SlideShare uma empresa Scribd logo
86
OPINIÃO
OSonho
deGretaThunberg
"Eu também tenho um sonho: que governos, partidos
políticos e empresas compreendam a urgência da crise
climática e ecológica e se unam apesar das suas diferenças
- como vocês fariam em caso de emergência - e tomem as
medidas necessárias para salvaguardar as condições de
uma vida digna para todos na terra".
Greta Thunberg, discurso no Congresso Norte-Americano, 2019
Jorge Moreira | Ambientalista e Investigador
V
árias notícias tornadas públicas recentemente dão-nos a
conhecer que muitas empresas e governos sabiam que
certas atividades ligadas aos seus interesses estava a
destruir a biosfera, mas nada fizeram para travar esse cenário.
Pelo contrário, algumas corporações investiram somas astronó-
micas em contrainformação e favores políticos para poderem
continuar com os seus negócios lucrativos, alavancados em ativida-
des insustentáveis e criminosas. Sim, porque destruir a Natureza e
os sistemas que suportam o clima é criminoso, tal como é criminoso
colocar alguém sem o seu consentimento num ambiente perigoso
para a sua saúde ou condená-la a um ambiente inóspito futuro, pro-
vocando o sofrimento e a morte dessa pessoa.
Agora, imagine-se não só o cenário de uma pessoa, mas o de
milhões de deslocados, esfomeados, doentes e mortos pela escas-
sez de recursos ou em guerras pelos mesmos, que a crise ecológica
e as alterações climáticas vão proporcionar. Muitas corporações,
políticos e suas políticas estão a provocar ecocídios em massa,
assim como a potenciar a morte de milhões de inocentes que, no
pior dos cenários, podem dar origem a um ‘humanocídio’.
Por esse motivo, a saudosa advogada Polly Higgins, deixou uma car-
reira promissora, para se dedicar à defesa da Natureza, insistindo no
reconhecimento do ecocídio como um crime contra a Humanidade,
defendendo que este deveria ser inserido no Estatuto de Roma,
como um dos crimes mais graves que afetam a comunidade inter-
nacional como um todo (Artigo 5.º do Estatuto de Roma).
A Comunidade científica tem também feito um trabalho notável na
perceção, explicação e projeção das ações antrópicas que afetam
gravemente a biosfera e tem publicado elementos que provam
Greta Thunberg.
Foto: Anders Hellverg (Creative Commons)
BI283_libro.indb 86BI283_libro.indb 86 28/11/19 16:4428/11/19 16:44
87
DOSSIER AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS | OPINIÃO
as alterações profundas que estamos a levar a cabo no Planeta,
nomeadamente após a industrialização, e principalmente com o
atual modelo neoliberal. Alterações estas que acarretam a destrui-
ção dos mecanismos naturais que suportam a vida humana, que
a médio prazo trará consequências desastrosas para todos nós e,
especialmente, para os mais vulneráveis.
Infelizmente, a voz da ciência relativamente às alterações climáti-
cas e à crise ecológica tem tido ouvidos moucos pelos decisores,
que continuam agarrados a um paradigma obsoleto de crescimento
económico baseado no consumo, nos combustíveis fósseis, na
mobilidade insustentável, na pecuária e na depredação da Natureza,
até que uma menina de 16 anos, bem informada destes assuntos e
preocupada com o futuro da sua geração, assim como o futuro da
Humanidade, sentou-se no chão, frente ao Parlamento sueco, e fez
greve às aulas pelo clima.
"Muitos de nós cientistas e ambientalistas já tínhamos tentado
tudo para chamar a atenção para o problema, mas não fomos tão
eficientes na mensagem como Greta Thunberg." Hoje já se fala em
acabar com voos domésticos em países como a Alemanha, muitas
pessoas já preferem o comboio nas suas deslocações e diminuíram
o consumo geral, e especialmente da carne nas suas refeições, isto
tudo devido ao ‘efeito Greta Thunberg’ que inspira à mudança de
atitudes e comportamentos em prol do clima e de um futuro. Mas
este ‘efeito’ não se fica por aqui. Vários parlamentos por onde Greta
passou declararam a emergência climática e muitas empresas tor-
naram-se mais eco-responsáveis.
Ora, é precisamente aqui, onde o negócio impera, que existe duas
questões particulares. A primeira tem a ver com o crescimento da
economia verde que, efetivamente, e segundo o The Guardian
cresceu bastante com o ‘efeito Greta Thunberg’, nomeadamente o
mercado de compensação de carbono.
Há realmente um aproveitamento por parte do negócio do costume
em continuar a lucrar, agora com uma economia mais esverdeada,
que na maioria dos casos trata-se unicamente de greenwashing -
publicidade enganosa que leva as pessoas mais preocupadas com o
Ambiente a preferir um determinado produto ou serviço, porque é
verde, sem na realidade o ser - ou da possibilidade de uma empresa
continuar as suas emissões maciças e compensar por isso com o
pagamento de taxas ou a plantação de árvores, etc.
Embora exista um lado positivo nesta questão, o paradigma da
economia vigente que nos levou junto do precipício continua. Não
há uma mudança de fundo da questão. O lucro continua em pri-
meiro plano, e por isso o futuro continua ameaçado. E para quem
pensa que Greta tem alguém a financiar a sua atividade com inte-
resses neste tipo de economia, desengane-se. As suas palavras no
Congresso Norte-Americano são bem claras: Mudar uma fonte de
energia desastrosa para outra menos desastrosa não é progresso.
Exportar as nossas emissões não reduz as nossas emissões. A con-
tabilidade criativa não nos ajudará. De facto, é o cerne do problema.
Todavia, já existem empresas a emergir que estão realmente envol-
vidas na sua responsabilidade socioambiental. Neste caso, e para
