SlideShare uma empresa Scribd logo
Formação Continuada em
                          Educação Ambiental
                        para os Facilitadores das
              Salas Verdes e Espaços Verdes



Elaboração e Execução
Formação Continuada em Educação Ambiental
         para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes




                            OBJETIVO

Fortalecer as Salas Verdes e Espaços Verdes dos 29 municípios da
  Bacia do Paraná 3 enquanto espaços irradiadores de saberes e
ações voltadas à sustentabilidade socioambiental local e planetária.
Formação Continuada em Educação Ambiental
                     para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes




Item 1: Estruturas Educadoras no Contexto da Política Nacional de Educação Ambiental
Data: 08 de Julho
Local: Santa Helena


Item 2: Formação Conceitual em Educação Ambiental e suas Relações com as Salas Verdes e
    Espaços Verdes
Data: 05 de Agosto
Local: Santa Helena


Item 3: Visita Técnica – Conhecendo a Realidade de uma Sala Verde.
Data: 01 e 02 de Setembro
Local: Sala Verde Cambará
Formação Continuada em Educação Ambiental
                   para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes



Item 2: Formação Conceitual em Educação Ambiental e suas Relações com as Salas Verdes e
    Espaços Verdes

08h30 - Acolhida

- Apresentação.

- Programa Nacional de Educação Ambiental (PRONEA): Conteúdos e pontes de diálogo para a
    constituição das estruturas educadoras (Salas Verdes e Espaços Verdes);

- Metodologias Participativas para a Construção de Projetos Socioambientais;

- (Re) Construindo o PPP para as Salas Verdes e Espaços Verdes: Identidade político pedagógica da
    Estruturas Educadoras;

- Educação Ambiental e Articulação em Rede: Caminhos para o fortalecimento da atuação das
    estruturas educadoras da Bacia do Paraná 3.

16h - Avaliação

16h30 - Encerramento
Salas Verdes e Espaços Verdes
                 Estruturas Educadoras




Espaços Verdes                       Salas Verdes
Projeto Sala Verde


Espaço Interativo
     de

 Informação
      e
  Educação

Socio ambiental
s
                                       u ra
                                    ut
            ES                 e str ?
                                       s
           Õ                as ora
     N IÇ                s e ad
    I                  ço uc
 EF                  a
D                 sp     ed                   so
                                                ?
             o s e rem                   a
                                            is
           m rna                    p ar
        d e to                  so
     Po se                   eci
  •                        pr
                         é
                       e
                   qu
                 O
             •
ESTRUTURAS X INSTRUMENTOS
ESTRUTURA                                                   INSTRUMENTO

              Troca de saberes        Facilita o fazer EA

            Rede de conhecimento            Base

               Comunicação                 Alicerce

                  Direção          Meios de Conexão (Rede)

                  Conexão

             Acesso ao conteúdo

               Amplia a visão

             Ponto de referência

            Propaga nova postura
Espaço Verde
São Miguel do Iguaçu
Sala Verde Espaço Curupira
   Santa Tereza do Oeste
Sala Verde Espaço Ambiental
     Vera Cruz do Oeste
Identidade Político – Pedagógica


Qualidade Formal


“Manejo e produção do conhecimento”


“[...] Habilidade de manejar meios,
instrumentos, formas, técnicas, procedimentos ”
Identidade Político – Pedagógica

   Qualidade Política


     “Tem como condição básica a participação do indivíduo”,
relacionando-se a fins”.


   “Refere-se “[...] a competência do sujeito em termos
    de se fazer e de fazer história, diante dos fins históricos da
sociedade humana”.
Construção da identidade das
                              Estruturas Educadoras

       Potencial Educomunicativo


      “EDUCOMUNICAÇÃO = Processo
      de criação e fortalecimento de
      ambientes comunicativos, abertos
      e    democráticos,           em      espaços
      educativos”.
                                                                “Construir a cidadania a partir
                                                                  do pressuposto básico do
FONTE:                                                          exercício do direito de todos à
   www.controlesocial.org.br/boletim/ebul08/fai_amarelo3.html
                                                                expressão e à comunicação”.
Tratado de Educação Ambiental para
        Sociedades Sustentáveis e
         Responsabilidade Global



http://www.youtube.com/watch?v=xe_LNLnt
                    VCE
Experiência da Sala Verde CUAA
    RENDA – Foz do Iguaçu
Projeto Político Pedagógico

•   Consiste na construção de uma proposta educacional: suas bases
    conceituais, políticas e de operacionalização.



•   É um processo de permanente gestão e construção coletiva.



    Fonte: http://www.mma.gov.br/estruturas/educamb/_arquivos/ceas_ppp.pdf
Educação Ambiental para a
                    Sustentabilidade Equitativa

Equidade = 1. Disposição de reconhecer igualmente os direitos de
  cada um. Paridade. Igualdade. Uniformidade. Identidade.




