SlideShare uma empresa Scribd logo
Doutri
náriosProf: Jessé Lopes
FUNDAMENTOS
(HEBREUS 5:12-14)
Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda
necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os
primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito
tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento.
Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está
experimentado na palavra da justiça, porque é menino.
Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão
do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o
bem como o mal.
(HEBREUS 6:1,2)
Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo,
prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o
fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em
Deus,
E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e
da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno.
JESUS CRISTO é o fundamento da Igreja (1 Cor.
3:11)
JESUS CRISTO, Homem, é o único mediador
entre DEUS e os homens, isto é a revelação de
DEUS manifestada em carne.
"JESUS é chamado “O CRISTO" que também
significa “Ungido”
Mat. 1:16.
João 20:30,31.
Ef. 2:20,21
1 - CRISTO COMO SENHOR
A fonte suprema da autoridade cristã é o Senhor
Jesus Cristo. Sua soberania emana da eterna divindade
e poder – como o unigênito filho do Deus Supremo – de
Sua redenção vicária e ressurreição vitoriosa. Sua
autoridade é a expressão de amor justo, sabedoria
infinita e santidade divina, e se aplica à totalidade da
vida. Dela procede a integridade do propósito cristão, o
poder da dedicação cristã, a motivação da lealdade
cristã. Ela exige a obediência aos mandamentos de
Cristo, dedicação ao Seu serviço, fidelidade ao Seu
reino e a máxima devoção à Sua pessoa, como o
Senhor vivo. A suprema fonte de autoridade é o Senhor
Jesus Cristo, e toda a esfera da vida está sujeita à sua
soberania.
2 - AS ESCRITURAS
A Bíblia fala com autoridade porque é a palavra de Deus.
É a suprema regra de fé e prática porque é testemunha
fidedigna e inspirada dos atos maravilhosos de Deus através da
revelação de si mesmo e da redenção, sendo tudo patenteado
na vida, nos ensinamentos e na obra salvadora de Jesus Cristo.
As Escrituras revelam a mente de Cristo e ensinam o
significado de seu domínio. Na sua singular e una revelação da
vontade divina para a humanidade, a Bíblia é a autoridade final
que atrai as pessoas a Cristo e as guia em todas as questões de
fé cristã e dever moral. O indivíduo tem que aceitar a
responsabilidade de estudar a Bíblia, com a mente aberta e com
atitude reverente, procurando o significado de sua mensagem
através de pesquisa e oração, orientando a vida debaixo de sua
disciplina e instrução. A Bíblia, como revelação inspirada da
vontade divina, cumprida e completada na vida e nos
ensinamentos de Jesus Cristo é a nossa regra autorizada de fé
e prática.
3 - O ESPÍRITO SANTO
Ele convence os homens do pecado, da justiça e do juízo,
tornando, assim, efetiva a salvação individual, através da obra
salvadora de Cristo. Ele habita no coração do crente, como
advogado perante Deus e intérprete para o homem. Ele atrai o
fiel para a fé e a obediência e, assim, produz na sua vida os
