SlideShare uma empresa Scribd logo
CONCEITOS
BÁSICOS DE
ANIMAÇÃO
Parte 3
12 PRINCÍPIOS
BÁSICOS
DA ANIMAÇÃO
Timing / Exaggeration / Solid Drawing / Appeal
Parte 2
TIMING
SLOW IN & SLOW OUT
TEMPO - ACELERA E DESACELERA (SUAVIZAÇÃO)
9
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
• Velocidade de desenvolvimento de uma ação.
• Define o peso e o tamanho dos objetos, além da personalidade das
personagens.
• O plano para a ação animada está ligado diretamente ao timing.
• Caracteriza o espaçamento dos entremeios (In-betweens) dos quadros-chave
(Keypose): acelera e desacelera o movimento.
TIMING
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
• O controle do "timing" ou tempo do movimento é essencial para que
possamos atingir o efeito desejado na animação.
• A medida que os personagens se desenvolvem suas personalidades seram
definidas mais pelos movimentos do que pela aparência e a variação de
velocidade nos movimentos…
• A interpretação e a atitude de um personagem dificilmente são
demonstradas sem uma grande atenção ao timing.
TIMING
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
TEMPO - VELOCIDADE CONSTANTE
1
1 2 3 4 5 6 7 8 9
2
3
4
5
6
7
8
9
CAMINHO DA AÇÃO
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
TEMPO - SLOW OUT
CAMINHO DA AÇÃO
1
1
2 3 4 5 6 7 8
2
3
4
5
6
7
8
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
TEMPO - SLOW IN
CAMINHO DA AÇÃO
1
1
762 3 4 5 8
2
3
4
5
6
7
8
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
TEMPO - SLOW IN & SLOW OUT
CAMINHO DA AÇÃO
1
1 2 3 4
5 7
6 98
10 11
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
SLOW IN
SLOW OUT
SLOW IN
SLOW IN
SLOW OUT
SLOW IN
TEMPO - SLOW IN & SLOW OUT
EXAGGERATION
EXAGERO
10
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
EXAGGERATION
• É utilizado para acentuar uma ação ou gesto tornando o movimento mais
claro e identificável.
MONSTROS SA - PIXAR
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
EXAGGERATION
• É usado para acentuar uma ação ou ideia. Determinada que a cena não
passe desapercebida ao público.
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
EXAGGERATION
• O exagero é essencial para que se consiga uma boa comunicação.
• Mesmo nos personagens menos caricatos o uso do exagero no desenho, no
squash & stretch, no follow though e ações secundárias é fundamental.
• No exagero em animação devemos pensar em uma caricatura do real, um
exagero da realidade para que se consiga uma melhor comunicação.
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
EXAGGERATION
• Não significa distorcer objetos e preenchimentos arbitrariamente ou fazer
uma ação mais violenta ou irreal.
A ERA DO GELO - DREAMWORKS
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
EXAGGERATION
• O animador deve ir ao fundo da ideia e desenvolver sua essência (entender
a razão do uso do exagero na cena).
GATO DE BOTAS - DREAMWORKS
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
EXAGGERATION
• Deve ser trabalhado com cada componente existente numa cena como o
som, a cor, a emoção… nunca isolado.
MADAGASCAR - DREAMWORKS
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
EXAGGERATION
• Saber equilibrar, deixar alguns elementos com o movimento natural e outros
exagerados será uma ação fluída (mensagem espontânea).
SMURFS - SONY PICTURES
SOLID DRAWING
DESENHO SÓLIDO
11
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
SOLID DRAWING
• Devemos sempre nos perguntar: Meu desenho tem peso, profundidade e
equilíbrio? Estes são os princípios básicos do desenho tridimensional
fundamental em animação.
• Procure evitar partes “gêmeas" no personagem, ou seja, cada olho, orelha,
mão, dedo, sapato... parece estar idêntico à outra correspondente.
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
SOLID DRAWING
• É desenhar sem alteração na proporção da personagem.
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
SOLID DRAWING
APPEAL
APELO
12
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
APPEAL
MICKEY, WOODY E ZEZÉ
• Apresentação da personagem: capacidade de comunicação de conceitos
sobre sua individualidade.
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
APPEAL
• Torna um determinado personagem interessante para o espectador - aquilo
que o atrai e mantém sua atenção: CARISMA.
PINGUINS - DREAMWORKS
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
APPEAL
PROCURANDO NEMO - PIXAR
• O aspecto psicológico e o aspecto técnico podem conferir carisma aos
personagens.
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
APPEAL
• O uso de desenhos expressivos, simples e organizados, assim como evitar o
uso de simetria (de forma e de movimento) contribuem para criar carisma.
A ERA DO GELO - DREAMWORKS
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
APPEAL
• Aspectos físicos são componentes da personalidade.
OPERAÇÃO BIG HERO - MARVEL COMICS
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
APPEAL
LA DAMA Y LA MUERTE - KANDOR GRAPHICS
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
APPEAL
• Um design atraente sempre é fundamental em qualquer personagem.
Significa um desenho que as pessoas gostam de ver, com charme,
simplicidade, comunicação e magnetismo.
• Qualquer personagem deve ter um design atraente, seja o herói ou vilão,
princesa ou bruxa.
MOVIMENTO
LEIS DE NEWTON
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
Lei da Inércia
• Todo corpo continua no estado de repouso ou de movimento retilíneo
uniforme, a menos que seja obrigado a mudá-lo por forças a ele aplicadas.
1a
LEI DE NEWTON
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
2a
LEI DE NEWTON
Lei Fundamental da Dinâmica
• A resultante das forças que agem num corpo é igual a variação da
quantidade de movimento em relação ao tempo.
www.mauriciomallet.com
PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
Lei de Ação-Reação
• Se um corpo A aplicar uma força sobre um corpo B, receberá deste uma
força de mesma intensidade, mesma direção e sentido oposto à força que
aplicou em B.
3a
LEI DE NEWTON
BOUNCING BALL
ATIVIDADE
www.mauriciomallet.com
CONCEITOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
BOUNCING BALL
• Utilizando o exemplo a seguir, crie uma sequência de Bouncing Ball com
Obstáculo (trajetória / pulo e repulo) de uma bola, assim como no mínimo
uma ação secundária. Identifique os princípios básicos da animação.
www.mauriciomallet.com
CONCEITOS BÁSICOS DE ANIMAÇÃO
ENTREMEIOS
POSES CHAVE
SETAS DE DIREÇÃO
ROTAÇÃO
DANÇA DA BOLA
ATÉ PARAR
2
3
7
8
9
10
11
6
12
4
5
13
15
14 1
www.mauriciomallet.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho sobre a animação
Trabalho sobre a animaçãoTrabalho sobre a animação
Trabalho sobre a animação
gasparlanca
 
