SlideShare uma empresa Scribd logo
Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil,
                                                                 Vestuário, Confeção e Lanifícios




              2283 – Princípios básicos do corte

       Nesta UFCD abordamos os materiais utilizados na secção do corte, acompanhamos
passo a passo todos os processos do corte e pudemos vivenciar uma breve experiência nas
aulas práticas como funciona a sequência de operações, desde receber a encomenda do
cliente até a etiquetagem das peças a serem enviadas para confeção.

       Sempre tive muita curiosidade de saber como funcionava uma secção de corte,
quais os princípios para um plano, controle dos gastos e outros detalhes que foram
abordados, achei fantástico saber todos os passos que levam para uma peça de vestuário ser
cortada.

       Falamos sobre o correr dos tecidos, a simbologia usada para indicar a posição que
os moldes devem ser colocados nas folhas de tecido consoante o tipo da matéria-prima, a
importância do fio direito, como o plano de corte, a posição que as peças são cortadas estão
diretamente ligadas ao aproveitamento de materiais e a contenção de gastos de uma fábrica
têxtil. Estendemos folhas de tecido no carro de estender semiautomático, colocamos os
planos, colamos planos de corte, passamos o ferro para colar o molde e não soltar enquanto
era cortado. Separamos os moldes com a serra de lâmina circular e cortamos os moldes e
demos os piques com a serra de fita, utilizando a luva de malha aço como segurança.

       Antes desta aula prática, aprendemos a fazer planos de corte. Com alguns dados
obtidos como o comprimento da mesa, a altura da lâmina, o comprimento da peça, a
margem de segurança, conseguimos obter quantas peças podem ser cortadas no mesmo
plano e quantas folhas de tecido podemos estender de uma só vez.

       Fizemos muitos cálculos de planos de corte, que a formadora Anabela foi
aumentando o grau de dificuldade e ensinando-nos outras formas de fazer os
desdobramentos.




                                    Marianna Capuano
Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil,
                                                                    Vestuário, Confeção e Lanifícios



       Acho que esta UFCD, poderia ter durado mais algumas hora e assim poderíamos ter
abordado ainda melhor alguns assuntos, treinado melhor os planos de corte. Gostei
bastante das contas e sinto que estou desenferrujando mais uma parte do meu cérebro que
estava adormecido! Muitos anos sem equações e frações no dia a dia só agora percebi o
quanto me deixaram condicionada a uma calculadora.

       Cada vez mais, com a introdução de módulos novos percebo que dentro de uma
fábrica está tudo interligado e noto a importância de saber um pouco sobre todos os passos
que seguem os moldes até a etapa final, ou seja a peça acabada. Tornando mais eficiente e
próximo da perfeição o trabalho da modelista.

       Acho que uma parte fundamental neste módulo, que o fez mais fácil e claro, foi a
nossa formadora. Pois passou perfeitamente para todos quanto é simples executar um plano
de corte e explicou com muita clareza todos os cálculos executados no mesmo.

       Para finalizar, testar um pouco dos conhecimentos e nos “forçar” a olhar mais umas
vezes para o manual, tivemos um exame. Já recebi o resultado, acho que fui bem e
consegui atingir o objetivo que era ter absorvido a matéria e conseguir elaborar e por em
prática um plano de corte e fazer os desdobramentos de ordens de corte.




Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.


                                      Marianna Capuano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Reflexão - Princípios básicos de qualidade Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Sizes & Patterns
 
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandesClc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
SILVIA G. FERNANDES
 
Reflexão STC 7
Reflexão STC 7Reflexão STC 7
Reflexão STC 7
Raquel Silva
 
Refexão Dr1-Dr2-Dr3-Dr4
Refexão Dr1-Dr2-Dr3-Dr4Refexão Dr1-Dr2-Dr3-Dr4
Refexão Dr1-Dr2-Dr3-Dr4
mega
 
Reflexão - Tecnologia da confecção
Reflexão - Tecnologia da confecçãoReflexão - Tecnologia da confecção
Reflexão - Tecnologia da confecção
Sizes & Patterns
 
Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7 Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7
Sizes & Patterns
 
Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
Sizes & Patterns
 
Stc 6 reflexão_silvia_fernandes
Stc 6 reflexão_silvia_fernandesStc 6 reflexão_silvia_fernandes
Stc 6 reflexão_silvia_fernandes
SILVIA G. FERNANDES
 
UFCD-7216-Abordagem física e psicológica da doença na prestação de cuidados d...
UFCD-7216-Abordagem física e psicológica da doença na prestação de cuidados d...UFCD-7216-Abordagem física e psicológica da doença na prestação de cuidados d...
UFCD-7216-Abordagem física e psicológica da doença na prestação de cuidados d...
Manualis
 
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandesClc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
SILVIA G. FERNANDES
 
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
J P
 
CLC 5
CLC 5CLC 5
Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7 Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7
Sizes & Patterns
 
Reflecção clc 5 (dr 1,2,3,4)
Reflecção clc 5 (dr 1,2,3,4)Reflecção clc 5 (dr 1,2,3,4)
Reflecção clc 5 (dr 1,2,3,4)
joaokota
 
Reflexão - CP1
Reflexão - CP1Reflexão - CP1
Reflexão - CP1
Sizes & Patterns
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
Sizes & Patterns
 
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguaisS.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
I.Braz Slideshares
 
Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5
Sizes & Patterns
 
CLC_6 - Casa de sonho
CLC_6 - Casa de sonhoCLC_6 - Casa de sonho
CLC_6 - Casa de sonho
Carlos Cebola
 
STC 6
STC 6STC 6

Mais procurados (20)

Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Reflexão - Princípios básicos de qualidade Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Reflexão - Princípios básicos de qualidade
 
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandesClc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
 
Reflexão STC 7
Reflexão STC 7Reflexão STC 7
Reflexão STC 7
 
Refexão Dr1-Dr2-Dr3-Dr4
Refexão Dr1-Dr2-Dr3-Dr4Refexão Dr1-Dr2-Dr3-Dr4
Refexão Dr1-Dr2-Dr3-Dr4
 
Reflexão - Tecnologia da confecção
Reflexão - Tecnologia da confecçãoReflexão - Tecnologia da confecção
Reflexão - Tecnologia da confecção
 
Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7 Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7
 
Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
 
Stc 6 reflexão_silvia_fernandes
Stc 6 reflexão_silvia_fernandesStc 6 reflexão_silvia_fernandes
Stc 6 reflexão_silvia_fernandes
 
UFCD-7216-Abordagem física e psicológica da doença na prestação de cuidados d...
UFCD-7216-Abordagem física e psicológica da doença na prestação de cuidados d...UFCD-7216-Abordagem física e psicológica da doença na prestação de cuidados d...
UFCD-7216-Abordagem física e psicológica da doença na prestação de cuidados d...
 
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandesClc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
 
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
 
CLC 5
CLC 5CLC 5
CLC 5
 
Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7 Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7
 
Reflecção clc 5 (dr 1,2,3,4)
Reflecção clc 5 (dr 1,2,3,4)Reflecção clc 5 (dr 1,2,3,4)
Reflecção clc 5 (dr 1,2,3,4)
 
Reflexão - CP1
Reflexão - CP1Reflexão - CP1
Reflexão - CP1
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
 
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguaisS.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
 
Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5
 
CLC_6 - Casa de sonho
CLC_6 - Casa de sonhoCLC_6 - Casa de sonho
CLC_6 - Casa de sonho
 
STC 6
STC 6STC 6
STC 6
 

Destaque

Cortes no cubo
Cortes no cuboCortes no cubo
Cortes no cubo
Maria Teixeira
 
Prosopopeia e Gradação
Prosopopeia e GradaçãoProsopopeia e Gradação
Prosopopeia e Gradação
João Nachtigall
 
modelagem infantilFolder1 servicos
modelagem infantilFolder1 servicosmodelagem infantilFolder1 servicos
modelagem infantilFolder1 servicos
Maria Eliene Da Silva
 