frutos da santidade e do amor.
O Espírito procura alcançar vontade e propósito divinos
entre os homens. Ele dá aos cristãos poder e autoridade para o
trabalho do Reino e santifica e preserva os redimidos, para o
louvor de Cristo; exige uma submissão livre e dinâmica à
autoridade de Cristo, e uma obediência criativa e fiel à palavra
de Deus.
O Espírito Santo é o próprio Deus revelando sua pessoa e
vontade aos homens. Ele, portanto, interpreta e confirma a voz
da autoridade divina.
ARREPENDIMENTO
DE OBRAS
MORTAS
Para falar de arrependimento
precisamos de nos referir antes
ao pecado que é a razão da
necessidade de arrependimento.
As obras mortas
correspondem ao pecado.
O QUE É O PECADO ?
A Palavra de Deus descreve o Pecado como:
1 - Errar o Alvo; Errar o caminho
2 - Desordem: (1º João 3:4):
3 – Rebeldia porque é desviador da vontade
do Criador do homem.
4 - Desobediência: Falta ao cumprimento
5 - Transgressão: ir além do limite.
6 - Derrota. Consciência pesada
7 - Impiedade: palavra que significa falta de
adoração, ou reverência. Rom.1.18-ITim2.16
AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO
O pecado é tanto um ato como um estado.
Como resultado da queda do homem, o seu
relacionamento com Deus foi alterado.
Eis as consequências espirituais:
a) Morte Espiritual. O termo ''morte'' é usado na
Palavra de Deus para falar da separação entre o
homem e Deus, por causa da queda do homem no
princípio. (Romanos 5:12).
b) Perda da semelhança moral com Deus. O homem
foi criado para ser perfeito e para viver em perfeita
comunhão com o seu ''Criador''. (Gênesis 1:26-27).
Eis as consequências físicas:
a) Existência Física Reduzida. Destinado
a viver eternamente, o homem teve
reduzida a sua existência física
(Gênesis 6:3).
b) Corrupção dos poderes do homem.
Um dos propósitos de Deus para o
homem era de que ele exercesse
domínio sobre todas as coisas
criadas. (Gênesis 1:26)
O QUE É
ARREPENDIMENTO ?
Arrependimento significa :
A) Mudança de pensamento e de atitudes (Mat.12.41 e
Atos2.36-41)
B) Revolta, consciente, do homem contra seu próprio
pecado, que o leva a renegar esse pecado. Inclui três
aspectos:
1) O aspecto intelectual. O reconhecimento,
pelo homem, de sua culpa diante de Deus, e
de sua incapacidade de agradar a Deus (Mateus 3:1-2;
Atos 17:30-31).
2) O aspecto emocional. Pesar pelo seu pecado, como
uma ofensa contra um Deus Santo e Justo (2º Corintios
7:9-10)
3) O aspecto prático. Disposição para buscar de Deus o
perdão( Atos 17.30-31 e Rom.2.4)
O genuíno arrependimento possui algumas
características, a saber:
1- Tristeza segundo DEUS (2 Cor. 7:10; Rom. 2:4; Mat.
26:75)
2- Confissão de Pecado (Sal. 32:3-6 - 1 João. 1:9 - Prov.
28:13)
3- Abandono da Vida Mundana (Prov. 28:13 - João. 8:10-
11)
4-Repulsa (Nojo) pelo Pecado(Ezeq. 36:31-32; 6:9;
20:43; Sal. 101:3)
5-Confessar JESUS como SENHOR (Rom. 10:9)
Quando o homem ouve a Palavra da Verdade, o
Evangelho da Salvação (Ef. 1:13), é convencido pelo
Espirito Santo do pecado, da justiça e do juízo. João
16:7-8
Prof: Jessé Lopes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
Rovanildo Vieira Soares
 
