SlideShare uma empresa Scribd logo
Principio vital
Do pó nasceste ao pó retornarás
Genesis 3 : 19
CRIAÇÃO - O UNIVERSO
FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL
14 bilhões de anos
Singularidade
espaço de
dimensão
zero
Energia difusa concentrando-se
Fragmentando-se em nuvens de partículas
“PLASMA DIVINO – O fluido cósmico
é o plasma divino, hausto do criador ou
força nervosa do Todo-Sábio.
Nesse elemento primordial, vibram
e vivem constelações e sóis, mundos e
seres, como peixes no oceano. A.Luiz
Matéria /Espaço / Tempo
“A casa do Pai é o Universo”
As leis de DEUS
regem o Universo
BIG
Bang
400 MIL ANOS IONS CARGA
NEGATIVA BLOQUEAVAM A
PASSAGEM DE LUZ
estrelas, planetas, galáxias
Poeira cósmica em
expansão
"No início, quando o Universo começou
a produzir estrelas, começando com
Hidrogênio e Hélio, à medida que as
estrelas se contraiam, a temperatura
no núcleo aumentava, cada vez mais,
possibilitando, assim, que os núcleos
do Hidrogênio colidissem produzindo
Hélio. Depois se contraíram mais e
esquentaram mais, então o Hélio
começou a reagir e a produzir outros
elementos que são abundantes:
Carbono (C), Nitrogênio (N) e Oxigênio
(O)."
(Steven Weinberg - físico de partículas
A a vida e morte das estrelas criou a
Tabela periódica dos elementos
H e He
“Somos feitos da poeira das estrelas “
13,7 bilhões de anos
4,6 bilhões de anos
Via Láctea
“Existem muitas
moradas na casa do
Pai”
Sistema Solar
.
Via Lactea
Sistema Solar
Terra No princípio criou Deus os
céus e a terra (Gn, 1: 1)
Jesus recebeu o orbe
terrestre, desde o
momento em que se
desprendia da massa
solar e, junto a uma
legião de
trabalhadores, presidiu
à sua formação
4,6 bilhões de anos
caos
Subst.liquidas  gasosas
Subst. solidas liquidas
Temperatura alta
Terra – Atmosfera Inicial
Elementos estavam
fundidos
metano
hidrogenio
Vapor agua
amonia
Após a formação da Terra, enormes quantidades de vapor de água
foram libertadas dos vulcões e da superfície do planeta em fogo.
Alguns milhões de anos mais tarde, assim que a temperatura da
superfície da Terra baixou, ocorreu a condensação desta vapor.
Formou-se, então, toda a água existente atualmente, originando um
"Oceano Primitivo". Este Oceano Primitivo, formado há mais de 4000
milhões de anos, era muito diferente do atual. As aguas eram acidas e
sua temperatura rondava o ponto de ebulição.
Oceano Primitivo
Foi no seio tépido dos mares primitivos, sob
a ação da luz, do calor e de uma pressão
hoje difícil de reproduzir, que se formou uma
massa viscosa, a que chamamos
protoplasma, primeira manifestação da vida
inteligente que se desenvolveu progressiva
e paralelamente, dando origem a inumerável
multidão de formas vegetais e animais,
antes da aparição do homem. (A Evolução
Anímica, pág. 238.) Gabriel Delanne
Uma camada de matéria gelatinosa
envolvera o orbe terreno em seus mais
íntimos contornos. Essa matéria, amorfa e
viscosa, era o celeiro sagrado das sementes
da vida. O protoplasma foi o embrião de
todas as organizações do globo terrestre, e,
se essa matéria, sem forma definida, cobria
a crosta solidificada do planeta, em breve a
condensação da massa dava origem ao
surgimento do núcleo, iniciando-se as
primeiras manifestações dos seres vivos.
(A Caminho da Luz, cap. II.)
André Luiz
(A Evolução Anímica, pág. 238.)
protoplasma
protoplasma
matéria prima das células vivas.
Protoplasma
“Germes da vida “
em estado latente / inerte
seres vivos
“Germes da vida “
em estado latente / inerte
seres vivos- Kardec
Ciência Espirita – 1850 – “Germes da Vida”
protoplasma
Monadas exprimem-se no
mundo através da rede
filamentosa do protoplasma ”
É o Princípio Inteligente em
suas primeiras
manifestações”,
3,5 bilhões de anos
Microorganismos, virus,
bacterias,células
As moléculas orgânicas
formadas eram arrastadas
pelas águas das chuvas e
passavam a se acumular nos
mares primitivos, que eram
quentes e rasos. Esse
processo, repetindo-se ao longo
de muitos anos, teria
transformado os mares
primitivos em verdadeira
“sopas nutritivas”, ricas em
matéria orgânica.
Essas moléculas orgânicas
poderia ter-se agregado,
formando coacervados, nome
derivado do latim coacervare,
que significa formar grupos. No
caso, o sentido de coacervados
é o de conjunto de moléculas
orgânicas reunidas em grupos
envoltos por moléculas de
água.
Ciência - Teoria de Oparim e Haldane - 1932
COACERVADOS
Auto duplicação / metabolismo
reações químicas + raios ultra violeta = moléculas proteicas  coacervados
Evolução química - Coacervados - 3.8 bilhões de anos
O protoplasma evolui para as bactérias, as bactérias para os vírus, os vírus
para as amebas, as amebas para as algas, as algas para as plantas, as
plantas para os animais até chegar à formação do homem.
Vemos assim através da evolução molecular ou química os seres
inorgânicos e orgânicos serem formados
Inorgânicos –São os que não possuem vitalidade, movimentos
próprios, sendo formados apenas pela agregação da matéria.