Por que (e como) produzir vestuário na China
Por que (e como) produzir vestuário na ChinaPor que (e como) produzir vestuário na China
Por que (e como) produzir vestuário na China
Solaris Fashion Trade
 
1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
 1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE  1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
Loja Ortopedia de Loures
 
Summer 2013 - Moda Praia
Summer 2013 - Moda PraiaSummer 2013 - Moda Praia
Summer 2013 - Moda Praia
Vidamarinha Surf Wear
 
Cortes secções 10ª classe
Cortes secções 10ª classeCortes secções 10ª classe
Cortes secções 10ª classe
Avatar Cuamba
 
Verão 16/17
Verão 16/17Verão 16/17
Reflexão - CAD
Reflexão - CADReflexão - CAD
Reflexão - CAD
Sizes & Patterns
 
Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
João José Ferreira Tojal
 
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
Heide Gomes Casagrande
 
Apostila de cálculo técnico têxtil escrita por marco fuziwara
Apostila de cálculo técnico têxtil escrita por marco fuziwaraApostila de cálculo técnico têxtil escrita por marco fuziwara
Apostila de cálculo técnico têxtil escrita por marco fuziwara
wsilveirasouza
 
Secções
SecçõesSecções
Secções
Filomena Coelho
 
Ciclo de Vida do Produto - Moda
Ciclo de Vida do Produto - Moda Ciclo de Vida do Produto - Moda
Ciclo de Vida do Produto - Moda
Débora Cseri
 
Modelagem do vestuário no corelDRAW
Modelagem do vestuário no corelDRAWModelagem do vestuário no corelDRAW
Modelagem do vestuário no corelDRAW
Daniele Queiroz
 
Tabela de medidas do corpo humano
Tabela de medidas do corpo humanoTabela de medidas do corpo humano
Tabela de medidas do corpo humano
Débora Cseri
 
01 modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
01   modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i01   modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
01 modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
vmaria03
 
APOSOTILA SENAI 1
APOSOTILA SENAI 1APOSOTILA SENAI 1
APOSOTILA SENAI 1
ordenaelbass
 
Senai modelagem fem.
Senai modelagem fem.Senai modelagem fem.
Senai modelagem fem.
Lidia Rodrigues
 
Antropometria medidas antropometricas
Antropometria  medidas antropometricasAntropometria  medidas antropometricas
Antropometria medidas antropometricas
Cláudia Rosa
 

Destaque (20)

Cortes no cubo
Cortes no cuboCortes no cubo
Cortes no cubo
 
Prosopopeia e Gradação
Prosopopeia e GradaçãoProsopopeia e Gradação
Prosopopeia e Gradação
 
modelagem infantilFolder1 servicos
modelagem infantilFolder1 servicosmodelagem infantilFolder1 servicos
modelagem infantilFolder1 servicos
 
Por que (e como) produzir vestuário na China
Por que (e como) produzir vestuário na ChinaPor que (e como) produzir vestuário na China
Por que (e como) produzir vestuário na China
 
1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
 1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE  1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
 
Summer 2013 - Moda Praia
Summer 2013 - Moda PraiaSummer 2013 - Moda Praia
Summer 2013 - Moda Praia
 
Cortes secções 10ª classe
Cortes secções 10ª classeCortes secções 10ª classe
Cortes secções 10ª classe
 
Verão 16/17
Verão 16/17Verão 16/17
Verão 16/17
 
Reflexão - CAD
Reflexão - CADReflexão - CAD
Reflexão - CAD
 
Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
 
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
 
Apostila de cálculo técnico têxtil escrita por marco fuziwara
Apostila de cálculo técnico têxtil escrita por marco fuziwaraApostila de cálculo técnico têxtil escrita por marco fuziwara
Apostila de cálculo técnico têxtil escrita por marco fuziwara
 
Secções
SecçõesSecções
Secções
 
Ciclo de Vida do Produto - Moda
Ciclo de Vida do Produto - Moda Ciclo de Vida do Produto - Moda
Ciclo de Vida do Produto - Moda
 
