SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Foto: Veracel
Múltiplos Usos
da Madeira
Conheça o universo de produtos feitos a partir
das árvores plantadas.
2
O Brasil é referência mundial no cultivo de árvores
- de pinus e eucalipto - para fins produtivos. A
indústria de base florestal investe constantemente
em pesquisa e tecnologia para inovar e transformar
subprodutos e resíduos dos processos industriais
em novos produtos.
O intuito é alcançar 100% de aproveitamento das
árvores utilizando: flores, frutos, folhas, galhos,
casca, madeira e resina na produção de artigos
cada vez mais sustentáveis e renováveis.
Indústria de Árvores Plantadas
Produtos de base florestal
3
Indústria de Árvores Plantadas
Produtos de base florestal
Madeira GalhosResina
FloresFrutosFolhasCasca
4
Indústria de cosméticos
e higiene pessoal:
aromatizante e ingrediente para o
desenvolvimento de produtos.
Indústria alimentícia:
aromatizante e saborizantes.
Indústria farmacêutica e médica:
ingrediente para medicamentos.
Fotos: 1 - BSC/ Gleison Resende ; 2 - Banco de imagem
Flores
Mel
Distintos segmentos:
artesanato, entre outros.
Fotos: 1 - Embrapa ; 2 - Banco de imagem
Frutos
Sementes
5
Folhas
Óleos
Indústria de cosméticos e
higiene pessoal:
óleos essenciais para perfumaria,
produtos de higiene bucal, entre outros.
Indústria farmacêutica e médica:
ingrediente para medicamentos,
inalantes, repelentes naturais - como
citronela -, estimulantes de secreção
nasal, entre outros.
Indústria têxtil:
corantes naturais para tecido.
Fotos: 1 - Celso Foelkel ; 2 - Banco de imagem : freepik.com 6
7
Galhos e cascas
Biomassa* - Energia
*Biomassa: recurso renovável, de origem vegetal - madeira, resíduos
florestais, entre outros -, que tem como objetivo principal a produção
de energia.
Indústria alimentícia:
vapor para movimentar caldeiras,
acionar equipamentos e produzir
energia elétrica.
Distintos segmentos:
energia.
Fotos: 1 e 2 -Ibá
8
Indústria automobilística:
matéria-prima para a produção do
aço (ferro-gusa).
Construção civil:
matéria-prima para a produção do
aço (ferro-gusa).
Indústria alimentícia:
aromatizantes e conservantes.
Indústria de cosméticos e
higiene pessoal:
conservantes.
Fotos: 1 – Ibá; 2 – ArcellorMital BioFlorestas
Madeira
Carvão vegetal
Fotos: 1 - Cenibra/Paulo Sérgio de Oliveira ; 2 - Banco de imagem
Indústria automobilística:
etanol celulósico.
Madeira
Combustível
9
*Painéis de partículas de madeira de média ou alta densidade.
**Painéis de fibras de madeira de média ou alta densidade.
***Painéis de lascas (strands) de madeira.
Fotos: 1- Berneck; 2 - Duratex
Madeira
Painéis de madeira
Construção civil
MDP/HDP*MDF/HDF**, chapa de fibra
dura, OSB*** e piso laminado.
Indústria moveleira
MDP/HDP*MDF/HDF**, chapa de fibra dura
e OSB.***
Indústria automobilística
Chapa de fibra dura.
10
Fotos: 1 - Lwarcel ; 2 - Banco de imagem
Indústria Têxtil:
fibra sintética de viscose.
Indústria automobilística:
etanol celulósico.
Indústria química:
etanol celulósico.
Indústria alimentícia:
texturizadores e emulsificantes.
Indústria de cosméticos e higiene pessoal:
produtos de higiene pessoal, como lenços
de papel, fraldas, absorventes, batons,
entre outros.
Madeira
Celulose
11
Fotos: 1 - CMPC Celulose Riograndense ; 2 - Banco de imagem
Gráfico/Editorial:
papéis I&E (Imprimir e Escrever), papelcartão e
papel imprensa.
Indústria alimentícia:
embalagens e papéis especiais.
Indústria de cosméticos e higiene pessoal:
embalagens.
Indústria farmacêutica e médica:
embalagens.
Indústria de eletrônicos:
embalagens.
Indústria moveleira:
papéis especiais, revestimento de painéis e
piso laminado.
Distintos segmentos:
papéis I&E, embalagens, papel cartão e imprensa,
papéis especiais e sanitários.
Madeira
Bobinas de papel
12
*Breu: resina residual na destilação da terebintina para extrair a essência ou aguarrás.
**Terebintina: designação genérica de resinas extraídas do terebinto e das coníferas.
Fotos: 1 e 2 - Irani / Fabiano Panizzi
Indústria farmacêutica e médica:
desinfetantes, detergentes e tintas.
Indústria química:
desinfetantes, detergentes e tintas.
Indústria alimentícia:
aromatizantes e flavorizantes.
Resina
Breu e Terebintina
13
A celulose é utilizada como ingrediente em diversos alimentos, servindo
como estabilizador para dar consistência em produtos como:
Sorvete de massa Calda
Xaropes Creme de leite Queijo ralado
Você sabia?
Curiosidades sobre os produtos
14Banco de imagem: freepik.com
Os produtos defumados usam aromatizantes de um extrato de queima da
madeira originada no processo de produção do carvão vegetal chamado
“pirolenhoso”, que é basicamente uma fumaça condensada utilizada em
produtos como:
Barbecue Osso para cães
Você sabia?
Curiosidades sobre os produtos
15
16Foto: BSC/ Gleison Resende
Entenda mais
sobre os múltiplos
usos da madeira!
Acesse o infográfico “Árvores
Plantadas e seus Múltiplos Usos”,
produzido pela Ibá e conheça.
O documento está disponível
para download no site da Ibá:
http://iba.org/images/shared/Bibliotec
a/Multiplos_Usos_da_Madeira.pdf.
Múltiplos Usos da Madeira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Espécies autóctones de portugal
Espécies autóctones de portugalEspécies autóctones de portugal
Espécies autóctones de portugal
Raúl Freitas
 