que possam singrar num mercado ainda marcado pela competição,
seria extremamente importante que essas empresas realmente
verdes tivessem mecanismos de compensação (dedução de taxas,
impostos, financiamento, etc.) promovidos pelos Estados.
A segunda questão relacionada com as alterações climáticas é o
negacionismo. Como já foi referido, algumas empresas sabem do
impacto que as suas atividades têm no Ambiente, mas querem conti-
nuar a lucrar com os seus negócios tradicionais, independentemente
dos problemas que possam provocar (e.g. empresas petrolíferas), e
por isso criam fake news e usam trolls para difamar personagens e
manipular as massas para que os seus negócios continuem a pros-
perar. Isso aconteceu nos últimos tempos com a Greta Thunberg.
Foto: Jorge Moreira
O endurecimento do
discurso de Greta é por
ela saber que o som das
palmas dos políticos termina
imediatamente no final do seu
discurso, sem qualquer eco nas
decisões políticas que venham
a tomar que determinam um
futuro seguro, belo e promissor
BI283_libro.indb 87BI283_libro.indb 87 28/11/19 16:4428/11/19 16:44
8888
DOSSIER AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS | OPINIÃO
A sua mensagem enviada ao mundo através dos mais emblemáticos
palcos e bem difundida pelos media, que embora seja uma mensa-
gem de defesa e de esperança no futuro, ela traz alguma ameaça a
certos negócios, principalmente os que se encontram ligados aos
combustíveis fósseis – negócio do petróleo e carvão – e a políticas
associadas à exploração da Natureza - onde Trump e Bolsonaro são
bons padrinhos.
Por esses motivos Greta tem sido alvo de muitos ataques e ódios,
com mentiras, fotos manipuladas, ligações estranhas, interesses
obscuros, falhas de conduta, doença mental, menina rica, etc. só
para que a sua mensagem perca importância e continue tudo como
está. O mais inacreditável é a presença de alguns ambientalistas,
que estão mais preocupados com o que eventualmente poderá
estar por detrás dela, do que a sua mensagem propriamente
dita. E a mesagem é clara e científica, e por isso perturba com a
verdade, como disse ao Le Monde o climatologista e ex-vice-pre-
sidente do Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas
(IPCC), Jean-Pascal van Ypersele. Haverá algo mais importante do
que defender a vida com a verdade? Não é por acaso que seres
tão especiais, como Sir David Attenborough ou Jane Goodall apa-
recem ao lado dela.
O discurso emocionado que Greta deu na Cimeira das Nações
Unidas, em Nova Iorque, que muitos criticaram pela sua dureza,
teve, a meu ver, um duplo objetivo. Primeiro foi um grito de alerta
para a inação atual – os políticos aplaudem o discurso dela, como
aplaudiram há 27 anos a canadiana Severn Cullis-Suzuki, de apenas
12 anos, e também numa cimeira da ONU, mas nada ou pouco fize-
ram para evitar a catástrofe que se avizinha.
O endurecimento do discurso de Greta é por ela saber que o som
das palmas dos políticos termina imediatamente no final do seu dis-
curso, sem qualquer eco nas decisões políticas que venham a tomar
que determinam um futuro seguro, belo e promissor.
O segundo objetivo é porque Greta sabe através da comunidade
científica que esta é a altura para começar a trabalhar efetivamente
no problema, para evitar males ainda maiores, porque o tempo de
agir está a esgotar-se. Diz ela no seu livro ‘Our House Is on Fire’: O
que fizermos ou não fizermos neste momento, eu e a minha geração
não vamos conseguir desfazer no futuro. Greta também disse que já
sabemos como resolver o problema. Falta, efetivamente, resolvê-lo.
Facto difícil de concretizar com o atual panorama político mundial.
Este quadro atual fez surgir um novo movimento ambientalista,
o Extinction Rebellion, que exalta à desobediência civil de Henry
David Thoreau, com o intuito de lutar contra as políticas que con-
tinuam a pôr em causa o futuro da Humanidade e da Natureza
como a conhecemos. Viriato Soromenho-Marques diz-nos que
"só a ação política nos devolve a possibilidade de nos assumirmos
como sujeitos do nosso destino, e não como escravos dos nossos
próprios instrumentos" - ("Diário de Notícias” de 2 de Março de
2019, página 31).
Quando as políticas colidem com os valores da vida na Terra e com a
esperança de um futuro digno para todos, temos a obrigação moral
de rejeitá-las e de lutar pacificamente para repor a harmonia eco-
lógica que sustenta a vida e a evolução da vida na Terra. Estranho
mundo este, onde os jovens e os cidadãos têm de lutar contra os
governos para defender o seu futuro.
A Extinction Rebellion tem tido uma rápida expansão em todo
o mundo, incluído a presença de muitas figuras conhecidas da
nossa sociedade. Em certas alturas, o movimento estudantil que
faz greves periódicas pelo clima, inspirado na Greta Thunberg, e a
Extinction Rebellion quase que se confundem entre a multidão de
ações em defesa do Ambiente. Muitos são presos só por lutar pelo
futuro. Outros, que nada têm a ver com os valores que os movimen-
tos defendem, entram em conflitos violentos com as autoridades e
provocam distúrbios lamentáveis que devem ser evitados a todo o
Foto: Getty Images.
BI283_libro.indb 88BI283_libro.indb 88 28/11/19 16:4428/11/19 16:44
8989
DOSSIER AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS | OPINIÃO
custo. Se queremos a mudança, não podemos repercutir ações que
estão alinhadas com o passado repressor e violento.
A Ecologia Profunda promove o ativismo pacífico e afasta qualquer
tipo de violência. Os promotores destas lutas devem estar atentos
aos elementos mais perturbadores e inspirar a desobediência civil