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produçãoProdução e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Pedro Almeida
 
Aula gestalt 01
Aula gestalt 01Aula gestalt 01
Criação e Desenvolvimento de Personagens
Criação e Desenvolvimento de PersonagensCriação e Desenvolvimento de Personagens
Criação e Desenvolvimento de Personagens
Sabrina Carmona
 
El montaje cinematográfico
El montaje cinematográficoEl montaje cinematográfico
El montaje cinematográfico
mariaca_26
 
Animação 1 - Storyboard
Animação 1 - StoryboardAnimação 1 - Storyboard
Animação 1 - Storyboard
profealbattaiola
 
Tipos de imagens digitais
Tipos de imagens digitaisTipos de imagens digitais
Tipos de imagens digitais
Aline Okumura
 
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção AudiovisualEquipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Luciano Dias
 
Sintaxe da Linguagem Visual - parte II
Sintaxe da Linguagem Visual - parte IISintaxe da Linguagem Visual - parte II
Sintaxe da Linguagem Visual - parte II
Cíntia Dal Bello
 
Producción audiovisual 1
Producción audiovisual 1Producción audiovisual 1
Producción audiovisual 1
El Profe
 
Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02
Elizeu Nascimento Silva
 
Introdução ao cinema
Introdução ao cinemaIntrodução ao cinema
Introdução ao cinema
Daiane Pettine
 
Animação 2D
Animação 2DAnimação 2D
Animação 2D
Carlos Campani
 
Montagem e edição no cinema
Montagem e edição no cinemaMontagem e edição no cinema
Montagem e edição no cinema
Bianca Pasetto
 
Sintaxe da linguagem visual exercicios 1
Sintaxe da linguagem visual exercicios 1Sintaxe da linguagem visual exercicios 1
Sintaxe da linguagem visual exercicios 1
Dhione Oliveira
 
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualCaracterísticas fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Thiago Assumpção
 
A arte do cinema: Como se faz um filme - Teresa Silva
A arte do cinema: Como se faz um filme - Teresa SilvaA arte do cinema: Como se faz um filme - Teresa Silva
A arte do cinema: Como se faz um filme - Teresa Silva
Teresa Silva
 