Caráter
CaráterCaráter
Caráter
cleucio2012
 
135 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_5
135 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_5135 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_5
135 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_5
Robson Tavares Fernandes
 
MINI-CURSO DE TEOLOGIA - TEONTOLOGIA
MINI-CURSO DE TEOLOGIA - TEONTOLOGIAMINI-CURSO DE TEOLOGIA - TEONTOLOGIA
MINI-CURSO DE TEOLOGIA - TEONTOLOGIA
Leonam dos Santos
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
Márcio Martins
 
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelouLição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
Éder Tomé
 
5.a experiencia da formação do caráter de cristo em nós
5.a experiencia da formação do caráter de cristo em nós5.a experiencia da formação do caráter de cristo em nós
5.a experiencia da formação do caráter de cristo em nós
Jr Buzinely
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Erberson Pinheiro
 
2022 1º trimestre adulto lição 01
2022 1º trimestre adulto lição 012022 1º trimestre adulto lição 01
2022 1º trimestre adulto lição 01
JoelSilva477650
 
Predestinação e eleição
Predestinação e eleiçãoPredestinação e eleição
Predestinação e eleição
Michelle Moraes
 
Teologia de Deus aula 2
Teologia de Deus aula 2Teologia de Deus aula 2
Teologia de Deus aula 2
Moisés Sampaio
 
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação ProgressivaPanorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Ricardo Gondim
 
Lição 01 (o valor dos bons conselhos)
Lição 01 (o valor dos bons conselhos)Lição 01 (o valor dos bons conselhos)
Lição 01 (o valor dos bons conselhos)
Antonio Filho
 
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
Joel Silva
 
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
boasnovassena
 
Santidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoSantidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamento
Netto Pregador
 
Lições biblicas 4 trimestre liçao 1
Lições biblicas 4 trimestre liçao 1Lições biblicas 4 trimestre liçao 1
Lições biblicas 4 trimestre liçao 1
vandiney
 
Os atributos de deus
Os atributos de deusOs atributos de deus
Os atributos de deus
Ednaldo Euclides Naldinho
 
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelouLição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Erberson Pinheiro
 
Discipulado para jovens e adultos
Discipulado para jovens e adultosDiscipulado para jovens e adultos
Discipulado para jovens e adultos
Vilmar Nascimento
 

Mais procurados (20)

O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
 
Caráter
CaráterCaráter
Caráter
 
135 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_5
135 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_5135 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_5
135 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_5
 
MINI-CURSO DE TEOLOGIA - TEONTOLOGIA
MINI-CURSO DE TEOLOGIA - TEONTOLOGIAMINI-CURSO DE TEOLOGIA - TEONTOLOGIA
MINI-CURSO DE TEOLOGIA - TEONTOLOGIA
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
 
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelouLição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
 
5.a experiencia da formação do caráter de cristo em nós
5.a experiencia da formação do caráter de cristo em nós5.a experiencia da formação do caráter de cristo em nós
5.a experiencia da formação do caráter de cristo em nós
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
 
2022 1º trimestre adulto lição 01
2022 1º trimestre adulto lição 012022 1º trimestre adulto lição 01
2022 1º trimestre adulto lição 01
 
Predestinação e eleição
Predestinação e eleiçãoPredestinação e eleição
Predestinação e eleição
 
Teologia de Deus aula 2
Teologia de Deus aula 2Teologia de Deus aula 2
Teologia de Deus aula 2
 
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação ProgressivaPanorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação Progressiva
 
Lição 01 (o valor dos bons conselhos)
Lição 01 (o valor dos bons conselhos)Lição 01 (o valor dos bons conselhos)
Lição 01 (o valor dos bons conselhos)
 
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
 
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
 
Santidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoSantidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamento
 
Lições biblicas 4 trimestre liçao 1
Lições biblicas 4 trimestre liçao 1Lições biblicas 4 trimestre liçao 1
Lições biblicas 4 trimestre liçao 1
 
Os atributos de deus
Os atributos de deusOs atributos de deus
Os atributos de deus
 
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelouLição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
 
Discipulado para jovens e adultos
Discipulado para jovens e adultosDiscipulado para jovens e adultos
Discipulado para jovens e adultos
 

Semelhante a Princípios Doutrinários

Resumo Das Lições do III Trimestre E.B.D
Resumo Das Lições do III Trimestre E.B.DResumo Das Lições do III Trimestre E.B.D
Resumo Das Lições do III Trimestre E.B.D
Konker Labs
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-5-vivendo-uma-santa.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-5-vivendo-uma-santa.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-5-vivendo-uma-santa.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-5-vivendo-uma-santa.pptx
KARINEVONEYVIEIRABAR
 
Revista fé para hoje número 39 - ano 2013
Revista fé para hoje   número 39 - ano 2013Revista fé para hoje   número 39 - ano 2013
Revista fé para hoje número 39 - ano 2013
Rosemary Targa
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
Rubens Bastos
 
Os meios da graça
Os meios da graçaOs meios da graça
Os meios da graça
Guilherme Souza Oliveira
 
