SlideShare uma empresa Scribd logo
1   31/01/2012   1
Eu era apenas uma jovem romântica e
sonhadora, cuja única companhia
eram os livros que me acompanharam
desde a minha mais tenra infância.


                       1   31/01/2012   2
Toda a minha história escrevi em um
diário, para que assim fosse perpetuada.
Não vivi muito, mas o pouco que vivi foi
mais do que a existência de muitos.

                         1   31/01/2012    3
Aprendi que nem tudo na vida é lenda, e que
toda lenda tem um fundo de verdade. Por
causa de meus sonhos constantes, fui iniciada
nos caminhos da magia. Por causa dessa
escolha, fui condenada à prisão perpétua,
encerrando os meus dias em um calabouço
frio e escuro, de onde lhes escrevo minha
história de vida.

                             1   31/01/2012     4
Todos os meus sonhos e pesadelos eram com o
mosteiro de San Francisco, na Espanha - onde, por
ironia do destino, fui condenada a permanecer até o
resto dos meus dias. Porém, uma única coisa
deixava-me intrigada: aquele monge misterioso,
que sempre aparecia romanticamente em meus
sonhos e jogava-se de um despenhadeiro no final.
Mais intrigante era saber que ele1 sabia o meu nome
                                    31/01/2012        5
- Shaara!
O fato é que desenvolvi por aquele monge
misterioso uma espécie de amor platônico e
obsessivo. Onde quer que fosse, sua imagem
sempre vinha-me à cabeça e sua voz ecoava em
meus ouvidos, trazida pelo som do vento.

                           1   31/01/2012      6
Através dos caminhos da magia, fiz minha
primeira viagem astral. Nela pude descobrir que
o monge era o meu amor de outras vidas. Mas
também descobri que ele era o inquisidor que
me condenou à fogueira em minha vida passada.



                              1   31/01/2012      7
Descobri que fui uma grande e poderosa bruxa,
e que por anos vivi refugiada com meu filho em
uma floresta . Acolhi muitas pessoas que me
procuravam, pessoas que a Inquisição perseguiu
também. Mas, no dia em que fui capturada, vi
na minha frente o ódio e o desprezo nos olhos
delas, pois julgavam que eu era culpada pelo
grande extermínio que houve naquela floresta.

                            1   31/01/2012       8
Vi mulheres serem torturadas e crianças serem
esmagadas e devoradas vivas por cães famintos.
Em instantes, a beleza        daquela floresta
transformou-se no pânico vermelho que saía dos
corpos daqueles inocentes. Porém, nada pude
fazer porque não estava ali pessoalmente -
somente o meu periespírito estava. Presenciei
dor, decepção e o medo nos olhos de minha
ancestral. Mas, mesmo no meio de tanta
barbárie, ela se manteve esguia e não baixou a
guarda. Shaara era uma mulher forte e
destemida, muito além do seu 31/01/2012
          1                      tempo e dos     9
Shaara foi julgada por pessoas que se
acreditavam acima do bem e do mal. Seus
argumentos de nada valeram. Permaneceu
em cativeiro por muitos anos, até o fatídico
dia de sua morte.
                           1   31/01/2012      10
Shaara foi levada à praça pública para ser mais
humilhada e, depois, queimada viva. Antes de
morrer, Shaara chamou por seu amor, Edward,
e ele respondeu no meio da multidão com um
grito que ecoou por toda a cidade. Os gritos do
capitão foram levados com Shaara, junto com os
seus últimos pensamentos – os quais nunca
saberemos...

                              1   31/01/2012      11
Quando retornei da minha viagem astral, fui
muito bem acolhida por minhas irmãs e irmãos
da tradição da serpente. Voltei mais madura e
segura de mim, e também mais preparada
para enfrentar o meu destino.



                             1   31/01/2012     12
Da tradição da serpente à dura realidade de
ter que voltar ao mundo real... Passei por
diversos obstáculos, até que finalmente
também fui posta diante do meu destino: fui
trancada em um convento, onde por fim pude
conhecer o monge, cujo ancestral era Edward.
Depois de ter-lhe contado sobre quem eu era,
também me surpreendi em saber que ele
pertencia a uma tradição.     1 31/01/2012     13
O meu grande amor era um cavaleiro da
ordem dos templários e seu nome era
Ângelo Wallejo Morales.


                        1   31/01/2012   14
Às vezes nos encontrávamos na cozinha do
mosteiro, outras na sacristia... Às vezes, pois
eram tão raros nossos encontros...!