Ex: minerais, agua, ar etc.
Orgânicos - São os seres que trazem uma fonte de atividade intima
que lhes dá vida. Nascem crescem reproduzem-se e morrem. São
providos de órgãos especiais para realização de diferentes atos da
vida e apropriados ás necessidades de conservação.
Ex: homens, animais, plantas
Kardec - LE – Cap. IV - Seres orgânicos e inorgânicos
Qual a diferença fundamental e essencial entre os seres orgânicos e
inorgânicos?
Principio Vital – força motriz dos corpos orgânicos
MATERIA
INORGANICA ORGANICA
Principio Vital
Matéria animalizada
São os
mesmos
elementos
que se unem
Inerte/bruta
agregação matéria
Força atração
Leis materiais
Principio Vital
Atividade intima
Conservação própria
Atividade/movimento
Átomos
Moléculas
Substancias/compostos
Corpos
Principio Vital “ força motriz ” dos corpos orgânicos
PV = Agente Vital  impulsiona os órgãos
Os órgãos entretém e desenvolvem o agente vital
VIDA ?
Elementos essenciais do funcionamento dos órgãos
forem destruídos ou profundamente alterados  PV
não pode transmitir o movimento da vida
MORTE
CORPOS ORGANICOS = PILHAS OU APARELHOS ELETRICOS
Carbono + hidrogênio +nitrogênio = substancia inorgânica  matéria inerte
Carbono + hidrogênio +nitrogênio + PV = célula de matéria orgânica vida
força motriz é um agente, como água, vapor, eletricidade usada para transmitir
movimento.
deficiência dos orgãos
e não de PV
Vida e Morte dos seres organicos
PV
Matéria
Matéria
PV
Repercutem
magneticamente
um sobre o outro
PV = Agente vital
Fluido Vital = Exsudação matéria
Fluido Vital = Metabolismo corporal (Kardec )
VidaMorte
Matéria = exaustão órgãos  PV retorna ao TODO FCU
Panteísmo ?
repercute
repercute
“Do pó nasceste ao pó retornarás”
Classificação dos seres segundo o grau de evolução
1. Seres inanimados formados apenas por matéria, sem
vitalidade: são os corpos brutos
2. Seres animados não pensantes formados de matéria e
dotados de vitalidade, mas desprovidos de inteligência
3. Seres animados pensantes, formados de matéria,
dotados de vitalidade, tendo ainda um principio
inteligente que lhes dá a faculdade de pensar.
Vida X Vida Inteligente –
Mineral – atração vegetal - sensação animal- instinto hominal - razão
Instinto e Inteligência
Os corpos brutos não possuem
nenhuma manifestação de
vitalidade inteligência.
Caracterizam-se pela inércia.
Os seres vivos embora não
considerados seres inteligentes
já manifestam um início de
inteligência rudimentar, que
seria o instinto. Pode-se afirmar
com efeito que o instinto é uma
inteligência não racional; é por
ele que todos os seres provêm
às suas necessidades. LE .73
1.Repteliano
2.Emocional/límbico
3.Neocortex
Vejamos primeiro o que seja instinto. Kardec nos coloca que é uma força oculta que leva
os seres orgânicos a realizarem atos espontâneos e involuntários. Os animais caçam por
instinto e migram de uma região para outra pelo instinto. As plantas se movimentam em
busca da luz também instintivamente.
Com o ser humano não é diferente. Em seus primeiros momentos e durante parte da vida o
homem é guiado por seus instintos. É assim que o recém-nascido procura o bico do seio ou
da mamadeira, chora quando precisa de alguma coisa, imita o outro para ganhar uma
recompensa. O próprio adulto utiliza-se de seus instintos para proteger-se de perigos ou de
situações que já foram vivenciadas antes.
2. Se o ato instintivo não é um ato inteligente revela uma causa inteligente pois podemos
dizer que o instinto por ser resultado de um aprendizado é parte do inconsciente, arquivo
mais profundo do psiquismo, é um guia seguro, pois é etapa já aprendida.
Ao contrário do instinto a inteligência se manifesta por atos voluntários, resultado de
reflexão, por isso dizemos que a inteligência é um atributo do Espirito, mas por ser livre é
por vezes sujeita a erros.
3. Kardec nos coloca nestes tópicos algumas indagações a respeito de instinto e
inteligência. Uma delas diz que instinto e inteligência teria um único e mesmo principio que
ao chegar a um certo grau de desenvolvimento deixaria de ser instinto para ser
inteligência.
Nesta hipótese em alguns casos a inteligência poderia regredir ao estagio primitivo e
passada a crise voltar a se desenvolver.
Sabemos que um não anula o outro, pois em muitos atos do nosso cotidiano usamos
instinto e inteligência ao mesmo tempo.
4. Por ultimo Kardec nos coloca a hipótese de que o instinto seria um efeito da ação direta
dos protetores desencarnados que supririam a imperfeição da inteligência, uma espécie de
muletas das quais o ser humano se livraria na medida em que fosse capaz de guiar por sua
própria inteligência.
“É assim que tudo serve, tudo se
encadeia na Natureza, desde átomo
primitivo até o arcanjo,pois ele mesmo
começou do átomo. “ LE
patriaespiritablogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formas pensamento
Formas pensamentoFormas pensamento
Formas pensamento
Wagner Júnior
 