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
Claudio Marcio
 
Lição 6 a soberania e a autoridade de deus
Lição 6   a soberania e a autoridade de deusLição 6   a soberania e a autoridade de deus
Lição 6 a soberania e a autoridade de deus
prvladimir
 
Declaração doutrinária
Declaração doutrináriaDeclaração doutrinária
Declaração doutrinária
Márcio Trindade
 
Estudos na confissão de fé de westminster
Estudos na confissão de fé de westminsterEstudos na confissão de fé de westminster
Estudos na confissão de fé de westminster
Eli Vieira
 
A formação do caráter cristão - Lição 1 - 2º Trimestre 2017
A formação do caráter cristão - Lição 1 - 2º Trimestre 2017A formação do caráter cristão - Lição 1 - 2º Trimestre 2017
A formação do caráter cristão - Lição 1 - 2º Trimestre 2017
Pr. Andre Luiz
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
Paulo Cesar Machado
 
Boa =perfeita vontade
Boa =perfeita vontadeBoa =perfeita vontade
Boa =perfeita vontade
FlvioAraujo6
 
As grandes doutrinas da bíblia raimundo de oliveira
As grandes doutrinas da bíblia   raimundo de oliveiraAs grandes doutrinas da bíblia   raimundo de oliveira
As grandes doutrinas da bíblia raimundo de oliveira
Ivaneo Silva
 
O Fundame [1]
O Fundame  [1]O Fundame  [1]
O Fundame [1]
Celinilson Sales
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Éder Tomé
 
18. como estudar a biblía ii
18. como estudar a biblía ii18. como estudar a biblía ii
18. como estudar a biblía ii
pohlos
 
2022 1º Trimestre Adulto Lição 07.pptx
2022 1º Trimestre Adulto Lição 07.pptx2022 1º Trimestre Adulto Lição 07.pptx
2022 1º Trimestre Adulto Lição 07.pptx
Joel Silva
 
Carta para evangelizar um amigo descrente
Carta para evangelizar um amigo descrenteCarta para evangelizar um amigo descrente
Carta para evangelizar um amigo descrente
Amor pela EBD
 
Reavivamento e seus resultados
Reavivamento e seus resultadosReavivamento e seus resultados
Reavivamento e seus resultados
iasdvilaveronica
 

Semelhante a Princípios Doutrinários (20)

Resumo Das Lições do III Trimestre E.B.D
Resumo Das Lições do III Trimestre E.B.DResumo Das Lições do III Trimestre E.B.D
Resumo Das Lições do III Trimestre E.B.D
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-5-vivendo-uma-santa.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-5-vivendo-uma-santa.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-5-vivendo-uma-santa.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-5-vivendo-uma-santa.pptx
 
Revista fé para hoje número 39 - ano 2013
Revista fé para hoje   número 39 - ano 2013Revista fé para hoje   número 39 - ano 2013
Revista fé para hoje número 39 - ano 2013
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
Os meios da graça
Os meios da graçaOs meios da graça
Os meios da graça
 
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
 
Lição 6 a soberania e a autoridade de deus
Lição 6   a soberania e a autoridade de deusLição 6   a soberania e a autoridade de deus
Lição 6 a soberania e a autoridade de deus
 
Declaração doutrinária
Declaração doutrináriaDeclaração doutrinária
Declaração doutrinária
 
Estudos na confissão de fé de westminster
Estudos na confissão de fé de westminsterEstudos na confissão de fé de westminster
Estudos na confissão de fé de westminster
 
A formação do caráter cristão - Lição 1 - 2º Trimestre 2017
A formação do caráter cristão - Lição 1 - 2º Trimestre 2017A formação do caráter cristão - Lição 1 - 2º Trimestre 2017
A formação do caráter cristão - Lição 1 - 2º Trimestre 2017
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
Boa =perfeita vontade
Boa =perfeita vontadeBoa =perfeita vontade
Boa =perfeita vontade
 
As grandes doutrinas da bíblia raimundo de oliveira
As grandes doutrinas da bíblia   raimundo de oliveiraAs grandes doutrinas da bíblia   raimundo de oliveira
As grandes doutrinas da bíblia raimundo de oliveira
 
