SlideShare uma empresa Scribd logo
REDAÇÃO – 1º ANO
REVISÃO - PAS
Professora Vivian Trombini
viviantrombini@hotmail.com
CARTA PESSOAL
• apresenta os elementos característicos da estrutura da
carta (local e data, vocativo, despedida e assinatura);
• a linguagem acompanhará o grau de intimidade entre
remetente e destinatário;
• deve-se retomar o vocativo no decorrer da carta;
• é necessário abordar o tema sem que elabore um relato;
• assine conforme sugestão do comando.
Com base no texto Aquiles e a verruga, imagine a
seguinte situação: você terminou um
relacionamento amoroso por uma causa banal,
a exemplo da história apresentada no texto de
apoio. Escreva uma CARTA PESSOAL, com no
máximo 20 linhas, em que você relembre os
bons momentos ao lado da pessoa amada e
apresente argumentos tentando reatar o
namoro. Nessa carta pessoal, seu destinatário
deverá chamar-se José ou Josefa e você, o
remetente, deverá assinar como Maria ou Mário.
Maringá, 11 de janeiro de 2016.
José,
Ainda hoje, estou pensando (e sofrendo) sobre como tudo acabou
entre nós. Por mais que você já tenha tentado explicar que a decisão de
cortar seu cabelo tenha sido por razões de higiene, acho que você não
deveria ter feito isso sem me consultar antes. Você sabe que eu gostava
muito dos seus cabelos e foi por causa deles que iniciamos nosso namoro.
Porém, agora percebo que, ao longo do tempo, construímos um amor além
das aparências físicas. Nesses quase dois anos em que ficamos juntos, pude
conhecer a essência que habita você. Pudemos nos conhecer melhor,
descobrir os defeitos um do outro, as manias e as chatices. Desse modo,
cheguei à conclusão de que mesmo com tudo isso, o amor e a alegria que um
traz para o outro é muito mais compensador do que qualquer outra coisa.
Lembra-se de nossas viagens? Das noites em claro estudando?
De quando compramos nosso cachorrinho? Do modo como cuidamos um
do outro? Isso não pode ser jogado no lixo tão rapidamente, meu amado
José, como foram jogados os seus cabelos. Sei de sua chateação,
principalmente por achar que eu deveria amá-lo com ou sem as
madeixas, por isso, peço perdão pela minha atitude e espero que
consigamos resolver essa questão e voltarmos a ser como antes. Sei que
o amo e não pouparei esforços para reconquista-lo, mas não depende
apenas de mim. Atenda as minhas ligações, vamos conversar e tentar
voltar a nossa felicidade.
Com beijos e saudades, Mário.
RESPOSTAARGUMENTATIVA
• Sem título;
• 1 ou 2 parágrafos;
• Identifique as informações principais do(s) texto(s). Extrapolar o(s)
texto(s) de apoio;
• Escolha as informações que respondam ao comando. Planejar os
argumentos;
• Retome a pergunta (temática) e depois justifique com os argumentos
a serem desenvolvidos;
• Apresente argumentos que sustentem a afirmação inicial da proposta
(justificativa);
• Estruture o argumento em: tese+sustentação+confirmação da tese;
• Finalize com retomada da argumentação (resposta direta ao
questionamento);
• Use linguagem formal;
• Utilize a 1ª ou 3ª pessoa, depende do enunciado.
O comitê de ética da sua universidade quer saber
a opinião da comunidade acadêmica sobre o uso
de animais em experimentos científicos. Para isso,
realizou uma enquete com a seguinte pergunta:
Como aluno da
universidade, elabore, em até 15 linhas, uma
RESPOSTA ARGUMENTATIVA para essa
pergunta, posicionando-se a favor OU contra o
uso de animais em pesquisas científicas.
Sou contra o uso de animais em pesquisas científicas,
visto que os seres humanos, pelo menos em sua maioria,
consideram-se superiores, donos da razão e do mundo. Por isso,
acreditam que usar cobaias em experimentos é viável, pois estão
desenvolvendo métodos que beneficiam a raça humana. Então, para a
maioria das pessoas, não há problema nisso. No entanto, esquecem-
se de que esses animais também possuem necessidades e sentem os
efeitos das experiências. Se é ensinado ao homem, desde pequeno,
que se deve respeitar os bichos, então todos devem respeitar,
inclusive os pesquisadores e cientistas que os usam em seus testes.
Além disso, o homem não tem autoridade sobre o bicho.
Animais são animais, com a diferença de que o ser humano é racional.
Mesmo que seja preciso desenvolver métodos para melhorar a
qualidade de vida das pessoas, usar os animais para tal finalidade é
desumano, uma vez que eles não podem expressar sua vontade. Com
a avançada tecnologia do mundo atual, é possível usar métodos
alternativos em experiências. Testes assim já estão sendo
desenvolvidos, com resultados positivos. A partir disso, posiciono-
me contrário a utilização de animais em pesquisas científicas.
TEXTO INSTRUCIONAL
• Título objetivo e sucinto, induzindo a injunção;
• Pode fazer em prosa ou em tópicos;
• Introdução contendo contexto, emissor, receptor, canal e
objetivo;
• Organize a sequência de ações de modo lógico e coerente;
• Articule as ações por meio de mecanismos sequenciais (em
primeiro lugar, logo em seguinte, após, por fim, depois de etc.
);
• Sempre justifique suas orientações. A justificativa deve sempre
retomar o objetivo do texto;
• Seja uniforme: marque os verbos no infinitivo ou no imperativo;
• Uso coerente dos parágrafos;
• Contato com o leitor.
Redija um texto instrucional, em até 15 linhas,
aos leitores da Folhateen, caderno do jornal
Folha de S.Paulo, que contém matérias
dirigidas, geralmente, ao público jovem. Você
assumirá a posição de um(a) estudante
morador(a) de uma república, que dará
instruções de sobrevivência para quem