Separação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpoSeparação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpo
Izabel Cristina Fonseca
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou UniversalAula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
carlos freire
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
06 fluidos - fluido vital
06 fluidos - fluido vital06 fluidos - fluido vital
06 fluidos - fluido vital
Antonio SSantos
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Instinto e inteligência
Instinto e inteligênciaInstinto e inteligência
Instinto e inteligência
Shantappa Jewur
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
Marcelo Gomez Brito Junior
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Fernando A. O. Pinto
 
Marcha do progresso
Marcha do progressoMarcha do progresso
Marcha do progresso
Graça Maciel
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
Jorge Luiz dos Santos
 
Cm 21 - cérebro espiritual
Cm  21 - cérebro espiritualCm  21 - cérebro espiritual
Cm 21 - cérebro espiritual
Norberto Scavone Augusto
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
Denise Aguiar
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
Denise Aguiar
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Cynthia Castro
 
O fluido vital
O fluido vitalO fluido vital
O fluido vital
Wanderson Luz
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Slide perispírito
Slide  perispíritoSlide  perispírito
Slide perispírito
bonattinho
 

Mais procurados (20)

Formas pensamento
Formas pensamentoFormas pensamento
Formas pensamento
 
Separação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpoSeparação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpo
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
 
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou UniversalAula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
06 fluidos - fluido vital
06 fluidos - fluido vital06 fluidos - fluido vital
06 fluidos - fluido vital
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
 
Instinto e inteligência
Instinto e inteligênciaInstinto e inteligência
Instinto e inteligência
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
 
Marcha do progresso
Marcha do progressoMarcha do progresso
Marcha do progresso
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Cm 21 - cérebro espiritual
Cm  21 - cérebro espiritualCm  21 - cérebro espiritual
Cm 21 - cérebro espiritual
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
 
O fluido vital
O fluido vitalO fluido vital
O fluido vital
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Slide perispírito
Slide  perispíritoSlide  perispírito
Slide perispírito
 

Destaque

Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vitalPrimeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
CeiClarencio
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
contatodoutrina2013
 
Principio vital
Principio vitalPrincipio vital
Principio vital
Euzebio Raimundo da Silva
 
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
Genese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontâneaGenese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontânea
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
Fernando Pinto
 
Aula 7 de seres orgânicos e inorgânicos até inteligência e instinto
Aula 7   de seres orgânicos e inorgânicos até inteligência e instintoAula 7   de seres orgânicos e inorgânicos até inteligência e instinto
Aula 7 de seres orgânicos e inorgânicos até inteligência e instinto
Fatoze
 