com sabedoria e paz.
Para concluir começo com outra citação do professor Viriato
Soromenho-Marques, do mesmo artigo supracitado que resume
muito bem a situação atual: Há décadas que as elites sabem
estarmos a caminhar – como sociedade, como regime político,
como sistema económico, como actores individuais – para uma
explosiva situação global de beco sem saída. A actual gramática da
nossa prosperidade está organizada num jogo de soma nula com o
Planeta. Já sabemos como seria possível mudar, para viver em paz
nesta e com esta nossa única casa, que nos abriga de um universo
infinito, hostil e desolado. Contudo, a mesquinha usura de quem
manda deixa que PIB mundial cresça na proporção exacta em que
destruímos o frágil software que faz da Terra um oásis único de vida
e beleza, sem paralelo nem alternativa. A biodiversidade desvane-
ce-se (agora até os insectos estão em risco), a química da atmosfera
altera-se contra a vida, transformamos o Oceano numa lixeira cada
vez mais ácida. A Natureza está em risco, e nós procrastinamos.
Como se fossemos células malignas de uma neoplasia planetária. É
das maiorias que nós formamos, que saem líderes venais e brutais
para os governos, para as indústrias, para os bancos. O crescimento,
gerador de fortunas pornográficas e bilionários-gangsters, vai devo-
rando o futuro. A história transformou-se numa guerra de gerações.
E os vivos e os velhos estão a “ganhar” contra os que ainda não
nasceram, e os mais jovens.
O que Soromenho-Marques descreve é um problema multidimen-
sional que acarreta várias questões éticas que devem ser bem
equacionadas. Uma das mais evidentes remete para a nossa res-
ponsabilidade para com as gerações futuras. Com esse objetivo
chamamos aqui o Princípio da Responsabilidade e a Ética do futuro
do filósofo Hans Jonas, porque tem a capacidade de alargar a res-
ponsabilidade presente ao tempo futuro, na medida que os atos
atuais trazem inevitavelmente consequências no futuro.
A Ética do futuro não designa uma ética num futuro – uma Ética
vindoura concebida hoje para os nossos descendentes futuros –
mas uma Ética de hoje que se preocupa com o futuro e procura
protegê-lo para os nossos descendentes das consequências da
nossa ação presente (Jonas, H. 1998. Pour une Éthique du Futur.
Sabine Cornille et al. (Trad.). S. Germain: Ed. Payot et Rivages). Esta
é uma das bases do Princípio da Responsabilidade, que convoca
para a manutenção das condições saudáveis da vida na Terra pelas
presentes gerações.
O Princípio da Responsabilidade fornece a fundamentação ética
para a conceção do desenvolvimento sustentável compreendida no
Relatório Brundtland - O Nosso Futuro Comum, de 1987: O desen-
volvimento que procura satisfazer as necessidades da geração atual,
sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfa-
zerem as suas próprias necessidades (WCED, 1987). Isto significa
proporcionar às pessoas, no presente e no futuro, a possibilidade
de alcançarem um nível satisfatório de desenvolvimento pessoal,
social, cultural e económico, com o uso razoável e responsável dos
recursos da terra e a preservação das espécies e habitats naturais
(WCED, 1987). Mesmo sendo uma ética ambiental antropocêntrica
é fundamental para apoiar a luta que Greta Thunberg trava em volta
do futuro da sua geração e das vindouras.
O sonho de Greta Thunberg é um sonho maravilhoso, fraternal,
humano. Todos os decisores são dotados de uma consciência ele-
vada capazes de tomar as medidas necessárias para salvaguardar
as condições de uma vida digna para todos na terra. Este sonho
é também o meu sonho. Vislumbro ainda no meu sonho, que uma
vida digna para todos, inclui, obviamente, as outras espécies e ecos-
sistemas que formam esta belíssima teia de vida na Terra, que é uma
das coisas mais mágicas que o universo encerra. Políticas focadas
para o cuidado e o respeito por toda a vida, incluindo a humana,
não iria só revolucionar a nossa economia, mas a nossa maneira de
sermos realmente humanos.
Satish Kamur falou recentemente num podecast da Resurgence
Voices, a propósito da necessidade que temos em ter novos heróis
inspiradores. Diz ele acerca de Greta: Acho que a próxima revolução
será feita por uma pessoa mais jovem, por uma mulher, e sinto que
Greta Thunberg é essa pessoa (…). Acho que algum tipo de poder
divino, mas também algum tipo de força invisível, inimaginável e inex-
plicável está a trabalhar através dela. Nas palavras de Hubert Reeves,
esta força seria a manifestação da ´Senhora Natureza’, que faz des-
pertar a consciência ecológica no ser humano. Na verdade, uma
jovem, uma mulher, uma pessoa que luta pela vida e por condições de
vida de todos na Terra, atuais e futuras gerações, é algo de bastante
inspirador e até simbólico – a força de uma jovem, a sensibilidade da
dimensão feminina do ser humano e de uma pessoa que abandona
tudo para se dedicar à causa maior dos nossos tempos, contradiz-se
com um mundo velho, obsoleto, androcêntrico e egoísta, que está
a destruir o mundo e a H(h)umanidade. Greta é a esperança desse
mundo rejuvenescedor e altruísta. Nas palavras de Fernando Pessoa,
precisamos que aquilo que a ‘Senhora Natureza’ quer e que Greta
sonha, se torne na Obra que nos vai salvar a todos. •
...o sonho de Greta Thunberg é um sonho maravilhoso,
fraternal, humano. Todos os decisores são dotados de
uma consciência elevada capazes de tomar as medidas
necessárias para salvaguardar as condições de uma vida digna para
todos na terra. Este sonho é também o meu sonho...
BI283_libro.indb 89BI283_libro.indb 89 28/11/19 16:4428/11/19 16:44

