SlideShare uma empresa Scribd logo
Discipulado
Jovens e Adultos
A Ordem da Salvação: Regeneração
O Que é Salvação
“Termo amplo referente à atividade de Deus a favor
da criação e sobretudo da humanidade,
encaminhando todas as coisas de acordo com os
propósitos divinos. Mais especificamente, a
salvação implica a ação operada por Deus, por
meio da obra de Jesus Cristo, libertar o ser
humano do poder e dos efeitos do pecado e da
queda, de maneira que a criação em geral e o ser
humano em particular possam desfrutar da
plenitude da vida projetada por Deus” (Dicionário
de Teologia: Edição de bolso.Vida: 1999. pg. 121).
Qual é a Ordem da Salvação?
Existem três posicionamentos:
1 – Há uma ordem definida da
salvação com base na Escritura a
partir de Rm 8.30
2 – Não há uma ordem definida com
base na Escritura a partir de Rm 8.30
e nem em nenhum outro lugar.
3 – Há uma ordem de salvação
com base na Escritura a partir
de Rm 8.30, mas não
definitiva.
Duas Escolas
1 – Vocação/regeneração/fé e
arrependimento/justificação/adoç
ão/santificação/perseverança e
glorificação
2 – Vocação/regeneração/conversão
(incluindo fé e
arrependimento)/justificação/santifi
cação/perseverança e glorificação
Não existem diferenças na ordem,
mas sim, no propósito: Ordem
propositada e não propositada.
O Que é Regeneração?
 A palavra regeneração
(palingenesia, palin, de novo e
gênesis, de começo – novo começo)
em toda a Bíblia só aparece duas
vezes, a primeira em Mateus 19.28
referindo-se à vindoura renovação
do cosmos no fim das épocas (At
3.21).      
 A segunda em Tito 3.5, onde
Paulo faz referência a Deus nos
salvando “mediante o lavar
regenerador e renovador do
Espírito Santo”. Aqui está em
foco de maneira clara a
vivificação espiritual do
crente.
Com respeito a este
renascimento, diferente
de palingenesia, outras
palavras expressam a mesma
realidade:
1.Genao, Anothen, Anagennao:
Significam criar ou recriar, produzir
ou dar a luz – Jo 1.13: “Os quais
não nasceram do sangue, nem da
vontade da carne, nem da
vontade homem, mas de Deus”.
Em outras referências temos a
mesma idéia: Jo 3.3−8; 1 Jo 2.29;
3.9; 4.7; 5.1; 1 Pe 1.23.
2. Apokueo:
 Significa gerar ou produzir:
Tg 1.18: “Segundo o seu querer, ele
nos gerou pela palavra da
verdade, para que fôssemos
como que primícias das
criaturas”.
3. Ktizo: 
Significa criar – Ef 2.10: “Pois somos
feitura dele, criados em Cristo
Jesus para as boas obras...”.
4. Suzzoopoieo: 
Significa dar a vida com ou vivificar
com – Cl 2.13; Ef 2.5: “Estando
nós mortos em delitos, nos deu
vida juntamente com Cristo...”.
A palavraA palavra vidavida no gregono grego
BiosBios – Significa vida biológica
mantida por comida, ar e água. O
sentido da vida BiosBios é basicamente
centrado em si mesma – no
homem em sua necessidade de
sobrevivência egoísta e caída –
termina em morte – e morte
eterna!
Exemplos:Exemplos:
Gn 11.3:Gn 11.3:
“E disseram uns aos outros: Vinde,
edifiquemos para nós uma
cidade, e uma torre cujo tope
chegue ao até aos céus, e
tornemos célebre o nosso nome,
para que não sejamos
espalhados por toda terra”.
Sl 78.18 –Sl 78.18 – “Tentaram a Deus nos
seus corações, pedindo alimento
que lhes fosse do gosto”.
Mt 4.4 –Mt 4.4 – “Jesus, porém,
respondeu: Está escrito: Não só
de pão viverá o homem, mas de
toda palavra que procede da
boca de Deus”.
Mt 6.31 – 33:Mt 6.31 – 33: “Portanto não vos
inquieteis, dizendo: Que comeremos?
Que beberemos? ou: Com que nos
vestiremos? Porque os  gentios  é  que 
procuram  todas  estas  coisas; pois
vosso Pai celeste sabe que necessitais
de todas elas; buscais, pois, em
primeiro lugar, o seu reino e a sua
justiça, e todas estas coisas vos serão
acrescentadas”.
A vida Bios – sem Deus é uma vida alienada
de comunhão com Deus:
Ef 4.17 – 19:Ef 4.17 – 19: “Isto, portanto, digo, e no
Senhor testifico, que não mais andeis como
também andam os gentios, na vaidade dos
seus próprios pensamentos, obscurecidos
de entendimento, alheios  à  vida  de  Deus 
por causa da ignorância em que vivem, pela
dureza de seus corações, os quais, tendo –
se tornado insensíveis, se entregaram à
dissolução para, com avidez, cometerem
toda sorte de impureza”.
A vida Bios – sem Deus é uma
vida cativa:
1 – Do pecado
Pecado significa errar o alvo.
→ Nossa natureza é pecaminosa –
Sl 51.5
→ Todo ser humano é pecador –
Rm 3.23
→ Todo ser humano já nasce morto
espiritualmente – Ef 2.1
→ Nosso pecado faz separação
entre nós e Deus – Is 59.1, 2
→ Nosso pecado merece castigo –
Rm 6.23
→ Nosso pecado tem solução – Rm
8.1
A vida Bios – sem Deus é uma vida
cativa:
2 – Do mundo
O mundo não é o mundo físico, o
cosmos. O mundo significa nossos
desejos e anseios pecaminosos. Os
prazeres carnais.
→ O homem sem Deus ama o
mundo – 1 Jo 2.15-17
→ O homem sem Deus anda
segundo o mundo – Ef 2.1, 2
→ O homem sem Deus é filho do
mundo – Rm 8.8, 9
A vida Bios – sem Deus é uma vida
cativa:
3 – De Satanás
O inimigo de Deus e da igreja. O
maioral dos demônios.
Seus nomes e características:
→ Satanás – Jó 1.7; Mt 4.10
→ Diabo – Ef 6.11
→ Belzebu – Mt 10.25; 12.24; Lc 11.15
→Serpente – Gn 3.1; 2 Co 11.3; Ap
12.9
→ Príncipe da potestade do ar – Ef 2.2
→ Príncipe deste mundo – Jo 12.31;
14.30
→ Maligno – Mt 13.19; 1 J0 5.19
→ O poder de Satanás – Jd 9
→ O domínio de Satanás – Ef 6.12; Jo
12.31; 1 Jo 5.19
→ A fúria de Satanás – 1 Pe 5.8; 2 Tm
4.17
→ O engano de Satanás – 2 Co 11.14
→ A mentira de Satanás – Jo 8.44
→ Os filhos de Satanás – Jo 8.44
→ A escravidão imposta por Satanás
– 2 Tm 2.26
→ O alvo de Satanás – Jo 8.44; 10.10
 A vida Bios – sem Deus é uma vida
cativa:
4 – Do juízo presente de Deus – Jo 3.18,
36
→Deus entrega o pecador impenitente
à sua própria sorte e destruição – Rm
1.24, 26, 28
→Deus castiga o pecador impenitente
em seu próprio pecado – Rm 1.20,
27, 32
5 – Do juízo futuro de Deus – Sl 1.5
“O ímpio não subsistirá no dia do
juízo”.
→ Jesus será o juiz – Jo 5.26, 27
→ Jesus, o juiz, está às portas – Tg
2.4
→ Jesus, o juiz, livrará o seu povo da
ira futura – 1 Ts 1.10
A vida Bios é uma vida cativa:
6 – Do inferno
O destino final de todos aqueles
que não fazem a vontade de Deus.
O lago de fogo. As trevas.
Referências: Sl 9.17; Pv 5.5; Mt
7.13, 14; 10.28; 16.18; 24.45-51;
25.34, 41
→Fogo eterno, inextinguível – Mt
25.41; Mc 9.43
→Trevas, choro e ranger de
dentes – Mt 25.3
→Verme que não morre – Mc 9.48
→Tormentos e chamas – Lc 16.23,
24; Ap 20.10
→Não há misericórdia – Lc 16.24 –
26
→Não há segunda chance – Lc
16.25, 26
→Haverá lembranças das
oportunidades perdidas – Lc 16.25
→Haverá a companhia inseparável
do diabo e seus anjos – Mt 25.41
A palavra vida no grego
Zoe –Zoe – Significa vida espiritual. O
homem não nasce com esta vida.
Ele nasce morto espiritualmente!
Esta vida é uma nova vida que
Deus nos dá quando nascemos de
novo – é o dom da vida eterna na
presença de Deus na glória
celestial!
Exemplos:Exemplos:
Jo 1.12, 13 :Jo 1.12, 13 :
“Mas, a todos quantos o receberam,
deu – lhes o poder de serem feitos
filhos; a saber: aos que crêem no
seu nome; os quais não nasceram
do sangue, nem da vontade da
carne, nem da vontade do homem,
mas de Deus”.
Ef 2. 8 – 10:Ef 2. 8 – 10:
“Porque pela graça sois salvos,
mediante a fé; e isto não vem de
vós, é dom de Deus; não de obras,
para que ninguém se glorie. Pois
somos feitura dele, criados em
Cristo Jesus para as boas obras, as
quais Deus de antemão preparou
para que andássemos nelas”.
O Novo Nascimento é um Dom de
Deus
Se Deus não levar o homem a Cristo
o homem jamais irá! Por quê?
Jo 6.44 –Jo 6.44 – “Ninguém pode vir a mim
se o Pai que me enviou não o
trouxer”.
O homem:
→Está morto espiritualmente – Ef
2.1; Sl 51.5
→Está cego espiritualmente – Jo
3.3, 5;
→Não entende, nem aceita as do
Espírito – 1 Co 2.14; 2 Co 4.3, 4
→Anda segundo o curso deste
mundo – Ef 2.2
→Anda segundo o príncipe deste
mundo – Ef 2.2
→Está subordinado à Satanás para
fazer sua vontade – 2 Tm 2.26
→Está distante de Deus – Is 59.2
→Não busca, não teme a Deus –
Rm 3.11, 18
→Como criatura é filho do Diabo –
Jo 8.44; 1 Jo 5.19
Conclusão
Assim como Lázaro não podia se auto
– ressuscitar porque estava
biologicamente morto; o homem
não pode se auto – regenerar
mesmo estando biologicamente
vivo porque espiritualmente não
passa de um morto vivo – um
cadáver ambulante!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
Márcio Martins
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
Marcianno Teofilo
 
Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais
Os três campos de batalha   parte 3 - nas regiões celestiaisOs três campos de batalha   parte 3 - nas regiões celestiais
Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus  As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus
Ponte de Luz ASEC
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
RODRIGO FERREIRA
 
Lição 11 - A segunda vinda de Cristo
Lição 11 - A segunda vinda de CristoLição 11 - A segunda vinda de Cristo
Lição 11 - A segunda vinda de Cristo
Éder Tomé
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Éder Tomé
 
O poder da oração
O poder da oraçãoO poder da oração
O poder da oração
Daniel de Carvalho Luz
 
Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicas
Estudos Bíblicos
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
Márcio Martins
 
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
antonio ferreira
 
O coração do homem
O coração do homemO coração do homem
O coração do homem
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Ecap reino de deus
Ecap  reino de deusEcap  reino de deus
Ecap reino de deus
Pedro Quintanilha
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Wander Sousa
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Éder Tomé
 
Intimidade com deus a cada dia
Intimidade com deus   a cada diaIntimidade com deus   a cada dia
Intimidade com deus a cada dia
Edmilson Fernandes
 
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Daniel de Carvalho Luz
 
Lição 01 Doutrina da Criação
Lição 01   Doutrina da CriaçãoLição 01   Doutrina da Criação
Lição 01 Doutrina da Criação
Coop. Fabio Silva
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
valmarques
 

Mais procurados (20)

Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
 
Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais
Os três campos de batalha   parte 3 - nas regiões celestiaisOs três campos de batalha   parte 3 - nas regiões celestiais
Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais
 
As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus  As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
Lição 11 - A segunda vinda de Cristo
Lição 11 - A segunda vinda de CristoLição 11 - A segunda vinda de Cristo
Lição 11 - A segunda vinda de Cristo
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
 
O poder da oração
O poder da oraçãoO poder da oração
O poder da oração
 
Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicas
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
 
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
 
O coração do homem
O coração do homemO coração do homem
O coração do homem
 
Ecap reino de deus
Ecap  reino de deusEcap  reino de deus
Ecap reino de deus
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Intimidade com deus a cada dia
Intimidade com deus   a cada diaIntimidade com deus   a cada dia
Intimidade com deus a cada dia
 
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
 
Lição 01 Doutrina da Criação
Lição 01   Doutrina da CriaçãoLição 01   Doutrina da Criação
Lição 01 Doutrina da Criação
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 