O Fundame [1]
O Fundame  [1]O Fundame  [1]
O Fundame [1]
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
 
18. como estudar a biblía ii
18. como estudar a biblía ii18. como estudar a biblía ii
18. como estudar a biblía ii
 
2022 1º Trimestre Adulto Lição 07.pptx
2022 1º Trimestre Adulto Lição 07.pptx2022 1º Trimestre Adulto Lição 07.pptx
2022 1º Trimestre Adulto Lição 07.pptx
 
Carta para evangelizar um amigo descrente
Carta para evangelizar um amigo descrenteCarta para evangelizar um amigo descrente
Carta para evangelizar um amigo descrente
 
Reavivamento e seus resultados
Reavivamento e seus resultadosReavivamento e seus resultados
Reavivamento e seus resultados
 

Mais de Jessé Lopes

Honrando minha Familia
Honrando minha FamiliaHonrando minha Familia
Honrando minha Familia
Jessé Lopes
 
Vencendo conflitos familiares
Vencendo conflitos familiaresVencendo conflitos familiares
Vencendo conflitos familiares
Jessé Lopes
 
Restauração em meio ao caos
Restauração em meio ao caosRestauração em meio ao caos
Restauração em meio ao caos
Jessé Lopes
 
John Wesley
John WesleyJohn Wesley
John Wesley
Jessé Lopes
 
D. L. moody
D. L. moodyD. L. moody
D. L. moody
Jessé Lopes
 
Billy Graham
Billy GrahamBilly Graham
Billy Graham
Jessé Lopes
 
A. W. Tozer
A. W. TozerA. W. Tozer
A. W. Tozer
Jessé Lopes
 
O exemplo de Timóteo
O exemplo de TimóteoO exemplo de Timóteo
O exemplo de Timóteo
Jessé Lopes
 
Quem foi jezabel
Quem foi jezabelQuem foi jezabel
Quem foi jezabel
Jessé Lopes
 
Musica góspel x louvor
Musica góspel x louvorMusica góspel x louvor
Musica góspel x louvor
Jessé Lopes
 
Comunhão
ComunhãoComunhão
Comunhão
Jessé Lopes
 
Arrependimento e fe para salvacao
Arrependimento e fe para salvacaoArrependimento e fe para salvacao
Arrependimento e fe para salvacao
Jessé Lopes
 
A importância do discipulado
A importância do discipuladoA importância do discipulado
A importância do discipulado
Jessé Lopes
 
Salvação x Galardão
Salvação x GalardãoSalvação x Galardão
Salvação x Galardão
Jessé Lopes
 
Sacerdócio x Levitas
Sacerdócio x LevitasSacerdócio x Levitas
Sacerdócio x Levitas
Jessé Lopes
 
Quem foi Dorcas ?
Quem foi Dorcas ?Quem foi Dorcas ?
Quem foi Dorcas ?
Jessé Lopes
 
Fogo estranho diante de Deus
Fogo estranho diante de DeusFogo estranho diante de Deus
Fogo estranho diante de Deus
Jessé Lopes
 
FéFé
EBD e sua IMPORTÂNCIA
EBD e sua IMPORTÂNCIAEBD e sua IMPORTÂNCIA
EBD e sua IMPORTÂNCIA
Jessé Lopes
 
Contemporaneidade na Igreja
Contemporaneidade na IgrejaContemporaneidade na Igreja
Contemporaneidade na Igreja
Jessé Lopes
 

Mais de Jessé Lopes (20)

Honrando minha Familia
Honrando minha FamiliaHonrando minha Familia
Honrando minha Familia
 
Vencendo conflitos familiares
Vencendo conflitos familiaresVencendo conflitos familiares
Vencendo conflitos familiares
 
Restauração em meio ao caos
Restauração em meio ao caosRestauração em meio ao caos
Restauração em meio ao caos
 