                      Dicionário da Língua Portuguesa Aurélio Buarque de Holanda, 2011
ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE
                         EDUCAÇÃO AMBIENTAL


Qualidade Formal


“A EA deve envolver uma perspectiva holística, enfocando a relação
entre o ser humano, a natureza e o universo de forma
interdisciplinar” .




     Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE
                        EDUCAÇÃO AMBIENTAL



Qualidade Formal

- Concepção de Ambiente em sua totalidade, considerando a
interdependência sistêmica entre o meio natural e o construído, sob
enfoque da sustentabilidade.



- Abordagem articulada das questões ambientais locais, regionais,
nacionais, transfroteiriças, globais.
ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE
                          EDUCAÇÃO AMBIENTAL



   Qualidade Formal

“A Educação Ambiental deve integrar conhecimentos, aptidões,
valores, atitudes e ações. Deve converter cada oportunidade em
experiências educativas de sociedades sustentáveis”.




     Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE
                       EDUCAÇÃO AMBIENTAL


Qualidade Formal

- Vinculação entre as diferentes dimensões do conhecimento, entre
os valores éticos e estéticos, entre a educação, o trabalho, a cultura
e as práticas sociais.

- Pluralismo de idéias e concepções pedagógicas;

- Garantia da continuidade e permanência do processo educativo;

- Permanente avaliação crítica e construtiva do processo educativo;

- Coerência entre o pensar, o falar, o sentir e o fazer;

-Transparência;
PRONEA - PROGRAMA NACIONAL DE
                       EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Qualidade Política


“A Educação Ambiental não é neutra, mas ideológica. É um ato
político”.

Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global




-Enfoque         humanista,           histórico,        crítico,      político,        democrático,
participativo, inclusivo, dialógico, cooperativo, emancipatório;

-- Compromisso com a cidadania ambiental.
PRONEA - PROGRAMA NACIONAL DE
                EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Qualidade Política



“A Educação Ambiental deve estimular a solidariedade, a igualdade
e o respeito aos direitos humanos, valendo-se de estratégias
democráticas e da interação entre culturas”.
              Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global


- Respeito à liberdade e à equidade de gênero

- Reconhecimento da diversidade cultural, étnica, racial, genética,
de espécies, de ecossistemas.
PRONEA - PROGRAMA NACIONAL DE
                  EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Potencial Educomunicativo


“A EA requer a democratização dos meios de comunicação de
massa e seu comprometimento com todos os setores da sociedade.
A comunicação é um direito inalienável e os meios de comunicação
de massa devem ser transformados em um canal privilegiado de
educação, não somente disseminando informações em bases
igualitárias, mas também promovendo intercambio de experiências,
métodos e valores”.


     Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
PRONEA - PROGRAMA NACIONAL DE
                 EDUCAÇÃO AMBIENTAL


Potencial Educomunicativo


- Democratização na produção e divulgação do conhecimento e
fomento à interatividade na informação.
(Re)Construindo a Identidade das
                            Estruturas Educadoras da BP3

          Qualidade Formal                     Qualidade Política


* Práxis= Ação-Reflexão-Nova Ação      * Não neutralidade da educação


*Complexidade                          *Gestão Democrática
- Transversalidade                      - Igualdade de condições

- Interdisciplinaridade                 - Processo dialógico e participativo
                                       - Valorização da equipe de trabalho
                                       - Cooperação e Solidariedade
*Avaliação periódica
                                       *Autonomia
(Re)Construindo a Identidade das
       Estruturas Educadoras da BP3

              Qualidade Formal


PRÁXIS = AÇÃO - REFLEXÃO - NOVA AÇÃO


  Como exercitar esse princípio no cotidiano dos
        Espaços Verdes e Salas Verdes ?
(Re)Construindo a Identidade das
               Estruturas Educadoras da BP3

                         Qualidade Formal
                         COMPLEXIDADE


   Como incorporar diversos olhares e saberes na constituição da
      estrutura educadora e atividades a serem elaboradas?
                      (Interdisciplinaridade)


    Os princípios da educação para a sustentabilidade permeiam as
atividades realizadas pelas Salas e Espaços Verdes? De que forma?
                       (Transversalidade)
(Re)Construindo a Identidade das
      Estruturas Educadoras da BP3

               Qualidade Formal


            AVALIAÇÃO PERIÓDICA


“Que instrumentos podemos usar para avaliar se estamos
  caminhando em direção aos nossos objetivos?”
(Re)Construindo a Identidade das
            Estruturas Educadoras da BP3


                  Qualidade Política


NÃO NEUTRALIDADE DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL




    Como as Estruturas Educadoras podem contribuir para a
 formação cidadã da equipe de trabalho e demais envolvidos?
(Re)Construindo a Identidade das
        Estruturas Educadoras da BP3