Destaque

Discipulado para crianças 2
Discipulado para crianças   2Discipulado para crianças   2
Discipulado para crianças 2
Vilmar Nascimento
 
Discipulado para crianças
Discipulado para criançasDiscipulado para crianças
Discipulado para crianças
Vilmar Nascimento
 
Manual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentesManual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentes
Pastor Paulo Francisco
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Christian Lepelletier
 
Estudos biblicos discipulado
Estudos biblicos discipuladoEstudos biblicos discipulado
Estudos biblicos discipulado
Andeson123
 
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
Natalino das Neves Neves
 
Discipulado na Prática
Discipulado na PráticaDiscipulado na Prática
Discipulado na Prática
Narlea Walkyse
 
Ordo Salutis
Ordo SalutisOrdo Salutis
Ordo Salutis
Sean Higgins
 
Salvação aspectos espirituais 1
Salvação aspectos espirituais 1Salvação aspectos espirituais 1
Salvação aspectos espirituais 1
Rovanildo Vieira Soares
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiais
Eli Rocha Silva
 
03- A ORIGEM DO DISCIPULADO
03-  A ORIGEM DO DISCIPULADO03-  A ORIGEM DO DISCIPULADO
03- A ORIGEM DO DISCIPULADO
Leonam dos Santos
 
O plano da salvação 02
O plano da salvação 02O plano da salvação 02
O plano da salvação 02
Estudos Bíblicos
 
O Progresso da Salvação
O Progresso da SalvaçãoO Progresso da Salvação
O Progresso da Salvação
uriank
 
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povoA queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
Pequenos Grupos
 
02 - JESUS E O DISCIPULADO
02 - JESUS E O DISCIPULADO02 - JESUS E O DISCIPULADO
02 - JESUS E O DISCIPULADO
Leonam dos Santos
 
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
Joary Jossué Carlesso
 
Como Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Como Organizar o Casamento dos Seus SonhosComo Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Como Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Camila Tavares
 
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmTreinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Christian Lepelletier
 
Agenda da Noiva 2 para imprimir
Agenda  da Noiva 2 para imprimir Agenda  da Noiva 2 para imprimir
Agenda da Noiva 2 para imprimir
Casal Criginski
 
Que é discipulado cristão
Que é discipulado cristãoQue é discipulado cristão
Que é discipulado cristão
JUERP
 

Destaque (20)

Discipulado para crianças 2
Discipulado para crianças   2Discipulado para crianças   2
Discipulado para crianças 2
 
Discipulado para crianças
Discipulado para criançasDiscipulado para crianças
Discipulado para crianças
 
Manual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentesManual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentes
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
Estudos biblicos discipulado
Estudos biblicos discipuladoEstudos biblicos discipulado
Estudos biblicos discipulado
 
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
 
Discipulado na Prática
Discipulado na PráticaDiscipulado na Prática
Discipulado na Prática
 
Ordo Salutis
Ordo SalutisOrdo Salutis
Ordo Salutis
 
Salvação aspectos espirituais 1
Salvação aspectos espirituais 1Salvação aspectos espirituais 1
Salvação aspectos espirituais 1
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiais
 
03- A ORIGEM DO DISCIPULADO
03-  A ORIGEM DO DISCIPULADO03-  A ORIGEM DO DISCIPULADO
03- A ORIGEM DO DISCIPULADO
 
O plano da salvação 02
O plano da salvação 02O plano da salvação 02
O plano da salvação 02
 
O Progresso da Salvação
O Progresso da SalvaçãoO Progresso da Salvação
O Progresso da Salvação
 
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povoA queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
 
02 - JESUS E O DISCIPULADO
02 - JESUS E O DISCIPULADO02 - JESUS E O DISCIPULADO
02 - JESUS E O DISCIPULADO
 
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
 
Como Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Como Organizar o Casamento dos Seus SonhosComo Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Como Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
 
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmTreinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
 
Agenda da Noiva 2 para imprimir
Agenda  da Noiva 2 para imprimir Agenda  da Noiva 2 para imprimir
Agenda da Noiva 2 para imprimir
 
Que é discipulado cristão
Que é discipulado cristãoQue é discipulado cristão
Que é discipulado cristão
 

Semelhante a Discipulado para jovens e adultos

BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docxBATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
JooAlbertoSoaresdaSi
 
Algumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Algumas preocupações que todo jovem precisa que terAlgumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Algumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Vilmar Nascimento
 