John Wesley
John WesleyJohn Wesley
John Wesley
 
D. L. moody
D. L. moodyD. L. moody
D. L. moody
 
Billy Graham
Billy GrahamBilly Graham
Billy Graham
 
A. W. Tozer
A. W. TozerA. W. Tozer
A. W. Tozer
 
O exemplo de Timóteo
O exemplo de TimóteoO exemplo de Timóteo
O exemplo de Timóteo
 
Quem foi jezabel
Quem foi jezabelQuem foi jezabel
Quem foi jezabel
 
Musica góspel x louvor
Musica góspel x louvorMusica góspel x louvor
Musica góspel x louvor
 
Comunhão
ComunhãoComunhão
Comunhão
 
Arrependimento e fe para salvacao
Arrependimento e fe para salvacaoArrependimento e fe para salvacao
Arrependimento e fe para salvacao
 
A importância do discipulado
A importância do discipuladoA importância do discipulado
A importância do discipulado
 
Salvação x Galardão
Salvação x GalardãoSalvação x Galardão
Salvação x Galardão
 
Sacerdócio x Levitas
Sacerdócio x LevitasSacerdócio x Levitas
Sacerdócio x Levitas
 
Quem foi Dorcas ?
Quem foi Dorcas ?Quem foi Dorcas ?
Quem foi Dorcas ?
 
Fogo estranho diante de Deus
Fogo estranho diante de DeusFogo estranho diante de Deus
Fogo estranho diante de Deus
 
FéFé
 
EBD e sua IMPORTÂNCIA
EBD e sua IMPORTÂNCIAEBD e sua IMPORTÂNCIA
EBD e sua IMPORTÂNCIA
 
Contemporaneidade na Igreja
Contemporaneidade na IgrejaContemporaneidade na Igreja
Contemporaneidade na Igreja
 

Último

Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 

Último (14)

Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 

Princípios Doutrinários

  • 3. (HEBREUS 5:12-14) Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal. (HEBREUS 6:1,2) Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno.
  • 4. JESUS CRISTO é o fundamento da Igreja (1 Cor. 3:11) JESUS CRISTO, Homem, é o único mediador entre DEUS e os homens, isto é a revelação de DEUS manifestada em carne. "JESUS é chamado “O CRISTO" que também significa “Ungido” Mat. 1:16. João 20:30,31. Ef. 2:20,21
  • 5. 1 - CRISTO COMO SENHOR A fonte suprema da autoridade cristã é o Senhor Jesus Cristo. Sua soberania emana da eterna divindade e poder – como o unigênito filho do Deus Supremo – de Sua redenção vicária e ressurreição vitoriosa. Sua autoridade é a expressão de amor justo, sabedoria infinita e santidade divina, e se aplica à totalidade da vida. Dela procede a integridade do propósito cristão, o poder da dedicação cristã, a motivação da lealdade cristã. Ela exige a obediência aos mandamentos de Cristo, dedicação ao Seu serviço, fidelidade ao Seu reino e a máxima devoção à Sua pessoa, como o Senhor vivo. A suprema fonte de autoridade é o Senhor Jesus Cristo, e toda a esfera da vida está sujeita à sua soberania.
  • 6. 2 - AS ESCRITURAS A Bíblia fala com autoridade porque é a palavra de Deus. É a suprema regra de fé e prática porque é testemunha fidedigna e inspirada dos atos maravilhosos de Deus através da revelação de si mesmo e da redenção, sendo tudo patenteado na vida, nos ensinamentos e na obra salvadora de Jesus Cristo. As Escrituras revelam a mente de Cristo e ensinam o significado de seu domínio. Na sua singular e una revelação da vontade divina para a humanidade, a Bíblia é a autoridade final que atrai as pessoas a Cristo e as guia em todas as questões de fé cristã e dever moral. O indivíduo tem que aceitar a responsabilidade de estudar a Bíblia, com a mente aberta e com atitude reverente, procurando o significado de sua mensagem através de pesquisa e oração, orientando a vida debaixo de sua disciplina e instrução. A Bíblia, como revelação inspirada da vontade divina, cumprida e completada na vida e nos ensinamentos de Jesus Cristo é a nossa regra autorizada de fé e prática.
  • 7. 3 - O ESPÍRITO SANTO Ele convence os homens do pecado, da justiça e do juízo, tornando, assim, efetiva a salvação individual, através da obra salvadora de Cristo. Ele habita no coração do crente, como advogado perante Deus e intérprete para o homem. Ele atrai o fiel para a fé e a obediência e, assim, produz na sua vida os frutos da santidade e do amor. O Espírito procura alcançar vontade e propósito divinos entre os homens. Ele dá aos cristãos poder e autoridade para o trabalho do Reino e santifica e preserva os redimidos, para o louvor de Cristo; exige uma submissão livre e dinâmica à autoridade de Cristo, e uma obediência criativa e fiel à palavra de Deus. O Espírito Santo é o próprio Deus revelando sua pessoa e vontade aos homens. Ele, portanto, interpreta e confirma a voz da autoridade divina.
  • 9. Para falar de arrependimento precisamos de nos referir antes ao pecado que é a razão da necessidade de arrependimento. As obras mortas correspondem ao pecado.
  • 10. O QUE É O PECADO ? A Palavra de Deus descreve o Pecado como: 1 - Errar o Alvo; Errar o caminho 2 - Desordem: (1º João 3:4): 3 – Rebeldia porque é desviador da vontade do Criador do homem. 4 - Desobediência: Falta ao cumprimento 5 - Transgressão: ir além do limite. 6 - Derrota. Consciência pesada 7 - Impiedade: palavra que significa falta de adoração, ou reverência. Rom.1.18-ITim2.16
  • 11. AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO O pecado é tanto um ato como um estado. Como resultado da queda do homem, o seu relacionamento com Deus foi alterado. Eis as consequências espirituais: a) Morte Espiritual. O termo ''morte'' é usado na Palavra de Deus para falar da separação entre o homem e Deus, por causa da queda do homem no princípio. (Romanos 5:12). b) Perda da semelhança moral com Deus. O homem foi criado para ser perfeito e para viver em perfeita comunhão com o seu ''Criador''. (Gênesis 1:26-27).
  • 12. Eis as consequências físicas: a) Existência Física Reduzida. Destinado a viver eternamente, o homem teve reduzida a sua existência física (Gênesis 6:3). b) Corrupção dos poderes do homem. Um dos propósitos de Deus para o homem era de que ele exercesse domínio sobre todas as coisas criadas. (Gênesis 1:26)
  • 14. Arrependimento significa : A) Mudança de pensamento e de atitudes (Mat.12.41 e Atos2.36-41) B) Revolta, consciente, do homem contra seu próprio pecado, que o leva a renegar esse pecado. Inclui três aspectos: 1) O aspecto intelectual. O reconhecimento, pelo homem, de sua culpa diante de Deus, e de sua incapacidade de agradar a Deus (Mateus 3:1-2; Atos 17:30-31). 2) O aspecto emocional. Pesar pelo seu pecado, como uma ofensa contra um Deus Santo e Justo (2º Corintios 7:9-10) 3) O aspecto prático. Disposição para buscar de Deus o perdão( Atos 17.30-31 e Rom.2.4)
  • 15. O genuíno arrependimento possui algumas características, a saber: 1- Tristeza segundo DEUS (2 Cor. 7:10; Rom. 2:4; Mat. 26:75) 2- Confissão de Pecado (Sal. 32:3-6 - 1 João. 1:9 - Prov. 28:13) 3- Abandono da Vida Mundana (Prov. 28:13 - João. 8:10- 11) 4-Repulsa (Nojo) pelo Pecado(Ezeq. 36:31-32; 6:9; 20:43; Sal. 101:3) 5-Confessar JESUS como SENHOR (Rom. 10:9) Quando o homem ouve a Palavra da Verdade, o Evangelho da Salvação (Ef. 1:13), é convencido pelo Espirito Santo do pecado, da justiça e do juízo. João 16:7-8