Anual Ibá 2015 Gleison Rezende/BSC
  • 5. Foto: João Luiz Musa/KlabinPinus
  • 6. Pinus Espécie tolerante a baixas temperaturas e ao plantio em solos rasos e pouco produtivos para agricultura. Nome científico: Pinus spp. Altura: atinge até 30 metros. Produtividade: 31 m³/ha ano* Característica: casca grossa e escamosa. Aplicações Industriais: papel de alta resistência para embalagens, impressão e para fabricação de produtos de higiene, como fraldas descartáveis, papel higiênico e absorventes. Com sua resina são produzidas tintas, vernizes, plásticos, lubrificantes, adesivos, inseticidas, germicidas, borracha sintética, chicletes, sabões, colas, graxas, esmaltes, ceras, desinfetantes, explosivos, isolantes térmicos e elétricos. Na construção civil e na indústria moveleira, para produção de painéis compensados, chapas duras e MDF.Foto: João Luiz Musa/Klabin
  • 8. Teca Nativa das florestas tropicais do Sudeste Asiático é uma madeira nobre e amplamente utilizada nos cinco continentes Nome científico: Tectona grandis Altura: atinge até 50 metros. Característica: coloração amarelo-dourada à marrom com filões escuros que favorecem para um ótimo efeito decorativo. Aplicações Industriais: móveis finos, esquadrias, pisos, assoalho, decoração interior e exterior com painéis e revestimentos, bancadas para laboratório, moldes industriais, dornas e tanques para produtos químicos e construção naval como revestimento do convés de veleiros e iates. Arquivo Floresteca
  • 10. Paricá Espécie muito cultivada na região norte e nordeste do País, predominante na Amazônia brasileira, venezuelana, colombiana, peruana e boliviana. Nome científico: Schizolobium parahyba Altura: até 40 metros. Característica: ocorre em altitudes de até 800m e sua folha mede até 2m de comprimento. Aplicações Industriais: palitos de fósforo, saltos de calçados, brinquedos, maquetes, embalagens leves, canoas, forros, miolo de painéis e portas, formas de concreto, laminados, compensados, celulose e papel. Arquivo AMATA