                               1   31/01/2012     15
Quando estávamos juntos, era perfeito. Se o
mundo acabasse, não nos faria a menor
diferença. Nosso amor foi muito maior que o
preconceito e a maldade da Inquisição. Nosso
amor atravessou as barreiras do tempo para
que nós nos encontrássemos novamente.
Esse amor viverá para sempre!

                            1   31/01/2012     16
Acabei os meus tristes dias em uma masmorra
sombria e úmida. Mas, mesmo separada do meu
grande amor, nunca deixei de pensar nele - a
lembrança de seu rosto foi o que me sustentou de
pé por muito tempo.

                             1   31/01/2012        17
O lugar para onde fui era muito distante e
desconhecido da mente humana. E, por
muito tempo, vaguei por entre as trevas.
Até que, finalmente, quis aceitar a luz.
Depois de muita resignação, tive permissão
de voltar e visitar Wallejo. Senti o
sofrimento no coração do meu grande
amor e presenciei o seu assassinato.

                          1   31/01/2012     18
E ainda hoje o vento silva no alto do
despenhadeiro, clamando por justiça e
verdade. Por isso, conto-lhes esta história.
Meu amor precisava que soubessem que ele
nunca assassinou ninguém. E que também
não era um suicida. Wallejo ficou por anos
vagando em desespero, sem querer confiar
nos irmãos. Era um espírito revoltado e sem
luz. Aceitou reencarnar, mas não nos
encontramos     em     outra         vida tão
rapidamente. Também reencarnei algumas
vezes, mas nunca fui feliz no31/01/2012
                           1    amor, porque    19
Ainda hoje os girassóis bailam com o vento,
guardando para sempre o meu segredo.




                           1   31/01/2012      20
“Às vezes, cometemos erros dos quais
nunca nos perdoaremos. Não existe
uma forma de voltarmos atrás. O
melhor é pensar antes de seguir com as
ideias e vontades. O ser humano é
frágil e fraco, porque sucumbe às
vontades do aparelho. Não se preocupa
com o mal que faz ao espírito. Essas
consequências podem levar a várias
encarnações para que este espírito
aprenda a controlar as emoções e
cresça - o que pode atrasar a sua
evolução. Pense nisso. Muita paz e
                           1 31/01/2012   21
muita luz”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ingrid Betancourt
Ingrid BetancourtIngrid Betancourt
Ingrid Betancourt
Armin Caldas
 
Romance
RomanceRomance
Alvo potter e a Batalha da Fortaleza
Alvo potter e a Batalha da FortalezaAlvo potter e a Batalha da Fortaleza
Alvo potter e a Batalha da Fortaleza
Victor Ignis
 
Ingrid Fé é Conhecimento
Ingrid Fé é ConhecimentoIngrid Fé é Conhecimento
Ingrid Fé é Conhecimento
Amadeu Wolff
 
A caridade pelos olhos do espírito
A caridade pelos olhos do espíritoA caridade pelos olhos do espírito
A caridade pelos olhos do espírito
Helio Cruz
 
Ingrid 3
Ingrid 3Ingrid 3
Ingrid 3
crisscrs
 
02.edgar allan poe - morela
02.edgar allan poe  -  morela02.edgar allan poe  -  morela
02.edgar allan poe - morela
Talles Lisboa
 
O Monge E O Samurai
O Monge E O SamuraiO Monge E O Samurai
O Monge E O Samurai
Rosário Rocha
 
Comsom O Monge E O Samurai
Comsom  O Monge E O SamuraiComsom  O Monge E O Samurai
Comsom O Monge E O Samurai
Célio José Bighetti
 
O gato preto
O gato pretoO gato preto
O gato preto
bibliomag
 
Martin luther king jr
Martin luther king jrMartin luther king jr
Martin luther king jr
Fer Nanda
 
Um roqueiro no além
Um roqueiro no alémUm roqueiro no além
Um roqueiro no além
Magali ..
 