deseja morar em uma república para
estudar, levando em consideração as
informações dos textos A e B, mas também
ampliando-as.
Como não fazer da república uma “anarquia”
Se você vai ingressar em uma universidade e
precisará morar fora de casa, a república é uma ótima
opção. Por isso, como estudante morador de república, fui
convidado pela Folhateen para instruir você, leitor, a como
sobreviver em uma república. Prefira habitações onde a
quantidade de moradores seja reduzida, pois quanto mais
gente, maior é a dificuldade de conciliar os interesses de todos.
Ademais, horários de refeições devem ser estabelecidos, bem
como, os horários de visitas (namorados, amigos), se é que
estas serão permitidas.
Além disso, tenha bons hábitos de higiene e
organização, visto que o bom andamento da república começa
pelas atitudes individuais de seus moradores. Respeite seus
colegas de moradia, afinal, é com eles que você provavelmente
irá dividir a casa até acabar seu curso. Por fim, dividam as
tarefas domésticas e administrativas do lar, porque os afazeres
se tornam mais fáceis quando não sobrecarrega somente uma
pessoa. Aproveite sua vida na república, apesar das regras,
conviver com outras pessoas e trocar experiências só farão de
você uma pessoa melhor.
RELATO
• Título simples, subjetivo;
• Narrativa de fatos/ ações em sequência lógica e cronológica
(não faça idas e vindas no texto; estabeleça um ponto de
partida e um ponto de chegada) ou, ainda, descrição de rotina.
Tanto no relato em 1ª quanto em 3ª pessoa;
• Identifique as informações do enunciado as quais são
imperativas na construção do texto e não as modifique;
• A essas informações, acrescente outras, que você deve
inventar a partir de seu conhecimento de mundo, mas sempre
com verossimilhança;
• 2 parágrafos;
• No relato em 1ª pessoa, elabore narrativa;
• No relato em 3ª pessoa, fundamente seu texto com base em
testemunho(s), ou seja, utilize citações diretas e indiretas.
A escola onde você estuda está organizando
um evento em homenagem à terceira idade.
Como parte das atividades, os alunos deverão
relatar histórias de idosos que vivem bem
nessa fase da vida. Redija, portanto, um
RELATO, em até 15 linhas, sobre um(a)
idoso(a) que você conheça, apresentando o
que essa pessoa faz para garantir sua
qualidade de vida na terceira idade. Caso
precise dar nome a esse(a) idoso(a), use dona
Benta ou tio Barnabé.
O exemplo de Dona Benta
Minha avó, Dona Benta, tem 79 anos e dá um show
em muitos jovens de minha idade. Aos 59 anos, ela teve uma
perda parcial da visão e descobriu que sofria de diabetes. A
partir de então, trocou sua alimentação, seus hábitos e
aprendeu a controla-la. Esse problema fez com que Dona Benta
se superasse. Ela começou a caminhar meia hora diariamente,
a praticar dança e aprender pintura. Atualmente, é integrante
do projeto “verdura para todos” e ajuda os demais idosos da
comunidade a cuidar dos alimentos que são produzidos na horta
comunitária a fim de serem levados para as escolas ou dados à
população.
Minha avó vai ao médico regularmente e faz
acompanhamento com uma nutricionista para não descuidar do
corpo e manter seus hábitos. Sem dúvida, Dona Benta hoje é
um exemplo de superação e nos mostra que não existe idade
para adquirir hábitos saudáveis.
RESUMO
• Não tem título;
• 1 ou 2 parágrafos;
• Selecione as informações essenciais do(s) texto(s) de apoio
(mapeamento);
• Organize as ideias coerentemente, mantendo a ordem do(s)
texto(s) original(is);
• Marque a temática logo no início, bem como as referências.
Caso seja coletânea, apresente que os textos possuem várias
fontes;
• Articule as informações com mecanismos coesivos e retomada
de referências;
• Não acrescente informações, tampouco opine;
• Use 3ª pessoa.
Elabore um resumo do texto “Um
inadiável acerto de contas com a mãe
terra”, de Leonardo Boff.
A premência dos hominídeos em restaurar uma
relação cooperativa, convincente e integral com a Mãe terra
e a, consequente, garantia da sobrevivência humana
alicerçam a encíclica papal - O cuidado da Casa Comum -
mote do artigo “Um inadiável acerto de contas com a mãe
terra” do professor Leonardo Boff, publicado em setembro
de 2015. Pela ótica do escritor, o pontífice suplantou a todos
ao refletir o tema ecologia não apenas como ambiente verde,
mas como um conceito não restrito – entrelaçando o social, o
educacional, o político, o espiritual -, guiando seu “dogma verde”
não somente ao clero, mas a toda a humanidade. Para o sumo
sacerdote – atesta o teólogo – é fundamental criar-se um estilo
de vida que harmonize produção, consumo e natureza em
detrimento do arquétipo hodierno do homem como mestre e
dono da terra. Por fim, Boff assente o quanto o papa Francisco
é cônscio da responsabilidade que a igreja carrega perante o
iminente colapso planetário ecológico, além de valer-se da
doutrina “Laudato Si” para outorgar uma hercúlea censura ao
antropocentrismo da humanidade.
• Os slides das aulas estão disponíveis em :
< http://pt.slideshare.net/viviantrombini>
• ** Todas as informações sobre os gêneros foram cedidos
pela UEM (Universidade Estadual de Maringá) em curso
sobre os gêneros.
• *** Boa parte dos paradigmas dos textos também foram
cedidos pela UEM no referido curso, exceto o do gênero
RESUMO, cedido pela UFPR (Universidade Federal do
Paraná).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redaçãoAulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redação
Cursos Profissionalizantes
 
redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa
Luciene Gomes
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
Jerry Adriano
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
Isis Barros
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
Introdução - Dissertação Argumentativa
Introdução - Dissertação ArgumentativaIntrodução - Dissertação Argumentativa
Introdução - Dissertação Argumentativa
Cynthia Funchal
 
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opiniãoDiferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Elaine Maia
 
Redação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - invernoRedação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - inverno
VIVIAN TROMBINI
 
Como escrever artigos de opinião
Como escrever artigos de opiniãoComo escrever artigos de opinião
Como escrever artigos de opinião
Cícero Nogueira
 
Proposta de redação: carta aberta
Proposta de redação: carta abertaProposta de redação: carta aberta
Proposta de redação: carta aberta
ma.no.el.ne.ves
 
CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2
VIVIAN TROMBINI
 
O que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativoO que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativo
Bernadete Carrijo Oliveira
 
Como fazer uma redação dissertativa argumentativa
Como fazer uma redação dissertativa argumentativaComo fazer uma redação dissertativa argumentativa
Como fazer uma redação dissertativa argumentativa
Agassis Rodrigues
 
Redação Nota Mil ENEM - SALIJO
Redação Nota Mil ENEM - SALIJORedação Nota Mil ENEM - SALIJO
Redação Nota Mil ENEM - SALIJO
Pré-Enem Seduc
 
Passos para a redação do enem
Passos para a redação do enemPassos para a redação do enem
Passos para a redação do enem
Luciene Gomes
 
Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
Cynthia Funchal
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
Sinara Lustosa
 
RELAÇÃO TESE - ARGUMENTO
RELAÇÃO TESE - ARGUMENTORELAÇÃO TESE - ARGUMENTO
RELAÇÃO TESE - ARGUMENTO
maria saleti Saleti
 
Romance
RomanceRomance

Mais procurados (20)

Aulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redaçãoAulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redação
 
redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
Introdução - Dissertação Argumentativa
Introdução - Dissertação ArgumentativaIntrodução - Dissertação Argumentativa
Introdução - Dissertação Argumentativa
 
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opiniãoDiferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
 
Redação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - invernoRedação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - inverno
 
Como escrever artigos de opinião
Como escrever artigos de opiniãoComo escrever artigos de opinião
Como escrever artigos de opinião
 
Proposta de redação: carta aberta
Proposta de redação: carta abertaProposta de redação: carta aberta
Proposta de redação: carta aberta
 
CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2
 
O que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativoO que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativo
 
Como fazer uma redação dissertativa argumentativa
Como fazer uma redação dissertativa argumentativaComo fazer uma redação dissertativa argumentativa
Como fazer uma redação dissertativa argumentativa
 