Polímeros, Polissacarídeos e Proteínas
Polímeros, Polissacarídeos e Proteínas Polímeros, Polissacarídeos e Proteínas
Polímeros, Polissacarídeos e Proteínas
Mari Rodrigues
 
Composicao quimica madeira
Composicao quimica madeiraComposicao quimica madeira
Composicao quimica madeira
Fernando Lucas
 
Aula4 materiais
Aula4 materiaisAula4 materiais
Aula4 materiais
Tiago Cruz
 
Apostila+de+fitopatologia
Apostila+de+fitopatologiaApostila+de+fitopatologia
Apostila+de+fitopatologia
Willian Passos
 
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
jonhcarlo2
 
Planejamento e implantação de povoamentos florestais
Planejamento e implantação de povoamentos florestaisPlanejamento e implantação de povoamentos florestais
Planejamento e implantação de povoamentos florestais
Taís Leandro
 

Mais procurados (20)

Espécies autóctones de portugal
Espécies autóctones de portugalEspécies autóctones de portugal
Espécies autóctones de portugal
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
 
Polímeros, Polissacarídeos e Proteínas
Polímeros, Polissacarídeos e Proteínas Polímeros, Polissacarídeos e Proteínas
Polímeros, Polissacarídeos e Proteínas
 
Apresentação plastico
Apresentação plasticoApresentação plastico
Apresentação plastico
 
Aula 03 produção de papel
Aula 03   produção de papelAula 03   produção de papel
Aula 03 produção de papel
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Iii aula parágrafo
Iii aula parágrafoIii aula parágrafo
Iii aula parágrafo
 
Madeiras
MadeirasMadeiras
Madeiras
 
Mata de araucária slide
Mata de araucária   slideMata de araucária   slide
Mata de araucária slide
 
Composicao quimica madeira
Composicao quimica madeiraComposicao quimica madeira
Composicao quimica madeira
 
Madeiras
MadeirasMadeiras
Madeiras
 
Portugues sujeito e predicado
Portugues  sujeito e predicadoPortugues  sujeito e predicado
Portugues sujeito e predicado
 
Dendrologia
DendrologiaDendrologia
Dendrologia
 
Aula4 materiais
Aula4 materiaisAula4 materiais
Aula4 materiais
 
Apostila+de+fitopatologia
Apostila+de+fitopatologiaApostila+de+fitopatologia
Apostila+de+fitopatologia
 