Modelagem do vestuário no corelDRAW
Modelagem do vestuário no corelDRAWModelagem do vestuário no corelDRAW
Modelagem do vestuário no corelDRAW
 
Tabela de medidas do corpo humano
Tabela de medidas do corpo humanoTabela de medidas do corpo humano
Tabela de medidas do corpo humano
 
01 modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
01   modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i01   modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
01 modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
 
APOSOTILA SENAI 1
APOSOTILA SENAI 1APOSOTILA SENAI 1
APOSOTILA SENAI 1
 
Senai modelagem fem.
Senai modelagem fem.Senai modelagem fem.
Senai modelagem fem.
 
Antropometria medidas antropometricas
Antropometria  medidas antropometricasAntropometria  medidas antropometricas
Antropometria medidas antropometricas
 

Semelhante a Reflexão - Princípios básicos do corte

Apresentação
Apresentação Apresentação
Apresentação
Laise Cardoso
 
Senaimodelagemfem 160115083738
Senaimodelagemfem 160115083738Senaimodelagemfem 160115083738
Senaimodelagemfem 160115083738
Lilian Helena Hampel
 
Moda criativa aula 2 - Técnicas 18.08.pptx
Moda criativa aula 2 - Técnicas 18.08.pptxModa criativa aula 2 - Técnicas 18.08.pptx
Moda criativa aula 2 - Técnicas 18.08.pptx
CacauClaudiaReginaMa
 
Desperdício de tecido na confecção: saiba como evitar
Desperdício de tecido na confecção: saiba como evitarDesperdício de tecido na confecção: saiba como evitar
Desperdício de tecido na confecção: saiba como evitar
audacesbrasil
 
Modelista- Apostila 2
Modelista- Apostila 2Modelista- Apostila 2
Modelista- Apostila 2
eadrede
 
Apostilamasculina 140918223257-phpapp01
Apostilamasculina 140918223257-phpapp01Apostilamasculina 140918223257-phpapp01
Apostilamasculina 140918223257-phpapp01
Claudia Luzz
 
Reflexão - Identificação e realização dossier de tecidos
Reflexão - Identificação e realização dossier de tecidos Reflexão - Identificação e realização dossier de tecidos
Reflexão - Identificação e realização dossier de tecidos
Sizes & Patterns
 
3D4AUTO_R4_Virtual Seminars - PORTUGUESE
3D4AUTO_R4_Virtual Seminars - PORTUGUESE3D4AUTO_R4_Virtual Seminars - PORTUGUESE
3D4AUTO_R4_Virtual Seminars - PORTUGUESE
3d4auto
 
Manufatura mecanica usinagem
Manufatura mecanica usinagemManufatura mecanica usinagem
Manufatura mecanica usinagem
Rafael Thomas
 
Ajuda t. istagio
Ajuda t. istagioAjuda t. istagio
Ajuda t. istagio
zenoferreira
 
Fetiche: a lingerie e o mercado erótico.
Fetiche: a lingerie e o mercado erótico.Fetiche: a lingerie e o mercado erótico.
Fetiche: a lingerie e o mercado erótico.
Carolina Tempel
 
76223807 analise-e-modelagem-de-uma-ferramenta-para-ensino-de-criptografia
76223807 analise-e-modelagem-de-uma-ferramenta-para-ensino-de-criptografia76223807 analise-e-modelagem-de-uma-ferramenta-para-ensino-de-criptografia
76223807 analise-e-modelagem-de-uma-ferramenta-para-ensino-de-criptografia
João Gabriel, Itil / Cobit / ISO 27001 / ISO 20000
 
A modelagem como diferencial competitivo
A modelagem como diferencial competitivoA modelagem como diferencial competitivo
A modelagem como diferencial competitivo
Carolina Domingues
 
Organizacao do trabalho industrial u1
Organizacao do trabalho industrial u1Organizacao do trabalho industrial u1
Organizacao do trabalho industrial u1
Pacheco Correa
 