               Qualidade Política

          GESTÃO DEMOCRÁTICA

              * Igualdade de condições;
          * Processo dialógico e participativo;
          * Valorização da equipe de trabalho;
            * Cooperação e solidariedade;


Como promover a vivência desses princípios e práticas no
        cotidiano das estruturas educadoras?
(Re)Construindo a Identidade das
           Estruturas Educadoras da BP3


                 Qualidade Política


                    AUTONOMIA


 Como as Salas e Espaços Verdes contribuirão para que sua
equipe tome atitudes diante dos problemas socioambientais
                      identificados?
Projeto      Ato de projetar e planejar alguma ação
                       ou conjunto de ações




Político        Possibilidade de transformação da
                               realidade




Pedagógico   Refere-se a dimensão educacional da
                        Estrutura Educadora
Projeto                *DIAGNÓSTICO*
                      - Identificação do Projeto

                      - Histórico e Justificativa

                  - Objetivos Gerais e Específicos
Político         - Programação de Ações e Metas

                 - Desenvolvimento Metodológico

             - Mapeamento e Identificação de Recursos

Pedagógico                -   Cronograma

                  -   Monitoramento e Avaliação
Blog das
                     Salas/Espaços
                     Verdes da BP3


                            Grupo de e-
                           mails – código
                            de conduta
Rede de Estruturas
Educadoras da BP3             Slogan para
                                 a rede
Educação Ambiental para a
                 Sustentabilidade Equitativa



     “A Educação é um direito de todos.
         Todos somos aprendizes e
                 educadores”




Tratado de Educação Ambiental para Sociedades
    Sustentáveis e Responsabilidade Global
Educação Ambiental para a
Sustentabilidade Equitativa


                  “A Educação Ambiental deve ter
                 como base o pensamento crítico e
                  inovador, em qualquer tempo ou
                  lugar, em seu modo formal, não-
                  formal e informal, promovendo a
                   transformação e construção da
                             sociedade”.



              Tratado de Educação Ambiental para Sociedades
                  Sustentáveis e Responsabilidade Global
Educação Ambiental para a
             Sustentabilidade Equitativa


   “A educação ambiental é ao
mesmo tempo individual e coletiva.
    Tem o propósito de formar
cidadãos com consciência local e
    planetária, que respeitem a
 autodeterminação dos povos e a
      soberania das nações”.




 Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
Espaços de Comunicação
• projetosalaverde@yahoogrupos.com.br
juliano.raramilho@gmail.com

• Blog do Projeto Sala Verde
www.salasverdes.blogspot.com

• Rede de Salas Verdes do Paraná
salasverdes_pr@yahoogrupos.com.br

•  Redes Sociais Virtuais
 - Orkut:Comunidade do Projeto Sala Verde
- Facebook
- Twitter: @salasverdes
Espaços de Comunicação
Ministério do Meio Ambiente
Departamento de Educação Ambiental (DEA)
Diretor: Nilo Diniz


PROJETO SALA VERDE
Esplanada dos Ministérios, Bloco B, Sala 953
CEP: 70068-900
Brasília – DF


Correio-Eletrônico: salaverde@mma.gov.br
Telefone: (61) 2028-1207
Fax: (61) 2028.1757
Célia Salgado: celia.salgado@mma.gov.br
Telefone: (61) 20281343
Próximo encontro
         Visita Sala Verde de Cambará
Palace Central 43-3532-43-59 - Liliane
  Quartos duplos R$ 27,00 por pessoa
  Quartos triplos (uma cama de casal e uma de solteiro) – R$
  65,00 total -

Hotel Eclipse 43-3532-14-14 - Francieli
  Quarto duplo – R$ 25,00 por pessoa

Hospedagem: máximo R$30,00
Alimentação viagem: R$20,00
Alimentação Cambará: R$24,00

Total por pessoa: R$ 80,00
Aviso importante


A coordenação do do Projeto Sala Verde do Ministério
do Meio Ambiente criou uma lista de comunicação no
groups google esse grupo será utilizada para dialogo do
MMA e atualização de dados cadastrais das Salas.
Para efetivar a participação a Coordenação pede que
para aceitar este convite, clique no seguinte URL:

http://groups.google.com/group/sala_verde/sub?s=l2Nq2
xQAAACE4Qo_DB1TUPVfLL8PLq2jbpluaBHnJyyj6iLpk
YhiQQ&hl=pt-BR
Formação Continuada em Educação Ambiental
            para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes




ITAIPU
Leila de Fátima Alberton

Gestora de Educação Ambiental



Conselho dos Municípios Lindeiros
Mauri Schneider
Coordenador Técnico da Linha Ecológica
Formação Continuada em Educação Ambiental
           para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes




                         Nativa Socioambiental
                      www.nativasocioambiental.com.br

 Luciana Aranda Barrozo
(45) 35767179/(45) 99561790
luciana.nativasocioambiental@gmail.com

Patrícia Anne Furst
(45) 35767179
patricia.nativasocioambiental@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014
daguia
 
Ecopedagogia (1° parte) - Nativa Socioambiental
Ecopedagogia (1° parte) - Nativa SocioambientalEcopedagogia (1° parte) - Nativa Socioambiental
Ecopedagogia (1° parte) - Nativa Socioambiental
Nativa Socioambiental
 
Slides oficina
Slides oficinaSlides oficina
Slides oficina
natielemesquita
 
CIBERCULTURA E AS TEORIAS PEDAGÓGICAS
CIBERCULTURA E AS TEORIAS PEDAGÓGICASCIBERCULTURA E AS TEORIAS PEDAGÓGICAS
CIBERCULTURA E AS TEORIAS PEDAGÓGICAS
MARCIASR09
 
Interdisciplinaridade e pluraridade cultural
Interdisciplinaridade e pluraridade culturalInterdisciplinaridade e pluraridade cultural
Interdisciplinaridade e pluraridade cultural
cefaprodematupa
 
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e ExtensãoEducação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Mariangela ziede
 

Mais procurados (6)

Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014
 
Ecopedagogia (1° parte) - Nativa Socioambiental
Ecopedagogia (1° parte) - Nativa SocioambientalEcopedagogia (1° parte) - Nativa Socioambiental
Ecopedagogia (1° parte) - Nativa Socioambiental
 
Slides oficina
Slides oficinaSlides oficina
Slides oficina
 
CIBERCULTURA E AS TEORIAS PEDAGÓGICAS
CIBERCULTURA E AS TEORIAS PEDAGÓGICASCIBERCULTURA E AS TEORIAS PEDAGÓGICAS
CIBERCULTURA E AS TEORIAS PEDAGÓGICAS
 
Interdisciplinaridade e pluraridade cultural
Interdisciplinaridade e pluraridade culturalInterdisciplinaridade e pluraridade cultural
Interdisciplinaridade e pluraridade cultural
 
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e ExtensãoEducação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
 

Semelhante a PPT II Encontro_de_Salas_Verdes

Valéria cacia chagas
Valéria cacia chagasValéria cacia chagas
Valéria cacia chagas
equipetics
 
Lixo que vira vida
Lixo que vira vidaLixo que vira vida
Lixo que vira vida
Nana CBrito
 
Acompanhamento pedagogico
Acompanhamento pedagogicoAcompanhamento pedagogico
Acompanhamento pedagogico
EducacaoIntegralPTC
 
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
Universidade Estadual do Ceará
 
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdfLivro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
FtimaCortes4
 
Interacao pea katia_danielle
Interacao pea katia_danielleInteracao pea katia_danielle
Interacao pea katia_danielle
Patricia Torres
 
Projeto escolaverde 2015
Projeto escolaverde 2015Projeto escolaverde 2015
Projeto escolaverde 2015
Rute Cristina
 
1º encontro com os multiplicadores 1 (1)
1º encontro com os multiplicadores   1 (1)1º encontro com os multiplicadores   1 (1)
1º encontro com os multiplicadores 1 (1)
Annabel Feijó Peres
 
Educomunicacao - Escolas Salesianas em Campo Grande-MS
Educomunicacao - Escolas Salesianas em Campo Grande-MSEducomunicacao - Escolas Salesianas em Campo Grande-MS
Educomunicacao - Escolas Salesianas em Campo Grande-MS
Antonia Alves
 
1° encontro de Salas Verdes
1° encontro de Salas Verdes1° encontro de Salas Verdes
1° encontro de Salas Verdes
Nativa Socioambiental
 
Projeto meio ambiente (construção)
Projeto meio ambiente (construção)Projeto meio ambiente (construção)
Projeto meio ambiente (construção)
escola sao francisco de assis
 
Rl educação ambiental
Rl educação ambientalRl educação ambiental
Rl educação ambiental
GLEYDSON ROCHA
 
Educação + Comunicação
Educação + ComunicaçãoEducação + Comunicação
Educação + Comunicação
Ferramentas Didáticas
 
Conhecimento em rede
Conhecimento em redeConhecimento em rede
Conhecimento em rede
Diely Sampaio
 
Miolo infraestr
Miolo infraestrMiolo infraestr
Miolo infraestr
angelafreire
 
Miolo infraestr
Miolo infraestrMiolo infraestr
Miolo infraestr
angelafreire
 
6. infra estrutura
6. infra estrutura6. infra estrutura
6. infra estrutura
Cibele Ribeiro
 
Parâmetros Básicos
Parâmetros Básicos Parâmetros Básicos
Parâmetros Básicos
Ester Alves
 