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
 
O MENINO DO PIJAMA LISTRADO.pptx
O MENINO DO PIJAMA LISTRADO.pptxO MENINO DO PIJAMA LISTRADO.pptx
O MENINO DO PIJAMA LISTRADO.pptx
 
Adm. rural 3
Adm. rural 3Adm. rural 3
Adm. rural 3
 
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
 
Planejamento e implantação de povoamentos florestais
Planejamento e implantação de povoamentos florestaisPlanejamento e implantação de povoamentos florestais
Planejamento e implantação de povoamentos florestais
 

Mais de Ibá – Indústria Brasileira de Árvores

Mais de Ibá – Indústria Brasileira de Árvores (14)

Árvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
Árvores Plantadas e Biodiversidade - faunaÁrvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
Árvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
 
Carvão Vegetal na produção do Aço Verde.
Carvão Vegetal na produção do Aço Verde. Carvão Vegetal na produção do Aço Verde.
Carvão Vegetal na produção do Aço Verde.
 
Serviços Ambientais
 Serviços Ambientais Serviços Ambientais
Serviços Ambientais
 
Terras para estrangeiros
Terras para estrangeiros Terras para estrangeiros
Terras para estrangeiros
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Economia circular
Economia circular Economia circular
Economia circular
 
Código florestal e Cadastro Ambiental Rural (CAR)
Código florestal e Cadastro Ambiental Rural (CAR)Código florestal e Cadastro Ambiental Rural (CAR)
Código florestal e Cadastro Ambiental Rural (CAR)
 
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
 
As árvores em favor do solo
As árvores em favor do soloAs árvores em favor do solo
As árvores em favor do solo
 
Árvores Plantadas que movimentam o setor de base florestal
Árvores Plantadas que movimentam o setor de base florestal Árvores Plantadas que movimentam o setor de base florestal
Árvores Plantadas que movimentam o setor de base florestal
 
Certificação Florestal - Responsabilidade e conduta sustentável no setor de á...
Certificação Florestal - Responsabilidade e conduta sustentável no setor de á...Certificação Florestal - Responsabilidade e conduta sustentável no setor de á...
Certificação Florestal - Responsabilidade e conduta sustentável no setor de á...
 
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
 
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
 
Árvores Plantadas - do plantio ao consumidor final // Planted Trees - from pl...
Árvores Plantadas - do plantio ao consumidor final // Planted Trees - from pl...Árvores Plantadas - do plantio ao consumidor final // Planted Trees - from pl...
Árvores Plantadas - do plantio ao consumidor final // Planted Trees - from pl...
 

Último

PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 

Último (20)

PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 

Múltiplos Usos da Madeira

  • 1. Foto: Veracel Múltiplos Usos da Madeira Conheça o universo de produtos feitos a partir das árvores plantadas.
  • 2. 2 O Brasil é referência mundial no cultivo de árvores - de pinus e eucalipto - para fins produtivos. A indústria de base florestal investe constantemente em pesquisa e tecnologia para inovar e transformar subprodutos e resíduos dos processos industriais em novos produtos. O intuito é alcançar 100% de aproveitamento das árvores utilizando: flores, frutos, folhas, galhos, casca, madeira e resina na produção de artigos cada vez mais sustentáveis e renováveis. Indústria de Árvores Plantadas Produtos de base florestal
  • 3. 3 Indústria de Árvores Plantadas Produtos de base florestal Madeira GalhosResina FloresFrutosFolhasCasca
  • 4. 4 Indústria de cosméticos e higiene pessoal: aromatizante e ingrediente para o desenvolvimento de produtos. Indústria alimentícia: aromatizante e saborizantes. Indústria farmacêutica e médica: ingrediente para medicamentos. Fotos: 1 - BSC/ Gleison Resende ; 2 - Banco de imagem Flores Mel
  • 5. Distintos segmentos: artesanato, entre outros. Fotos: 1 - Embrapa ; 2 - Banco de imagem Frutos Sementes 5
  • 6. Folhas Óleos Indústria de cosméticos e higiene pessoal: óleos essenciais para perfumaria, produtos de higiene bucal, entre outros. Indústria farmacêutica e médica: ingrediente para medicamentos, inalantes, repelentes naturais - como citronela -, estimulantes de secreção nasal, entre outros. Indústria têxtil: corantes naturais para tecido. Fotos: 1 - Celso Foelkel ; 2 - Banco de imagem : freepik.com 6
  • 7. 7 Galhos e cascas Biomassa* - Energia *Biomassa: recurso renovável, de origem vegetal - madeira, resíduos florestais, entre outros -, que tem como objetivo principal a produção de energia. Indústria alimentícia: vapor para movimentar caldeiras, acionar equipamentos e produzir energia elétrica. Distintos segmentos: energia. Fotos: 1 e 2 -Ibá
  • 8. 8 Indústria automobilística: matéria-prima para a produção do aço (ferro-gusa). Construção civil: matéria-prima para a produção do aço (ferro-gusa). Indústria alimentícia: aromatizantes e conservantes. Indústria de cosméticos e higiene pessoal: conservantes. Fotos: 1 – Ibá; 2 – ArcellorMital BioFlorestas Madeira Carvão vegetal
  • 9. Fotos: 1 - Cenibra/Paulo Sérgio de Oliveira ; 2 - Banco de imagem Indústria automobilística: etanol celulósico. Madeira Combustível 9
  • 10. *Painéis de partículas de madeira de média ou alta densidade. **Painéis de fibras de madeira de média ou alta densidade. ***Painéis de lascas (strands) de madeira. Fotos: 1- Berneck; 2 - Duratex Madeira Painéis de madeira Construção civil MDP/HDP*MDF/HDF**, chapa de fibra dura, OSB*** e piso laminado. Indústria moveleira MDP/HDP*MDF/HDF**, chapa de fibra dura e OSB.*** Indústria automobilística Chapa de fibra dura. 10
  • 11. Fotos: 1 - Lwarcel ; 2 - Banco de imagem Indústria Têxtil: fibra sintética de viscose. Indústria automobilística: etanol celulósico. Indústria química: etanol celulósico. Indústria alimentícia: texturizadores e emulsificantes. Indústria de cosméticos e higiene pessoal: produtos de higiene pessoal, como lenços de papel, fraldas, absorventes, batons, entre outros. Madeira Celulose 11
  • 12. Fotos: 1 - CMPC Celulose Riograndense ; 2 - Banco de imagem Gráfico/Editorial: papéis I&E (Imprimir e Escrever), papelcartão e papel imprensa. Indústria alimentícia: embalagens e papéis especiais. Indústria de cosméticos e higiene pessoal: embalagens. Indústria farmacêutica e médica: embalagens. Indústria de eletrônicos: embalagens. Indústria moveleira: papéis especiais, revestimento de painéis e piso laminado. Distintos segmentos: papéis I&E, embalagens, papel cartão e imprensa, papéis especiais e sanitários. Madeira Bobinas de papel 12
  • 13. *Breu: resina residual na destilação da terebintina para extrair a essência ou aguarrás. **Terebintina: designação genérica de resinas extraídas do terebinto e das coníferas. Fotos: 1 e 2 - Irani / Fabiano Panizzi Indústria farmacêutica e médica: desinfetantes, detergentes e tintas. Indústria química: desinfetantes, detergentes e tintas. Indústria alimentícia: aromatizantes e flavorizantes. Resina Breu e Terebintina 13
  • 14. A celulose é utilizada como ingrediente em diversos alimentos, servindo como estabilizador para dar consistência em produtos como: Sorvete de massa Calda Xaropes Creme de leite Queijo ralado Você sabia? Curiosidades sobre os produtos 14Banco de imagem: freepik.com
  • 15. Os produtos defumados usam aromatizantes de um extrato de queima da madeira originada no processo de produção do carvão vegetal chamado “pirolenhoso”, que é basicamente uma fumaça condensada utilizada em produtos como: Barbecue Osso para cães Você sabia? Curiosidades sobre os produtos 15
  • 16. 16Foto: BSC/ Gleison Resende Entenda mais sobre os múltiplos usos da madeira! Acesse o infográfico “Árvores Plantadas e seus Múltiplos Usos”, produzido pela Ibá e conheça. O documento está disponível para download no site da Ibá: http://iba.org/images/shared/Bibliotec a/Multiplos_Usos_da_Madeira.pdf.