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vivendo Carbono Neutro Social Cuidando Da Criacao
Vivendo Carbono Neutro Social Cuidando Da CriacaoVivendo Carbono Neutro Social Cuidando Da Criacao
Vivendo Carbono Neutro Social Cuidando Da Criacao
Comunidadeampliar
 
Ai urgencia de um ethos mundial
Ai urgencia de um ethos mundialAi urgencia de um ethos mundial
Ai urgencia de um ethos mundial
Inês Sagula
 
Meio Ambiente 2 0
Meio Ambiente 2 0Meio Ambiente 2 0
Meio Ambiente 2 0
Jose Claudio Terra
 
Sustentabilidade o que_e
Sustentabilidade o que_eSustentabilidade o que_e
Sustentabilidade o que_e
Angelica Vasconcelos
 
000051 a3..
000051 a3..000051 a3..
000051 a3..
Tiago Tondello
 
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
blogarlete
 
Publicidade e Sustentabilidade
Publicidade e SustentabilidadePublicidade e Sustentabilidade
Publicidade e Sustentabilidade
Michel Montandon
 
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Jorge Moreira
 
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
Aline Corso
 
Ética ambiental
Ética ambientalÉtica ambiental
Ética ambiental
Gabriel Martinelli
 
A matriz discursiva sobre o meio ambiente
A matriz discursiva sobre o meio  ambienteA matriz discursiva sobre o meio  ambiente
A matriz discursiva sobre o meio ambiente
blogarlete
 
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Jorge Moreira
 
Gestão Ambiental
Gestão AmbientalGestão Ambiental
Gestão Ambiental
Instituto Monitor
 
Homem natureza; trabalho e emprego; o empreendedorismo
Homem natureza; trabalho e emprego; o empreendedorismoHomem natureza; trabalho e emprego; o empreendedorismo
Homem natureza; trabalho e emprego; o empreendedorismo
cecilia ogando
 
Microeconomia e sustentabilidade
Microeconomia e sustentabilidadeMicroeconomia e sustentabilidade
Microeconomia e sustentabilidade
Daiane Lins
 
Ecologia Política e Marxismo
Ecologia Política e MarxismoEcologia Política e Marxismo
Ecologia Política e Marxismo
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Agbsp bpg
Agbsp bpgAgbsp bpg
Agbsp bpg
blogarlete
 
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável filosofia 11º
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável   filosofia 11ºAmbiente e sociedade desenvolvimento sustentável   filosofia 11º
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável filosofia 11º
mluisavalente
 

Mais procurados (18)

Vivendo Carbono Neutro Social Cuidando Da Criacao
Vivendo Carbono Neutro Social Cuidando Da CriacaoVivendo Carbono Neutro Social Cuidando Da Criacao
Vivendo Carbono Neutro Social Cuidando Da Criacao
 
Ai urgencia de um ethos mundial
Ai urgencia de um ethos mundialAi urgencia de um ethos mundial
Ai urgencia de um ethos mundial
 
Meio Ambiente 2 0
Meio Ambiente 2 0Meio Ambiente 2 0
Meio Ambiente 2 0
 
Sustentabilidade o que_e
Sustentabilidade o que_eSustentabilidade o que_e
Sustentabilidade o que_e
 
000051 a3..
000051 a3..000051 a3..
000051 a3..
 
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
 
Publicidade e Sustentabilidade
Publicidade e SustentabilidadePublicidade e Sustentabilidade
Publicidade e Sustentabilidade
 
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
 
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
 
Ética ambiental
Ética ambientalÉtica ambiental
Ética ambiental
 
A matriz discursiva sobre o meio ambiente
A matriz discursiva sobre o meio  ambienteA matriz discursiva sobre o meio  ambiente
A matriz discursiva sobre o meio ambiente
 
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
 
Gestão Ambiental
Gestão AmbientalGestão Ambiental
Gestão Ambiental
 
Homem natureza; trabalho e emprego; o empreendedorismo
Homem natureza; trabalho e emprego; o empreendedorismoHomem natureza; trabalho e emprego; o empreendedorismo
Homem natureza; trabalho e emprego; o empreendedorismo
 
Microeconomia e sustentabilidade
Microeconomia e sustentabilidadeMicroeconomia e sustentabilidade
Microeconomia e sustentabilidade
 
Ecologia Política e Marxismo
Ecologia Política e MarxismoEcologia Política e Marxismo
Ecologia Política e Marxismo
 
Agbsp bpg
Agbsp bpgAgbsp bpg
Agbsp bpg
 
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável filosofia 11º
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável   filosofia 11ºAmbiente e sociedade desenvolvimento sustentável   filosofia 11º
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável filosofia 11º
 

Semelhante a O Sonho de Greta Thunberg

Página 01
Página 01Página 01
Página 01
Rogerio Catanese
 
Aquecimento Global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Aquecimento Global: Armagedon ou um caso de má gestão?Aquecimento Global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Aquecimento Global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Universidade Federal Fluminense
 
Aquecimento global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Aquecimento global: Armagedon ou um caso de má gestão?Aquecimento global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Aquecimento global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Universidade Federal Fluminense
 
Aquecimento Global: Armagedon ou caso de má gestão
Aquecimento Global: Armagedon ou caso de má gestãoAquecimento Global: Armagedon ou caso de má gestão
Aquecimento Global: Armagedon ou caso de má gestão
Universidade Federal Fluminense
 
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
Jorge Moreira
 
Corporação do clima do planeta
Corporação do clima do planetaCorporação do clima do planeta
Corporação do clima do planeta
Márcia Silva
 
Incêndios florestais tragédia, insensibilidade e irresponsabilidade
Incêndios florestais   tragédia, insensibilidade e irresponsabilidadeIncêndios florestais   tragédia, insensibilidade e irresponsabilidade
Incêndios florestais tragédia, insensibilidade e irresponsabilidade
Jorge Moreira
 
01 novas tecnologias
01 novas tecnologias01 novas tecnologias
01 novas tecnologias
danimateus
 
Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Insta...
Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Insta...Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Insta...
Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Insta...
Jorge Moreira
 
A fraude do_aquecimento_global
A fraude do_aquecimento_globalA fraude do_aquecimento_global
A fraude do_aquecimento_global
Amorim Albert
 
Caderno de formacao um
Caderno de formacao umCaderno de formacao um
Caderno de formacao um
Eliege Fante
 
Caderno de formacao um
Caderno de formacao umCaderno de formacao um
Caderno de formacao um
Centro De Ambientais
 
02 novas tecnologias
02 novas tecnologias02 novas tecnologias
02 novas tecnologias
danimateus
 
Bussola covid19 report_diario_08_09 (1)
Bussola covid19 report_diario_08_09 (1)Bussola covid19 report_diario_08_09 (1)
Bussola covid19 report_diario_08_09 (1)
PaulodeTarsodosReisL
 
Associação entre Neoliberalismo, Aquecimento Global e Transgênicos
Associação entre Neoliberalismo, Aquecimento Global e TransgênicosAssociação entre Neoliberalismo, Aquecimento Global e Transgênicos
Associação entre Neoliberalismo, Aquecimento Global e Transgênicos
Marcielle Angélica
 
Cartilha de Sustentabilidade (Proteste)
Cartilha de Sustentabilidade (Proteste)Cartilha de Sustentabilidade (Proteste)
Cartilha de Sustentabilidade (Proteste)
De Turista a Viajante
 