Miolo infraestr
Miolo infraestrMiolo infraestr
Miolo infraestr
angelafreire
 
Miolo infraestr
Miolo infraestrMiolo infraestr
Miolo infraestr
angelafreire
 

Semelhante a PPT II Encontro_de_Salas_Verdes (20)

Valéria cacia chagas
Valéria cacia chagasValéria cacia chagas
Valéria cacia chagas
 
Lixo que vira vida
Lixo que vira vidaLixo que vira vida
Lixo que vira vida
 
Acompanhamento pedagogico
Acompanhamento pedagogicoAcompanhamento pedagogico
Acompanhamento pedagogico
 
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
 
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdfLivro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
 
Interacao pea katia_danielle
Interacao pea katia_danielleInteracao pea katia_danielle
Interacao pea katia_danielle
 
Projeto escolaverde 2015
Projeto escolaverde 2015Projeto escolaverde 2015
Projeto escolaverde 2015
 
1º encontro com os multiplicadores 1 (1)
1º encontro com os multiplicadores   1 (1)1º encontro com os multiplicadores   1 (1)
1º encontro com os multiplicadores 1 (1)
 
Educomunicacao - Escolas Salesianas em Campo Grande-MS
Educomunicacao - Escolas Salesianas em Campo Grande-MSEducomunicacao - Escolas Salesianas em Campo Grande-MS
Educomunicacao - Escolas Salesianas em Campo Grande-MS
 
1° encontro de Salas Verdes
1° encontro de Salas Verdes1° encontro de Salas Verdes
1° encontro de Salas Verdes
 
Projeto meio ambiente (construção)
Projeto meio ambiente (construção)Projeto meio ambiente (construção)
Projeto meio ambiente (construção)
 
Rl educação ambiental
Rl educação ambientalRl educação ambiental
Rl educação ambiental
 
Educação + Comunicação
Educação + ComunicaçãoEducação + Comunicação
Educação + Comunicação
 
Conhecimento em rede
Conhecimento em redeConhecimento em rede
Conhecimento em rede
 
Miolo infraestr
Miolo infraestrMiolo infraestr
Miolo infraestr
 
Miolo infraestr
Miolo infraestrMiolo infraestr
Miolo infraestr
 
6. infra estrutura
6. infra estrutura6. infra estrutura
6. infra estrutura
 
Parâmetros Básicos
Parâmetros Básicos Parâmetros Básicos
Parâmetros Básicos
 
Miolo infraestr
Miolo infraestrMiolo infraestr
Miolo infraestr
 
Miolo infraestr
Miolo infraestrMiolo infraestr
Miolo infraestr
 

Mais de Nativa Socioambiental

Associações e Cooperativas de Catadores - Angela Borgesde Meira
Associações e Cooperativas de Catadores - Angela Borgesde MeiraAssociações e Cooperativas de Catadores - Angela Borgesde Meira
Associações e Cooperativas de Catadores - Angela Borgesde Meira
Nativa Socioambiental
 
Programa Coleta Solidária na BP3 - Luiz Carlos Matinc
Programa Coleta Solidária na BP3 - Luiz Carlos MatincPrograma Coleta Solidária na BP3 - Luiz Carlos Matinc
Programa Coleta Solidária na BP3 - Luiz Carlos Matinc
Nativa Socioambiental
 
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara HicksonPlano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Nativa Socioambiental
 
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Volnei Bisognin
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Volnei BisogninGestão de recursos hídricos e o código florestal - Volnei Bisognin
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Volnei Bisognin
Nativa Socioambiental
 
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino GonçalvesGestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Nativa Socioambiental
 
Práticas conservacionistas na gestão de recursos hídricos - Rubens de Souza
Práticas conservacionistas na gestão de recursos hídricos - Rubens de SouzaPráticas conservacionistas na gestão de recursos hídricos - Rubens de Souza
Práticas conservacionistas na gestão de recursos hídricos - Rubens de Souza
Nativa Socioambiental
 
Plano de recursos hídricos - Simone Benassi
Plano de recursos hídricos - Simone BenassiPlano de recursos hídricos - Simone Benassi
Plano de recursos hídricos - Simone Benassi
Nativa Socioambiental
 
Gestão de recursos hídricos e aspectos legais - Robert Hickson
Gestão de recursos hídricos e aspectos legais - Robert HicksonGestão de recursos hídricos e aspectos legais - Robert Hickson
Gestão de recursos hídricos e aspectos legais - Robert Hickson
Nativa Socioambiental
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
Nativa Socioambiental
 

Mais de Nativa Socioambiental (9)

Associações e Cooperativas de Catadores - Angela Borgesde Meira
Associações e Cooperativas de Catadores - Angela Borgesde MeiraAssociações e Cooperativas de Catadores - Angela Borgesde Meira
Associações e Cooperativas de Catadores - Angela Borgesde Meira
 