3 romanos.pptx
3 romanos.pptx3 romanos.pptx
3 romanos.pptx
PIB Penha - SP
 
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docxDISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
JooAlbertoSoaresdaSi
 
O homem sem deus
O homem sem deusO homem sem deus
O homem sem deus
Pastor Robson Colaço
 
Jesus sua vida e sua obra
Jesus sua vida e sua obraJesus sua vida e sua obra
Jesus sua vida e sua obra
Margarete Das Neves Menezes
 
Corpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E EspíritoCorpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E Espírito
Catedral de Adoração
 
Corpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E EspíritoCorpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E Espírito
Catedral de Adoração
 
O nascer de novo
O nascer de novoO nascer de novo
O nascer de novo
Eder L. Souza
 
Sobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvaçãoSobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvação
Igreja Missão Internacional Poder e Vida
 
Sobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvaçãoSobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvação
Igreja Missão Internacional Poder e Vida
 
U.XI - Salvação em Cristo - Parte I
U.XI - Salvação em Cristo - Parte IU.XI - Salvação em Cristo - Parte I
U.XI - Salvação em Cristo - Parte I
Ramón Zazatt
 
Imortalidade da alma
Imortalidade da almaImortalidade da alma
Imortalidade da alma
Pastor Robson Colaço
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
Joel Silva
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
Pr Neto
 
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-20161 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
Cleiton Tenório
 
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Ramón Zazatt
 
Lição 3 aluno
Lição 3 alunoLição 3 aluno
Lição 3 aluno
Demerval Fernandes
 
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxLição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Celso Napoleon
 

Semelhante a Discipulado para jovens e adultos (20)

BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docxBATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
 
Algumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Algumas preocupações que todo jovem precisa que terAlgumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Algumas preocupações que todo jovem precisa que ter
 
3 romanos.pptx
3 romanos.pptx3 romanos.pptx
3 romanos.pptx
 
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docxDISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
 
O homem sem deus
O homem sem deusO homem sem deus
O homem sem deus
 
Jesus sua vida e sua obra
Jesus sua vida e sua obraJesus sua vida e sua obra
Jesus sua vida e sua obra
 
Corpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E EspíritoCorpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E Espírito
 
Corpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E EspíritoCorpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E Espírito
 
O nascer de novo
O nascer de novoO nascer de novo
O nascer de novo
 
Sobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvaçãoSobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvação
 
Sobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvaçãoSobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvação
 
U.XI - Salvação em Cristo - Parte I
U.XI - Salvação em Cristo - Parte IU.XI - Salvação em Cristo - Parte I
U.XI - Salvação em Cristo - Parte I
 
Imortalidade da alma
Imortalidade da almaImortalidade da alma
Imortalidade da alma
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
 
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-20161 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
 
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
 
Lição 3 aluno
Lição 3 alunoLição 3 aluno
Lição 3 aluno
 
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxLição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
 

Mais de Vilmar Nascimento

Chama inextinguível
Chama inextinguívelChama inextinguível
Chama inextinguível
Vilmar Nascimento
 
A importância da comunhão na igreja
A importância da comunhão na igrejaA importância da comunhão na igreja
A importância da comunhão na igreja
Vilmar Nascimento
 
Estudo em 1 coríntios
Estudo em 1 coríntiosEstudo em 1 coríntios
Estudo em 1 coríntios
Vilmar Nascimento
 
Como o filho alegra o coração dos pais
Como o filho alegra o coração dos paisComo o filho alegra o coração dos pais
Como o filho alegra o coração dos pais
Vilmar Nascimento
 
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhosFortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Vilmar Nascimento
 
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espíritoA família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
Vilmar Nascimento
 
A ira de deus
A ira de deusA ira de deus
A ira de deus
Vilmar Nascimento
 
Pregação
PregaçãoPregação
Pregação
Vilmar Nascimento
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
Vilmar Nascimento
 
Tentação e provação
Tentação e provaçãoTentação e provação
Tentação e provação
Vilmar Nascimento
 
A mulher como instrumento de bênção
A mulher como instrumento de bênçãoA mulher como instrumento de bênção
A mulher como instrumento de bênção
Vilmar Nascimento
 
A centralidade da palavra
A centralidade da palavraA centralidade da palavra
A centralidade da palavra
Vilmar Nascimento
 
Porque devemos ir à igreja do senhor
Porque devemos ir à igreja do senhorPorque devemos ir à igreja do senhor
Porque devemos ir à igreja do senhor
Vilmar Nascimento
 