Cartilha-de-Sustentabilidade-Proteste
Cartilha-de-Sustentabilidade-ProtesteCartilha-de-Sustentabilidade-Proteste
Cartilha-de-Sustentabilidade-Proteste
Jornal do Commercio
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
tecaquecimento
 
O início da conscientização na Educação ambiental
O início da conscientização na Educação ambientalO início da conscientização na Educação ambiental
O início da conscientização na Educação ambiental
Nanda Santana
 
Mudanças climáticas (2014)
Mudanças climáticas (2014)Mudanças climáticas (2014)
Mudanças climáticas (2014)
Marcelo Gomes
 

Semelhante a O Sonho de Greta Thunberg (20)

Página 01
Página 01Página 01
Página 01
 
Aquecimento Global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Aquecimento Global: Armagedon ou um caso de má gestão?Aquecimento Global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Aquecimento Global: Armagedon ou um caso de má gestão?
 
Aquecimento global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Aquecimento global: Armagedon ou um caso de má gestão?Aquecimento global: Armagedon ou um caso de má gestão?
Aquecimento global: Armagedon ou um caso de má gestão?
 
Aquecimento Global: Armagedon ou caso de má gestão
Aquecimento Global: Armagedon ou caso de má gestãoAquecimento Global: Armagedon ou caso de má gestão
Aquecimento Global: Armagedon ou caso de má gestão
 
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
 
Corporação do clima do planeta
Corporação do clima do planetaCorporação do clima do planeta
Corporação do clima do planeta
 
Incêndios florestais tragédia, insensibilidade e irresponsabilidade
Incêndios florestais   tragédia, insensibilidade e irresponsabilidadeIncêndios florestais   tragédia, insensibilidade e irresponsabilidade
Incêndios florestais tragédia, insensibilidade e irresponsabilidade
 
01 novas tecnologias
01 novas tecnologias01 novas tecnologias
01 novas tecnologias
 
Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Insta...
Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Insta...Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Insta...
Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Insta...
 
A fraude do_aquecimento_global
A fraude do_aquecimento_globalA fraude do_aquecimento_global
A fraude do_aquecimento_global
 
Caderno de formacao um
Caderno de formacao umCaderno de formacao um
Caderno de formacao um
 
Caderno de formacao um
Caderno de formacao umCaderno de formacao um
Caderno de formacao um
 
02 novas tecnologias
02 novas tecnologias02 novas tecnologias
02 novas tecnologias
 
Bussola covid19 report_diario_08_09 (1)
Bussola covid19 report_diario_08_09 (1)Bussola covid19 report_diario_08_09 (1)
Bussola covid19 report_diario_08_09 (1)
 
Associação entre Neoliberalismo, Aquecimento Global e Transgênicos
Associação entre Neoliberalismo, Aquecimento Global e TransgênicosAssociação entre Neoliberalismo, Aquecimento Global e Transgênicos
Associação entre Neoliberalismo, Aquecimento Global e Transgênicos
 
Cartilha de Sustentabilidade (Proteste)
Cartilha de Sustentabilidade (Proteste)Cartilha de Sustentabilidade (Proteste)
Cartilha de Sustentabilidade (Proteste)
 
Cartilha-de-Sustentabilidade-Proteste
Cartilha-de-Sustentabilidade-ProtesteCartilha-de-Sustentabilidade-Proteste
Cartilha-de-Sustentabilidade-Proteste
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
O início da conscientização na Educação ambiental
O início da conscientização na Educação ambientalO início da conscientização na Educação ambiental
O início da conscientização na Educação ambiental
 
Mudanças climáticas (2014)
Mudanças climáticas (2014)Mudanças climáticas (2014)
Mudanças climáticas (2014)
 

Mais de Jorge Moreira

Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOCDa cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Jorge Moreira
 
Pensar como uma Montanha
Pensar como uma Montanha Pensar como uma Montanha
Pensar como uma Montanha
Jorge Moreira
 
Tvergastein: A cabana de Arne Naess
Tvergastein: A cabana de Arne NaessTvergastein: A cabana de Arne Naess
Tvergastein: A cabana de Arne Naess
Jorge Moreira
 
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta AutóctoneA «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
Jorge Moreira
 
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Jorge Moreira
 
Educação para a emergência ecológica I
Educação para a emergência ecológica I Educação para a emergência ecológica I
Educação para a emergência ecológica I
Jorge Moreira
 
Flores silvestres - O instalador 279
Flores silvestres - O instalador 279Flores silvestres - O instalador 279
Flores silvestres - O instalador 279
Jorge Moreira
 
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
Jorge Moreira
 
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Jorge Moreira
 
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Jorge Moreira
 
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Jorge Moreira
 
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
Jorge Moreira
 
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Jorge Moreira
 
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Jorge Moreira
 
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
Jorge Moreira
 
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
Jorge Moreira
 
Floresta autoctone - A Natureza esta viva, Revista eco123, nº 20
Floresta autoctone - A Natureza esta viva, Revista eco123, nº 20Floresta autoctone - A Natureza esta viva, Revista eco123, nº 20
Floresta autoctone - A Natureza esta viva, Revista eco123, nº 20
Jorge Moreira
 
A Ciência (que) quer salvar a Humanidade – porque em breve será tarde demais
A Ciência (que) quer salvar a Humanidade – porque em breve será tarde demaisA Ciência (que) quer salvar a Humanidade – porque em breve será tarde demais
A Ciência (que) quer salvar a Humanidade – porque em breve será tarde demais
Jorge Moreira
 
A era das catástrofes antrópicas
A era das catástrofes antrópicasA era das catástrofes antrópicas
A era das catástrofes antrópicas
Jorge Moreira
 
Direitos da natureza: o simples direito à existência, de Alcide Gonçalves e J...
Direitos da natureza: o simples direito à existência, de Alcide Gonçalves e J...Direitos da natureza: o simples direito à existência, de Alcide Gonçalves e J...
Direitos da natureza: o simples direito à existência, de Alcide Gonçalves e J...
Jorge Moreira
 

Mais de Jorge Moreira (20)

Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOCDa cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
 
Pensar como uma Montanha
Pensar como uma Montanha Pensar como uma Montanha
Pensar como uma Montanha
 
Tvergastein: A cabana de Arne Naess
Tvergastein: A cabana de Arne NaessTvergastein: A cabana de Arne Naess
Tvergastein: A cabana de Arne Naess
 
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta AutóctoneA «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
 
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
 
Educação para a emergência ecológica I
Educação para a emergência ecológica I Educação para a emergência ecológica I
Educação para a emergência ecológica I
 
Flores silvestres - O instalador 279
Flores silvestres - O instalador 279Flores silvestres - O instalador 279
Flores silvestres - O instalador 279
 
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
 
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
 
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
 
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
 
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
 
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
 
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
 
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
 
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
 
Floresta autoctone - A Natureza esta viva, Revista eco123, nº 20
Floresta autoctone - A Natureza esta viva, Revista eco123, nº 20Floresta autoctone - A Natureza esta viva, Revista eco123, nº 20
Floresta autoctone - A Natureza esta viva, Revista eco123, nº 20
 
A Ciência (que) quer salvar a Humanidade – porque em breve será tarde demais
A Ciência (que) quer salvar a Humanidade – porque em breve será tarde demaisA Ciência (que) quer salvar a Humanidade – porque em breve será tarde demais
A Ciência (que) quer salvar a Humanidade – porque em breve será tarde demais
 
A era das catástrofes antrópicas
A era das catástrofes antrópicasA era das catástrofes antrópicas
A era das catástrofes antrópicas
 
Direitos da natureza: o simples direito à existência, de Alcide Gonçalves e J...
Direitos da natureza: o simples direito à existência, de Alcide Gonçalves e J...Direitos da natureza: o simples direito à existência, de Alcide Gonçalves e J...
Direitos da natureza: o simples direito à existência, de Alcide Gonçalves e J...
 