Livro a arte de envelhecer com sabedoria abrahao & bertha grinberg
Livro a arte de envelhecer com sabedoria   abrahao & bertha grinbergLivro a arte de envelhecer com sabedoria   abrahao & bertha grinberg
Livro a arte de envelhecer com sabedoria abrahao & bertha grinberg
Mab Davilla
 
A mao do_hindu_arthur_conan_doyle
A mao do_hindu_arthur_conan_doyleA mao do_hindu_arthur_conan_doyle
A mao do_hindu_arthur_conan_doyle
José Carlos - escola Silva Costa
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Cynthia Castro
 

Mais procurados (15)

Ingrid Betancourt
Ingrid BetancourtIngrid Betancourt
Ingrid Betancourt
 
Romance
RomanceRomance
Romance
 
Alvo potter e a Batalha da Fortaleza
Alvo potter e a Batalha da FortalezaAlvo potter e a Batalha da Fortaleza
Alvo potter e a Batalha da Fortaleza
 
Ingrid Fé é Conhecimento
Ingrid Fé é ConhecimentoIngrid Fé é Conhecimento
Ingrid Fé é Conhecimento
 
A caridade pelos olhos do espírito
A caridade pelos olhos do espíritoA caridade pelos olhos do espírito
A caridade pelos olhos do espírito
 
Ingrid 3
Ingrid 3Ingrid 3
Ingrid 3
 
02.edgar allan poe - morela
02.edgar allan poe  -  morela02.edgar allan poe  -  morela
02.edgar allan poe - morela
 
O Monge E O Samurai
O Monge E O SamuraiO Monge E O Samurai
O Monge E O Samurai
 
Comsom O Monge E O Samurai
Comsom  O Monge E O SamuraiComsom  O Monge E O Samurai
Comsom O Monge E O Samurai
 
O gato preto
O gato pretoO gato preto
O gato preto
 
Martin luther king jr
Martin luther king jrMartin luther king jr
Martin luther king jr
 
Um roqueiro no além
Um roqueiro no alémUm roqueiro no além
Um roqueiro no além
 
Livro a arte de envelhecer com sabedoria abrahao & bertha grinberg
Livro a arte de envelhecer com sabedoria   abrahao & bertha grinbergLivro a arte de envelhecer com sabedoria   abrahao & bertha grinberg
Livro a arte de envelhecer com sabedoria abrahao & bertha grinberg
 
A mao do_hindu_arthur_conan_doyle
A mao do_hindu_arthur_conan_doyleA mao do_hindu_arthur_conan_doyle
A mao do_hindu_arthur_conan_doyle
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
 

Semelhante a Resumo O SEGREDO DOS GIRASSÓIS

Elas - Ruben Aguiar
Elas - Ruben AguiarElas - Ruben Aguiar
Elas - Ruben Aguiar
Ruben Aguiar
 
Nuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdfNuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdf
Gabriel171
 
Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas: Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas:
Natalia Simionato
 
Morela
MorelaMorela
Contos de um coração quebrado
Contos de um coração quebradoContos de um coração quebrado
Contos de um coração quebrado
Raquel Alves
 
A pequena flor do campo
A pequena flor do campoA pequena flor do campo
A pequena flor do campo
Prefeitura de Fortaleza
 
O segredo pronto pdf
O segredo pronto pdfO segredo pronto pdf
O segredo pronto pdf
Adriana Matheus
 
Lua Nova
Lua NovaLua Nova
Lua Nova
Gabriel Abreu
 
Museu Imaginário
Museu ImaginárioMuseu Imaginário
Museu Imaginário
drinemorena
 
Nos domínios da mediunidade aula10
Nos domínios da mediunidade aula10Nos domínios da mediunidade aula10
Nos domínios da mediunidade aula10
Leonardo Pereira
 
Amor e loucura
Amor e loucuraAmor e loucura
Amor e loucura
Nombre Apellidos
 
Simplesmente jake
Simplesmente jakeSimplesmente jake
Simplesmente jake
Glaucia Black
 
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Edson Marques
 
Servos da luz
Servos da luz Servos da luz
Servos da luz
anncaty
 
Sol da minha vida
Sol da minha vidaSol da minha vida
Sol da minha vida
Glaucia Black
 
Série contos 2010 (vampire)
Série contos 2010 (vampire)Série contos 2010 (vampire)
Série contos 2010 (vampire)
malkavianosrpg
 
Aquela alice pintada de sangue
Aquela alice pintada de sangueAquela alice pintada de sangue
Aquela alice pintada de sangue
Marcella Cristina
 
Ao amor
Ao amorAo amor
"A Destinada" - Paula Ottoni (Cap. 1)
"A Destinada" - Paula Ottoni (Cap. 1)"A Destinada" - Paula Ottoni (Cap. 1)
"A Destinada" - Paula Ottoni (Cap. 1)
paulaottoni
 