Depressão espiritual de asafe
Depressão espiritual de asafeDepressão espiritual de asafe
Depressão espiritual de asafe
Vilmar Nascimento
 
Filipenses
FilipensesFilipenses
Filipenses
Vilmar Nascimento
 
Frutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Frutos para um casamento feliz segundo a bíbliaFrutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Frutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Vilmar Nascimento
 
Até que ponto podemos questionar a deus
Até que ponto podemos questionar a deusAté que ponto podemos questionar a deus
Até que ponto podemos questionar a deus
Vilmar Nascimento
 
Um lar convertido ao senhor
Um lar convertido ao senhorUm lar convertido ao senhor
Um lar convertido ao senhor
Vilmar Nascimento
 
Treinamento para liderança enfrentando os desafios do presente século
Treinamento para liderança   enfrentando os desafios do presente séculoTreinamento para liderança   enfrentando os desafios do presente século
Treinamento para liderança enfrentando os desafios do presente século
Vilmar Nascimento
 
Treinamento para liderança 2 a liderança e a pregação da palavra no presente...
Treinamento para liderança 2  a liderança e a pregação da palavra no presente...Treinamento para liderança 2  a liderança e a pregação da palavra no presente...
Treinamento para liderança 2 a liderança e a pregação da palavra no presente...
Vilmar Nascimento
 

Mais de Vilmar Nascimento (20)

Chama inextinguível
Chama inextinguívelChama inextinguível
Chama inextinguível
 
A importância da comunhão na igreja
A importância da comunhão na igrejaA importância da comunhão na igreja
A importância da comunhão na igreja
 
Estudo em 1 coríntios
Estudo em 1 coríntiosEstudo em 1 coríntios
Estudo em 1 coríntios
 
Como o filho alegra o coração dos pais
Como o filho alegra o coração dos paisComo o filho alegra o coração dos pais
Como o filho alegra o coração dos pais
 
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhosFortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
 
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espíritoA família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
 
A ira de deus
A ira de deusA ira de deus
A ira de deus
 
Pregação
PregaçãoPregação
Pregação
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
 
Tentação e provação
Tentação e provaçãoTentação e provação
Tentação e provação
 
A mulher como instrumento de bênção
A mulher como instrumento de bênçãoA mulher como instrumento de bênção
A mulher como instrumento de bênção
 
A centralidade da palavra
A centralidade da palavraA centralidade da palavra
A centralidade da palavra
 
Porque devemos ir à igreja do senhor
Porque devemos ir à igreja do senhorPorque devemos ir à igreja do senhor
Porque devemos ir à igreja do senhor
 
Depressão espiritual de asafe
Depressão espiritual de asafeDepressão espiritual de asafe
Depressão espiritual de asafe
 
Filipenses
FilipensesFilipenses
Filipenses
 
Frutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Frutos para um casamento feliz segundo a bíbliaFrutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Frutos para um casamento feliz segundo a bíblia
 
Até que ponto podemos questionar a deus
Até que ponto podemos questionar a deusAté que ponto podemos questionar a deus
Até que ponto podemos questionar a deus
 
Um lar convertido ao senhor
Um lar convertido ao senhorUm lar convertido ao senhor
Um lar convertido ao senhor
 
Treinamento para liderança enfrentando os desafios do presente século
Treinamento para liderança   enfrentando os desafios do presente séculoTreinamento para liderança   enfrentando os desafios do presente século
Treinamento para liderança enfrentando os desafios do presente século
 
Treinamento para liderança 2 a liderança e a pregação da palavra no presente...
Treinamento para liderança 2  a liderança e a pregação da palavra no presente...Treinamento para liderança 2  a liderança e a pregação da palavra no presente...
Treinamento para liderança 2 a liderança e a pregação da palavra no presente...
 