Planos de gravação
Planos de gravaçãoPlanos de gravação
Planos de gravação
Ana Cristina D Assumpcão
 
Enquadramento de câmera
Enquadramento de câmeraEnquadramento de câmera
Enquadramento de câmera
Renata Trindade
 
Narrativa cinematografica
Narrativa cinematograficaNarrativa cinematografica
Narrativa cinematografica
Reenfoque - Erik Vicino
 

Mais procurados (20)

Trabalho sobre a animação
Trabalho sobre a animaçãoTrabalho sobre a animação
Trabalho sobre a animação
 
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produçãoProdução e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
 
Aula gestalt 01
Aula gestalt 01Aula gestalt 01
Aula gestalt 01
 
Criação e Desenvolvimento de Personagens
Criação e Desenvolvimento de PersonagensCriação e Desenvolvimento de Personagens
Criação e Desenvolvimento de Personagens
 
El montaje cinematográfico
El montaje cinematográficoEl montaje cinematográfico
El montaje cinematográfico
 
Animação 1 - Storyboard
Animação 1 - StoryboardAnimação 1 - Storyboard
Animação 1 - Storyboard
 
Tipos de imagens digitais
Tipos de imagens digitaisTipos de imagens digitais
Tipos de imagens digitais
 
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção AudiovisualEquipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
 
Sintaxe da Linguagem Visual - parte II
Sintaxe da Linguagem Visual - parte IISintaxe da Linguagem Visual - parte II
Sintaxe da Linguagem Visual - parte II
 
Producción audiovisual 1
Producción audiovisual 1Producción audiovisual 1
Producción audiovisual 1
 
Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02
 
Introdução ao cinema
Introdução ao cinemaIntrodução ao cinema
Introdução ao cinema
 
Animação 2D
Animação 2DAnimação 2D
Animação 2D
 
Montagem e edição no cinema
Montagem e edição no cinemaMontagem e edição no cinema
Montagem e edição no cinema
 
Sintaxe da linguagem visual exercicios 1
Sintaxe da linguagem visual exercicios 1Sintaxe da linguagem visual exercicios 1
Sintaxe da linguagem visual exercicios 1
 
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualCaracterísticas fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisual
 
A arte do cinema: Como se faz um filme - Teresa Silva
A arte do cinema: Como se faz um filme - Teresa SilvaA arte do cinema: Como se faz um filme - Teresa Silva
A arte do cinema: Como se faz um filme - Teresa Silva
 
Planos de gravação
Planos de gravaçãoPlanos de gravação
Planos de gravação
 
Enquadramento de câmera
Enquadramento de câmeraEnquadramento de câmera
Enquadramento de câmera
 
Narrativa cinematografica
Narrativa cinematograficaNarrativa cinematografica
Narrativa cinematografica
 

Mais de Mauricio Mallet Duprat

Sistemas Organizacionais (FOCW)
Sistemas Organizacionais (FOCW)Sistemas Organizacionais (FOCW)
Sistemas Organizacionais (FOCW)
Mauricio Mallet Duprat
 
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no CinemaDireção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Mauricio Mallet Duprat
 
Projeto para WEB
Projeto para WEBProjeto para WEB
Projeto para WEB
Mauricio Mallet Duprat
 
Projeto de Jogos
Projeto de JogosProjeto de Jogos
Projeto de Jogos
Mauricio Mallet Duprat
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Mauricio Mallet Duprat
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Mauricio Mallet Duprat
 
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
Mauricio Mallet Duprat
 
Proporção Áurea
Proporção ÁureaProporção Áurea
Proporção Áurea
Mauricio Mallet Duprat
 
CINEMA - Parte 1 (O início da história)
CINEMA - Parte 1 (O início da história)CINEMA - Parte 1 (O início da história)
CINEMA - Parte 1 (O início da história)
Mauricio Mallet Duprat
 
Design - O que é?
Design - O que é?Design - O que é?
Design - O que é?
Mauricio Mallet Duprat
 
Teoria de Desenho (Textura / Iluminação / Signos)
Teoria de Desenho (Textura / Iluminação / Signos)Teoria de Desenho (Textura / Iluminação / Signos)
Teoria de Desenho (Textura / Iluminação / Signos)
Mauricio Mallet Duprat
 
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Mauricio Mallet Duprat
 
Teoria de Desenho (Ponto e Linha)
Teoria de Desenho (Ponto e Linha)Teoria de Desenho (Ponto e Linha)
Teoria de Desenho (Ponto e Linha)
Mauricio Mallet Duprat
 