Lycoris Radiata - Texto original
Lycoris Radiata - Texto originalLycoris Radiata - Texto original
Lycoris Radiata - Texto original
Carla Crespo
 

Semelhante a Resumo O SEGREDO DOS GIRASSÓIS (20)

Elas - Ruben Aguiar
Elas - Ruben AguiarElas - Ruben Aguiar
Elas - Ruben Aguiar
 
Nuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdfNuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdf
 
Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas: Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas:
 
Morela
MorelaMorela
Morela
 
Contos de um coração quebrado
Contos de um coração quebradoContos de um coração quebrado
Contos de um coração quebrado
 
A pequena flor do campo
A pequena flor do campoA pequena flor do campo
A pequena flor do campo
 
O segredo pronto pdf
O segredo pronto pdfO segredo pronto pdf
O segredo pronto pdf
 
Lua Nova
Lua NovaLua Nova
Lua Nova
 
Museu Imaginário
Museu ImaginárioMuseu Imaginário
Museu Imaginário
 
Nos domínios da mediunidade aula10
Nos domínios da mediunidade aula10Nos domínios da mediunidade aula10
Nos domínios da mediunidade aula10
 
Amor e loucura
Amor e loucuraAmor e loucura
Amor e loucura
 
Simplesmente jake
Simplesmente jakeSimplesmente jake
Simplesmente jake
 
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
 
Servos da luz
Servos da luz Servos da luz
Servos da luz
 
Sol da minha vida
Sol da minha vidaSol da minha vida
Sol da minha vida
 
Série contos 2010 (vampire)
Série contos 2010 (vampire)Série contos 2010 (vampire)
Série contos 2010 (vampire)
 
Aquela alice pintada de sangue
Aquela alice pintada de sangueAquela alice pintada de sangue
Aquela alice pintada de sangue
 
Ao amor
Ao amorAo amor
Ao amor
 
"A Destinada" - Paula Ottoni (Cap. 1)
"A Destinada" - Paula Ottoni (Cap. 1)"A Destinada" - Paula Ottoni (Cap. 1)
"A Destinada" - Paula Ottoni (Cap. 1)
 
Lycoris Radiata - Texto original
Lycoris Radiata - Texto originalLycoris Radiata - Texto original
Lycoris Radiata - Texto original
 

Último

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Resumo O SEGREDO DOS GIRASSÓIS