O Sonho de Greta Thunberg

  • 1. 86 OPINIÃO OSonho deGretaThunberg "Eu também tenho um sonho: que governos, partidos políticos e empresas compreendam a urgência da crise climática e ecológica e se unam apesar das suas diferenças - como vocês fariam em caso de emergência - e tomem as medidas necessárias para salvaguardar as condições de uma vida digna para todos na terra". Greta Thunberg, discurso no Congresso Norte-Americano, 2019 Jorge Moreira | Ambientalista e Investigador V árias notícias tornadas públicas recentemente dão-nos a conhecer que muitas empresas e governos sabiam que certas atividades ligadas aos seus interesses estava a destruir a biosfera, mas nada fizeram para travar esse cenário. Pelo contrário, algumas corporações investiram somas astronó- micas em contrainformação e favores políticos para poderem continuar com os seus negócios lucrativos, alavancados em ativida- des insustentáveis e criminosas. Sim, porque destruir a Natureza e os sistemas que suportam o clima é criminoso, tal como é criminoso colocar alguém sem o seu consentimento num ambiente perigoso para a sua saúde ou condená-la a um ambiente inóspito futuro, pro- vocando o sofrimento e a morte dessa pessoa. Agora, imagine-se não só o cenário de uma pessoa, mas o de milhões de deslocados, esfomeados, doentes e mortos pela escas- sez de recursos ou em guerras pelos mesmos, que a crise ecológica e as alterações climáticas vão proporcionar. Muitas corporações, políticos e suas políticas estão a provocar ecocídios em massa, assim como a potenciar a morte de milhões de inocentes que, no pior dos cenários, podem dar origem a um ‘humanocídio’. Por esse motivo, a saudosa advogada Polly Higgins, deixou uma car- reira promissora, para se dedicar à defesa da Natureza, insistindo no reconhecimento do ecocídio como um crime contra a Humanidade, defendendo que este deveria ser inserido no Estatuto de Roma, como um dos crimes mais graves que afetam a comunidade inter- nacional como um todo (Artigo 5.º do Estatuto de Roma). A Comunidade científica tem também feito um trabalho notável na perceção, explicação e projeção das ações antrópicas que afetam gravemente a biosfera e tem publicado elementos que provam Greta Thunberg. Foto: Anders Hellverg (Creative Commons) BI283_libro.indb 86BI283_libro.indb 86 28/11/19 16:4428/11/19 16:44
  • 2. 87 DOSSIER AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS | OPINIÃO as alterações profundas que estamos a levar a cabo no Planeta, nomeadamente após a industrialização, e principalmente com o atual modelo neoliberal. Alterações estas que acarretam a destrui- ção dos mecanismos naturais que suportam a vida humana, que a médio prazo trará consequências desastrosas para todos nós e, especialmente, para os mais vulneráveis. Infelizmente, a voz da ciência relativamente às alterações climáti- cas e à crise ecológica tem tido ouvidos moucos pelos decisores, que continuam agarrados a um paradigma obsoleto de crescimento económico baseado no consumo, nos combustíveis fósseis, na mobilidade insustentável, na pecuária e na depredação da Natureza, até que uma menina de 16 anos, bem informada destes assuntos e preocupada com o futuro da sua geração, assim como o futuro da Humanidade, sentou-se no chão, frente ao Parlamento sueco, e fez greve às aulas pelo clima. "Muitos de nós cientistas e ambientalistas já tínhamos tentado tudo para chamar a atenção para o problema, mas não fomos tão eficientes na mensagem como Greta Thunberg." Hoje já se fala em acabar com voos domésticos em países como a Alemanha, muitas pessoas já preferem o comboio nas suas deslocações e diminuíram o consumo geral, e especialmente da carne nas suas refeições, isto tudo devido ao ‘efeito Greta Thunberg’ que inspira à mudança de atitudes e comportamentos em prol do clima e de um futuro. Mas este ‘efeito’ não se fica por aqui. Vários parlamentos por onde Greta passou declararam a emergência climática e muitas empresas tor- naram-se mais eco-responsáveis. Ora, é precisamente aqui, onde o negócio impera, que existe duas questões particulares. A primeira tem a ver com o crescimento da economia verde que, efetivamente, e segundo o The Guardian cresceu bastante com o ‘efeito Greta Thunberg’, nomeadamente o mercado de compensação de carbono. Há realmente um aproveitamento por parte do negócio do costume em continuar a lucrar, agora com uma economia mais esverdeada, que na maioria dos casos trata-se unicamente de greenwashing - publicidade enganosa que leva as pessoas mais preocupadas com o Ambiente a preferir um determinado produto ou serviço, porque é verde, sem na realidade o ser - ou da possibilidade de uma empresa continuar as suas emissões maciças e compensar por isso com o pagamento de taxas ou a plantação de árvores, etc. Embora exista um lado positivo nesta questão, o paradigma da economia vigente que nos levou junto do precipício continua. Não há uma mudança de fundo da questão. O lucro continua em pri- meiro plano, e por isso o futuro continua ameaçado. E para quem pensa que Greta tem alguém a financiar a sua atividade com inte- resses neste tipo de economia, desengane-se. As suas palavras no Congresso Norte-Americano são bem claras: Mudar uma fonte de energia desastrosa para outra menos desastrosa não é progresso. Exportar as nossas emissões não reduz as nossas emissões. A con- tabilidade criativa não nos ajudará. De facto, é o cerne do problema. Todavia, já existem empresas a emergir que estão realmente envol- vidas na sua responsabilidade socioambiental. Neste caso, e para que possam singrar num mercado ainda marcado pela competição, seria extremamente importante que essas empresas realmente verdes tivessem mecanismos de compensação (dedução de taxas, impostos, financiamento, etc.) promovidos pelos Estados. A segunda questão relacionada com as alterações climáticas é o negacionismo. Como já foi referido, algumas empresas sabem do impacto que as suas atividades têm no Ambiente, mas querem conti- nuar a lucrar com os seus negócios tradicionais, independentemente dos problemas que possam provocar (e.g. empresas petrolíferas), e por isso criam fake news e usam trolls para difamar personagens e manipular as massas para que os seus negócios continuem a pros- perar. Isso aconteceu nos últimos tempos com a Greta Thunberg. Foto: Jorge Moreira O endurecimento do discurso de Greta é por ela saber que o som das palmas dos políticos termina imediatamente no final do seu discurso, sem qualquer eco nas decisões políticas que venham a tomar que determinam um futuro seguro, belo e promissor BI283_libro.indb 87BI283_libro.indb 87 28/11/19 16:4428/11/19 16:44
  • 3. 8888 DOSSIER AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS | OPINIÃO A sua mensagem enviada ao mundo através dos mais emblemáticos palcos e bem difundida pelos media, que embora seja uma mensa- gem de defesa e de esperança no futuro, ela traz alguma ameaça a certos negócios, principalmente os que se encontram ligados aos combustíveis fósseis – negócio do petróleo e carvão – e a políticas associadas à exploração da Natureza - onde Trump e Bolsonaro são bons padrinhos. Por esses motivos Greta tem sido alvo de muitos ataques e ódios, com mentiras, fotos manipuladas, ligações estranhas, interesses obscuros, falhas de conduta, doença mental, menina rica, etc. só para que a sua mensagem perca importância e continue tudo como está. O mais inacreditável é a presença de alguns ambientalistas, que estão mais preocupados com o que eventualmente poderá estar por detrás dela, do que a sua mensagem propriamente dita. E a mesagem é clara e científica, e por isso perturba com a verdade, como disse ao Le Monde o climatologista e ex-vice-pre- sidente do Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas (IPCC), Jean-Pascal van Ypersele. Haverá algo mais importante do que defender a vida com a verdade? Não é por acaso que seres tão especiais, como Sir David Attenborough ou Jane Goodall apa- recem ao lado dela. O discurso emocionado que Greta deu na Cimeira das Nações Unidas, em Nova Iorque, que muitos criticaram pela sua dureza, teve, a meu ver, um duplo objetivo. Primeiro foi um grito de alerta para a inação atual – os políticos aplaudem o discurso dela, como aplaudiram há 27 anos a canadiana Severn Cullis-Suzuki, de apenas 12 anos, e também numa cimeira