Seres orgânicos e inorgânicos
Seres orgânicos e inorgânicosSeres orgânicos e inorgânicos
Seres orgânicos e inorgânicos
Ana Cristina Freitas
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
igmateus
 
Seres orgânicos e inorgânicos aula grupo - 08 de julho 2012
Seres orgânicos e inorgânicos   aula grupo - 08 de julho 2012Seres orgânicos e inorgânicos   aula grupo - 08 de julho 2012
Seres orgânicos e inorgânicos aula grupo - 08 de julho 2012
Ana Cristina Freitas
 
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Lar Irmã Zarabatana
 
A familia curso entrevistadores
A familia   curso entrevistadoresA familia   curso entrevistadores
A familia curso entrevistadores
Ceile Bernardo
 
Mar Morto Mar Da Galileia
Mar Morto Mar Da GalileiaMar Morto Mar Da Galileia
Mar Morto Mar Da Galileia
receiving
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
paikachambi
 
Principio vital
Principio vitalPrincipio vital
Principio vital
Angelo Baptista
 
Roteiro 4 os reinos da natureza
Roteiro 4   os reinos da naturezaRoteiro 4   os reinos da natureza
Roteiro 4 os reinos da natureza
Bruno Cechinel Filho
 
Saber dos factos torna-nos melhores?
Saber dos factos torna-nos melhores?Saber dos factos torna-nos melhores?
Saber dos factos torna-nos melhores?
ADEP Portugal
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
Ceile Bernardo
 
Portas do Coração
Portas do CoraçãoPortas do Coração
Portas do Coração
Ceile Bernardo
 
Caderneta de kardec
Caderneta de kardecCaderneta de kardec
Caderneta de kardec
Alice Lirio
 
Magnetismo e-fluido
Magnetismo e-fluidoMagnetismo e-fluido
Magnetismo e-fluido
MeDexa
 
Geead 14-09-2011: Origem e natureza do espírito
Geead 14-09-2011: Origem e natureza do espíritoGeead 14-09-2011: Origem e natureza do espírito
Geead 14-09-2011: Origem e natureza do espírito
Geead Abu Dhabi
 

Destaque (20)

Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vitalPrimeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
 
Principio vital
Principio vitalPrincipio vital
Principio vital
 
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
Genese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontâneaGenese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontânea
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
 
Aula 7 de seres orgânicos e inorgânicos até inteligência e instinto
Aula 7   de seres orgânicos e inorgânicos até inteligência e instintoAula 7   de seres orgânicos e inorgânicos até inteligência e instinto
Aula 7 de seres orgânicos e inorgânicos até inteligência e instinto
 
Seres orgânicos e inorgânicos
Seres orgânicos e inorgânicosSeres orgânicos e inorgânicos
Seres orgânicos e inorgânicos
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
 
Seres orgânicos e inorgânicos aula grupo - 08 de julho 2012
Seres orgânicos e inorgânicos   aula grupo - 08 de julho 2012Seres orgânicos e inorgânicos   aula grupo - 08 de julho 2012
Seres orgânicos e inorgânicos aula grupo - 08 de julho 2012
 
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
 
A familia curso entrevistadores
A familia   curso entrevistadoresA familia   curso entrevistadores
A familia curso entrevistadores
 
Mar Morto Mar Da Galileia
Mar Morto Mar Da GalileiaMar Morto Mar Da Galileia
Mar Morto Mar Da Galileia
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
Principio vital
Principio vitalPrincipio vital
Principio vital
 
Roteiro 4 os reinos da natureza
Roteiro 4   os reinos da naturezaRoteiro 4   os reinos da natureza
Roteiro 4 os reinos da natureza
 
Saber dos factos torna-nos melhores?
Saber dos factos torna-nos melhores?Saber dos factos torna-nos melhores?
Saber dos factos torna-nos melhores?
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
 
Portas do Coração
Portas do CoraçãoPortas do Coração
Portas do Coração
 
Caderneta de kardec
Caderneta de kardecCaderneta de kardec
Caderneta de kardec
 
Magnetismo e-fluido
Magnetismo e-fluidoMagnetismo e-fluido
Magnetismo e-fluido
 
Geead 14-09-2011: Origem e natureza do espírito
Geead 14-09-2011: Origem e natureza do espíritoGeead 14-09-2011: Origem e natureza do espírito
Geead 14-09-2011: Origem e natureza do espírito
 

Semelhante a Principio Vital

Gênese orgânica
Gênese orgânicaGênese orgânica
Gênese orgânica
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Os três reinos
Os três reinosOs três reinos
Os três reinos
Fabiana Assis
 