Redação Nota Mil ENEM - SALIJO
Redação Nota Mil ENEM - SALIJORedação Nota Mil ENEM - SALIJO
Redação Nota Mil ENEM - SALIJO
 
Passos para a redação do enem
Passos para a redação do enemPassos para a redação do enem
Passos para a redação do enem
 
Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
RELAÇÃO TESE - ARGUMENTO
RELAÇÃO TESE - ARGUMENTORELAÇÃO TESE - ARGUMENTO
RELAÇÃO TESE - ARGUMENTO
 
Romance
RomanceRomance
Romance
 

Destaque

Disciplinas do PAS UEM
Disciplinas do PAS UEMDisciplinas do PAS UEM
Disciplinas do PAS UEM
Jonathan Kaizer
 
Exercicios angiospermas
Exercicios angiospermasExercicios angiospermas
Exercicios angiospermas
Grupo UNIASSELVI
 
2010 assembléia geral
2010 assembléia geral2010 assembléia geral
2010 assembléia geral
Trilha_dos_Inconfidentes
 
Lista de tutores
Lista de tutoresLista de tutores
Lista de tutores
Ro Duarte Brizuela
 
Digital Marketing Report 2012
Digital Marketing Report 2012Digital Marketing Report 2012
Digital Marketing Report 2012
evensys
 
Edição 6
Edição 6Edição 6
Edição 6
highsociety
 
Totem
TotemTotem
Tj logistica
Tj logisticaTj logistica
Tj logistica
Transjaguara
 
Slide for 04022011
Slide for 04022011Slide for 04022011
Slide for 04022011
ubonlibrary
 
Garden News | Ed. 005
Garden News | Ed. 005Garden News | Ed. 005
Garden News | Ed. 005
gardentenis
 
Turin Search
Turin SearchTurin Search
Turin Search
diogenesnh
 
Public Relations Report 2011
Public Relations Report 2011Public Relations Report 2011
Public Relations Report 2011
evensys
 
Monogr21
Monogr21Monogr21
Monogr21
macharamos
 
Turismo eventos
Turismo eventosTurismo eventos
Turismo eventos
Aline Aguiar
 
Canadian Media Usage Trends Study (IAB Canada)
Canadian Media Usage Trends Study (IAB Canada)Canadian Media Usage Trends Study (IAB Canada)
Canadian Media Usage Trends Study (IAB Canada)
Rafal
 
My tourist card
My tourist cardMy tourist card
My tourist card
boy_stick
 
Magoweb Marketing Digital
Magoweb Marketing DigitalMagoweb Marketing Digital
Magoweb Marketing Digital
Silvio Tanabe
 
Dezesseis cauris
Dezesseis caurisDezesseis cauris
Dezesseis cauris
AWO IFASEUN MIGUEL
 
NOU BARRIS - 2 BARCELONA PRESENTACIÓN 76
NOU BARRIS - 2 BARCELONA PRESENTACIÓN 76NOU BARRIS - 2 BARCELONA PRESENTACIÓN 76
NOU BARRIS - 2 BARCELONA PRESENTACIÓN 76
Manel Cantos
 
Tutorial de Google Docs
Tutorial de Google DocsTutorial de Google Docs

Destaque (20)

Disciplinas do PAS UEM
Disciplinas do PAS UEMDisciplinas do PAS UEM
Disciplinas do PAS UEM
 
Exercicios angiospermas
Exercicios angiospermasExercicios angiospermas
Exercicios angiospermas
 
2010 assembléia geral
2010 assembléia geral2010 assembléia geral
2010 assembléia geral
 
Lista de tutores
Lista de tutoresLista de tutores
Lista de tutores
 
Digital Marketing Report 2012
Digital Marketing Report 2012Digital Marketing Report 2012
Digital Marketing Report 2012
 
Edição 6
Edição 6Edição 6
Edição 6
 
Totem
TotemTotem
Totem
 
Tj logistica
Tj logisticaTj logistica
Tj logistica
 
Slide for 04022011
Slide for 04022011Slide for 04022011
Slide for 04022011
 
Garden News | Ed. 005
Garden News | Ed. 005Garden News | Ed. 005
Garden News | Ed. 005
 
Turin Search
Turin SearchTurin Search
Turin Search
 
Public Relations Report 2011
Public Relations Report 2011Public Relations Report 2011
Public Relations Report 2011
 
Monogr21
Monogr21Monogr21
Monogr21
 
Turismo eventos
Turismo eventosTurismo eventos
Turismo eventos
 
Canadian Media Usage Trends Study (IAB Canada)
Canadian Media Usage Trends Study (IAB Canada)Canadian Media Usage Trends Study (IAB Canada)
Canadian Media Usage Trends Study (IAB Canada)
 