História da Arte:: do Pós-Impressionismo ao Minimalismo.
História da Arte:: do Pós-Impressionismo ao Minimalismo.História da Arte:: do Pós-Impressionismo ao Minimalismo.
História da Arte:: do Pós-Impressionismo ao Minimalismo.
Mauricio Mallet Duprat
 
História da Arte:: da Pré-história a Roma.
História da Arte:: da Pré-história a Roma.História da Arte:: da Pré-história a Roma.
História da Arte:: da Pré-história a Roma.
Mauricio Mallet Duprat
 
História da Arte:: Do realismo ao pós-impressionismo
História da Arte:: Do realismo ao pós-impressionismoHistória da Arte:: Do realismo ao pós-impressionismo
História da Arte:: Do realismo ao pós-impressionismo
Mauricio Mallet Duprat
 
História da Arte:: Do gótico ao renascimento
História da Arte:: Do gótico ao renascimentoHistória da Arte:: Do gótico ao renascimento
História da Arte:: Do gótico ao renascimento
Mauricio Mallet Duprat
 
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
Mauricio Mallet Duprat
 
Teoria das Cores:: da harmônia a sobreposição transparente.
Teoria das Cores:: da harmônia a sobreposição transparente.Teoria das Cores:: da harmônia a sobreposição transparente.
Teoria das Cores:: da harmônia a sobreposição transparente.
Mauricio Mallet Duprat
 
Teoria das Cores: natureza, classificação e características.
Teoria das Cores: natureza, classificação e características.Teoria das Cores: natureza, classificação e características.
Teoria das Cores: natureza, classificação e características.
Mauricio Mallet Duprat
 

Mais de Mauricio Mallet Duprat (20)

Sistemas Organizacionais (FOCW)
Sistemas Organizacionais (FOCW)Sistemas Organizacionais (FOCW)
Sistemas Organizacionais (FOCW)
 
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no CinemaDireção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
 
Projeto para WEB
Projeto para WEBProjeto para WEB
Projeto para WEB
 
Projeto de Jogos
Projeto de JogosProjeto de Jogos
Projeto de Jogos
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 2 (Ângulos e Efeitos Psicológicos)
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
 
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
 
Proporção Áurea
Proporção ÁureaProporção Áurea
Proporção Áurea
 
CINEMA - Parte 1 (O início da história)
CINEMA - Parte 1 (O início da história)CINEMA - Parte 1 (O início da história)
CINEMA - Parte 1 (O início da história)
 
Design - O que é?
Design - O que é?Design - O que é?
Design - O que é?
 
Teoria de Desenho (Textura / Iluminação / Signos)
Teoria de Desenho (Textura / Iluminação / Signos)Teoria de Desenho (Textura / Iluminação / Signos)
Teoria de Desenho (Textura / Iluminação / Signos)
 
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
 
Teoria de Desenho (Ponto e Linha)
Teoria de Desenho (Ponto e Linha)Teoria de Desenho (Ponto e Linha)
Teoria de Desenho (Ponto e Linha)
 
História da Arte:: do Pós-Impressionismo ao Minimalismo.
História da Arte:: do Pós-Impressionismo ao Minimalismo.História da Arte:: do Pós-Impressionismo ao Minimalismo.
História da Arte:: do Pós-Impressionismo ao Minimalismo.
 
História da Arte:: da Pré-história a Roma.
História da Arte:: da Pré-história a Roma.História da Arte:: da Pré-história a Roma.
História da Arte:: da Pré-história a Roma.
 
História da Arte:: Do realismo ao pós-impressionismo
História da Arte:: Do realismo ao pós-impressionismoHistória da Arte:: Do realismo ao pós-impressionismo
História da Arte:: Do realismo ao pós-impressionismo
 
História da Arte:: Do gótico ao renascimento
História da Arte:: Do gótico ao renascimentoHistória da Arte:: Do gótico ao renascimento
História da Arte:: Do gótico ao renascimento
 
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
 
Teoria das Cores:: da harmônia a sobreposição transparente.
Teoria das Cores:: da harmônia a sobreposição transparente.Teoria das Cores:: da harmônia a sobreposição transparente.
Teoria das Cores:: da harmônia a sobreposição transparente.
 
Teoria das Cores: natureza, classificação e características.
Teoria das Cores: natureza, classificação e características.Teoria das Cores: natureza, classificação e características.
Teoria das Cores: natureza, classificação e características.
 

Último

Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 

Último (20)

Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 

Conceitos Básicos da Animação (p.3/3)