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres VivosGenese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Fernando Pinto
 
A criação
A criaçãoA criação
A criação
Márcia Albuquerque
 
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
Genese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontâneaGenese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontânea
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
Fernando A. O. Pinto
 
Apostila roteiro-dij_-_ciclo_1_juventude (2)
Apostila  roteiro-dij_-_ciclo_1_juventude (2)Apostila  roteiro-dij_-_ciclo_1_juventude (2)
Apostila roteiro-dij_-_ciclo_1_juventude (2)
Alice Lirio
 
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfG1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
FilipeDuartedeBem
 
A gênese
A gêneseA gênese
A gênese
EWALDO DE SOUZA
 
Capítulo 02 classificação dos seres vivos
Capítulo 02   classificação dos seres vivosCapítulo 02   classificação dos seres vivos
Capítulo 02 classificação dos seres vivos
Igor Brant
 
A criação divina (sef)
A criação divina (sef)A criação divina (sef)
A criação divina (sef)
Ricardo Akerman
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05
Leonardo Pereira
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo video
Ceile Bernardo
 
Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1
Shantappa Jewur
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
Carla Pinheiro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Cynthia Castro
 
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Denise Aguiar
 
Consciência Cósmica
Consciência CósmicaConsciência Cósmica
Consciência Cósmica
Targon Darshan
 
Aula - A Gênese - Rosana De Rosa
Aula - A Gênese - Rosana De Rosa Aula - A Gênese - Rosana De Rosa
Aula - A Gênese - Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
3º Encontro ciclos 2 e 3 - A Criação Divina
3º Encontro ciclos 2 e 3 - A Criação Divina3º Encontro ciclos 2 e 3 - A Criação Divina
3º Encontro ciclos 2 e 3 - A Criação Divina
Márcia Albuquerque
 
De turbilhão a anjo a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
De turbilhão a anjo   a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...De turbilhão a anjo   a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
De turbilhão a anjo a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
Bruno Bartholomei
 

Semelhante a Principio Vital (20)

Gênese orgânica
Gênese orgânicaGênese orgânica
Gênese orgânica
 
Os três reinos
Os três reinosOs três reinos
Os três reinos
 
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres VivosGenese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
 
A criação
A criaçãoA criação
A criação
 
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
Genese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontâneaGenese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontânea
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
 
Apostila roteiro-dij_-_ciclo_1_juventude (2)
Apostila  roteiro-dij_-_ciclo_1_juventude (2)Apostila  roteiro-dij_-_ciclo_1_juventude (2)
Apostila roteiro-dij_-_ciclo_1_juventude (2)
 
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfG1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
 
A gênese
A gêneseA gênese
A gênese
 
Capítulo 02 classificação dos seres vivos
Capítulo 02   classificação dos seres vivosCapítulo 02   classificação dos seres vivos
Capítulo 02 classificação dos seres vivos
 
A criação divina (sef)
A criação divina (sef)A criação divina (sef)
A criação divina (sef)
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo video
 
Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
 
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
 
Consciência Cósmica
Consciência CósmicaConsciência Cósmica
Consciência Cósmica
 
Aula - A Gênese - Rosana De Rosa
Aula - A Gênese - Rosana De Rosa Aula - A Gênese - Rosana De Rosa
Aula - A Gênese - Rosana De Rosa
 
3º Encontro ciclos 2 e 3 - A Criação Divina
3º Encontro ciclos 2 e 3 - A Criação Divina3º Encontro ciclos 2 e 3 - A Criação Divina
3º Encontro ciclos 2 e 3 - A Criação Divina
 
De turbilhão a anjo a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
De turbilhão a anjo   a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...De turbilhão a anjo   a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
De turbilhão a anjo a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
 

Mais de Ceile Bernardo

Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
Ceile Bernardo
 
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula   intervencao dos espiritos no mundo fisicoAula   intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Ceile Bernardo
 
Aula - Estou de luto
Aula -  Estou de lutoAula -  Estou de luto
Aula - Estou de luto
Ceile Bernardo
 
Aula a lei do amor
Aula   a  lei do amorAula   a  lei do amor
Aula a lei do amor
Ceile Bernardo
 
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Aula   bem aventurados os pobres de espiritoAula   bem aventurados os pobres de espirito
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Ceile Bernardo
 
Aula Perfeição Moral
Aula  Perfeição MoralAula  Perfeição Moral
Aula Perfeição Moral
Ceile Bernardo
 