OEE Efetividade Global de Equipamentos TCC
OEE Efetividade Global de Equipamentos TCCOEE Efetividade Global de Equipamentos TCC
OEE Efetividade Global de Equipamentos TCC
Marcos Valle
 
Capitulo 2A - Estudo de tempos cronoanalise.ppt
Capitulo 2A - Estudo de tempos cronoanalise.pptCapitulo 2A - Estudo de tempos cronoanalise.ppt
Capitulo 2A - Estudo de tempos cronoanalise.ppt
VanessaGomes644650
 
Fundamentos da Produção do Vestuário - Modelagem.pptx
Fundamentos da Produção do Vestuário - Modelagem.pptxFundamentos da Produção do Vestuário - Modelagem.pptx
Fundamentos da Produção do Vestuário - Modelagem.pptx
AndreaFerraz22
 
Gestao de processos
Gestao de processosGestao de processos
Gestao de processos
Gilson Souza
 
Operador De Cad
Operador De CadOperador De Cad
Operador De Cad
Marli da Silva
 
Montagen pc
Montagen pcMontagen pc
Montagen pc
pronatecvja
 

Semelhante a Reflexão - Princípios básicos do corte (20)

Apresentação
Apresentação Apresentação
Apresentação
 
Senaimodelagemfem 160115083738
Senaimodelagemfem 160115083738Senaimodelagemfem 160115083738
Senaimodelagemfem 160115083738
 
Moda criativa aula 2 - Técnicas 18.08.pptx
Moda criativa aula 2 - Técnicas 18.08.pptxModa criativa aula 2 - Técnicas 18.08.pptx
Moda criativa aula 2 - Técnicas 18.08.pptx
 
Desperdício de tecido na confecção: saiba como evitar
Desperdício de tecido na confecção: saiba como evitarDesperdício de tecido na confecção: saiba como evitar
Desperdício de tecido na confecção: saiba como evitar
 
Modelista- Apostila 2
Modelista- Apostila 2Modelista- Apostila 2
Modelista- Apostila 2
 
Apostilamasculina 140918223257-phpapp01
Apostilamasculina 140918223257-phpapp01Apostilamasculina 140918223257-phpapp01
Apostilamasculina 140918223257-phpapp01
 
Reflexão - Identificação e realização dossier de tecidos
Reflexão - Identificação e realização dossier de tecidos Reflexão - Identificação e realização dossier de tecidos
Reflexão - Identificação e realização dossier de tecidos
 
3D4AUTO_R4_Virtual Seminars - PORTUGUESE
3D4AUTO_R4_Virtual Seminars - PORTUGUESE3D4AUTO_R4_Virtual Seminars - PORTUGUESE
3D4AUTO_R4_Virtual Seminars - PORTUGUESE
 
Manufatura mecanica usinagem
Manufatura mecanica usinagemManufatura mecanica usinagem
Manufatura mecanica usinagem
 
Ajuda t. istagio
Ajuda t. istagioAjuda t. istagio
Ajuda t. istagio
 
Fetiche: a lingerie e o mercado erótico.
Fetiche: a lingerie e o mercado erótico.Fetiche: a lingerie e o mercado erótico.
Fetiche: a lingerie e o mercado erótico.
 
76223807 analise-e-modelagem-de-uma-ferramenta-para-ensino-de-criptografia
76223807 analise-e-modelagem-de-uma-ferramenta-para-ensino-de-criptografia76223807 analise-e-modelagem-de-uma-ferramenta-para-ensino-de-criptografia
76223807 analise-e-modelagem-de-uma-ferramenta-para-ensino-de-criptografia
 
A modelagem como diferencial competitivo
A modelagem como diferencial competitivoA modelagem como diferencial competitivo
A modelagem como diferencial competitivo
 
Organizacao do trabalho industrial u1
Organizacao do trabalho industrial u1Organizacao do trabalho industrial u1
Organizacao do trabalho industrial u1
 