My tourist card
My tourist cardMy tourist card
My tourist card
 
Magoweb Marketing Digital
Magoweb Marketing DigitalMagoweb Marketing Digital
Magoweb Marketing Digital
 
Dezesseis cauris
Dezesseis caurisDezesseis cauris
Dezesseis cauris
 
NOU BARRIS - 2 BARCELONA PRESENTACIÓN 76
NOU BARRIS - 2 BARCELONA PRESENTACIÓN 76NOU BARRIS - 2 BARCELONA PRESENTACIÓN 76
NOU BARRIS - 2 BARCELONA PRESENTACIÓN 76
 
Tutorial de Google Docs
Tutorial de Google DocsTutorial de Google Docs
Tutorial de Google Docs
 

Semelhante a REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO

Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Marcia Oliveira
 
coesão e coerência - BB.pptx
coesão e coerência - BB.pptxcoesão e coerência - BB.pptx
coesão e coerência - BB.pptx
BerlaPaiva
 
Os Tipos textuais
Os Tipos textuaisOs Tipos textuais
Os Tipos textuais
Fernanda Maia
 
Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010
ma.no.el.ne.ves
 
Lectoescrita
LectoescritaLectoescrita
Lectoescrita
Adriana Melo
 
Quebradas (aula 02 de abril 2013) pos-aula
Quebradas   (aula 02 de abril 2013) pos-aulaQuebradas   (aula 02 de abril 2013) pos-aula
Quebradas (aula 02 de abril 2013) pos-aula
Universidade das Quebradas
 
Estratégias de leitura biologia 2014
Estratégias de leitura   biologia 2014Estratégias de leitura   biologia 2014
Estratégias de leitura biologia 2014
Fernanda Rezende Pedroza
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Débora Martins
 
81 quero-crescer
81 quero-crescer81 quero-crescer
81 quero-crescer
profrosane
 
81 quero-crescer
81 quero-crescer81 quero-crescer
81 quero-crescer
profrosane
 
Apostila salvador site
Apostila salvador siteApostila salvador site
Apostila salvador site
Rosi Dias
 
Leitura de Gêneros
Leitura de GênerosLeitura de Gêneros
Leitura de Gêneros
vivianelima
 
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptxtipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
EdilmaBrando1
 
Aula 2 - Tipos Textuais Língua portuguesa
Aula 2 - Tipos Textuais Língua portuguesaAula 2 - Tipos Textuais Língua portuguesa
Aula 2 - Tipos Textuais Língua portuguesa
marcelosallas14021
 
Dicas para um bom texto jornalístico
Dicas para um bom texto jornalísticoDicas para um bom texto jornalístico
Dicas para um bom texto jornalístico
Happy Hour Comunicação
 
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS nº 575 an 07 junho_2016.ok
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS nº 575 an  07 junho_2016.okAGRISSÊNIOR NOTÍCIAS nº 575 an  07 junho_2016.ok
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS nº 575 an 07 junho_2016.ok
Roberto Rabat Chame
 
Gêneros textuais trabalho de português (3° série - a)
Gêneros textuais   trabalho de português (3° série - a)Gêneros textuais   trabalho de português (3° série - a)
Gêneros textuais trabalho de português (3° série - a)
Matheus Alves
 
Fala galera
Fala galeraFala galera
Fala galera
FalaGalera
 
Fala galera
Fala galeraFala galera
Fala galera
FalaGalera
 
Educador infantil
Educador infantilEducador infantil
Educador infantil
Neuza Maria Silva
 

Semelhante a REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO (20)

Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio
 
coesão e coerência - BB.pptx
coesão e coerência - BB.pptxcoesão e coerência - BB.pptx
coesão e coerência - BB.pptx
 
Os Tipos textuais
Os Tipos textuaisOs Tipos textuais
Os Tipos textuais
 
Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010
 
Lectoescrita
LectoescritaLectoescrita
Lectoescrita
 
Quebradas (aula 02 de abril 2013) pos-aula
Quebradas   (aula 02 de abril 2013) pos-aulaQuebradas   (aula 02 de abril 2013) pos-aula
Quebradas (aula 02 de abril 2013) pos-aula
 
Estratégias de leitura biologia 2014
Estratégias de leitura   biologia 2014Estratégias de leitura   biologia 2014
Estratégias de leitura biologia 2014
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
81 quero-crescer
81 quero-crescer81 quero-crescer
81 quero-crescer
 
81 quero-crescer
81 quero-crescer81 quero-crescer
81 quero-crescer
 
Apostila salvador site
Apostila salvador siteApostila salvador site
Apostila salvador site
 
Leitura de Gêneros
Leitura de GênerosLeitura de Gêneros
Leitura de Gêneros
 
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptxtipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
 