Aula Lei de Conservação
Aula  Lei de ConservaçãoAula  Lei de Conservação
Aula Lei de Conservação
Ceile Bernardo
 
Aula otimismo e fé
Aula  otimismo e féAula  otimismo e fé
Aula otimismo e fé
Ceile Bernardo
 
Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
Ceile Bernardo
 
Lei de Reprodução
Lei de ReproduçãoLei de Reprodução
Lei de Reprodução
Ceile Bernardo
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
Ceile Bernardo
 
Preconceito
Preconceito Preconceito
Preconceito
Ceile Bernardo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismo Historia do espiritismo
Historia do espiritismo
Ceile Bernardo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismoHistoria do espiritismo
Historia do espiritismo
Ceile Bernardo
 
Viajores da Eternidade
Viajores da EternidadeViajores da Eternidade
Viajores da Eternidade
Ceile Bernardo
 
Curso de Entrevistadores - Sexualidade
Curso de Entrevistadores - SexualidadeCurso de Entrevistadores - Sexualidade
Curso de Entrevistadores - Sexualidade
Ceile Bernardo
 
Deus video.
Deus video.Deus video.
Deus video.
Ceile Bernardo
 
Fé e Obras
Fé e Obras Fé e Obras
Fé e Obras
Ceile Bernardo
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
Ceile Bernardo
 
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e ProgressoO Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
Ceile Bernardo
 

Mais de Ceile Bernardo (20)

Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
 
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula   intervencao dos espiritos no mundo fisicoAula   intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
 
Aula - Estou de luto
Aula -  Estou de lutoAula -  Estou de luto
Aula - Estou de luto
 
Aula a lei do amor
Aula   a  lei do amorAula   a  lei do amor
Aula a lei do amor
 
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Aula   bem aventurados os pobres de espiritoAula   bem aventurados os pobres de espirito
Aula bem aventurados os pobres de espirito
 
Aula Perfeição Moral
Aula  Perfeição MoralAula  Perfeição Moral
Aula Perfeição Moral
 
Aula Lei de Conservação
Aula  Lei de ConservaçãoAula  Lei de Conservação
Aula Lei de Conservação
 
Aula otimismo e fé
Aula  otimismo e féAula  otimismo e fé
Aula otimismo e fé
 
Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
 
Lei de Reprodução
Lei de ReproduçãoLei de Reprodução
Lei de Reprodução
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
 
Preconceito
Preconceito Preconceito
Preconceito
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismo Historia do espiritismo
Historia do espiritismo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismoHistoria do espiritismo
Historia do espiritismo
 
Viajores da Eternidade
Viajores da EternidadeViajores da Eternidade
Viajores da Eternidade
 
Curso de Entrevistadores - Sexualidade
Curso de Entrevistadores - SexualidadeCurso de Entrevistadores - Sexualidade
Curso de Entrevistadores - Sexualidade
 
Deus video.
Deus video.Deus video.
Deus video.
 
Fé e Obras
Fé e Obras Fé e Obras
Fé e Obras
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
 
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e ProgressoO Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
 

Último

Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
ElijainaVelozoGonalv
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 

Último (18)

Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 

Principio Vital

  • 1. Principio vital Do pó nasceste ao pó retornarás Genesis 3 : 19
  • 2. CRIAÇÃO - O UNIVERSO FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL 14 bilhões de anos Singularidade espaço de dimensão zero Energia difusa concentrando-se Fragmentando-se em nuvens de partículas “PLASMA DIVINO – O fluido cósmico é o plasma divino, hausto do criador ou força nervosa do Todo-Sábio. Nesse elemento primordial, vibram e vivem constelações e sóis, mundos e seres, como peixes no oceano. A.Luiz
  • 3. Matéria /Espaço / Tempo “A casa do Pai é o Universo” As leis de DEUS regem o Universo BIG Bang 400 MIL ANOS IONS CARGA NEGATIVA BLOQUEAVAM A PASSAGEM DE LUZ
  • 4. estrelas, planetas, galáxias Poeira cósmica em expansão "No início, quando o Universo começou a produzir estrelas, começando com Hidrogênio e Hélio, à medida que as estrelas se contraiam, a temperatura no núcleo aumentava, cada vez mais, possibilitando, assim, que os núcleos do Hidrogênio colidissem produzindo Hélio. Depois se contraíram mais e esquentaram mais, então o Hélio começou a reagir e a produzir outros elementos que são abundantes: Carbono (C), Nitrogênio (N) e Oxigênio (O)." (Steven Weinberg - físico de partículas A a vida e morte das estrelas criou a Tabela periódica dos elementos H e He “Somos feitos da poeira das estrelas “
  • 5. 13,7 bilhões de anos 4,6 bilhões de anos Via Láctea “Existem muitas moradas na casa do Pai” Sistema Solar .
  • 6. Via Lactea Sistema Solar Terra No princípio criou Deus os céus e a terra (Gn, 1: 1) Jesus recebeu o orbe terrestre, desde o momento em que se desprendia da massa solar e, junto a uma legião de trabalhadores, presidiu à sua formação 4,6 bilhões de anos
  • 7. caos Subst.liquidas  gasosas Subst. solidas liquidas Temperatura alta Terra – Atmosfera Inicial Elementos estavam fundidos metano hidrogenio Vapor agua amonia
  • 8. Após a formação da Terra, enormes quantidades de vapor de água foram libertadas dos vulcões e da superfície do planeta em fogo.
  • 9. Alguns milhões de anos mais tarde, assim que a temperatura da superfície da Terra baixou, ocorreu a condensação desta vapor. Formou-se, então, toda a água existente atualmente, originando um "Oceano Primitivo". Este Oceano Primitivo, formado há mais de 4000 milhões de anos, era muito diferente do atual. As aguas eram acidas e sua temperatura rondava o ponto de ebulição. Oceano Primitivo
  • 10. Foi no seio tépido dos mares primitivos, sob a ação da luz, do calor e de uma pressão hoje difícil de reproduzir, que se formou uma massa viscosa, a que chamamos protoplasma, primeira manifestação da vida inteligente que se desenvolveu progressiva e paralelamente, dando origem a inumerável multidão de formas vegetais e animais, antes da aparição do homem. (A Evolução Anímica, pág. 238.) Gabriel Delanne Uma camada de matéria gelatinosa envolvera o orbe terreno em seus mais íntimos contornos. Essa matéria, amorfa e viscosa, era o celeiro sagrado das sementes da vida. O protoplasma foi o embrião de todas as organizações do globo terrestre, e, se essa matéria, sem forma definida, cobria a crosta solidificada do planeta, em breve a condensação da massa dava origem ao surgimento do núcleo, iniciando-se as primeiras manifestações dos seres vivos. (A Caminho da Luz, cap. II.) André Luiz (A Evolução Anímica, pág. 238.) protoplasma protoplasma matéria prima das células vivas. Protoplasma
  • 11. “Germes da vida “ em estado latente / inerte seres vivos “Germes da vida “ em estado latente / inerte seres vivos- Kardec Ciência Espirita – 1850 – “Germes da Vida” protoplasma Monadas exprimem-se no mundo através da rede filamentosa do protoplasma ” É o Princípio Inteligente em suas primeiras manifestações”, 3,5 bilhões de anos Microorganismos, virus, bacterias,células
  • 12. As moléculas orgânicas formadas eram arrastadas pelas águas das chuvas e passavam a se acumular nos mares primitivos, que eram quentes e rasos. Esse processo, repetindo-se ao longo de muitos anos, teria transformado os mares primitivos em verdadeira “sopas nutritivas”, ricas em matéria orgânica. Essas moléculas orgânicas poderia ter-se agregado, formando coacervados, nome derivado do latim coacervare, que significa formar grupos. No caso, o sentido de coacervados é o de conjunto de moléculas orgânicas reunidas em grupos envoltos por moléculas de água. Ciência - Teoria de Oparim e Haldane - 1932 COACERVADOS
  • 13. Auto duplicação / metabolismo reações químicas + raios ultra violeta = moléculas proteicas  coacervados Evolução química - Coacervados - 3.8 bilhões de anos O protoplasma evolui para as bactérias, as bactérias para os vírus, os vírus para as amebas, as amebas para as algas, as algas para as plantas, as plantas para os animais até chegar à formação do homem. Vemos assim através da evolução molecular ou química os seres inorgânicos e orgânicos serem formados