OEE Efetividade Global de Equipamentos TCC
OEE Efetividade Global de Equipamentos TCCOEE Efetividade Global de Equipamentos TCC
OEE Efetividade Global de Equipamentos TCC
 
Capitulo 2A - Estudo de tempos cronoanalise.ppt
Capitulo 2A - Estudo de tempos cronoanalise.pptCapitulo 2A - Estudo de tempos cronoanalise.ppt
Capitulo 2A - Estudo de tempos cronoanalise.ppt
 
Fundamentos da Produção do Vestuário - Modelagem.pptx
Fundamentos da Produção do Vestuário - Modelagem.pptxFundamentos da Produção do Vestuário - Modelagem.pptx
Fundamentos da Produção do Vestuário - Modelagem.pptx
 
Gestao de processos
Gestao de processosGestao de processos
Gestao de processos
 
Operador De Cad
Operador De CadOperador De Cad
Operador De Cad
 
Montagen pc
Montagen pcMontagen pc
Montagen pc
 

Reflexão - Princípios básicos do corte

  • 1. Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios 2283 – Princípios básicos do corte Nesta UFCD abordamos os materiais utilizados na secção do corte, acompanhamos passo a passo todos os processos do corte e pudemos vivenciar uma breve experiência nas aulas práticas como funciona a sequência de operações, desde receber a encomenda do cliente até a etiquetagem das peças a serem enviadas para confeção. Sempre tive muita curiosidade de saber como funcionava uma secção de corte, quais os princípios para um plano, controle dos gastos e outros detalhes que foram abordados, achei fantástico saber todos os passos que levam para uma peça de vestuário ser cortada. Falamos sobre o correr dos tecidos, a simbologia usada para indicar a posição que os moldes devem ser colocados nas folhas de tecido consoante o tipo da matéria-prima, a importância do fio direito, como o plano de corte, a posição que as peças são cortadas estão diretamente ligadas ao aproveitamento de materiais e a contenção de gastos de uma fábrica têxtil. Estendemos folhas de tecido no carro de estender semiautomático, colocamos os planos, colamos planos de corte, passamos o ferro para colar o molde e não soltar enquanto era cortado. Separamos os moldes com a serra de lâmina circular e cortamos os moldes e demos os piques com a serra de fita, utilizando a luva de malha aço como segurança. Antes desta aula prática, aprendemos a fazer planos de corte. Com alguns dados obtidos como o comprimento da mesa, a altura da lâmina, o comprimento da peça, a margem de segurança, conseguimos obter quantas peças podem ser cortadas no mesmo plano e quantas folhas de tecido podemos estender de uma só vez. Fizemos muitos cálculos de planos de corte, que a formadora Anabela foi aumentando o grau de dificuldade e ensinando-nos outras formas de fazer os desdobramentos. Marianna Capuano
  • 2. Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios Acho que esta UFCD, poderia ter durado mais algumas hora e assim poderíamos ter abordado ainda melhor alguns assuntos, treinado melhor os planos de corte. Gostei bastante das contas e sinto que estou desenferrujando mais uma parte do meu cérebro que estava adormecido! Muitos anos sem equações e frações no dia a dia só agora percebi o quanto me deixaram condicionada a uma calculadora. Cada vez mais, com a introdução de módulos novos percebo que dentro de uma fábrica está tudo interligado e noto a importância de saber um pouco sobre todos os passos que seguem os moldes até a etapa final, ou seja a peça acabada. Tornando mais eficiente e próximo da perfeição o trabalho da modelista. Acho que uma parte fundamental neste módulo, que o fez mais fácil e claro, foi a nossa formadora. Pois passou perfeitamente para todos quanto é simples executar um plano de corte e explicou com muita clareza todos os cálculos executados no mesmo. Para finalizar, testar um pouco dos conhecimentos e nos “forçar” a olhar mais umas vezes para o manual, tivemos um exame. Já recebi o resultado, acho que fui bem e consegui atingir o objetivo que era ter absorvido a matéria e conseguir elaborar e por em prática um plano de corte e fazer os desdobramentos de ordens de corte. Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince. Marianna Capuano