Aula 2 - Tipos Textuais Língua portuguesa
Aula 2 - Tipos Textuais Língua portuguesaAula 2 - Tipos Textuais Língua portuguesa
Aula 2 - Tipos Textuais Língua portuguesa
 
Dicas para um bom texto jornalístico
Dicas para um bom texto jornalísticoDicas para um bom texto jornalístico
Dicas para um bom texto jornalístico
 
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS nº 575 an 07 junho_2016.ok
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS nº 575 an  07 junho_2016.okAGRISSÊNIOR NOTÍCIAS nº 575 an  07 junho_2016.ok
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS nº 575 an 07 junho_2016.ok
 
Gêneros textuais trabalho de português (3° série - a)
Gêneros textuais   trabalho de português (3° série - a)Gêneros textuais   trabalho de português (3° série - a)
Gêneros textuais trabalho de português (3° série - a)
 
Fala galera
Fala galeraFala galera
Fala galera
 
Fala galera
Fala galeraFala galera
Fala galera
 
Educador infantil
Educador infantilEducador infantil
Educador infantil
 

Mais de VIVIAN TROMBINI

Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
VIVIAN TROMBINI
 
Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017
VIVIAN TROMBINI
 
VANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIASVANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIAS
VIVIAN TROMBINI
 
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEADANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
VIVIAN TROMBINI
 
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃODANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
VIVIAN TROMBINI
 
GÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOSGÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOS
VIVIAN TROMBINI
 
Resumo
ResumoResumo
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAISARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
VIVIAN TROMBINI
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
VIVIAN TROMBINI
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
VIVIAN TROMBINI
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
VIVIAN TROMBINI
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
VIVIAN TROMBINI
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
VIVIAN TROMBINI
 
Memórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubasMemórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubas
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.MAULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.MAULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.MAULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.MAULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 1 - ARTE - 1º E.M
AULA 1 - ARTE - 1º E.MAULA 1 - ARTE - 1º E.M
AULA 1 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 8 - 3º ANO - TEATRO - aula 3
AULA 8 - 3º ANO - TEATRO - aula 3AULA 8 - 3º ANO - TEATRO - aula 3
AULA 8 - 3º ANO - TEATRO - aula 3
VIVIAN TROMBINI
 

Mais de VIVIAN TROMBINI (20)

Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017
 
VANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIASVANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIAS
 
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEADANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
 
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃODANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
 
GÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOSGÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOS
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAISARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
Memórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubasMemórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubas
 
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.MAULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.MAULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.MAULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.MAULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 1 - ARTE - 1º E.M
AULA 1 - ARTE - 1º E.MAULA 1 - ARTE - 1º E.M
AULA 1 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 8 - 3º ANO - TEATRO - aula 3
AULA 8 - 3º ANO - TEATRO - aula 3AULA 8 - 3º ANO - TEATRO - aula 3
AULA 8 - 3º ANO - TEATRO - aula 3
 

Último

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 

Último (20)