Último

oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 

Último (20)

oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 

Discipulado para jovens e adultos

  • 1. Discipulado Jovens e Adultos A Ordem da Salvação: Regeneração
  • 2. O Que é Salvação “Termo amplo referente à atividade de Deus a favor da criação e sobretudo da humanidade, encaminhando todas as coisas de acordo com os propósitos divinos. Mais especificamente, a salvação implica a ação operada por Deus, por meio da obra de Jesus Cristo, libertar o ser humano do poder e dos efeitos do pecado e da queda, de maneira que a criação em geral e o ser humano em particular possam desfrutar da plenitude da vida projetada por Deus” (Dicionário de Teologia: Edição de bolso.Vida: 1999. pg. 121).
  • 3. Qual é a Ordem da Salvação? Existem três posicionamentos: 1 – Há uma ordem definida da salvação com base na Escritura a partir de Rm 8.30 2 – Não há uma ordem definida com base na Escritura a partir de Rm 8.30 e nem em nenhum outro lugar.
  • 4. 3 – Há uma ordem de salvação com base na Escritura a partir de Rm 8.30, mas não definitiva.
  • 5. Duas Escolas 1 – Vocação/regeneração/fé e arrependimento/justificação/adoç ão/santificação/perseverança e glorificação
  • 6. 2 – Vocação/regeneração/conversão (incluindo fé e arrependimento)/justificação/santifi cação/perseverança e glorificação Não existem diferenças na ordem, mas sim, no propósito: Ordem propositada e não propositada.
  • 7. O Que é Regeneração?  A palavra regeneração (palingenesia, palin, de novo e gênesis, de começo – novo começo) em toda a Bíblia só aparece duas vezes, a primeira em Mateus 19.28 referindo-se à vindoura renovação do cosmos no fim das épocas (At 3.21).      
  • 8.  A segunda em Tito 3.5, onde Paulo faz referência a Deus nos salvando “mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo”. Aqui está em foco de maneira clara a vivificação espiritual do crente.
  • 9. Com respeito a este renascimento, diferente de palingenesia, outras palavras expressam a mesma realidade:
  • 10. 1.Genao, Anothen, Anagennao: Significam criar ou recriar, produzir ou dar a luz – Jo 1.13: “Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade homem, mas de Deus”. Em outras referências temos a mesma idéia: Jo 3.3−8; 1 Jo 2.29; 3.9; 4.7; 5.1; 1 Pe 1.23.
  • 11. 2. Apokueo:  Significa gerar ou produzir: Tg 1.18: “Segundo o seu querer, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das criaturas”.
  • 12. 3. Ktizo:  Significa criar – Ef 2.10: “Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras...”. 4. Suzzoopoieo:  Significa dar a vida com ou vivificar com – Cl 2.13; Ef 2.5: “Estando nós mortos em delitos, nos deu vida juntamente com Cristo...”.
  • 13. A palavraA palavra vidavida no gregono grego BiosBios – Significa vida biológica mantida por comida, ar e água. O sentido da vida BiosBios é basicamente centrado em si mesma – no homem em sua necessidade de sobrevivência egoísta e caída – termina em morte – e morte eterna!
  • 14. Exemplos:Exemplos: Gn 11.3:Gn 11.3: “E disseram uns aos outros: Vinde, edifiquemos para nós uma cidade, e uma torre cujo tope chegue ao até aos céus, e tornemos célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por toda terra”.
  • 15. Sl 78.18 –Sl 78.18 – “Tentaram a Deus nos seus corações, pedindo alimento que lhes fosse do gosto”. Mt 4.4 –Mt 4.4 – “Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”.
  • 16. Mt 6.31 – 33:Mt 6.31 – 33: “Portanto não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? ou: Com que nos vestiremos? Porque os  gentios  é  que  procuram  todas  estas  coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscais, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.
  • 17. A vida Bios – sem Deus é uma vida alienada de comunhão com Deus: Ef 4.17 – 19:Ef 4.17 – 19: “Isto, portanto, digo, e no Senhor testifico, que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios  à  vida  de  Deus  por causa da ignorância em que vivem, pela dureza de seus corações, os quais, tendo – se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza”.