  • 1. 1 31/01/2012 1
  • 2. Eu era apenas uma jovem romântica e sonhadora, cuja única companhia eram os livros que me acompanharam desde a minha mais tenra infância. 1 31/01/2012 2
  • 3. Toda a minha história escrevi em um diário, para que assim fosse perpetuada. Não vivi muito, mas o pouco que vivi foi mais do que a existência de muitos. 1 31/01/2012 3
  • 4. Aprendi que nem tudo na vida é lenda, e que toda lenda tem um fundo de verdade. Por causa de meus sonhos constantes, fui iniciada nos caminhos da magia. Por causa dessa escolha, fui condenada à prisão perpétua, encerrando os meus dias em um calabouço frio e escuro, de onde lhes escrevo minha história de vida. 1 31/01/2012 4
  • 5. Todos os meus sonhos e pesadelos eram com o mosteiro de San Francisco, na Espanha - onde, por ironia do destino, fui condenada a permanecer até o resto dos meus dias. Porém, uma única coisa deixava-me intrigada: aquele monge misterioso, que sempre aparecia romanticamente em meus sonhos e jogava-se de um despenhadeiro no final. Mais intrigante era saber que ele1 sabia o meu nome 31/01/2012 5 - Shaara!
  • 6. O fato é que desenvolvi por aquele monge misterioso uma espécie de amor platônico e obsessivo. Onde quer que fosse, sua imagem sempre vinha-me à cabeça e sua voz ecoava em meus ouvidos, trazida pelo som do vento. 1 31/01/2012 6
  • 7. Através dos caminhos da magia, fiz minha primeira viagem astral. Nela pude descobrir que o monge era o meu amor de outras vidas. Mas também descobri que ele era o inquisidor que me condenou à fogueira em minha vida passada. 1 31/01/2012 7
  • 8. Descobri que fui uma grande e poderosa bruxa, e que por anos vivi refugiada com meu filho em uma floresta . Acolhi muitas pessoas que me procuravam, pessoas que a Inquisição perseguiu também. Mas, no dia em que fui capturada, vi na minha frente o ódio e o desprezo nos olhos delas, pois julgavam que eu era culpada pelo grande extermínio que houve naquela floresta. 1 31/01/2012 8
  • 9. Vi mulheres serem torturadas e crianças serem esmagadas e devoradas vivas por cães famintos. Em instantes, a beleza daquela floresta transformou-se no pânico vermelho que saía dos corpos daqueles inocentes. Porém, nada pude fazer porque não estava ali pessoalmente - somente o meu periespírito estava. Presenciei dor, decepção e o medo nos olhos de minha ancestral. Mas, mesmo no meio de tanta barbárie, ela se manteve esguia e não baixou a guarda. Shaara era uma mulher forte e destemida, muito além do seu 31/01/2012 1 tempo e dos 9
  • 10. Shaara foi julgada por pessoas que se acreditavam acima do bem e do mal. Seus argumentos de nada valeram. Permaneceu em cativeiro por muitos anos, até o fatídico dia de sua morte. 1 31/01/2012 10
  • 11. Shaara foi levada à praça pública para ser mais humilhada e, depois, queimada viva. Antes de morrer, Shaara chamou por seu amor, Edward, e ele respondeu no meio da multidão com um grito que ecoou por toda a cidade. Os gritos do capitão foram levados com Shaara, junto com os seus últimos pensamentos – os quais nunca saberemos... 1 31/01/2012 11
  • 12. Quando retornei da minha viagem astral, fui muito bem acolhida por minhas irmãs e irmãos da tradição da serpente. Voltei mais madura e segura de mim, e também mais preparada para enfrentar o meu destino. 1 31/01/2012 12
  • 13. Da tradição da serpente à dura realidade de ter que voltar ao mundo real... Passei por diversos obstáculos, até que finalmente também fui posta diante do meu destino: fui trancada em um convento, onde por fim pude conhecer o monge, cujo ancestral era Edward. Depois de ter-lhe contado sobre quem eu era, também me surpreendi em saber que ele pertencia a uma tradição. 1 31/01/2012 13
  • 14. O meu grande amor era um cavaleiro da ordem dos templários e seu nome era Ângelo Wallejo Morales. 1 31/01/2012 14
  • 15. Às vezes nos encontrávamos na cozinha do mosteiro, outras na sacristia... Às vezes, pois eram tão raros nossos encontros...! 1 31/01/2012 15
  • 16. Quando estávamos juntos, era perfeito. Se o mundo acabasse, não nos faria a menor diferença. Nosso amor foi muito maior que o preconceito e a maldade da Inquisição. Nosso amor atravessou as barreiras do tempo para que nós nos encontrássemos novamente. Esse amor viverá para sempre! 1 31/01/2012 16
  • 17. Acabei os meus tristes dias em uma masmorra sombria e úmida. Mas, mesmo separada do meu grande amor, nunca deixei de pensar nele - a lembrança de seu rosto foi o que me sustentou de pé por muito tempo. 1 31/01/2012 17
  • 18. O lugar para onde fui era muito distante e desconhecido da mente humana. E, por muito tempo, vaguei por entre as trevas. Até que, finalmente, quis aceitar a luz. Depois de muita resignação, tive permissão de voltar e visitar Wallejo. Senti o sofrimento no coração do meu grande amor e presenciei o seu assassinato. 1 31/01/2012 18
  • 19. E ainda hoje o vento silva no alto do despenhadeiro, clamando por justiça e verdade. Por isso, conto-lhes esta história. Meu amor precisava que soubessem que ele nunca assassinou ninguém. E que também não era um suicida. Wallejo ficou por anos vagando em desespero, sem querer confiar nos irmãos. Era um espírito revoltado e sem luz. Aceitou reencarnar, mas não nos encontramos em outra vida tão rapidamente. Também reencarnei algumas vezes, mas nunca fui feliz no31/01/2012 1 amor, porque 19
  • 20. Ainda hoje os girassóis bailam com o vento, guardando para sempre o meu segredo. 1 31/01/2012 20
  • 21. “Às vezes, cometemos erros dos quais nunca nos perdoaremos. Não existe uma forma de voltarmos atrás. O melhor é pensar antes de seguir com as ideias e vontades. O ser humano é frágil e fraco, porque sucumbe às vontades do aparelho. Não se preocupa com o mal que faz ao espírito. Essas consequências podem levar a várias encarnações para que este espírito aprenda a controlar as emoções e cresça - o que pode atrasar a sua evolução. Pense nisso. Muita paz e 1 31/01/2012 21 muita luz”.