Programa Coleta Solidária na BP3 - Luiz Carlos Matinc
Programa Coleta Solidária na BP3 - Luiz Carlos MatincPrograma Coleta Solidária na BP3 - Luiz Carlos Matinc
Programa Coleta Solidária na BP3 - Luiz Carlos Matinc
 
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara HicksonPlano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
 
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Volnei Bisognin
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Volnei BisogninGestão de recursos hídricos e o código florestal - Volnei Bisognin
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Volnei Bisognin
 
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino GonçalvesGestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
 
Práticas conservacionistas na gestão de recursos hídricos - Rubens de Souza
Práticas conservacionistas na gestão de recursos hídricos - Rubens de SouzaPráticas conservacionistas na gestão de recursos hídricos - Rubens de Souza
Práticas conservacionistas na gestão de recursos hídricos - Rubens de Souza
 
Plano de recursos hídricos - Simone Benassi
Plano de recursos hídricos - Simone BenassiPlano de recursos hídricos - Simone Benassi
Plano de recursos hídricos - Simone Benassi
 
Gestão de recursos hídricos e aspectos legais - Robert Hickson
Gestão de recursos hídricos e aspectos legais - Robert HicksonGestão de recursos hídricos e aspectos legais - Robert Hickson
Gestão de recursos hídricos e aspectos legais - Robert Hickson
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 