  • 18. A vida Bios – sem Deus é uma vida cativa: 1 – Do pecado Pecado significa errar o alvo. → Nossa natureza é pecaminosa – Sl 51.5 → Todo ser humano é pecador – Rm 3.23
  • 19. → Todo ser humano já nasce morto espiritualmente – Ef 2.1 → Nosso pecado faz separação entre nós e Deus – Is 59.1, 2 → Nosso pecado merece castigo – Rm 6.23 → Nosso pecado tem solução – Rm 8.1
  • 20. A vida Bios – sem Deus é uma vida cativa: 2 – Do mundo O mundo não é o mundo físico, o cosmos. O mundo significa nossos desejos e anseios pecaminosos. Os prazeres carnais.
  • 21. → O homem sem Deus ama o mundo – 1 Jo 2.15-17 → O homem sem Deus anda segundo o mundo – Ef 2.1, 2 → O homem sem Deus é filho do mundo – Rm 8.8, 9
  • 22. A vida Bios – sem Deus é uma vida cativa: 3 – De Satanás O inimigo de Deus e da igreja. O maioral dos demônios. Seus nomes e características: → Satanás – Jó 1.7; Mt 4.10 → Diabo – Ef 6.11 → Belzebu – Mt 10.25; 12.24; Lc 11.15
  • 23. →Serpente – Gn 3.1; 2 Co 11.3; Ap 12.9 → Príncipe da potestade do ar – Ef 2.2 → Príncipe deste mundo – Jo 12.31; 14.30 → Maligno – Mt 13.19; 1 J0 5.19
  • 24. → O poder de Satanás – Jd 9 → O domínio de Satanás – Ef 6.12; Jo 12.31; 1 Jo 5.19 → A fúria de Satanás – 1 Pe 5.8; 2 Tm 4.17 → O engano de Satanás – 2 Co 11.14
  • 25. → A mentira de Satanás – Jo 8.44 → Os filhos de Satanás – Jo 8.44 → A escravidão imposta por Satanás – 2 Tm 2.26 → O alvo de Satanás – Jo 8.44; 10.10
  • 26.  A vida Bios – sem Deus é uma vida cativa: 4 – Do juízo presente de Deus – Jo 3.18, 36 →Deus entrega o pecador impenitente à sua própria sorte e destruição – Rm 1.24, 26, 28 →Deus castiga o pecador impenitente em seu próprio pecado – Rm 1.20, 27, 32
  • 27. 5 – Do juízo futuro de Deus – Sl 1.5 “O ímpio não subsistirá no dia do juízo”. → Jesus será o juiz – Jo 5.26, 27 → Jesus, o juiz, está às portas – Tg 2.4 → Jesus, o juiz, livrará o seu povo da ira futura – 1 Ts 1.10
  • 28. A vida Bios é uma vida cativa: 6 – Do inferno O destino final de todos aqueles que não fazem a vontade de Deus. O lago de fogo. As trevas. Referências: Sl 9.17; Pv 5.5; Mt 7.13, 14; 10.28; 16.18; 24.45-51; 25.34, 41
  • 29. →Fogo eterno, inextinguível – Mt 25.41; Mc 9.43 →Trevas, choro e ranger de dentes – Mt 25.3 →Verme que não morre – Mc 9.48 →Tormentos e chamas – Lc 16.23, 24; Ap 20.10
  • 30. →Não há misericórdia – Lc 16.24 – 26 →Não há segunda chance – Lc 16.25, 26 →Haverá lembranças das oportunidades perdidas – Lc 16.25 →Haverá a companhia inseparável do diabo e seus anjos – Mt 25.41
  • 31. A palavra vida no grego Zoe –Zoe – Significa vida espiritual. O homem não nasce com esta vida. Ele nasce morto espiritualmente! Esta vida é uma nova vida que Deus nos dá quando nascemos de novo – é o dom da vida eterna na presença de Deus na glória celestial!
  • 32. Exemplos:Exemplos: Jo 1.12, 13 :Jo 1.12, 13 : “Mas, a todos quantos o receberam, deu – lhes o poder de serem feitos filhos; a saber: aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”.
  • 33. Ef 2. 8 – 10:Ef 2. 8 – 10: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas”.
  • 34. O Novo Nascimento é um Dom de Deus Se Deus não levar o homem a Cristo o homem jamais irá! Por quê? Jo 6.44 –Jo 6.44 – “Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer”.
  • 35. O homem: →Está morto espiritualmente – Ef 2.1; Sl 51.5 →Está cego espiritualmente – Jo 3.3, 5; →Não entende, nem aceita as do Espírito – 1 Co 2.14; 2 Co 4.3, 4
  • 36. →Anda segundo o curso deste mundo – Ef 2.2 →Anda segundo o príncipe deste mundo – Ef 2.2 →Está subordinado à Satanás para fazer sua vontade – 2 Tm 2.26
  • 37. →Está distante de Deus – Is 59.2 →Não busca, não teme a Deus – Rm 3.11, 18 →Como criatura é filho do Diabo – Jo 8.44; 1 Jo 5.19
  • 38. Conclusão Assim como Lázaro não podia se auto – ressuscitar porque estava biologicamente morto; o homem não pode se auto – regenerar mesmo estando biologicamente vivo porque espiritualmente não passa de um morto vivo – um cadáver ambulante!