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 

REDAÇÃO - PAS - UEM - 1º ANO

  • 1. REDAÇÃO – 1º ANO REVISÃO - PAS Professora Vivian Trombini viviantrombini@hotmail.com
  • 2. CARTA PESSOAL • apresenta os elementos característicos da estrutura da carta (local e data, vocativo, despedida e assinatura); • a linguagem acompanhará o grau de intimidade entre remetente e destinatário; • deve-se retomar o vocativo no decorrer da carta; • é necessário abordar o tema sem que elabore um relato; • assine conforme sugestão do comando.
  • 3. Com base no texto Aquiles e a verruga, imagine a seguinte situação: você terminou um relacionamento amoroso por uma causa banal, a exemplo da história apresentada no texto de apoio. Escreva uma CARTA PESSOAL, com no máximo 20 linhas, em que você relembre os bons momentos ao lado da pessoa amada e apresente argumentos tentando reatar o namoro. Nessa carta pessoal, seu destinatário deverá chamar-se José ou Josefa e você, o remetente, deverá assinar como Maria ou Mário.
  • 4. Maringá, 11 de janeiro de 2016. José, Ainda hoje, estou pensando (e sofrendo) sobre como tudo acabou entre nós. Por mais que você já tenha tentado explicar que a decisão de cortar seu cabelo tenha sido por razões de higiene, acho que você não deveria ter feito isso sem me consultar antes. Você sabe que eu gostava muito dos seus cabelos e foi por causa deles que iniciamos nosso namoro. Porém, agora percebo que, ao longo do tempo, construímos um amor além das aparências físicas. Nesses quase dois anos em que ficamos juntos, pude conhecer a essência que habita você. Pudemos nos conhecer melhor, descobrir os defeitos um do outro, as manias e as chatices. Desse modo, cheguei à conclusão de que mesmo com tudo isso, o amor e a alegria que um traz para o outro é muito mais compensador do que qualquer outra coisa. Lembra-se de nossas viagens? Das noites em claro estudando? De quando compramos nosso cachorrinho? Do modo como cuidamos um do outro? Isso não pode ser jogado no lixo tão rapidamente, meu amado José, como foram jogados os seus cabelos. Sei de sua chateação, principalmente por achar que eu deveria amá-lo com ou sem as madeixas, por isso, peço perdão pela minha atitude e espero que consigamos resolver essa questão e voltarmos a ser como antes. Sei que o amo e não pouparei esforços para reconquista-lo, mas não depende apenas de mim. Atenda as minhas ligações, vamos conversar e tentar voltar a nossa felicidade. Com beijos e saudades, Mário.
  • 5. RESPOSTAARGUMENTATIVA • Sem título; • 1 ou 2 parágrafos; • Identifique as informações principais do(s) texto(s). Extrapolar o(s) texto(s) de apoio; • Escolha as informações que respondam ao comando. Planejar os argumentos; • Retome a pergunta (temática) e depois justifique com os argumentos a serem desenvolvidos; • Apresente argumentos que sustentem a afirmação inicial da proposta (justificativa); • Estruture o argumento em: tese+sustentação+confirmação da tese; • Finalize com retomada da argumentação (resposta direta ao questionamento); • Use linguagem formal; • Utilize a 1ª ou 3ª pessoa, depende do enunciado.
  • 6. O comitê de ética da sua universidade quer saber a opinião da comunidade acadêmica sobre o uso de animais em experimentos científicos. Para isso, realizou uma enquete com a seguinte pergunta: Como aluno da universidade, elabore, em até 15 linhas, uma RESPOSTA ARGUMENTATIVA para essa pergunta, posicionando-se a favor OU contra o uso de animais em pesquisas científicas.
  • 7. Sou contra o uso de animais em pesquisas científicas, visto que os seres humanos, pelo menos em sua maioria, consideram-se superiores, donos da razão e do mundo. Por isso, acreditam que usar cobaias em experimentos é viável, pois estão desenvolvendo métodos que beneficiam a raça humana. Então, para a maioria das pessoas, não há problema nisso. No entanto, esquecem- se de que esses animais também possuem necessidades e sentem os efeitos das experiências. Se é ensinado ao homem, desde pequeno, que se deve respeitar os bichos, então todos devem respeitar, inclusive os pesquisadores e cientistas que os usam em seus testes. Além disso, o homem não tem autoridade sobre o bicho. Animais são animais, com a diferença de que o ser humano é racional. Mesmo que seja preciso desenvolver métodos para melhorar a qualidade de vida das pessoas, usar os animais para tal finalidade é desumano, uma vez que eles não podem expressar sua vontade. Com a avançada tecnologia do mundo atual, é possível usar métodos alternativos em experiências. Testes assim já estão sendo desenvolvidos, com resultados positivos. A partir disso, posiciono- me contrário a utilização de animais em pesquisas científicas.
  • 8. TEXTO INSTRUCIONAL • Título objetivo e sucinto, induzindo a injunção; • Pode fazer em prosa ou em tópicos; • Introdução contendo contexto, emissor, receptor, canal e objetivo; • Organize a sequência de ações de modo lógico e coerente; • Articule as ações por meio de mecanismos sequenciais (em primeiro lugar, logo em seguinte, após, por fim, depois de etc. ); • Sempre justifique suas orientações. A justificativa deve sempre retomar o objetivo do texto; • Seja uniforme: marque os verbos no infinitivo ou no imperativo; • Uso coerente dos parágrafos; • Contato com o leitor.