PPT II Encontro_de_Salas_Verdes

  • 1. Formação Continuada em Educação Ambiental para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes Elaboração e Execução
  • 2. Formação Continuada em Educação Ambiental para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes OBJETIVO Fortalecer as Salas Verdes e Espaços Verdes dos 29 municípios da Bacia do Paraná 3 enquanto espaços irradiadores de saberes e ações voltadas à sustentabilidade socioambiental local e planetária.
  • 3. Formação Continuada em Educação Ambiental para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes Item 1: Estruturas Educadoras no Contexto da Política Nacional de Educação Ambiental Data: 08 de Julho Local: Santa Helena Item 2: Formação Conceitual em Educação Ambiental e suas Relações com as Salas Verdes e Espaços Verdes Data: 05 de Agosto Local: Santa Helena Item 3: Visita Técnica – Conhecendo a Realidade de uma Sala Verde. Data: 01 e 02 de Setembro Local: Sala Verde Cambará
  • 4. Formação Continuada em Educação Ambiental para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes Item 2: Formação Conceitual em Educação Ambiental e suas Relações com as Salas Verdes e Espaços Verdes 08h30 - Acolhida - Apresentação. - Programa Nacional de Educação Ambiental (PRONEA): Conteúdos e pontes de diálogo para a constituição das estruturas educadoras (Salas Verdes e Espaços Verdes); - Metodologias Participativas para a Construção de Projetos Socioambientais; - (Re) Construindo o PPP para as Salas Verdes e Espaços Verdes: Identidade político pedagógica da Estruturas Educadoras; - Educação Ambiental e Articulação em Rede: Caminhos para o fortalecimento da atuação das estruturas educadoras da Bacia do Paraná 3. 16h - Avaliação 16h30 - Encerramento
  • 5. Salas Verdes e Espaços Verdes Estruturas Educadoras Espaços Verdes Salas Verdes
  • 6. Projeto Sala Verde Espaço Interativo de Informação e Educação Socio ambiental
  • 7. s u ra ut ES e str ? s Õ as ora N IÇ s e ad I ço uc EF a D sp ed so ? o s e rem a is m rna p ar d e to so Po se eci • pr é e qu O •
  • 8. ESTRUTURAS X INSTRUMENTOS ESTRUTURA INSTRUMENTO Troca de saberes Facilita o fazer EA Rede de conhecimento Base Comunicação Alicerce Direção Meios de Conexão (Rede) Conexão Acesso ao conteúdo Amplia a visão Ponto de referência Propaga nova postura
  • 10. Sala Verde Espaço Curupira Santa Tereza do Oeste
  • 11. Sala Verde Espaço Ambiental Vera Cruz do Oeste
  • 12. Identidade Político – Pedagógica Qualidade Formal “Manejo e produção do conhecimento” “[...] Habilidade de manejar meios, instrumentos, formas, técnicas, procedimentos ”
  • 13. Identidade Político – Pedagógica Qualidade Política “Tem como condição básica a participação do indivíduo”, relacionando-se a fins”. “Refere-se “[...] a competência do sujeito em termos de se fazer e de fazer história, diante dos fins históricos da sociedade humana”.
  • 14. Construção da identidade das Estruturas Educadoras Potencial Educomunicativo “EDUCOMUNICAÇÃO = Processo de criação e fortalecimento de ambientes comunicativos, abertos e democráticos, em espaços educativos”. “Construir a cidadania a partir do pressuposto básico do FONTE: exercício do direito de todos à www.controlesocial.org.br/boletim/ebul08/fai_amarelo3.html expressão e à comunicação”.
  • 15. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global http://www.youtube.com/watch?v=xe_LNLnt VCE
  • 16. Experiência da Sala Verde CUAA RENDA – Foz do Iguaçu
  • 17. Projeto Político Pedagógico • Consiste na construção de uma proposta educacional: suas bases conceituais, políticas e de operacionalização. • É um processo de permanente gestão e construção coletiva. Fonte: http://www.mma.gov.br/estruturas/educamb/_arquivos/ceas_ppp.pdf
  • 18. Educação Ambiental para a Sustentabilidade Equitativa Equidade = 1. Disposição de reconhecer igualmente os direitos de cada um. Paridade. Igualdade. Uniformidade. Identidade. Dicionário da Língua Portuguesa Aurélio Buarque de Holanda, 2011
  • 19. ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Qualidade Formal “A EA deve envolver uma perspectiva holística, enfocando a relação entre o ser humano, a natureza e o universo de forma interdisciplinar” . Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
  • 20. ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Qualidade Formal - Concepção de Ambiente em sua totalidade, considerando a interdependência sistêmica entre o meio natural e o construído, sob enfoque da sustentabilidade. - Abordagem articulada das questões ambientais locais, regionais, nacionais, transfroteiriças, globais.
  • 21. ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Qualidade Formal “A Educação Ambiental deve integrar conhecimentos, aptidões, valores, atitudes e ações. Deve converter cada oportunidade em experiências educativas de sociedades sustentáveis”. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
  • 22. ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Qualidade Formal - Vinculação entre as diferentes dimensões do conhecimento, entre os valores éticos e estéticos, entre a educação, o trabalho, a cultura e as práticas sociais. - Pluralismo de idéias e concepções pedagógicas; - Garantia da continuidade e permanência do processo educativo; - Permanente avaliação crítica e construtiva do processo educativo; - Coerência entre o pensar, o falar, o sentir e o fazer; -Transparência;
  • 23. PRONEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Qualidade Política “A Educação Ambiental não é neutra, mas ideológica. É um ato político”. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global -Enfoque humanista, histórico, crítico, político, democrático, participativo, inclusivo, dialógico, cooperativo, emancipatório; -- Compromisso com a cidadania ambiental.
  • 24. PRONEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Qualidade Política “A Educação Ambiental deve estimular a solidariedade, a igualdade e o respeito aos direitos humanos, valendo-se de estratégias democráticas e da interação entre culturas”. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global - Respeito à liberdade e à equidade de gênero - Reconhecimento da diversidade cultural, étnica, racial, genética, de espécies, de ecossistemas.