  • 14. Inorgânicos –São os que não possuem vitalidade, movimentos próprios, sendo formados apenas pela agregação da matéria. Ex: minerais, agua, ar etc. Orgânicos - São os seres que trazem uma fonte de atividade intima que lhes dá vida. Nascem crescem reproduzem-se e morrem. São providos de órgãos especiais para realização de diferentes atos da vida e apropriados ás necessidades de conservação. Ex: homens, animais, plantas Kardec - LE – Cap. IV - Seres orgânicos e inorgânicos Qual a diferença fundamental e essencial entre os seres orgânicos e inorgânicos?
  • 15. Principio Vital – força motriz dos corpos orgânicos MATERIA INORGANICA ORGANICA Principio Vital Matéria animalizada São os mesmos elementos que se unem Inerte/bruta agregação matéria Força atração Leis materiais Principio Vital Atividade intima Conservação própria Atividade/movimento Átomos Moléculas Substancias/compostos Corpos
  • 16. Principio Vital “ força motriz ” dos corpos orgânicos PV = Agente Vital  impulsiona os órgãos Os órgãos entretém e desenvolvem o agente vital VIDA ? Elementos essenciais do funcionamento dos órgãos forem destruídos ou profundamente alterados  PV não pode transmitir o movimento da vida MORTE CORPOS ORGANICOS = PILHAS OU APARELHOS ELETRICOS Carbono + hidrogênio +nitrogênio = substancia inorgânica  matéria inerte Carbono + hidrogênio +nitrogênio + PV = célula de matéria orgânica vida força motriz é um agente, como água, vapor, eletricidade usada para transmitir movimento. deficiência dos orgãos e não de PV
  • 17. Vida e Morte dos seres organicos PV Matéria Matéria PV Repercutem magneticamente um sobre o outro PV = Agente vital Fluido Vital = Exsudação matéria Fluido Vital = Metabolismo corporal (Kardec ) VidaMorte Matéria = exaustão órgãos  PV retorna ao TODO FCU Panteísmo ? repercute repercute “Do pó nasceste ao pó retornarás”
  • 18. Classificação dos seres segundo o grau de evolução 1. Seres inanimados formados apenas por matéria, sem vitalidade: são os corpos brutos 2. Seres animados não pensantes formados de matéria e dotados de vitalidade, mas desprovidos de inteligência 3. Seres animados pensantes, formados de matéria, dotados de vitalidade, tendo ainda um principio inteligente que lhes dá a faculdade de pensar. Vida X Vida Inteligente – Mineral – atração vegetal - sensação animal- instinto hominal - razão
  • 19. Instinto e Inteligência Os corpos brutos não possuem nenhuma manifestação de vitalidade inteligência. Caracterizam-se pela inércia. Os seres vivos embora não considerados seres inteligentes já manifestam um início de inteligência rudimentar, que seria o instinto. Pode-se afirmar com efeito que o instinto é uma inteligência não racional; é por ele que todos os seres provêm às suas necessidades. LE .73 1.Repteliano 2.Emocional/límbico 3.Neocortex
  • 20. Vejamos primeiro o que seja instinto. Kardec nos coloca que é uma força oculta que leva os seres orgânicos a realizarem atos espontâneos e involuntários. Os animais caçam por instinto e migram de uma região para outra pelo instinto. As plantas se movimentam em busca da luz também instintivamente. Com o ser humano não é diferente. Em seus primeiros momentos e durante parte da vida o homem é guiado por seus instintos. É assim que o recém-nascido procura o bico do seio ou da mamadeira, chora quando precisa de alguma coisa, imita o outro para ganhar uma recompensa. O próprio adulto utiliza-se de seus instintos para proteger-se de perigos ou de situações que já foram vivenciadas antes. 2. Se o ato instintivo não é um ato inteligente revela uma causa inteligente pois podemos dizer que o instinto por ser resultado de um aprendizado é parte do inconsciente, arquivo mais profundo do psiquismo, é um guia seguro, pois é etapa já aprendida. Ao contrário do instinto a inteligência se manifesta por atos voluntários, resultado de reflexão, por isso dizemos que a inteligência é um atributo do Espirito, mas por ser livre é por vezes sujeita a erros. 3. Kardec nos coloca nestes tópicos algumas indagações a respeito de instinto e inteligência. Uma delas diz que instinto e inteligência teria um único e mesmo principio que ao chegar a um certo grau de desenvolvimento deixaria de ser instinto para ser inteligência. Nesta hipótese em alguns casos a inteligência poderia regredir ao estagio primitivo e passada a crise voltar a se desenvolver. Sabemos que um não anula o outro, pois em muitos atos do nosso cotidiano usamos instinto e inteligência ao mesmo tempo. 4. Por ultimo Kardec nos coloca a hipótese de que o instinto seria um efeito da ação direta dos protetores desencarnados que supririam a imperfeição da inteligência, uma espécie de muletas das quais o ser humano se livraria na medida em que fosse capaz de guiar por sua própria inteligência.
  • 21. “É assim que tudo serve, tudo se encadeia na Natureza, desde átomo primitivo até o arcanjo,pois ele mesmo começou do átomo. “ LE