  • 9. Redija um texto instrucional, em até 15 linhas, aos leitores da Folhateen, caderno do jornal Folha de S.Paulo, que contém matérias dirigidas, geralmente, ao público jovem. Você assumirá a posição de um(a) estudante morador(a) de uma república, que dará instruções de sobrevivência para quem deseja morar em uma república para estudar, levando em consideração as informações dos textos A e B, mas também ampliando-as.
  • 10. Como não fazer da república uma “anarquia” Se você vai ingressar em uma universidade e precisará morar fora de casa, a república é uma ótima opção. Por isso, como estudante morador de república, fui convidado pela Folhateen para instruir você, leitor, a como sobreviver em uma república. Prefira habitações onde a quantidade de moradores seja reduzida, pois quanto mais gente, maior é a dificuldade de conciliar os interesses de todos. Ademais, horários de refeições devem ser estabelecidos, bem como, os horários de visitas (namorados, amigos), se é que estas serão permitidas. Além disso, tenha bons hábitos de higiene e organização, visto que o bom andamento da república começa pelas atitudes individuais de seus moradores. Respeite seus colegas de moradia, afinal, é com eles que você provavelmente irá dividir a casa até acabar seu curso. Por fim, dividam as tarefas domésticas e administrativas do lar, porque os afazeres se tornam mais fáceis quando não sobrecarrega somente uma pessoa. Aproveite sua vida na república, apesar das regras, conviver com outras pessoas e trocar experiências só farão de você uma pessoa melhor.
  • 11. RELATO • Título simples, subjetivo; • Narrativa de fatos/ ações em sequência lógica e cronológica (não faça idas e vindas no texto; estabeleça um ponto de partida e um ponto de chegada) ou, ainda, descrição de rotina. Tanto no relato em 1ª quanto em 3ª pessoa; • Identifique as informações do enunciado as quais são imperativas na construção do texto e não as modifique; • A essas informações, acrescente outras, que você deve inventar a partir de seu conhecimento de mundo, mas sempre com verossimilhança; • 2 parágrafos; • No relato em 1ª pessoa, elabore narrativa; • No relato em 3ª pessoa, fundamente seu texto com base em testemunho(s), ou seja, utilize citações diretas e indiretas.
  • 12. A escola onde você estuda está organizando um evento em homenagem à terceira idade. Como parte das atividades, os alunos deverão relatar histórias de idosos que vivem bem nessa fase da vida. Redija, portanto, um RELATO, em até 15 linhas, sobre um(a) idoso(a) que você conheça, apresentando o que essa pessoa faz para garantir sua qualidade de vida na terceira idade. Caso precise dar nome a esse(a) idoso(a), use dona Benta ou tio Barnabé.
  • 13. O exemplo de Dona Benta Minha avó, Dona Benta, tem 79 anos e dá um show em muitos jovens de minha idade. Aos 59 anos, ela teve uma perda parcial da visão e descobriu que sofria de diabetes. A partir de então, trocou sua alimentação, seus hábitos e aprendeu a controla-la. Esse problema fez com que Dona Benta se superasse. Ela começou a caminhar meia hora diariamente, a praticar dança e aprender pintura. Atualmente, é integrante do projeto “verdura para todos” e ajuda os demais idosos da comunidade a cuidar dos alimentos que são produzidos na horta comunitária a fim de serem levados para as escolas ou dados à população. Minha avó vai ao médico regularmente e faz acompanhamento com uma nutricionista para não descuidar do corpo e manter seus hábitos. Sem dúvida, Dona Benta hoje é um exemplo de superação e nos mostra que não existe idade para adquirir hábitos saudáveis.
  • 14. RESUMO • Não tem título; • 1 ou 2 parágrafos; • Selecione as informações essenciais do(s) texto(s) de apoio (mapeamento); • Organize as ideias coerentemente, mantendo a ordem do(s) texto(s) original(is); • Marque a temática logo no início, bem como as referências. Caso seja coletânea, apresente que os textos possuem várias fontes; • Articule as informações com mecanismos coesivos e retomada de referências; • Não acrescente informações, tampouco opine; • Use 3ª pessoa.
  • 15. Elabore um resumo do texto “Um inadiável acerto de contas com a mãe terra”, de Leonardo Boff.
  • 16. A premência dos hominídeos em restaurar uma relação cooperativa, convincente e integral com a Mãe terra e a, consequente, garantia da sobrevivência humana alicerçam a encíclica papal - O cuidado da Casa Comum - mote do artigo “Um inadiável acerto de contas com a mãe terra” do professor Leonardo Boff, publicado em setembro de 2015. Pela ótica do escritor, o pontífice suplantou a todos ao refletir o tema ecologia não apenas como ambiente verde, mas como um conceito não restrito – entrelaçando o social, o educacional, o político, o espiritual -, guiando seu “dogma verde” não somente ao clero, mas a toda a humanidade. Para o sumo sacerdote – atesta o teólogo – é fundamental criar-se um estilo de vida que harmonize produção, consumo e natureza em detrimento do arquétipo hodierno do homem como mestre e dono da terra. Por fim, Boff assente o quanto o papa Francisco é cônscio da responsabilidade que a igreja carrega perante o iminente colapso planetário ecológico, além de valer-se da doutrina “Laudato Si” para outorgar uma hercúlea censura ao antropocentrismo da humanidade.
  • 17. • Os slides das aulas estão disponíveis em : < http://pt.slideshare.net/viviantrombini> • ** Todas as informações sobre os gêneros foram cedidos pela UEM (Universidade Estadual de Maringá) em curso sobre os gêneros. • *** Boa parte dos paradigmas dos textos também foram cedidos pela UEM no referido curso, exceto o do gênero RESUMO, cedido pela UFPR (Universidade Federal do Paraná).