  • 25. PRONEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Potencial Educomunicativo “A EA requer a democratização dos meios de comunicação de massa e seu comprometimento com todos os setores da sociedade. A comunicação é um direito inalienável e os meios de comunicação de massa devem ser transformados em um canal privilegiado de educação, não somente disseminando informações em bases igualitárias, mas também promovendo intercambio de experiências, métodos e valores”. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
  • 26. PRONEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Potencial Educomunicativo - Democratização na produção e divulgação do conhecimento e fomento à interatividade na informação.
  • 27. (Re)Construindo a Identidade das Estruturas Educadoras da BP3 Qualidade Formal Qualidade Política * Práxis= Ação-Reflexão-Nova Ação * Não neutralidade da educação *Complexidade *Gestão Democrática - Transversalidade - Igualdade de condições - Interdisciplinaridade - Processo dialógico e participativo - Valorização da equipe de trabalho - Cooperação e Solidariedade *Avaliação periódica *Autonomia
  • 28. (Re)Construindo a Identidade das Estruturas Educadoras da BP3 Qualidade Formal PRÁXIS = AÇÃO - REFLEXÃO - NOVA AÇÃO Como exercitar esse princípio no cotidiano dos Espaços Verdes e Salas Verdes ?
  • 29. (Re)Construindo a Identidade das Estruturas Educadoras da BP3 Qualidade Formal COMPLEXIDADE Como incorporar diversos olhares e saberes na constituição da estrutura educadora e atividades a serem elaboradas? (Interdisciplinaridade) Os princípios da educação para a sustentabilidade permeiam as atividades realizadas pelas Salas e Espaços Verdes? De que forma? (Transversalidade)
  • 30. (Re)Construindo a Identidade das Estruturas Educadoras da BP3 Qualidade Formal AVALIAÇÃO PERIÓDICA “Que instrumentos podemos usar para avaliar se estamos caminhando em direção aos nossos objetivos?”
  • 31. (Re)Construindo a Identidade das Estruturas Educadoras da BP3 Qualidade Política NÃO NEUTRALIDADE DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Como as Estruturas Educadoras podem contribuir para a formação cidadã da equipe de trabalho e demais envolvidos?
  • 32. (Re)Construindo a Identidade das Estruturas Educadoras da BP3 Qualidade Política GESTÃO DEMOCRÁTICA * Igualdade de condições; * Processo dialógico e participativo; * Valorização da equipe de trabalho; * Cooperação e solidariedade; Como promover a vivência desses princípios e práticas no cotidiano das estruturas educadoras?
  • 33. (Re)Construindo a Identidade das Estruturas Educadoras da BP3 Qualidade Política AUTONOMIA Como as Salas e Espaços Verdes contribuirão para que sua equipe tome atitudes diante dos problemas socioambientais identificados?
  • 34. Projeto Ato de projetar e planejar alguma ação ou conjunto de ações Político Possibilidade de transformação da realidade Pedagógico Refere-se a dimensão educacional da Estrutura Educadora
  • 35. Projeto *DIAGNÓSTICO* - Identificação do Projeto - Histórico e Justificativa - Objetivos Gerais e Específicos Político - Programação de Ações e Metas - Desenvolvimento Metodológico - Mapeamento e Identificação de Recursos Pedagógico - Cronograma - Monitoramento e Avaliação
  • 36. Blog das Salas/Espaços Verdes da BP3 Grupo de e- mails – código de conduta Rede de Estruturas Educadoras da BP3 Slogan para a rede
  • 37. Educação Ambiental para a Sustentabilidade Equitativa “A Educação é um direito de todos. Todos somos aprendizes e educadores” Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
  • 38. Educação Ambiental para a Sustentabilidade Equitativa “A Educação Ambiental deve ter como base o pensamento crítico e inovador, em qualquer tempo ou lugar, em seu modo formal, não- formal e informal, promovendo a transformação e construção da sociedade”. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
  • 39. Educação Ambiental para a Sustentabilidade Equitativa “A educação ambiental é ao mesmo tempo individual e coletiva. Tem o propósito de formar cidadãos com consciência local e planetária, que respeitem a autodeterminação dos povos e a soberania das nações”. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
  • 40. Espaços de Comunicação • projetosalaverde@yahoogrupos.com.br juliano.raramilho@gmail.com • Blog do Projeto Sala Verde www.salasverdes.blogspot.com • Rede de Salas Verdes do Paraná salasverdes_pr@yahoogrupos.com.br • Redes Sociais Virtuais - Orkut:Comunidade do Projeto Sala Verde - Facebook - Twitter: @salasverdes
  • 41. Espaços de Comunicação Ministério do Meio Ambiente Departamento de Educação Ambiental (DEA) Diretor: Nilo Diniz PROJETO SALA VERDE Esplanada dos Ministérios, Bloco B, Sala 953 CEP: 70068-900 Brasília – DF Correio-Eletrônico: salaverde@mma.gov.br Telefone: (61) 2028-1207 Fax: (61) 2028.1757 Célia Salgado: celia.salgado@mma.gov.br Telefone: (61) 20281343
  • 42. Próximo encontro Visita Sala Verde de Cambará Palace Central 43-3532-43-59 - Liliane Quartos duplos R$ 27,00 por pessoa Quartos triplos (uma cama de casal e uma de solteiro) – R$ 65,00 total - Hotel Eclipse 43-3532-14-14 - Francieli Quarto duplo – R$ 25,00 por pessoa Hospedagem: máximo R$30,00 Alimentação viagem: R$20,00 Alimentação Cambará: R$24,00 Total por pessoa: R$ 80,00
  • 43. Aviso importante A coordenação do do Projeto Sala Verde do Ministério do Meio Ambiente criou uma lista de comunicação no groups google esse grupo será utilizada para dialogo do MMA e atualização de dados cadastrais das Salas. Para efetivar a participação a Coordenação pede que para aceitar este convite, clique no seguinte URL: http://groups.google.com/group/sala_verde/sub?s=l2Nq2 xQAAACE4Qo_DB1TUPVfLL8PLq2jbpluaBHnJyyj6iLpk YhiQQ&hl=pt-BR
  • 44. Formação Continuada em Educação Ambiental para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes ITAIPU Leila de Fátima Alberton Gestora de Educação Ambiental Conselho dos Municípios Lindeiros Mauri Schneider Coordenador Técnico da Linha Ecológica
  • 45. Formação Continuada em Educação Ambiental para os Facilitadores das Salas Verdes e Espaços Verdes Nativa Socioambiental www.nativasocioambiental.com.br Luciana Aranda Barrozo (45) 35767179/(45) 99561790 luciana.nativasocioambiental@gmail.com Patrícia Anne Furst (45) 35767179 patricia.nativasocioambiental@gmail.com