da ONU, mas nada ou pouco fize- ram para evitar a catástrofe que se avizinha. O endurecimento do discurso de Greta é por ela saber que o som das palmas dos políticos termina imediatamente no final do seu dis- curso, sem qualquer eco nas decisões políticas que venham a tomar que determinam um futuro seguro, belo e promissor. O segundo objetivo é porque Greta sabe através da comunidade científica que esta é a altura para começar a trabalhar efetivamente no problema, para evitar males ainda maiores, porque o tempo de agir está a esgotar-se. Diz ela no seu livro ‘Our House Is on Fire’: O que fizermos ou não fizermos neste momento, eu e a minha geração não vamos conseguir desfazer no futuro. Greta também disse que já sabemos como resolver o problema. Falta, efetivamente, resolvê-lo. Facto difícil de concretizar com o atual panorama político mundial. Este quadro atual fez surgir um novo movimento ambientalista, o Extinction Rebellion, que exalta à desobediência civil de Henry David Thoreau, com o intuito de lutar contra as políticas que con- tinuam a pôr em causa o futuro da Humanidade e da Natureza como a conhecemos. Viriato Soromenho-Marques diz-nos que "só a ação política nos devolve a possibilidade de nos assumirmos como sujeitos do nosso destino, e não como escravos dos nossos próprios instrumentos" - ("Diário de Notícias” de 2 de Março de 2019, página 31). Quando as políticas colidem com os valores da vida na Terra e com a esperança de um futuro digno para todos, temos a obrigação moral de rejeitá-las e de lutar pacificamente para repor a harmonia eco- lógica que sustenta a vida e a evolução da vida na Terra. Estranho mundo este, onde os jovens e os cidadãos têm de lutar contra os governos para defender o seu futuro. A Extinction Rebellion tem tido uma rápida expansão em todo o mundo, incluído a presença de muitas figuras conhecidas da nossa sociedade. Em certas alturas, o movimento estudantil que faz greves periódicas pelo clima, inspirado na Greta Thunberg, e a Extinction Rebellion quase que se confundem entre a multidão de ações em defesa do Ambiente. Muitos são presos só por lutar pelo futuro. Outros, que nada têm a ver com os valores que os movimen- tos defendem, entram em conflitos violentos com as autoridades e provocam distúrbios lamentáveis que devem ser evitados a todo o Foto: Getty Images. BI283_libro.indb 88BI283_libro.indb 88 28/11/19 16:4428/11/19 16:44
  • 4. 8989 DOSSIER AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS | OPINIÃO custo. Se queremos a mudança, não podemos repercutir ações que estão alinhadas com o passado repressor e violento. A Ecologia Profunda promove o ativismo pacífico e afasta qualquer tipo de violência. Os promotores destas lutas devem estar atentos aos elementos mais perturbadores e inspirar a desobediência civil com sabedoria e paz. Para concluir começo com outra citação do professor Viriato Soromenho-Marques, do mesmo artigo supracitado que resume muito bem a situação atual: Há décadas que as elites sabem estarmos a caminhar – como sociedade, como regime político, como sistema económico, como actores individuais – para uma explosiva situação global de beco sem saída. A actual gramática da nossa prosperidade está organizada num jogo de soma nula com o Planeta. Já sabemos como seria possível mudar, para viver em paz nesta e com esta nossa única casa, que nos abriga de um universo infinito, hostil e desolado. Contudo, a mesquinha usura de quem manda deixa que PIB mundial cresça na proporção exacta em que destruímos o frágil software que faz da Terra um oásis único de vida e beleza, sem paralelo nem alternativa. A biodiversidade desvane- ce-se (agora até os insectos estão em risco), a química da atmosfera altera-se contra a vida, transformamos o Oceano numa lixeira cada vez mais ácida. A Natureza está em risco, e nós procrastinamos. Como se fossemos células malignas de uma neoplasia planetária. É das maiorias que nós formamos, que saem líderes venais e brutais para os governos, para as indústrias, para os bancos. O crescimento, gerador de fortunas pornográficas e bilionários-gangsters, vai devo- rando o futuro. A história transformou-se numa guerra de gerações. E os vivos e os velhos estão a “ganhar” contra os que ainda não nasceram, e os mais jovens. O que Soromenho-Marques descreve é um problema multidimen- sional que acarreta várias questões éticas que devem ser bem equacionadas. Uma das mais evidentes remete para a nossa res- ponsabilidade para com as gerações futuras. Com esse objetivo chamamos aqui o Princípio da Responsabilidade e a Ética do futuro do filósofo Hans Jonas, porque tem a capacidade de alargar a res- ponsabilidade presente ao tempo futuro, na medida que os atos atuais trazem inevitavelmente consequências no futuro. A Ética do futuro não designa uma ética num futuro – uma Ética vindoura concebida hoje para os nossos descendentes futuros – mas uma Ética de hoje que se preocupa com o futuro e procura protegê-lo para os nossos descendentes das consequências da nossa ação presente (Jonas, H. 1998. Pour une Éthique du Futur. Sabine Cornille et al. (Trad.). S. Germain: Ed. Payot et Rivages). Esta é uma das bases do Princípio da Responsabilidade, que convoca para a manutenção das condições saudáveis da vida na Terra pelas presentes gerações. O Princípio da Responsabilidade fornece a fundamentação ética para a conceção do desenvolvimento sustentável compreendida no Relatório Brundtland - O Nosso Futuro Comum, de 1987: O desen- volvimento que procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfa- zerem as suas próprias necessidades (WCED, 1987). Isto significa proporcionar às pessoas, no presente e no futuro, a possibilidade de alcançarem um nível satisfatório de desenvolvimento pessoal, social, cultural e económico, com o uso razoável e responsável dos recursos da terra e a preservação das espécies e habitats naturais (WCED, 1987). Mesmo sendo uma ética ambiental antropocêntrica é fundamental para apoiar a luta que Greta Thunberg trava em volta do futuro da sua geração e das vindouras. O sonho de Greta Thunberg é um sonho maravilhoso, fraternal, humano. Todos os decisores são dotados de uma consciência ele- vada capazes de tomar as medidas necessárias para salvaguardar as condições de uma vida digna para todos na terra. Este sonho é também o meu sonho. Vislumbro ainda no meu sonho, que uma vida digna para todos, inclui, obviamente, as outras espécies e ecos- sistemas que formam esta belíssima teia de vida na Terra, que é uma das coisas mais mágicas que o universo encerra. Políticas focadas para o cuidado e o respeito por toda a vida, incluindo a humana, não iria só revolucionar a nossa economia, mas a nossa maneira de sermos realmente humanos. Satish Kamur falou recentemente num podecast da Resurgence Voices, a propósito da necessidade que temos em ter novos heróis inspiradores. Diz ele acerca de Greta: Acho que a próxima revolução será feita por uma pessoa mais jovem, por uma mulher, e sinto que Greta Thunberg é essa pessoa (…). Acho que algum tipo de poder divino, mas também algum tipo de força invisível, inimaginável e inex- plicável está a trabalhar através dela. Nas palavras de Hubert Reeves, esta força seria a manifestação da ´Senhora Natureza’, que faz des- pertar a consciência ecológica no ser humano. Na verdade, uma jovem, uma mulher, uma pessoa que luta pela vida e por condições de vida de todos na Terra, atuais e futuras gerações, é algo de bastante inspirador e até simbólico – a força de uma jovem, a sensibilidade da dimensão feminina do ser humano e de uma pessoa que abandona tudo para se dedicar à causa maior dos nossos tempos, contradiz-se com um mundo velho, obsoleto, androcêntrico e egoísta, que está a destruir o mundo e a H(h)umanidade. Greta é a esperança desse mundo rejuvenescedor e altruísta. Nas palavras de Fernando Pessoa, precisamos que aquilo que a ‘Senhora Natureza’ quer e que Greta sonha, se torne na Obra que nos vai salvar a todos. • ...o sonho de Greta Thunberg é um sonho maravilhoso, fraternal, humano. Todos os decisores são dotados de uma consciência elevada capazes de tomar as medidas necessárias para salvaguardar as condições de uma vida digna para todos na terra. Este sonho é também o meu sonho... BI283_libro.indb 89BI283_libro.indb 89 28/11/19 16:4428/11/19 16:44